Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Arezzo (ARZZ)


Recomendações

Carteiras

Balanços

Características
Principal ramo de atividade da companhia é a industrialização e a comercialização de artigos de couro e de plástico em geral, incluindo sapatos e artigos de vestuário.
Links

ARZZ
4T2011
4T2012
2012
Lucro

31,673M
96,874M
RL
199,171M
252,851M
860,335M
EBITDA

43,805M
135,763M

ARZZ
3T2012
4T2012
PC
37,60
39,48
PY
26,2%
50,7%
P/L
36,17
36,10
P/VPA
7,70
7,71
PSR
4,13
4,07
DY
0,72%
1,40%
EV/EB
25,66
24,97
MB
42,7%
43,7%
MO
15,7%
15,5%
ML
11,4%
11,3%
L/A
1,040
1,094
ME
15,5%
15,8%
DB/PL
12,8%
20,7%
ROE
21,30%
21,34%
LC
3,54
4,03
ROLA
+26,6%
26,72%
RBA
+31,4
33,54%
RFA
-45%
-55,02%
ROA
+1,2%
6,42%
RLA
+0,8%
5,74%
EBITDA
+8,8%
15,32%
ROLT

26,95%
RBT

38,96%
RFT

-85,39%
ROT

19,90%
RLT

17,74%
EBITDA

32,06%
LUA
6,83%
5,74%
LU2A
20,01%
22,52%
LU3A
49,04%
25,73%
PUA
65,79%
16,48%
PU2A
104,17%
74,98%
PU3A

141,83%
175658 - Trifloripasempre -  26 Mar 2013, 12:16
Arezzo fará investimentos de R$ 42,911 milhões em 2013

A Arezzo prevê realizar investimentos de R$ 42,911 milhões em 2013. A maior parte do aporte será na expansão da rede (R$ 17,468 milhões), seguida pelo financiamento de expansões e parcerias estratégicas (R$ 15,388 milhões), financiamento de capital de giro (R$ 4,991 milhões), investimentos em melhorias operacionais (R$ 3,743 milhões) e em pesquisa e tecnologia (R$ 1,322 milhão).

A proposta será submetida à assembleia de acionistas que irá se realizar no próximo dia 30 de abril. A reunião também vai discutir o pagamento de R$ 20,382 milhões a título de dividendos referentes ao
exercício de 2012. (AE)

170753 - paulo_prof -  06 Mar 2013, 14:14
ARZZ3
PREÇO: R$ 39,48
PAYOUT 2012: 50,7%


P/L 36,10
P/VPA 7,71
PSR 4,07
DY 1,40%
EV/EBITDA 24,97
MARGEM BRUTA 43,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,5%
MARGEM LÍQUIDA 11,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,094
MARGEM EBITDA 15,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 20,7%
ROE 21,34%
LIQUIDEZ CORRENTE 4,03

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 26,72%
RESULTADO BRUTO 33,54%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -55,02
RESULTADO OPERACIONAL 6,42%
RESULTADO LÍQUIDO 5,74%
EBITDA 15,32%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 26,95%
RESULTADO BRUTO 38,96%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -85,39%
RESULTADO OPERACIONAL 19,90%
RESULTADO LÍQUIDO 17,74%
EBITDA 32,06%

c) lucro (taxa média anual)
UA 5,74%
U2A 22,52%
U3A 25,73%

d) patrimônio líquido médio
UA 16,48%
U2A 74,98%
U3A 141,83%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 13,68

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +27,0%

Embora a taxa média anual real de crescimento da receita líquida esteja sendo mantida numa faixa levemente acima dos 20%, as margens estão diminuindo (a mergem líquida, que viu o seu pico em 2011 em 13,5%, recuou para o nível de 2010, em 11,3%).

Mesmo se as margens fossem mantidas, o ativo já deveria ser considerado caro, pois uma taxa de crescimento real de 20% está muito distante dos 27% necessários para justificar o preço atual. Com a perda de margens, então, nem dá para começar a argumentar. Definitivamente, o mercado está pagando um preço exagerado pelo ativo.

Já com a GRND está acontecendo o contrário. A receita líquida, que vinha crescendo aprox. 9% nominais ao ano, aumentou 27% em 2012. A margem líquida, por sua vez, vem crescendo continuamente: de 18,7% em 2009, passou para 22,8% em 2012.

Se o mercado estivesse pagando pela GRND3 o mesmo preço que está pagando pela ARZZ3, a cotação atual da GRND3 deveria ser de aprox. R$ 51,60 !!!

É mole?

170724 - renato1631 -  06 Mar 2013, 12:24
Com maior número de lojas, lucro da Arezzo sobe 17,7%
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
06/03/13 09:14

O número de pares de calçados vendidos pela Arezzo chegou a 2,710 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, elevação de 16,5% frente ao mesmo período do ano passado.

A Arezzo Indústria e Comércio reportou um lucro líquido de R$ 31,673 milhões no quarto trimestre de 2012, o que corresponde a um crescimento de 17,7% se comparado com igual período do ano anterior.

Em 2012, o lucro líquido da calçadista totalizou R$ 96,874 milhões, com um leve incremento de 5,7% na relação anual.

A receita líquida da Arezzo atingiu 252,851 milhões entre outubro e dezembro de 2012, alta de 27% em comparação com o verificado no quarto trimestre de 2011 (R$ 199,171 milhões).

De acordo com comunicado da empresa, o crescimento da calçadista reflete a estratégia de focar na operação de varejo, por meio da abertura de novas lojas e aumento de produtividade no ano passado.

A companhia atribui o bom resultado à expansão de 21,6% na área de vendas no quarto trimestre de 2012, em relação a mesmo período de 2011, sendo que a área das lojas próprias aumentou 27,6%.

Ao final de 2012, o número de lojas chegou a 399, contra 341 no ano anterior, o que representa aceleração de 17%. Destas, 57 são próprias e 342 são franquias.

No mesmo sentido, as vendas no critério "mesmas lojas" (considerando unidades com ao menos 12 meses de operação) também contribuíram para o desempenho verificado entre outubro e dezembro, com um incremento de 13,1% no canal franquias, e de 49,9% no canal lojas próprias.

No acumulado de 2012, a receita líquida somou R$ 860,335 milhões, crescimento de 26,7%.

Por sua vez, o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (ebitda, na sigla em inglês) subiu 32,1% no quarto trimestre, para R$ 43,805 milhões, e 15,3% no ano, para R$ 135,763 milhões.

O número de pares de calçados vendidos pela Arezzo chegou a 2,710 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, elevação de 16,5% frente ao verificado em igual período de 2011.

Da mesma maneira, em 2012, as vendas de calçados somaram 8,980 milhões, incremento de 21,6%.

A área de venda total da empresa está em 26,543 mil metros quadrados, alta de 24,1% em comparação com o ano anterior.

Na mesma base de comparação, a área de venda das franquias chega a 20,565 mil metros quadrados, avanço de 20,9%, enquanto a da lojas próprias soma 5,897 mil metros, aumento de 27,6%.

156184 - paulo_prof - 10 Nov 2012, 12:38

Tabela corrigida e atualizada

ARZZ3
PREÇO: R$ 37,60
PAYOUT: 26,2% (2011)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 36,17
P/VPA 7,70
PSR 4,13
DY 0,72%
EV/EBITDA 25,66
MARGEM BRUTA 42,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 11,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,040
MARGEM EBITDA 15,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,8%
ROE 21,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,54

Taxas de crescimento dos 9M12 sobre os 9M11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,6%
RESULTADO BRUTO +31,4
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -45%
RESULTADO OPERACIONAL +1,2%
RESULTADO LÍQUIDO +0,8%
EBITDA +8,8%

Taxas anuais médias de crescimento nominal
a) do lucro líquido
UA 6,83%
U2A 20,01%
U3A 49,04%

b) do patrimônio líquido médio
UA 65,79%
U2A 104,17%

Para justificar o preço atual pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, o lucro líquido dos últimos 12 meses teria que crescer, em termos reais, nos próximos 3 anos, + 45,5%

Para o meu gosto o ativo está super caro ... e para o seu?

154544 - paulo_prof - 31 Out 2012, 19:12
ARZZ3
PREÇO: R$ 36,24
PAYOUT: 26,2% (2011)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 34,86
P/VPA 7,43
PSR 3,98
DY 0,75%
EV/EBITDA 24,70
MARGEM BRUTA 42,7%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 11,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,040
MARGEM EBITDA 15,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,8%
ROE 21,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,54

Taxas de crescimento dos 9M12 sobre os 9M11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,6%
RESULTADO BRUTO +31,4
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -45%
RESULTADO OPERACIONAL +1,2%
RESULTADO LÍQUIDO +0,8%
EBITDA +8,8%

Taxas anuais médias de crescimento nominal
a) do lucro líquido
UA 6,83%
U2A 20,01%
U3A 49,04%

b) do patrimônio líquido médio
UA 65,79%
U2A 104,17%

Para justificar o preço atual pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, o lucro líquido dos últimos 12 meses teria que crescer, em termos reais, nos próximos 3 anos, + 44,0%

Para o meu gosto o ativo está super caro ... e para o seu?

PS. Tabela Corrigida

61882 - hbrandao - 19/Jan/2011 15:18
IPO da Arezzo: Negócio da China para Private Equity da Tarpon e roubada para novos acionistas

Pessoal, estive analisando a oferta de ações da Arezzo e comparando com o investimento em Private Equity que a Tarpon fez na empresa em 2007 e achei muito interessante. Acho que essa oferta representa bem as artimanhas do mercado financeiro para fisgar investidores que não têm conhecimento de Análise Fundamentalista. À primeira vista parece ser um ótimo negócio. A receita bruta da empresa passou de R$ 239 milhões em 2007 para R$ 513 milhões em 2009, um aumento de 114%, e o lucro aumentou no mesmo período de R$ 17,5 milhões para R$ 48,7 milhões, representando impressionantes 178% de aumento.

Para quem olha os dados acima referentes à evolução das vendas e do lucro da empresa parece ser um ótimo negócio participar da IPO e tornar-se um “sócio” da empresa. Entretanto, quanto você estaria disposto a pagar para ser sócio dessa empresa tão lucrativa? Será que o investidor analisa o preço real da empresa antes de participar de uma IPO?

Caso fosse realizada essa análise, o investidor iria descobrir que em 30/09/2010 o Patrimônio Líquido da Arezzo, no valor de R$ 136.700.000,00, estava dividido em 19.556.509,00 ações ordinárias, o que equivale a dizer que cada ação valia R$ 6,99. Em 07/12/2010 ocorreu distribuição de dividendos no valor de R$ 28.026.000,00 e um desdobramento das ações na proporção de 4 ações ordinárias para cada ação ordinária existente. Desse modo, o Patrimônio Líquido da empresa passou a valer R$ 108.674.000,00 dividido em 78.226.036 ações ordinárias, com cada ação ordinária valendo, desse modo, R$ 1,39.

Baseado nas informações acima, podemos concluir que, sem levar em consideração o valor da marca da empresa, se em 07/12/2010 fossem vendidos todos os ativos e pagos todos os passivos, cada acionista levaria R$ 1,39 por ação ordinária. Mas por quanto a empresa está vendendo a participação para novos acionistas no negócio?

De acordo com os dados do prospecto da IPO, serão oferecidas em oferta primária, 10.294.118 ações com preço variando entre R$ 15,00 e R$ 19,00, além de uma oferta secundária com um número 11.764,706 ações. Desse modo, consideraremos que o preço definido seja de R$ 17,00, que é a média desses valores. Caso isso ocorra, o investidor estará pagando R$ 17,00 em uma ação que detinha, antes da oferta, valor patrimonial de R$ 1,39. Ou seja, um péssimo negócio. Se levarmos em consideração o lucro de 2009, após a oferta primária, para cada R$ 17,00 reais investido por ação, o investidor conseguirá obter um lucro de R$ 0,55 centavos, o que representa 3,2% do valor investido. Logo, após a oferta primária, o P/L da empresa estará em 30,9, o que quer dizer que, levará quase 31 anos para que o investidor recupere o valor investido com base somente nos lucros da empresa. O pior é pensar que milhares de pessoas entrarão nesse belo negócio.

Só para mostrar a diferença entre o bom e o mal negócio, é interessante mostrar o exemplo da corretora Tarpon, que adquiriu 25% da Arezzo em 08/2007. A corretora pagou R$ 76.3 milhões em 25% do Patrimônio Líquido da empresa. Considerando o número de ações antes da IPO, em 12/2010 a Tarpon detinha R$ 19.556.509,00. Sabe-se, que a Tarpon venderá parte de sua participação na IPO, entretanto, caso eles resolvessem vender toda a sua participação, iriam conseguir aproximadamente R$ 332 milhões, obtendo um lucro de 332% em pouco mais de 3 anos de participação na empresa. Nada mal. Agora, e o lucro do investidor que entrar na IPO, qual será?
É nessas horas que eu agradeço o meu amigo Eurico22 em ter me apresentado a Análise Fundamentalista através do livro do Anderson. E pensar que em 2009 eu participei da IPO do Santander sem nem saber o que era PL, P/VP, etc..rssss.
Postar um comentário