Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 20 de março de 2020

Riosulense (RSUL)



Subsetor
Segmento

Recomendações

Carteiras

Balanços

Características
Industria Mecâno Metalúrgica
Links








20/03/2020 - DFP 31/12/2019

356759 - marcosvinicius2 -  12 Dez 2018, 12:58
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA LIQUIDA = A Receita Operacional Liquida (ROL) acumulada em 30 de setembro de 2018, registrou aumento de 17,19%, em relação ao mesmo período de 2017. O principal responsável pela melhor performance foi o mercado de montadoras, registrando crescimento na receita líquida de 26,64%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior, seguido do mercado ferroviário, registrando crescimento na receita líquida de 53,01%. O resultado espelha o crescimento da produção de automóveis até 30 de setembro de 2018.; CUSTOS DOS PRODUTOS VENDIDOS = O custo dos produtos vendidos (CPV) no período findo em 30 setembro de 2018 atingiu R$ 73.579 (R$ 62.265 em 2017), representando 66,16% da Receita Operacional Liquida (65,61% em 2017). As reduções dos custos fixos, principalmente com mão-de-obra e na conta de energia elétrica, contribuíram para a manutenção registrada neste indicador.; EBITDA = Em 30 de setembro de 2018, o EBITDA atingiu R$ 25.803 (R$ 22.669 em 2017). Observa-se um aumento de 13,83% frente ao mesmo período de 2017.; LUCRO OPERACIONAL E RESULTADO LIQUIDO = Em 30 de setembro de 2018 a empresa apresentou um lucro operacional, desconsiderando-se os efeitos financeiros de R$ 21.548 representando 19,37% da receita operacional liquida. Em 2017 o lucro operacional acumulado no mesmo período foi de R$ 18.218, o que representa 19,20% sobre a receita operacional liquida. O resultado líquido acumulado em 30 de setembro de 2018 foi de R$ 9.172 positivos, contra R$ 21.366 positivos de 2017:

RSUL4
PREÇO: R$ 62,00
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 1,47
P/VPA -1,59
PSR 0,26
DY 0,00%
EV/EBITDA 3,17
MARGEM BRUTA 33,29%
MARGEM OPERACIONAL 11,78%
MARGEM LÍQUIDA 17,68%
LUCRO POR AÇÃO R$ 42,099
MARGEM EBITDA 20,60%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -241,39%
ROE -107,74%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,46

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 17,27%
RESULTADO BRUTO 16,08%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -62,44%
RESULTADO OPERACIONAL 312,43%
RESULTADO LÍQUIDO 32,84%
EBITDA 8,22%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 16,11%
RESULTADO BRUTO 11,59%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -657,64%
RESULTADO OPERACIONAL -57,84%
RESULTADO LÍQUIDO -86,12%
EBITDA 3,93%

c) lucro (taxa média anual)
UA 32,84%
U2A ND
U3A -187,47%

d) patrimônio líquido médio
UA -57,00%
U2A -32,74%
U3A 84,62%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND !!!!

rl_tri_bar.png

De acordo com o BALANÇO do 4T17 houve um RESULTADO NÃO RECORRENTE desta forma utilizaremos o resultado dos U9M ANUALIZADO (indicado abaixo) para retratar melhor a condição da empresa:

RSUL4
PREÇO: R$ 62,00
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 2,96
P/VPA -1,59
PSR 0,24
DY 0,00%
EV/EBITDA 2,64
MARGEM BRUTA 33,84%
MARGEM OPERACIONAL 10,18%
MARGEM LÍQUIDA 8,25%
LUCRO POR AÇÃO R$ 20,977
MARGEM EBITDA 23,19%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -241,39%
ROE -53,68%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,46

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 25,25%
RESULTADO BRUTO 26,05%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -22,26%
RESULTADO OPERACIONAL 280,67%
RESULTADO LÍQUIDO -33,81%
EBITDA 30,11%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 16,11%
RESULTADO BRUTO 11,59%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -657,64%
RESULTADO OPERACIONAL -57,84%
RESULTADO LÍQUIDO -86,12%
EBITDA 3,93%

c) lucro (taxa média anual)
UA -33,81%
U2A ND
U3A -169,35%

d) patrimônio líquido médio
UA -57,00%
U2A -32,74%
U3A 84,62%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 262,21
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -30,5% !!!!
[...]

350687  - marcosvinicius2 -  03 Jun 2018, 22:34
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA LIQUIDA = A Receita Operacional Liquida (ROL) acumulada em 31 de março de 2018, registrou aumento de 18,06%, em relação ao mesmo período de 2017. O principal responsável pela melhor performance foi o mercado de montadoras, registrando crescimento na receita líquida de 33,32%, quando comparado ao mesmo período do ano anterior, seguido do mercado ferroviário, registrando crescimento na receita líquida de 135,54%. O resultado espelha o crescimento da produção de automóveis até 31 de março de 2018.; LUCRO OPERACIONAL E RESULTADO LIQUIDO = Em 31 de março de 2018 a empresa apresentou um lucro operacional, desconsiderando-se os efeitos financeiros de R$ 5.921 representando 17,14% da receita operacional liquida. Em 2017 o lucro operacional acumulado no mesmo período foi de R$ 3.492, o que representa 11,93% sobre a receita operacional liquida. O resultado líquido acumulado em 31 de março de 2018 foi de R$ 2.771 positivos, contra R$ 1.683 negativos de 2017.:

RSUL4
PREÇO: 52,81
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 0,75
P/VPA -1,06
PSR 0,24
DY 0,00%
EV/EBITDA 3,34
MARGEM BRUTA 33,93%
MARGEM OPERACIONAL 14,53%
MARGEM LÍQUIDA 32,23%
LUCRO POR AÇÃO 70,655
MARGEM EBITDA 21,86%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -216,39%
ROE -141,16%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,41

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 13,92%
RESULTADO BRUTO 36,03%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -87,77%
RESULTADO OPERACIONAL -244,34%
RESULTADO LÍQUIDO -508,81%
EBITDA 36,52%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 18,06%
RESULTADO BRUTO 25,60%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -57,22%
RESULTADO OPERACIONAL -249,28%
RESULTADO LÍQUIDO -264,65%
EBITDA 49,34%

c) lucro (taxa média anual)
UA -508,81%
U2A ND
U3A 132,11%

d) patrimônio líquido médio
UA -33,94%
U2A 11,79%
U3A -293,28%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND !!!!
[...]

3706 -  small caps - 06/Abr/2009 21:47
citação: SEVZFAlguém comenta o resultado de RSUL4?
Apenas vi os números e foi um desastre...
:-(
"SEVZF, este tema foi objeto do grupo do yahoo. Depois destes comentários, até houve negócios a R$ 99,00, permitindo uma ótima saída honrosa."
Segue o conteúdo:
O mundo divide-se em dois momentos. Antes de setembro de 2008 e após.
"Quando a companhia custava R$ 80,00, em agosto de 2007, tinha um dos maiores crescimentos do setor, menor P/EBITDA e PSR."
"Na época, por exemplo, as melhores do segmento em termos de resultados e fundamentos, estavam muito mais caras. RAPT4 já rondava nos seus preços de R$ 15 - 16,00."
"Ou seja, a análise relativa a tornava uma ótima opção e o crédito barato fazia com que o problema do capital de giro fosse resolvido com facilidade."
"Foi um excelente investimento. Bateu os R$ 150,00 e ficou mais de um ano sendo negociado acima de R$ 100,00. Inclusive enquanto todo o resto do segmento já derretia, ela permanecia com preço alto. Era o momento de vender, pois as premissas de compra foram ceifadas por inteiro. Neste caso, recomendo a leitura do tópico sobre o momento de vender no livro que escrevi. Durante um bom período o valor de R$ 100,00 foi ordem de compra e não de venda."
"Na análise relativa, passou a ser uma das mais caras, se não a mais cara desde julho do ano passado. E ainda assim, passaram-se mais alguns meses até que o mercado percebesse isto."
"A compra de turnarounds se justifica quando a análise de P/EBITDA e PSR são bem mais favoráveis. Quando não o são, o momento é de trocar de companhia no investimento. Inclusive foi o que fiz, vendendo a RSUL4 para comprar mais elétrica$$$$."
"Ademais, com a escassez do crédito, e a quase impossibilidade de continuar crescendo, mais duas premissas foram ceifadas sumariamente. E para completar, o que antes era uma vantagem, com dívida atrelada ao câmbio, passou a ser uma excepcional desvantagem."
"Portanto, RSUL4 foi bom no cenário em que o segmento era bem mais caro que ela e com a economia permitindo a sua expansão, que era notória."
"Hoje, se for negociada a R$ 25,00, apenas e tão somente estará em linha com a queda das demais companhias do segmento, muito embora a sua situação de caixa e dívida cambial deveriam fazer com que se desvalorizasse ainda mais do que isto."

Nenhum comentário: