Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quarta-feira, 27 de março de 2019

Arezzo (ARZZ)


Recomendações
Compra: Joe Slovack (2018) -
Carteiras
Gersonlp (out/18)
Balanços
A2018/4T2018 -
Paulo Prof - 
Resultados fracos. Uma Receita Liquida anual 12,22% maior do que aquele de 2017, adicionada de um ganho marginal na margem bruta, resultou num lucro líquido 7,66% menor. Os vilões da história foram o Resultado Financeiro , que passsou de positivo para negativo principalmente devido à variação cambial, e o aumento das Despesas Operacionais (+15,4%). Estranho verificar que desconsiderado o efeito da variação cambial, ainda assim o Resultado Financeiro teria sido negativo, apesar do endividamento líquido médio ser negativo (dinheiro em caixa) em R$ 125 milhões.
No 4T18 o Resultado Bruto, 14,8% maior do que aquele do 4T17, resultou num lucro líquido 23,7% menor, principalmente devido ao fato de que no 4T17 houve deferimento de IR/CS, mas também devido ao aumento de despesas operacionais.
Não li o Relatório. Talvez haja uma justificativa para o aumento desmesurado de despesas.
O preço do ativo está completamente descasado dos fundamentos. Ativo fortemente supervalorizado

3T2018 -
Paulo Prof - 
Resultado muito fraco considerando a precificação. A taxa de crescimento nominal da Receita Líquida deveria ser no mínimo o dobro daquela observada, Resultado financeiro impactado pela desvalorização do real (embora a empresa tivesse um caixa líquido de mais de R$ 100 milhões no início do 3T18, o endividamento bruto de aprox. R$ 120 milhões em moeda estrangeira resultou num resultado financeiro negativo.
Não vejo como o preço atual do ativo possa ser sustentado.

2T2018 -
Paulo Prof - 
Resultado insuficiente, incompatível com o preço do ativo ... Na comparação trimestral, o Resultado Antes dos Impostos e o Resultado Líquido involuíram devido ao pior Resultado Financeiro. O ebitda ainda cresceu 11% nominais. Na comparação dos últimos 12 meses, o lucro ainda está crescendo a uma taxa nominal de 15% mas não acredito que sustente nos próximos trimestres. Creio que o mercado já percebeu e está corrigindo lentamente o preço do ativo.

1T2018 -
Paulo Prof - 
O menor resultado financeiro no trimestre foi parcialmente compensado por um melhor resultado bruto. O resultado antes dos impostos, entretanto, decresceu em relação ao 4T17. O lucro líquido no trimestre só cresceu devido ao diferimento de impostos. O ebitda apresentou taxa de crescimento robusta: 13%
Na base anual, o lucro líquido ainda vem crescendo a taxas consideráveis: 29%. Mas nos próximos trimestres a taxa de crescimento do lucro nos 12 meses deverá cair para menos de 15%. A base anual, a taxa de crescimento do ebitda é muito boa: 13%
Embora o preço do ativo tenha caído consideravelmente no último trimestre (quase 20%), acho que o ativo ainda continua caro!

marcosvinicius2  -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO BRUTO = O lucro bruto do 1T18 totalizou R$ 146,6 milhões, crescimento de 12,7% ante 1T17, com expansão de 60 bps na margem bruta,que alcançou 44,4% no 1T18. Dentre os principais fatores, destacam-se (i) a melhora de margem bruta nos canais de sell-out (Lojas Próprias eWeb Commerce), fruto da exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins no canal, (ii) a maior participação do canal Web Commerceno mix, que representou 8,8% do faturamento bruto da Companhia no mercado interno, ante 7,4% no 1T17 e (iii) a melhora de margem bruta no mercado externo, no canal de exportações.A partir de 2018 a depreciação da ZZSAP (fábrica) passou a ser contabilizada como custo e a impactar o CMV da Companhia. Em contrapartida, o mesmo efeito foi deduzido das despesas. Sem esse efeito, a margem bruta teria expandido 10bps adicionais.; EBITDA e margem EBITDA = A Companhia atingiu EBITDA de R$40,8 milhões no 1T18, o que representa uma margem de 12,3% e um aumento de 13,1% em relação aos resultados apresentados no 1T17. Dentre os principais motivos, destacam-se: • Crescimento de 11,1% na receita líquida ante o mesmo período do ano anterior; • Expansão da margem bruta em 60bps, encerrando o 1T18 em 44,4%, parcialmente compensado pelo aumento de 13,7% nas despesas operacionais, conforme destacado anteriormente. Excluindo a operação nos EUA, a margem EBITDA consolidada da Companhia aumentaria 200 bps no trimestre.

A2017/4T2017 -
paulo_prof  -
Na minha opinião, especialmente levando em consideração que parte do lucro líquido foi obtido com base no deferimento do IR/CS, a taxa de crescimento real do lucro liquido recorrente nem de longe é suficiente para justificar o preço corrente. Mais dia, menos dia, vamos testemunhar a corrida do homem pelado.
Características
Principal ramo de atividade da companhia é a industrialização e a comercialização de artigos de couro e de plástico em geral, incluindo sapatos e artigos de vestuário.
Links
358635 - paulo_prof -  24 Mar 2019, 09:56
Resultados fracos. Uma Receita Liquida anual 12,22% maior do que aquele de 2017, adicionada de um ganho marginal na margem bruta, resultou num lucro líquido 7,66% menor. Os vilões da história foram o Resultado Financeiro , que passsou de positivo para negativo principalmente devido à variação cambial, e o aumento das Despesas Operacionais (+15,4%). Estranho verificar que desconsiderado o efeito da variação cambial, ainda assim o Resultado Financeiro teria sido negativo, apesar do endividamento líquido médio ser negativo (dinheiro em caixa) em R$ 125 milhões.

No 4T18 o Resultado Bruto, 14,8% maior do que aquele do 4T17, resultou num lucro líquido 23,7% menor, principalmente devido ao fato de que no 4T17 houve deferimento de IR/CS, mas também devido ao aumento de despesas operacionais.

Não li o Relatório. Talvez haja uma justificativa para o aumento desmesurado de despesas.

O preço do ativo está completamente descasado dos fundamentos. Ativo fortemente supervalorizado


ARZZ3

PREÇO: R$ 54,27

PAYOUT (2018) 91,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 34,31

P/VPA 6,88

PSR 3,21

DY 2,67%

EV/EBITDA 20,54

MARGEM BRUTA 46,6%

MARGEM OPERACIONAL 11,1%

MARGEM LÍQUIDA 9,3%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,581

MARGEM EBITDA 15,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 15,7%

ROE 20,05%

LIQUIDEZ CORRENTE 3,29



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,22%

RESULTADO BRUTO +13,93%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL -7,07%

RESULTADO LÍQUIDO -7,66%

EBITDA +12,55%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 13,37%

RESULTADO BRUTO +14,84%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVA +23,42%

RESULTADO OPERACIONAL +14,37%

RESULTADO LÍQUIDO -23,67%

EBITDA +17,68%



c) lucro líquido, nominal

UA -7,66%

U2A 10,82%

U3A 6,03%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 4,46%

U2A 3,73%

U3A 5,27%



e) ebitda, nominal

UA 12,55%

U2A 14,48%

U3A 11,94%

U4A 9,53%

U5A 7,80%

U6A 8,32%

U7A 10,19%

U8A 11,75%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,76

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +25,5% !!!!

355267 - paulo_prof  -  31 Out 2018, 11:46
Resultado muito fraco considerando a precificação. A taxa de crescimento nominal da Receita Líquida deveria ser no mínimo o dobro daquela observada, Resultado financeiro impactado pela desvalorização do real (embora a empresa tivesse um caixa líquido de mais de R$ 100 milhões no início do 3T18, o endividamento bruto de aprox. R$ 120 milhões em moeda estrangeira resultou num resultado financeiro negativo.

Não vejo como o preço atual do ativo possa ser sustentado.

ARZZ3

PREÇO: R$ 47,00

PAYOUT (2017) 86,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 27,24

P/VPA 5,95

PSR 2,87

DY 3,19%

EV/EBITDA 18,56

MARGEM BRUTA 46,4%

MARGEM OPERACIONAL 11,1%

MARGEM LÍQUIDA 10,5%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,726

MARGEM EBITDA 15,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 24,2%

ROE 21,84%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,38



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,65%

RESULTADO BRUTO +12,85%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL -12,82%

RESULTADO LÍQUIDO +15,42%

EBITDA +8,18%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 10,68%

RESULTADO BRUTO +12,26%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL -7,65%

RESULTADO LÍQUIDO +6,59%

EBITDA +8,09%



c) lucro líquido, nominal

UA 15,42%

U2A 16,97%

U3A 10,24%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 2,54%

U2A 3,91%

U3A 5,30%



e) ebitda, nominal

UA 8,18%

U2A 15,11%

U3A 11,37%

U4A 7,83%

U5A 6,86%

U6A 8,94%

U7A 9,81%

U8A 12,66%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 21,57

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +19,5% !!!!

352921 - paulo_prof  -  18 Ago 2018, 01:54
Resultado insuficiente, incompatível com o preço do ativo ... Na comparação trimestral, o Resultado Antes dos Impostos e o Resultado Líquido involuíram devido ao pior Resultado Financeiro. O ebitda ainda cresceu 11% nominais. Na comparação dos últimos 12 meses, o lucro ainda está crescendo a uma taxa nominal de 15% mas não acredito que sustente nos próximos trimestres. Creio que o mercado já percebeu e está corrigindo lentamente o preço do ativo.


ARZZ3

PREÇO: R$ 41,20

PAYOUT (2017) 86,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 24,25

P/VPA 5,53

PSR 2,58

DY 3,58%

EV/EBITDA 16,62

MARGEM BRUTA 46,2%

MARGEM OPERACIONAL 11,7%

MARGEM LÍQUIDA 10,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,699

MARGEM EBITDA 15,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 26,1%

ROE 22,82%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,34



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,65%

RESULTADO BRUTO +12,69%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL -7,57%

RESULTADO LÍQUIDO +15,49%

EBITDA +10,74%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 13,67%

RESULTADO BRUTO +15,82%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL -28,07%

RESULTADO LÍQUIDO -15,67%

EBITDA +12,40%



c) lucro líquido, nominal

UA 15,49%

U2A 15,71%

U3A 10,44%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -1,47%

U2A 3,43%

U3A 4,88%



e) ebitda, nominal

UA 16,27%

U2A 15,19%

U3A 10,25%

U4A 8,27%

U5A 7,73%

U6A 10,45%

U7A 11,91%

U8A 15,56%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 21,24

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +16,5% !!!!

350744  - marcosvinicius2  -  04 Jun 2018, 21:55
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO BRUTO = O lucro bruto do 1T18 totalizou R$ 146,6 milhões, crescimento de 12,7% ante 1T17, com expansão de 60 bps na margem bruta,que alcançou 44,4% no 1T18. Dentre os principais fatores, destacam-se (i) a melhora de margem bruta nos canais de sell-out (Lojas Próprias eWeb Commerce), fruto da exclusão do ICMS da base de cálculo do PIS/Cofins no canal, (ii) a maior participação do canal Web Commerceno mix, que representou 8,8% do faturamento bruto da Companhia no mercado interno, ante 7,4% no 1T17 e (iii) a melhora de margem bruta no mercado externo, no canal de exportações.A partir de 2018 a depreciação da ZZSAP (fábrica) passou a ser contabilizada como custo e a impactar o CMV da Companhia. Em contrapartida, o mesmo efeito foi deduzido das despesas. Sem esse efeito, a margem bruta teria expandido 10bps adicionais.; EBITDA e margem EBITDA = A Companhia atingiu EBITDA de R$40,8 milhões no 1T18, o que representa uma margem de 12,3% e um aumento de 13,1% em relação aos resultados apresentados no 1T17. Dentre os principais motivos, destacam-se: • Crescimento de 11,1% na receita líquida ante o mesmo período do ano anterior; • Expansão da margem bruta em 60bps, encerrando o 1T18 em 44,4%, parcialmente compensado pelo aumento de 13,7% nas despesas operacionais, conforme destacado anteriormente. Excluindo a operação nos EUA, a margem EBITDA consolidada da Companhia aumentaria 200 bps no trimestre.:

ARZZ3
PREÇO: 43,00
PAYOUT (2017): 119,65%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 24,21
P/VPA 5,59
PSR 2,77
DY 4,94%
EV/EBITDA 17,59
MARGEM BRUTA 45,95%
MARGEM OPERACIONAL 13,06%
MARGEM LÍQUIDA 11,44%
LUCRO POR AÇÃO 1,776
MARGEM EBITDA 15,14%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 26,74%
ROE 23,08%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,46

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 8,97%
RESULTADO BRUTO 12,79%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -25,90%
RESULTADO OPERACIONAL 8,39%
RESULTADO LÍQUIDO 28,92%
EBITDA 12,93%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 11,11%
RESULTADO BRUTO 12,68%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -75,88%
RESULTADO OPERACIONAL -2,54%
RESULTADO LÍQUIDO 22,27%
EBITDA 13,12%

c) lucro (taxa média anual)
UA 28,92%
U2A 17,13%
U3A 12,00%

d) patrimônio líquido médio
UA 0,64%
U2A 4,69%
U3A 5,64%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,20
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +16,2% !!!!
[...]

349785  - paulo_prof   -  09 Mai 2018, 15:29
O menor resultado financeiro no trimestre foi parcialmente compensado por um melhor resultado bruto. O resultado antes dos impostos, entretanto, decresceu em relação ao 4T17. O lucro líquido no trimestre só cresceu devido ao diferimento de impostos. O ebitda apresentou taxa de crescimento robusta: 13%

Na base anual, o lucro líquido ainda vem crescendo a taxas consideráveis: 29%. Mas nos próximos trimestres a taxa de crescimento do lucro nos 12 meses deverá cair para menos de 15%. A base anual, a taxa de crescimento do ebitda é muito boa: 13%

Embora o preço do ativo tenha caído consideravelmente no último trimestre (quase 20%), acho que o ativo ainda continua caro!

ARZZ3

PREÇO: R$ 44,12

PAYOUT (2017) 86,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 24,83

P/VPA 5,73

PSR 2,84

DY 3,49%

EV/EBITDA 18,00

MARGEM BRUTA 45,9%

MARGEM OPERACIONAL 13,1%

MARGEM LÍQUIDA 11,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,777

MARGEM EBITDA 15,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 24,9%

ROE 23,08%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,46



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,97%

RESULTADO BRUTO +12,79%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -25,90%

RESULTADO OPERACIONAL +8,39%

RESULTADO LÍQUIDO +28,92%

EBITDA +12,93%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 11,11%

RESULTADO BRUTO +12,68%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -75,88%

RESULTADO OPERACIONAL -2,54%

RESULTADO LÍQUIDO +22,27%

EBITDA +13,12%



c) lucro líquido, nominal

UA 28,92%

U2A 17,13%

U3A 12,00%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 0,64%

U2A 4,69%

U3A 5,64%



e) ebitda, nominal

UA 12,93%

U2A 13,52%

U3A 9,18%

U4A 7,48%

U5A 7,10%

U6A 9,91%

U7A 11,44%

U8A 15,14%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,21

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +17,0% !!!!

347912  - paulo_prof  -  08 Mar 2018, 03:40
Na minha opinião, especialmente levando em consideração que parte do lucro líquido foi obtido com base no deferimento do IR/CS, a taxa de crescimento real do lucro liquido recorrente nem de longe é suficiente para justificar o preço corrente. Mais dia, menos dia, vamos testemunhar a corrida do homem pelado.

ARZZ3

PREÇO: R$ 53,20

PAYOUT (2017) 86,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 30,91

P/VPA 7,18

PSR 3,51

DY 2,81%

EV/EBITDA 22,39

MARGEM BRUTA 45,8%

MARGEM OPERACIONAL 13,4%

MARGEM LÍQUIDA 11,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,721

MARGEM EBITDA 15,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 27,3%

ROE 23,23%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,40



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,79%

RESULTADO BRUTO +13,56%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +63,91%

RESULTADO OPERACIONAL +16,52%

RESULTADO LÍQUIDO +32,99%

EBITDA +16,44%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 7,30%

RESULTADO BRUTO +10,65%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +219,19%

RESULTADO OPERACIONAL -10,21%

RESULTADO LÍQUIDO +54,52%

EBITDA +1,05%



c) lucro líquido, nominal

UA 32,99%

U2A 13,62%

U3A 11,06%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 3,00%

U2A 5,67%

U3A 6,64%



e) ebitda, nominal

UA 16,44%

U2A 11,64%

U3A 8,54%

U4A 6,65%

U5A 7,49%

U6A 9,80%

U7A 11,63%

U8A 16,56%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 21,25

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +23,0% !!!!

175658 - Trifloripasempre -  26 Mar 2013, 12:16
Arezzo fará investimentos de R$ 42,911 milhões em 2013

A Arezzo prevê realizar investimentos de R$ 42,911 milhões em 2013. A maior parte do aporte será na expansão da rede (R$ 17,468 milhões), seguida pelo financiamento de expansões e parcerias estratégicas (R$ 15,388 milhões), financiamento de capital de giro (R$ 4,991 milhões), investimentos em melhorias operacionais (R$ 3,743 milhões) e em pesquisa e tecnologia (R$ 1,322 milhão).

A proposta será submetida à assembleia de acionistas que irá se realizar no próximo dia 30 de abril. A reunião também vai discutir o pagamento de R$ 20,382 milhões a título de dividendos referentes ao
exercício de 2012. (AE)

170753 - paulo_prof -  06 Mar 2013, 14:14
ARZZ3
PREÇO: R$ 39,48
PAYOUT 2012: 50,7%


P/L 36,10
P/VPA 7,71
PSR 4,07
DY 1,40%
EV/EBITDA 24,97
MARGEM BRUTA 43,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,5%
MARGEM LÍQUIDA 11,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,094
MARGEM EBITDA 15,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 20,7%
ROE 21,34%
LIQUIDEZ CORRENTE 4,03

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 26,72%
RESULTADO BRUTO 33,54%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -55,02
RESULTADO OPERACIONAL 6,42%
RESULTADO LÍQUIDO 5,74%
EBITDA 15,32%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 26,95%
RESULTADO BRUTO 38,96%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -85,39%
RESULTADO OPERACIONAL 19,90%
RESULTADO LÍQUIDO 17,74%
EBITDA 32,06%

c) lucro (taxa média anual)
UA 5,74%
U2A 22,52%
U3A 25,73%

d) patrimônio líquido médio
UA 16,48%
U2A 74,98%
U3A 141,83%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 13,68

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +27,0%

Embora a taxa média anual real de crescimento da receita líquida esteja sendo mantida numa faixa levemente acima dos 20%, as margens estão diminuindo (a mergem líquida, que viu o seu pico em 2011 em 13,5%, recuou para o nível de 2010, em 11,3%).

Mesmo se as margens fossem mantidas, o ativo já deveria ser considerado caro, pois uma taxa de crescimento real de 20% está muito distante dos 27% necessários para justificar o preço atual. Com a perda de margens, então, nem dá para começar a argumentar. Definitivamente, o mercado está pagando um preço exagerado pelo ativo.

Já com a GRND está acontecendo o contrário. A receita líquida, que vinha crescendo aprox. 9% nominais ao ano, aumentou 27% em 2012. A margem líquida, por sua vez, vem crescendo continuamente: de 18,7% em 2009, passou para 22,8% em 2012.

Se o mercado estivesse pagando pela GRND3 o mesmo preço que está pagando pela ARZZ3, a cotação atual da GRND3 deveria ser de aprox. R$ 51,60 !!!

É mole?

170724 - renato1631 -  06 Mar 2013, 12:24
Com maior número de lojas, lucro da Arezzo sobe 17,7%
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
06/03/13 09:14

O número de pares de calçados vendidos pela Arezzo chegou a 2,710 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, elevação de 16,5% frente ao mesmo período do ano passado.

A Arezzo Indústria e Comércio reportou um lucro líquido de R$ 31,673 milhões no quarto trimestre de 2012, o que corresponde a um crescimento de 17,7% se comparado com igual período do ano anterior.

Em 2012, o lucro líquido da calçadista totalizou R$ 96,874 milhões, com um leve incremento de 5,7% na relação anual.

A receita líquida da Arezzo atingiu 252,851 milhões entre outubro e dezembro de 2012, alta de 27% em comparação com o verificado no quarto trimestre de 2011 (R$ 199,171 milhões).

De acordo com comunicado da empresa, o crescimento da calçadista reflete a estratégia de focar na operação de varejo, por meio da abertura de novas lojas e aumento de produtividade no ano passado.

A companhia atribui o bom resultado à expansão de 21,6% na área de vendas no quarto trimestre de 2012, em relação a mesmo período de 2011, sendo que a área das lojas próprias aumentou 27,6%.

Ao final de 2012, o número de lojas chegou a 399, contra 341 no ano anterior, o que representa aceleração de 17%. Destas, 57 são próprias e 342 são franquias.

No mesmo sentido, as vendas no critério "mesmas lojas" (considerando unidades com ao menos 12 meses de operação) também contribuíram para o desempenho verificado entre outubro e dezembro, com um incremento de 13,1% no canal franquias, e de 49,9% no canal lojas próprias.

No acumulado de 2012, a receita líquida somou R$ 860,335 milhões, crescimento de 26,7%.

Por sua vez, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (ebitda, na sigla em inglês) subiu 32,1% no quarto trimestre, para R$ 43,805 milhões, e 15,3% no ano, para R$ 135,763 milhões.

O número de pares de calçados vendidos pela Arezzo chegou a 2,710 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, elevação de 16,5% frente ao verificado em igual período de 2011.

Da mesma maneira, em 2012, as vendas de calçados somaram 8,980 milhões, incremento de 21,6%.

A área de venda total da empresa está em 26,543 mil metros quadrados, alta de 24,1% em comparação com o ano anterior.

Na mesma base de comparação, a área de venda das franquias chega a 20,565 mil metros quadrados, avanço de 20,9%, enquanto a da lojas próprias soma 5,897 mil metros, aumento de 27,6%.

156184 - paulo_prof - 10 Nov 2012, 12:38

Tabela corrigida e atualizada

ARZZ3
PREÇO: R$ 37,60
PAYOUT: 26,2% (2011)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 36,17
P/VPA 7,70
PSR 4,13
DY 0,72%
EV/EBITDA 25,66
MARGEM BRUTA 42,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 11,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,040
MARGEM EBITDA 15,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,8%
ROE 21,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,54

Taxas de crescimento dos 9M12 sobre os 9M11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,6%
RESULTADO BRUTO +31,4
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -45%
RESULTADO OPERACIONAL +1,2%
RESULTADO LÍQUIDO +0,8%
EBITDA +8,8%

Taxas anuais médias de crescimento nominal
a) do lucro líquido
UA 6,83%
U2A 20,01%
U3A 49,04%

b) do patrimônio líquido médio
UA 65,79%
U2A 104,17%

Para justificar o preço atual pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, o lucro líquido dos últimos 12 meses teria que crescer, em termos reais, nos próximos 3 anos, + 45,5%

Para o meu gosto o ativo está super caro ... e para o seu?

154544 - paulo_prof - 31 Out 2012, 19:12
ARZZ3
PREÇO: R$ 36,24
PAYOUT: 26,2% (2011)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 34,86
P/VPA 7,43
PSR 3,98
DY 0,75%
EV/EBITDA 24,70
MARGEM BRUTA 42,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 11,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,040
MARGEM EBITDA 15,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,8%
ROE 21,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,54

Taxas de crescimento dos 9M12 sobre os 9M11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,6%
RESULTADO BRUTO +31,4
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -45%
RESULTADO OPERACIONAL +1,2%
RESULTADO LÍQUIDO +0,8%
EBITDA +8,8%

Taxas anuais médias de crescimento nominal
a) do lucro líquido
UA 6,83%
U2A 20,01%
U3A 49,04%

b) do patrimônio líquido médio
UA 65,79%
U2A 104,17%

Para justificar o preço atual pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, o lucro líquido dos últimos 12 meses teria que crescer, em termos reais, nos próximos 3 anos, + 44,0%

Para o meu gosto o ativo está super caro ... e para o seu?

PS. Tabela Corrigida

61882 - hbrandao - 19/Jan/2011 15:18
IPO da Arezzo: Negócio da China para Private Equity da Tarpon e roubada para novos acionistas

Pessoal, estive analisando a oferta de ações da Arezzo e comparando com o investimento em Private Equity que a Tarpon fez na empresa em 2007 e achei muito interessante. Acho que essa oferta representa bem as artimanhas do mercado financeiro para fisgar investidores que não têm conhecimento de Análise Fundamentalista. À primeira vista parece ser um ótimo negócio. A receita bruta da empresa passou de R$ 239 milhões em 2007 para R$ 513 milhões em 2009, um aumento de 114%, e o lucro aumentou no mesmo período de R$ 17,5 milhões para R$ 48,7 milhões, representando impressionantes 178% de aumento.

Para quem olha os dados acima referentes à evolução das vendas e do lucro da empresa parece ser um ótimo negócio participar da IPO e tornar-se um “sócio” da empresa. Entretanto, quanto você estaria disposto a pagar para ser sócio dessa empresa tão lucrativa? Será que o investidor analisa o preço real da empresa antes de participar de uma IPO?

Caso fosse realizada essa análise, o investidor iria descobrir que em 30/09/2010 o Patrimônio Líquido da Arezzo, no valor de R$ 136.700.000,00, estava dividido em 19.556.509,00 ações ordinárias, o que equivale a dizer que cada ação valia R$ 6,99. Em 07/12/2010 ocorreu distribuição de dividendos no valor de R$ 28.026.000,00 e um desdobramento das ações na proporção de 4 ações ordinárias para cada ação ordinária existente. Desse modo, o Patrimônio Líquido da empresa passou a valer R$ 108.674.000,00 dividido em 78.226.036 ações ordinárias, com cada ação ordinária valendo, desse modo, R$ 1,39.

Baseado nas informações acima, podemos concluir que, sem levar em consideração o valor da marca da empresa, se em 07/12/2010 fossem vendidos todos os ativos e pagos todos os passivos, cada acionista levaria R$ 1,39 por ação ordinária. Mas por quanto a empresa está vendendo a participação para novos acionistas no negócio?

De acordo com os dados do prospecto da IPO, serão oferecidas em oferta primária, 10.294.118 ações com preço variando entre R$ 15,00 e R$ 19,00, além de uma oferta secundária com um número 11.764,706 ações. Desse modo, consideraremos que o preço definido seja de R$ 17,00, que é a média desses valores. Caso isso ocorra, o investidor estará pagando R$ 17,00 em uma ação que detinha, antes da oferta, valor patrimonial de R$ 1,39. Ou seja, um péssimo negócio. Se levarmos em consideração o lucro de 2009, após a oferta primária, para cada R$ 17,00 reais investido por ação, o investidor conseguirá obter um lucro de R$ 0,55 centavos, o que representa 3,2% do valor investido. Logo, após a oferta primária, o P/L da empresa estará em 30,9, o que quer dizer que, levará quase 31 anos para que o investidor recupere o valor investido com base somente nos lucros da empresa. O pior é pensar que milhares de pessoas entrarão nesse belo negócio.

Só para mostrar a diferença entre o bom e o mal negócio, é interessante mostrar o exemplo da corretora Tarpon, que adquiriu 25% da Arezzo em 08/2007. A corretora pagou R$ 76.3 milhões em 25% do Patrimônio Líquido da empresa. Considerando o número de ações antes da IPO, em 12/2010 a Tarpon detinha R$ 19.556.509,00. Sabe-se, que a Tarpon venderá parte de sua participação na IPO, entretanto, caso eles resolvessem vender toda a sua participação, iriam conseguir aproximadamente R$ 332 milhões, obtendo um lucro de 332% em pouco mais de 3 anos de participação na empresa. Nada mal. Agora, e o lucro do investidor que entrar na IPO, qual será?
É nessas horas que eu agradeço o meu amigo Eurico22 em ter me apresentado a Análise Fundamentalista através do livro do Anderson. E pensar que em 2009 eu participei da IPO do Santander sem nem saber o que era PL, P/VP, etc..rssss.

5 comentários:

Anônimo disse...

olá meu nome é João Pedro, gostaria saber mais sobre o que observar para
se comprar uma ação.

Obrigado.

email pedroannejulia@hotmail.com

Palpites Ações disse...

João Pedro,

É muito dificil de dizer em simples comentário o que deve observar para comprar um ação. Mas sintetizando, primeiramente você deve estudar muito as análises técnicas ou fundamentalistas. Inicialmente, usei a técnica, mas atualmente uso a fundamentalista, por acho essa análise mais consistente. Eu leio os balanços financeiros das empresas e faço uma análise da saúde financeira da empresa, ou seja, comparando seus lucros, P/L, ROE, Patrimônia Líquido e outros com seus pares em seu setor e aí vejo se o preço está barato em comparação com os fundamentos da empresas e então é somente acompanhar a empresa no tempo e esperar até o mercado descobrir seu valor, assim a valorização em sua carteira só tende a aumentar.

Espero ter ajudado

Bons negócios

Palpites Ações

Silvio Roberto disse...

Excelente abordagem. Parabéns.

Anônimo disse...

OK. O valor patrimonial da ação não chega a dois reais enquanto que o valor de mercado passou dos 21 reais na estréia. Além disso,

"Os investidores nao institucionais que
efetuaram pedidos de reserva no periodo de reserva no ambito da oferta de varejo
nao participaram do Procedimento de Bookbuilding e, portanto, nao participaram
da fixacao do Preco por Acao."


Então, como pode ser que investidores informados e qualificados com no mínimo R$300K concordaram em pagar R$19 por ação?

As Lojas Americanas e a Natura, por exemplo, têm valor de mercado mais do que 15 vezes o valor patrimonial.

Portanto, acredito que não podemos afirmar que comprar Arezzo a R$ 19 seja um bom ou mau negócio.

Obrigado.

Leandro.

Daniel disse...

Deve-se comparar o P/L da Arezzo com o P/L de seus pares no setor consumo no varejo.

P/L é relativo. Não se pode generalizar o que é alto ou o que é baixo.

Ser dono de lojas de sapato tem um risco muito diferente de ser dono de uma petrolífera.