Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sábado, 14 de março de 2009

Ferbasa (FESA)




Recomendações
Compra: SmallCaps (set/08 e out/08) - Andino (2013)
Carteiras
alisonvm (nov/12)
Balanços
1T2010 - pauloprof achou razoável.

4T2017 - 
Paulo Prof - Excelente resultado, o segundo melhor da história da empresa, só perdendo para aquele do exercício de 2008
Características
Fabricação e comercialização dos diversos tipos de ferroligas
Links
347823 - paulo_prof -  06 Mar 2018, 02:18
Excelente resultado, o segundo melhor da história da empresa, só perdendo para aquele do exercício de 2008. Na comparação trimestral, a última linha inviluiu em relação aquela do ano passado. Mesmo com um resultado financeiro muito inferior ao do ano passado (67% menor), o Resultado Antes dos Impostos foi 22% maior. A última linha involuiu porque no 4T17 houve uma despesa de IR/CS (R$ 38,6 milhões), enquanto que no ano passado houve uma Receita de IR/CS de 28,3 milhoes).

Por enquanto, as perspectivas para o 1T18 são boas. Embora o preço de referência em USD tenha caído 15% em relação aquele do 4T17, os volumes vendidos e a taxa média de câmbio no 1T18 estão em patamares maiores do que aqueles do 1T17.

O preço do ativo ainda tem chão para evoluir.

FESA4

PREÇO: R$ 25,64

PAYOUT (2017) 34,5%


Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,09

P/VPA 1,44

PSR 1,97

DY 4,27%

EV/EBITDA 5,57

MARGEM BRUTA 35,3%

MARGEM OPERACIONAL 27,9%

MARGEM LÍQUIDA 24,3%

LUCRO POR AÇÃO R$ 3,171

MARGEM EBITDA 30,0%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 4,4%

ROE 17,79%

LIQUIDEZ CORRENTE 5,25



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +1,15%

RESULTADO BRUTO +125,54%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +69,53%

RESULTADO OPERACIONAL +637,19%

RESULTADO LÍQUIDO +287,38%%

EBITDA +405,63%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -8,53%

RESULTADO BRUTO +23,43%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -66,84%

RESULTADO OPERACIONAL +21,65%

RESULTADO LÍQUIDO -14,41%

EBITDA +72,61%



c) lucro líquido, nominal

UA 287,38%

U2A 24,81%

U3A 43,45%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 8,70%

U2A 5,80%

U3A 7,11%



e) ebitda, nominal

UA 405,63%

U2A 13,98%

U3A 40,26%

U4A 28,46%

U5A 21,45%

U6A 21,44%

U7A 11,31%

U8A 30,63%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 39,64

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -9,5% !!!!

346574 - NumBroker -  30 Jan 2018, 13:36
A Ferbasa (FESA4) – única produtora de ferrocromo das Américas – está cada vez mais perto de adquirir sete parques eólicos localizados no sudoeste da Bahia.

Nesta segunda-feira (29), a empresa comunicou que a Assembleia Geral Extraordinária aprovou a aquisição das centrais, que possuem um PPA (Power Purchase Agreement) contratado com o governo de 2014 a 2034 para a venda de 81 MW médios de energia produzidos. A companhia deverá desembolsar R$ 450 milhões à título de equity (capital próprio) para a compra dos parques.

O valor para realizar esse investimento não prejudicará a política de dividendos da FESA4. É o que garantiu o gerente de Relações com Investidores da Ferbasa, Carlos Henrique Temporal, em entrevista ao KB Investimentos.

No ano passado, a produtora de ferrocromo foi uma das ações da Carteira KB que mais distribuiu proventos para seus acionistas. No total, foi pago R$ 1,25 por ação preferencial. “Temos uma política de caixa mínimo para a condução das operações e para a manutenção da prática de pagamentos trimestrais de dividendos. Portanto, mesmo com o que iremos gastar, ainda teremos um valor muito seguro de disponibilidades”, esclareceu. Atualmente, o caixa da empresa é de R$ 395 milhões.

A negociação das usinas eólicas faz parte das ações desenvolvidas pela Ferbasa para aumentar a produtividade. Se concluída, a produtora de ferrocromo deixará de ser refém das oscilações do preço da energia elétrica e ainda aumentará seu caixa com a receita gerada das centrais. “Essa compra reflete uma visão de longo prazo da empresa. Ela resolve um problema de dependência da CHESF (Companhia Hidrelétrica do São Francisco) para o fornecimento de energia”, disse o diretor Financeiro e de Relações com Investidores da Ferbasa, Márcio Barros.

A conclusão da negociação das centrais ainda depende das autorizações do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento).
prc3b3ximas-etapas-ferbasa-alterado.png?

173404 - paulo_prof -  16 Mar 2013, 01:18
FESA4
PREÇO: R$ 11,65
PAYOUT 2012: 25,1%

P/L 12,05
P/VPA 0,89
PSR 1,45
DY 2,08%
EV/EBITDA 5,55
MARGEM BRUTA 21,8%
MARGEM OPERACIONAL 13,8%
MARGEM LÍQUIDA 12,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,967
MARGEM EBITDA 17,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 0,0%
ROE 7,36%
LIQUIDEZ CORRENTE 5,92

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 10,13%
RESULTADO BRUTO 14,15%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -40,52%
RESULTADO OPERACIONAL -10,35%
RESULTADO LÍQUIDO -5,84%
EBITDA 21,37%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 27,47%
RESULTADO BRUTO 28,49%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -62,63%
RESULTADO OPERACIONAL -54,32%
RESULTADO LÍQUIDO -24,15%
EBITDA 57,96%

c) lucro (taxa média anual)
UA -5,84%
U2A -20,12%
U3A 33,78%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,33%
U2A 9,45%
U3A 9,55%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 12,09

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -0,5%

161407 - paulo_prof -  22 Dez 2012, 19:48
Estou completamente por fora dos preços internacionais das ferro-ligas. Nem mais lembro em qual site eu pegava a informação.

De qualquer forma, a menos que esteja enganado, o consumo de aço e aço inox no Brasil está praticamente estável. Supondo que os preços não tenham variado muito, acho que a FESA obterá, no 4T12, um resultado semelhante ao 3T12, ou seja, na faixa dos R$ 30 milhões.

Como conseqüência, o resultado seria um pouco melhor do que aquele de 2011, mas nada extraordinário. No passado, em 2008, a empresa conseguia uma margem bruta na faixa dos 50%. Acho que está longe de voltar aos velhos tempos.

Acho que o o mercado está precificando o ativo relativamente bem. Não deverão surgir grandes surpresas. Não vejo "drivers", por exemplo, para fazer o preço do ativo disparar.

160036 - nelsonnpires -  11 Dez 2012, 18:19
FESA4, bem conhecida tb, aproveitou demanda franca para manutanção em seus fornos,lucro da empresa fortemente ligada com o preço do ferro liga internacional, variação cambial tb com impacto significativo no lucro, sem dividas, preços ruins do ferro liga no mercado internacional mas com tendencia de alta, e um bonus bem significativo, empresa eletro intensiva menor custo da energia eletrica de janeiro em diante beneficiando o setor.

157118 - paulo_prof -  14 Nov 2012, 23:10
Acho que o lucro do 3T12 foi impactado positivamente por eventos não recorrentes. Aconselho a verificar porque o lucro do 2T12 foi menor do que aquele do 3T12, se o resultado bruto e o resultado financeiro foram melhores no 2T12 ...

De qualquer forma, a Ferbasa só deverá ter bons resultados se o PIB de 2013 crescer acima dos 3,5%

156216 paulo_prof  -  10 Nov 2012, 19:01
FESA4
PREÇO: R$ 10,00
PAYOUT (2011): 26,2%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 9,84
P/VPA 0,76
PSR 1,32
DY 2,66%
EV/EBITDA 5,09
MARGEM BRUTA 22,0%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 13,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,016
MARGEM EBITDA 17,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1,2%
ROE 7,71%
LIQUIDEZ CORRENTE 8,30

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,6%
RESULTADO BRUTO +11,2%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -30,3%
RESULTADO OPERACIONAL -3,6%
RESULTADO LÍQUIDO -1,3%
EBITDA +17,2%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,3%
RESULTADO BRUTO +60,1%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -45,5%
RESULTADO OPERACIONAL +108,6%
RESULTADO LÍQUIDO +180,7%%
EBITDA +185,6%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal (lembrando que os resultados anteriores ao 2T11 não englobam a Vivo):
a) do lucro líquido:
UA -12,25%
U2A -10,37%
U3A -0,48%

b) do patrimônio líquido médio
UA 5,42%
U2A 11,00%
U3A 9,29%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: -8,0%

O 3T12 definitivamente parece ter marcado a virada da FESA ... o lucro líquido do exercício de 2012 será certamente maior do que aquele de 2011.

156143 - renato1631 -  10 Nov 2012, 03:07
Ferbasa muito bom!
Lucro da Ferbasa quase triplica no 3º trimestre, para R$ 30 milhões

Por Ivo Ribeiro | Valor

SÃO PAULO - A Ferbasa, fabricante de ligas de cromo e silício, apresentou um lucro líquido de R$ 29,99 milhões no terceiro trimestre, quase triplicando o valor registrado em igual período de um ano atrás (R$ 10,75 milhões). No acumulado do ano, o ganho da empresa ficou inferior em 1,4% na comparação com mesmo período de 2011 — R$ 71,55 milhões ante R$ 72,56 milhões.

A empresa destacou nas demonstrações financeiras como fatores do resultado a variação cambial, aumento do preço médio dos produtos no mercado interno e melhora no mix, reversão na provisão de contingências fiscal e trabalhista, crédito incentivo do Reintegra (R$ 3,5 milhões), aplicação em imobilizado, de R$ 35,6 milhões, entre outros itens.

A produção de ligas da empresa no período cresceu 26,5%, para 70,4 mil toneladas. No ano, o crescimento foi menor (7,2%), de 180,9 mil para 193,98 mil toneladas.

A receita líquida da Ferbasa teve alta de 18,3% no trimestre, alcançando R$ 166,7 milhões. O lucro antes de juros, impostos, depreciação, e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) da empresa entre julho e setembro atingiu R$ 45,73 milhões, com aumento expressivo de 185,6%.

(Ivo Ribeiro | Valor)
http://www.valor.com.br/empresas/2899126/lucro-da-ferbasa-quase-triplica-no-3#ixzz2Bml89OqI

107087 - paulo_prof - 14/Dez/2011 18:18
citação: Dois22
citação: pobre
citação: alisonvm
fesa4 7,35 -3%, nossa que horror... o gráfico da até medo de olhar...a coisa ta tão feia assim?
vai uma fesinha? rsrsrs

Notwen e Prof Paulo, o que acham desta queda? Eu estou encarteirando!

Faliu?????
Prezado Professor, podes fazer aqueles cálculos magníficos para nós.

Abraço,
mais um capacho..... rs

Não acompanho a Ferbasa suficientemente de perto para tentar conseguir efetuar uma estimativa de receita nos próximos 2 trimestres. Se o nível de receita, no 4T11, repetir aquele do 3T11, o mar não estará prá peixe no curto prazo ...

Aí a questão será: quanto tempo levará para que a empresa consiga elevar a receita trimestral pelo menos para a faixa dos R$ 185 milhões? Note que antes da crise, em 2008, a receita líquida andava na casa acima dos R$ 250 milhões.

Assumindo um preço justo igual ao preço atual (R$ 7,30) com uma margem de segurança pequena, de 25%, seria necessário que o lucro anualizado do 3T11 cresça numa média real de 26% ao ano, durante os próximos 3 anos (perpetuidade = 0% real; desconto = 10% real).



No médio prazo, acho que dificilmente a empresa não recuperará as receitas e lucratividade. No curto prazo, entretanto, não me surpreenderei se as cotações continuarem pressionadas.

Análise Coin Valores
A Ferbasa, que foi fundada em 1961 no estado da Bahia, em 2011 terá percorrido uma parte importante de sua trajetória ao completar 50 anos. Considerada maior fabricante de ferro ligas do Brasil, tendo o Ferro Cromo como carro chefe, é a única produtora integrada das Américas, exercendo as atividades de mineração, reflorestamento e metalurgia. Detém 85% das reservas de minério de cromo no Brasil, e utiliza seu próprio carvão como redutor nos fornos, com áreas de reflorestamento no estado da Bahia. Estreou na Bovespa em 1962. Representa uma importante função social, através da Fundação José Carvalho, sua controladora, que abrange 12 escolas, atendendo cerca de 7.000 crianças.

RETROSPECTIVA 2010
Após o período turbulento vivido nos últimos dois anos, com a forte retração do mercado internacional, a Companhia volta a caminhar de forma gradual na reestruturação dos processos e nas perspectivas de crescimento dos mercados (interno e externo). Os volumes alcançados em 2010 foram significativos e embora a maior parte da produção seja voltada para o mercado interno, nos últimos meses, o comércio internacional cresceu no planejamento estratégico da empresa. O percentual de vendas, apesar da valorização do real, apresentou nos onze primeiros meses deste ano, crescimento expressivo diante do mesmo período do ano de 2009, isto indica que a Companhia está em processo de melhoria contínua e manterá o mesmo empenho para no ano de 2011. Na esfera institucional, 2010 marca a aderência ao nível 1 de Governança Corporativa da Bovespa, decisão preponderante para prosseguir no crescimento desejado.

PERSPECTIVA 2011
Para 2011, existe a perspectiva de aquecimento na demanda do MI, a qual está fundamentada em alguns fatores, dentre os quais se destacam: estimativa de crescimento do PIB brasileiro em 5,0 % em 2011, previsão de investimentos em obras do PAC estimadas em R$ 959 bilhões, a partir deste ano, e até 2014, início de investimentos do Pré-sal, crescimento do setor automobilístico, de transformação e construção civil, início das obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 e Olimpíadas de 2016. Para o ME, delineamos um cenário onde: a China, maior fornecedor do mundo de FeSi75%, com severas restrições de produção devido a problemas ambientais, a África do Sul, maior produtor de FeCrAC do mundo, com sérios problemas com racionamento de energia e aumentos anuais no preço deste indispensável insumo; o consumo de aço no mundo, continua fraco, em função ainda da baixa atividade econômica do Japão, Europa e Estados Unidos, adicionado a um menor crescimento da própria China.

53721 - Dr Invest - 07/Nov/2010 10:45
Aos companheiros que tem FESA4,

Na sexta feira um colega perguntou a opinião da mesma empresa, achei bem pertinente a pergunta pois tbm vejo nesse momento a FESA como uma incognita... !!

Temos um cenário de aumento dos preços de ferra cromo de 22,5% (nacional), otimismo com o varejo nacional (venda de linha branca para o Natal), porém a demanda lá fora tende a cair para o resultado do 3T10..... e aumentar no 4T10 devido a China...

as vendas no geral NÃO melhorou tanto assim, porém os preços da comodite sim !!

Em resumo: Espero um resultado fraco no 3T10 e melhora para o 4T10 e ano que vem...

Reduzi pela metade a posição após o resultado do 2T10, SERÁ a hora de ir retornando ???? para aproveitar os resultados do 4T10 ???
Gostaria de saber efetivamente as ESTRATÉGIAS dos ilustres especificamente nesse momento ??? comprando, mantendo ou vendendo ???

e no Longo Prazo que é o que nos interessa, de fato, como voces veem o ativo ???



creio que o Herdsman seja o especialista aqui nessa empresa, se não estou enganado !!

53334 - NotwenCardozo - 04/Nov/2010 23:26
citação: 17andrePessoal,

Fesa4 está subindo nos últimos dias. O small entende que é uma empresa de altos e baixos. Ainda tenho algumas ações, vale a pena manter? E Baza3?

Obrigado

Fesa4 é minha 2a maior posição em carteira. Empresa possui um monopólio pois é a única na América Latina a produzir ligas de FeCr alto e baixo carbono e FeSi.

Investi na empresa na crise justamente porque a empresa está num mercado com pouca competição (monopolizado por aqui). Até empresas como VALE se associaram à Ferbasa para terem acesso ao produto. Os maiores clientes da Ferbasa são as siderurgicas que no momento passam por uma situação difícil.

Minha expectativa é que a empresa venha com um resultado reazoável uma vez que os maiores produtores destas ligas estão na Africa do Sul e, antes da crise de 2008, não entregavam produtos pois não possuiam energia elétrica suficiente para produzí-los. A falta de investimento para produzir nergia elétrica na Africa do Sul era um grande entrave aos produtores de lá.



A ferbasa aderiu recentemente ao nivel N1 de governança corporativa.

37327 - Gersonlp - 18/Jun/2010 15:04
18/06 14:58 BOV (*) Nr: 442
(ABE)
FERBASA (FESA) - COMUNICADO
(18/06) - FERBASA (FESA) - Comunicado
DRI: Geraldo de Oliveira Lopes
A empresa enviou o seguinte comunicado:
Informamos abaixo a Receita Liquida e os volumes de vendas acumulados da Ferbasa nos meses de Abril e Maio de 2010:
Abril de 2010
A receita liquida atingiu R$ 48,0 milhoes ou 57,2% mais que aquela de Abril de 2009. No acumulado de Jan/Abr de 2010 a receita liquida totaliza R$ 190,7 milhoes ou 64,1% a maior que no mesmo periodo do ano anterior. 
Os volumes vendidos acumulados ate Abril deste ano sao; 41,3 mil toneladas FeCrAC, 4,7 mil toneladas FeCrBC, 27,9 mil toneladas FeSi75%, respectivamente 133,4%, 173,2% e 81,3% de acrescimo em relacao ao mesmo periodo do ano anterior.
Maio de 2010
A receita liquida atingiu R$ 74,0 milhoes ou 182,4% mais que aquela de Maio de 2009. No acumulado de Jan/Mai 2010, a receita liquida totaliza R$ 264,7 milhoes ou 85,9% a maior que no acumulado no mesmo periodo do ano anterior.
Os volumes vendidos acumulados ate Maio deste ano sao; 52,8 mil toneladas FeCrAC, 6,2 mil toneladas FeCrBC, 35,9 mil toneladas FeSi75%, respectivamente 111,7%, 146,3% e 100,4% de acrescimo em relacao ao mesmo periodo de 2009.

35023 - paulo_prof - 10/Mai/2010 12:45
Embora tenha vindo menor do que o do 1T09 e a anos luz dos resultados de antes da crise, achei o resultado da Ferbasa bastante razoável.
Ao preço de R$ 11,90, os múltiplos anualizados do 1T10 são:
P/L 14,98
P/VPA 1,19
PSR 1,84
DY 1,84%
EV/EBTIDA 15,25
MARGEM BRUTA 11,9%
MARGEM OPERACIONAL 6,3%
MARGEM LÍQUIDA 6,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,364
MARGEM EBITDA 10,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 4,9%
ROE 3,48%
Para aqueles que não acreditam que haverá um repique na Europa nos próximos 4 meses, acho bastante possível/provável que o lucro líquido do 2T10 dobre em relação aquele do 1T10, para algo acima dos R$ 35 milhões e um P/L anualizado de 7,50. 

29329 - Cadu_28 - 04/Mar/2010 13:08
Rapida analise sobre o balanço 2009 de FESA4.
Resultados continuam muito fracos...
Se comparar então 2008 com 2009, os indicadores ficaram pessimos.
Rentab do ativo caiu de 34,2% para 3,6%
Rentab do PL caiu de 40,0% para 4,00%
Dados anuais cairam bem tb...
LPA foi para 0,40
P/L foi para 30,3
Margem Liq foi para 7,9%
ROE foi para 4,1% 

17223 - small caps - 14/Out/2009 23:53
citação: polycravSmall,
Como é que você ainda está "vendo":
FHER3
FESA4
CNFB4
EZTC3
HBOR3
CREM3 e
COCE5
UFA! Sei que é a lista é longa (tinha mais umas 15, mas deixei pra depois! rss).
Comente o que puder e quiser.
Abraços,
Poly, FHER3 terá um 2o. semestre operacionalmente melhor, com o avanço da comercialização de fertilizantes, regularização dos preços dos estoques e continuidade da apreciação cambial, abatendo o passivo em dólar. Já foi bem mais óbvio comprar as ações da empresa, mas se o Brasil de fato se tornar um celeiro do mundo, é fundamental comprar bons fertilizante$;
FESA4 se beneficiará da retomada do setor industrial. Conseguiu a proeza de manter lucros diante da queda monumental da atividade do segmento, o mais afetado pela crise. Com múltiplos razoáveis, vale a pena manter posição para ir acompanhando o aumento gradual da demanda;
CNFB4 sofrerá nos próximos 2 trimestres com uma base de comparação muito alta do ano passado, uma vez que ter seu caixa quase todo indexado ao dólar. Isto deve esconder o bom ano operacional que teve, embora a custo do consumo da carteira de pedidos. Como beneficiária dos investimentos no setor de gás, por meio dos gasodutos, é um dos ativos mais baratos e com melhor situação patrimonial para quem quer se posicionar neste ramo da economia;
EZTC3 e HBOR3 ainda custam menos que a metade quando comparadas às grandes construtoras, muito embora tenham até mesmo margens mais elevadas. EZTC3 tem a melhor margem do segmento e HBOR3 lançará até o início do ano que vem o seu maior empreendimento da história, com VGV de mais de R$ 300 milhões (participação de 50%). Ambas tem boas condições de manter bons resultados com o gradual crescimento dos financiamentos imobiliários, que no Brasil ainda está pelos 2%, infinitamente abaixo da média dos demais países. Isto pode se multiplicar algumas vezes.
COCE5 faz parte do meu time de elétricas, sendo a maior posição. A segunda está com ENBR3. COCE5 tem distribuido excelente DY e há fortes indícios de manter esta política. Até a próxima revisão tarifária, em 2011, não há fatores negativos pressionando os preços e a reduzida taxa de juros no país torna o DY ainda mais atraente;
CREM3 foi uma grande sacada do nosso amigo Paulo. Este bonde pra mim já passou :( 

11292 - small caps - 11/Ago/2009 17:33
citação: jonathanmeloSmall, gentileza avaliar resultado da FESA4
http://www.mzweb.com.br/ferbasa/web/arquivos/Ferbasa_ITR_2T09_port.pdf
Forte abraço.


Resultado neutro. Acredito que deva voltar a aumentar os lucros no terceiro trimestre, paulatinamente, pois a siderurgia, a quem fornece, não dá sinais de recuperação rápida. Mas que a recuperação já existe, isto é evidente, até porque o cenário de queimas de estoque vai sendo dissipado...



6962 - pobre - 09/Jun/2009 08:39
Em relação à siderurgia, se tomarmos em conta que usiminas também está com 3 dos seus 5 fornos parados e partiu recentemente de 22 para 40 reais e Gerdau que teve até pouco tempo seu rating diminuido pelos gringos e partiu de 11 para 22 reais, concluo que FESA está super barata!!!! Agora se tomarmos em conta que a previsão para este ano ainda não será das melhores, aí sim concordo com os que pensam que podem esperar um pouco para entrar neste barco. Mas contando que o mercado é imprevisível, tudo pode acontecer....

6961 - herdsman - 09/Jun/2009 06:52
citação: fhalves2Engraçado como só se fala mal da FESA4 aqui nesse fórum nos últimos dias, apesar da subida espetacular. Só o desempenho de 5,80 a 8,70 em poucos meses já encerra o assunto e mostra que era uma oportunidade concreta.
Parabéns a todos os comprados que acreditaram no papel.


Ninguem fala mal da FESA4. Se comentou que a situação no mercado do ferro-chrome está difícil, e que o câmbio não vai ajudar a amenizar nada. Parto do principio que o que vc estacionou na FESA4 não pode ser aplicado em outras ativos, então cada um procura uma area aonde se espera os melhores resultados. No momento não me parece ser mineração de ferro-chrome. O fato de FESA4 ter subido em vez de confirmar sua estrategia, também te dá a oportunidade de trocar de papel sem muito prejuízo. Em dez 2008 FESA4 estava 6.60 e nestes 6 meses ela subiu bem menos que o mercado em geral, então não está de parabens quem tanto tempo ficou sentado na FESA4.



6956 - paulorizzi - 08/Jun/2009 23:12
Ocorre que o preço dos produtos vendidos pela FESA são fixados em USD. Hoje, estes preços estão muito deprimidos, ou seja, muito menores (muito menores mesmo) do que no 1o. semestre de 2008. No 1T09, com o câmbio ainda razoável, ainda houve como se defender. Além da quebra no preço, há uma quebra violenta no volume. Se a Ferbasa conseguir fechar o 2T09 sem apresentar prejuízo, será um "milagre".



6952 - robertoha - 08/Jun/2009 21:30
Boa noite, vi uma postagem falando sobre a Fesa 4 que a queda do dólar impactaria negativamente na receita da empresa....agora pergunto: no primeiro semestre de 2008 quando a fesa obteve ótimos resultados o dólar não estava na casa dos R$ 1,60????agora temos o dólar por volta de 2 reais.Não podemos pegar o valor que o dólar estava há um mês atrás e dizer que agora está baixo, pois se olharmos a média do ano passado veremos que é menos de 2 reais

6754 - chedi12 - 06/Jun/2009 01:10
Também comprei a 5,9 e creio que mesmo se a demanda não aumentar, que não é o que está acontecendo e os fornos não forem religados tão cedo, que tb não penso assim, a empresa tem um caixa como nem uma outra do setor, um ótimo DY, não sabe o que é ter prejuízo(nem no pico da crise). E como disse Daniel, quando ela voltar a ser a Ferbasa que era certamente já estará precificada. Continuarei com a FESA4 que tem o maior peso na minha carteira junto com IDVL4, PINE4, BRSR6, LLIS3 e EZTC3 com grande peso tb. E outras com menos peso.


Sorte a todos nós

6752 - danieljoseaa - 06/Jun/2009 00:38
Também tenho Daniel, compradas um pouquinho a 5,89 e um outro pouco a 6,22 e não tenho a menor intenção de vende-las, principalmente nos preços atuais.
Achei incrível ela não ter apresentado prejuízo neste 1° tri, onde até sua prima Usiminas não resistiu.

6751 - danielbehar - 06/Jun/2009 00:32
Tenho um pouquinho de FESA4 também.
O problema é que quando "quando ela voltar a ser a Ferbasa de 2008 com seus lucros e seus indicadores únicos..", o preço não será mais o mesmo.
Talvez seja possível comprar mais barato, sei lá.


Deixarei as minhas na gaveta.

6749 - danieljoseaa - 06/Jun/2009 00:28
É Small, não gostei dessas respostas do RI, o lucro do 2°tri de 2008 passou dos 100 milhões, o que com certeza não será repetido agora, aliás creio que passe bem longe disso, o que levará a um brusco aumento do P/L da empresa que de 2,30 vai para um número bem acima e o ruim é que deve piorar mais ainda no 3° tri que em 2008 também passou dos 100 milhões, o que muito provavelmente também não irá acontecer neste ano, ou seja, o P/L da empresa irá subir mais ainda.
O P/L anualizado é por volta de 8, o que não é tão mal, mas também não é nenhuma Brastemp.
Lucros menores vão diminuir outro indicador que nos gabávamos que é o seu DY, que também não deve ser muito atraente relativo a 2009.


É fato que mesmo assim a empresa está barata, principalmente pela sua sólida e segura situação financeira, porém fica a dúvida de quando ela voltará a ser a Ferbasa de 2008 com seus lucros e seus indicadores únicos...

6743 - small caps - 06/Jun/2009 00:14
Fabricio, obrigado por dividir conosco a informação.
É uma das razões para o ativo, apesar de barato em termos de múltiplos, não ter entrado para a carteira small caps.


Mantenho 1,3% da minha carteira em ações de FESA4.

6732 - Fabricio Bandeira - 05/Jun/2009 22:37
"Sr. Diretor de RI, Bom Dia! Sou pequeno investidor e tenho em minha carteira cerca de 8% de ações de FESA4. Venho estudando uma possível ampliação do percentual de investimento em FESA. Já que não estamos em "período de silencio", pergunto: 1) Há perspectiva da reativação dos fornos desativados no curto prazo? 2) Já está havendo aumento da demanda pela indústria siderúrgica? 3) A melhora do cenário econômico já traz perspectivas favoráveis para o balanço do 2T09 ou 3T09? Desde já, agradeço a consideração. Fabricio Bandeira
Boa tarde Sr. Fabrício Bandeira,
Em resposta aos questionamentos em vosso e-mail informamos que:
1) Provavelmente só religaremos os fornos a partir de janeiro de 2010.
2) Sim, já está aumentando a demanda.
3) Não. Os preços em dolar/ton caíram no 2T09 e o dólar também se desvalorizou. Todo o nosso faturamento é baseado nos preços internacionais, em dólar.
Atenciosamente,
Diretor Presidente e de Relações com Investidores
FERBASA"


Amigos, enviei este questionamento ao diretor de RI da FERBASA há uma semana, recebi a resposta acima e desisti de ampliar minha posição. Alguma coisa aconteceu esta semana para a valorização significativa do papel. Algo que nós não sabemos ou... simples antecipação do mercado.



6618 - NotwenCardozo -  04/Jun/2009 16:33
Arcelor Mittal respondia por pouco mais de 30% dos negócios da Ferbasa (FESA4)! Com certeza uma notícia boa da Arcelor influenciaria o papel da Ferbasa.

6615 - paulorizzi - 04/Jun/2009 16:28
citação: mille 2jah recebi paulo, minha corretora não tinha achado a redução soh os dividendos , depois ela achou vc pode comentar o religamento da arcelor se de fato houve, e qual a relação com a fesa muito obrigado


A Arcelor era, ou ainda é, a maior cliente da Ferbasa. Não sei se ela de fato religou os fornos que estavam inativos.

6454 - small caps - 01/Jun/2009 23:11
tota57, as elétricas hoje representam boa parte da minha "renda fixa turbinada". COCE5 além dos múltiplos baixos, tem a vantagem de ter tido aumento tarifário próximo de 12% no final de abril, o que só deve ser integralmente complemplado no resultado do terceiro trimestre. Não duvido de um lucros de uns R$ 100 milhões neste trimestre (o 3o.), para não ser otimista demais...
GETI3 também tenho como parcela da minha "renda fixa". A principal desvantagem do ativo é que seu desconto atual não é mais tão significativo. Há pouco negociou, no meio da crise, próximo dos R$ 10,00. Era uma "compra santa".
BRIV eu tive um bom tempo. Mas fui me enchendo o saco pela governança da empresa. Ao invés de anunciarem recompra de ações, os próprios administradores estavam comprando ações. Na minha concepção isto demonstra menos grau de interesse em promover o "bem" para todos. Então, parti para outros 7 bancos médios :)
FESA4 também aprecio bastante, mas não vejo ainda catalizadores para aumento das cotações, pois continua com tendência de queda na lucratividade. Havia na fila empresas mais "gritantemente" baratas, antes de aumentar posição em FESA4. Ela ainda será afetada com a queda do ritmo de produção, pois parece não ter feito os ajustes no primeiro trimestre. Além disso, parece que o preço dos produtos continuo caindo neste trimestre em relação ao primeiro.
CNFB4 faz parte da "carteira small caps". Tem como vantagem uma boa carteira de pedidos e estar inserida num segmento que tem maior probabilidade de manter a demanda por seus produtos. Tem a benção da Petrobrás para continuar vendendo gasodutos. Mas deve ser afetada pela queda do dólar, pois seu caixa é dolarizado. Mercado, então, pode reagir mal a este fato.
Ela está na carteira para contrabalancear os ativos que possuem dívida em dólar, como é o caso de PRVI3, MGEL4, FHER3 e BEEF3. Todas agora devem se beneficiar da queda do dólar, financeiramente.





5829 - mille 2 - 17/Mai/2009 21:13
pelo balanço da fesa 4 as disponibilidades tiveram uma pequena retração, mas os estoques tiveram um bom aumento, por isso que pelo desligamento em sih não dah para fazer um prognostico, pois a empresa soh desligou depois de ter um confortavel estoque, que se a demanda aumentar não vai pegar ela no contrape, e se a demanda continuar fraca ela estah com os altos fornos desligados diminuindo o custo

5827 - mille 2 - 17/Mai/2009 21:09
em relação a fesa4, gostei muito do balanço , deu um show na usim/csn, mas não podemos esquecer que o desligamento dos altos fornos não foi impactato ainda, e eh dificil saber qual seria esse impacto, eu como fundamentalista estou tranquilo para o lp, mas para o cp/mp não dah para fazer um prognostico
eh meu ponto de vista não quer dizer que estou certo , e não estou indicando nada a ninguem

5825 - paulorizzi - 17/Mai/2009 21:06
citação: robertohapaulo, o que vc achou do balanço da FESA4???


Surpreendente! Parece que a empresa "se recusa" a apresentar um balanço negativo. Se não vier negativo no 2T09, acho que nunca mais!

5754 - small caps - 15/Mai/2009 23:30
citação: dax1Prezados Anderson ("Small") e demais colegas deste excelente Forum:
1. concordo com o comentário do "jonathanmelo" acima:
"Small, não entendo o motivo de vc nao incluir FESA4 na carteira!!".
Também considero FESA4 uma oportunidade extraordinária de investimento a médio/longo prazo, inclusive pelo resultado surpreendentemente positivo do 1T09 divulgado hoje. Com ele a Ferbasa mantém firme sua longa "invencibilidade" de ter lucro líquido em todos os trimestres desde o já longínquo ano 2002, façanha rara e ainda mais louvável em meio à profunda crise global atual;
2. quais as vantagens e desvantagens (além da pequena liquidez relativa e do menor tamanho) do banco Indusval Multistock (BIM) em relação aos outros bancos médios mais "populares" aqui no nosso Forum (p. ex. BIC, Pine, Paraná, ABCB etc.)?
IDVL4, assim como FESA4, também me parece uma excelente oportunidade atual.
Vocês concordam ou não, e por quê?
Obrigado pela atenção.


dax1, FESA4 veio muito bom realmente, assim como diversos ativos recentemente colocados na carteira (RAPT4, SLED4, GRND3, EQTL3, HBOR3, PRVI3, etc...). Vou ver se cabe no lugar de SGAS4 ou outra...

5480 - NotwenCardozo - 12/Mai/2009 10:31
citação: herdsman'Former performance is no guarantee for future gains' ou algo assim.
Então porque não trocar 1 FESA4(ou 1 FHER3) por 2 EZTC3? Se o mercado não é 100% racional o investidor deste grupo deve ser. Não é dificíl prever que em 2009 2 EZTC3s vão lucrar 2 vezes mais que 1 FESA4, e quem sabe daqui a 3 meses também valem 2x mais que 1 FESA4. Nada contra Ferbasa somente usa ela porque muitos aqui tem posição. Pode ser qualquer ativo. Usa EZTC3 como 'benchmark'. Pessoalmente tenho uma posição grande em HBOR3 mas não vou hesitar em trocar de mão caso ela decepciona. Não me apeguei.
Herdsman,
Várias coisas que vc tem que considerar. Primeiro a preferência do investidor a certos setores no Brasil. Muito investidor quando se fala em Brasil pensa logo em Petróleo, Mineração e Siderurgia. Muito investidor, principalmente o estrangeiro, gosta de liquidez e quer investir em grandes empresas mesmo que o retorno seja menor. Tem investidor que pensa o seguinte ... qual empresa que na retomada da economia já mostrou que tem uma capacidade de geração de dinheiro muito forte? Indiscutivelmente Ferbasa já provou muito o que pode fazer ao longo dos anos. Nunca teve prejuízo, em 1988 sua ação se valorizou mais de 1800% e ano passado obteve um resultado anos luz à frente do resultado da EZTEC que de passagem foi excepcional. Além disso, possui um ROIC bem maior e o EV/EBITDA está muito mais baixo comparativamente ao da EZTEC. Tudo indica que a Africa do Sul (maior produtor mundial) só vá poder aumentar sua capacidade produtiva das ligas que a Ferbasa produz em 2011.


Além disso, quantas mineradoras vc conhece que faliu? Quantas construtoras vc conhece que faliu? Muita coisa envolve a decisão do investidor aonde investir. Olhe os números e veja que EZTEC e o setor da construção em geral já subiu muito mais do que os papéis da Ferbasa. Particularmente se eu tivesse que investir a longo prazo, não teria dúvidas de que ficaria mais tranquilo se meu dinheiro estivesse na Ferbasa.

5191 - buric - 05/Mai/2009 22:33
Quanto a FESA4 que tanto tem se falado aqui, tenho ela 10% de minha carteira e pretendo concentrar 30% nela. Mas sinceramente estou um pouco receoso desse primeiro trimestre. Sem dúvida nenhuma está extremamente depreciada, mas não há nada que caiu muito que não possa cair mais certo?
Meu receio é que houve uma redução de de 11 para 40 na produção (mais de 70% de queda). Com o preço de venda de seu principal produto caindo de 205 para 69, (novamente queda de aproximadamente 70%). Essas duas variáveis fariam a receita cair para aproximadamente 10% do que foi no 1T '08. Além disso, temos um outro ponto que seu principal 'insumo' - energia eletrica subiu 10%.
Colocando isso na DRE da empresa com os outros custos mantidos em proporção a receita, teriamos um LL entre R$ -10M e 0. O que seria péssimo para a empresa que não apresenta prejuizos há algum tempo.
De qualquer forma, ainda acho que está depreciada e que esses impactos não valeram inteiramente para o trimestre, talvez tenham sido os valores do último dia, mantendo um certo lucro como possibilidade também.


Mas eu vou manter minha posição e esperar o balanço para tomar qualquer decisão...

5033 - small caps - 02/Mai/2009 13:14
"citação: claubiboa noite,capa,paulo,e small,que deve estar de ferias no tahiti(especulacaoes)."
"como ja comentado,nao esta muito irracional o preco da fesa4?"
"sendo uma industria ciclica,nao seria a hora de reforcarmos posicoes nela?"
que informacoes a gradual tem que nos nao temos?
ma governanca?
vai pro brejo?????????
porque so a gradual??????????
"so vendo quando bater nos 5,75"
"wege3 , so alegria.mesmo mais cara que outras."
"pura irracionalidade,ja ensinado para nos,por anderson."
bom feriado a todos.
"claubi, hehehehhe, na verdade estava num treinamento..."
"Efetivamente FESA4 é um clássico exemplo de empresa cíclica. Quem tem interesse em se posicionar para o médio e longo prazo, é sempre na fase de baixa..."


"Mas tem algumas empresas na ""frente"" na lista de alternativas, uma vez que possue bons indicadores também (muito próximos no P/VPA) e demanda bastante superior. Na carteira small caps tem algumas como HBOR3, PINE4, PRVI3,



5014 - gustgef - 01/Mai/2009 21:44
"Sobre FESA4, detesto dizer isso, mas eu avisei! Brincadeiras a parte, a empresa ainda tem ótimos fundamentos, principalmente pelas possibilidades futuras de expansão. Mas sempre foi dito como uma empresa bem arriscada por culpa dos preços baixos do Ferro-Cromo. Vamos ver se a empresa consegue driblar as dificuldades e aumentar as vendas de Ferro-silicio (um produto de muito maior valor agregado)."

4869 - NotwenCardozo - 28/Abr/2009 01:52
FERBASA- FESA4
Crise obriga Ferbasa a reduzir produção
"Segunda-feira, 27/04/2009 - 16:03"
"Salvador - Após oito meses de medidas contingenciais para minorar os impactos da crise econômica mundial em suas operações, a Companhia de Ferro Ligas da Bahia Ferbasa, que, praticamente manteve até agora o nível de produção de 2008, terá de paralisar cinco fornos de ferro cromo, a partir da próxima terça-feira (28). Um forno já havia sido desativado em janeiro. A medida vai implicar numa diminuição de nove mil toneladas na produção mensal da liga, matéria-prima para a indústria siderúrgica. O freio na produção é necessário para garantir a sustentabilidade da empresa, em um período de preços baixos das commodities e queda vertiginosa nas vendas de ferro cromo, que saiu de 40,5 mil toneladas, no primeiro trimestre do ano passado, para 11 mil toneladas no mesmo período deste ano."
"De acordo com o diretor presidente da Ferbasa, Geraldo Lopes, o preço de referência do ferro cromo caiu de 205 centavos de dólar por libra-peso, no terceiro trimestre do ano passado, para atuais 69 centavos de dólar por libra-peso. “Os produtores de ferro cromo, em todo o mundo, estão operando com apenas 27% da sua capacidade instalada. Isso é um reflexo da queda das vendas em nível mundial”, afirma. A siderurgia, para quem a Ferbasa produz, hoje está operando abaixo de 50% da capacidade."
"Mesmo com a queda generalizada no preço das commodities, dentre elas, o ferro cromo, o custo do principal insumo da companhia, que é a energia elétrica, aumentou em torno de 10% em novembro do ano passado, e um novo aumento está previsto ainda para este ano."
"Uma situação financeira saudável e sem qualquer endividamento permitiu à Ferbasa amortecer os efeitos da crise. “Vínhamos com um excelente desempenho até setembro, o que permitiu finalizar o ano com bom resultado financeiro. Graças a essas reservas, pudemos continuar produzindo em uma escala acima da demanda, processando as matérias - primas em estoque e preservando os empregos. Mas as reservas são finitas. Estamos fazendo os ajustes necessários, e, infelizmente, como um último recurso, reduzindo pessoal, até que este cenário se reverta”, conclui Geraldo Lopes."
"A Ferbasa, que opera treze fornos – oito de ferro cromo e cinco de ferro silício -, com a redução programada, deverá trabalhar com sete desses equipamentos industriais, equivalentes a 54% de sua capacidade instala"


http://www.jornaldamidia.com.br/noticias/2009/04/27/Bahia_Nacional/Crise_obriga _Ferbasa_a_reduzir_pr.shtml

4787 - texmor - 26/Abr/2009 13:02
Um questão legal da FESA é que 80% da receita é proveniente do mercado interno..
Acho que o lucro do 1T09 deverá ser muito bom..

4586 - NotwenCardozo - 23/Abr/2009 18:41
"FESA4 hoje oscilou entre 6,15 a 6,30 se tornando um bom dia para compras uma vez que o papel 10 dias antes, 13 de abril, chegou a 7,14 (queda de 16%)."
"Pagou 0,3958 em dividendos."
Alguém realmente está desovando o papel e acredito que seja por causa de uma crise interna devido a uma disputa na diretoria. Alguns conselheiros renunciaram e gerou um problema na governança corporativa da empresa.
Segue texto sobre o assunto:
"Após meses vivendo uma disputa interna pelo poder, a Companhia de Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa) quer vida nova em 2009. Fará esforços para estreitar as relações com o mercado, aperfeiçoará a governança corporativa e aposta fichas no crescimento de sua operação de ferro de silício, uma vez que, por conta da crise, não vê boas perspectivas para o crescimento de sua atividade principal, o ferro cromado. Foto: Gustavo Lourenção / Valor"
"Na reta final de 2008, os investidores acompanharam, via atas de reuniões de conselho de administração, uma briga entre os administradores da empresa. Em outubro, o então presidente do conselho, José Joaquim de Santana, relatou ""atos de insubordinação"" de uma das diretorias da companhia. Falava em ""reuniões paralelas para decisões alheias às orientações do conselho"", além do descumprimento de suas determinações."
"No início de dezembro, Santana, mais o diretor financeiro, Eduardo Barbeitos, e outros quatro conselheiros renunciaram. A alegação foi conflito com o acionista controlador, a Fundação José Carvalho, e o que entendiam como ""censura e quebra de princípio de autonomia"". À época, o Valor apurou que a gota d'água para o desmanche do conselho teria sido a aprovação de uma auditoria interna na companhia que, dias depois, teria sido suspensa pelo controlador."
"Geraldo Lopes, representante da fundação, foi nomeado seu novo diretor presidente e acumula, ainda, o comando da área de Relações com Investidores. Semana passada, comandou a primeira reunião da empresa com analistas e investidores, promovida pela Fator, em São Paulo. O fundo fator Sinergia III possui 13% das ações preferenciais (PN, sem direito a voto) da Ferbasa."
"Questionado sobre as mudanças, Lopes não se esquivou e nomeou os acontecimentos como uma disputa pelo poder."
"""Seria muita utopia imaginar que após o afastamento do fundador tudo se encaixaria perfeitamente"", afirmou. José Carvalho, que iniciou a Ferbasa em 1961, adoeceu em 2006 e preparou sua retirada dos negócios."
"""A opção dele foi a mais natural possível: cercar-se de pessoas de confiança"", disse Lopes. Carvalho, então, montou o conselho da fundação que controla a Ferbasa com pessoas próximas a ele e algumas delas passaram a acumular também cargos na diretoria da companhia. Ou seja, integrantes da equipe que dava as ordens estavam também no time das que deveriam cumpri-las, o que configurou um problema de governança corporativa."
"""Mas agora que as coisas se resolveram, vamos consertar essa situação."" Os diretores deverão migrar apenas para o conselho, que foi renovado e agora abriga, geólogos e especialistas que já comandaram secretarias e órgãos governamentais e independentes relacionados ao setor de atuação da companhia."
"Lopes também esclarece o episódio envolvendo a auditoria interna. Segundo ele, aquela que foi inicialmente aprovada seria destinada a apenas um departamento da empresa. ""Era um capricho. Focada em uma área específica, por tempo determinado."" Esse procedimento não foi adiante, mas foi substituído por outro, uma auditoria ampla, em todas as áreas da companhia, que vai começar em março e deve se estender por um ou dois anos. ""Inclusive porque o novo conselho quer ter conhecimento de toda a situação da empresa"", disse."
"Aqueles que renunciaram aos cargos e ao conselho receberão uma indenização que, em conjunto, soma R$ 10,7 milhões. ""Nada mais justo, uma vez que eram pessoas com mais de 30 anos de trabalho dedicados à Ferbasa e que não possuíam contratos, mas sim mandatos renovados"", afirmou."
"Lopes reforça ainda que os conflitos pessoais não afetaram a administração do dia-a-dia dos negócios. Ao fim do terceiro trimestre de 2008, último dado disponível, a empresa lucrou R$ 273 milhões e tinha R$ 379 milhões guardados no caixa."
"Daqui para a frente, a companhia quer modernizar suas estruturas, com a chegada de novos profissionais para o lugar dos executivos que migrarão para o conselho apenas. A comunicação com o mercado será prioridade e a companhia deve aumentar os encontros com investidores."
"A empresa é a única produtora de ligas de cromo do país, usadas na metalurgia, e responsável por 95% do consumo. A Arcelor Mittal é a sua principal cliente. As empresas são interdependentes."
"Em razão da crise, o preço do ferro cromo, assim como de outras commodities, está em queda livre e a empresa não espera crescimento neste segmento em 2009, mas queda de 20% nas vendas - e avisa que essa proporção pode ser otimista."


"O desejo agora é crescer no ramo de ferro silício, usado na fabricação de aço e ligas especiais. A empresa avalia que seu produto tem um diferencial de qualidade em relação à concorrência e vê demanda em alta. Planeja praticar preços compatíveis e elevar as vendas em função da qualidade oferecida."

4582 - paulorizzi - 23/Abr/2009 18:56
"O lucro líquido da Fosfertil teve uma grande queda do 1T08 para o 1T09. De R$ 128 milhões o ano passado caiu para R$ 35,7 milhões (pouco mais de 25%)."


"Interessante notar que a receita líquida foi 10% maior do que no ano passado (de R$ 607 milhões foi para R$ 670 milhões). O problema todo foi no custo dos produtos e serviços vendidos. Passou de R$ 368 milhões para R$ 609 milhões. A empresa conseguiu enxugar as despesas operacionais para quase a metade daquelas do ano anterior. O resultado financeiro foi positivo, quase o dobro daquele do ano anterior. "

4524 - Capa_Preta - 23/Abr/2009 02:17
FESA produz FERRO-CHROMO que eh componente do aco inoxidavel.
Ha um site gringo com a cotacao internacional mas nao sei se os precos praticados aqui seguem o mercado internacional (acho que sim). Nao esquente com esse acompanhamento. Ad-hoc ate vale mas o importante mesmo eh se a industria esta (ou vai ficar) aquecida.


FESA produz materiais basicos para a industria. Se/quando voltarmos a crescer/andar ela vai junto.

4518 - small caps - 23/Abr/2009 00:49
"FESA4 terá um dos resultados mais difíceis de prever. O preço dos produtos que vende teve forte queda nos últimos 7 meses. Este trimestre será um divisor de águas. Se manter um lucro que projete um P/L de uns 6, 7, estará aberta uma excelente oportunidade compra. Isto porque tal índice teria sido conquistado num cenário extremamente recessivo e com várias companhias liquidando estoques. Ou seja, comprando menos produtos da Ferbasa ..."


Mas comprar suas ações tem como seguro adicional o expressivo valor que possue em caixa e apenas muita insanidade leva algumas companhias a custarem menos que seu caixa líquido...



3963 - gustgef - 10/Abr/2009 10:55
"Position o que? Rapaz, o mercado é insano, mas não tanto! FESA4 está com os indicadores atuais por culpa de um ano de ouro. Outra, FESA4 é ajudada pela alta absurda do dólar, coisa que como podemos ver está desaparecendo. O preço de venda dos produtos da Ferbasa declinou rapidamente e a empresa mostra uma governança corporativa muito baixa, além de que seu lucro advém de subsídios, que podem sumir ou não. Os múltiplos são espetaculares, mas UNICAMENTE por isso que a empresa é atrativa. Baixe a captura do CAPA que você verá os comentários completos de Ferbasa desse fórum."

3959 - jonathanmelo - 10/Abr/2009 08:08 
FESA4 de acordo com os números acima apresenta hoje o papel com melhores indicadores fundamentalista da bolsa.
"Na próxima semana teremos a Assembléia Ordinária da empresa para definição dos proventos, que devem ser bem gordos."
"Graficamente papel sugeriu COMPRA ontem analisando gráfico, tanto diário, quanto no semanal com perspectiva de entrada agora de POSITION TRADERS de longo prazo."
"Papel apresenta um UPSIDE absurdamente alto, coisa de acima de 600%!"
"Me parece que estamos apenas no início de um forte movimento de alta neste papel, o qual já foi por diversas vezes comentado aqui pelo Small, que o tem na sua carteira particular."

3856 - paulorizzi - 08/Abr/2009 22:57
"A diferença entre o patrimônio líquido e o capital social são reservas (de capital, de reavaliação, de lucro), ajustes e acumulação de lucros (ou prejuízos). No caso da Ferbasa houve aumento do capital social em R$ 45 milhões e aumento das reservas em R$ 221 milhões."
"Em 30DEZ2008 as reservas somavam R$ 299 milhões. Todas estas reservas, e mais um pouco, constituíam as disponibilidades de R$ 361 milhões."
"Como o gustef explicou, subsídios não podem remunerar acionistas. Ao se retirar, do lucro líquido de R$ 336 millhões, os 5% da reserva legal + os de R$ 67 milhões, sobram 252 milhões. Não haveria impedimento legal à distribuição integral destes R$ 252 milhões. Em conseqüência, nenhum ato falho teria sido cometido se fossem distribuídos 23,75% do lucro líquido total."


"É difícil entender/engolir como, com tanta grana em caixa, a diretoria tenha sido tão pouco generosa. Bastava pagar 31,7% dos R$ 252 milhões (em vez dos 27,6% que efetivamente pagou). Mas pelo menos há um lado positivo. Nos próximos balanços, o resultado líquido será impactado positivamente pelo resultado financeiro e, como o gustgev prefetiza, cedo ou tarde os caras vão ter que usar esta grana com destino melhor do que a renda fixa



3831 - gustgef - 08/Abr/2009 17:45
"Se me recordo bem, passou a vigorar um incentivo fiscal da sudene na ferbasa a partir de 2008, daí o salto estupendo em seu lucro! Senão me engano novamente, lucros provindos de subsídios só podem ser utilizados para fins de reinvestimento e caixa, não podendo ser distribuído a acionistas. A vantagem é que essa enorme quantia de dinheiro vai acumular e alguma hora ele vai ter que usar para algum tipo de investimento, pra por na renda fixa ou nem que seja pra abrir uma franquia de lanchonetes."

3829 - danieljoseaa - 08/Abr/2009 17:28
"Em relação à Fesa4, a partir de 15/04 ações ex-div, estes no valor de R$ 0,3958/acao PN, como já havia sido distribuído JCP, o valor total de 2008 foi de 0,788 por ação PN, um DY por volta de 13%, isso com um Payout próximo dos 21%, menos do que os 23,5% obrigatórios, graças, se não me engano, o Paulo já falou sobre isso, a vantagens fiscais, Paulo se não for isso favor me corrigir."
"Small, Paulo ou alguém que possa responder:"


"No caso da Fesa4 foram 266 milhões(dos 336 Milhões) relativos a outras destinações(como consta no balanço de mutações do patrimônio líquido), que outras destinações são essas? referem-se à reserva de lucros? se for isso acarreta num aumento de patrimônio líquido, é isso?"

3594 - small caps - 05/Abr/2009 11:34
"17andre, você tem toda razão. Pelos fundamentos do livro, FESA4 tem ótimas condições para fazer parte da carteira de ações. Tanto é que faz parte da minha carteira particular."
"No entanto, não posso fazer uma carteira ""small caps"" com 60 empresas. Então, seleciono 2 ou 3 ações por tipo de situação. Por exemplo, na categoria de FESA4, estão também SGAS4 e TKNO4. Todas estas empresas que um caixa estupendo, altas quantias de receita financeiro. Capital para qualquer crise. SGAS4, além de tudo, conseguiu melhorar o lucro operacional e TKNO4 tem um histórico de responsa."


"FESA4, também tem boas características, mas é mais volátil nos resultados. Estou aguardando os resultados do primeiro trimestre para decidir se pode também ingressar na carteira..."

3005 - paulorizzi - 26/Mar/2009 22:07
citação: Capa_PretaSobre FESA na AGO comunicada hoje.
j) Consolidacao do Estatuto
Social. A BM&FBOVESPA solicitou proposta. Conforme demonstracoes financeiras
sera proposta a distribuicao de dividendo complementar no montante de R$ 33.885
"mil, sendo R$ 0,3598/acao ON e R$ 0,3958/acao PN. A partir de 15/04/2009, acoes"
escriturais ex-dividendo complementar.
"6,5% da cotação atual. Fora o caixa colossal que tem disponível (dizem 0,80/ação)."
"Sei não. Tenho, comprei bem e continuo com ela."


"É ... a empresa é bastante ""pão dura"". Parte do lucro são subsídios que não podem ser distribuídos. Para calcular os proventos ela deduziu a reserva legal, os subsídios, e do saldo resultante concedeu 27,63%. Sobre o lucro líquido total, os proventos representam apenas 20,73%. Poderiam facilmente ajustado o percentual para que os proventos fossem 23,75% do total (valor mínimo que empresas que não recebem subsídios tem que pagar). "



2688 - gustgef -  20/Mar/2009 15:00
"Quanto a Ferbasa, eu acho que esses dividendos de R$0,40 é que tão segurando a cotação, porque o resultado pode ter sido bom, mas o mercado aparentemente não gostou muito. Mas assim, mesmo ela não podendo distribuir os subsídios, eles ficam investidos em renda fixa, se a ferbasa fechasse as portas ela lucraria 40 milhões por ano só com a rentabilidade do seu caixa. "

2685 - paulorizzi - 20/Mar/2009 14:13
citação: texmorEurico22..
Mas a parcelas pagas em 2008 não foram relativas a 2007?
Como o lucro em 2008 foi recorde acho que deve vir maior que isto...
Outro dado mais um ano de 2008 e a Ferbasa teria tanto dinheiro quanto o valor de mercado dela.
A Ferbasa deve pagar dividendo em abril e juros em agosto.
O dividendo de abril é ainda relativo ao exercício de 2008. Os juros de agosto serão relativos ao exercício de 2009.


"O ""problema"" com a Ferbasa é que parte de seu lucro é proveniente de subsídios e estes não podem ser distribuídos na forma de proventos (só na forma do crescimento da empresa e do nível de negócios). Além disto, a política de remuneração aos acionistas praticada é a do mínimo legal. Noutras palavras, pega o lucro líquido, tira os subsídios, tira 5% do que sobra e aí calcula 25% e distribui (PN recebendo 10% mais do que ON).

2379 - dbcoelho - 12/Mar/2009 13:48
"Depois das análises aqui do Forum, fica fácil acompanhar hehehe"
Banif inicia cobertura da Ferbasa com recomendação de compra para suas ações
Por: Equipe InfoMoney
12/03/09 - 13h42
InfoMoney
"SÃO PAULO - O banco de investimentos Banif iniciou a cobertura da Ferbasa (FESA4), com recomendação de compra para as suas ações e preço-alvo de R$ 8,50 para o final de 2009."
"De acordo com os analistas, apesar das expectativas de fraca demanda por aço carbono e aço inox neste ano, as características de oligopólio do mercado de ferro ligas, especialmente no mercado interno, devem favorecer a empresa."
"Além disso, o mercado de atuação da Ferbasa é conhecido por remunerar a alta qualidade de seus produtos, o que pode influenciar o desempenho operacional da companhia nos próximos períodos."
Potencial de recuperação
"Conforme destacado pelo Banif, as ações da companhia têm sofrido uma desvalorização exagerada nos últimos nove meses, apresentando um significativo potencial de recuperação para este ano, além de estarem sendo negociadas com desconto em relação aos seus pares de mercado."
"A empresa conta ainda com a exclusividade no mercado da América Latina, sendo a única fornecedora de ferro cromo alto carbono, ferro cromo baixo carbono e ferro silício cromo."

2035 - small caps - 03/Mar/2009 00:11
"citação: evalarettoSmall, tive a impressão de que havia incluído FESA4 na carteira e agora não vi. Em algum momento você a retirou ou não acha o papel merecedor de fazer parte da carteira?"
Abraços (e aguardando o próximo livro).
"Evalaretto, obrigado pela gentileza!"
"Não chequei a incluir em razão de a carteira ter outros ativos do segmento industrial e ainda não é o momento de se concentrar nele, na minha concepção. Mas após o término da rodada de balanços, caso seja necessário substituir algum ativo do segmento, a FESA4 é uma boa candidata. Falei há pouco sobre a FESA4 e sobre os ativos que tenho comprado."
Espero realmente fazer um próximo livro :). O futuro dirá sobre o isto...
2178 de 5068 Modificado em 07/Mar/2009 08:59 0
paulorizzi Usuário Premium Comentários: 702 - Desde: Dez 2007


"FESA4: está de graça; mais uma vez, enquanto perdurar a volatilidade do mercado, simplesmente esqueça e recolha os proventos de quase 14%."

2028 - small caps - 02/Mar/2009 23:55
"Pdrão, ótimo balanço. Para quem investir agora tem um seguro importante: Segundo site fundamentus, seu preço atual já equivale a 79% do ativo circulante líquido!"
Só de receitas financeiras que virão no próximo ano já teremos um bom lucro...
"Mas, como já disse em outras oportunidades, o lucro deste ano será bastante inferior, pois os preços do que produz caiu muito. Mas um dia voltará a subir :)"
"Juntamente de TKNO4, SGAS4 e EZTC3, por exemplo, tem o valor de mercado quase igual a quantia disponível em caixa. É um excelente seguro contra a crise..."


"Após a posição em elétricas e bancos médios, minhas maiores posições em ações estão entre as companhias com caixa recheado e valor de mercado próximo disto."

1934 - small caps - 27/Fev/2009 00:11
Atualidades dos balanços:


"FESA4, cade a crise? :) acredito que o primeiro trimestre deste ano deve trazer melhor o cenário novo do lucro, mas fiquei supreso com o desempenho."

1906 - eurico22- 26/Fev/2009 10:44
Acabei de ler o relatório da Ferbasa. Também achei muito bom!
"Endividamento pequeno, ROE grande, mesmo com o desaquecimento da economia... Múltiplos bem baratos..."
Acho que contra só tem a falta de governança corporativa.


Vou tentar aumentar minha posição em 50%...

1902 - paulorizzi - 26/Fev/2009 09:44
Saiu o balanço da Ferbasa (FESA4).
"Se as minhas contas não estiverem furadas, os novos múltiplos são:"
"P/L = 1,56; P/VPA = 0,62; PSR = 0,6; DY = 13,7%; Liquidez Corrente = 5,39; Dívida/Patrimônio = 0,5%; ROE 39,9%"
"Dividendos ainda a serem distribuídos: R$ 0,40/ação"
"Se este papel não se valorizar consideravelmente, não entendo mais nada. "
1904 de 5068 Modificado em 26/Fev/2009 10:04 0
paulorizzi Usuário Premium Comentários: 702 - Desde: Dez 2007
Esses belos dividendos são para quem esteve posicionado em qual data?


"No site da Bovespa. Os possíveis valores dos dividendos estavam errados (já corrigi acima). O valor correto é de R$ 0,40. O payout efetivo acaba sendo menor do que o de lei mas suspeito que a razão seja porque parte do lucro veio de incentivos fiscais. A data ""ex"" deverá ser um dia útil após a Assembléia, que está programada para 29 ABR. O pagamento se dará em 12 MAI."

1691 - gustgef - 16/Fev/2009 22:59
"Concordo plenamente, menos o item A que eu acho que os dados estão errados, tirei meus dados da bovespa e da demonstração de resultados da companhia. Ela creceu 110% em receita líquida e não 558%. Os outros dados também estão muito maiores que os meus."
"O problema é que toda essa escalada foi devido ao preço do produto principal dela que disparou mais de 400% de valor de julho de 2007 (1,15U$/Kg) a julho de 2008(6U$/Kg), mas da mesma forma que disparou caiu de 6U$/Kg pra 1,6U$/Kg, a desvalorização do real deu uma arrefecida nos prejuízos."
"E outra coisa, enquanto ela vale 10% a mais que 12 meses atrás, várias outras empresas como a Tegma estão com desvalorização de 80%, então com certeza o mercado está levando em conta a grande escalada que ela deu, pois senão, ela estaria valendo bem menos."


"Mas eu acho sim uma boa empresa, mas que existem alternativas mais seguras, eu acho que existem."

1690 - Fabricio Bandeira - 16/Fev/2009 22:31
Muito interessante o comportamento do mercado...
"Sabemos que o resultado do 4T08 da FHER foi fraco e também sabemos que já está havendo retomada das vendas, redução dos estoques precificados em dolar e melhores resultados no 1T09."


Não vejo muito motivo para maiores quedas no papel. Será que teremos queda no valor das ações justamente no momento de maior recuperação? Será que o mercado vai precificar a ação baseado no 4T08? Prefiro valorizar minhas ações baseadas na conjectura atual.

1681 - paulorizzi - 16/Fev/2009 23:13
"a) a empresa nada tem a ver com aquela do ano passado. Nos 3 primeiros trimestres de 2008, o crescimento foi muito grande: Receita Bruta (99%); Receita Líquida (110%); Resultado Bruto (398%); Resultado Operacional (329%); Resultado Líquido (524%);"
b) uma comparação entre os resultados do 3T08 e aqueles do 4T07 mostra os seguintes crescimentos: Receita Bruta (104%); Receita Líquida (114%); Resultado Bruto (400%); Resultado Operacional (703%); Resultado Líquido (776%).
"Moral da história: por pior que venha o resultado do 4T08 (tipo, 50% daqueles do 3T08), a comparação entre 4T08 e 4T07, bem como 2008 vs 2007 ainda mostrará um crescimento muito grande."
"c) a cotação, hoje, está nominalmente somente 13% acima da cotação de meados de 2007; não faz o mínimo sentido, se o lucro cresceu no mínimo 400%."
"d) o payout de 2007 foi de 26%; se o mesmo payout for mantido, na minha estimativa, NO MÍNIMO ainda deverão ser pagos R$ 0,56 de proventos relativos a 2008, projetando um DY de aprox. 15,70% para a ação no preço de R$ 6,25."
PS. Os percentuais do ítem a) acima foram corrigidos.

1676 - gustgef - 16/Fev/2009 12:18
"Já fui ajudado algumas vezes por esse fórum e, muito em parte, graças a ele saí do prejuízo nas ações. Vou fazer uma análise sobre a Ferbasa, porque já ouvi várias pessoas comentarem e a empresa se encontra numa situação diferente."
"A Ferbasa é uma empresa de Ferro-Liga que é um estágio transitório entre o ferro puro e o aço, em outras palavras, ela fabrica componentes para o aço. Possui 3 produtos principais: Ferro Cromo Alto Carbono (FeCrAC), Ferro Cromo Baixo Carbono (FeCrBC), Ferro Silício 75 (FeSi 75)."
"FeCrAC - Usado para fabricação de aço industrial, ou seja, alimenta siderúrgicas e metalúrgicas. Vendas para 2009: Devem diminuir devido a redução mundial do consumo de aço."
"FeCrBC - Usado para fabricação de aço inoxidável, ou seja, alimenta empresas de bens de consumo, principalmente eletrodomésticos. Venda para 2009: Devem ficar estáveis devido ao ainda aquecido mercado nacional de bens de consumo."
"FeSi75 - Usado para fabricação de aços especiais que são destinados ao setor elétrico (motores, geradores, compressores, etc...). Vendas para 2009: Devem aumentar devido aos constantes investimentos em energia elétrica para expansão da distribuição e melhora na qualidade do serviço."
"O FeCrAC é o principal produto da empresa da empresa com aproximadamente 66% das vendas em toneladas, seguido do FeSi75 com 25% e do FeCrBC com 9%. Apesar do grande volume em toneladas o FeCrAc e do FeSi75, o produto mais caro é o FeCrBc. Considerando os preços, o percentual de vendas em dinheiro de cada um muda, sendo FeCrAc com 54%, FeCrBc com 28% e FeSi75 com 16%."
"A empresa é uma holding de várias empresas: Indústria de Minérios Damacal Ltda.,"
"Mineração Vale do Jacurici S.A., Reflora - Reflorestadora e Agrícola S.A. e Silício de Alta Pureza da Bahia S.A. – Silbasa. Possuindo então uma verticalização acentuada da sua produção, não necessitando de silício nem cromo para a produção das ferro-ligas. Produzindo, inclusive, produtos intermediários, cujos excedentes acabam sendo vendidos em menores quantidades. Uma grande queda na produção de FeCrAc seria parcialmente defendida pelo aumento da venda de Ferro Silício Cromo (FeSi Cr), seu principal composto."
"Agora aos indicadores: P/L = 1,93; P/VP = 0,68; PSR = 0,68; ROE = 35,3%; DY = 8,2% (esses proventos foram calculados baseados nos dividendos de R$0,41 já distribuídos, não considerando uma nova distribuição em relação aos resultados do segundo semestre)"
"O lucro de 2008 até agora em quase R$280 milhões é nada mais que 550% maior que o lucro de 2007, esse resultado foi alcançado graças a um incentivo de imposto de renda conseguido pela empresa, que começou a vigorar em 2008, não sendo citada data de término para o mesmo."
"Os indicadores são fenomenais, mas parece claro que a empresa não conseguirá repetir esse resultado em 2009."
"Apesar disso, a empresa possui uma confortável posição. Não possui nenhuma dívida, ou seja, endividamento zero, e inacreditáveis R$380 milhões em caixa, todo ele aplicado entre 5 grandes instituições financeiras a 100% e 104% da CDI, basicamente, se ela não mechesse no caixa, lucraria próximo ano quase R$50 milhões apenas em rendimentos. Com um patrimônio líquido de R$815 milhões e um valor de mercado de R$550 milhões (levando em consideração as PN's devido à baixíssima líquidez das ON's), e, usando as próprias palavras do Anderson, você estaria comprando R$815 milhões por R$550 milhões, recebendo de volta R$380 milhões, assim pagando de fato R$170 milhões pelos outros R$440 milhões imobilizados."
"O principal problema da empresa seria uma contínua redução dos preços do cromo no mercado internacional que até agora não dão sinais de reversão. Uma vez que sua produção aumentou apenas 10% em relação a 2007, sendo o aumento do faturamento resultante principalmente do aumento dos preços."
"Opinião: Existem empresas muito mais seguras e com rendimentos mais certos, entretanto, olhando para os indicadores de seus pares no setor, ela teria que valer o dobro apenas para se igualar ao segundo lugar e, nesse setor, todas as empresas deverão ter reduções de lucros e faturamento similares à Ferbasa, senão maiores (uma vez que a verticalização lhe protege um pouco mais), e nenhuma delas possui uma situação de endividamento e caixa tão seguras quanto a Ferbasa. Assim, a valorização dela no curto prazo é duvidosa e está totalmente dependente de seu resultado do 4º trimestre, entretanto, de todas as empresas do setor essa é a que tem mais chances de, a longo prazo, alcançar rendimentos fora do comum."


"Conclusão: Empresa com indicadores e saúde financeira indiscutíveis, mas com um futuro nebuloso."

1414 - paulorizzi - 04/Fev/2009 23:43
citação: pdraoSMALL CAPS BOA NOITE
oque pode falar de fesa4? me parece boa tem divida em dolar é? pra mim parece o menor pl...
"De fato, os múltiplos são super atraentes: P/L = 1,97; P/VPA = 0,69; PSR 0,7; DY = 13%; EV/EBITDA = 0,54; ROE = 35%"
"No final do 3T08 a Ferbasa não tinha dívida alguma ... nem em dólares, nem em reais. Pelo contrário. Tinha um baita caixa de 380 milhões."
"A desvalorização do real, em princípio, é positiva para os resultados da empresa. Aproximadamente 20% das vendas são para o exterior. Mesmo se a receita operacional líquida cair bastante no último trimestre, devido à crise e redução de preço das comodities metálicas, acredito que o resultado líquido ainda poderá ser melhor do que aquele do 4T07. Na minha projeção, o lucro por ação relativo ao exercício de 2008 deve alcançar aprox. R$ 3,50. Se o payout for o mínimo de lei (ano passado foi de 26%), os proventos relativos a 2008 somarão R$ 0,83/ação, ou seja, descontando o que já foi pago, ainda serão distribuídos aprox. R$ 0,42/ação (último dia ""com"" provavelmente 30ABR)."
"A administração da empresa não me dá uma impressão muito boa - digamos, não parece ""certinha"". No final do exercício de 2007 havia uma série de ações judiciais, notificações fiscais e autos de infração sendo contestados, inclusive um do Departamento Nacional de Produtos Minerais – DNPM relativo à Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Naturais – CFEM no montante de R$ 41 milhões. Aparentemente, a empresa ganha mais do que perde neste jogo ..."


"4% de minha carteira estão investidos em FESA4. Se o relatório 2008 não vier com grandes surpresas negativas, vou aumentar a posição."

1414 - paulorizzi - 04/Fev/2009 23:43
"De fato, os múltiplos são super atraentes: P/L = 1,97; P/VPA = 0,69; PSR 0,7; DY = 13%; EV/EBITDA = 0,54; ROE = 35%"
"No final do 3T08 a Ferbasa não tinha dívida alguma ... nem em dólares, nem em reais. Pelo contrário. Tinha um baita caixa de 380 milhões."
"A desvalorização do real, em princípio, é positiva para os resultados da empresa. Aproximadamente 20% das vendas são para o exterior. Mesmo se a receita operacional líquida cair bastante no último trimestre, devido à crise e redução de preço das comodities metálicas, acredito que o resultado líquido ainda poderá ser melhor do que aquele do 4T07. Na minha projeção, o lucro por ação relativo ao exercício de 2008 deve alcançar aprox. R$ 3,50. Se o payout for o mínimo de lei (ano passado foi de 26%), os proventos relativos a 2008 somarão R$ 0,83/ação, ou seja, descontando o que já foi pago, ainda serão distribuídos aprox. R$ 0,42/ação (último dia ""com"" provavelmente 30ABR)."
"A administração da empresa não me dá uma impressão muito boa - digamos, não parece ""certinha"". No final do exercício de 2007 havia uma série de ações judiciais, notificações fiscais e autos de infração sendo contestados, inclusive um do Departamento Nacional de Produtos Minerais – DNPM relativo à Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Naturais – CFEM no montante de R$ 41 milhões. Aparentemente, a empresa ganha mais do que perde neste jogo ..."


"4% de minha carteira estão investidos em FESA4. Se o relatório 2008 não vier com grandes surpresas negativas, vou aumentar a posição."



1193 - small caps - 24/Jan/2009 00:46
"(1155) opportunity2, é verdade. FESA4 tem bons indicadores. Mas deve-se levar em consideração o que postei no tópico 1154, e o uso dos rankings deve sempre ser seguido da análise do balanço para verificar acerca da manutenção dos resultados antes de se efetuar um posicionamento muito significativo."

1154 - small caps - 23/Jan/2009 01:31
"Esta semana tem sido um pouco ""lotada""."
Logo poderei verificar os comentários do tópico.
Aproveito para copiar uma mensagem que enviei para o yahoogroups sobre small caps:
"""A oportunidade em FESA4 realmente é instigante. Há indicadores fundamentalistas ultra atrativos, ao mesmo tempo em que o futuro será bem mais desafiador, pois a desaceleração econômica levará a uma forte queda pela demanda de seus produtos e preços. Não se pode esperar por resultados sequer parecidos com o de 2008 nos próximos anos."
Há ainda a questão da governança não muito recomendada.
"No entanto, os preços atuais já descontam muito bem e precificam um futuro de cinzas e controladores de certa forma obscuros."
"Eu confesso que tenho uma ""queda"" por ações que precificam o apocalipse e que o mercado ""detesta"". Estas companhias tem grande possibilidade de surpreenderem positivamente o mercado, ao passo em que companhias ""queridinhas"" de vez em quando estão decepcionando. Empresa premiada como a Aracruz é um belo exemplo do que digo. Prefiro então, correr o risco de ser beneficiado por uma supresa"
"positiva a ser frustrado por uma empresa ""bam bam bam"" do mercado e" que precifica décadas de bonança a frente.
"Aliás, a quantidade de erros de previsões é absurdamente alta. Então o" melhor é observá-las com certo cuidado.
"Tenho uma posição em FESA4 no nível 4, atualmente. E deve aumentar (ou" não) na medida em que forem sendo divulgados os resultados do último "trimestre de 2008 e especialmente o do primeiro deste ano, que" considero que será um dos piores, com o efeito das reduções de estoque" "pelo mundo afora, gerando uma sensação superior de desaquecimento." Faço as posições com níveis 1 a 10. No nível 10 estão companhias com "boa situação patrimonial, com nível bom de administração, de forma" "transparente, com cenário econômico que não as tornam vulneráveis nos" resultados. Representam boas oportunidades e pagam bons dividendos. Um "bom exemplo são algumas elétricas, como a COCE5."
"No nível 1 coloco turnarounds, empresas em situação especial e na fase" inicial de uma eventual melhora. A diferença entre a posição numa empresa segura e num possível turnaround chega a 20 vezes no tamanho da posição. Ano passado esteve HAGA4 neste nível (deu um bom lucro de "800% e vendi) e MNPR3, que chegou ao nível 3 de segurança com tantas" "informações ao mesmo tempo, apesar de ser um turnaround."
"Assim, diante de uma dúvida, eu fraciono o posicionamento conforme o" "nível de certeza, mas não costumo dispensar uma oportunidade quando" avisto e há uma boa relação risco x retorno. A maioria das companhias "fica pelo nível 4, 5 e poucas estão acima do nível 6, o que só vai" subindo conforme as sequencias de resultados positivos.
"Os bancos médios, nos preços atuais, estão em nível 6. Algumas" construtoras em nível 6 como a EZTC3 ou 4/5 como BISA3 e HBOR3.
"Os ativos com dívida cambial atualmente andam com peso entre 2 e 3," pelo risco que o cenário atual representa. Mas o tamanho do upside que estas companhias tem quando a economia reagir e se conseguiram atravessar a tempestade é gigantesco. É como foram as siderúrgicas em 2001/2002.
"Enfim, a posição deve ser feita conforme a convicção do tamanho da" "oportunidade e da segurança da decisão."""

986 - jonathanmelo - 16/Jan/2009 19:53
Devido a crise energética na África do Sul eles praticamente pararam de extrair Ferro-Cr (são os maiores produtores do mundo)
Fe-Cr é um sub produto do Aço Inox o qual a Ferbasa extrai e usa na fundição.
Várias siderúrgicas no mundo solicitando o produto a Ferbasa.
Preço aumentando no mercado internacional.
Aluguel hoje despencou: http://www.dadosdabolsa.com/graficos.php?tipo=aluguel&acao=FESA4


Muita atenção neste papel que tem os melhores indicadores da bolsa.



787 - small caps - 05/Jan/2009 23:32
"FESA4 também é citada indiretamente na newsletter, quando falo sobre empresas com relevante capital em caixa. O resultado acumulado até o terceiro trimestre deve cair bastante, o que será parcialmente compensado com o aumento do dólar neste ano. Tem uma dos menores indicadores EV/EBITDA da bolsa e seus preços já trazem a tona os possíveis ""mal-entendidos"" dos diretores da companhia, que culminou com a saída de alguns deles..."

683 - small caps - 19/Dez/2008 00:14
"(671) osnofa, realmente quando há os desdobramentos, splits e afins, pode significar que os preços estão ficando caros, ou simplesmente que a empresa continua com boa expansão de lucros e o valor do lote de ações ficou caro demais."
"No caso de FESA4, especificamente, o split aconteceu num momento em que o setor siderúrgico vivia o apíce em anos e as cotações de fato representavam certa manutenção do cenário favorável. No entanto, desde então, os preços das cotações recuaram bastante, o que me levou ao interesse pelo ativo."


"Quando à questão da renúncia, também não gosto muito deste tipo de notícia sem uma explicação plausível. Não é a melhor técnica de governança corporativa. Neste caso, deve-se procurar por um bom desconto para compra das ações e isto ocorre com a FESA4 que negocia com um dos menores EV/EBITDA de toda as ações da bolsa. E para ampliar a segurança, a diversificação dilui o risco individual de ter ""algo que não saibamos"". Aliás, isto ocorre até nas ações que parecem ""imbatíveis"" em todos os quesitos como era, por exemplo, a recomendadíssima ARCZ6."

488 - small caps- 03/Dez/2008 01:39
"(485) evalaretto, comprei as ações da FESA4 novamente esta semana. Tinha adquirido ano passado, elas subiram uns 300 / 400% e vendi. Agora voltou para a faixa de compra, com o mercado desesperado em razão da queda dos preços das commodities. Negocia com múltiplos PSR próximos ao da Usiminas, uma das mais baratas do setor siderúrgico, por exemplo. No entanto, tem como diferencial um caixa abastado, o que traz uma segurança adicional. Negocia num dos menores múltiplos EV/EBIT (0,60) da bolsa, conforme ranking do Fundamentus. É claro que não vai manter os lucros neste patamar, uma vez que os preços das commodities despencaram. Porém, o setor é cíclico e nada impede que no futuro retornem lucros tão fortes quanto os atuais e levem as cotações ao que eram há pouco tempo. Talvez ela até ingresse futuramente na carteira small caps."


Deixo meus agradecimentos pelos comentários que fez do meu livro no tópico criado pelo nosso ilustre value investing.



146 - small caps - 12/Out/2008 19:56
"joaoricci, efetivamente FESA4 soube bem aproveitar o momento ruim de fornecedores externos para melhorar significativamente suas margens. Não acredito que este seja o novo patamar de lucros a ser estabelecido, mas isto não faz com que a empresa deixe de estar interessante para compor uma carteira diversificada. Aliás, com as recentes quedas, o setor siderúrgico como um todo vai se aproximando de estar com preços atrativos."

145 - joaoricci - 12/Out/2008 18:26
"apesar da ferbasa, ser uma empresa de comoditties(ou seja ded risco), P/L Projetado de 1,5!!!!"
acho que ta barata...
o lucro não deve cair porque o dólar subiu e contrabalenceou a queda do ferrocromo...


"ou seja yeld acima de 15%, mesmo com dividendo minimo"

144 - joaoricci - 12/Out/2008 18:23
PS:não estou comprado...
FESA4:
VALOR DE MERCADO:650MI...
lucro no segundo trimestre...114 mi
3ºtri expectativa...125 mi
façam as contas..lucro anual de mais de 400 mi pra um valor de mercado de 650 mi...
valor patrimonial acima do valor de mercado
empresa completamente sem dívida e com muito dinheiro em caixa
preço do ferrocromo é dolarizado
"e apesar das quedas no mercado internacional, está 150% acima do ano anterior"
valor de mercado parecido com o ano passado...só que o lucro aumentou dez vezes
"de 12 milhões, para 120 milhões"
o lucro do quarto trimestre deve ser até maior que o do terceiro...
"se pensarmos em uma queda ainda maior do ferrocromo, o preço do dólar deve compensar essa queda..."
http://www.metalprices.com/FreeSite/metals/cr/cr.asp


pra quem quiser ver o preço do ferrocromo no mercado spot

79 - small caps - 28/Set/2008 12:58
"texmor, efetivamente a FESA4 teve um resultado excepcional no segundo trimestre deste ano. Parte disso se deve a problemas que fornecedores que oferecem os mesmos produtos tiveram no exterior, fazendo os preços dispararem e com isto o lucro foi à altura."


"Para quem quer ter exposição no setor de commodities, é uma boa pedida, muito embora a manutenção do lucro do segundo trimestre dificilmente se manterá como um novo patamar de ganhos. No entanto, com as recentes quedas, de fato deve ser avaliada a oportunidade, assim como em alguns outras siderúrgicas, já."

78 - texmor - 27/Set/2008 21:39
Ninguem comenta da FESA4 ....
P/L anualizado proximo de 2...
Empresa com dinheiro em caixa ...
Acho que vai é uma boa pedida para LP...
O que acham ...
Postar um comentário