Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 27 de março de 2020

São Carlos (SCAR)



Recomendações
 

Carteiras
Molothrus bonariensis (ago/15)

Códigos de Negociação
Tipo
SCAR3


Balanços

3T2019 -

2T2019 -

A2018 /4T2018 -

3T2018 -

PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). PORTFÓLIO DE IMÓVEIS = O portfólio de imóveis da São Carlos foi avaliado pela CBRE em R$ 4,1 bilhões em setembro de 2018, apresentando um crescimento anual de 4,8% na mesma base de ativos. Esta valorização reflete o perfil defensivo e resiliente do portfólio e o sucesso da estratégia da Companhia em investir em imóveis com elevado potencial de apreciação. Assim, a São Carlos encerra o trimestre com um portfólio composto por 77 imóveis, totalizando 376,7 mil m² de ABL, sendo 24 do segmento Office e 53 do segmento de centros de conveniência; RECEITA DE LOCAÇÃO = A receita de locação no trimestre atingiu R$ 59,8 milhões, uma redução de 16,5% quando comparado com o mesmo período de 2017. Essa redução reflete a ausência de receita dos imóveis vendidos no período (Centro Empresarial do Aço e Morumbi Park). Considerando a mesma base de ativos, a receita com locações aumentou 5,3% no trimestre, em linha com a inflação no período.; DESPESAS G&A E EBITDA = As despesas G&A no trimestre caíram 11,7% quando comparadas com o mesmo período de 2017. Como consequência, o EBITDA foi de R$ 43,3 milhões, com margem de 76,2%. Os efeitos de pré-pagamentos de dívidas realizadas no ano impactaram positivamente no resultado financeiro do trimestre. O FFO no trimestre atingiu R$ 13,7 milhões, um crescimento de 5,4% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. A margem FFO no trimestre atingiu 24,1%, contra 19,2% no mesmo trimestre de 2017.

A2017/4T2017 -

PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). O caixa gerado pelas vendas contribuiu para a redução da alavancagem da companhia. A dívida líquida sobre o valor do portfólio caiu de 32,3% em dezembro de 2016 para 26,1% ao final de 2017. No quarto trimestre, FOI CONCLUIDO a captação de R$ 100 milhões de financiamento com prazo e juros atrativos e FOI PRÉ-PAGO R$ 16 milhões de financiamento com juros elevados e prazos curtos. Com o reforço no caixa, há condições para melhorar ainda mais o perfil do endividamento em 2018. FOI ENCERRADO 2017 com saldo de caixa de R$ 350 milhões. A receita bruta com locações alcançou R$ 65 milhões no 4T17, impactada pela ausência da receita de locação dos imóveis vendidos (Mykonos, Centro Empresarial do Aço e 37% do Edifício Morumbi Park). Na mesma base de imóveis, a receita com locações permaneceu estável na comparação com o 4T16, o que reflete a manutenção dos níveis de ocupação dos nossos imóveis.

A2016/4T2016 -

2T2015 -

A2013/4T2013 -

Características
Compra e venda de imóveis prontos ou a construir; locação de bens imóveis; administração de empreendimentos imobiliários próprios ou de terceiros; exercício de outras atividades correlatas; e outros

Empréstimos
  
Dividend Yield
2020
2019






0,80%





Payout
2020
2019






23,75%









367753 - paulo_prof  -  08 Mar 2020, 22:33
Não gosto da empresa. Se fosse crime, seria processado por ter discriminar a empresa. Não gosto de sua política de payout mínimo e não gosto da precificação que o mercado lhe dá, sempre muito acima do que vale.

O ramo de atuação principal da empresa é ma locação de imóveis. Paralelamente, atua também na compra e venda de propriedades. Em seus releases, considera os resultados recorrentes aqueles gerados pela locação, com o resultado de venda de propriedades como não recorrentes.

Eu não vejo sentido em separar as coisas, mesmo porque se for considerado somente a locação, a empresa nem de longe conseguiria gerar o fluxo de caixa livre necessário para justificar o seu preço. Para se ter uma idéia, o FFO corrente é de R$ 1,32 por ação. Para justificar o preço atual da ação, este FFO teria que crescer contínuamente, em termos reais, 5% a.a., até o final dos séculos. Para aqueles que julgam a eternidade ser um intervalo de tempo demasiadamente longo e se sentirem mais confortáveis com um horizonte de 15 anos, a taxa anual real de crescimento necessária aumentaria para 9,5%!!!! Esquece!

No exercício de 2019 (2T e 4T) os resultados foram impactados pela venda de propriedades que gerou um total de R$ 75 milhões de impacto no Resultado Operacional e no Ebitda, bem como R$ 55,6 milhões no lucro líquido; O Lucro Líquido e Ebitda, desconsideradas as vendas, foi respectivamente de aprox. R$ 31 e 179 milhões.

p.php?pid=chartscreenshot&u=Cm1NDyJBHeJP

Múltiplos baseados nos Resultados de locações e vendas de propriedades.



SCAR3

PREÇO: R$ 45,50

PAYOUT 23,75% (mínimo legal)



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 29,65

P/VPA 1,74

PSR 6,88

DY 0,80%

EV/EBITDA 14,51

MARGEM BRUTA 74,5%

MARGEM OPERACIONAL 28,6%

MARGEM LÍQUIDA 23,2%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,534

MARGEM EBITDA 68,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 96,3%

ROE 5,87%

LIQUIDEZ CORRENTE 4,49



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +0,85%

RESULTADO BRUTO +27,62%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -6,27%

RESULTADO OPERACIONAL +170,81%

RESULTADO LÍQUIDO +451,63%

EBITDA +33,44%



b) 4T19 sobre 4T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +100,20%

RESULTADO BRUTO +44,62%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +9,55%

RESULTADO OPERACIONAL +733,66%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +56,92%



c) lucro líquido, nominal

UA 451,63%

U2A -14,90%

U3A 4,24%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 3,30%

U2A 4,47%

U3A 4,00%



e) ebitda, nominal

UA 33,44%

U2A -13,56%

U3A -9,39%

U4A -9,59%

U5A 0,08%

U6A 1,20%

U7A 2,49%

U8A 4,65%

U9A 8,54%

U10A 7,28%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,17

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +21,5% !!!!

05/03/2020 - Press-release

365208  - paulo_prof  -  13 Nov 2019, 17:07
O valuation da SCAR é dificultado porque a natureza da empresa nem sempre é bem definida. No que concerne a atividade locatícia, a empresa deveria ser analisada em termos do FFO e Ebitda. No que concerne a atividade de venda de imóveis, a empresa deveria ser analisada em termos de Ebitda e Lucro Líquido. Ocorre que no que se refere a venda de empreendimentos, as atividades nos últimos tempos passaram a ser eventuais. Não podem ser consideradas regulares. Em consequência, para o presente momento da empresa, a análise do FFO seria mais importante do que a da última linha.

Em minha planilha, infelizmentem, não registrei o histórico de FFO ... Mas o release informa que o FFO recorrente dos 9M19 teria sido 60% maior do que aquele dos 9M18. Por outro lado, anualizando o FFO dos 9M19, obtém-se R$ 73 milhões, ou R$ 1,30 por ação. Se este resultado fosse mantido indefinidamente em termos reais, a fórmula do FCD produziria um valor de R$ 16,25 para o ativo e para justificar o preço atual numa cenário de 10 anos com uma taxa de desconto real de 7%, o FFO anaulizado dos 9M19 teria qie crescer, em termos reais, aprox. 11% a.a.

Por outro lado, o EV/EBITDA = 14,34 me parece esticadasso !!!

Em consequência, acredito que o ativo esteja bastante caro aos preços atuais.
p.php?pid=chartscreenshot&u=TcWuxcjP7n29


SCAR3

PREÇO: R$ 41,38

PAYOUT (2017) 23,75%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 33,55

P/VPA 1,58

PSR 7,50

DY 0,71%

EV/EBITDA 14,34

MARGEM BRUTA 82,5%

MARGEM OPERACIONAL 28,5%

MARGEM LÍQUIDA 22,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,233

MARGEM EBITDA 74,9%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 83,4%

ROE 4,70%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,92



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -49,43%

RESULTADO BRUTO -25,38%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -13,43%

RESULTADO OPERACIONAL -42,15%

RESULTADO LÍQUIDO -42,23%

EBITDA -25,01%



b) 3T19 sobre 3T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,44%

RESULTADO BRUTO +8,47%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -3,94

RESULTADO OPERACIONAL +58,81%

RESULTADO LÍQUIDO +60,00%

EBITDA +9,22%



c) lucro líquido, nominal

UA -42,23%

U2A 73,51%

U3A -4,29%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 2,00%

U2A 4,62%

U3A 4,01%



e) ebitda, nominal

UA -25,01%

U2A -2,72%

U3A -12,23%

U4A -12,72%

U5A 0,55%

U6A 0,18%

U7A 1,40%

U8A 5,30%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,41

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +25,0% !!!!

363962 - paulo_prof   -  03 Set 2019, 16:34
Depois de muito tempo (4T17), a São Carlos finalmente vendeu uma propriedade. sta venda turbinou os resultados do 2T19 e melhorou os resultados dos últimos 12 meses, que eram pífios ao extremo. Como explicado acima, não se pode considerar a venda de propriedades como evento não recorrente.

De qualquer forma, na minha opinão o ativo está muito caro. Se o lucro anualizado do 1o. semesytre for considerado (seria necessário que vendas de propriedades se dessem a cada dois trimestres) e este lucro fosse mantido em termos reais indefinidamente, o valor intrínseco dado pela FCD usando os parâmetros usuais (perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%) seria R$ 29,32, abaixo do preço atual !!! Pelo andar da carruagem, a empresa não deverá ser capaz de postar lucros na faixa de R$ 60 milhões a cada 2 trimestres, não é mesmo?
p.php?pid=chartscreenshot&u=k0gtKoynsIxD

SCAR3

PREÇO: R$ 36,10

PAYOUT (2017) 23,75%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 30,13

P/VPA 1,38

PSR 6,64

DY 0,79%

EV/EBITDA 12,99

MARGEM BRUTA 82,5%

MARGEM OPERACIONAL 27,7%

MARGEM LÍQUIDA 22,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,198

MARGEM EBITDA 74,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 82,6%

ROE 4,59%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,67



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -51,09%

RESULTADO BRUTO -28,61%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -18,47%

RESULTADO OPERACIONAL -45,01%

RESULTADO LÍQUIDO -42,01%

EBITDA -28,59%



b) 2T19 sobre 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +85,32%

RESULTADO BRUTO +140,71%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,66

RESULTADO OPERACIONAL +3.357,11%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +152,21%



c) lucro líquido, nominal

UA -42,01%

U2A -15,80%

U3A 61,82%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 1,92%

U2A 4,11%

U3A 4,09%



e) ebitda, nominal

UA -28,59%

U2A -20,00%

U3A -2,08%

U4A -12,53%

U5A -0,62%

U6A 0,28%

U7A 2,02%

U8A 5,96%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 14,97

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +22,0% !!!!


359245- paulo_prof - 12 Mar 2019, 01:49
Esquece!

A São Carlos é uma empresa que atua no segmento de locação e compra/venda de imóveis. Ocorre que a venda de imóveis (que permitem lucros turbinados) pode ser considerada quase como eventual. Uma venda muito importante no 4T17 estava "turbinando" o lucro líquido dos 12 meses que incluiam o trimestre. No exercício de 2018, o lucro do 4T18 nem de longe replicou aquele do 4T17. Daí, a derrocada.


p.php?pid=chartscreenshot&u=OriGuqQKJJkV


SCAR3

PREÇO: R$ 31,06

PAYOUT (2017) 23,75%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 111,20

P/VPA 1,24

PSR 4,71

DY 0,21%

EV/EBITDA 14,21

MARGEM BRUTA 58,9%

MARGEM OPERACIONAL 10,6%

MARGEM LÍQUIDA 4,2%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,279

MARGEM EBITDA 51,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 88,4%

ROE 1,12%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,15



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -33,16%

RESULTADO BRUTO -41,56%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,37%

RESULTADO OPERACIONAL -75,46%

RESULTADO LÍQUIDO -86,87%

EBITDA -44,00%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -79,74%

RESULTADO BRUTO -72,44%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,78%

RESULTADO OPERACIONAL -97,91%

RESULTADO LÍQUIDO passou de positivo para negativo

EBITDA -75,71%



c) lucro líquido, nominal

UA -86,87%

U2A -54,68%

U3A -54,22%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 5,66%

U2A 4,35%

U3A 4,26%



e) ebitda, nominal

UA -44,00%

U2A -25,33%

U3A -20,59%

U4A -6,87%

U5A -4,24%

U6A -1,92%

U7A 1,08%

U8A 5,77%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 3,49

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +61,0% !!!!

356808 - marcosvinicius2 -  13 Dez 2018, 18:56
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). PORTFÓLIO DE IMÓVEIS = O portfólio de imóveis da São Carlos foi avaliado pela CBRE em R$ 4,1 bilhões em setembro de 2018, apresentando um crescimento anual de 4,8% na mesma base de ativos. Esta valorização reflete o perfil defensivo e resiliente do portfólio e o sucesso da estratégia da Companhia em investir em imóveis com elevado potencial de apreciação. Assim, a São Carlos encerra o trimestre com um portfólio composto por 77 imóveis, totalizando 376,7 mil m² de ABL, sendo 24 do segmento Office e 53 do segmento de centros de conveniência; RECEITA DE LOCAÇÃO = A receita de locação no trimestre atingiu R$ 59,8 milhões, uma redução de 16,5% quando comparado com o mesmo período de 2017. Essa redução reflete a ausência de receita dos imóveis vendidos no período (Centro Empresarial do Aço e Morumbi Park). Considerando a mesma base de ativos, a receita com locações aumentou 5,3% no trimestre, em linha com a inflação no período.; DESPESAS G&A E EBITDA = As despesas G&A no trimestre caíram 11,7% quando comparadas com o mesmo período de 2017. Como consequência, o EBITDA foi de R$ 43,3 milhões, com margem de 76,2%. Os efeitos de pré-pagamentos de dívidas realizadas no ano impactaram positivamente no resultado financeiro do trimestre. O FFO no trimestre atingiu R$ 13,7 milhões, um crescimento de 5,4% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. A margem FFO no trimestre atingiu 24,1%, contra 19,2% no mesmo trimestre de 2017.:

SCAR3
PREÇO: R$ 29,51
PAYOUT (2017): 54,92%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 14,19
P/VPA 1,21
PSR 2,78
DY 3,87%
EV/EBITDA 8,64
MARGEM BRUTA 55,93%
MARGEM OPERACIONAL 24,95%
MARGEM LÍQUIDA 19,58%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,080
MARGEM EBITDA 50,89%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 89,80%
ROE 8,53%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,60

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 89,94%
RESULTADO BRUTO 29,87%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,55%
RESULTADO OPERACIONAL 173,28%
RESULTADO LÍQUIDO 421,12%
EBITDA 27,30%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -16,34%
RESULTADO BRUTO -17,58%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,78%
RESULTADO OPERACIONAL -12,22%
RESULTADO LÍQUIDO -693,53%
EBITDA -19,02%

c) lucro (taxa média anual)
UA 421,12%
U2A 23,19%
U3A -14,68%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,65%
U2A 5,02%
U3A 5,11%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26,00
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0% !!!!

rl_lucro.png

DETERMINAÇÃO dos Indicadores utilizando-se o FFO RECORRENTE = FFO GERENCIAL:

SCAR3
PREÇO: R$ 29,51
PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 111,09%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 40,28
P/VPA 1,21
PSR 2,78
DY (EM TERMOS DE FFO) 2,76%
EV/FFO RECORRENTE 63,78
MARGEM BRUTA 55,93%
MARGEM OPERACIONAL 24,95%
MARGEM LÍQUIDA 19,58%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 0,733
MARGEM FFO RECORRENTE 6,90%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 89,80%
ROE 8,53%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,60

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 89,94%
RESULTADO BRUTO 29,87%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,55%
RESULTADO OPERACIONAL 173,28%
RESULTADO LÍQUIDO 421,12%
FFO RECORRENTE -15,57%

b) 3T18 vs 3T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -16,34%
RESULTADO BRUTO -17,58%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,78%
RESULTADO OPERACIONAL -12,22%
RESULTADO LÍQUIDO -693,53%
FFO RECORRENTE 6,20%

c) Lucro Líquido (taxa média anual)
UA 421,12%
U2A 23,19%
U3A -14,68%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,65%
U2A 5,02%
U3A 5,11%

e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)
UA -15,57%
U2A -6,90%
U3A -24,25%
U4A -24,83%
U5A -19,52%
U6A -14,81%
U7A -7,57%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 9,16
Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +30%
[...]

356008 - paulo_prof  -  18 Nov 2018, 19:58
Resultado meia boca ... no que concerne a Receita Líquida. Resultados muito bons considerada a receita líquida: no ano, a melhor margem bruta e o melhor resultado financeiro.

Na minha opinião. o ativo está barato.

SCAR3

PREÇO: R$ 29,16

PAYOUT (2017) 38,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,62

P/VPA 1,16

PSR 2,67

DY 2,83%

EV/EBITDA 8,46

MARGEM BRUTA 55,9%

MARGEM OPERACIONAL 25,0%

MARGEM LÍQUIDA 19,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,141

MARGEM EBITDA 50,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 89,3%

ROE 8,53%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,60



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +89,94%

RESULTADO BRUTO +29,87%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,55%

RESULTADO OPERACIONAL +173,28%

RESULTADO LÍQUIDO +421,12%

EBITDA +26,12%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -16,34%

RESULTADO BRUTO -17,58%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,78%

RESULTADO OPERACIONAL -12,22%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA -19,27%



c) lucro líquido, nominal

UA 421,12%

U2A 23,19%

U3A -14,68%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 7,30%

U2A 5,02%

U3A 5,11%



e) ebitda, nominal

UA 26,18%

U2A -5,04%

U3A -8,19%

U4A 8,20%

U5A 6,15%

U6A 6,63%

U7A 10,53%

U8A 12,31%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26,76

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +2,0% !!!!

349045  - marcosvinicius2-  18 Abr 2018, 12:17
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). O caixa gerado pelas vendas contribuiu para a redução da alavancagem da companhia. A dívida líquida sobre o valor do portfólio caiu de 32,3% em dezembro de 2016 para 26,1% ao final de 2017. No quarto trimestre, FOI CONCLUIDO a captação de R$ 100 milhões de financiamento com prazo e juros atrativos e FOI PRÉ-PAGO R$ 16 milhões de financiamento com juros elevados e prazos curtos. Com o reforço no caixa, há condições para melhorar ainda mais o perfil do endividamento em 2018. FOI ENCERRADO 2017 com saldo de caixa de R$ 350 milhões. A receita bruta com locações alcançou R$ 65 milhões no 4T17, impactada pela ausência da receita de locação dos imóveis vendidos (Mykonos, Centro Empresarial do Aço e 37% do Edifício Morumbi Park). Na mesma base de imóveis, a receita com locações permaneceu estável na comparação com o 4T16, o que reflete a manutenção dos níveis de ocupação dos nossos imóveis.:

SCAR3
PREÇO: 38,09
PAYOUT (2017): 54,92%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 18,45
P/VPA 1,57
PSR 3,98
DY 2,98%
EV/EBITDA 9,86
MARGEM BRUTA 67,32%
MARGEM OPERACIONAL 28,96%
MARGEM LÍQUIDA 21,58%
LUCRO POR AÇÃO 2,065
MARGEM EBITDA 61,75%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 108,00%
ROE 8,50%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,47

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,70%
RESULTADO BRUTO 3,70%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,96%
RESULTADO OPERACIONAL 20,01%
RESULTADO LÍQUIDO 56,41%
EBITDA -0,35%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,70%
RESULTADO BRUTO 3,70%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,96%
RESULTADO OPERACIONAL 20,01%
RESULTADO LÍQUIDO 56,41%
EBITDA -0,35%

c) lucro (taxa média anual)
UA 56,41%
U2A -14,51%
U3A -0,45%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,65%
U2A 4,37%
U3A 6,20%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 25,81
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +9,25% !!!!
[...]

348389 - paulo_prof  -  25 Mar 2018, 19:44
Continuo com a mesma opinião ... muito mais grife do que substância ...

De acordo com o Release, o NAV seria de R$ 3 bilhões (ou R$ 53,70 por ação). Ocorre que este NAV gera um FFO de somente R$ 42,7 milhões (1,4%).

Por outro lado, entretanto, as despesas operacionais com vendas, gerais e administrativas somaram mais de R$ 75 milhões (dos quais, R$ 38,2 milhões em pessoal).

A Receita Líquida em 2017 foi composta por R$ 257 milhões em locações e R$ 295 milhões em vendas de imóveis do portfolio. Continuo com a opinião de que o negócio principal da empresa é a comercialização de imóveis e a locação visa a minimização de despesas. Confesso que não gosto da relação entre a Receita Líquida média anual e as despesas com vendas, gerais e administrativas ... muita despesa considerada a receita ...

Acho o ativo caro ... mesmo considerando que o NAV por ação é maior do que o preço de mercado.

SCAR3

PREÇO: R$ 37,`15

PAYOUT (2017) 38,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 17,59

P/VPA 1,56

PSR 3,80

DY 2,19%

EV/EBITDA 10,29

MARGEM BRUTA 67,3%

MARGEM OPERACIONAL 29,0%

MARGEM LÍQUIDA 21,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,112

MARGEM EBITDA 61,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 116,2%

ROE 8,86%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,26



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +22,70%

RESULTADO BRUTO +3,70%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,96%

RESULTADO OPERACIONAL +20,01%

RESULTADO LÍQUIDO +56,41%

EBITDA -0,41%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +299,01%

RESULTADO BRUTO +163,36%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -20,34%

RESULTADO OPERACIONAL +851,19%

RESULTADO LÍQUIDO +1.523,29%

EBITDA +149,92%



c) lucro líquido, nominal

UA 56,41%

U2A -14,51%

U3A -0,45%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 3,06%

U2A 3,57%

U3A 5,66%



e) ebitda, nominal

UA -0,44%

U2A -5,43%

U3A 10,35%

U4A 9,50%

U5A 9,71%

U6A 11,54%

U7A 15,83%

U8A 13,23%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26,52

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +8,5% !!!!

335501  - paulo_prof   -  15 Mar 2017, 17:17
Não fosse o lucro com a venda de propriedade no 3T16, Sicupira, Telles e cia. iriam amargar prejuízo. Mas será que não é exatamente para postar um histórico perfeito, de resultados no azul, que vendas de imóveis são realizadas? Há muito tempo que a atividade de locação da empresa não é capaz de gerar resultados. A locação parece ser simplesmente uma estratégia de minimizar o custo dos imóveis em carteira, esperando a maturação para a venda.

Há séculos que a empresa está devendo! A cada ano, os resultados são piores. É só grife!

SCAR3

PREÇO: R$ 30,54

PAYOUT (2016) 23,7%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 22,52

P/VPA 1,30

PSR 3,81

DY 1,05%

EV/EBITDA 9,12

MARGEM BRUTA 79,7%

MARGEM OPERACIONAL 29,6%

MARGEM LÍQUIDA 16,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,356

MARGEM EBITDA 75,9%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 125,4%

ROE 5,76%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,71



Taxas de Crescimento



a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -5,65%

RESULTADO BRUTO -7,94%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +12,75%

RESULTADO OPERACIONAL -31,12%

RESULTADO LÍQUIDO -53,27%

EBITDA -10,17%



b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,30%

RESULTADO BRUTO +0,56%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,29%

RESULTADO OPERACIONAL +10,33%

RESULTADO LÍQUIDO -31,55%

EBITDA -3,07%



c) lucro líquido, nominal

UA -53,27%

U2A -20,58%

U3A -32,60%

d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 4,09%

U2A 6,98%

U3A 9,35%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,38

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +15,0% !!!!

303205  - paulo_prof  -  07 Ago 2015, 14:42
A São Carlos é uma empresa que atua no segmento de compra/venda e locação de imóveis. Embora a venda de imóveis cause volatilidade nos resultados da empresa, não pode ser considerada evento não recorrente. Para se ter uma ideia, a empresa alienou imóveis no 4T13, 4T14, 1T15 e 2T15.

SCAR3
PREÇO: R$ 27,69
PAYOUT (2014): 25,5%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 7,52
P/VPA 1,24
PSR 3,14
DY 3,39%
EV/EBITDA 9,17
MARGEM BRUTA 82,0%
MARGEM OPERACIONAL 52,9%
MARGEM LÍQUIDA 41,8%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,682
MARGEM EBITDA 66,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 139,2%
ROE 16,51%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,61

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T14
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -13,74%
RESULTADO BRUTO -4,93%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +49,33%
RESULTADO OPERACIONAL -15,82%
RESULTADO LÍQUIDO -14,82%%
EBITDA +38,58%

b) 2T15 sobre 2T14
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +180,05%
RESULTADO BRUTO +157,29%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +183,34%
RESULTADO OPERACIONAL +228,01%
RESULTADO LÍQUIDO +188,86%%
EBITDA +167,02%

c) lucro liquido
UA -14,82%
U2A 26,80%
U3A -2,76%

d) do patrimônio líquido médio
UA 10,68%
U2A 13,17%
U3A 15,39%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 36,82

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -6,5%

258005  - israel007  -  14 Mai 2014, 03:41
SCAR3

Ação da empresa Sao Carlos Empreend e Participacoes S.A.
Atua no setor financeiro e outros

Resultado do 1º Trimestre de 2014

A companhia anunciou lucro líquido de R$ 30,9 M no primeiro trimestre de 2014, uma variação de -80,0% em relação ao quarto trimestre de 2013 e redução de 26,3% em relação ao 1° trimestre de 2013. A receita líquida somou R$ 5,1 M no 1T14, redução de 90,6% em relação ao quarto trimestre de 2013 e redução de 93,2% em relação ao 1° trimestre de 2013.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 90,0% contra 88,0% no 4° trimestre de 2013 e 39,4% no mesmo período do ano passado. Já a margem líquida ficou em 606,0% no primeiro trimestre de 2014 contra 285,0% no 4° trimestre de 2013.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 1,5 B, aumento de 9,0% em relação ao saldo no 1° trimestre de 2013. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 1,1 B no 1T14, o que representou uma variação de 16,4% em relação ao saldo no 1T13

258017  - paulo_prof  -  14 Mai 2014, 04:27
SCAR3
PREÇO: R$ 33,64
PAYOUT (2013): 25,2%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 8,05
P/VPA 1,74
PSR 3,32
DY 3,13%
EV/EBITDA 10,76
MARGEM BRUTA 74,5%
MARGEM OPERACIONAL 54,0%
MARGEM LÍQUIDA 41,2%
LUCRO POR AÇÃO R$ 4,176
MARGEM EBITDA 41,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 99,0%
ROE 21,62%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,54

Taxas de Crescimento dos Resultados dos últimos 12M em relação aos Resultados dos 12M terminados no 1T13:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -8,77%
RESULTADO BRUTO -1,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -10,56%
RESULTADO OPERACIONAL+2,17%
RESULTADO LÍQUIDO -1,88%
EBITDA +8,03%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 1T14 em relação aos Resultados dos 1T13:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -49,68%
RESULTADO BRUTO -25,88%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -30,15%
RESULTADO OPERACIONAL -25,62%
RESULTADO LÍQUIDO -26,26%
EBITDA +2,44%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA -1,88%
U2A 50,56%
U3A 41,23%

b) do patrimônio líquido médio
UA 12,97%
U2A 19,28%
U3A 15,54%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 41,76

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -5,0%

245857  - paulo_prof  -  14 Mar 2014, 14:33
A São Carlos é uma empresa que atua no segmento de compra/venda e locação de imóveis. Apesar de não dever ser considerado um evento totalmente não recorrente, a alienação de imóveis impacta fortemente o lucro. Em consequência, os resultados devem ser observados com um certo cuidado. Em vez do lucro líquido, mais adequado seria analizar o FFO. No exercício de 2013 a SCAR realizou alienações de imóveis que propiciaram uma receita de mais de R$ 300 milhões.

SCAR3
PREÇO: R$ 34,96
PAYOUT (2013): 25,2%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 8,03
P/VPA 1,86
PSR 3,10
DY 3,14%
EV/EBITDA 11,03
MARGEM BRUTA 70,1%
MARGEM OPERACIONAL 50,4%
MARGEM LÍQUIDA 38,7%
LUCRO POR AÇÃO R$ 4,353
MARGEM EBITDA 36,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 102,3%
ROE 23,13%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,71

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 12M13 em relação aos Resultados dos 12M12:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +15,56%
RESULTADO BRUTO +11,20%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +0,77%
RESULTADO OPERACIONAL +15,70%
RESULTADO LÍQUIDO +12,65%%
EBITDA +10,56%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 4T13 em relação aos Resultados dos 4T12:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +335,41%
RESULTADO BRUTO +229,09%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +16,92%
RESULTADO OPERACIONAL +396,33%
RESULTADO LÍQUIDO +288,33%%
EBITDA +13,04%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA 12,65%
U2A 60,75%
U3A 39,39%

b) do patrimônio líquido médio
UA 14,65%
U2A 18,71%
U3A 15,82%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 43,33

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -5,0%

220951  - paulo_prof  -  05 Nov 2013, 23:39
SCAR3
PREÇO: R$ 37,48
PAYOUT (2012): 25,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 15,96
P/VPA 2,18
PSR 5,98
DY 1,59%
EV/EBITDA 12,70
MARGEM BRUTA 79,3%
MARGEM OPERACIONAL 44,3%
MARGEM LÍQUIDA 37,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,349
MARGEM EBITDA 64,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 113,7%
ROE 13,64%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,28

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M13 em relação aos Resultados dos 9M12:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -41,51%
RESULTADO BRUTO -36,37%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -3,26%
RESULTADO OPERACIONAL -51,08%
RESULTADO LÍQUIDO -47,82%%
EBITDA +9.78%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T13 em relação aos Resultados dos 3T12:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,50%
RESULTADO BRUTO +10,20%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,18%
RESULTADO OPERACIONAL +25,77%
RESULTADO LÍQUIDO +24,25%%
EBITDA +9,00%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA -41,41%
U2A 65,07%
U3A 9,43%

b) do patrimônio líquido médio
UA 14,79%
U2A 17,40%
U3A 15,03%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 29,36

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +6,0%

200807  - paulo_prof  -  06 Ago 2013, 22:48
SCAR3
PREÇO: R$ 35,8
PAYOUT (2012): 25,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 15,91
P/VPA 2,14
PSR 5,81
DY 1,59%
EV/EBITDA 12,43
MARGEM BRUTA 78,8%
MARGEM OPERACIONAL 42,9%
MARGEM LÍQUIDA 36,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,250
MARGEM EBITDA 63,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 118,8%
ROE 13,48%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,57

Taxas de Crescimento:

a) últimos 6 meses sobre 6 terminados no 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -49,83%
RESULTADO BRUTO -46,74%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -1,18%
RESULTADO OPERACIONAL -61,41%%
RESULTADO LÍQUIDO -58,42%
EBITDA +10,21%

b) 2T13 sobre 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -80,18%
RESULTADO BRUTO -71,82%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,00%
RESULTADO OPERACIONAL -83,41%
RESULTADO LÍQUIDO -82,72%
EBITDA +8,18%

c) lucro líquido, nominal
UA -42,82%
U2A 67,08%
U3A -5,94%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 19,98%
U2A 17,10%
U3A 15,29%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 28,12

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +6,0%

173734  - paulo_prof -  19 Mar 2013, 03:38
SCAR3
PREÇO: R$ 45,99
PAYOUT 2012: 25,3%

P/L 11,94
P/VPA 2,94
PSR 4,76
DY 2,12%
EV/EBITDA 15,62
MARGEM BRUTA 73,1%
MARGEM OPERACIONAL 50,7%
MARGEM LÍQUIDA 39,9%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,853
MARGEM EBITDA 38,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 118,6%
ROE 24,65%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,05

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 60,98%
RESULTADO BRUTO 87,35%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 42,97%
RESULTADO OPERACIONAL 134,23%
RESULTADO LÍQUIDO 129,40%
EBITDA 20,88%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -57,13%
RESULTADO BRUTO -11,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 29,26%
RESULTADO OPERACIONAL -23,15%
RESULTADO LÍQUIDO -17,18%
EBITDA 7,17%

c) lucro (taxa média anual)
UA 129,40%
U2A 55,06%
U3A 18,34%

d) patrimônio líquido médio
UA 22,92%
U2A 16,40%
U3A 14,43%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 48,16

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -1,0%

A São Carlos é uma empresa cujo objeto social é a locação e compra/venda de propriedades. Deve ser observado que em 2011, a maior parte da receita com venda de propriedades foi obtida no 4T11. Já no exercício de 2012, a maior parte das vendas se deu no 2T12. A comparação entre o 4T11 e o 4T12 portanto, faz pouco sentido.

173728 - bommauricio -  19 Mar 2013, 02:59
Lucro líquido da São Carlos cai 17% no 4º tri, para R$ 39,8 milhões

Por Chiara Quintão | Valor

SÃO PAULO - Texto atualizado às 21h30

O lucro líquido da São Carlos Empreendimentos e Participações caiu 17,2% no quarto trimestre de 2012 ante o mesmo período de 2011, para R$ 39,8 milhões. A companhia informou também lucro líquido ajustado de R$ 22,9 milhões, 5,2% maior que o do intervalo equivalente de 2011. O indicador ajustado é obtido quando se desconsidera os ganhos com venda de ativos.

Na comparação dos dois intervalos, a receita líquida aumentou 11,4%, para R$ 66,1 milhões. A geração de caixa medida pelo Ebitda foi de R$ 65,3 milhões, 11,2% abaixo do mesmo período de 2011.

No ano, a companhia registrou lucro líquido recorde, de R$ 221 milhões, com expansão de 129,4%. Esse desempenho resultou das aquisições realizadas em 2011 e 2012 e das renovações e revisões de contratos.

A dívida líquida correspondia a 19,9% do portfólio no fim de dezembro.

(Chiara Quintão | Valor)

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/empresas/3050154/lucro-liquido-da-sao-carlos-cai-17-no-4#ixzz2Nx0t7MOM

163545 - mille 2 -  15 Jan 2013, 21:40
A EZ TEC e a SÃO CARLOS celebraram compromisso de venda e compra da Torre A do empreendimento comercial EZ Towers, no valor de R$564 milhões

A EZ TEC Empreendimentos e Participações S.A. ("Companhia"), em atendimento às disposições do artigo 157, §4°, da Lei n° 6.404, de 15 de dezembro de 1976 e da Instrução CVM n.º 358, de 03 de janeiro de 2002, informa aos seus investidores e ao mercado em geral que:

(i) nesta data, a GARICEMA Empreendimentos Imobiliários Ltda., sociedade controlada pela EZ TEC S.A., e a SÃO CARLOS Empreendimentos e Participações S/A, celebraram um compromisso de venda e compra, pelo qual a GARICEMA comprometeu-se a vender à SÃO CARLOS, pelo valor de R$564 milhões, uma das duas Torres - Torre A - do Empreendimento comercial denominado EZ Towers, em fase de construção, que deverá ser submetido ao patrimônio de afetação da Lei 10.931/2004; 

(ii) o valor da venda será corrigido monetariamente pelo INCC e acrescido de parcela variável correspondente ao montante dos encargos do financiamento à construção referido no item (iii) a seguir. Os pagamentos respectivos deverão ocorrer de acordo com fluxo que se encerrará na data da outorga da escritura definitiva de compra e venda, prevista para o primeiro semestre de 2015, no prazo de até 120 dias após a entrega da Torre A;

(iii) a construção do Empreendimento será financiada pelo Banco Bradesco S/A, conforme contrato de financiamento firmado nesta data, no valor de R$425 milhões, o qual será assumido integralmente pela SÃO CARLOS na data da escritura definitiva de compra e venda.

155191 - WK2007 -  06 Nov 2012, 02:31
Acrescentando às valiosas informações do Professor, ao contrário de outras empresas de Real Estate (como a BR Properties, por exemplo), a São Carlos não lança no balanço patrimonial suas propriedades a valor de mercado, portanto não há lucro por essa via.
Uma métrica interessante a ser observada é o P/FFO.

155170 - WK2007 -  05 Nov 2012, 23:37
Lucro líquido da São Carlos sobe 22% no 3º trimestre

O lucro líquido da São Carlos Empreendimentos e Participações cresceu 22% no terceiro trimestre, para R$ 23,231 milhões, ante o mesmo período do ano passado.

Na comparação dos dois intervalos, a receita subiu 24%, para R$ 67,136 milhões. As despesas gerais e administrativas aumentaram 27%, para R$ 6,381 milhões.

O resultado financeiro ficou negativo em R$ 22,534 milhões, 61% acima do prejuízo financeiro de R$ 13,981 milhões do terceiro trimestre do ano passado.

O portfólio da São Carlos chegou a R$ 3,64 bilhões no terceiro trimestre. Conforme avaliação da CBRE citada pela empresa em relatório, a valorização do portfólio, em 12 meses, foi de 28%. A companhia possui 55 imóveis, com 388,6 mil m² de área bruta locável (ABL).

Quando se compara a mesma base de imóveis, a valorização foi de 20%. No terceiro trimestre, a São Carlos adquiriu o edifício Candelária no Rio de Janeiro, por R$ 35 milhões. A São Carlos compra imóveis com “grande potencial” de valorização e “foco na rentabilidade”.

Segundo a companhia, a valorização de 24% na receita de locações no trimestre resulta da renovações e revisionais dos contratos de locação e do repasse da inflação.

A São Carlos renegociou ou reiniciou dez contratos no trimestre, com aumento real médio de 45% em relação aos valores anteriores.

O Ebitda cresceu 26%, para R$ 58 milhões. A margem Ebitda ficou em 86%, a maior em dez trimestres.

A companhia informou também que seu saldo de caixa, de R$ 419 milhões, é “extremamente confortável” e representa um potencial de compra de R$ 1,4 bilhão, quando se considera que as aquisições são feitas com 70% de financiamento.

“Este cenário garante à São Carlos a possibilidade de impulsionar seu crescimento, investindo em novos projetos e empreendimentos rentáveis”, informou a companhia em relatório.

Investimentos

A São Carlos investiu R$ 67 milhões em imóveis no terceiro trimestre. A maior parte dos recursos destinou-se à compra do edifício Candelária.

No fim de setembro, a taxa de vacância física do portfólio da companhia era de 3% e a de vacância financeira, de 3,4%.

A dívida líquida registrada no fim do trimestre, de R$ 670 milhões, corresponde a 18,4% o valor do portfólio.

155167 - paulo_prof -  05 Nov 2012, 23:18
SCAR3
PREÇO: R$ 45,30
PAYOUT (2011): 28,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 11,31
P/VPA 2,84
PSR 3,91
DY 2,47%
EV/EBITDA 15,50
MARGEM BRUTA 62,4%
MARGEM OPERACIONAL 44,2%
MARGEM LÍQUIDA 34,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,996
MARGEM EBITDA 31,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 118,7%
ROE 25,14%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,79

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +208,8%
RESULTADO BRUTO +147,7%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +45,5%
RESULTADO OPERACIONAL +266,0%
RESULTADO LÍQUIDO +275,0%%
EBITDA +26,0%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +24,2%
RESULTADO BRUTO +26,3%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +61,2%
RESULTADO OPERACIONAL +11,6%
RESULTADO LÍQUIDO +22,0%%
EBITDA +26,3%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA 365,03%
U2A 49,56%
U3A 18,74%

b) do patrimônio líquido médio
UA 21,78%
U2A 16,67%
U3A 15,64%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: - 3,5%


152643 -  pppadv -  18 Out 2012, 17:34
Ações da São Carlos sobem animadas por boa performance do setor
Analista alerta, contudo, que retornos com o setor estão bastante apertados, e recomenda reduzir exposição
Por Tatiana Fernandes Gurjão
|14h14 | 18-10-2012
http://www.infomoney.com.br/saocarlos/noticia/2587996/Acoes-Sao-Carlos-sobem-animadas-por-boa-performance-setor

SÃO PAULO - As ações da São Carlos (SCAR3) se valorizam na sessão, embaladas pelo bom desempenho do setor imobiliário. Às 1415h (horário de Brasília), os papéis da construtora subiam 2,95%, para R$ 45,30. Com isso, os ativos já acumulam avanço de 8,11% na semana e de 90,01% no ano.

"O setor todo está performando bem, e tem mostrado boas prévias, então a São Carlos está seguindo o otimismo. Como o papel é de baixíssima liquidez, acaba contribuindo para apresentar uma alta mais expressiva", avalia o analista Guilherme Canaan, da Corval Corretora.

Canaan não recomenda, contudo, exposição no setor. Segundo ele, este é um setor de capital intensivo, com custos elevados, e que continuará a depender de emissão de debêntures para tocar seus projetos.

Ele acrescenta que, se a economia mostrar mais vigor, as empresas tendem a melhorar seus desempenhos. Os papéis das construtoras, contudo, já estão precificados, na visão dele. Para quem está exposto, ele aconselha reduzir posição.

Sobre o setor em geral, ele ressalta que ainda vê boas oportunidades em ações atreladas aos empreendimentos comerciais, com ênfase em shoppings centers. Neste segmento, o analista enxerga como atrativas as ações da Multiplan (MULT3) e Br Malls (BRML3).

129982 - paulo_prof - 07/Mai/2012 22:21
PREÇO: R$ 31,70
PAYOUT (2011): 28,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L      17,34
P/VPA            2,40
PSR     5,10
DY      1,61%
EV/EBITDA  13,94
MARGEM BRUTA  64,0%
MARGEM OPERACIONAL          36,2%
MARGEM LÍQUIDA          29,4%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,828
MARGEM EBITDA 52,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       136,4%
ROE    13,87%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,17

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) lucro líquido
UA      24,28%
U2A    -11,89%
U3A    32,85%

b) patrimônio líquido médio
UA      8,41%
U2A    11,65%
U3A    11,56%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido necessária nos próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja 1,3 vezes a cotação atual (perpetuidade real nula; taxa de desconto real de 8%): +23,5%

Taxas nominais de crescimento relativas ao 1T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +27,09%
RESULTADO BRUTO +30,1%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +11,09%
RESULTADO OPERACIONAL +56,25%
RESULTADO LÍQUIDO +73,20%
EBITDA +29,81%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +12,2%

121374 - paulo_prof - 20/Mar/2012 09:15
PREÇO: R$ 32,00
PAYOUT (2011): 23,7%

multiplos relativos aos pultimos 12 meses

P/L 19,02
P/VPA 2,49
PSR 5,32
DY 1,25%
EV/EBITDA 13,85
MARGEM BRUTA 62,8%
MARGEM OPERACIONAL 34,8%
MARGEM LÍQUIDA 28,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,683
MARGEM EBITDA 51,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 124,0%
ROE 13,10%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,87

taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA 4,81%
U2A -15,01%
U3A 41,84%

b) do patrimônio líquido médio
UA 10,23%
U2A 10,41%
U3A 10,38%

Taxa de crescimento anual média real do lucro líquido durante 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10% seja 50% superior ao preço atual: +45%

Análise Coin Valores
A São Carlos Empreendimentos é uma das principais empresas de investimento e administração de imóveis comerciais do Brasil. Sua especialidade é comprar o controle de imóveis ineficientes e baratos; fazer intervenções pontuais e com investimento baixo, com o objetivo de maximizar a geração de receita de aluguel e valor de mercado; e depois vender com boa lucratividade. Atualmente o portfólio da companhia tem 38 imóveis comerciais, aproximadamente 413 mil m2 de área locável e valor de mercado estimado em R$ 2,26 bilhões. O foco da empresa é trabalhar principalmente com edifícios de escritório localizados em São Paulo e Rio de Janeiro, e lojas de varejo.

RETROSPECTIVA 2010
2010 foi o melhor ano da companhia até hoje, tanto em termos de compras de imóveis quanto em termos de rentabilidade. Neste ano a companhia investiu R$ 446 milhões em aquisições – um volume recorde – e vendeu 9 lojas de varejo e um edifício de escritório, pelo total de R$ 68 milhões. A análise da receita de locação dos próximos 12 meses em relação ao valor de mercado do imóvel (cap rate), aponta que adquirimos imóveis em 2010 com cap rate médio de 3º ano de 14,5%, e vendemos imóveis com cap rate médio de 10,9% (o que equivale a dizer que compramos imóveis mais baratos do que efetivamente vendemos). Estas vendas de imóveis em conjunto geraram lucro contábil de R$ 44 milhões para a Companhia em 2010. Continuamos apresentando resultados com rentabilidade entre as mais altas do setor  imobiliário no Brasil – as margens NOI, EBITDA e FFO foram de 98%, 88% e 51% respectivamente, no 9M10. A companhia apresenta atualmente uma situação financeira bastante confortável, com saldo de caixa pro forma de R$ 315 milhões. Nos 12 meses anteriores a Setembro de 2010 o portfólio de imóveis da São Carlos valorizou 25% sobre a mesma base.

PERSPECTIVA 2011
A despeito da perspectiva de aumento na taxa básica de juros e do aumento na taxa de inflação no Brasil no início de 2011, acreditamos que o cenário para o nosso segmento do mercado imobiliário e para a São Carlos continuará favorável, principalmente devido à demanda por lajes corporativas em geral mais forte do que a oferta disponível. A taxa IGP-M de inflação reajusta praticamente todos os contratos de locação da São Carlos, mas reajusta apenas 10% dos financiamentos. Os vetores de crescimento da companhia são: (a) grande capacidade de investimento e execução; (b) aumento da receita de locação nos contratos que estão vencendo; e (c) expansão da área locável em determinados imóveis. Continuaremos a trabalhar com uma estrutura bastante enxuta e focada, buscando aumentar a margem EBITDA e a geração de caixa, gerando assim bons retornos.

54918 - paulo_prof - 10/Nov/2010 23:55
Para o que possa servir, os múltiplos da SCAR3 baseados na anualização dos últimos 9 meses são:

Preço: R$ 19,85
Payout: 27,1%
P/L 9,45
P/VPA 1,71
PSR 4,64
DY 2,87%
EV/EBTIDA 11,56
MARGEM BRUTA 82,5%
MARGEM OPERACIONAL 43,6%
MARGEM LÍQUIDA 49,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,100
MARGEM EBITDA 52,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 108,9%
ROE 18,08%


LIQUIDEZ CORRENTE 3,76

52766 - renato1631 - 01/Nov/2010 14:03
Itaú Corretora

São Carlos anuncia aquisição



A São Carlos (SCAR3) anunciou a aquisição do complexo “Centro Administrativo Santo Amaro (CASA)”, localizado na Marginal Pinheiros, em São Paulo. O preço pago foi de R$ 165 milhões. Apesar de considerar a aquisição positiva, assim como a indicação de que a empresa está voltando a investir, o analista David Lawant lembra que a preferência fica com as ações de BR Properties (BRPR3), que inclusive fazem parte de nossa carteira recomendada.

28165  - paulo_prof - 12/Fev/2010 12:35
citação: rpianaAlguém comenta sobre a SCAR3. Estou pensando em investir nela e para o meu conforto saiu a notícia abaixo. Os fundamentos são bons ?
São Carlos e Brazilian Capital dividem conta de R$ 270 milhões
SÃO PAULO - A São Carlos Empreendimentos e Participações e a Brazilian Capital Companhia de Gestão de Investimentos Imobiliários firmaram uma parceria para a aquisição e gestão da antiga sede do Banco Real, localizada na avenida Paulista. O edifício fora adquirido pela Brazilian Capital em 29 de janeiro que agora encontrou parceiro para dividir a conta de R$ 270 milhões.
Pelos termos firmados entre as duas empresas, a Brazilian Capital será contratada como consultora de investimentos de um fundo a ser definido, que deterá 60% da propriedade. Já a São Carlos, diretamente ou indiretamente, ficará com 40% do imóvel. Tais proporções também indicam o valor a ser pago por cada empresa.
O acordo prevê ainda que a São Carlos será contratada pelo condomínio como gestora patrimonial do imóvel, buscando locatários e administrando contratos e recebimentos.
(Eduardo Campos | Valor)http://economia.uol.com.br/ultimas-noticias/valor/2010/02/12/sao-carlos-e-brazi lian-capital-dividem-conta-de-r-270-milhoes.jhtm

22033 - paulo_prof - 24/Nov/2009 10:52
É quase como se tratasse de duas empresas. Uma que aluga propriedades e outra que compra, "viabiliza" e vende. Estimar os resultados do braço que aluga não é difícil. Por outro lado, entretanto, não tenho a mínima idéia de como fazer com o braço que compra e vende.

A menos que esteja enganado, durante todo 2008 o braço que vende ficou inativo. A última venda parece ter sido no 4T07. Como só voltou a vender no 2T09, passou realmente 5 trimestres "em branco".

Dei uma olhada rápida nos números do passado. Parece que esta política de comprar/arrumar/vender é nova. Pelos números não dá para inferir que houve vendas relevantes antes do 4T07. Para o futuro, à medida que a empresa faça uma história em vendas, talvez seja possível efetuar alguma previsão.

No que concerne os resultados do 4T09, acho que virão piores do que o 1T09 e/ou 4T08 por dois motivos: a) há menos m2 para alugar; e b) há despesas de reforma da propriedade recém comprada. Se vier um lucro de R$ 11 milhões acho que já estará de muito bom tamanho.

Nas minhas contas super aproximadas, o braço que aluga seria capaz de gerar um lucro anual recorrente de R$ 70 milhões. Isto corresponderia a um P/L de 13,7. Se for considerado que o P/VPA = 1,6 não é lá estas coisas, o ativo estaria com o preço bastante salgado. O braço vendedor de propriedades retira alguma renda do braço que aluga. Digamos, uns R$ 10 milhões anuais. Para que o preço atual do ativo possa ser considerado razoável, na minha opinião, o braço que compra/vende teria que ser capaz de gerar um lucro anual recorrente de aprox. R$ 50 milhões, ou seja,

lucro anual médio recorrente com aluguéis: R$ 60 milhões
lucro anual médio recorrente com compra/venda: R$ 50 milhões
24030 de 2403218/Dez/2009 22:46 [Citar este comentário] 0

3 DanielRodriguesComentários: 396 - Desde: Jul 2009

agressivo eu dei uma estudada em SCAR3, aparentemente os mútiplos são maravilhosos, mas foram muito beneficiados pelos resultados do 3T09 (o lucro cresceu devido a receita com venda de imóveis).Não podemos esperar esse resultado para os próximos trimestres.A empresa não apresenta lucros constantes e o patrimonio líquido vem diminuindo nos últimos anos.Por isso preferi não ter ela em carteira. 

22003 - danielbehar - 23/Nov/2009 23:41 
Já comentamos esse ativo (SCAR3). Acho que os múltiplos, embora inflados por fatores não-recorrentes, devem chamar a atenção dos investidores (calculados pela minha planilha tabajara):

P/VP - 1,62

(PL)U9M - 6,04
(PL)U6M - 4,7
(PL)U3M - 3,61

(PSR)U9M - 1,49
(PSR)U6M - 1,08
(PSR)U3M - 1,76

(RPL%)U9M - 26,79
(RPL%)U6M - 34,44
(RPL%)U3M - 44,87

Confesso, no entanto, que tenho alguma dificuldade de prever como serão os resultados da empresa a partir do 4T09. Colho do site da companhia que o "negócio" da São Carlos é:

"(...) maximizar a receita de aluguel dos imóveis da empresa, o potencial de locação e o valor do portfólio. A nossa estratégia de negócios inclui: o investimento em novos imóveis comerciais; a reforma e manutenção dos imóveis que compõem a nossa carteira; a otimização da administração condominial; e a venda dos imóveis que já atingiram seu ponto máximo de maturação".

Aí eu lhe pergunto:

1) Será que essas alienações que ocorreram esse ano podem ser classificadas como não-recorrentes, já que faz parte do negócio vender imóveis em "seu ponto máximo de maturação"?

2) Ao adquirir novos imóveis, reformá-los, alugá-los e esperar pela dita "maturação", a tendência, salvo melhor juízo, é que os múltiplos, durante um certo tempo, não se mostrem tão atrativos. Faz sentido, nesse caso, analisar múltiplos baseados nos últimos 12 meses, ou seria mais lógico analisar um período maior, algo como 60 meses?

3) Nessa linha de raciocínio, nesse tipo de empresa, onde o investidor deve fixar seu olhar? Crescimento do patrimônio líquido?

Nenhum comentário: