Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sábado, 10 de outubro de 2009

Coteminas (CTNM)


Subsetor
Segmento

Recomendações
 Compra: Smallcaps (fev/09)
Carteiras
effexop (ago/18) - Gersonlp (set/17)
Balanços
1T2018 -
marcosvinicius2 -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). EBITDA = A geração de caixa, medida pelo EBITDA, alcançou R$ 53,6milhões no 1T18, 2,5% inferior ao valor obtido no 1T17. No período, houve aumento de R$ 4,9 milhões do lucro bruto, que foi mais que compensado pelo aumento de R$ 6,3 milhões de despesas operacionais, excluindo depreciação. A margem EBITDA foi de 10,1% no 1T18, ante 10,7% no 1T17. Nos últimos doze meses findos em 31 de março de 2018, o LTM EBITDA atingiu R$ 253,2 milhões. LUCRO BRUTO = O lucro bruto totalizou R$ 140,0 milhões no 1T18, com margem bruta de 26,5%, ambos com ampliação entre anos. O RESULTADO FINANCEIRO foi uma despesa de R$ 41,8milhões no 1T18, versus despesa de R$ 48,3 milhões no 1T17, devido principalmente a menores dispêndios com juros. As despesas financeiras –juros e encargos– decresceram R$ 10,1milhões, ou 24,4% entre anos, influenciadas pela menor taxa de juros. O saldo das variações cambiais foi negativo em R$ 2,3 milhões no 1T18, refletindo a desvalorização do Real no período na posição líquida de ativos em dólar, ante valor positivo de R$ 1,0 milhões no 1T17, com variação de R$ 3,3 milhões entre anos. As receitas financeiras reduziram em R$ 2,8 milhões, enquanto as despesas bancárias, impostos, descontos e outros reduziram em R$ 2,5 milhões.O melhor resultado financeiro contribuiu para o avanço do resultado líquido do 1T18, com melhoria de R$ 5,1 milhões entre anos.

marcosvinicius2  -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA LIQUIDA = os valores relativos a receita liquida tem se mantido nos mesmos patamares: 2.577 milhões em 2015, 2.658 milhões em 2016 e 2.577 milhões em 2017; RESULTADO BRUTO = Não houve modificações significativas nos ultimos anos: 656 milhões em 2015; 680 milhões em 2016 e 669 milhões em 2017; EBITDA: Neste caso houve um aumento signficativo: 126 milhões em 2015, 143 milhões em 2016 e 356 milhões em 2017, este fato se deve a uma diminuição significativa das DESPESAS GERAIS E ADM bem como a um aumento significativo no RESULTADO DE EQUIVALENCIA PATRIMONIAL.

2T2017 -
marcosvinicius2  -
RECEITA LIQUIDA = a receita liquida sofreu um acréscimo na comparação com o mesmo período do ano passado (2T16 X 2T17) passando de 600,427 milhões para 641,480 milhões. No comparativo (1S16 X 1S17) a receita passou de 1.287 milhões para 1.240 milhões, um redução de 3,65%.
Características
Holding
Links
353126 - effexop -  27 Ago 2018, 17:08
V TAEE11 HGRE11

C CRPG5 CTNM4 QUAL3 HYPE3 CARD3

Taesa muito monótona e com poucos investimentos para aumentar a receita... pouco potencial de crescimento. Hgre único fundo da carteira com prejuízo e previsão de diminuir rendimento... uma hora cansa. Hora de assumir mais risco. CTNM é o turnaround. Envelhecimento da população: apostando no setor de saúde e farmácias.

351173 - marcosvinicius2 -  13 Jun 2018, 23:14
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). EBITDA = A geração de caixa, medida pelo EBITDA, alcançou R$ 53,6milhões no 1T18, 2,5% inferior ao valor obtido no 1T17. No período, houve aumento de R$ 4,9 milhões do lucro bruto, que foi mais que compensado pelo aumento de R$ 6,3 milhões de despesas operacionais, excluindo depreciação. A margem EBITDA foi de 10,1% no 1T18, ante 10,7% no 1T17. Nos últimos doze meses findos em 31 de março de 2018, o LTM EBITDA atingiu R$ 253,2 milhões. LUCRO BRUTO = O lucro bruto totalizou R$ 140,0 milhões no 1T18, com margem bruta de 26,5%, ambos com ampliação entre anos. O RESULTADO FINANCEIRO foi uma despesa de R$ 41,8milhões no 1T18, versus despesa de R$ 48,3 milhões no 1T17, devido principalmente a menores dispêndios com juros. As despesas financeiras –juros e encargos– decresceram R$ 10,1milhões, ou 24,4% entre anos, influenciadas pela menor taxa de juros. O saldo das variações cambiais foi negativo em R$ 2,3 milhões no 1T18, refletindo a desvalorização do Real no período na posição líquida de ativos em dólar, ante valor positivo de R$ 1,0 milhões no 1T17, com variação de R$ 3,3 milhões entre anos. As receitas financeiras reduziram em R$ 2,8 milhões, enquanto as despesas bancárias, impostos, descontos e outros reduziram em R$ 2,5 milhões.O melhor resultado financeiro contribuiu para o avanço do resultado líquido do 1T18, com melhoria de R$ 5,1 milhões entre anos.:

CTNM4
PREÇO: 6,00
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 3,10
P/VPA 0,22
PSR 0,07
DY 0,00%
EV/EBITDA 4,65
MARGEM BRUTA 26,31%
MARGEM OPERACIONAL 2,85%
MARGEM LÍQUIDA 2,28%
LUCRO POR AÇÃO 1,936
MARGEM EBITDA 14,10%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 213,63%
ROE 7,24%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,53

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 1,09%
RESULTADO BRUTO 3,09%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -13,39%
RESULTADO OPERACIONAL -142,54%
RESULTADO LÍQUIDO -150,46%
EBITDA 139,04%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,58%
RESULTADO BRUTO 9,28%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -12,23%
RESULTADO OPERACIONAL -88,06%
RESULTADO LÍQUIDO -63,64%
EBITDA 17,51%

c) lucro (taxa média anual)
UA -150,46%
U2A ND
U3A -198,32%

d) patrimônio líquido médio
UA 2,39%
U2A -7,54%
U3A -7,98%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 24,20
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -29,5% !!!!
[...]

348777 - marcosvinicius2  -  09 Abr 2018, 19:57
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA LIQUIDA = os valores relativos a receita liquida tem se mantido nos mesmos patamares: 2.577 milhões em 2015, 2.658 milhões em 2016 e 2.577 milhões em 2017; RESULTADO BRUTO = Não houve modificações significativas nos ultimos anos: 656 milhões em 2015; 680 milhões em 2016 e 669 milhões em 2017; EBITDA: Neste caso houve um aumento signficativo: 126 milhões em 2015, 143 milhões em 2016 e 356 milhões em 2017, este fato se deve a uma diminuição significativa das DESPESAS GERAIS E ADM bem como a um aumento significativo no RESULTADO DE EQUIVALENCIA PATRIMONIAL:

CTNM4
PREÇO: 9,00
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 5,54
P/VPA 0,33
PSR 0,11
DY 0,00%
EV/EBITDA 4,95
MARGEM BRUTA 25,98%
MARGEM OPERACIONAL 2,23%
MARGEM LÍQUIDA 1,93%
LUCRO POR AÇÃO 1,626
MARGEM EBITDA 13,84%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 208,67%
ROE 6,03%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,43

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,05%
RESULTADO BRUTO -1,58%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -17,38%
RESULTADO OPERACIONAL -128,09%
RESULTADO LÍQUIDO -135,37%
EBITDA 148,79%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,05%
RESULTADO BRUTO -1,58%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -17,38%
RESULTADO OPERACIONAL -128,09%
RESULTADO LÍQUIDO -135,37%
EBITDA 148,79%

c) lucro (taxa média anual)
UA -135,37%
U2A ND
U3A -186,69%

d) patrimônio líquido médio
UA -5,51%
U2A -10,90%
U3A -9,58%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,33
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -18,0% !!!!
[...]

348663  - paulo_prof  -  03 Abr 2018, 18:00
O Ativo não está no meu patuá ... em consequência, não tenho uma visão do que ocorreu nos últimos 2 ou 3 anos.

Assim, de "orelhada", ,vi que em 2017 a empresa teve uma receita não caixa, não recorrente, de R$ 47 milhões, relativa a Variação do Valor Justo de Propriedades para Investimento. Como o Resultado Antes dos Tributos sobre o Lucro foi de R$ 57,5 milhões, não fosse a mencionada Receita e uma despesa de IR/CS (em vez da receita contabilizada devido a base negativa), o lucro teria sido pífio.

A alavancagem (4,62) é na minha opinião excessiva. Para um endividamento líquido de aprox. R$ 1,18 bilhões, a empresa gera um caixa anual medida pelo ebitda na faixa de apenas R$ 255 milhões.

A Receita Líquida e os Custos estão praticamente estagnados, respectivamente, nas casas de R$ 2,6 bilhões e R$ 1,9 bilhões. Há que se registrar, entretanto, a redução de despesas operacionais. Em 2 anos, as despesas operacionais nominais foram reduzidas em aprox. 8%.

Uma última informação eventualmente que se pode extrair dos resultados da CTNM são os R$ 25 milhões da receita de equivalência patrimonial. Sem esta Receita e sem os não recorrentes, a CTNM teria prejuízo. Portanto, o meu palpite é que a maior das empresas coligadas (pois são só estas que contribuem para a equivalência patrimonial) teve um resultado recorrente muito melhor do que a própria CTNM.

Em minha planilha uso dados consolidados ... mas dados da empresa individual poderiam ser usados sem grandes problemas (desde que se saiba a qual empresa os dados referem). O lucro e o PatLiq da da empresa individual é aquele pertinente aos acionistas da empresa. O lucro e PatLiq da empresa consolidada não tem muito sentido para os acionistas da empresa. Vc sempre tem que deduzir a parte que não pertence aos acionistas.

348658  - adefrata  -  03 Abr 2018, 15:47
Prof Paulo poderias fazer uma análise de CTNM4, resultado muito interessante LL de 69 MM, o endividamento ainda é alto, porém os juros estão baixando e tem bens a serem vendidos.

Uma dúvida que tenho, o site fundamentos aparecem os dados da controladora e não os dados consolidados. O correto não seria divulgar os dados consolidados. EX consolidado/controladora no fundaentus
LL 69MM/49,8MM; PL 1.481MM/825MM
http://siteempresas.bovespa.com.br/consbov/ArquivoComCabecalho.asp?motivo=&protocolo=605492&funcao=visualizar&Site=C

341952  - marcosvinicius2  -  11 Set 2017, 20:26
RECEITA LIQUIDA = a receita liquida sofreu um acréscimo na comparação com o mesmo período do ano passado (2T16 X 2T17) passando de 600,427 milhões para 641,480 milhões. No comparativo (1S16 X 1S17) a receita passou de 1.287 milhões para 1.240 milhões, um redução de 3,65%.

CTNM4
PREÇO: 5,00
PAYOUT (2016): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -1,94
P/VPA 0,22
PSR 0,06
DY 0,00%
EV/EBITDA 8,78
MARGEM BRUTA 25,51%
MARGEM OPERACIONAL -4,97%
MARGEM LÍQUIDA -3,02%
LUCRO POR AÇÃO -2,575
MARGEM EBITDA 7,19%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 137,26%
ROE -11,12%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,45

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,87%
RESULTADO BRUTO -1,17%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 28,85%
RESULTADO OPERACIONAL 1,17%
RESULTADO LÍQUIDO -28,66%
EBITDA 34,73%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,84%
RESULTADO BRUTO 1,95%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -13,52%
RESULTADO OPERACIONAL -93,91%
RESULTADO LÍQUIDO -118,69%
EBITDA 84,61%

c) lucro (taxa média anual)
UA -28,66%
U2A 5,45%
U3A 17,21%

d) patrimônio líquido médio
UA -15,44%
U2A -13,25%
U3A -10,23%

RESULTADO BRUTO = o resultado bruto praticamente se manteve estável na comparação dos dois trimestres (2T16 X2T17) aumentando de 156,286 milhões para 159,329 milhões. Na comparação dos dois primeiros semestes (1S16X1S17), a CTNM passou de 325,798 MILHÕES para 311,704 MILHÕES, demonstrando um decréscimo de 4,32% no resultado.

LUCRO/PREJUIZO PERIODO = Depois de vários trimestres consecutivos apresentando prejuízos, a COTEMINAS apresentou um LUCRO LIQUIDO 6,083 milhões no 2T17 em comparação com um prejuízo de 32,541 milhões no 2T16.

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

167873  - aprendiz quebrado do professor -  20 Fev 2013, 02:12
Em reorganização, Coteminas tem potencial para duplicar de valor em 2013
Mesmo com um cenário de dificuldades, corretora projeta para os próximos dois anos um avanço na receita líquida na casa dos 16,9% e de 12,0%, respectivamente

Por Rodrigo Tolotti Umpieres

SÃO PAULO - Iniciando a cobertura para as ações da Coteminas (CTNM4), a Tecnica Assessoria de Investimentos calculou a partir da evolução dos resultados e das perspectivas da empresa um preço-alvo para as ações em R$ 7,42 ao final do ano, o que significa um potencial de upside de 107,26% em relação ao fechamento de 18 de fevereiro. Diante do alto potencial de valorização, eles recomendam a compra dos papéis da empresa.
Os analistas Renato Assunção Campos e Harold Thau, que assinam o relatório da consultoria, destacam que o fato da empresa ter descontinuado parte de suas operações em 2010 implicou na reversão dos prejuízos das operações continuadas nos 9 primeiros meses de 2012.
Outro ponto destacado por Campos e Thau é a necessidade de redução dos custos de fabricação, que foram os principais responsáveis pelo mau desempenho nos últimos anos e foram influenciados por parte dos ativos da Springs Global Participações, adquiridos em 2006 e hoje descontinuados.

A Tecnica também destaca o maior foco nas atividades de varejo - que passaram de 10% para 20% desde 2009 -; a reestruturação das unidades produtivas a partir da venda ou descontinuação de operações pouco rentáveis; o aumento da capacidade produtiva e o desenvolvimento de projetos imobiliários; e o aumento da participação do mercado interno, que possui melhores perspectivas de crescimento.
Atenção ao câmbio
Porém, nos últimos anos a empresa teve um aumento considerável do endividamento e atualmente tem uma exposição alta à oscilação cambial, tanto em termos de custos, quanto de receitas. Além disso, preocupam a corretora as incertezas sobre o processo de reorganização do grupo, a venda das operações deficitárias e o mau desempenho da companhia nos últimos anos.
Mesmo assim, para os próximos dois anos, a corretora projeta um avanço de 16,90% e de 12,00% na receita líquida, respectivamente. Para os três anos seguintes - 2014 à 2016 -, é esperado um crescimento anual médio de 10,67%.
História
A Companhia foi fundada em 1967 e é controlada pela família de José Alencar Gomes da Silva, que detém mais de 50,0% das ações ordinárias. Desde 2006, a companhia realizou uma série de aquisições e associações com a Springs Industries, passando a deter cerca de 70,0% do controle da Springs Global Participações, cujos negócios contribuem com mais de 60,0% das vendas consolidadas da Companhia.
Atualmente, a Coteminas se dedica, por meio de suas subsidiárias, à fiação, tecelagem, acabamento e confecção de tecidos para a fabricação de roupas em geral, roupas de banho e de cama. A empresa possui unidades de produção no Brasil, Estados Unidos, Argentina e México. De 2009 a 2012, o número de lojas da empresa saltou de 103 para 250.

33661 - paulo_prof - 25/Abr/2010 12:59
Como já externei antes, meio que desisti do sub-setor de fios e tecidos. Liquidei todos os ativos que tinha. No setor, só mantenho GRND3 que, convenhamos, não tem muito a ver. Às vezes, LLIS3 também é listada como sendo do sub-setor ou setor, mas para mim, também, pouco tem a ver.
No sub-setor, eu acompanhava mais de perto CTSA3/4, ECPR4, CEDO4 e PTNT4 (já tive todas elas em carteira). CTNM4 e SGPS3 eu só "via" meio à distância, via Fundamentus e Guiainvest, sem nunca ter lido um relatório.
Praticamente todos os ativos no sub-setor de fios e tecidos estão descontados em relação ao patrimônio líquido (P/VPA pequeno). Em princípio, baixos valores de P/VPA funcionam como uma espécie de seguro para um investimento mais a longo prazo, ou seja, tornam o risco baixo. Por outro lado, entretanto, se uma empresa apresenta grandes dificuldades em gerar lucro, um baixo P/VPA pouco adianta. Só permite que se espere por "dias melhores" com uma boa margem de segurança (tipo, se a empresa apresentar prejuízos no médio prazo - 4 a 6 trimestres - o dano não será excessivo).


Para ficar "compatível" com o valor de mercado atual, o lucro da Coteminas em 2010 teria que apresentar uma média trimestral de aprox. R$ 16 milhões. No caso da Springfield (SGPS3), o lucro trimestral deveria ser algo próximo dos 17-18 milhões. Na minha avaliação, a Springfield está bem mais próxima do objetivo do que a Coteminas. Portanto, se graficamente ambas estiverem parecidas, eu daria preferência à SGPS3.

25756 -  octacm - 18/Jan/2010 18:48
Trabalhadores da Coteminas retornam de férias coletivas
18/01/2010 - 08h16m
Em contato com O NORTE na manhã de sexta-feira, 15, a presidente do Sindicato dos trabalhadores na indústria têxtil de Montes Claros, Maria Eliane Ferreira Santos, afirmou que 300 trabalhadores da Coteminas, empresa do vice-presidente da república, retornaram das férias coletivas concedidas na primeira quinzena de dezembro.
Segundo a sindicalista, esta é uma ótima notícia para estes trabalhadores, que temiam perder seus postos de trabalhos. Maria Eliane afirma que depois desta informação há a expectativa de que ocorra durante o ano de 2010 contratações de trabalhadores para a indústria têxtil.
- Estamos ao lado dos trabalhadores em toda e qualquer situação. Acompanhamos todos os procedimentos relacionados à concessão das férias coletivas a estes trabalhadores, lembrando que esta medida é amparada pela lei – afirma.
Maria Eliana diz que o sindicato, apesar das adversidades, tem trabalhado, por exemplo, para propiciar meios de gerar emprego para os trabalhadores demitidos pela empresa Nova Aliança. Mais de 30 deles foram admitidos pela empresa Tecnom AS.
A líder sindicalista afirma que tradicionalmente os três primeiros meses do ano são complexos no que tange às contratações no setor, uma vez que é neste período que as diretorias das empresas têxteis se reúnem para planejamentos e metas para o decorrer do ano.
No entanto, ela afirma que em 2010 muitos trabalhadores poderão ser contratados para a indústria têxtil, o que é considerado extremamente positivo para Montes Claros.
- Montes Claros é uma cidade que cresce a cada ano, e o segmento da indústria têxtil não poderia ser diferente. Apesar, por exemplo, da concorrência com o mercado chinês, a nossa expectativa é de que 2010 seja melhor do que 2009 neste setor. O sindicato naturalmente continua trabalhando na busca de melhorias em defesa do trabalhador - diz.
Maria Eliane afirma que o setor jurídico do sindicato está à disposição dos trabalhadores para qualquer eventualidade.
O Sindicato dos trabalhadores na indústria têxtil de Montes Claros está localizado à Rua Joviniano Ramos, Bairro São José.
http://www.onorte.net/noticias.php?id=25461 

21332 - danieljoseaa - 16/Nov/2009 16:32
Nome de Pregao COTEMINAS
Periodo 9M
Data Encerramento 30/09/2009
Patrimonio Liquido 1.524.666
Receita Liquida 2.057.019
Resultado Bruto 302.077
Receita (Despesa) Financeira Liquida 42.173
Resultado da Equivalencia Patrimonial
Resultado Operacional 26.206
Lucro (Prejuizo) Liquido 11.950
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 116.675
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 0,10242
Valor Patrimonial da Acao - VPA 13,06763 

12204 - octacm - 20/Ago/2009 00:10
citação: paulo_profcitação: sightsOlá pessoal,
Venho acompanhando o fórum há aproximadanente duas semanas e tenho aprendido muito. Espero poder retribuir em breve.
Tenho estudado a possibilidade de entrada em SGPS3 ou CTNM4. Hoje CTNM4 desabou. Alguém sabe o motivo?
Grato!
Em fins de julho, o CTNM4 era negociada abaixo dos R$ 5,00. Em 6 ou 7 pregões disparou para mais de R$ 6,00. Uma realização foi iniciada alguns pregões antes da divulgação de resultados. Como os resultados vieram bem abaixo do que era esperado, o movimento de realização intesificou.
Se, de um lado P/VPA=0,40 é muito competitivo, por outro, o P/L anualizado de 40,9 é uma lástima. Na minha opinião, CTNM4 não seria recomendado para além de um leve posicionamento inicial.
Paulo,
Não considero que o papel tenha tido um resultado abaixo do esperado, pelo contrário, acredito que tenha sido de acordo com o esperado.
O resultado operacional do 2T09 foi 36% melhor que o do 2T08. Vale ressaltar que neste periodo estavamos exatamente no periodo pre-crise e atualmente estamos "saindo da crise".
A empresa vem fazendo grandes aquisições para fazer frente a outras grandes do mercado como a teka e outras.
Controladas:
Coteminas International Ltd. 100%
Companhia de Tecidos Norte de Minas – Coteminas (Sucursal Argentina) 100%
Springs Global Participações S.A. 68%
Oxford Comércio e Participações S.A. 59% (dona da santanense)
American Sportswear Ltda. 50%
Companhia Tecidos Santanense 2%
Considero que o lucro alcançado está de acordo com a expectativa do mercado, e como o resultado do 3T08 foi muito ruim, quando sair o resultado do 3T09, se a empresa conseguir um resultado nulo (zero de lucro e zero de prejuizo), teremos que a relação de p/l será de 24 e não mais 40 como está demonstrando o fundamentus e o guiainvest. Porém, não creio que a empresa tenha um lucro nulo, acredito que será positivo, e seja igual ao resultado do ultimo trimestre, desta forma o novo p/l será de 20, o que ja é aceitavel. Dae o graham seria de 5.
Mas é claro que isto é um calculo especulativo (que acredito qua irá ocorrer). Mas ae teremos que esperar o resultado do 3 trimestre para ver as coisas acontecerem...
É possivel que a empresa venha a se beneficiar indiretamente com o projeto minha casa minha vida. A ideia é que se as construtoras como ez tec estão vendendo mais imoveis, os compradores quererão decorar a casa com os produtos de cama mesa e banho.
NÃO considero ser A MELHOR EMPRESA DO MERCADO, mas convenhamos que por esse preço há grandes possibilidades de crescimento.


Viajei um pouco na argumentação mas acho valida...

5874 - danieljoseaa - 18/Mai/2009 11:00
Descricao
Nome de Pregao TEGMA
Periodo 3M
Data Encerramento 31/03/2009
Patrimonio Liquido 342.167
Receita Liquida 155.723
Resultado Bruto 22.629
Receita (Despesa) Financeira Liquida (62)
Resultado da Equivalencia Patrimonial 9.496
Resultado Operacional 24.981
Lucro (Prejuizo) Liquido 18.914
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 65.938
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 0,28685


Valor Patrimonial da Acao - VPA 5,18922



5873 - JJose - 18/Mai/2009 10:54
gostaria que alguém comentasse sobre usim5. Estou comprado a 34,00. Vale a pena segurar? Apesar de não ser small caps, estou postando aqui, pq. gostaria da opinião dos "feras"...obrigado.

5872 - danieljoseaa - 18/Mai/2009 10:51
Nome de Pregao ENCORPAR
Periodo 3M
Data Encerramento 31/03/2009
Patrimonio Liquido 82.399
Receita Liquida 163
Resultado Bruto 85
Receita (Despesa) Financeira Liquida 352
Resultado da Equivalencia Patrimonial (2.244)
Resultado Operacional (2.144)
Lucro (Prejuizo) Liquido (2.263)
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 1.900
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA (1,19105)
Valor Patrimonial da Acao - VPA 43,36789

5871 - danieljoseaa - 18/Mai/2009 10:49
Nome de Pregao COTEMINAS
Periodo 3M
Data Encerramento 31/03/2009
Patrimonio Liquido 1.455.195
Receita Liquida 689.563
Resultado Bruto 102.145
Receita (Despesa) Financeira Liquida 5.888
Resultado da Equivalencia Patrimonial
Resultado Operacional 6.908
Lucro (Prejuizo) Liquido 3.898
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 116.675
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 0,03341


Valor Patrimonial da Acao - VPA 12,47221

5761 - small caps - 16/Mai/2009 01:11
jlc007, não li ainda o seu resultado trimestral. Mas faz tempo que a companhia vem sofrendo para gerenciar o seu crescimento via aquisições... Desde que o Brasil passou a concorrer com a China e o Dólar a prejudicar a competitividade do setor têxtil, a CTNM só fica na "promessa" de dias melhores...
Ela tem um preço de mico, abaixo até que o ativo circulante líquido. Mas suas margens operacionais há muito deixam a desejar.


Se conseguir reverter esta situação que se arrasta há um bom tempo, tem um bom potencial. Mas acredito que ainda há uma fila de ativos mais atrativos na frente.

5695 - gandia10 - 15/Mai/2009 09:56
A Coteminas negocia a compra da Staroup, tradicional fabricante de jeans.


Fonte: RR de hoje.

5673 - danieljoseaa - 14/Mai/2009 16:27
Capa, tô bastante curioso em relação a coteminas, no último trimestre já apresentou um belo lucro de 21.640 M, apresenta um P/VP de 0,33, um PSR de 0,15, se mantiver resultados no campo positivo, consequentemente melhorará seu P/L e DY, já que apesar de estar sendo negociada a preço de empresa falida, não apresenta prejuízo acumulado.
Apresenta uma liquidez corrente de 2,09, Div Br/ Patrim 0,42(bem confortáveis).
Uma coisa que chama muito minha atenção em CTNM é seu ativo circulante de 143 milhões contra um passivo circulante de 35 milhões, gerando um P/Cap. Giro 0,53.
Outro fator é seu ativo realizável a longo prazo de 107 milhões ser bem maior que seu passivo exigível a longo prazo de 11 milhões.
São fatores que não decidem o futuro da empresa, mas nos desenham uma projeção.
Small e Paulo são mais aptos para falar sobre isso.
O grande problema da empresa é que grande parte de suas vendas é para a America do Norte, o que pode ocasionar resultados não tão bons nos próximos trimestres devido a queda do dólar, porém no 1° tri isso não deve ocorrer.
Outro grande problema é que a empresa não consegue apresentar bons resultados consecutivos, porém vem passando por uma reestruturação, não sei se por coincidência teve esse ótimo resultado no 4°tri de 2008, vamos ver se consegue produzir 2 bons resultados consecutivos, mas é melhor esperar o resultado.
CTnm3 em vez de Ctnm4, nada de especial, apenas por estar mais barata e apresentar liquidez parecida, um pouco menor talvez, tag along, se não me engano é igual para as duas, 80%.


Eu não tenho, só vou comprar se apresentar resultados mais consistentes.

3118 - SEVZF - 27/Mar/2009 16:39
e CTNM4?
Uma passada rápida de olhos no balanço mostrou forte redução de despesas...
"A empresa saiu de um prejuízo gigantesco ano passado e parece estar colhendo os frutos da reestruturação, conseguindo dar lucro em 2008 com redução de quase 20 % da dívida."
Fora que a cotação está no mínima de 10 anos...
Que acham?

2752 - paulorizzi - 22/Mar/2009 22:08
"Eu tenho posições em CTSA3, CTSA4 e ECPR4 e não estou botando fé ... Não lembro de ter visto uma única notícia positiva para o setor. Ao que consta, as exportações despencaram e há problemas de competitividade no mercado interno mesmo com o câmbio favorável. Parece que os chineses, que até o final do ano passado haviam concordado com um sistema de cotas, este ano não querem saber de papo. "

2725 - SEVZF - 21/Mar/2009 22:06
Gostaria de uma opinião dos colegas sobre CTNM4...
"Papel está quase na mínima de 10 anos(!), prejuízos gigantescos no ano de 2007 (reestruturação?)."
"Os lucros não apareceram em 2008, mas o prejuízo tem sido bem menor e a empresa é controladora da Santanense, companhia sólida e com bons resultados nos últimos trimestres."


Acham que vale uma aposta nos níveis atuais de preço?

2036 - small caps - 03/Mar/2009 00:15
"citação: danieljoseaaSmall, Coteminas pode ser uma dessas?"
"danieljoseaa, tenho acompanhado de perto a Coteminas também. Custa muito menos que o ativo circulante líquido. O principal problema é estar muito exposta ao ""olho do furacão"", ou seja, no mercado americano."
"Vou aguardar para verificar como fica o balanço com este novo patamar de câmbio, que deve melhorar a competitividade dos seus produtos também internamente."
"Do segmento, ainda fico com a CTSA3 e a CEDO4 (por meio da ECPR4) por já estarem com lucros operacionais melhores e serem beneficiadas pelo aumento do dólar também."


"Mas se não tivesse ainda posição no setor têxtil, Coteminas seria uma boa candidata a iniciar o posicionamento, aos poucos."

1534 - small caps - 08/Fev/2009 22:12
"danieljoseaa, esta é uma das companhias que estão no meu radar, aguardando o momento em que a companhia passará a apresentar lucros operacionais consistentes, o que faz tempo que não acontece."
"Seus preços já são uma barganha, mas faz tempo que o balanço não vem bom. Pode até ser interessante iniciar o posicionamento e aguardar para ampliar quando ficar demonstrado que o atual cenário de custos e demanda é suficiente para gerar resultados positivos."

1468 - danieljoseaa - 06/Fev/2009 19:26
Qual a opinião de vocês sobre a Coteminas(ctnm3 e ctnm4)?
"Achei um ativo interessante, que apesar de ter apresentado prejuízo no trimestre passado, apresenta um pat.líquido de 1,46 BI e uma dívida líquida pequena se comparada a esse patrimônio de 128 MI."
"Apresenta VPA de 12,59 e com a cotação atual de 3,85(PN) e 3,80(ON), está com P/VP de 0,31, PSR de 0,14 e possui uma Liq. corrente de 2,27. (Fonte: site Fundamentus)."
"Este ano possui um resultado até agora nos 3 tri de - 6 MI, decorrente desse 3° tri que apresentou prejuízo de 14,3 MI."
"O 4° tri do ano passado, que servirá como base de comparação para esse próximo resultado trimestral foi um dos piores, ou talvez até o pior resultado de sua história com um prejuízo de quase 80 MI, ou seja, para efeito de comparação com certeza haverá nesse 4° tri de 2008 um resultado melhor do que o de 2007, o que pode a curto prazo impulsionar suas ações."
"Em relação a Ctnm3 ou Ctnm4, as duas possuem Tag Along de 80%."
"Resumindo, a pergunta principal é : Será que é uma boa aposta como turnaround , principalmente pela sua pequena dívida líquida em relação ao seu patrimônio, ou não vale a pena mesmo como uma aposta turnaround, pela sua dificuldade de conseguir um lucro por ação razoável e consequentemente um DY também razoável, já que possui 116 milhões de ações, ou seja, caso conseguisse a médio ou a longo prazo um lucro anual de 116 milhões( valor que parece estar bem longe de acontecer), levando-se em conta o dividendo obrigatório de 25%, teríamos mesmo na atual cotação aparentemente depreciada um DY de + ou- 6,5%( atualmente, com tantas pechinchas, nada tão animador)."

Nenhum comentário: