Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 11 de outubro de 2009

Energisa (ENGI)



Subsetor
Segmento


Recomendações

Carteiras

Balanços
4T2012 -
renato1631 - 
pareceu excelente!

small caps -
 sensacional

3T2009 - 
pauloprof - 
considerou indiferente.
Características
Sociedade de participações em outras Empresas, predominantemente em distribuidoras de energia elétrica.
Links
356245 - marcosvinicius2 -  28 Nov 2018, 11:18
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA consolidada, sem receita de construção, cresceu 12,0% (R$ 401,5 milhões) no 3T18 e 20,9% (R$ 1.842,5 milhões) em 9M18; Caixa, equivalentes de caixa, aplicações financeiras e créditos setoriais totalizaram R$ 3.654,7 milhões em setembro de 2018, contra os R$ 3.774,8 milhões registrados em junho de 2018; Relação dívida líquida por EBITDA Ajustado(12 meses encerrados em setembro de 2018) caiu para 2,9 vezes, ante 3,0 vezes em junho de 2018; LUCRO LÍQUIDO = No 3T18, o lucro líquido consolidado foi de R$ 259,4 milhões, contra R$134,1 milhões registrados no 3T17, aumento de 93,4% (R$ 125,3 milhões). Em 9M18, o lucro líquido consolidado foi de R$ 505,1 milhões, contra R$340,0 milhões registrados em 9M17, crescimento de 48,6% (R$ 165,1 milhões). Além dos efeitos descritos no EBITDA, o lucro líquido consolidado foi influenciado pelo registro contábil do bônus de subscrição atrelado à 7ª emissão da Energisa S.A. no resultado financeiro do 1T18;

ENGI11
PREÇO: R$ 35,50
PAYOUT (2017): 35,05%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 16,68
P/VPA 2,90
PSR 0,80
DY 2,10%
EV/EBITDA 9,67
MARGEM BRUTA 16,71%
MARGEM OPERACIONAL 5,90%
MARGEM LÍQUIDA 4,77%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,128
MARGEM EBITDA 17,24%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 380,67%
ROE 17,41%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,23

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 16,57%
RESULTADO BRUTO 32,31%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 20,62%
RESULTADO OPERACIONAL 82,74%
RESULTADO LÍQUIDO 130,53%
EBITDA 31,27%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 10,16%
RESULTADO BRUTO 97,94%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 104,78%
RESULTADO OPERACIONAL 91,18%
RESULTADO LÍQUIDO 106,29%
EBITDA 49,39%

c) lucro (taxa média anual)
UA 130,53%
U2A 61,33%
U3A 38,15%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,98%
U2A 25,13%
U3A 27,02%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26,60
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +7,0% !!!!
[...]

350461 - Ricardo Borges -  30 Mai 2018, 18:35
http://www.ricardoborges.com/noticias.htm

Comentários sobre resultados (VLID3, RAPT4, ENGI11, NATU3, QUAL3) e outras notícias

ENERGISA (ENGI11) - A empresa está no meu ponto de vista muito alavancada, ou seja, um risco elevado devido ao endividamento, Dívida Bruta / Pat Líq em 232% e a Dívida Liq / Ebit em 4.77 (Fonte: Fundamentus) e a ação está cara tanto pela ótica do retorno em lucro aos sócios, P/L de 18,02, como na comparação do preço de mercado com o valor em patrimônio líquido da ação, P/VPA de 2,58. NÃO recomendo.

Ativo_12610_LucroLiquido_12M_18053008331

Fonte: guiainvest.com.br

"A Energisa apresentou um lucro líquido consolidado de R$ 142,3 milhões no primeiro trimestre, um desempenho 8,7% superior ao do mesmo intervalo do ano passado.

O Ebitda somou R$ 722,4 milhões no primeiro trimestre, um expansão de 36%. Já o Ebitda ajustado consolidado totalizou R$ 783,3 milhões, crescimento de 35,7%.

A dívida líquida consolidada totalizou R$ 8,141 bilhões, ante R$ 7,202 bilhões em dezembro de 2017. A relação entre a dívida líquida e o Ebitda ficou em 3,2 vezes, ante 3,0 vezes em dezembro de 2017" (Fonte: IstoÉ)

Link para a matéria completa do jornal para ser lida:

https://www.istoedinheiro.com.br/energisa-lucro-li...

Para quem desejar acompanhar as notícias econômicas e financeiras dos principais jornais nacionais:

http://www.ricardoborges.com/manchetes.htm

COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). Receita Operacional = Energisa registrou,em 2017,receita operacional bruta consolidada deR$ 20.347,6 milhões, evolução de 11,6% comparativamente a 2016(R$ 18.234,4 milhões). A receita líquida consolidada foi de R$ 13.637,2 milhões, variação de 15,5%sobre o ano anterior (R$11.810,7 milhões).; Resultado Financeiro = O resultado financeiro líquido consolidado (receitas financeiras menos despesas financeiras consolidadas) encerrou o ano com redução de 17,4%, com despesas financeiras líquidas de R$ 638,0 milhões, ante R$ 772,5 milhões nos 12 meses do ano anterior, decorrente, sobretudo, do aumento na receita com acréscimos moratórios e da queda do CDI, reduzindo o custo da dívida.; Lucro Líquido = O lucro líquido consolidado atingiu R$ 572,6 milhões, ante R$ 195,8 milhões em 2016, evolução de 192,4% explicada, principalmente, pela melhoria da geração de caixa (EBITDA), redução no resultado financeiro e efeitos extraordinários.:

ENGI11
PREÇO: 33,50
PAYOUT (2017): 35,05%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 20,75
P/VPA 3,02
PSR 0,85
DY 1,69%
EV/EBITDA 11,10
MARGEM BRUTA 13,84%
MARGEM OPERACIONAL 4,45%
MARGEM LÍQUIDA 4,10%
LUCRO POR AÇÃO 1,615
MARGEM EBITDA 15,05%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 360,82%
ROE 14,53%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,24

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 15,46%
RESULTADO BRUTO 3,36%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -17,41%
RESULTADO OPERACIONAL 76,38%
RESULTADO LÍQUIDO 261,05%
EBITDA 12,76%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 15,46%
RESULTADO BRUTO 3,36%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -17,41%
RESULTADO OPERACIONAL 76,38%
RESULTADO LÍQUIDO 261,05%
EBITDA 12,76%

c) lucro (taxa média anual)
UA 261,05%
U2A 31,12%
U3A 25,82%

d) patrimônio líquido médio
UA 28,28%
U2A 35,71%
U3A 27,52%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,19
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +12,20% !!!!
[...]

Prof Paulo
Que bom contar novamente com seu conhecimento, pós-férias!!
Gostaria de saber sua opinião sobre a oferta publica de units da ENERGISA

abraçoshttp://www.bb.com.br/pbb/s001t006p001,500962,503716,1,1,1,1.bb?cdNtc=19331#/
Não estou acompanhando ...

Se não errei as contas de padeiro, e supondo o preço médio de R$ 18,00 por unit, o ativo estaria sendo oferecido a um EV/Ebitda entre 5,7 e 6,3. 

Para vc ter uma ideia, os EV/Ebitda de algumas empresas do mesmo setor são:

COCE3 = 6,7
EKTR4 = 8,4
ENMA3B = 7,4
EQTL3 = 9,6

ENBR3 = 3,4
CPLE3 = 5,4
CMIG4 = 8,1 
CSCL4 = 5,7

A minha leitura superficial (sei absolutamente nada da Energisa) é que, embora não pareça estar sendo oferecida por um preço muito alto, ENBR3, ou mesmo CPLE3 e CLSC4, parecem melhores alternativas. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲

(06/03) ENERGISA (ENGI) - Aumento de capital por subscricao / Complemento
DRI: Mauricio Perez Botelho

Enviou o seguinte aviso aos acionistas:

"Comunicamos aos Senhores Acionistas que a Energisa S.A. ("Companhia"), observadas as disposicoes legais e estatutarias aplicaveis e conforme  deliberacao de seu Conselho de Administracao, de 05 de marco de 2013, promovera aumento de seu capital, dentro do limite do capital autorizado, nos termos do artigo 6 de seu Estatuto Social, no montante de R$350.000.001,60 (trezentos e cinquenta milhoes, um real e sessenta centavos), mediante a emissao de 145.833.334 (cento e quarenta e cinco milhoes, oitocentas e trinta e tres mil, trezentas e trinta e quatro) novas acoes, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, das quais 70.110.301 (setenta milhoes, cento e dez mil, trezentas e uma) serao acoes ordinarias e 75.723.033 (setenta e cinco milhoes, setecentas e vinte e tres mil e trinta e tres) serao acoes preferenciais ("Aumento de Capital").

Os acionistas detentores de acoes ordinarias e preferenciais terao direito de preferencia para subscricao das novas acoes a serem emitidas, de acordo com os respectivos percentuais de participacao no capital social da Companhia, nos termos do disposto artigo 171, da Lei n 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e posteriores alteracoes ("Lei das S.A."). Fica aberto, a partir de 07 de marco de 2013, o prazo para o exercicio do direito de preferencia para subscricao de novas acoes pelos acionistas detentores de acoes em 06 de marco de 2013.

O Aumento de Capital possui as seguintes caracteristicas:

1. Valor do Aumento de Capital
1.1. O valor do Aumento de Capital sera de R$350.000.001,60 (trezentos e cinquenta milhoes, um real e sessenta centavos).

2. Quantidade e Especie de Acoes a Serem Emitidas, e Direitos das acoes
2.1. Serao emitidas 145.833.334 (cento e quarenta e cinco milhoes, oitocentas e trinta e tres mil, trezentas e trinta e quatro) novas acoes, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal, das quais 70.110.301 (setenta milhoes, cento e dez mil, trezentas e uma) serao acoes ordinarias e 75.723.033 (setenta e cinco milhoes, setecentas e vinte e tres mil e trinta e tres) serao acoes preferenciais.
2.2. As acoes ordinarias e preferenciais emitidas conferirao os mesmos direitos e terao as mesmas caracteristicas e restricoes, respectivamente, das demais acoes ordinarias e preferenciais de emissao da Companhia.

3. Direito de Preferencia
3.1. Sera assegurado aos acionistas detentores de acoes de emissao da Companhia em 06 de marco de 2013 o direito de preferencia para subscricao das acoes emitidas em numero correspondente a 0,13528642 acoes para cada acao de emissao da Companhia detida em 06 de marco de 2013, respeitadas as especies de acoes nos termos do artigo 171 da Lei das S.A.
3.2. Serao desprezadas as fracoes de acoes para fins do exercicio do direito de preferencia.

4. Negociacao ex-Subscricao
4.1. As acoes adquiridas a partir de 07 de marco de 2013, inclusive, nao farao jus ao direito de subscricao.

5. Procedimento para Subscricao de Acoes e Negociacao de Direitos de Subscricao
5.1. Os detentores de acoes da Companhia poderao solicitar a corretora de sua preferencia a respectiva subscricao ou preencher os respectivos boletins de subscricao que poderao ser solicitados em qualquer agencia do Itau Unibanco S.A. ("Itau"), instituicao financeira depositaria das acoes escriturais da Companhia, dentro do prazo que se inicia em 07 de marco de 2013 e termina em 05 de abril de 2013, inclusive.
5.2. Os acionistas que desejarem negociar seus direitos de subscricao durante o prazo do exercicio do direito de preferencia poderao faze-lo, devendo solicitar e assinar o respectivo boletim de cessao de direitos, que sera emitido pelo Itau, ou dar instrucao a sua corretora para negociacao diretamente em bolsa de valores.
Os acionistas deverao preencher em seu boletim de subscricao se tem interesse em participar do procedimento de rateio das sobras de acoes nao subscritas.

6. Preco de Emissao
6.1. O preco de emissao sera de R$2,40 (dois reais e quarenta centavos) por acao, independentemente da especie, tendo sido fixado, sem diluicao injustificada para os atuais acionistas da Companhia, com base na utilizacao conjunta dos criterios constantes no artigo 170, 1 , da Lei das S.A., refletindo um desagio de 3,822996% em relacao ao preco medio negociado do valor mobiliario mais liquido da Companhia nos 60 (sessenta) pregoes da BM&FBovespa compreendidos entre 26/11/2012 e 26/02/2013 (media ponderada de R$ 12,476995 / Unit - responsavel por 94% dos valores negociados no periodo, equivalente a R$ 2,495399 / acao), destinado a aumentar a atratividade da subscricao. A sugestao de preco de emissao tambem encontra amparo em comparativos de multiplos de empresas similares, conforme recomendacoes de instituicoes financeiras especializadas.
6.2. O preco de emissao e equivalente a 174% do valor patrimonial da acao tendo como base o balanco de 31/12/2012..

7. Dividendos e juros sobre capital proprio
7.1. As acoes emitidas participarao de forma integral em quaisquer distribuicoes de dividendos e/ou juros sobre o capital proprio que vierem a ser declarados pela Companhia apos a homologacao do Aumento de Capital.

8. Prazo para o Exercicio do Direito de Subscricao
Inicio: 07 de marco de 2013
Termino: 05 de abril de 2013

9. Forma de Integralizacao
9.1. As acoes deverao ser integralizadas a vista, em moeda corrente nacional, no ato da subscricao.

10. Procedimento para Subscricao de Sobras
10.1. Caso haja sobras apos o termino do prazo para exercicio do direito de preferencia (ou de rateio de sobras, conforme o caso), a Companhia promovera um ou mais rateios de eventuais sobras (ou sobras de sobras), conforme necessario para que haja subscricao e integralizacao da totalidade das acoes objeto do Aumento de Capital, sendo certo que, em caso de rateio de sobras (ou de sobras de sobras) os acionistas que manifestarem interesse na reserva de sobras no boletim de subscricao terao o prazo a ser informado por meio de Comunicado ao Mercado que sera oportunamente divulgado pela Companhia. Nao havera possibilidade de venda de sobras de acoes em bolsa de valores, nos termos do artigo 171, 7 , b, da Lei 6.404/76.

11. Homologacao do Aumento de Capital
11.1. O Aumento de Capital devera ser homologado em Reuniao do Conselho de Administracao a da Companhia ser realizada em ate 5 (cinco) dias a contar da data de subscricao e integralizacao do montante total do Aumento de Capital.

12. Documentacao para Subscricao de Acoes e Cessao de Direito de Subscricao
12.1. Pessoa Fisica: Carteira de Identidade, Cadastro de Pessoa Fisica (CPF) e comprovante de endereco.
12.2. Pessoa Juridica: copia autenticada do ultimo estatuto ou contrato social consolidado (e alteracoes posteriores, se for o caso), cartao de inscricao no CNPJ, documentacao societaria outorgando poderes de representacao e copias autenticadas do CPF, da Cedula de Identidade e do comprovante de residencia de seus representantes.
12.3. Investidores residentes no exterior podem ser obrigados a apresentar outros documentos de representacao.
12.4. No caso de representacao por procuracao, sera necessaria a apresentacao do respectivo instrumento publico de mandato.
12.5. O acionista cujas acoes se encontram custodiadas na CBLC devera apresentar extrato de sua conta de custodia emitido pela CBLC, informando a quantidade, especie e classe de acoes de emissao da Companhia detidas pelo acionista em 06 de marco de 2013.

13. Local de Atendimento
13.1. Nos agentes de custodia da BM&FBOVESPA - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros e nas agencias do Itau.

14. Credito das Acoes
14.1. O credito das acoes ocorrera em ate 3 (tres) dias uteis da data da homologacao do Aumento de Capital.

15. Informacoes Complementares
15.1. Mais informacoes, termos e condicoes do Aumento de Capital encontram-se expostos no Anexo a Ata de Reuniao do Conselho de Administracao que deliberou o Aumento de Capital, em consonancia com o Anexo 14 - Informacoes sobre o aumento de capital, nos termos do artigo 14 da Instrucao CVM n 481, de 17 de dezembro de 2009, conforme alterada.

170615 - small caps -  06 Mar 2013, 00:36
Citação: renato1631
Esse resultado da Energisa pareceu excelente!
Alguém comenta? Small,professor,ch...
Renato, SENSACIONAL :)

hehehe, brincadeiras a parte, o grande problema do ativo é a iliquidez... nenhum negócio hoje na ON e na PN.

Vou ler com calma o balanço mais a frente.

170609 - renato1631 -  06 Mar 2013, 00:08
Nem tudo está perdido no setor

Lucro da Energisa sobe 37,2% em 2012
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br) 
05/03/13 19:39

A energia elétrica total distribuída pela companhia foi de 10.833 GWh em 2012, crescimento de 8,8%.

A Energisa reportou lucro líquido de R$ 291,1 milhões em 2012, o que representa um crescimento de 37,2% na comparação com 2011.

No quarto trimestre, o lucro foi de R$ 138,2 milhões, alta de 52,9% em bases anuais.

A receita operacional líquida aumentou 20,2% no ano passado, para R$ 2,919 bilhões.

De outubro a dezembro, a receita operacional líquida da Energisa alcançou R$ 892,4 milhões, evolução de 31,5%.

A energia elétrica total distribuída pela companhia foi de 10.833 GWh em 2012, crescimento de 8,8%.

O desempenho foi puxado pelas classes comercial e residencial, que, em conjunto, representaram 57,2% da energia total consumida pelos consumidores cativos das distribuidoras do grupo.

Essas classes tiveram aumento do consumo de 5,3% e 7,1%, respectivamente.

A Energisa terminou 2012 com 2,5 milhões de unidades cativas, aumento de 3,9%.

Nos três últimos meses, a energia elétrica distribuída pela Energisa chegou a 2.984 GWh, alta de 14,7%.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações (Ebitda, na sigla em inglês) avançou 15,4% no ano precedente, para R$ 640,2 milhões.

No quarto trimestre, o Ebitda da Energisa atingiu R$ 186,6 milhões, alta de 11,5%.

Análise Coin Valores
Com 105 anos de experiência, a Energisa é uma das principais distribuidoras privadas de energia elétrica do Brasil e se destaca pela ousadia planejada, inovação e experiência em distribuição, geração, comercialização e oferecimento de soluções integradas para o mercado. A companhia controla cinco distribuidoras no Brasil – Energisa Sergipe, Energisa Paraíba, Energisa Borborema (PB), Energisa Minas Gerais e Energisa Nova Friburgo (RJ) – e possui 91.180 km² de área coberta prestando serviços a 2,3 milhões de consumidores e a uma população de 6,7 milhões de habitantes em 352 municípios, o que representa atendimento a 3,5% da população brasileira e a 10,4% do Nordeste. Mais de cinco mil colaboradores diretos e indiretos atuam em suas empresas. Parte da história do setor elétrico brasileiro, a Energisa teve sua origem na Cataguazes- Leopoldina, sempre norteando suas ações pelo pioneirismo. Prova disso é o fato de ter sido a terceira companhia listada na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, em 1907. Atualmente, as ações do grupo são negociadas na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuro de São Paulo (BM&F Bovespa) sob os códigos ENGI3, ENGI4 e ENGI11 (Units).

RETROSPECTIVA 2010
Nos nove primeiros meses de 2010, a Energisa acumulou R$ 2,17 bilhões de receita bruta consolidada, o que representa aumento de 11,8% sobre igual intervalo de 2009. O EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado reportado neste período foi de R$ 383,3 milhões, resultado 3,6% maior do que no ano anterior. O lucro líquido consolidado da companhia em nove meses de 2010 foi de R$ 159,5 milhões.
Mesmo cumprindo um ciclo de investimentos, a Energisa encerrou os primeiros nove meses de
2010 com um nível confortável de posição consolidada de caixa e aplicações financeiras no montante de R$ 580,8 milhões. Este valor é 2,5 vezes superior às dívidas consolidadas de curto
prazo e correspondem a 12,7% das suas dívidas totais consolidadas.
Em 2010, a Energisa foi eleita destaque do setor de energia elétrica no Prêmio Abrasca de Criação de Valor. Com base na consistência de três anos de criação de valor, medida por lucro,
dividendos, preço das ações, entre outros fatores, a Energisa foi eleita a melhor entre as companhias do setor de energia elétrica participantes. O levantamento realizado pela premiação aponta que a empresa gerou 71% de valor aos acionistas durante 2009 e 34% na média dos últimos três anos. Além disto, outros fatores foram decisivos para a escolha da companhia, como o crescimento do valor de mercado de R$ 1,3 bilhão em 2008 para R$ 2,3 bilhões no fim de 2009 e o total de R$ 123,3 milhões de dividendos pagos no ano passado.

PERSPECTIVA 2011
O Grupo Energisa pretende investir no triênio 2010/2012 aproximadamente R$ 1,2 bilhão em geração e distribuição. Desse montante, R$ 675 milhões estão sendo destinados a projetos de
energia renovável. Uma das grandes apostas da companhia como pilar de seu crescimento no
mercado é intensificar os projetos de investimento neste tipo de energia, notadamente em Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCHs) e em energia eólica.
Em 2010, a Energisa entrou definitivamente no segmento de geração de energia elétrica por fonte eólica. O grupo foi um dos vencedores do 2º Leilão de Fontes Alternativas 2010, organizado pelo governo federal, e ganhou a concorrência para comercializar por 20 anos 59,7 MW médios, com potência instalada de 150 MW, ao preço de R$ 136,00 / MWh. Para suprir a demanda de energia vendida no leilão, a empresa vai construir cinco parques eólicos (Ventos de São Miguel, Renascença I, II, II e IV), com potência de 30 MW cada, nos municípios de Parazinho e João Câmara, no Rio Grande do Norte. A expectativa é que a operação comercial seja iniciada no primeiro semestre de 2013, com capacidade para geração anual média de 66,4 MW. Também estão em andamento as construções de três Pequenas Centrais Hidrelétricas na Bacia do Rio Grande (RJ), com capacidade de 31,2 MW. Duas delas já estão em fase de enchimento do reservatório para início de operação comercial. Recentemente, a Energisa revisou seu planejamento estratégico, ampliando sua meta inicial de chegar a 200 MW de capacidade instalada de geração até 2014. Agora o foco é implementar 500 MW de energia renovável até 2017.



20176 - paulo_prof - 09/Nov/2009 20:12
citação: fernando_inv1Galera vejam a ação ENGI4 e me digam se não está de graça???? Ela valia a poucos dias mais de 11,00 e agora está apenas 2,xx!!!!
Ela paga dividendos e com a bolsa nessas alturas parece uma boa opertunidade.
Por favor quero entrar, mas preciso de mais opiniões!!!!
Me parece ser a bola da vez, pois está com pouco volume e quase ninguém descobriu essa mina de ouro!!!!
Comentem!!!!
Na 6a. feira este ativo foi comentado. E o comentário foi algo no sentido de que quando aqueles trouxas que pegaram o o bonde da manada na 6a. feira acordassem, seria tarde demais! Na 6a. a euforia, na 2a. a dura realidade!
Com 1,1 bilhões de ações, no preço de hoje, o valor de mercado é de 2,37 bilhões. O lucro líquido de R$ 65 milhões no 3T09, anualizado, dá R$ 260 milhões. Divida R$ 2,37 bilhões por R$ 260 milhões e vc terá um P/L de 9,14. Pegue o valor de mercado e divida pelo PatLiq de R$ 901 milhões e vc chega em P/VPA = 2,62; Tente estomar o DY e vc não chega nem nos 4%.
E por aí, vai ...
Vou te contar ... são poucos os ativos no segmento de elétricas que estão mais caros!

19883 - paulo_prof - 06/Nov/2009 17:38
citação: thiaguera30boa tarde
prof paulo
o que achou do balanço da ENGI4 ?
parece que vei muito bom , o papel esta em disparada o que se poderia esperar dele apos esses resultados ?
obrigado
Descricao
Nome de Pregao ENERGISA
Periodo 9M
Data Encerramento 30/09/2009
Patrimonio Liquido 901.498
Receita Liquida 1.290.887
Resultado Bruto 446.037
Receita (Despesa) Financeira Liquida 51.217
Resultado da Equivalencia Patrimonial 265
Resultado Operacional 327.383
Lucro (Prejuizo) Liquido 235.387
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 218.079
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 1,07937
Valor Patrimonial da Acao - VPA 4,13381
http://www.bovespa.com.br/Empresas/InformacoesEmpresas/FormConsultaDetalhePlant aoNot.asp?Data=06/11/2009&Sequencia=14
Posso ter me enganado ... mas a olhada rápida que dei não mostra a razão de todo este auê ... O resultado do 3T09 repetiu o 1T09 e foi bem pior do que o do 2T09. Se não errei nas contas, ao preço de R$ 2,50, os principais indicadores ficam: P/L = 10,6; P/VPA = 3,05; DY = 6,5%.
Há uma pancada de ativos no segmento de energia elétrica mais baratos e com muito melhor liquidez!

19779 - NotwenCardozo - 06/Nov/2009 02:56
Alguém investe nesta empresa? Resultado excepcional. Tota, algum comentário?
Lucro líquido da Energisa quadruplica no terceiro trimestre e soma R$ 65 mi
Por: Equipe InfoMoney
05/11/09 - 19h41
InfoMoney
SÃO PAULO - A Energisa (ENGI4) divulgou nesta quinta-feira (5) seus resultados referentes ao terceiro trimestre de 2009, destacando o forte crescimento de 324,8% no lucro líquido frente ao mesmo período do ano anterior, somando R$ 65 milhões. No acumulado dos nove primeiros meses de 2009, a variação positiva foi de 14%, alcançando R$ 235,4 milhões.
Segundo declarou a companhia em nota, grande parte da variação positiva se deve ao aumento do consumo de energia entre seus clientes cativos - principalmente das classes residencial e comercial -, que sofreu alta de 5,1% entre julho e setembro.
"O resultado desse trimestre reflete o empenho constante da companhia para aumentar sua rentabilidade. Ao mesmo tempo em que oferece serviços de qualidade aos seus clientes e mantém o foco na redução de perdas, a Energisa também busca as melhores alternativas de negócios dentro do setor elétrico", afirmou Maurício Perez Botelho, vice-presidente financeiro e de Relações com Investidores da Energisa.
A receita operacional bruta da companhia, por sua vez, totalizou R$ 656,1 milhões no trimestre, alta de 11,1% frente ao registrado entre julho e setembro do último ano. A companhia destacou que reajustou seu resultado do terceiro trimestre de 2008, por conta das práticas contábeis da lei 11.638.
Expansão
A Energisa investiu R$ 272,5 milhões de janeiro a setembro deste ano, o que representa um volume de investimento 30,8% maior do que o montante investido no mesmo período de 2008. A empresa destacou que parte deste recurso foi destinada ao Programa Luz para Todos, do governo federal.
Para os próximos meses, a companhia pretende investir R$ 200 milhões nas obras de três PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) na cidade de Rio Grande, no estado do Rio de Janeiro. Para implementar este projeto, segundo a empresa, foi obtido um financiamento junto ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social) no total de R$ 150 milhões, com amortização em 14 anos.

18491 - paulo_prof - 26/Out/2009 20:33
citação: lapenti012Sr(s),
Saiu o resultado da Cemat...
Prof. Paulo, bom pra Inepar, não?
(26/10) CENTRAIS ELET MATOGROSSENSES S.A.- 30/09/2009 LS
Resumo dos Dados da Companhia Recebidos
R$ Mil Legislacao Societaria
Descricao
Nome de Pregao CEMAT
Periodo 9M
Data Encerramento 30/09/2009
Patrimonio Liquido 1.234.706
Receita Liquida 993.257
Resultado Bruto 224.345
Receita (Despesa) Financeira Liquida (11.399)
Resultado da Equivalencia Patrimonial
Resultado Operacional 139.343
Lucro (Prejuizo) Liquido 105.269
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 118.853
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 0,88571
Valor Patrimonial da Acao - VPA 10,38851
att,
Mais ou menos ...

Como a Inepar não controla a Cemat, tudo o que ela vai poder contabilizar são os dividendos e somente após serem distribuídos, provavelmente em 30ABR 2010. Relativo ao exercício de 2008, a Cemat distribuiu uma mixaria: R$ 5,447 milhões, dos quais a Inepar deverá receber a régia quantia de aprox. R$ 858 mil reais, até 30 de dezembro. Relativo ao lucro do exercício de 2009 da Cemat, a Inep deverá receber dividendos melhores. Na minha estimativa, deverão ser uns R$ 6 milhões. Mas, como explicado acima, isto só entrará no balanço no 2T10.

5352 -  paulorizzi - 10/Mai/2009 13:10
O resultado da Energisa (ENGI3/4) fornece alguns dados interessantes. Muito em função das novas regras contábeis, a Energisa que vinha tendo um ROE de 11,2% até o final do 3T08, amargou prejuízo no 4T08 e o ROE anual acabou ficando em somente 6,4%.
Neste 1T09, houve uma diminuição de 3,8% na Receita Líquida quando comparada aquela do 4T08. Em relação à média trimestral de 2008, entretanto, houve aumento de 4,6%. O ROE do 1T09 disparou para 15,5% (mais do que o dobro do ROE anual e quase 40% superior ao ROE dos 9M08).
Os resultados do setor elétrico que já foram divulgados (exceto aquele da Tractebel) estão indicando que, invariavelmente, o 1T09 está sendo melhor (em termos de Receota Líquida) do que a média trimestral de 2008. De uma maneira geral, a involução em relação ao 4T08 é menor do que a que eu esperava. Houve até caso em que o 1T09 foi melhor do que o 4T08 em todos os sentidos.

Nenhum comentário: