Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 16 de junho de 2019

Banrisul (BRSR)



Recomendações
Compra: CAP7 (mai/19) - Ronimendes (fev/16) - SmallCaps (abr/09).
Carteiras
ademirdc (jun/16) - BAC 1000 (jan/16) - Barbado (mar/16) - Blumenn (abr/18) - CAP7 (mai/18, jun/18jul/18) - cesar muzel (fev/16mar/16, abr/16fev/17) - claubi (jan/16) - danieljoseaa (mar/16) - edwin85 (mar/16) - effexop (set/17mai/18) -  faghe2 (jun/16, jul/16) - grizzo (mar/16) - guxtavu (jun/18) - ispholambra (jan/18) - ikkii (fev/16, mar/16, abr/16, mai/16jun/16jul/16, ago/16set/16) - jonathanmelo (jan/16fev/16) - luciomedeiros (jan/16, fev/16) - malaufer (jan/16) - MuadibGV (jan/16) - paulo_prof (mai/16) - pobre (fev/16) - rafamcl (abr/16, mai/16jun/16jul/16, ago/16, set/16, out/16nov/16, dez/16, jan/17fev/17ago/17) - rafnob (out/16, nov/16) - rnelias (mar/16, abr/16)  - robertoha (jun/19) - rodrl9o (fev/17) - RRunner (jun/18ago/18)
Balanços
1T2019 -
paulo_prof   -
Na comparação entre trimestres, os resultados foram muito bons, com evolução de todos os indicadores. Na comparação anual há que se observar que no 4T17 foram contabilizados não recorrentes. Numa visão de longo prazo, acho que o ativo está relativamente barato.

A2018/4T2018 -
Paulo Prof - 
Achei os resultados, bons, dentro do esperado. Na comparação entre exercícios (2018vs2017), a pequena queda no lu cro líquido deveu-se a uma maior despesa de IR/CS. A comparação trimestral faz pouco sentido, porque no 4T17 foram contabilizados não recorrentes. Acho que o ativo está relativamente bem precificado, com um viés para o lado barato.

3T2018 -
Paulo Prof - 
Resultados excepcionais. Ao contrário dos bancões privados, o lcuro é genuíno, produzido pelo Resultado Operacional e não via Receita de Ativo Fiscal Diferido. Acho que ativo está ainda barato prá caramba, em condições para evoluir.
"Qualidade" da carteira expandida de créditos em contínua melhora (passou de 8,46% nno 4T17, para 7,08%), ainda longe da média do seus pares (melhora futura provável). Índice de inadimplência piorou continuamente, passando de 3,04% no 4T17 para 6,01%.

2T2018 -
Paulo Prof - 
Ótimos Resultados. Grande evolução em relação ao 2T17 e evolução também em relação ao 1T18. Melhora da "qualidade da carteira" *de 8,39% no 2T17 para 7,90%. Redução sensível das despesas de PDD (de R$ 1,65 bilhões nos 12 meses terminados no 2T17, para R$ 1,31 bilhões nos últimos 12 meses). Custos administrativos e de pessoal controlados.
Ativo barato prá caramba! Muito baixo risco ao preço atual.

1T2018 -
Paulo Prof - 
O que será que o mercado queria? Que o banco repetisse o lucro do 4T17?
Achei muito bom o resultado. Se este resultado fosse repetido, em termos reais, todos os trimestres até o final dos séculos, o preço justo do ativo para uma taxa de desconto real de 8% seria R$ 29,82. Nada mau!
Se o ativo já era barato prá caramba por ocasião dos resultados do 4T17, agora ficou mais barato ainda! Não estou enxergando uma ameaça sequer!

marcosvinicius2 -
PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). LUCRO LÍQUIDO = O Banrisul registrou lucro líquido de R$244,0 milhões no primeiro trimestre de 2018, com evolução de 33,1%, ou R$60,6 milhões em relação ao lucro líquido recorrente registrado no mesmo período de 2017. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 14,4%. O desempenho do Banco no primeiro trimestre de 2018, comparado ao mesmo período do ano anterior, reflete expansão da margem financeira, menor fluxo de despesas de provisão para crédito, crescimento das receitas de tarifas e serviços e ampliação das despesas administrativas, em especial as relacionadas ao incremento nos negócios.; OPERAÇÕES DE CRÉDITO = A carteira de crédito, no conceito ampliado, alcançou R$32.300,9 milhões em março de 2018, valor que inclui coobrigação e riscos em garantias prestadas. Excluídas as garantias prestadas, o saldo das operações de crédito totalizou R$31.780,1 milhões em março de 2018, com crescimento de R$1.240,1 milhões ou 4,1% nos doze meses, face, especialmente, à carteira comercial, que registrou saldo de R$23.033,5milhões, com aumento de R$2.302,7 milhões ou 11,1% em um ano.

A2017/4T2017 -
paulo_prof -
Os resultados do BRSR dispensam comentários ... mesmo considerando que 13,43% do lucro liquido anual e do 4T17 não é recorrente, os resultados parecem muito sólidos. A qualidade da carteira, que era de 8,38% em DEZ2016, piorou marginalmente para 8,46% em 30DEZ2017. Mas a medida dos créditos baixados a prejuízo melhorou marginalmente, passando de 3,97% em 2016, para 3,81%. Em consequência, as despesas de PDD em 2017 diminuiram 13,4% em relação a 2016, embora a cafteira expandida de créditos tenha expandido 4,9%.
Salvo melhor juízo baseado em algo que não esteja vendo, o ativo está barato prá caramba!

3T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SUBVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 47 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). ATIVO TOTAL = OS ATIVOS TOTAIS APRESENTARAM SALDO DE R$71.322,4 MILHÕES EM SETEMBRO DE 2017, COM EXPANSÃO DE 5,1% EM RELAÇÃO AOS R$67.888,1 MILHÕES REGISTRADOS EM SETEMBRO DE 2016, AMPLIAÇÃO PROVENIENTE, ESPECIALMENTE, DO AUMENTO DOS DEPÓSITOS. NA COMPOSIÇÃO DOS ATIVOS, AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO REPRESENTAM 42,8% DO TOTAL, OS TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 34,0%, AS RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS E INTERDEPENDÊNCIAS 17,0% E OUTROS ATIVOS 6,2%

paulo_prof   -
Ótimos Resultados. Inadimplência (4,73% vs 4,23%) e qualidade da carteira expandida (8,51% vs 8,39%) pioraram em relação ao 2T17. Em consequência, as despesas de PDD voltaram a alcançar o nível do 1T17 (R$ 376 milhões vs. R$ 340 milhõpes no 2T17). Esta maior despesa de PDD, entretanto, foi plenamente compensada pelo operacional. O ativo parece estar/continuar barato.

2T2017 -
marcosvinicius2  -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO (*). NOS ULTIMOS 45 TRIMESTRES, 45 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = 146.568; (U24M) = 185.592; (U36M) = 190.683; (U48M) = 180.501; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO OPERACIONAL (-28,81%) E RESULTADO LÍQUIDO (-34,75%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO OPERACIONAL (-17,22%) E PDD TOTAL (16,92%) E. VALOR DE MERCADO (MIL) = 7.112.058; VALOR MAXIMO (MIL) = 8.220.377 NO 1T11; VE PSBE (MIL) = 27.411.119.
LUCRO LÍQUIDO: O Banrisul registrou lucro líquido de R$316,2 milhões no primeiro semestre de 2017. O resultado recorrente alcançou R$367,5 milhões, 5,7% abaixo do apurado no mesmo período de 2016. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 11,6%. O desempenho do primeiro semestre de 2017 reflete os efeitos da melhora gradual do mercado de crédito, especialmente no segmento de pessoas físicas, bem como os impactos nas despesas devido ao lançamento do Plano de Aposentadoria Voluntária - PAV
Do resultado gerado, R$162,8 milhões foram destinados para pagamentos de juros sobre capital próprio e R$153,4 milhões foram os lucros retidos do período. A riqueza gerada pelo Banrisul, medida pelo conceito de valor adicionado, no primeiro semestre de 2017, alcançou o total de R$1.776,5 milhões, dos quais R$941,0 milhões ou 53,0% foram para pagamento do quadro funcional, R$467,5 milhões ou 26,3% para pagamento de impostos, taxas e contribuições, R$51,5 milhões ou 2,9% para remuneração de capitais de terceiros e R$ 316,5 milhões ou 17,8% para remuneração de capitais próprios.

paulo_prof   -
Resultado meia boca ... razoável se comparado ao fraquíssimo resultado do 1T17; relativamente fraco, se comparado ao resultado do 1T16.
O fato mais positivo que salta os olhos é a contínua queda verificada nas despesas de PDD: R$ 531 milhões no 3T16; depois R$ 403, 376 e 340 milhões no 4T16, 1T17 e 2T17.
Na comparação anual, a queda no lucro líquido é enorme (-34,75%). Se esta queda perdurar por mais um trimestre, o preço atual do ativo não será sustentável.

1T2017 -
paulo_prof -
Inadimplência praticamente estável, passando de 3,76% no 4T16 para 3,70%. Qualidade da Carteira Expandida Total de Créditos piorou, de 8,38% no 4T16 para 8,64%. As Despesas de PDD, entretanto, diminuíram de R$ 403 milhões no 4T16 para R$ 376 milhões no 1T17.

A2016/4T2016 -
paulo_prof  -
Resultado do 4T16, razoável. Resultado na base anual, em termos reais, é o pior de pelo menos, os últimos 11 exercícios. Despesas com PDD aumentando nos últimos 4 exercícios, embora em termos reais, a despesa em 2016 tenha sido aprox. igual aquela de 2015. Cá entre nós, eu não acredito muito ... tenho suspeitas de que o PDD total foi "artificialmente" reduzido. Na minha avaliação, deveria ser uns R$ 40 milhões maior. Em conseqüência, as despesas de PDD em 2016 também deveria ter sido uns R$ 40 milhões maiores (e o lucro, evidentemente, menor) .
A "qualidade" da carteira de créditos é das piores do sistema bancário brasileiro; as Provisões somam 8,38% do tamanho da carteira Total. Os créditos baixados a prejuízo estão em elevação. Em 2016 somaram 4% da Carteira Total de Créditos. Em 2015 era 2,8%.
Em suma ... o mar não está prá peixe! A única aposta mesmo que está valendo é aquela de que o banco acabará sendo vendido.

3T2016 -
paulo_prof   -
No trimestre, os créditos baixados a prejuízo somaram R$ 302 milhões. Por outro lado, a qualidade da carteira expandida de créditos piorou (passou de 7,13% no 2T16, para 7,89), exigindo R$ 229 milhões adicionais em provisões. Moral da história: as despesas de PDD no trimestre somaram R$ 531 milhões ... uma enormidade, a maior despesa de provisão na história do banco! Nestas condições, não há como apresentar bons resultados. 
Se vc achar que o lucro do 3T16 representa a nova realidade do banco (que será replicada nos próximos trimestres), o ativo está caro. O preço corrente seria compatível com um lucro trimestral real de aprox. R$ 125 milhões, na média.

2T2016 -

A2011/4T2011 –
Paulo Prof –
achou muito bom 

3T2011 –
fazambuj –
achou ótimo

NotwenCardozo –
achou muito bom   

A2009/4T2009 -
pauloprof -
achou bom

3T2009 -
pauloprof -
achou bom
Características
Banco múltiplo atuante nas carteiras comercial, crédito, financiamento e investimento. Crédito Imobiliário. Desenvolvimento e arrendamento mercantil e de Investimentos.
Bancos médio. Paga bons dividendos
Links
361239  - paulo_prof   -  15 Mai 2019, 02:09
Na comparação entre trimestres, os resultados foram muito bons, com evolução de todos os indicadores. Na comparação anual há que se observar que no 4T17 foram contabilizados não recorrentes. Numa visão de longo prazo, acho que o ativo está relativamente barato.

BRSR6

PREÇO: R$ 23,90

PAYOUT (2018): 43,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,69

P/VPA 1,33

DY 5,04%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,750

ROAE 15,3%

ROAA 1,44%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.260.533

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,56%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,45%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T18, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +12,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +10,7% (não é tudo isto, houve uma mudança na sistemática)

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +6,4%

RESULTADO OPERACIONAL -0,5%

RESULTADO LÍQUIDO -3,8%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -8,2%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -2,9%



b) 1T19 sobre 1T18, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +1,7%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +2,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +1,6%

RESULTADO OPERACIONAL +9,6%

RESULTADO LÍQUIDO +31,1%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -6,4%

PATRIMONIO LÍQUIDO +2,4%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +4,6%

PDD TOTAL -7,3%

ATIVOS TOTAIS +8,5%



c) lucro liquido, nominal

UA -3,75%
U2A 36,89%
U3A 8,12%


d) patrimônio líquido médio

UA 4,96%

U2A 5,80%

U3A 5,71%



O PDD Mandatório como percentual das Operações de Crédito diminuiu sensivelmente, passando de 8,41% no 1T18 para 7,57%. Em relação ao trimestre passado, houve redução marginal de 7,57% para 7,45%. O índice de inadimplência caiu de uma média de 3,91% nos 4 trimestres terminados no 1T18, para uma média de3,61% nos últimos 4 trimestres.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 34,37

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -8,0%

361227  - keep_calm  - 14 Mai 2019, 20:00
Com crescimento de dois dígitos, Banrisul alcança lucro de R$ 320 milhões

Balanço foi divulgado antes do pregão da bolsa nesta terça-feira

O Banrisul teve líquido lucro de R$ 320 milhões no primeiro trimestre de 2019. O balanço financeiro do banco foi divulgado no início da manhã desta terça-feira (14), antes da abertura do pregão na bolsa de valores de São Paulo, a B3.

O lucro cresceu nas duas comparações. O avanço foi de 31,1% na comparação com o período de janeiro a março de 2018. Em relação ao último trimestre de 2018, o aumento foi de 26,7%.

Sobre a concessão de crédito, o comunicado do Banrisul ao mercado diz que o banco continua aperfeiçoando modelos de risco de crédito e investindo na transformação digital. Salientou a aposta nos empréstimos consignados, em que a parcela é descontada na folha de pagamento do tomador do dinheiro.

Cresceu bastante, principalmente com o aumento do crédito consignado e do bom desempenho da operação de cartões. O crescimento do consignado permitiu que as despesas de provisão caíssem no trimestre. Houve bom controle das despesas administrativas e de pessoal também, o que é sempre positivo — observa Wagner Salaverry, sócio da gestora de fundos Quantitas.

No guidance, que traz as expectativas do banco, o Banrisul manteve as evoluções esperadas para a carteira de crédito, captação e provisão, além de indicadores de performance para 2019. Apesar de uma leve queda do PIB, o acompanhamento orçamentário indica que os crescimentos e indicadores permanecem dentro dos intervalos previstos, afirmou a instituição.
Reprodução Banrisul

358380 - paulo_prof -  12 Fev 2019, 12:37
Achei os resultados, bons, dentro do esperado. Na comparação entre exercícios (2018vs2017), a pequena queda no lu cro líquido deveu-se a uma maior despesa de IR/CS. A comparação trimestral faz pouco sentido, porque no 4T17 foram contabilizados não recorrentes. Acho que o ativo está relativamente bem precificado, com um viés para o lado barato.

BRSR6

PREÇO: R$ 24,420

PAYOUT (2018): 43,8%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,52

P/VPA 1,37

DY 4,60%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,564

ROAE 14,4%

ROAA 1,35%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.463.481

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,14%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,57%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +17,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +14,3% (não é tudo isto, houve uma mudança na sistemática)

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +4,9%

RESULTADO OPERACIONAL +11,8%

RESULTADO LÍQUIDO -0,4%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -11,4%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +13,9%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +5,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +28,0% (não é tudo isto, houve uma mudança na sistemática)

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +15,8%

RESULTADO OPERACIONAL -47,2%

RESULTADO LÍQUIDO -51,1%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +27,4%

PATRIMONIO LÍQUIDO +3,5%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +4,6%

PDD TOTAL -6,4%

ATIVOS TOTAIS +5,6%



c) lucro liquido, nominal

UA -0,42%

U2A 26,08%

U3A 7,30%



d) patrimônio líquido médio

UA 7,11%

U2A 5,83%

U3A 6,34%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 32,02

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -6,0%

356186  - paulo_prof  -  26 Nov 2018, 15:37
Citação: keep_calm - Post #356115 - 22/Nov/2018 18:20
Se o Prof. Paulo puder opinar sobre esse assunto acima, a galera que está em BRSR6 ficará deveras agradecida.
A redução de capital do BRSR impactará o Índice de Basiléia (o banco fica com menos margem para aumentar a certeira de créditos, eventualmente sendo obrigado a aumentar os instrumentos de dívida subordinada). Em fins de setembro o indice de Basiléia era aprox. 14,1%. Com a redução de capital, cairia aprox. 1 ponto percentual. Por outro lado, diminui o patrimônio líquido, aumetando em consequência o P/VPA.

Em princípio, portando, o impacto da redução de capital, na prática, deve ser pequeno.

355871 - Miguelito2 -  14 Nov 2018, 10:57
BANRISUL - BALANÇO NOVE MESES

O Banrisul alcançou, nos primeiros nove meses de 2018, lucro líquido de R$ 796,1 milhões, incremento de 48,4% em relação ao lucro registrado no mesmo período de 2017. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 15,1%. O desempenho do Banco no período reflete a expansão da margem financeira, o menor fluxo de despesas de provisão para crédito e o aumento das receitas de tarifas e serviços, entre outros fatores.


O patrimônio líquido atingiu R$ 7,3 bilhões em setembro de 2018, crescimento de 7,7% ou R$ 520,8 milhões em um ano. Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 75,8 bilhões, com ampliação de 6,3% em relação a setembro de 2017, proveniente, em especial, do aumento dos depósitos.


O total de recursos captados e administrados foi de R$ 65,3 bilhões, com expansão de 7,7% em 12 meses. O saldo das operações de crédito do Banrisul totalizou R$ 31,7 bilhões, com crescimento de 4,1% ou R$ 1,3 bilhão nos 12 meses. O resultado é em decorrência, especialmente, da carteira comercial, que registrou saldo de R$ 22,7 bilhões, com aumento de R$ 1,3 bilhão ou 6,0% em um ano.

355869 - paulo_prof  -  14 Nov 2018, 01:53
Resultados excepcionais. Ao contrário dos bancões privados, o lcuro é genuíno, produzido pelo Resultado Operacional e não via Receita de Ativo Fiscal Diferido. Acho que ativo está ainda barato prá caramba, em condições para evoluir.

"Qualidade" da carteira expandida de créditos em contínua melhora (passou de 8,46% nno 4T17, para 7,08%), ainda longe da média do seus pares (melhora futura provável). Índice de inadimplência piorou continuamente, passando de 3,04% no 4T17 para 6,01%.

BRSR6

PREÇO: R$ 20,30

PAYOUT (2017): 39,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,33

P/VPA 1,15

DY 6,31%

LUCRO POR AÇÃO R$ 3,209

ROAE 18,1%

ROAA 1,73%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.487.616

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,29%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL 45,7%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,08%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +19,9%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +9,1%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +0,2%

RESULTADO OPERACIONAL +107,5%

RESULTADO LÍQUIDO +87,0%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -20,8%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +11,7%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +31,6%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +5,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +6,8%

RESULTADO OPERACIONAL +57,3%

RESULTADO LÍQUIDO +31,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -34,1%

PATRIMONIO LÍQUIDO +7,7%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +6,9%

PDD TOTAL -11,0%

ATIVOS TOTAIS +6,3%



c) lucro liquido, nominal

UA 87,05%

U2A 42,74%

U3A 11,48%



d) patrimônio líquido médio

UA 8,59%

U2A 5,86%

U3A 6,85%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 40,11

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -15,0%

352820 - paulo_prof  -  14 Ago 2018, 20:38
Ótimos Resultados. Grande evolução em relação ao 2T17 e evolução também em relação ao 1T18. Melhora da "qualidade da carteira" *de 8,39% no 2T17 para 7,90%. Redução sensível das despesas de PDD (de R$ 1,65 bilhões nos 12 meses terminados no 2T17, para R$ 1,31 bilhões nos últimos 12 meses). Custos administrativos e de pessoal controlados.

Ativo barato prá caramba! Muito baixo risco ao preço atual.

BRSR6

PREÇO: R$ 16,09

PAYOUT (2017): 39,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,74

P/VPA 0,94

DY 5,92%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,386

ROAE 13,9%

ROAA 1,30%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.350.496

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,91%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,90%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +16,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +7,5%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -0,8%

RESULTADO OPERACIONAL +113,8%

RESULTADO LÍQUIDO +66,5%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -20,5%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +8,0%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +12,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +10,5%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +1,3%

RESULTADO OPERACIONAL +46,2%

RESULTADO LÍQUIDO +39,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -18,3%

PATRIMONIO LÍQUIDO +6,5%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +4,7%

PDD TOTAL -1,4%

ATIVOS TOTAIS +6,8%



c) lucro liquido, nominal

UA 66,45%

U2A 4,22%

U3A 6,69%



d) patrimônio líquido médio

UA 7,67%

U2A 5,64%

U3A 7,27%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 29,82

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -13,5%

351508  - paulo_prof  -  26 Jun 2018, 02:50
Citação: aeronave - Post #351506 - 25/Jun/2018 22:22
Prof Paulo.
Algum motivo para brsr6 não estar em sua carteira?
Acho que vc pode chamar de preconceito ...

Há um indicador, Capacidade de Pagamento, que qualifica os estados brasileiros. Este indicador é função do endividamento (Dívida Consolidada/Receita Corrente Líquida), a poupança corrente (Despesa Corrente/Despesa Corrente Ajustada) e liquidez (obrigações financeiras/disponibilidade de caixa). O RS é o 2o. pior estado brasileiro nos 3 quesitos. Esta situação não é de hoje. O RS está mal das pernas já há muito tempo. Em 2015 era o estado que estava em pior situação. Em consequência, foi o estado que inaugurou o parcelamento dos salários, inadimplência com a União, etc. Em 2016, com a derrocada do RJ, o RS passou a ser o 2o. da lista.

Com um controlador que vende o almoço para poder comprar a janta, quero crer que o risco do BRSR ser utilizado para aliviar os problemas do estado não deve ser desprezado.

351022 - marcosvinicius2 -  10 Jun 2018, 12:43
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). LUCRO LÍQUIDO = O Banrisul registrou lucro líquido de R$244,0 milhões no primeiro trimestre de 2018, com evolução de 33,1%, ou R$60,6 milhões em relação ao lucro líquido recorrente registrado no mesmo período de 2017. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 14,4%. O desempenho do Banco no primeiro trimestre de 2018, comparado ao mesmo período do ano anterior, reflete expansão da margem financeira, menor fluxo de despesas de provisão para crédito, crescimento das receitas de tarifas e serviços e ampliação das despesas administrativas, em especial as relacionadas ao incremento nos negócios.; OPERAÇÕES DE CRÉDITO = A carteira de crédito, no conceito ampliado, alcançou R$32.300,9 milhões em março de 2018, valor que inclui coobrigação e riscos em garantias prestadas. Excluídas as garantias prestadas, o saldo das operações de crédito totalizou R$31.780,1 milhões em março de 2018, com crescimento de R$1.240,1 milhões ou 4,1% nos doze meses, face, especialmente, à carteira comercial, que registrou saldo de R$23.033,5milhões, com aumento de R$2.302,7 milhões ou 11,1% em um ano.:

BRSR6
PREÇO: R$ 14,69
PAYOUT (2017): 59,83%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 5,14
P/VPA 0,84
DY 11,64%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,857
ROAE 16,24%
ROAA 1,64%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.295.496
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,97%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,68%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T17, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 13,50%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 7,87%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 1,64%
RESULTADO OPERACIONAL 100,14%
RESULTADO LÍQUIDO 94,70%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -15,04%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 0,55%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 23,38%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 7,79%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -5,07%
RESULTADO OPERACIONAL 153,46%
RESULTADO LÍQUIDO 89,81%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -18,73%
PATRIMONIO LÍQUIDO 11,00%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 5,10%
PDD TOTAL 2,77%
ATIVOS TOTAIS 3,99%

c) lucro liquido, nominal
UA 94,70%
U2A 14,59%
U3A 15,38%

d) patrimônio líquido médio
UA 6,66%
U2A 6,08%
U3A 7,63%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 35,71
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -19,5% !!!!
[...]

349942 - paulo_prof  - 15 Mai 2018, 00:57
O que será que o mercado queria? Que o banco repetisse o lucro do 4T17?

Achei muito bom o resultado. Se este resultado fosse repetido, em termos reais, todos os trimestres até o final dos séculos, o preço justo do ativo para uma taxa de desconto real de 8% seria R$ 29,82. Nada mau!

Se o ativo já era barato prá caramba por ocasião dos resultados do 4T17, agora ficou mais barato ainda! Não estou enxergando uma ameaça sequer!

BRSR6

PREÇO: R$ 17,80

PAYOUT (2017): 39,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,23

P/VPA 1,01

DY 6,40%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,857

ROAE 16,2%

ROAA 1,63%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.297.549

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,83%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,41%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +12,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +4,8%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +0,4%

RESULTADO OPERACIONAL +88,0%

RESULTADO LÍQUIDO +94,7%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -15,1%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +0,7%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +21,7%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +12,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -3,8%

RESULTADO OPERACIONAL +130,4%

RESULTADO LÍQUIDO +89,8%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -18,8%

PATRIMONIO LÍQUIDO +11,0%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +5,6%

PDD TOTAL +2,7%

ATIVOS TOTAIS 4,2%



c) lucro liquido, nominal

UA 94,70%

U2A 14,59%

U3A 15,38%



d) patrimônio líquido médio

UA 6,66%

U2A 6,08%

U3A 7,63%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 35,75

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -15,0%

349952 - Miguelito2  -  15 Mai 2018, 14:02
Banrisul fecha primeiro trimestre com lucro de R$ 244 milhões

O Banrisul apurou lucro líquido de R$ 244 milhões no primeiro trimestre de 2018, 89,8% mais do que o total apurado em igual período do ano passado. Segundo o balanço divulgado nesta segunda-feira, o desempenho está relacionado à expansão da margem financeira, o menor fluxo de despesas de provisão para crédito, o crescimento das receitas de tarifas e serviços, com reflexo ainda nas despesas administrativas.

O patrimônio líquido do banco registrou expansão de 11% em um ano, totalizando 7,2 bilhões em março de 2018. Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 71,8 bilhões em março de 2018, crescimento de 4,2% em relação ao período do ano anterior.

O total de recursos captados e administrados, em março de 2018, registrou saldo de R$ 62 bilhões, 8% acima em relação ao mesmo mês de 2017. Os depósitos totais foram de R$ 47 bilhões, incremento de 9,1% em 12 meses. Já o saldo das operações de crédito do Banrisul totalizou R$ 31,8 bilhões em março, com crescimento de 4,1% em um ano

349523 - Gersonlp  -  02 Mai 2018, 20:05
BANRISUL

Receber ações da Banrisul Cartões? IPO. Muito interessante

DELIBERAÇÕES: Após detida análise e discussão das matérias constantes da Ordem do Dia, os Acionistas presentes decidiram, por unanimidade:

1. Aprovar a redução do capital social da Companhia, por julgá-lo excessivo, que passa de R$ 4.750.000.000,00 (quatro bilhões,setecentos e cinquenta milhões de reais) para R$ 4.396.719.070,54 (quatro bilhões, trezentos e noventa e seis milhões, setecentos e dezenove mil e setenta reais e cinquenta e quatro centavos), uma redução, portanto, de R$ 353.280.929,46 (trezentos e cinquenta e três milhões, duzentos e oitenta mil, novecentos e vinte e nove reais e quarenta e seis centavos), sem cancelamento de ações,mantendo-se inalterado o percentual de participação dos acionistas no capital social da Companhia, nos termos da proposta da Diretoria da Companhia.
A restituição aos acionistas do valor das suas ações objeto da redução de capital ora aprovada se dará mediante a entrega aos acionistas de 204.487.238 (duzentas e quatro milhões, quatrocentas e oitenta e sete mil, duzentas e trinta e oito) ações preferenciais de emissão da BANRISUL CARTÕES S.A., (“Cartões”), na proporção de 1 (uma) ação preferencial da Cartões para cada 2 (duas) ações de emissão do Banrisul, independentemente do tipo e classe dasações, desconsideradas as ações em tesouraria, respeitados os devidos prazos e requisitos legais aplicáveis, na forma da proposta da Diretoria da Companhia.
Conforme consta da Proposta da Diretoria, a Diretoria do Banrisul resolveu levar a efeito um processo de abertura de capital da Cartões mediante oferta pública de ações preferenciais de sua emissão perante a B3 S.A. – Brasil, Bolsa e Balcão, no segmento diferenciado de governança corporativa denominado Nível 1.
Caso o processo de abertura de capital da Cartões não seja concluído até 15 de dezembro de 2018, a restituição aos acionistas do valor das suas ações objeto da redução de capital se dará mediante pagamento em dinheiro.
2. A redução do capital social do Banrisul observará:
i) o decurso do prazo de 60 dias para oposição de credores quirografários, conforme artigo 174 da Lei n° 6.404/76, prazo esse que deverá ser contado a partir da publicação desta ata nos jornais “Zero Hora” e “Valor Econômico” e no Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul;
(ii) o processo de registro de companhia aberta e de abertura de capital da Cartões, que poderá ocorrer através de uma oferta primária com aumento de capital por subscrição pública e/ou de uma oferta secundária com venda de ações;
(iii) a aprovação do Banco Central do Brasil.
http://www2.bmfbovespa.com.br/empresas/consbov/ArquivoComCabecalho.asp?motivo=&protocolo=618962&funcao=visualizar&site=B

349416  - Blumenn  -  29 Abr 2018, 11:27
Avisa de sexta-feira:

V BRSR6 a R$ 20,15

C BRSR3 a R$ 18,15, no leilão.


Há algumas semanas, o Banrisul emitiu fato relevante que o Estado do RS alienou participação via bolsa.

Pelo volume dos leilões de sexta, é provável que seja o Estado alienando outros lotes.

Com a pulverização que está ocorrendo, provavelmente a BRSR3 passará a ter um maior volume negociado em bolsa.

Adicionalmente, permanece a possibilidade de tag-along em uma improvável mas possível alienação de controle por parte do Estado ( o Executivo precisa da autorização do Legislativo e grande parte dos eleitores é contrário...)

Suspeito que nas próximas semanas a BRSR3 voltará a ser cotada em valores acima da BRSR6.

347352 - paulo_prof -  22 Fev 2018, 01:36
Os resultados do BRSR dispensam comentários ... mesmo considerando que 13,43% do lucro liquido anual e do 4T17 não é recorrente, os resultados parecem muito sólidos. A qualidade da carteira, que era de 8,38% em DEZ2016, piorou marginalmente para 8,46% em 30DEZ2017. Mas a medida dos créditos baixados a prejuízo melhorou marginalmente, passando de 3,97% em 2016, para 3,81%. Em consequência, as despesas de PDD em 2017 diminuiram 13,4% em relação a 2016, embora a cafteira expandida de créditos tenha expandido 4,9%.

Salvo melhor juízo baseado em algo que não esteja vendo, o ativo está barato prá caramba!

BRSR6

PREÇO: R$ 17,65

PAYOUT (2017): 39,9%


Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,85

P/VPA 1,03

DY 5,82%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,575

ROAE 15,0%

ROAA 1,44%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.285.234

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,81%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,46%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +9,2%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +2,5%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,6%

RESULTADO OPERACIONAL +44,3%

RESULTADO LÍQUIDO +59,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -13,4%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +0,6%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +14,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +8,4%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -2,9%

RESULTADO OPERACIONAL +237,6%

RESULTADO LÍQUIDO +212,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -12,3%

PATRIMONIO LÍQUIDO +9,2%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +4,9%

PDD TOTAL +5,9%

ATIVOS TOTAIS 6,2%



c) lucro liquido, nominal

UA 59,63%

U2A 11,38%

U3A 15,05%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,56%

U2A 5,96%

U3A 7,65%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 32,19

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -13,5%

347206 - Miguelito2   -  19 Fev 2018, 16:15
Banrisul apresenta lucro líquido inédito de R$ 1,1 bilhão em 2017

O Banrisul acaba de divulgar lucro inédito nos seus 90 anos de vida, já que fechou 2017 com valor que supera R$ 1 bilhão.

Foram R$ 1,053 bilhão, 59,6% mais do que o total amealhado em 2016, que foi de R$ 659,7 milhões.

O anúncio foi feito há pouco na sede do banco, em coletiva de imprensa que contou com a presença do governador José Ivo Sartori.

No ano passado, o Banrisul distribuiu dividendos de R$ 420,2 milhões, bem mais do que os R$ 264,8 milhões do ano anterior.

Os ativos totais do banco já somam R$ 73,3 bilhões, R$ 33,9 bilhões dos quais em dinheiro vivo que existem na tesouraria.

O Banrisul vem encorpando seu lucro, cada vez mais, com serviços, como os dos cartões, da sua subsidiária Banrisul Cartões, que sozinha, no ano passado, registrou lucro de R$ 222,1 milhões

344210  - marcosvinicius2 -  22 Nov 2017, 14:44
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 47 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). ATIVO TOTAL = OS ATIVOS TOTAIS APRESENTARAM SALDO DE R$71.322,4 MILHÕES EM SETEMBRO DE 2017, COM EXPANSÃO DE 5,1% EM RELAÇÃO AOS R$67.888,1 MILHÕES REGISTRADOS EM SETEMBRO DE 2016, AMPLIAÇÃO PROVENIENTE, ESPECIALMENTE, DO AUMENTO DOS DEPÓSITOS. NA COMPOSIÇÃO DOS ATIVOS, AS OPERAÇÕES DE CRÉDITO REPRESENTAM 42,8% DO TOTAL, OS TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ 34,0%, AS RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS E INTERDEPENDÊNCIAS 17,0% E OUTROS ATIVOS 6,2%:

BRSR6
PREÇO: R$ 14,50
PAYOUT (2016): 21,60%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 8,45
P/VPA 0,88
DY 2,56%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,716
ROAE 10,43%
ROAA 0,99%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.328.728
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,24%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,75%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T16, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 9,27%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 8,99%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 14,97%
RESULTADO OPERACIONAL -3,91%
RESULTADO LÍQUIDO 8,94%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -11,71%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1,02%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 19,25%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 6,55%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 5,19%
RESULTADO OPERACIONAL 70,15%
RESULTADO LÍQUIDO 109,92%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -29,12%
PATRIMONIO LÍQUIDO 4,00%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,32%
PDD TOTAL 6,32%
ATIVOS TOTAIS 5,96%

c) lucro liquido, nominal
UA 8,94%
U2A -13,94%
U3A 3,54%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,19%
U2A 5,98%
U3A 7,73%

LUCRO LÍQUIDOO = Banrisul registrou lucro líquido de R$536,7 milhões nos nove meses de 2017. O resultado recorrente, que exclui as despesas do Plano de Aposentadoria Voluntária, bem como os efeitos fiscais, alcançou R$587,9 milhões no período, 18,9% acima do apurado nos nove meses de 2016. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 12,1%. O desempenho do Banco nos nove meses de 2017 frente ao mesmo período do ano anterior reflete menor fluxo de despesas de provisão para crédito,estabilidade da margem financeira, crescimento, ainda que moderado, das receitas de tarifas e serviços e ampliação das despesas administrativas, em especial daquelas relacionadas ao incremento nos negócios;

OPERAÇÕES DE CRÉDITO = A carteira de crédito, no conceito ampliado, alcançou R$31.026,1 milhões em setembro de 2017, valor que inclui coobrigação e riscos em garantias prestadas. Excluídas as garantias prestadas, o saldo das operações de crédito do Banrisul totalizou R$30.492,0 milhões em setembro de 2017, com crescimento de R$345,3 milhões ou 1,1% nos doze meses, face, especialmente, à carteira comercial, que registrou saldo de R$21.397,7 milhões, com aumento de R$1.369,6 milhões ou 6,8% em um ano;

BRSR6.PNG

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

344064  - paulo_prof   -  17 Nov 2017, 02:24
Ótimos Resultados. Inadimplência (4,73% vs 4,23%) e qualidade da carteira expandida (8,51% vs 8,39%) pioraram em relação ao 2T17. Em consequência, as despesas de PDD voltaram a alcançar o nível do 1T17 (R$ 376 milhões vs. R$ 340 milhõpes no 2T17). Esta maior despesa de PDD, entretanto, foi plenamente compensada pelo operacional. O ativo parece estar/continuar barato.

BRSR6

PREÇO: R$ 14,31

PAYOUT (2016): 37,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,34

P/VPA 0,87

DY 4,81%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,716

ROAE 10,4%

ROAA 0,98%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.493.981

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,61%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,51%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +9,2%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +2,5%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,6%

RESULTADO OPERACIONAL -2,7%

RESULTADO LÍQUIDO +8,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -11,7%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +13,8%



b) 3T17 sobre 3T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +18,2%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -0,3%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +2,7%

RESULTADO OPERACIONAL +57,2%

RESULTADO LÍQUIDO +109,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -29,2%

PATRIMONIO LÍQUIDO +4,0%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -1,4%

PDD TOTAL +6,2%

ATIVOS TOTAIS 5,1%



c) lucro liquido, nominal

UA 8,94%

U2A -13,94%

U3A 3,54%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,20%

U2A % 5,99%

U3A 7,73%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,00

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -10,5%

343953  - Miguelito2 -  14 Nov 2017, 10:20
Banrisul alcançou lucro líquido de R$ 536,7 milhões em nove meses de 2017

O Banrisul alcançou lucro líquido de R$ 536,7 milhões em nove meses de 2017. O resultado recorrente, que exclui as despesas do Plano de Aposentadoria Voluntária e os efeitos fiscais, totalizou R$ 587,9 milhões, 18,9% acima do apurado no mesmo período de 2016. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 12,1%.

O desempenho em noves meses de 2017, frente ao mesmo período do ano anterior, reflete o menor fluxo de despesas de provisão para crédito; a estabilidade da margem financeira; o crescimento, ainda que moderado, das receitas de tarifas e serviços e a elevação das despesas administrativas - estas, decorrentes do custo variável representado pelo volume de operações da rede de adquirência e da produção de crédito consignado através da promotora de vendas, não constituindo custo fixo, estando relacionadas ao incremento de negócios.

Os ativos totais apresentaram saldo de R$ 71,3 bilhões em setembro deste ano, crescimento de 5,1% em relação a setembro de 2016.

341804  - marcosvinicius2  -  04 Set 2017, 21:37
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO (*). NOS ULTIMOS 45 TRIMESTRES, 45 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = 146.568; (U24M) = 185.592; (U36M) = 190.683; (U48M) = 180.501; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO OPERACIONAL (-28,81%) E RESULTADO LÍQUIDO (-34,75%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO OPERACIONAL (-17,22%) E PDD TOTAL (16,92%) E. VALOR DE MERCADO (MIL) = 7.112.058; VALOR MAXIMO (MIL) = 8.220.377 NO 1T11; VE PSBE (MIL) = 27.411.119:

BRSR6
PREÇO: R$ 17,39
PAYOUT (2016): 21,60%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 12,13
P/VPA 1,08
DY 5,78%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,434
ROAE 8,88%
ROAA 0,84%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.247.994
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,91%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,63%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T16, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 7,84%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 10,12%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 14,97%
RESULTADO OPERACIONAL -28,81%
RESULTADO LÍQUIDO -34,75%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS 4,62%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 2,05%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -2,04%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 7,99%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 10,68%
RESULTADO OPERACIONAL -17,22%
RESULTADO LÍQUIDO -6,88%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS 10,13%
PATRIMONIO LÍQUIDO 2,44%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,42%
PDD TOTAL 16,92%
ATIVOS TOTAIS 4,98%

c) lucro liquido, nominal
UA -34,75%
U2A -14,58%
U3A -0,76%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,63%
U2A 7,06%
U3A 8,08%

LUCRO LÍQUIDO: O Banrisul registrou lucro líquido de R$316,2 milhões no primeiro semestre de 2017. O resultado recorrente alcançou R$367,5 milhões, 5,7% abaixo do apurado no mesmo período de 2016. A rentabilidade anualizada sobre o patrimônio líquido médio foi de 11,6%. O desempenho do primeiro semestre de 2017 reflete os efeitos da melhora gradual do mercado de crédito, especialmente no segmento de pessoas físicas, bem como os impactos nas despesas devido ao lançamento do Plano de Aposentadoria Voluntária - PAV

Do resultado gerado, R$162,8 milhões foram destinados para pagamentos de juros sobre capital próprio e R$153,4 milhões foram os lucros retidos do período. A riqueza gerada pelo Banrisul, medida pelo conceito de valor adicionado, no primeiro semestre de 2017, alcançou o total de R$1.776,5 milhões, dos quais R$941,0 milhões ou 53,0% foram para pagamento do quadro funcional, R$467,5 milhões ou 26,3% para pagamento de impostos, taxas e contribuições, R$51,5 milhões ou 2,9% para remuneração de capitais de terceiros e R$ 316,5 milhões ou 17,8% para remuneração de capitais próprios.

BRSR61.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

341107  - paulo_prof   - 15 Ago 2017, 19:56
Resultado meia boca ... razoável se comparado ao fraquíssimo resultado do 1T17; relativamente fraco, se comparado ao resultado do 1T16.

O fato mais positivo que salta os olhos é a contínua queda verificada nas despesas de PDD: R$ 531 milhões no 3T16; depois R$ 403, 376 e 340 milhões no 4T16, 1T17 e 2T17.

Na comparação anual, a queda no lucro líquido é enorme (-34,75%). Se esta queda perdurar por mais um trimestre, o preço atual do ativo não será sustentável.

BRSR6

PREÇO: R$ 15,63

PAYOUT (2016): 37,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,90

P/VPA 0,97

DY 3,68%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,434

ROAE 8,9%

ROAA 0,83%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.250.364

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,79%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,39%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +15,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +12,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +12,8%

RESULTADO OPERACIONAL -24,7%

RESULTADO LÍQUIDO -34,7%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +4,7%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +2,4%



b) 2T17 sobre 2T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -2,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -0,6%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +6,4%

RESULTADO OPERACIONAL -14,8%

RESULTADO LÍQUIDO -6,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +10,0%

PATRIMONIO LÍQUIDO +2,4%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -6,2%

PDD TOTAL +16,8%

ATIVOS TOTAIS 3,9%



c) lucro liquido, nominal

UA -34,75%

U2A -14,58%

U3A -0,76%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,64%

U2A 7,07%

U3A 8,08%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 18,38

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,0%

338351  - paulo_prof  - 20 Mai 2017, 23:12
Citação: cap7 - Post #338350 - 20/Mai/2017 21:02
Professor,
BRSR6 pela sua análise, quanto esta prá "caramba" ...rss? grin
Abraços

Veja http://149.56.145.223/advfn/listar?filtro=brsr6&us...
Em 10AG02016, comentei os resultados do 2T16, resumindo: muito bom o resultado do BRSR. Ativo parece barato.

Naquela ocasião, o preço era de R$ 10,97, o LPA dos últimos 12 meses R$ 2,197 (ou seja, P/L = 4,99) e com o lucro líquido anual crescendo a uma taxa nominal de 11,8%. Naquela ocasião, sim, em vez de afirmar que o ativo parecida barato, deveria ter afirmado que estava barato prá caramba!

Em 09FEV2017, a situação já era completamente distinta. O LPA havia baixado para R$ 1,613 e o preço aumentado para R$ 16,62 (ou seja, P/L = 10,30), e com o lucro anual diminuindo a uma taxa nominal de 22,3%. Ou seja, o ativo já parecia nitidamente sobre-precificado.

Agora, o LPA caiu ainda mais, para R$ 1,467, com o lucro anual caindo numa taxa nominal de 32,6%. O preço caiu para a faixa dos R$ 12,80 (ou seja, P/L = 8,72) somente devido as turbulências políticas. Na 4a. feira fechou a R$ 15,68 (ou seja, P/L = 10,69) , em completo desacordo com os fundamentos.

Nos preços atuais, não acho que haja boa margem de segurança. Estatal por estatal, BBAS3 me parece uma escolha muito menos arriscada.

338291 - paulo_prof - 19 Mai 2017, 19:48
Inadimplência praticamente estável, passando de 3,76% no 4T16 para 3,70%. Qualidade da Carteira Expandida Total de Créditos piorou, de 8,38% no 4T16 para 8,64%. As Despesas de PDD, entretanto, diminuíram de R$ 403 milhões no 4T16 para R$ 376 milhões no 1T17.

BRSR6

PREÇO: R$ 12,80

PAYOUT (2016): 37,6%


Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,72

P/VPA 0,81

DY 4,60%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,467

ROAE 9,3%

ROAA 0,87%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.288.922

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,02%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,64%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +15,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +12,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +16,0%

RESULTADO OPERACIONAL -16,1%

RESULTADO LÍQUIDO -32,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +2,9%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +24,0%



b) 1T17 sobre 1T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +1,6%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +3,5%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +23,9%

RESULTADO OPERACIONAL -41,6%

RESULTADO LÍQUIDO -31,7%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -11,7%

PATRIMONIO LÍQUIDO +4,5%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -8,7%

PDD TOTAL +13,4%

ATIVOS TOTAIS 4,4%



c) lucro liquido, nominal

UA -32,55%

U2A -11,18%

U3A -3,35%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,51%

U2A - 8,13%

U3A 8,54%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 18,80

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -9,5%

333931  - paulo_prof  -  09 Fev 2017, 20:44
Resultado do 4T16, razoável. Resultado na base anual, em termos reais, é o pior de pelo menos, os últimos 11 exercícios. Despesas com PDD aumentando nos últimos 4 exercícios, embora em termos reais, a despesa em 2016 tenha sido aprox. igual aquela de 2015. Cá entre nós, eu não acredito muito ... tenho suspeitas de que o PDD total foi "artificialmente" reduzido. Na minha avaliação, deveria ser uns R$ 40 milhões maior. Em conseqüência, as despesas de PDD em 2016 também deveria ter sido uns R$ 40 milhões maiores (e o lucro, evidentemente, menor) .

A "qualidade" da carteira de créditos é das piores do sistema bancário brasileiro; as Provisões somam 8,38% do tamanho da carteira Total. Os créditos baixados a prejuízo estão em elevação. Em 2016 somaram 4% da Carteira Total de Créditos. Em 2015 era 2,8%.

Em suma ... o mar não está prá peixe! A única aposta mesmo que está valendo é aquela de que o banco acabará sendo vendido.

BRSR6

PREÇO: R$ 16,62

PAYOUT (2016): 37,6%




Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,30

P/VPA 1,06

DY 3,65%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,613

ROAE 10,2%

ROAA 0,96%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.278.179

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,97%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 8,38%



Taxas de Crescimento Nominal



a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T15, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +22,3%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +17,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +12,4%

RESULTADO OPERACIONAL +6,4%

RESULTADO LÍQUIDO -22,3%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +7,5%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +29,0%



b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -21,3%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +19,4%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +21,9%

RESULTADO OPERACIONAL -12,9%

RESULTADO LÍQUIDO +2,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +15,1%

PATRIMONIO LÍQUIDO +3,8%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -8,4%

PDD TOTAL +16,9%

ATIVOS TOTAIS 3,1%



c) lucro liquido, nominal

UA -22,28%

U2A -2,32%

U3A -5,90%



d) patrimônio líquido médio

UA 7,38%

U2A 9,23%

U3A 9,00%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,16

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,0%

329678  - paulo_prof   -  09 Nov 2016, 13:09
No trimestre, os créditos baixados a prejuízo somaram R$ 302 milhões. Por outro lado, a qualidade da carteira expandida de créditos piorou (passou de 7,13% no 2T16, para 7,89), exigindo R$ 229 milhões adicionais em provisões. Moral da história: as despesas de PDD no trimestre somaram R$ 531 milhões ... uma enormidade, a maior despesa de provisão na história do banco! Nestas condições, não há como apresentar bons resultados.

Se vc achar que o lucro do 3T16 representa a nova realidade do banco (que será replicada nos próximos trimestres), o ativo está caro. O preço corrente seria compatível com um lucro trimestral real de aprox. R$ 125 milhões, na média.

BRSR6
PREÇO: R$ 12,25
PAYOUT (2015): 42,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,78
P/VPA 0,77
DY 5,40%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,575
ROAE 10,0%
ROAA 0,95%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.312.477
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,99%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,89%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +16,5%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +21,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,6%
RESULTADO OPERACIONAL -11,6%
RESULTADO LÍQUIDO -32,0%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +24,3%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +42,4%

b) 3T16 sobre 3T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +14,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +19,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +7,0%
RESULTADO OPERACIONAL -43,4%
RESULTADO LÍQUIDO -70,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -+28,1%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,8%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -4,4%
PDD TOTAL +17,1%
ATIVOS TOTAIS +4,0%

c) lucro liquido, nominal
UA -32,01%
U2A 0,94%
U3A -6,74%

d) patrimônio líquido médio
UA 8,85%
U2A 10,07%
U3A 9,62%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,75

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -5,5% 

325786  - TraderCenter   -  10 Ago 2016, 20:19
O Banrisul registrou um lucro líquido consolidado de R$ 201,5 milhões no segundo trimestre, resultado superior aos R$ 192,9 milhões marcados no mesmo período do ano passado.

A margem financeira líquida aumentou 16,7%, para R$ 1,269 bilhão. As despesas com provisões para operações de crédito totalizaram R$ 309 milhões nos três meses encerrados em junho deste ano, apenas 1% superiores ao montante contabilizado no segundo trimestre de 2015.

As receitas de serviços e tarifas bancárias, por sua vez, subiram de R$ 351,1 milhões para R$ 426,6 milhões.

LUPA MERCANTIL - ANÁLISE FUNDAMENTALISTA
Muito bom o resultado do BRSR. Ativo parece barato!

A qualidade de sua carteira expandida de créditos ficou estável (passou de 7,10% no 1T16 para 7,13%), mas houve um aumento na inadimplência trimestral (passou de 3,32% anualizado no 1T16 para 4,66%). Devido à redução da carteira expandida de créditos, entretanto, as despesas de PDD reduziram sensivelmente em relação ao 1T16.

BRSR6
PREÇO: R$ 10,97
PAYOUT (2015): 42%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 4,99 
P/VPA 0,70 
DY 8,41%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,197
ROAE 13,9%
ROAA 1,32%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 1.221.026 
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,68%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 7,13%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +9,3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +21,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +14,8%
RESULTADO OPERACIONAL +4,9%
RESULTADO LÍQUIDO +11,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +32,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +47,8%

b) 2T16 sobre 2T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +22,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +21,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +19,2%
RESULTADO OPERACIONAL +21,0%
RESULTADO LÍQUIDO +4,5%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +1,0%
PATRIMONIO LÍQUIDO +13,6%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -1,6%
PDD TOTAL +17,6%
ATIVOS TOTAIS +6,4%

c) lucro liquido, nominal
UA 11,82%
U2A 22,39%
U3A 3,15%

d) patrimônio líquido médio
UA 10,61%
U2A 10,38%
U3A 9,62%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 21,97

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -16,0%
Professor,a compra da folha dos servidores do RS não impactou os resultados ou ainda não foi contabilizada?

A folha dos servidores estaduais custou ao BRSR R$ 1,25 bilhões (de hoje) pelo prazo de 10 anos. Os efeitos contábeis desta compra estão sendo diferidos pelos 10 anos do contrato, ou seja, por ano o BRSR contabilizará despesas de R$ 125 milhões, ou aprox. R$ 40 milhões de hoje, ao trimestre. Como a operação foi fechada no dia 17JUN, a despesa contabilizada no 2T16 foi muito pequena. Mas no 3T16 continuará pequena, algo inferior aos R$ 42 milhões.

De fato, o BRSR pagou os R$ 1,25 bilhões na íntegra! Mas este pagamento não terá impacto porque o índice de Basileia do banco está folgado. Se o repasse da grana ao estado fizesse com que as exigências de capital mínimo fossem violadas, o banco teria despesas para se capitalizar adequadamente. Mas com a folga, não há problema. Evidentemente, ao longo dos 10 anos a situação pode mudar, mas aí muito provavelmente a lucratividade também vai aumentar.
                                                                                           ▲                                                                      ▲

FR Banrisul

BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S.A.
CNPJ 92.702.067/0001-96
FATO RELEVANTE
O Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. (“Banrisul”), em atendimento à Instrução da Comissão de Valores Mobiliários nº 358, de 3 de janeiro de 2002, e ao Parágrafo 4º, do artigo 157, da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, em continuidade aos fatos relevantes a respeito do andamento do processo de negociação da cessão onerosa dos serviços relacionados à folha de pagamento dos servidores públicos ativos e inativos do Estado do Rio Grande do Sul (“Operação”), datados de 19 de janeiro, 17 de fevereiro, 26 de fevereiro e 02 de maio de 2016, o Banrisul concluiu os termos das
condições financeiras da Operação com o Estado do Rio Grande do Sul (“Estado”), as quais foram aprovadas pelos membros do Conselho de Administração, excluídos os votos dos conflitados, em reunião realizada em 30 de maio de 2016, e estão sumarizadas abaixo:
1. Preço e Forma de Pagamento: o Banrisul pagará ao Estado o valor de R$ 1.275.000.000,00 (um bilhão, duzentos e setenta e cinco milhões de reais), em uma única parcela, em data ainda a ser definida entre as partes;
2. Prazo do Contrato: o Preço pactuado será pago pelo Banrisul em contrapartida à outorga de exclusividade ao Banrisul nos serviços relacionados à folha de pagamentos do Estado pelo prazo de 10 (dez) anos, contados da celebração do contrato entre as partes (“Prazo”); e
3. Ajuste de Preço: tendo em vista o Prazo do contrato, o valor poderá ser ajustado em função da variação da taxa SELIC e das projeções de inflação para o País, razão pela qual no 61º (sexagésimo primeiro) mês de vigência do Contrato, o valor correspondente ao prazo  remanescente do Contrato poderá sofrer ajuste caso haja redução da taxa de desconto utilizada.
O Banrisul dará início à negociação dos demais termos e condições do contrato que formalizará a Operação com o Estado.
A ata da reunião do Conselho de Administração do Banrisul de 30 de maio de 2016 está disponível no seguinte endereço eletrônico: http://ri.banrisul.com.br – Governança Corporativa – Reuniões de Órgãos Estatutários – Conselho de Administração.
O Banrisul manterá seus acionistas e o mercado em geral informados sobre quaisquer novos fatos relevantes referentes à matéria em questão.
Porto Alegre, 31 de maio de 2016.
Ricardo Richiniti Hingel
Diretor Financeiro e de Relações com Investidores
Banco do Estado do Rio Grande do Sul S/A
Saí deste na hora adequada, alguns pingados na conta e 50% de lucro, agora é só esperar derreter pra recomprar e curtir um ano amargo e nove de bons dividendos

Na dúvida resolvi dar uma pequena fatiada na posição em BRSR6 que estava excessiva. Botando parte do lucro no bolso e fazendo caixa para aproveitar uma eventual queda.

Até que está sustentando, a queda foi menor que achei que seria

Talvez depois do pagamento e do efeito no balanço caia mais um pouco

Também achei que veria grandes quedas hoje quando vi esse FR, está até menos pior do que pensei. 

O que estou achando estranho é o pagamento ser à vista, dado o alto valor imaginava um pagamento parcelado em anos, com isso podemos ver que o estado do RS deve estar muito quebrado mesmo.

Vamos ver como o banco fará esse pagamento uma vez que o valor é maior que um ano de LL do banco, em 2015 foi 848 mi. Esse valor de 1,2 bi dá um impacto de mais de R$ 3 por ação. Não entendo o suficiente de contabilidade para tentar imaginar como esse pagamento pode ser contabilizado no balanço. 

Ainda resta a dúvida também de quanto será o valor do ajuste de preço mencionado no item 3 do FR. Acho que ainda tem muita água pra passar por baixo dessa ponte. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
321587  - ikkii   -  13 Mai 2016, 00:40
FRAS3, CARD3, BRSR6, SHOW3... muito bons resultados. Segue o jogo.

317889  - ispholambra  -  23 Fev 2016, 17:23
BRSR6

Pessoal,

Cuidado... empolgação demais e muito ruim no momento de se decidir pela compra de uma ação...
Quando as quedas acentuadas do BRSR6 começaram eu ate achei que podia ser uma otima oportunidade para encarteirar uma ativo bom a preços baixos...
Porem quando divulgaram que vai haver uma sessao onerosa da folha de pagamento o sinal vermelho se ascendeu... pois esse evento pode ser pra la de catastrófico para o Banrisul... principalmente se fizerem uma licitação da folha (que é o correto, em virtude do alto valor envolvido) e o Banrisul perder a folha de pagamento... isso seria um desastre do ponto de vista da inadimplência...
Caso façam uma venda direta, e o preço cobrado nao seja um "estupro", mesmo sendo bem negativo para o Banrisul, seria menos ruim que uma possivel perda da folha...
O BRSR6 e um banco pequeno... dependente de um estado quebrado e que vai ter na melhor das hipoteses de pagar uma valor pra la de milionario pela folha do estado que ate hoje era de graça... ou seja.. o estado do RS, que e o controlador, esta metendo um fumo de arapiraca bem grosso no rabo dos minoritarios com essa venda... e só isso ja e motivo para ficar bem longe do ativo... um controlador que nao respeita os minoritarios...
De qualquer sorte... prefiro ver essa novela terminar antes pensar em comprar BRSR6... pois cuidado e caldo de galinha nao fazem mau a ninguem...ainda mais com tantos ativos melhores dando mole... 
Banrisul, que micao. Pedra cantada? O único canto que ouvi é que a 5, 50 era compra...

Bom, sobre a exclusividade na folha do funcionalismo, este foi o artifício utilizado quando as ações do banco foram oferecidas ao mercado. Um contrato de 5 anos que foi prorrogado por mais 5 e vence em 2017. Ou seja, efetuada a venda pelo maior preço possível não precisamos mais destes otarios investidores. Bem Brasil! 

Em 2016 vou usar os jcp para abater do PM pra ver se consigo sair apenas chamuscado. 

O Brasil nunca foi tão comunista, mas pode se tornar ainda mais. Passe livre é? 
Saco cheio disso tudo. Não há luz no fim do túnel. 
Foi alertado aqui que teria que desfazer posição ao perder 5,3x senão figura macabra projetaria preços muito para baixo... lembro que postei gráfico e que um colega foi cobrado aqui por alertar os foristas sobre essa projeção caso perdesse o suporte antigo... foi cantada sim a pedra dessa baixa. 

Clauc, este é o único fórum que frequento aqui no ADVFN por entender que aqui se debate sobre investimentos. Investimento não é trade. É algo que se compra e não se pensa em vender tão cedo.
No início, lá em 2009 parecia ter muito mais participantes com este perfil e era praticamente proibido postar gráficos. Mas o cenário foi se deteriorando, os participantes foram se renovando e a postagem de gráficos ficou muito mais amigável atualmente.

Mas pode crer que quando alguém faz um call de compra por aqui não é pra trade. Então não é a AT que vai determinar a venda com prejuízo do ativo adquirido e sim algum problema que possa prejudicar os fundamentos que justificaram a compra do ativo.

Então se vários calls de compra foram lançados no papel BRSR6 desde os 6 reais, não li nenhum post recomendando venda por motivos de comprometimento de lucro futuro.

Eu vou continuar firme no ativo porque não vejo como o banco não distribuir no mínimo 0,60 em 2016 e não há AT que convença o contrário. Mas a partir de 2017 vão taxar a folha e a presidenta pode acabar com os JCP bem como confiscar todo lucro do banco porque para este governo toda forma de lucro tem que ser confiscada pra tocar este trem chamado Brasil.

Então não leva a mal, eu uso AT pra day trade e tenho mais acertado que errado. Mas aqui neste espaço tem que justificar a compra ou venda sem levar AT em consideração. Vamos manter este espaço pelos fundamentos prioritariamente.

Só a minha opinião deixo a todos o direito de não concordar.
abraço Clauc :) 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
314593 - MuadibGV  - 07 Jan 2016, 23:22
Hoje também iniciei posição no Banrisul, mas muito pequena, menos de 0,1%.
Banrisul parece um mini-Banco do Brasil:

1) controlador estatal quebrado que precisa dos dividendos;
2) filé-mignon (adquirência) misturado com porcaria;
3) dividendos apetitosos.

Fiz as contas e após descontar o IR dos JCP, vai dar um pouco mais de 12% de dividendos ao ano pra um lucro de 800 milhões e payout de 40%. Como nos demais bancos , o P/L não é tão baixo quanto aparenta por causa da inflação: os 60% de lucros retidos são apenas o suficiente pra manter o valor do patrimônio líquido considerando a inflação.

176196 - israel007 -  27 Mar 2013, 21:20
[...]
BRSR6 (BANRISUL PNB)

Ação da empresa Bco Estado do Rio Grande do Sul S.A.
Atua no setor financeiro e outros

Resultado do 4º Trimestre de 2012

A companhia anunciou lucro líquido de R$ 191,5 M neste trimestre, redução de 7,7% em relação ao 3° trimestre de 2012 e redução de 15,5% em relação ao quarto trimestre de 2011. A receita de intermediações financeiras atingiu R$ 1,4 B neste trimestre, crescimento de 3,7% em relação ao terceiro trimestre de 2012 e decréscimo de 6,9% em relação ao 4° trimestre de 2011.

A margem bruta atingiu 50,5% neste trimestre contra 49,0% no trimestre anterior e 47,6% no quarto trimestre de 2011. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) atingiu 16,7% no 4° trimestre de 2012, contra 17,8% no terceiro trimestre de 2012, o que representa uma variação de -1,1 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 46,8 B, aumento de 23,8% em relação ao saldo no 4° trimestre de 2011. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 4,9 B neste trimestre, o que representou uma variação de 11,2% em relação ao saldo no 4T11.

167229  - Trifloripasempre -  15 Fev 2013, 13:31
Banrisul reforça suas apostas em crédito a empresas e cartões em 2013

O Banrisul apostará suas fichas em 2013 no crédito a empresas, em especial as de menor porte que atuam no Rio Grande do Sul. A expectativa é que a carteira da pessoa jurídica apresente uma expansão entre 18% a 22%, acima da faixa de 10% a 15% esperada para as pessoas físicas.

Com essa estratégia, o banco estatal espera incrementar, além do crédito convencional, a sua área de mercado de capitais - criada em meados do ano passado - e as emissões do cartão BNDES para micro e pequenas empresas. “O banco tem poder para atender clientes no crédito tradicional e agora é uma alternativa no mercado de capitais”, diz o diretor financeiro e de relações com investidores, João Gazzana. Se o plano der certo, a instituição gaúcha irá alcançar em 2013 um maior equilíbrio entre os créditos concedidos a pessoas físicas e jurídicas na carteira comercial. (Brasil Econômico)

167039 - paulo_prof -  14 Fev 2013, 12:37
BRSR6
PREÇO: R$ 16,28
PAYOUT 2012: 39,9%

Em relação a 2011, as taxas de crescimento nominal do exercício de 2012 foram:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +5,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +13,8%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +13,4%
RESULTADO OPERACIONAL -12,3%
RESULTADO LÍQUIDO -9,5%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +35,4%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +13,9%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +19,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +22,2%
ATIVO TOTAL +23,9%
CRÉDITOS INADIMPLENTES NO ANO: 29,5%

P/L 8,13
P/VPA 1,36
DY 4,90%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,002
ROAE 16,7%
ROAA 1,76%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 555.082
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,24%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 6,62%

Em relação ao 3T12, a "qualidade" da carteira de créditos medida em termos do percentual do PDD em relação ao tamanho da carteira melhorou de 6,67% para 6,62%. Os créditos inadimplentes contabilizados no 4T12, medidos como percentual da carteira de crédito aumentaram de 2,43% para 2,74% (anualizado). A relação entre os créditos inadimplentes no ano, para o tamanho da carteira no final do ano aumentou de 6,50% em 2011 para 6,62% em 2012.

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA -9,48%
U2A 5,09%
U3A 14,80%

b) do patrimônio líquido médio
UA 12,31%
U2A 13,49%
U3A 13,15%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses por toda a eternidade e taxa de desconto anual real de 8%: R$ 25,02

160769 - padrinho -  17 Dez 2012, 18:24
governança do Banrisul é das piores, se não for o pior, entre os SMIDs. Interferência governamental o tempo inteiro..... o Governador daqui está cheio de planos "benevolentes" pra sociedade.....por hora, RGS veste PT.....rsrsrs
[...]

156361 - uqaz -  12 Nov 2012, 13:40
é daniel...parece que vem naba em BRSR6...

Quem é macho joga uma ordem em 13,00 (independentemente do resultado por vir)!

Batata:

Resultado do 3º Trimestre de 2012

A companhia anunciou lucro líquido de R$ 207,5 M no 3° trimestre de 2012, uma variação de 1,2% em relação ao segundo trimestre de 2012 e decréscimo de 13,2% em relação ao terceiro trimestre de 2011. A receita de intermediações financeiras somou R$ 1,4 B neste trimestre, uma variação de -30,5% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e decréscimo de 17,1% em relação ao 3° trimestre de 2011.

A margem bruta atingiu 49,0% neste trimestre contra 36,7% no segundo trimestre de 2012 e 40,9% no mesmo período do ano passado. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) atingiu 17,8% no 3° trimestre de 2012, contra 19,0% no 2T12, o que representa uma variação de -1,2 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 44,9 B, aumento de 22,0% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 4,8 B no 3° trimestre de 2012, valor 11,7% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

Neste período, a ação oscilou 22,5% contra 8,9% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado alcançou R$ 7,1 B contra R$ 6,2 B no 3° trimestre de 2011.

http://www.valor.com.br/financas/2900554/lucro-do-banrisul-cai-13-e-totaliza-r-207-milhoes-no-3

144120 - fazambuj - 13 Ago 2012, 14:43
Resultados de BRSR6 2t12

Primeiramente, achei interessantíssimo o seguinte trecho dos resultados:

“No contexto regional, em função de fatores climáticos, a quebra de produtividade da safra agrícola afetou o desempenho geral da economia. A seca prolongada prejudicou, especialmente, as lavouras de soja e milho. Apesar da taxa de crescimento de 5,7% da economia do Estado em 2011 ter sido superior à do Brasil (2,7%), o Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul apresentou queda de 1,8% no primeiro trimestre de 2012 em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. No acumulado de quatro trimestres, o PIB gaúcho cresceu 3,0%.”

Quem acompanha de perto o banco, sabe que em um áudio de resultados (webcast) esse ponto foi abordado. Está lá:
Webcast 4t11:
“A seca é localizada, em algumas regiões, principalmente Missões e Planalto, onde a produção agrícola prevalece, milho, soja e pecuária. Mas também, temos outras regiões que tiveram safras perfeitas: a região da serra, a região sul não foi afetada pelos efeitos da estiagem. Então, entendemos que haverá uma compensação.”
Webcast 1t12:
“Das operações de soja, operações com seguro, 2.150, 55,52% do total, e somente dessas 2.150, 892 operações, ou 41% de 55% que vieram solicitar o seguro por conta de algum problema mais efetivo na operação de crédito rural na principal linha de produtos agrícolas do estado, que é a soja. Ou seja, 41% de 55%, impacto mínimo.”
Resumindo, quando o “bixo pega” (erro de grafia proposital), procuramos por uma boa desculpa (seca).
Abertura de novas agências.
Agências Jun12 | Jun11 - saldo
Agências 00455 | 00441 | +14 agencias
Pontos de Atendimento Bancário 261 279 | -18 PAB’s
Ou seja, o grande diferencial do Banrisul, que poderia ser o crescimento regional, não está sendo explorado.
Rede Banricompras:
Mastercard está com 14 mil estabelecimentos conveniados, ou aproximadamente 14% da rede. Já faz muito tempo que o processo de adquirência do Mastercard vem sendo debatido e implementado. E até agora, pouca coisa concreta sendo feita. Na verdade, de concreto, 14% foi feito. Na minha opinião, é um número muito baixo, baixíssimo. Deveríamos estar com algo em torno de 80 / 90%. Na minha opinião, comodismo puro.

Getúlio Vargas deve estar se debatendo no caixão!

O papel está barato por ter caído muito. Nada de catastrófico acontecendo, mas existem, na minha opinião, alternativas muito melhores no setor.

Ações emitidas (M) 408,974
Cotação 16.70
P/L (u12m) 7.71
P/VP 1.48
PSR 2.39
VPA 11.25
LPA (u12m) 2.165
DY (u12m) 5.19%
Payout 0.40
ROE (u12m) 19.24%
CAGR(3 anos) do Lucro Líquido 21.5%
PEG 0.36

Nos últimos 6 meses...
p/l (u6m) 8.14
PSR (U6M) 2.36
ROE (u6m) 18.24%
DY (u6m) 4.92%
lpa (u6m) 2.05


115223 - paulo_prof - 14/Fev/2012 10:37
Resultado do BRSR: muito bom...

Em relação ao exercício de 2010

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +15,9%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +18,8%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +10,1%
RESULTADO OPERACIONAL +21,6%
RESULTADO LÍQUIDO +22%
DESPESAS COM PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +21,5%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -9,6%

Em relação ao final dos exercícios
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +14,1%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +19,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +17,6%
ATIVO TOTAL +17%

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) do lucro líquido
UA 22,00%
U2A 29,28%
U3A 15,24%

b) do patrimônio líquido médio
UA 14,67%
U2A 13,56%
U3A 12,62%

Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses
PREÇO: R$ 10,34
PAYOUT (2010): 39,5%
P/L 9,28
P/VPA 1,91
DY 4,26%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,192
ROAE 20,6%
ROAA 2,41%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 428.644
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,08%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 6,50%

Supondo uma taxa média anual de crescimento real do lucro líquido de 10% pelos próximos 3 anos, uma perpetuidade real de 0% e uma taxa de desconto real de 10%, o preço justo fornecido pela fórmula do FCD é R$ 28,50

101050 - paulo_prof - 07/Nov/2011 14:34
Resultados dos 9M11 relativamente aos 9M10:

RECEITA DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +24,3%
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +13,4%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +1,7%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +4,8%
RESULTADO OPERACIONAL +31,0%
RESULTADO LÍQUIDO +32,5%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +18,3%
CRÉDITOS INADIMPLENTES: 0,7%

Valores ao final do 3T11 relativamente à situação ao final do 3T10:

PATRIMÔNIO LÍQUIDO + 14,7%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +20,5%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +9,5%
ATIVO TOTAL +13,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
BRSR6
PREÇO: R$ 18,00
PAYOUT: 39,5%

P/L      8,11
P/VPA            1,71
DY      4,87%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 2,219
ROAE 21,1%
ROAA            2,47%
CRÉDITOS INADIMPLENTES     476.187
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO  2,38%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO            6,54%

Taxas anuais médias nominais de cresicmento:
a) do lucro líquido
UA      30,45%          
U2A    31,02%          
U3A    19,37%          

b) do patrimônio líquido médio
UA      14,45%
U2A    13,15%
U3A    12,31%

Taxa anual média real de crescimento do lucro líquido necessária nos próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja 50% superior à cotação atual (taxa de desconto real de 10%; perpetuidade de 0%): +7,5%

Ocorrência levemente negativa:

No 3T11, o único fato levemente negativo foi o aumento das despesas de PDD. No 3T11 as despesas de PDD de R$ 182 milhões foram 40% superiores à média dos 4 trimestres anteriores. Como a inadimplência se manteve na média, a razão de despeas maiores deve-se a uma leve deterioração da qualidade da carteira de crédito. O PDD passou de 6,47% da carteira de crédito para 6,54%.



101008 - NotwenCardozo - 07/Nov/2011 10:27
Resultado do Banrisul tb veio muito bom! Aliás, pouco se fala neste banco aqui. Comprei na bacia das almas em 2008 pois era na época o maior banco excluindo Bradesco, Itaú e BB.

LL no 3T11 de 239,2 milhões, 5,3% acima do 2T11 e 15,9% acima do 3T10!
9M11 veio 32,5% acima do 9M10.


http://www.banrisul.com.br/bob/download/RI/Banrisul_AnaliseDesempenho_%20Portug ues_3T11.pdf


101006 - fazambuj - 07/Nov/2011 10:36
Banrisul apresentou um ótimo resultado. O maior lucro recorrente da história do banco. LL 3T11 = 239.2M ; 3T11/3T10: +15.9%
Observação: O índice de Basiléia aumentou! Era 15.8% 3T10 e está em 15.9% no 3T11, mostrando que o crescimento de 20% aa é sustentável e de boa qualidade mesmo com um payout de 40%.

Lucro U12M_907,556
Crescimento LPA (1 ano) +30.46%

Ações emitidas (M) 408,974
Cotação 17.90
P/L (u12m) 8.07
P/VP 1.70
VPA 10.51
LPA (u12m) 2.22
DY (u12m) 4.96%
Payout 0.40
ROE (u12m) 21.12%
CAGR(3 anos) do lucro 19.4%
PEG 0.42

Target Disc. Cash Flow         35.51
LPA (u12m)   2.22
Crescimento (%)         20
Anos de crescimento  3
Crescimento na maturidade (%)        2
Taxs de desconto       12.0%
Margem          98.4%



54011 - paulo_prof - 08/Nov/2010 16:25
O Banrisul foi o primeiro dos bancos públicos a divulgar os resultados do 3T10. Para determinar se a qualidade destes resultados há que se comparar com os seus pares que volta e meia são mensionados aqui: BBAS3, BEES3 e BGIP3.

Aos preços correntes (BRSR6 = R$ 19,48; BBAS3 = R$ 34,42; BEES3 = R$ 6,10 e BGIP4 = R$ 26,80), tem-se:

BRSR6: P/L = 11,45; P/VPA = 2,13; qualidade da carteira = 7,19%; inadimplência: 0,63%
BBAS3: P/L = 8,78; P/VPA = 2,50; qualidade da carteira = 4,80%; inadimplência: 0,71%
BEES3: P/L = 7,03; P/VPA = 1,28; qualidade da carteira = 6,39%; inadimplência: 0,92%
BGIP4: P/L = 6,70; P/VPA = 1,69; qualidade da carteira = 3,31%; inadimplência: 0,43%



No conjunto da obra "fundamentalista", BRSR6 parece ser o ativo mais "fraco" !!!

53985 - paulo_prof - 08/Nov/2010 13:35
citação: NotwenCardozoLucro do Banrisul avança 41%, para R$ 206,4 milhões

Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
08/11/10 09:40

O Banrisul obteve no terceiro trimestre lucro líquido de R$ 206,4 milhões, alta de 41,4% frente ao apurado um ano antes. No ano, o resultado da instituição chega a R$ 511,4 milhões, avanço de 43%.

Segundo a empresa, o resultado positivo reflete o aumento das receitas com crédito. No trimestre, as receitas de intermediação financeira avançaram 24,2%, em R$ 1,298 bilhão.

A carteira de crédito do banco totalizou R$ 16,237 bilhões em setembro, 29,6% acima do registrado no mesmo mês do ano passado. De acordo com a instituição, esse avanço exigiu a elevação da provisão para perdas com crédito, que alcançou R$ 1,122 bilhão, ante R$ 1,039 bilhão um ano antes.

A rentabilidade da instituição atingiu 19,5% no período de janeiro a setembro, já acima da meta para o ano, entre 16% e 19%.

No acumulado do ano até setembro, a receita de intermediação financeira avançou 10,8%, para R$ 3,5 bilhões.

Índice de eficiência recorde

O destaque do resultado do banco foi a redução do índice de eficiência, que mede o percentual de receitas gastas no pagamento das despesas administrativas.

O índice de eficiência acumulado nos doze meses até setembro de 2010 atingiu 48,5%, menor patamar registrado na história do banco. O indicador também supera a meta da empresa, de encerrar o ano entre 49% e 54%.

No trimestre, as despesas operacionais cresceram 3,6%, em ritmo bem menor do que a receita.
http://www.brasileconomico.com.br/noticias/lucro-do-banrisul-avanca-41-para-r-2 064-milhoes_93947.html

Complementando, os novos múltiplos baseados nos últimos 12 meses são:

Preço: R$ 19,50
Payout (2009): 39,8%
P/L 11,46
P/VPA 2,13
DY 3,47%
ROAE 18,6%
ROAA 2,14%

As despesas de PDD reduziram 12,5% em relação ao 2T10, embora o volume total das operações de crédito tenha crescido 4,4% no mesmo período. Créditos inadimplentes estão estacionários em valor absoluto (em torno dos R$ 104 milhões), mas decresceram em termos percentuais (de 0,66% da carteira total de créditos para 0,63%). O PDD recuou de 7,52% da carteira total de créditos para 7,19%.


27977 - paulo_prof - 10/Fev/2010 11:23
Achei o resultado do Banrisul muito bom. Não li o relatório para verificar se houve eventos não recorrentes. Se não houve, na cotação atual de R$ 13,80, o P/L anualizado seria de 7,66, para um P/VPA = 1,66 e ROE = 21,6% (raltivo ao 4T09, anualizado).


Embora o total inscrito nos empréstimos inadimplentes tenha sido apreciável (acima de 0,8% da carteira de crédito) e as despesas com o PDD tenham aumentado sensivelmente em relação ao 3T09, a relação entre o PDD total e as operações de crédito (8%) retornaram aos níveis pré crise. O Banrisul tem um histórico de carteira de crédito com níveis de risco sensivelmente acima da média, sendo este um dos pontos nos quais pode ganhar rentabilidade no futuro. Suspeito que o Banrisul seja ainda daqueles bancos públicos a la antiga  


27972 - NotwenCardozo - 10/Fev/2010 11:05
Banrisul: lucro líquido cresce 7,21% no quarto trimestre de 2009, em bases anuais

Por: Equipe InfoMoney

10/02/10 - 10h26

InfoMoney

SÃO PAULO - O Banrisul (BRSR6) divulgou nesta terça-feira (10) seus resultados referentes ao quarto trimestre do ano passado, período em que somou um lucro líquido de R$ 184,3 milhões.

A cifra contabilizada representa um crescimento de 7,21% quando comparada aos R$ 171,9 milhões registrados no mesmo período de 2008.

Por sua vez, o resultado bruto de intermediação financeira somou R$ 572,0 milhões, um crescimento de 10,96% na base de comparação anual. Já o controle de custos registrou desempenho pior do que em 2008, com as despesas administrativas e operacionais subindo 2,41%.

Acumulado de 2009

Já no acumulado de 2009, o Banrisul reportou uma contração de 8,4% no lucro líquido ante 2008, com o montante de R$ 541,1 milhões. Além disso, o mesmo desempenho negativo no controle de custos ocorreu no último ano, com as despesas administrativas e operacionais atingindo R$ 1,8 bilhão, 13,2% maior que no ano anterior.

Por fim, 2009 apontou forte avanço no resultado bruto de intermediação financeira, que atingiu R$ 2,1 bilhões, valor 23,1% superior ao contabilizado em 2008.

Confira os números:

(em R$ milhões)..................................4T09....4T08...Variação

Res. Bruto de Intermediação Financeira...572,0...515,5...+10,96%

Despesas Administrativas e Operacionais...(431,8)...(421,6)...+2,41%

Lucro Líquido........................................184,3...171,9...+7,21%

........................................................2009...2008...Variaç ão

Res. Bruto de Intermediação Financeira....2.119,7...1.722,4...+23,1%

Despesas Administrativas e Operacionais...(1.807,5)...(1.597,4)...+13,2%

Lucro Líquido..........................................541,1...590,9...-8,4%

Eficiência e rentabilidade

O índice de eficiência do Banrisul passou de 56,8% em 2008 para 52,0% no último ano. O número representa uma melhora significativa já que quanto menor este indicador for, melhor, pois menor será a parcela das receitas bancárias necessárias para cobrir os custos operacionais.

Outro indicativo valioso na avaliação de resultados contábeis de bancos é a rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio que, no caso do Banrisul, registrou leve decréscimo ao passar de 19,2% em 2008 para 15,9% em 2009.


http://web.infomoney.com.br//templates/news/view.asp?codigo=1778629&path=/i nvestimentos/ 


23439 - paulo_prof - 09/Dez/2009 22:00
citação: fazambujpaulo_prof, por favor, poderias comentar a estimativa do presidente do banrisul de que a carteira de credito deve crescer entre "23% e 25% em 2010"?
Supondo um crescimento de 20%, seriam as estimativas abaixo razoáveis?
Projetando os resultados do 3T09
RIF = 1045 * 1.2 = 1254 M
DIF = _482 * 1.2 = -578 M
PDD______________= -80 M
Tarifas_=_145M
Desp adm_=_-500M
LLE (trimestral)=241M
n acoes=409M
P/L anualizado= 12.80 / (241M*4/409)=12.8/2.35=5.43
PL hoje=3300M
p/vpa projetado= 12.8 / (3300 + 241M*4*60%/409M)= 12.8/9.48=1.35
div yield projetado = (241M*4*40%/409)/12.80=.94/12.8=7.3%
Criticas são aceitas.
Fábio.
Fábio
Vc não está esquecendo os impostos e contribuição social?
No 3T08, somando operações de crédito + arredamento mercantil + outros créditos calculei um total de R$ 11.299 milhões e um PDD de R$ 982 milhões. A Receita de Intermediação Financeira totalizou R$ 1.084 milhões e o Resultado Bruto da Intermediação foi de R$ 412 milhões. As despesas de pessoal, tributárias e administrativas totalizaram R$ 455 milhões e a prestação de serviços gerou R$ 145 milhões.
No 3T09, as operações de crédito somaram R$ 12.819 milhões, o PDD, R$ 1.119 milhões, a RIF R$ 1.046 milhões e o Resultado Bruto, R$ 562 milhões. As despesas somararm R$ 399 milhões e a prestação de serviços gerou R$ 128 milhões
Em termos percentuais, um aumento de 13,5% nas operações de crédito, levou a uma diminuição de 3,5% na RIF, mas a um aumento de 36,4% no Resultado. O PDD aumentou somente 13,9%, bem menos do que a média do mercado (só para ter uma idéia, o PDD do Banco do Brasil aumentos de 70% do 3T08 para o 3T09). As despesas aumentaram em 13,9% e a preestação de serviços gerou uma receita 12,9% maior.
Eu não acredito que o Banrisul seja tão melhor do que os outros. O PDD está estranho. Em conseqüência, acho meio difícil fazer projeções confiáveis.
De qualquer forma, como o papel aceita tudo, a minha projeção para a média trimestral nos próximos 12 meses é a seguinte:
Resultado da Intermediação: R$ 615 milhões
Receita de Prestação de Serviço: R$ 150 milhões
Despesas: (R$ 490 milhões)
Outras Receitas/Despesas: (R$ 30 milhões)
Resultado Operacional: R$ 245 milhões
Resultado Líquido: 160 milhões


ao preço de R$ 12,50, P/L = 8. 



Muito bom o resultado do Banrisul. É o banco de maior porte depois dos gigantes do setor. Acho que realmente o cenário está dando um favorecimento aos bancos públicos. Espero que BEES3/4 venha semelhante pois o ativo anda de lado faz tempo. Acho que os possíveis compradores de BEES3/4 estão aguardando os resultados do 3T09 para se posicionarem principalmente com a volatilidade destes últimos dias.



20237 - NotwenCardozo - 10/Nov/2009 12:06
Lucro líquido trimestral do Banrisul sobe 31,9% na comparação com 2008
Por: Equipe InfoMoney
10/11/09 - 09h22
InfoMoney
SÃO PAULO - O Banrisul (BRSR6) divulgou nesta terça-feira (10) seus resultados referentes ao terceiro trimestre deste ano, período em que somou um lucro líquido de R$ 146 milhões.
A cifra contabilizada representa um crescimento de 31,9% quando comparada aos R$ 110,7 milhões registrados no mesmo período de 2008.
Por sua vez, o resultado bruto de intermediação financeira somou R$ 562,3 milhões, um crescimento de 36,4% na base de comparação anual. Já o controle de custos registrou desempenho negativo: as despesas com pessoal e administrativas subiram 9,6% frente a 2008.
Confira os números:
(em R$ milhões) 3T09 3T08 Variação
Res. Bruto de Intermediação Financeira* 562,3 412,3 +36,4%
Desp. Pessoal e Adm (410,3) (374,5) +9,6%
Lucro Líquido 146,0 110,7 +31,9%
Eficiência e rentabilidade
O índice de eficiência do Banrisul passou de 57,2% no ano passado para 53,5% no terceiro trimestre deste ano. O número representa uma melhora significativa já que quanto menor este indicador for, melhor, pois menor será a parcela das receitas bancárias necessárias para cobrir os custos operacionais.


Outro indicativo valioso na avaliação de resultados contábeis de bancos é a rentabilidade sobre o patrimônio líquido médio que, no caso do Banrisul, melhorou ao passar de 15,9% entre julho e setembro de 2008 para 19,2% no mesmo período deste ano.

20234 - paulo_prof - 10/Nov/2009 11:39
citação: fazambujpaulo_prof, me ajuda com os resultados de brsr6 (anualizar apenas este resultado):

LL=146M

lucro/acao=(146M*4/409M)=1.42

pl=3300M

ROE=(4*146/3300)=17.7%

p/l=12.29/1.42=8.65

p/vp=12.26/(3300/409)=1.52

provisões que caíram um pouco, de 109.9M no 2T09 para 97.9M no 3T09, -10%.

crescimento da receita=? (se alguém puder me ajudar a calcular, agradeço)

concorda, paulo_prof? Ou outro entendido que queira comentar.

Grato.

Fabio

De acordo com as minhas contas, ao preço atual de R$ 12,43:

(P/L)12UM = 9,62; (P/L)6UM = 10,16; (P/L)3UM = 8,70

P/VPA = 1,54

(DY)12UM = 3,64%; (DY)6UM = 3,45%; (DY)3UM = 4,03% (supondo o mesmo payout do exercício de 2008)

(RPL)12UM = 16,0%; (RPL)6UM = 15,2%; (RPL)3UM = 17,7%

(RPA)12UM = 1,85%; (RPA)6UM = 1,75%; (RPA)3UM = 2,04%

PDD/Operações de Crédito = 8,73%

Achei bom o resultado e espero que o do BEES e do BGIP estejam parecidos. Apesar do alto percentual do PDD em relação ao volume total de crédito (8,73%) e do fato de dos "write offs" (créditos não performantes) no trimestre terem somado aprox. R$ 90 milhões (que eventualmente poderão ser cobrados, pelo menos em parte, no futuro), o banco obteve excelente lucro na base da "força bruta".


16580 - LUCLEAO - 06/Out/2009 18:44
17 de setembro de 2009 |
SAÚDE FINANCEIRA
Banrisul no grupo dos 10 mais
Recém-concluído, levantamento elaborado a partir de balanços desde 2003 revela a evolução nos indicadores do banco
Presente em 98% do território gaúcho, o Banrisul conseguiu, em pouco mais de sete anos, implementar mudanças de gestão que garantiram sua posição entre as 10 maiores instituições comerciais do país, um grupo que reúne gigantes como Bradesco, Itaú-Unibanco, Santander e HSBC, além de Banco do Brasil e Caixa. Recém-concluído, um levantamento elaborado a partir dos balanços publicados semestralmente desde 2003 revela a evolução positiva dos principais indicadores da saúde do banco, aqueles que o correntista e o empresário usam para definir onde aportar suas economias e que o mercado analisa quando compra ação de uma determinada empresa.
– O ponto forte do Banrisul é ter uma estratégia bem definida, que é a de ser líder na praça gaúcha. O banco tem uma participação destacada na economia do Estado, e seu principal diferencial é o relacionamento com o funcionalismo estadual e municipal – afirma Luís Miguel Santacreu, analista da Austig Rating, consultoria especializada no setor financeiro.
Mercado reconhece esforço em administração, diz especialista


Cresceram os ativos, o patrimônio líquido e o lucro, além do número de agências, funcionários e correntistas. O banco acompanhou a ampliação do crédito no país, sobretudo o consignado, mantendo uma gestão conservadora, indicada pela baixa alavancagem – que mostra quantas vezes a carteira de crédito é maior do que o patrimônio. Em junho deste ano, essa relação era de 3,8 vezes, quando a referência internacional, chamada de Índice de Basileia, admite 11 vezes.


15431 - small caps - 23/Set/2009 21:53
citação: LUCLEAOSmall
Poderia comentar sobre a BANRISUL, BRSR6.
Porque esta ação não ultrapasso os? é resistência emocional ?
Qual sua perspectiva sobre esta ação em curto prazo ?
Agradeço
LUCLEAO, BRSR6 até que proporcionou boas altas nos últimos dias. Comprei também as ações da companhia no meio do olho do furacão, quando custavam inclusive abaixo do valor patrimonial.
Ela tem tido certa estabilidade no lucro operacional. O que tem variado bastante são os efeitos não recorrentes. Considero uma opção interessante, embora talvez não seja a mais atraente do setor.


Há pouco BGIP4 estava relativamente melhor. Agora quase "empatou". IDVL4 vem chegando também e o PRBC4 talvez tenha sido mais uma das "compras santas" do passado recente...




3741 - small caps - 07/Abr/2009 10:32
"BRSR6 também faz parte do rol de bancos que comprei. Baixo P/VPA, bom funding, excelente DY compõem a cesta de atratividade."


3581 - paulorizzi - 04/Abr/2009 22:38
"Como informado pelo Daniel José, o BRSR paga JCP trimestrais e dividendos. Estes podem vir em 2 etapas (antecipação e complementar), como no exercício de 2007 (dias ""com"" em 14DEZ07 e 25MAR08) ou numa única etapa (complementar), como em 2008 (dia ""com"" em 31MAR09)."
"O total de proventos relativos ao exercício de 2008 que foram/serão distribuídos somam R$ 0,506 que, na cotação de R$ 7,07 fornece um DY de 7,16% (payout de 35%)."


"A 1a. distribuição de JCP relativa ao exercício de 2009 já ocorreu. O valor é de R$ 0,11519259 e o dia ""com"" foi em 11MAR e o pagamento já ocorreu."



3547 - mattbr - 04/Abr/2009 14:32
Recentemete o Banrisul divulgou o pagamento de dividendos. Eu achei super pouco comparado com o ano passado. Alguém acompanha esse papel e sabe quanto de dividendos serão distribuidos ? Sou novato na AF e to quebrando a cabeça tentando descobrir isso.


1882 - Nat88 - 25/Fev/2009 19:44
Pequeno comentário sobre o Banco do Brasil.
"Quanto ao fato de ser estatal e por isso mais seguro, gerando mais captação de recursos e menos chance de falência (Se é que um banco estatal pode falir). Lembro que o BRSR6 também é um banco estatal (Banco de estado do Rio Grande do Sul) e parece estar um mais interessante."


Aproveito para agradecer os comentários de grande valor expostos neste fórum.


1599 - paulorizzi - 11/Fev/2009 13:03
"citação: RoderichAté o momento parece-me que de todos os bancos médios que soltaram resultados o único que apresentou resultado "" atípico "" foi o banrisul, no sentido de que foi o único que apresentou lucro líquido(e bem significativo) no último trimestre de 2008.Em compensação, e por outro lado, também foi o único que apresentou prejuízo no exercício total de 2008 ( o restante teve lucro, não obstante o prejuízo em média de 40 a 50% no comparativo do último trimestre em relação a 2007)."
ALGUÉM SABE EXPLICAR O PORQUÊ?
"??? Acho que vc quiz dizer que o Banrisul teve, no exercício de 2008, um lucro líquido menor do que em 2007, correto (não propriamente prejuizo)?"
"De fato, o lucro líquido de 2007 foi de R$ 916 milhões e o de 2008, de R$ 591 milhões. Só que, em 2007, houve R$ 528 milhões devidos a eventos estraordinários não recorrentes (maior parte relativa a Imposto de Renda e Contribuição Social - Diferidos). Em 2008, os valores extraordinários não recorrentes somaram R$ 86 milhões (também principalmente Imposto de Renda e Contribuição Social - Diferidos). Se estes valores forem retirados dos resultados, o lucro líquido ajustado de 2008 (R$ 505 milhões) seria bem maior do que aquele de 2007 (R$ 388 milhões)."


O excepcional resultado do 4T08 também é explicado pela contribuição de evento não recorrente.

399 - small caps - 19/Nov/2008 00:19
"(389) vitor_kalel2004, BICB4 e BRSR6 estão no rol de bancos médios com indicadores atraentes e que pagam bons dividendos. O mercado está muito pessimista com o segmento e só nos cabe comprar aos poucos e aumentar a posição após o anúncio dos resultados do último trimestre (o atual) em que os efeitos da falta de liquidez poderão ser melhor avalizados. De qualquer sorte, BICB4 na data de divulgação do balanço sequer tinha cedido carteiras de crédito e BRSR6 parece que inclusive comprou carteiras de bancos menores."

Nenhum comentário: