Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sábado, 10 de outubro de 2009

Cyre ON (CCPR)



Setor
Subsetor
Segmento

Recomendações

Carteiras

Balanços
1T2018 -
marcosvinicius2  -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). Receita Bruta = A Receita Bruta da CCP no 1T18 foi de R$ 110,7milhões, registrando um aumento de 6,5%em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Esse aumento foi devido ao excelente desempenho dos edifícios Triple A, a queda da vacância nos shoppings centers e ao incremento das receitas de estacionamento.; Receitas Recorrentes de Locação ( R$ MM ). As receitas recorrentes de locação somaram R$ 87,8milhões no 1T18, valor que é 5% maior do que os $ 83,6milhões registrados no 1T17. O aumento da receita de escritórios ocorreu principalmente pela entrega do Miss Silvia Morizono, enquanto o incremento de shoppings ocorreu pela performance dos shoppings Cidade São Paulo e Metropolitano Barra.; NOI –Net Operating Income (Receita Operacional Líquida) = O NOI da CCP no 1T18 foi de R$ 75,9 milhões, um aumento de +10,9% quando comparado ao trimestre do ano anterior. A Margem NOI no 1T18 aumentou 4,6 p.p quando comparado ao 1T17, atingindo 86,4% de margem. O crescimento do NOI se deu principalmente pela entrega do Miss Silvia Morizono e pela boa performance financeira do Shopping Cidade São Paulo e Shopping Metropolitano Barra.; Lucro Líquido = A CCP registrou no 1T18 o lucro líquido de R$ 9,0 milhões, que quando comparado ao 1T17 representa uma variação positiva de R$ 28,7 milhões. O aumento do lucro líquido no 1T18 é explicado principalmente pela queda das despesas financeiras.; FFO–Funds from Operations = O FFO no primeiro trimestre de 2018 teve uma variação positiva de R$30,7 milhões quando comparado ao 1T17. A margem FFO no 1T18 foi 19,8%, valor 30,0 p.p. superior ao registrado no 1T17. O FFO ajustado atingiu R$ 10,1 milhões no 1T18, representando uma variação positiva de R$19,5milhões quando comparado ao 1T17.

A2017/4T2017 -
marcosvinicius2  -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA BRUTA = A Receita Bruta da CCP no 4T17 foi de R$ 118,6 milhões, registrando uma queda de 2,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Essa queda foi devido a venda de um galpão logístico em 4T16, que não ocorreu em 4T17. Desconsiderando essa venda, a receita da CCP aumentou 25% no 4T17, principalmente impactado pelo aumento na receita de locação de Shopping Center e Edifícios Corporativos. No acumulado de 2017, a receita bruta apresenta um aumento de 5,7%.; NOI – Net Operating Income (Receita Operacional Líquida) = O NOI da CCP no 4T17 foi de R$ 76,7 milhões (+32,4% vs 4T16), com 13,9% de aumento em 2017 em relação a 2016. A Margem NOI no 4T17 aumentou 2,5 p.p. quando comparado ao mesmo trimestre do ano anterior, atingindo 82,4%, enquanto 2017 resultou uma margem de 83,7%

2T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). NOS ULTIMOS 41 TRIMESTRES, 6 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (14,6341%). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = -12.875; (U24M) = -6.214; (U36M) = 388; (U48M) = 8.037; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO LIQUIDO (-2972,34% ???) E RESULTADO OPERACIONAL (-81,24%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO LIQUIDO (55,58%) E RESULTADO OPERACIONAL (-85,73%). VALOR DE MERCADO (MIL) = 932.183; VALOR MAXIMO (MIL) = 2.069.190 NO 4T12; VE PSBE (MIL) = 1.100.418: 
Receita Bruta = A Receita Bruta da CCP no 2T17 foi de R$ 114,2 milhões, registrando um aumento de 18,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, principalmente impactada pelo aumento na receita de locação de Shopping Center e Edifícios Corporativos. No acumulado do primeiro semestre de 2017, a receita bruta apresenta um aumento de 11,2%. 
Lucro Líquido Ajustado = A CCP registrou no 2T17 o prejuízo líquido ajustado de R$ 17,8 milhões, quando comparado ao 2T16 (R$ -14,5 milhões). No 1S17, houve uma redução de 12,7% no lucro líquido quando comparado a 1S16. O ajuste foi realizado no resultado do 1S16, em decorrência da venda das quotas detidas na subsidiária proprietária das unidades no empreendimento Thera Corporate.
EBITDA Ajustado = No 2T17, o EBITDA ajustado foi de R$ 60,8 milhões apresentando uma variação positiva de 17,1% sobre o resultado registrado no 2T16. O EBITDA em 1S17 teve um aumento de 0,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. O ajuste foi realizado no resultado do 1S16, em decorrência da transação envolvendo o empreendimento Thera Corporate. 
Características
Incorporação de Empreendimentos Imobiliários
Links
351082  - marcosvinicius2  -  11 Jun 2018, 23:28
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). Receita Bruta = A Receita Bruta da CCP no 1T18 foi de R$ 110,7milhões, registrando um aumento de 6,5%em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Esse aumento foi devido ao excelente desempenho dos edifícios Triple A, a queda da vacância nos shoppings centers e ao incremento das receitas de estacionamento.; Receitas Recorrentes de Locação ( R$ MM ). As receitas recorrentes de locação somaram R$ 87,8milhões no 1T18, valor que é 5% maior do que os $ 83,6milhões registrados no 1T17. O aumento da receita de escritórios ocorreu principalmente pela entrega do Miss Silvia Morizono, enquanto o incremento de shoppings ocorreu pela performance dos shoppings Cidade São Paulo e Metropolitano Barra.; NOI –Net Operating Income (Receita Operacional Líquida) = O NOI da CCP no 1T18 foi de R$ 75,9 milhões, um aumento de +10,9% quando comparado ao trimestre do ano anterior. A Margem NOI no 1T18 aumentou 4,6 p.p quando comparado ao 1T17, atingindo 86,4% de margem. O crescimento do NOI se deu principalmente pela entrega do Miss Silvia Morizono e pela boa performance financeira do Shopping Cidade São Paulo e Shopping Metropolitano Barra.; Lucro Líquido = A CCP registrou no 1T18 o lucro líquido de R$ 9,0 milhões, que quando comparado ao 1T17 representa uma variação positiva de R$ 28,7 milhões. O aumento do lucro líquido no 1T18 é explicado principalmente pela queda das despesas financeiras.; FFO–Funds from Operations = O FFO no primeiro trimestre de 2018 teve uma variação positiva de R$30,7 milhões quando comparado ao 1T17. A margem FFO no 1T18 foi 19,8%, valor 30,0 p.p. superior ao registrado no 1T17. O FFO ajustado atingiu R$ 10,1 milhões no 1T18, representando uma variação positiva de R$19,5milhões quando comparado ao 1T17.:

CCPR3
PREÇO: 10,50
PAYOUT (2017): 198,46%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,19
P/VPA 1,08
PSR 2,78
DY 32,04%
EV/EBITDA 5,02
MARGEM BRUTA 58,82%
MARGEM OPERACIONAL 64,62%
MARGEM LÍQUIDA 44,81%
LUCRO POR AÇÃO 1,695
MARGEM EBITDA 116,95%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 163,45%
ROE 17,36%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,86

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,14%
RESULTADO BRUTO 4,11%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -12,11%
RESULTADO OPERACIONAL 1326,94%
RESULTADO LÍQUIDO -546,77%
EBITDA 93,29%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,58%
RESULTADO BRUTO 11,49%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -36,69%
RESULTADO OPERACIONAL -895,10%
RESULTADO LÍQUIDO -145,67%
EBITDA 19,72%

c) lucro (taxa média anual)
UA -546,77%
U2A 155,53%
U3A 53,65%

d) patrimônio líquido médio
UA -1,23%
U2A 2,72%
U3A 14,50%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 21,19
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -15,5% !!!!
[...]

348761  - marcosvinicius2  -  07 Abr 2018, 13:16
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA BRUTA = A Receita Bruta da CCP no 4T17 foi de R$ 118,6 milhões, registrando uma queda de 2,7% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Essa queda foi devido a venda de um galpão logístico em 4T16, que não ocorreu em 4T17. Desconsiderando essa venda, a receita da CCP aumentou 25% no 4T17, principalmente impactado pelo aumento na receita de locação de Shopping Center e Edifícios Corporativos. No acumulado de 2017, a receita bruta apresenta um aumento de 5,7%.; NOI – Net Operating Income (Receita Operacional Líquida) = O NOI da CCP no 4T17 foi de R$ 76,7 milhões (+32,4% vs 4T16), com 13,9% de aumento em 2017 em relação a 2016. A Margem NOI no 4T17 aumentou 2,5 p.p. quando comparado ao mesmo trimestre do ano anterior, atingindo 82,4%, enquanto 2017 resultou uma margem de 83,7%:

CCPR3
PREÇO: 11,25
PAYOUT (2017): 198,46%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 7,73
P/VPA 1,16
PSR 3,02
DY 25,68%
EV/EBITDA 5,28
MARGEM BRUTA 58,14%
MARGEM OPERACIONAL 58,07%
MARGEM LÍQUIDA 39,04%
LUCRO POR AÇÃO 1,456
MARGEM EBITDA 116,05%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 148,91%
ROE 15,00%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,39

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,94%
RESULTADO BRUTO 0,74%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -12,81%
RESULTADO OPERACIONAL 477,57%
RESULTADO LÍQUIDO -916,86%
EBITDA 62,10%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,94%
RESULTADO BRUTO 0,74%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -12,81%
RESULTADO OPERACIONAL 477,57%
RESULTADO LÍQUIDO -916,86%
EBITDA 62,10%

c) lucro (taxa média anual)
UA -916,86%
U2A 173,39%
U3A 21,15%

d) patrimônio líquido médio
UA -2,50%
U2A 8,03%
U3A 14,79%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 18,20
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -10,8% !!!!
[...]

341828  - marcosvinicius2 -  05 Set 2017, 14:22
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). NOS ULTIMOS 41 TRIMESTRES, 6 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (14,6341%). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = -12.875; (U24M) = -6.214; (U36M) = 388; (U48M) = 8.037; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO LIQUIDO (-2972,34% ???) E RESULTADO OPERACIONAL (-81,24%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO LIQUIDO (55,58%) E RESULTADO OPERACIONAL (-85,73%). VALOR DE MERCADO (MIL) = 932.183; VALOR MAXIMO (MIL) = 2.069.190 NO 4T12; VE PSBE (MIL) = 1.100.418:

CCPR3
PREÇO: 7,79
PAYOUT (2016): -26,01%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -18,10
P/VPA 0,82
PSR 2,10
DY 0,00%
EV/EBITDA 11,69
MARGEM BRUTA 60,14%
MARGEM OPERACIONAL 3,21%
MARGEM LÍQUIDA -11,62%
LUCRO POR AÇÃO -0,430
MARGEM EBITDA 62,58%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 131,82%
ROE -4,52%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,34

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 12,46%
RESULTADO BRUTO 3,34%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -0,35%
RESULTADO OPERACIONAL -81,24%
RESULTADO LÍQUIDO -2972,34%
EBITDA -15,25%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 18,43%
RESULTADO BRUTO 18,72%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 10,46%
RESULTADO OPERACIONAL -85,73%
RESULTADO LÍQUIDO 55,58%
EBITDA 5,17%

c) lucro (taxa média anual)
UA -2972,34%
U2A ND
U3A -174,62%

d) patrimônio líquido médio
UA -3,17%
U2A 21,99%
U3A 16,93%

Receita Bruta = A Receita Bruta da CCP no 2T17 foi de R$ 114,2 milhões, registrando um aumento de 18,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, principalmente impactada pelo aumento na receita de locação de Shopping Center e Edifícios Corporativos. No acumulado do primeiro semestre de 2017, a receita bruta apresenta um aumento de 11,2%.

Lucro Líquido Ajustado = A CCP registrou no 2T17 o prejuízo líquido ajustado de R$ 17,8 milhões, quando comparado ao 2T16 (R$ -14,5 milhões). No 1S17, houve uma redução de 12,7% no lucro líquido quando comparado a 1S16. O ajuste foi realizado no resultado do 1S16, em decorrência da venda das quotas detidas na subsidiária proprietária das unidades no empreendimento Thera Corporate.

EBITDA Ajustado = No 2T17, o EBITDA ajustado foi de R$ 60,8 milhões apresentando uma variação positiva de 17,1% sobre o resultado registrado no 2T16. O EBITDA em 1S17 teve um aumento de 0,5% em relação ao primeiro trimestre de 2016. O ajuste foi realizado no resultado do 1S16, em decorrência da transação envolvendo o empreendimento Thera Corporate.

CCPR31.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

6779 - paulorizzi - 06/Jun/2009 14:49
citação: Capa_PretaHermanos,
podem comentar CCPR3 pra mim? Nao encontrei nada no historico e estou curioso sobre essa sujeita.
Abraco
Capa
Não li os relatórios. Os balanços trimestrais mostram:
a) 95% da receita vem de locação de imóveis, o que implica numa certa estabilidade de resultados; melhor margem liquida do setor
b) há uma dívida que consome da ordem de 23,5% (média de R$ 6,1 milhões) do resultado bruto (média de R$ 25,9 milhões)
c) P/L = 18,8 se considerado o lucro líquido dos últimos 12 meses;
P/L = 14,8 se considerado o lucro líquido do 1T09 (multiplicado por 4);
só IGTA3 tem P/L mais baixo no setor
d) ROE de 12,95% considerado o lucro líquido do 1T09 (multiplicado por 4); melhor ROE do setor
e) Dívida Bruta é 69% do Patrimônio Líquido e 218% da Receita Líquida Anual (base 1T09 x 4)
f) de acordo com o Fundamentus, apesar da Receita líquida crescer anualmente a para lá de respeitáveis 28%, o crescimento das concorrentes no setor (IVTT3, IGTA3, SCAR3, GSHP3 e BRLM3) é maior
Nos fundamentos, CCPR3 compete com IGTA3 como melhor do setor (se bem que eu acho que IGTA3 está mais "barata", por ter P/L, P/VPA, PSR e dívida bruta menores). A melhor candidata a upside no setor é GSHP3 (inclusive escolhida pelo Small). Fora do setor específico, há muitos ativos mais interssantes.
Moral da história. O risco da especuleta no ativo é bastante limitado pelo fato de ter fundamentos relativamente sólidos.

Análise Coin Valores
A CCP é uma das principais empresas de investimentos, locação e venda de propriedades comerciais do Brasil com foco no desenvolvimento e aquisição de edifícios corporativos de alto padrão, shopping centers e centros de distribuição. A Companhia busca oportunidades de compra, venda e revenda de imóveis comerciais que, com base em sua experiência e conhecimento do mercado imobiliário comercial, possam lhe oferecer ganhos. Atualmente, possui 192,6 mil m² de área locável e mais 285,3 mil m² em projetos em desenvolvimento a serem entregues nos próximos anos. A CCP também administra seus imóveis com o objetivo de maximizar o valor de suas unidades, além de serem remunerados por gerenciar os ativos envolvidos na joint venture com o CPP (Canadian Pension Plan) e GIC (Government of Singapore Investment Corporation).

RETROSPECTIVA 2010
Como estratégia de nossos negócios em investir no setor de propriedades comerciais, em 2010 anunciamos o (i) aumento da participação no Shopping D para 31,6%; (ii) aumento da participação no projeto Torre Matarazzo para 42%; (iii) lançamento do Shopping Metropolitano Barra no Rio de Janeiro; (iv) receita apurada de R$ 6,8 milhões com vendas de propriedades; (v) incremento médio de 20,6% nos contratos de locação com as revisionais celebradas durante o ano; (vi) aquisição de terreno na região da Faria Lima para o desenvolvimento de torre corporativa AAA; (vii) desenvolvimento de Shopping Center em Belo Horizonte, MG; (viii) desenvolvimento de Shopping Center em Belém do Pará; (ix) aquisição de dois terrenos no município de Cajamar, SP para a construção de Parque Logístico, cuja primeira fase foi 100% pré locada; (x) aquisição de terreno no município de Queimados, RJ para a construção de Parque Logístico; e (xi) Aquisição de terreno no município de Jundiaí, SP para a
construção de centro logístico;

PERSPECTIVA 2011

A Companhia está confiante no crescimento e desenvolvimento no segmento em que atua e pretende continuar buscando oportunidades para novos negócios.

Nenhum comentário: