Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Alfa Financ (CRIV)

Recomendações
Compra: paulo_prof (dez/12) - conservador22 (2013)
Carteiras
Barbado (mar/13) - disc126 (set/16) - evalaretto (jan/13) - MuadibGV (dez/17)
Balanços
A2018/4T2018 - 
Paulo Prof - 
O Excelente Resultado do 4T18 permitiu postar um lucro, no exercício de 2018, em linha com aquele de 2017 em termos reais. O [indice de inadimpl"encia caiu de 0,64% em 2017 para 0,51% em 2018. A qualidade da carteira expandida de créditos evoluiu dos 2,1% do 4T17 para 1,39% no 4T18. Em termos nominais, o PDD caiu de R$ 79,4 milhões no 4T17, para R$ 59,3 milhões no 4T18; isto, com a Carteira Expandida de Créditos aumentando de 3,96 bilhões para R$ 4,26 bilhões.
Mesmo considerando a liquidez sofrível, acho que o ativo está barato principalmente porque ao preço atual tem um DY interessante (acima dos 6%) que permite esperar um ganho de capital. Não vejo luzes amarelas no horizonte.

3T2018 -
Paulo Prof - 
Resultado involuiu um pouco em relação ao 2T18 mas nada que preocupe, considerado o preço. Houve, também, uma pequena piora na qualidade da carteira expandida de crédito, bem como da inadimplência.

2T2018 -
Paulo Prof - 
Mais uma vez, resultados muito bons e muito melhores do que o do seu controlador, BRIV. Ativo está barato.
Infelizmente, não há "drivers" para fazer com que o preço aumente de acordo com os fundamentos. Passada a eleição, se o cenário geral for positivo para a economia, o ativo deverá reagir.

1T2018 -
Paulo Prof - 
Resultados muito bons, melhores do que aqueles de seu controlador BRIV. O ativo está barato prá caramba. Mas é bom não esperar uma valorização no curto prazo, pois a liquidez é pífia e não há "drivers" de mercado para alterações substanciais do preço.
Mais dia, menos dia, entretanto, acho que o ativo vai andar. Quem quiser pagar para ver pode comprar uma posição visando manter no longo prazo. En quanto o ativo não valoriza, vai embolsando os aprox. 8% de DY.

marcosvinicius2 - 
PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RESULTADO DO TRIMESTRE= O lucro líquido da Companhia no trimestre atingiu R$ 15.073 mil (1º trimestre/2017 R$ 10.497 mil), correspondendo à rentabilidade anualizada de 7,28% (1º trimestre/2017 – 5,32%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 851.004 mil (31/12/2016 R$ 804.759 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido no trimestre de R$ 146,63 (1º trimestre/2017 R$ 101,81).; CARTEIRA DE CREDITO = A carteira de crédito, incluindo o ajuste positivo a valor de mercado da carteira de crédito objeto de “hedge” no montante de R$ 181.329 mil (31/12/2017 R$ 158.749 mil, também positivo), conforme Carta Circular BACEN nº 3.624 de 26/12/2013, atingiu R$ 4.289.194 mil ao final do trimestre (31/12/2017 R$ 4.040.920 mil). O volume de créditos vencidos acima de 14 dias totalizou R$ 43.368 mil (31/12/2017 R$ 49.181 mil), correspondente a 1,06% (31/12/2017 R$ 1,27%) da carteira total.; O ÍNDICE DE INADIMPLÊNCIA também vem se MANTENDO ESTÁVEL: 0,62% no 1T15; 0,63% no 1T16; 1,01% no 1T17 e 0,59% NO 1T18.: A QUALIDADE DA CARTEIRA EXPANDIDA DE CRÉDITO vem apresentando valores INFERIORES quando comparadas com empresas do mesmo setor: 1,69% no 1T15; 2,34% no 1T16; 2,64% no 1T17 e 1,69% no 1T18.

A2017/4T2017 - 
Muito bons os resultados, considerado o valor de mercado. A margem de segurança de um investimento ao preço atual é bastante confortável. A qualidade da carteira expandida vem melhorando continuamente desde o 3T16, atingindo 1,92% no final do exercício. A expectativa é que o processo de melhora continue até aprox. 1,7%. O índice de inadimplência também melhorou substancialmente, de 0,90% em 2016, para 0,66% no exercício de 2017.

marcosvinicius2 -  
PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). O lucro líquido da Companhia no exercício atingiu R$ 64.966 mil (31/12/2006 R$ 40.053 mil), correspondendo a rentabilidade de 8,07% (31/12/2016 5,12%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 804.759 mil (31/12/2016 R$ 781.749 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido de R$ 630,11 (31/12/2016 R$ 386,93).; A QUALIDADE DA CARTEIRA EXPANDIDA DE CRÉDITO vem apresentando valores INFERIORES quando comparadas com empresas do mesmo setor: 1,70% em 2014; 2,17% em 2015; 2,77% em 2016 e 1,92% em 2017. O ÍNDICE DE INADIMPLÊNCIA também vem apresentando valores INFERIORES: 0,58% em 2014; 0,63% em 2015; 0,93% em 2016 e 0,61% em 2017.

2T2017 -
marcosvinicius2  -
Resultado do Trimestre = O lucro líquido da Companhia no trimestre atingiu R$ 13.281 mil(2º trimestre/2016R$ 11.141mil), correspondendo à rentabilidade anualizada de 6,68% (2º trimestre/2016 –5,76%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 815.057 mil(2º trimestre/2016R$ 790.300 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido no trimestre de R$ 128,81(2º trimestre/2016 R$ 107,62). Para o semestre findo foi aprovado o pagamento de juros sobre o capital próprio no montante de R$ 8.090 mil(1º semestre/2016 R$ 7.844 mil), correspondendo ao valor bruto de R$ 182,75(1º semestre/2016 R$ 176,57) por lote de mil ações preferenciais, conforme nota explicativa 12b.

A2016/4T2016 -
paulo_prof   -
Ativo razoavelmente bem precificado.

3T2016 -
paulo_prof   -
O grupo Alfa é controlado e dirigido pelo Aloysio de Andrade Faria, o controlador do Banco Real até a sua venda ao ABN Amro. É um banqueiro tremendamente conservador, ou seja, não dá um passo se não achar que é completamente seguro. Se o Stuhlberger é uma boa referência, então basta informar que os principais ativos do grupo Alfa (BRIV3 e CRIV4) fazem parte da carteira do Fundo Verde.
A qualidade da Carteira Expandida de Créditos piorou continuamente nos últimos 12 meses (passou de 1,69% no 1T15 para, respectivamente, 1,73%; 1,94%; 2,17%; 2,34%; 2,61% e 2,91% no 2T15, 3T15, 4T15, 1T16, 2T16 e 3T16), o tamanho desta carteira diminuiu sensivelmente. Por outro lado, a inadimplência (créditos baixados a prejuízo) é relativamente baixa (0,68% nos últimos 12 meses) e tem permanecido aprox. constante. Em consequência da piora da qualidade da carteira expandida de créditos, as despesas de PDD têm aumentado, impactando o lucro. 
Acho que hoje o ativo está um tanto quanto caro! 

2T2016 -
paulo_prof  -
Sólido o resultado da CRIV4 ... Não é a toa que o ativo compõe a carteira do VERDE MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO do Stuhlberger.
Houve uma pequena piora da qualidade da carteira expandida (de 2,34% no 1T16 para 2,61%), acompanhada de uma melhora nos créditos baixados a prejuízo (0,62%, anualizado, para 0,56%).
Em consequência, houve um aumento nas despesas de PDD, do 1T16 para o 2T16.

A2011 – 
Paulo Prof – 
resultados excelentes
Características
Prática de todas as operações de crédito, financiamento e investimentos permitidas pelas leis e regulamentos aplicáveis à espécie.
Links

O Excelente Resultado do 4T18 permitiu postar um lucro, no exercício de 2018, em linha com aquele de 2017 em termos reais. O [indice de inadimpl"encia caiu de 0,64% em 2017 para 0,51% em 2018. A qualidade da carteira expandida de créditos evoluiu dos 2,1% do 4T17 para 1,39% no 4T18. Em termos nominais, o PDD caiu de R$ 79,4 milhões no 4T17, para R$ 59,3 milhões no 4T18; isto, com a Carteira Expandida de Créditos aumentando de 3,96 bilhões para R$ 4,26 bilhões.

Mesmo considerando a liquidez sofrível, acho que o ativo está barato principalmente porque ao preço atual tem um DY interessante (acima dos 6%) que permite esperar um ganho de capital. Não vejo luzes amarelas no horizonte.

CRIV4

PREÇO: R$ 6,00

PAYOUT (2018): 58,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,06

P/VPA 0,69

DY 6,46%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,662

ROAE 7,6%

ROAA 1,15%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 21.747

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,51%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,39%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -12,8%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +13,3%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,15%

RESULTADO OPERACIONAL +38,5%

RESULTADO LÍQUIDO +4,8%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS =77,9%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -14,2%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -31,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -7,3%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,1%

RESULTADO OPERACIONAL +17,5%

RESULTADO LÍQUIDO +16,5%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS passou de positivo para negativo

PATRIMONIO LÍQUIDO +5,6%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +7,5%

PDD TOTAL -25,4%

ATIVOS TOTAIS +10,5%



c) lucro liquido, nominal

UA 4,76%

U2A 30,35%

U3A 20,33%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,95%

U2A 5,13%

U3A 4,25%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$8,27

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,0%

Resultado involuiu um pouco em relação ao 2T18 mas nada que preocupe, considerado o preço. Houve, também, uma pequena piora na qualidade da carteira expandida de crédito, bem como da inadimplência.

CRIV4

PREÇO: R$ 5,61

PAYOUT (2017): 58,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,90

P/VPA 0,65

DY 6,52%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,631

ROAE 7,3%

ROAA 1,14%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 21.255

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,52%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL 72,4%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,78%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +9,7%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +28,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +10,5%

RESULTADO OPERACIONAL +57,8%

RESULTADO LÍQUIDO +14,1%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +83,1%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -41,3%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -19,2%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -4,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +9,5%

RESULTADO OPERACIONAL +276,2%

RESULTADO LÍQUIDO -43,2%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS passou de negativo para positivo

PATRIMONIO LÍQUIDO +5,3%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +4,2%

PDD TOTAL -6,3%

ATIVOS TOTAIS +13,1%



c) lucro liquido, nominal

UA 14,06% 5,98%

U2A 27,69% 4,79%

U3A 17,91% 3,95%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,98%

U2A 4,79%

U3A 3,95%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,89

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,5%

352781 - paulo_prof  -  13 Ago 2018, 21:17
Mais uma vez, resultados muito bons e muito melhores do que o do seu controlador, BRIV. Ativo está barato.

Infelizmente, não há "drivers" para fazer com que o preço aumente de acordo com os fundamentos. Passada a eleição, se o cenário geral for positivo para a economia, o ativo deverá reagir.


CRIV4

PREÇO: R$ 4,94

PAYOUT (2017): 58,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,85

P/VPA 0,58

DY 8,47%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,721

ROAE 8,5%

ROAA 1,29%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 25.361

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,57%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,66%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +21,2%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +43,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,4%

RESULTADO OPERACIONAL +9,9%

RESULTADO LÍQUIDO +68,0%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -86,0%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -25,3%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -12,1%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +29.1%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +10,9%

RESULTADO OPERACIONAL +11,3%

RESULTADO LÍQUIDO +34,9%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -20,5%

PATRIMONIO LÍQUIDO +6,6%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +22,8%

PDD TOTAL -21,9%

ATIVOS TOTAIS +32,2%



c) lucro liquido, nominal

UA 68,05%

U2A 36,49%

U3A 23,50%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,90%

U2A 4,50%

U3A 3,69%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 9,01

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -13,0%

350657 - marcosvinicius2 -  02 Jun 2018, 13:30
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RESULTADO DO TRIMESTRE= O lucro líquido da Companhia no trimestre atingiu R$ 15.073 mil (1º trimestre/2017 R$ 10.497 mil), correspondendo à rentabilidade anualizada de 7,28% (1º trimestre/2017 – 5,32%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 851.004 mil (31/12/2016 R$ 804.759 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido no trimestre de R$ 146,63 (1º trimestre/2017 R$ 101,81).; CARTEIRA DE CREDITO = A carteira de crédito, incluindo o ajuste positivo a valor de mercado da carteira de crédito objeto de “hedge” no montante de R$ 181.329 mil (31/12/2017 R$ 158.749 mil, também positivo), conforme Carta Circular BACEN nº 3.624 de 26/12/2013, atingiu R$ 4.289.194 mil ao final do trimestre (31/12/2017 R$ 4.040.920 mil). O volume de créditos vencidos acima de 14 dias totalizou R$ 43.368 mil (31/12/2017 R$ 49.181 mil), correspondente a 1,06% (31/12/2017 R$ 1,27%) da carteira total.; O ÍNDICE DE INADIMPLÊNCIA também vem se MANTENDO ESTÁVEL: 0,62% no 1T15; 0,63% no 1T16; 1,01% no 1T17 e 0,59% NO 1T18.: A QUALIDADE DA CARTEIRA EXPANDIDA DE CRÉDITO vem apresentando valores INFERIORES quando comparadas com empresas do mesmo setor: 1,69% no 1T15; 2,34% no 1T16; 2,64% no 1T17 e 1,69% no 1T18.:

CRIV4
PREÇO: R$ 5,09
PAYOUT (2017): 57,10%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,53
P/VPA 0,61
DY 7,58%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,676
ROAE 8,03%
ROAA 1,28%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 25.953
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,59%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,69%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T17, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 2,98%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 46,60%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 10,49%
RESULTADO OPERACIONAL 19,33%
RESULTADO LÍQUIDO 65,58%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -88,21%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -28,59%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,55%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 45,29%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 13,19%
RESULTADO OPERACIONAL 24,55%
RESULTADO LÍQUIDO 43,59%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -30,61%
PATRIMONIO LÍQUIDO 6,25%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 22,18%
PDD TOTAL -21,92%
ATIVOS TOTAIS 27,78%

c) lucro liquido, nominal
UA 65,58%
U2A 32,49%
U3A 23,02%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,10%
U2A 3,92%
U3A 3,42%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 8,45
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -11,5% !!!!
[...]

349910  - paulo_prof   -  14 Mai 2018, 01:21
Resultados muito bons, melhores do que aqueles de seu controlador BRIV. O ativo está barato prá caramba. Mas é bom não esperar uma valorização no curto prazo, pois a liquidez é pífia e não há "drivers" de mercado para alterações substanciais do preço.

Mais dia, menos dia, entretanto, acho que o ativo vai andar. Quem quiser pagar para ver pode comprar uma posição visando manter no longo prazo. En quanto o ativo não valoriza, vai embolsando os aprox. 8% de DY.

CRIV4

PREÇO: R$ 5,02

PAYOUT (2017): 58,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 7,43

P/VPA 0,60

DY 7,81%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,676

ROAE 8,0%

ROAA 1,28%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 25.953

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,59%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,69%



Taxas de Crescimento Nominal a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T17, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +3,0%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +46,6%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +10,5%

RESULTADO OPERACIONAL +19,3%

RESULTADO LÍQUIDO +65,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -88,2%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -28,6%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +45,3%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +13,2%

RESULTADO OPERACIONAL +24,6%

RESULTADO LÍQUIDO +43,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -30,6%

PATRIMONIO LÍQUIDO +6,2%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +22,2%

PDD TOTAL -21,9%

ATIVOS TOTAIS +27,8%



c) lucro liquido, nominal

UA 65,58%

U2A 32,49%

U3A 23,02%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,10%

U2A 3,92%

U3A 3,42%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 8,45

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -11,5%

348770  - marcosvinicius2 -  08 Abr 2018, 16:02
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). O lucro líquido da Companhia no exercício atingiu R$ 64.966 mil (31/12/2006 R$ 40.053 mil), correspondendo a rentabilidade de 8,07% (31/12/2016 5,12%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 804.759 mil (31/12/2016 R$ 781.749 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido de R$ 630,11 (31/12/2016 R$ 386,93).; A QUALIDADE DA CARTEIRA EXPANDIDA DE CRÉDITO vem apresentando valores INFERIORES quando comparadas com empresas do mesmo setor: 1,70% em 2014; 2,17% em 2015; 2,77% em 2016 e 1,92% em 2017. O ÍNDICE DE INADIMPLÊNCIA também vem apresentando valores INFERIORES: 0,58% em 2014; 0,63% em 2015; 0,93% em 2016 e 0,61% em 2017:

CRIV4
PREÇO: R$ 5,03
PAYOUT (2017): 57,10%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,97
P/VPA 0,61
DY 7,16%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,631
ROAE 7,63%
ROAA 1,21%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 25.360
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,61%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,92%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T16, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 5,75%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 41,17%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 8,04%
RESULTADO OPERACIONAL 17,37%
RESULTADO LÍQUIDO 62,20%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -83,63%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -22,75%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 5,75%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 41,17%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 8,04%
RESULTADO OPERACIONAL 17,37%
RESULTADO LÍQUIDO 62,20%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -83,63%
PATRIMONIO LÍQUIDO 5,75%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO 17,50%
PDD TOTAL -18,56%
ATIVOS TOTAIS 16,25%

c) lucro liquido, nominal
UA 62,20%
U2A 28,96%
U3A 20,47%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,32%
U2A 3,41%
U3A 3,15%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,89
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -10,0% !!!!
[...]

Muito bons os resultados, considerado o valor de mercado. A margem de segurança de um investimento ao preço atual é bastante confortável. A qualidade da carteira expandida vem melhorando continuamente desde o 3T16, atingindo 1,92% no final do exercício. A expectativa é que o processo de melhora continue até aprox. 1,7%. O índice de inadimplência também melhorou substancialmente, de 0,90% em 2016, para 0,66% no exercício de 2017.

CRIV4

PREÇO: R$ 5,10

PAYOUT (2017): 58,0%


Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,09

P/VPA 0,62

DY 7,17%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,630

ROAE 7,6%

ROAA 1,21%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 25.360

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,61%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,92%



Taxas de Crescimento Nominal a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +5,7%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +41,2%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +8,0%

RESULTADO OPERACIONAL +17,4%

RESULTADO LÍQUIDO +62,2%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -83,6%

CRÉDITOS INADIMPLENTES -22,8%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -5,9%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +62,4%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +8,7%

RESULTADO OPERACIONAL +83,6%

RESULTADO LÍQUIDO +71,1%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -24,4%

PATRIMONIO LÍQUIDO +5,7%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO +17,5%

PDD TOTAL -18,6%

ATIVOS TOTAIS +16,3%



c) lucro liquido, nominal

UA 62,20%

U2A 28,96%

U3A 20,47%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,32%

U2A 3,41%

U3A 3,15%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,87

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -9,5%

Resultado do Trimestre = O lucro líquido da Companhia no trimestre atingiu R$ 13.281 mil(2º trimestre/2016R$ 11.141mil), correspondendo à rentabilidade anualizada de 6,68% (2º trimestre/2016 –5,76%) sobre o patrimônio líquido inicial de R$ 815.057 mil(2º trimestre/2016R$ 790.300 mil). A cada lote de mil ações do capital social da Companhia correspondeu o lucro líquido no trimestre de R$ 128,81(2º trimestre/2016 R$ 107,62). Para o semestre findo foi aprovado o pagamento de juros sobre o capital próprio no montante de R$ 8.090 mil(1º semestre/2016 R$ 7.844 mil), correspondendo ao valor bruto de R$ 182,75(1º semestre/2016 R$ 176,57) por lote de mil ações preferenciais, conforme nota explicativa 12b.

CRIV4  
PREÇO: R$ 4,40
PAYOUT (2016): 92,97%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 10,28
P/VPA 0,55
DY 8,05%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,428
ROAE 5,38%
ROAA 1,02%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 33.937
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,93%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,61%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T16, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 6,70%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 13,08%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 2,30%
RESULTADO OPERACIONAL 23,25%
RESULTADO LÍQUIDO 10,87%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -35,18%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 42,39%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal  
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 10,40%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 38,90%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 7,04%
RESULTADO OPERACIONAL 54,04%
RESULTADO LÍQUIDO 19,21%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -80,89%
PATRIMONIO LÍQUIDO 3,40%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -1,53%
PDD TOTAL -1,47%
ATIVOS TOTAIS 2,92%

c) lucro liquido, nominal  
UA 10,87%
U2A 5,88%
U3A 2,56%

d) patrimônio líquido médio  
UA 3,11%
U2A 2,60%
U3A 2,81%

Patrimônio Líquido = O patrimônio líquido atingiu R$820.101 mil ao final do trimestre (2º trimestre/2016 R$ 793.160 mil). O valor patrimonial para cada lote de mil ações alcançou R$ 7.954,21 (2º trimestre/2016 R$ 7.662,30) com crescimento de 0,62% (2º trimestre/2016 –0,36%) no trimestre. 

O índice de capital instituído pelo Comitê da Basiléia e normatizado pelo Banco Central do Brasil atingiu 24,91% ao final do trimestre(31/12/2016-24,83%), demonstrando a boa capacidade de solvência das instituições financeiras integrantes do Conglomerado Prudencial Alfa, quando comparado tanto com o mínimo de 10,5% exigido pelo Banco Central do Brasil quanto com o de 8% recomendado pelo Comitê da Basiléia.


( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

335665  - paulo_prof   -  17 Mar 2017, 18:20
Ativo razoavelmente bem precificado.

CRIV4

PREÇO: R$ 4,08

PAYOUT (2016): 91%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,50

P/VPA 0,52

DY 8,67%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,388

ROAE 5,0%

ROAA 0,87%

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,93%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,77%



Taxas de Crescimento Nominal
a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T15, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +5,9%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -2,7%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +0,8%

RESULTADO OPERACIONAL +14,0%

RESULTADO LÍQUIDO +2,5%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +7,9%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +31,0%



b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +11,5%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -6,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -1,2%

RESULTADO OPERACIONAL +5,5%

RESULTADO LÍQUIDO +2,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -57,2%

PATRIMONIO LÍQUIDO +2,9%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -11,3%

PDD TOTAL +13,4%

ATIVOS TOTAIS -6,4%



c) lucro liquido, nominal

UA 2,54%

U2A 3,82%

U3A -9,14%



d) patrimônio líquido médio

UA 2,50%

U2A 2,57%

U3A 2,93%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 4,97


Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -5,0%

330235  - paulo_prof   -  21 Nov 2016, 21:14
O grupo Alfa é controlado e dirigido pelo Aloysio de Andrade Faria, o controlador do Banco Real até a sua venda ao ABN Amro. É um banqueiro tremendamente conservador, ou seja, não dá um passo se não achar que é completamente seguro. Se o Stuhlberger é uma boa referência, então basta informar que os principais ativos do grupo Alfa (BRIV3 e CRIV4) fazem parte da carteira do Fundo Verde.

A qualidade da Carteira Expandida de Créditos piorou continuamente nos últimos 12 meses (passou de 1,69% no 1T15 para, respectivamente, 1,73%; 1,94%; 2,17%; 2,34%; 2,61% e 2,91% no 2T15, 3T15, 4T15, 1T16, 2T16 e 3T16), o tamanho desta carteira diminuiu sensivelmente. Por outro lado, a inadimplência (créditos baixados a prejuízo) é relativamente baixa (0,68% nos últimos 12 meses) e tem permanecido aprox. constante. Em consequência da piora da qualidade da carteira expandida de créditos, as despesas de PDD têm aumentado, impactando o lucro.

Acho que hoje o ativo está um tanto quanto caro!

CRIV4
PREÇO: R$ 4,00
PAYOUT (2015): 89,8%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 10,40
P/VPA 0,52
DY 8,63%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,385
ROAE 5,0%
ROAA 0,88%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 24.639
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,68%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,91%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +2,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -10,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +1,9%
RESULTADO OPERACIONAL +11,8%
RESULTADO LÍQUIDO +0,59%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +72,4%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +5,9%

b) 3T16 sobre 3T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +3,4%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -0,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +0,5%
RESULTADO OPERACIONAL +15,1%
RESULTADO LÍQUIDO -0,5%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +25,7%
PATRIMONIO LÍQUIDO +3,0%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -8,2%
PDD TOTAL +37,6%
ATIVOS TOTAIS -10,2%

c) lucro liquido, nominal
UA 0,54%
U2A 0,44%
U3A -13,17%

d) patrimônio líquido médio
UA 2,28%
U2A 2,59%
U3A 3,15%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 3,85

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +1,0%

325983  - paulo_prof  - 15 Ago 2016, 00:11
Sólido o resultado da CRIV4 ... Não é a toa que o ativo compõe a carteira do VERDE MASTER FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO do Stuhlberger.

Houve uma pequena piora da qualidade da carteira expandida (de 2,34% no 1T16 para 2,61%), acompanhada de uma melhora nos créditos baixados a prejuízo (0,62%, anualizado, para 0,56%).

Em consequência, houve um aumento nas despesas de PDD, do 1T16 para o 2T16.

CRIV4
PREÇO: R$ 3,50
PAYOUT: (2015) 89,8%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 9,09
P/VPA 0,46
DY 9,88%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,385
ROAE 5,0%
ROAA 0,94%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +2,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -21,0%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +1,8%
RESULTADO OPERACIONAL +14,8%
RESULTADO LÍQUIDO +1,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +103,4%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +1,5%

b) 2T16 sobre 2T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +1,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +5,3%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +2,8%
RESULTADO OPERACIONAL +13,4%
RESULTADO LÍQUIDO +1,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +108,3%
PATRIMONIO LÍQUIDO +3,6%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -8,5%
PDD TOTAL +37,6%
ATIVOS TOTAIS -22,5%

c) lucro liquido, nominal
UA 1,11%
U2A -1,36%
U3A -19,89%

d) patrimônio líquido médio
UA 2,10%
U2A 2,66%
U3A 3,38%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 3,85

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -2,0%

Citação: rodrigo021180
Pelas minhas contas CRIV4 tem um pay-out de 27%, seria isso? E seria isso que faz ela não despontar?
Eu costumo a definir o payout levando em consideração os proventos BRUTOS pagos ou a serem pagos relativo a determinado exercício para o tipo de ativo em consideração e não os proventos distribuídos durante o exercício.

No caso da CRIV, as Notas Explicativas da DFP de 2010 informam:

b) Dividendos: O Estatuto Social prevê dividendo mínimo de 25% do lucro líquido anual, ajustado conforme o disposto no art.202 da Lei das Sociedades por Ações, podendo ser pago sob a forma de juros sobre capital próprio, conforme previsto no artigo 31 do Estatuto Social e artigo 9º da Lei nº. 9.249 de 26.12.1995.

Os juros sobre o capital próprio totalizaram R$ 26.367 no exercício, correspondendo aos valores brutos de R$ 237.60 e R$ 264,30 por lote de mil ações ordinárias e preferenciais, respectivamente.

Foram pagos juros sobre o capital próprio referentes ao primeiro semestre no montante de R$ 12.894 correspondente a R$ 113,93 e R$ 132,15 por lote de mil ações ordinárias e preferenciais, respectivamente,sujeitos à incidência de imposto de renda na fonte à alíquota de 15% quando aplicável.

Para o segundo semestre de 2012, foi aprovado o valor de R$ 13.473, correspondente a R$ 123,67 e R$ 132,15 por lote de mil ações ordinárias e preferenciais, respectivamente, sujeitos também à incidência de imposto de renda na fonte, quando aplicável.

A adoção do pagamento de juros sobre o capital próprio aumentou o resultado da Companhia em R$ 10.547 (31/12/2011 R$ 8.598) face ao benefício fiscal obtido. Os juros foram contabilizados em conformidade com a Circular Bacen nº. 2.739/97, Deliberação CVM nº. 207/96 e em atendimento às disposições fiscais.

Portanto, para a CRIV4 são 2*R$0,13215 x 105.766 mil ações = R$ 27.954 mil, para um lucro líquido de R$ 94.365 mil, ou seja, um payout 2012 de 29,62%.

Outra coisa que pesa negativamente no caso das empresas do Grupo Alfa é a complexidade societária. São diversas empresas de capital aberto de múltiplas classes. Melhor seria se simplificassem a estrutura societária, mas não sei se eles têm interesse em fazê-lo. Tal aspecto já é um peso enorme na liquidez das empresas do grupo e, consequentemente, inibe o posicionamento por parte do mercado.

Um alento para CRIV é o fato de a Poland, do Luis Alves Paes de Barros, acreditar na empresa, detendo participação relevante de seu capital. Não é algo a ser desprezado pois o cara conhece profundamente o mercado. 

Diria que o fato de ele investir na empresa significativa muuuuuuuuuuuuuuuuito mais do que um analista dizer que o preço alvo da ação é lá pra cima. Acho mais aconselhável acompanhar o movimento dos grandes investidores do mercado (Luis Alves Paes de Barros, Lirio Parisotto, Tarpon, Investidor Profissional, etc), do que ficar prestando atenção em preço alvo divulgados pelos analistas. 

No site da CVM, dá para acompanhar as posições dos principais fundos, porém com defasagem de três meses. Em geral, os grandes investidores pessoa física investem por meio de fundos, como é o caso do Poland FIA que é o veículo de investimento do Luis Alves Paes de Barros.

Na dúvida, comprei um pouco de CRIV3. Mas acho difícil que o papel venha a superar 1-1,2 vezes o valor patrimonial, que tem sido um teto para as instituições de pequeno porte, mesmo aquelas rentáveis como Daycoval, Pine, ABC e Paraná Banco. Se tem um Banco como BB sendo negociado pelo valor patrimonial, quem iria querer se arriscar a pagar mais do que isto em uma instituição de pequeno porte, heim.

Se não me engano, parte relevante da carteira de crédito da CRIV é de financiamento de veículos. Como sabemos, tal segmento de mercado demanda cautela redobrada com a inadimplência. No caso da financeira do Alfa, os indicadores que você menciona indicam, a princípio, que o risco de crédito está sendo gerenciado adequadamente.

Financiamento de veículos também é a parte da carteira do Daycoval que não me agrada, embora seja rentável para as instituições bancárias quando o risco é bem gerenciado. O problema costuma ser não apenas a inadimplência, mas a qualidade dos colaterais.

Além do PDD e da inadimplência, vale a pena acompanhar os seguintes indicadores: créditos baixados como prejuízo e taxa de recuperação de créditos.

Mas não tem como discordar contigo que os múltiplos são absurdos. Pode ser um desconto do mercado devido à baixa liquidez e também pelo fato que cito acima, de terem boa parte da carteira de crédito vinculada ao financiamento de veículos. Certamente não é apenas um deságio por falta de liquidez do papel.

CRIV4
PREÇO: R$ 5,15
PAYOUT 2012: 29,6%

Em relação a 2011, as taxas de crescimento nominal do exercício de 2012 foram:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +19,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +92,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +38,7%
RESULTADO OPERACIONAL +27,6%
RESULTADO LÍQUIDO +22,7%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +134,9%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +12,5%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +43,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +21,3%
ATIVO TOTAL +53,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES NO ANO: 34,0%

P/L 5,77
P/VPA 0,77
DY 5,13%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,892
ROAE 13,4%
ROAA 1,55%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 15.486
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,35%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,86%

Em relação ao 3T12, a "qualidade" da carteira de créditos medida em termos do percentual do PDD em relação ao tamanho da carteira melhorou de 1,90% para 1,86%. Os créditos inadimplentes contabilizados no 4T12, medidos como percentual da carteira de crédito aumentaram de 0,41% para 0,39% (anualizado). A relação entre os créditos inadimplentes no ano, para o tamanho da carteira no final do ano aumentou de 0,38% em 2011 para 0,39% em 2012.

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA 22,67%
U2A 24,19%
U3A 11,62%

b) do patrimônio líquido médio
UA 10,77%
U2A 9,70%
U3A 9,32%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses por toda a eternidade e taxa de desconto anual real de 8%: R$ 11,15

É brincadeira?

Um aumento de 43,8% nas Operações de Crédito, ano a ano, com um aumento na qualidade e manutenção da inadimplência é uma prova de que há banqueiros ... e "banqueiros". Este Aloysio é mesmo fo..!

164490 - paulo_prof -  24 Jan 2013, 17:31
Citação: ESN10
a todos deste exelente forum .. boa tarde .....prof.paulo o que acha de criv4 ? desde ja obrigado.
Se a liquidez fosse maior e o controlador não fosse tão sovina, não tenho dúvidas que CRIV4 deveria estar negociando com múltiplos parecidos com aqueles do PINE (P/VPA = 1,37; P/L = 8,5), ou seja, algo entre R$ 7,60 e R$ 9,00.

Acho, entretanto, que a "sovinice" do controlador "mata" o papel ... Se a minha projeção estiver correta, no exercício de 2012 o payout será menor do que 30%, podendo chegar a 26%. Será que há mesmo necessidade de ser tão pão duro? O Pine paga 45-50%, o Daycoval paga 50%, até o Bradesco e Itaú pagam mais ... 

De qualquer forma, acho que o risco de perder com um investimento no ativo no preço atual (P/VPA = 0,72/ P/L = 5,34), é mínimo. Dificilmente vc perderia dinheiro. 

Jà tive CRIV4 em carteira, mas cansei ...

163315 - Barbado -  14 Jan 2013, 11:32
NA ÉPOCA LI, PONDEREI E COMPREI UNS CACARECOS, NÃO DÁ PARA RECLAMAR FECHOU SEXTA A 4,90.

paulo_prof 11/12/2011 11:18 Para determinado perfil (conservador) de investidor, seria CRIV4 uma oportunidade de investimento?

Se, por um lado, a financeira do Banco Alfa jamais postou um resultado trimestral negativo em sua história (o seu controlador é conhecido por seu super conservadorismo), por outro, não se pode classificá-la como uma empresa em crescimento: desde os 12 meses terminados no 3T04, a taxa anual média de crescimento nominal do lucro líquido, 7,3%, praticamente tem empatado com a inflação.

A minha estimativa é que feche o exercício de 2011 com um lucro líquido de aprox. R$ 70 milhões, ou R$ 0,66/ação.

Nos últimos 4 exercícios, o payout médio praticado foi de 34%. Para este payout, a projeção de DY para os próximos 12 meses, considerando o preço de fechamento de 6a. feira, é de aprox. 7,4%.

Desde meados de 2009, o preço de fechamento da CRIV4 tem variado na faixa entre R$ 3,20 e R$ 3,96, com valor médio em torno dos R$ 3,60. No intraday de 6a. feira, o ativo foi inclusive negociado no piso, fechando em R$ 3,25.

Na minha opinião, um investimento no ativo, com um objetivo de saída nos R$ 3,90 (upside de 20%) encerra poucos riscos: enquanto a meta não é atingida, vai recolhendo o DY de 7,4%.

Supondo uma taxa anual média de crescimento real igual a 0, perpetuidade também nula e uma taxa de desconto de 10%, o preço justo do ativo pela fórmula do FCD é R$ 6,56.

Os múltiplos relativos aos últimos 12 meses são:

PREÇO R$ 3,25
PAYOUT 38% (praticado em 2010)
P/L 4,96 
P/VPA 0,55 
DY 7,67%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,656
ROAE 11,1%
ROAA 1,86%
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,06%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,30%
ÍNDICE DE BASILÉIA 18,1%

A taxa anual média de crescimento nominal do Patrimônio Líquido é de aprox. 9%, um pouco acima da inflação.

CRIV4

As taxas de crescimento dos resultados dos 9M12 em relação aos 9M11 foram:
RECEITA DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +38,5%
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +30,3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +106,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +37,7%
RESULTADO OPERACIONAL +37,0%
RESULTADO LÍQUIDO +30,7%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +191%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +30,2%

As taxas de crescimento ao final do 3T12 em relação ao final do 3T11 foram:
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +11,2%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +46,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +20,5%
ATIVO TOTAL +37,6%

Em relação à Carteira Total de Créditos:
O PDD Total passou de 1,83% no 2T12 para 1,90% no 3T12
Os créditos inadimplentes do trimestre anualizados passaram de 0,32% no 2T12 para 0,41% no 3T12

Taxas anuais médias de crescimento nominal:
a) do lucro líquido
UA 35,68%
U2A 32,26%
U3A 9,18%

b) do patrijmônio líquido médio
UA 10,49%
U2A 9,40%
U3A 9,27%

Múltiplos baseados nos resultados dos últimos 12 meses
PREÇO: R$ 4,49
PAYOUT (2011): 33,3%

P/L 5,05
P/VPA 0,68
DY 6,55%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,890
ROAE 13,5%
ROAA 1,84%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 14.159
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,34%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,90%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: -28,0%

vixe !!!

156958 - danieljoseaa -  14 Nov 2012, 13:00
CRIV4:

Resultado do 3º Trimestre de 2012

A empresa anunciou lucro líquido de R$ 27,0 M no 3T12, uma variação de 12,0% em relação ao 2° trimestre de 2011 e acréscimo de 34,3% em relação ao 3° trimestre de 2011. A receita de intermediações financeiras totalizou R$ 206,2 M neste trimestre, uma variação de 35,8% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e acréscimo de 2,2% em relação ao 3T11.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 47,9% contra 51,8% no trimestre anterior e 40,8% no 3T11. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) atingiu 14,9% no 3° trimestre de 2012, contra 10,5% no 2° trimestre de 2011, o que representa uma variação de 4,4 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 5,1 B, acréscimo de 37,6% em relação ao saldo no terceiro trimestre de 2011. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 696,1 M no 3° trimestre de 2012, valor 11,2% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

Neste período, a ação oscilou 20,1% contra 8,9% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado alcançou R$ 486,5 M contra R$ 339,0 M no 3T11.

146178 - paulo_prof -  27 Ago 2012, 01:12
Se o controlador assim o desejar, sempre conseguirá pagar o mínimo legal, ou 23,75% do lucro líquido.

Suponha um lucro líquido de R$ 100 milhões em 2012.

5%, ou R$ 5 milhões, iriam engrossar a Reserva Legal. Somando os R$ 5 milhões aos R$ 42 existentes obter-se-ia R$ 47 milhões, abaixo do máximo estatutário.

Se R$ 23,75 milhões são distribuídos como proventos, sobrariam R$ 71,25 milhões, mas com o capital social em R$ 297 milhões, não haveria espaço para acomodar o total ...

O que fazer? Basta aumentar o capital social. Se, por exemplo, R$ 53 milhões da atual Reserva para Aumento de Capital forem utilizados para elevar o CS para R$ 350 milhões, os novos limites seriam:

estatutária para aumento de capital: 228 - 53 = R$ 175 milhões
máxima estatutária para aumento de capital: 0,8*350 = R$ 280 milhões

estatutária para dividendos: R$ 52 milhões
máxima estatutária para dividendos: R$ 70 milhões

Ou seja, o "espaço" para acomodar reservas de lucros seria 105 + 18 = R$ 123 milhões, mais do que suficiente para acomodar os R$ 71,25 milhões referidos acima.

Mas o payout do CRIV tem se situado entre 30% e 38%. Eu chuto que o payout de 2012 será de aprox. 35%. Se o lucro líquido estiver realmente na faixa dos R$ 100 milhões, além dos R$ 5 milhões para a Reserva Legal, R$ 35 milhões seriam distribuídos em proventos. A sobra de R$ 60 milhões seria incorporada como Reserva de Lucros, com aumento do capital social para que possa ser acomodada.

Evidentemente, um espírito super generoso poderia baixar no controlador, e este poderia decidir aumentar o payout ... eu não apostaria!

144859 - paulo_prof -  16 Ago 2012, 00:51
CRIV4 ... o ativo mais barato do mercado ...
PREÇO: R$ 3,98
PAYOUT (2011): 33,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 3,78 
P/VPA 0,63 
DY 8,73%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,052
ROAE 16,6%
ROAA 2,33%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 18.360 
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,49%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,83%

Taxas de Crescimento Nominal em relação ao 1o. semestre de 2011 e 30JUN2011
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +36,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +99,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +38,7%
RESULTADO OPERACIONAL +29,9%
RESULTADO LÍQUIDO +28,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +75,3%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +10,5%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +47,7%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +6,0%
ATIVO TOTAL +51,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +17,7%

A qualidade da carteira de créditos, medida pela razão PDD TOTAL/CARTEIRA TOTAL, passou de 2,55% no 2T11 para 1,83% no 2T12. Do 1T12 (2,04%) para o 2T12 houve uma melhora. Moral da história: a qualidade da carteira de créditos parece ter melhorado continuamente no período. 

No que tange os créditos inadimplentes, ano-a-ano, os 0,47% da carteira total de créditos no 2T11 passaram para 0,37% no 2T12. Embora tenha havido um aumento, o valor absoluto é muito baixo, quase não crível ...

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal
a) do lucro líquido
UA 74,24%
U2A 46,40%
U3A 14,78%

b) do patrimônio líquido médio
UA 9,95%
U2A 18,64%
U3A 27,02%

Taxa anual de crescimento real do lucro líquido necessária, durante 3 anos, para que o valor intrínsico fornecido pela fórmula simplificada da FCD seja 30% superior à cotação atual (perpetuidade real nula, taxa de desconto real de 8%): -28,0%

... é brincadeira ... estaria o mercado completamente cego ou será que desconfia estar sendo enganado ???

146704 - paulo_prof - 30/Ago/2012 11:54
citação: evalarettoIniciada posição em CRIV4.
Segundo o professor o ativo mais barato da bolsa.
Pagando para ver se tem alguma pegadinha.

Sucesso a todos nós.

Não tem pegadinha ... mas que o mercado ignora completamente o ativo é um fato.

O CRIV normalmente realiza duas distribuições de proventos ao ano. Uma em meados de agosto, com pagamento em fins de setembro e outra em fins de janeiro, com pagamento em março.

Pelo andar da carruagem, em JAN13 o banco deverá distribuir aprox. R$ 0,14/CRIV4. Em AGO13 deverão ser mais uns R$ 0,16/CRIV4.

Relativo ao preço corrente (R$ 4,15) estes proventos dão um retorno anual simples de 7,2%. Acredito que o ativo valorizará no período, mas dificilmente será possível vender uma quantidade razoável com um lucro apreciável.

Por estas e outras é que, no passado, desisti do ativo. Mas levei vários pregões para conseguir vender a minha posição.


144946 - apolo20 - 16/Ago/2012 10:43
citação: paulo_profCRIV4 ... o ativo mais barato do mercado ...

PREÇO: R$ 3,98
PAYOUT (2011): 33,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 3,78
P/VPA 0,63
DY 8,73%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,052
ROAE 16,6%
ROAA 2,33%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 18.360
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 0,49%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,83%

Taxas de Crescimento Nominal em relação ao 1o. semestre de 2011 e 30JUN2011
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +36,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +99,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +38,7%
RESULTADO OPERACIONAL +29,9%
RESULTADO LÍQUIDO +28,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +75,3%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +10,5%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +47,7%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +6,0%
ATIVO TOTAL +51,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +17,7%

A qualidade da carteira de créditos, medida pela razão PDD TOTAL/CARTEIRA TOTAL, passou de 2,55% no 2T11 para 1,83% no 2T12. Do 1T12 (2,04%) para o 2T12 houve uma melhora. Moral da história: a qualidade da carteira de créditos parece ter melhorado continuamente no período.

No que tange os créditos inadimplentes, ano-a-ano, os 0,47% da carteira total de créditos no 2T11 passaram para 0,37% no 2T12. Embora tenha havido um aumento, o valor absoluto é muito baixo, quase não crível ...

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal
a) do lucro líquido
UA 74,24%
U2A 46,40%
U3A 14,78%

b) do patrimônio líquido médio
UA 9,95%
U2A 18,64%
U3A 27,02%

Taxa anual de crescimento real do lucro líquido necessária, durante 3 anos, para que o valor intrínsico fornecido pela fórmula simplificada da FCD seja 30% superior à cotação atual (perpetuidade real nula, taxa de desconto real de 8%): -28,0%

... é brincadeira ... estaria o mercado completamente cego ou será que desconfia estar sendo enganado ???

Paulim,



Trabalhei mais de 20 anos no grupo Real, hoje banco alfa que já existia na minha época,tenho ainda muitos amigos ocupando cargos em diretorias, posso dizer francamente, que a administração é séria e realmente muito competente, Dr Aloysio Faria é um expert no ramo e sempre foi assessorado por executivos altamente qualificados, agora a bem da verdade ele não é focado e não tem e nunca teve nenhum interesse em prestigiar/valorizar o mercado de capitais, simplesmente apresenta os números é ponto.


144890 - paulo_prof - 16/Ago/2012 01:03
citação: fazambujBasileia do CRIV em 17.56%. No inicio do ano era de 19.05%.
Só podia cair bem ... nos últimos 12 meses, o volume total de créditos aumentou 48%!!!! Bestial!


Só para ter uma idéia, o do BB cresceu 19%.


116487 - small caps - 22/Fev/2012 11:32
citação: dax1
citação: dax1
citação: Ikki de Phoenix
Alguém mais tem CRIV4 na carteira? Apresentou um resultado excelente e ainda está bem desvalorizada.

Olá, Ikki e colegas,
mesmo sabendo de seus pontos fracos (p. ex. conservadorismo, baixa rentabilidade, impopularidade no mercado, baixíssima liquidez, governança corporativa ruim), mantenho BRIV4 como parcela "estável" na carteira (tanto na "euforia" como na "depressão" do mercado e do mundo).
É do mesmo grupo ("conglomerado financeiro Alfa") e, tendo indicadores fundamentalistas mais "atrasados" que CRIV4 (esta já mereceu boa análise do Professor Paulo), pode embutir maior potencial de "recuperação", especialmente se/quando for "descoberto" pelos investidores.
Vejo pontos fortes, p. ex. sólidas notas de "rating" para um banco médio, baixíssimo P/VP, DY razoável (entre 6 e 7%, atualmente), fluxo de caixa estável e previsível (dois pagamentos de proventos ao ano, em fev e set).
Saudações
dax1

Em tempo:
olá, Small, aproveitando sua presença no fórum neste momento: pode fazer comentários sobre sua visão atual de BRIV4 e/ou CRIV4?
Lembro que, há uns 3 a 4 anos, BRIV4 era parte da carteira Small Caps, tendo sido depois retirada creio que em função de entregar poucos resultados.
Obrigado pela sua atenção.
dax1

dax1, considero um posicionamento válido. No entanto, "as vagas" na minha carteira para o setor bancário estão ocupadas por empresas bem melhores administradas como PRBC4, PINE4, DAYC4 e BGIP4. Comprar mais alguma participação significaria ultrapassar limites racionais de exposição setorial.

CRIV e BRIV são muito baratas mesmos, mas dificilmente exibem ROE's muito acima da taxa SELIC...

Enfim, estando as demais alternativas com P/VPA próximo de 1, o desconto em CRIV e BRIV a meu Juízo não motiva a compra. Se fosse escolher entre as duas, ficaria com CRIV que mostra crescimento atual de seus resultados.


115461 -  paulo_prof - 14/Fev/2012 21:46
Como vaticinou o Daniel, CRIV4 - resultados excelentes. Pena que o mercado nem toma conhecimento do ativo.

Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses:

PREÇO R$ 3,37
PAYOUT 33%
P/L       4,63
P/VPA  0,56
DY       7,13%
LUCRO POR AÇÃO      R$ 0,727
ROAE   12,1%
ROAA   1,93%
CRÉDITOS INADIMPLENTES    11.560
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO        0,38%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO         2,20%

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA       25,73%
U2A      6,48%
U3A      11,81%

b) do patrimônio líquido médio
UA       8,64%
U2A      8,61%
U3A      9,08%

Preço justo calculado pela fórmula do FCD para uma taxa de crescimento anual real média de 6% durante 3 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10% a.a. = R$ 8,53


106668 - paulo_prof  - 11/Dez/2011 11:18
 Para determinado perfil (conservador) de investidor, seria CRIV4 uma oportunidade de investimento? Se, por um lado, a financeira do Banco Alfa jamais postou um resultado trimestral negativo em sua história (o seu controlador é conhecido por seu super conservadorismo), por outro, não se pode classificá-la como uma empresa em crescimento: desde os 12 meses terminados no 3T04, a taxa anual média de crescimento nominal do lucro líquido, 7,3%, praticamente tem empatado com a inflação. A minha estimativa é que feche o exercício de 2011 com um lucro líquido de aprox. R$ 70 milhões, ou R$ 0,66/ação. Nos últimos 4 exercícios, o payout médio praticado foi de 34%. Para este payout, a projeção de DY para os próximos 12 meses, considerando o preço de fechamento de 6a. feira, é de aprox. 7,4%. Desde meados de 2009, o preço de fechamento da CRIV4 tem variado na faixa entre R$ 3,20 e R$ 3,96, com valor médio em torno dos R$ 3,60. No intraday de 6a. feira, o ativo foi inclusive negociado no piso, fechando em R$ 3,25. Na minha opinião, um investimento no ativo, com um objetivo de saída nos R$ 3,90 (upside de 20%) encerra poucos riscos: enquanto a meta não é atingida, vai recolhendo o DY de 7,4%. Supondo uma taxa anual média de crescimento real igual a 0, perpetuidade também nula e uma taxa de desconto de 10%, o preço justo do ativo pela fórmula do FCD é R$ 6,56. Os múltiplos relativos aos últimos 12 meses são: PREÇO R$ 3,25 PAYOUT 38% (praticado em 2010) P/L 4,96 P/VPA 0,55 DY 7,67% LUCRO POR AÇÃO R$ 0,656 ROAE 11,1% ROAA 1,86% CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,06%



102221 - paulo_prof - 13/Nov/2011 18:54
CRIV4

múltipos baseados nos últimos 12 meses

PREÇO: R$ 3,92
PAYOUT: 38%
P/L    5,98
P/VPA         0,66
DY    6,36%
LUCRO POR AÇÃO      R$ 0,656
ROAE         11,1%
ROAA         1,86%
CRÉDITOS INADIMPLENTES         29.910
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO  1,06%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO     2,30%

Resultados dos últimos 9 meses em relação a igual período de 2010:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +49,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +113,4%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +29,2%
RESULTADO OPERACIONAL +60,7%
RESULTADO LÍQUIDO +17,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -14,5%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -53,2%

Crescimento do Patrimônio Líquido em 12 meses: +9,1%
Crescimento das Operações de Crédito em 12 meses: +11,1%

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA    28,93%       
U2A  -2,07%       
U3A  5,27%        

b) do patrimônio líquido médio
UA    8,31%
U2A  8,66%
U3A  9,02%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido durante 3 anos necessária para um preço justo 50% maior do que a cotação anual (perpetuidade de 0% real; taxa de desconto anual real de 10%): -4%

27923 - paulo_prof - 09/Fev/2010 17:54
citação: choqueProf Paulo,
E quanto a criv4? está otimista ou é mais uma aposta somente?
Minha duvida e se temos um caso tipico de miopia do mercado onde brevemente será ajustada as suas cotações ou o papel tem motivos que nós simples mortais não conseguimos identificar( e o prof que sabe tudo pode dar uma força na identificação)?
Portanto se justifica essa imobilidade se formos comparar com outros bancos que tinham multiplos parecidos aos de criv4 há 1 anos atras, ou então o papel não possui indicadores que possam justificar a sua subida?
Resumindo: o papel está atrasado ou eu estou atrasado ao comprar criv4?
Na minha opinião, CRIV é meio "esquecida" pelo mercado. Acho que somente será notada quando os ativos de bancos estiverem todos caros. Eu não tenho pressa. Se, em 12 meses eu conseguir proventos + valorização de 25% estarei satisfeito.


Ah ... ia me esquecendo ... cedo ou tarde, também, CRIV4 acabará sendo pega pelo radar do RM.


25265 - paulo_prof - 14/Jan/2010 00:06
citação: WALDOLPrezados colegas
Vi que o Prof. Paulo comprou CRIV3
Buscando informações vi que CRIV4 fechou hoje a R$ 3,70 e está no topo, sua maior cotação desde dez/2008 foi R$ 3,85, e que CRIV3 hoje fechou a R$ 4,20 (há vários dias está neste preço), bem distante de seu topo em 11/07, que foi de R$ 9,96.
A mais cara (CRIV3) está distante do topo e tem pouca liquidez...
A mais barata (CRIV4) está praticamente no topo e tem bem mais liquidez
Na busca que fiz encontrei isto:
citação: paulo_profcitação: FOCKINKprof. Paulo...o senhor tem alguma posição em Criv4 ??
Não ... não foi o Small que afirmou algo como o grupo Alfa parece estar muito mais preocupado consigo mesmo do que com os minoritários! ?
Mais isto:
Voces acham mesmo que o Banco Alfa foi salvo? A leitura que eu fiz foi outra. O Banco aproveitou o dinheiro da viuva para se fortecer para encarar o que vinha pela frente. Quando ventilaram a possibilidade do banco ser comprado o pessoal do Alfa não quis nem conversar sobre o assunto.
Tota, eu discordo, porque a ajuda foi mediante a compra de carteira de crédito, se o Alfa estivesse saudável ele não teria precisado ceder parte dos seus lucros futuros para ganhar liquidez. Quem saiu ganhando foi o BB.
Ah existe outro fator nesta questão. o BB apenas comprou a carteiras de crédito consignado (ex: exército e INSS) que possuem menor risco. O BB na época não comprou qualquer carteiras de crédito.
Vi que nas carteiras divulgadas, além do Prof. Paulo, vários colegas têm a CRIV4
Se alguém puder me informar algo sobre estas ações, agradeço. Estou pensando em me posicionar em alguma delas, porém, estou na dúvida em qual...
A "ajuda" do BB ao Grupo Alfa ocorreu em outubro de 2008. O grupo Alfa, que é super conservador, simplesmente resolver reforçar o caixa em R$ 700 milhões como garantia de poder atravessar a crise sem maiores problemas. De fato, da forma como as coisas andaram, tal ajuda mostrou-se desnecessária.
Há quem ache, como os R$ 700 milhões foram levantados via venda de carteira de crédito consignado, que foi a Finaceira (CRIV) que estava necessitando da grana. A minha leitura é outra. A melhor coisa que o Grupo Alfa tinha a oferecer, para levantar a grana da garantia de travessia tranquila da crise, era o crédito consignado. A grana, entretanto, era para funcionar como seguro para o grupo todo.
Veja os detalhes em http://www.seebcgms.org.br/vernoticia.aspx?ID=2285
A outra questão é a venda da Visanet por parte do CRIV, que rendeu R$ 71,6 milhões. No 2T09, as depesas de PDD do CRIV somaram R$ 33,5 milhões, quando nos trimestres anteriores nunca estas despesas tinha ultrapassado os R$ 10 milhões. Houve quem argumentasse que esta era mais uma indicação de que o BRIV estava mal das pernas, com alta inadimplência. Pode ser ... mas também pode ser (o que eu acho mais provável) que foi uma simples jogada para minimizar o desembolso com Imposto de Renda e Contribuições Sociais. Se este foi efetivamente o caso, no futuro próximo, o volume do PDD será diminuído, havendo receita de PDD gerando lucro.
O tamanho do PDD (R$ 42,6 milhões) do BRIV, em relação ao volume total de Operações de Crédito e Outros Créditos (R$ 3,12 bilhões) é de apenas 1,36%. Já o PDD (R$ 98,4 milhões) do CRIV, para Operações de Crédito e Outros Créditos de R$ 1,29 bilhões, é de 7,61%. Será que todo este volume de PDD é o mínimo exigido pelas normas do Banco Central, ou há provisões voluntárias? Não dá para saber, pois a finaceira não informa em suas Notas Explicativas. Eu aposto que tem uma baita gordura ... mas a minha aposta pode estar completamente furada. 



24945 - paulo_prof - 10/Jan/2010 18:59
citação: alesgoodBoa Noite,
Entre criv e eztc, qual seria a melhor opção para investimento hj, levando em consideração potencial de valorização e dividendos?

Acho que não há termos de comparação. Se vc não tem EZTC3, não há porque dar preferência para CRIV4. Eu tenho suficientes EZTC3. Iniciei uma posição em CRIV4 visando diminuir o risco. 


24942 -  paulo_prof - 10/Jan/2010 18:45
citação: tota57Prof,
O que lhe apeteceu em Criv?
a) os múltiplos;
b) DY razoável para instituição financeira na atual cotação;
c) histórico de lucro (acho que nunca reportou prejuízo)
d) pequena queda no lucro médio trimestral, mesmo aumentando o PDD de R$ 43 milhões no 3T08, para R$ 98 milhões no 3T09 (um resultado operacional não recorrente no 2T09 foi usado para este fim, também para pagar menos IR; mas, mesmo assim ...)
24944 de 2495810/Jan/2010 18:56 [Citar este comentário] 0
4 paulo_profComentários: 1249 - Desde: Jul 2009
Excetuando P/VPA = aprox. 0,75 para ambos, CRIV4 e BRIV3, os demais múltiplos são bem melhores para CRIV4 do que para BRIV3: P/L = 5,49/8,30; DY = 7,9%/3,2%; ROE = 13.5%/9%; ROA = 2,5%; 0,9%
Finalmente, a liquidez de CRIV4 é no mínimo o dobro da de BRIV3 (por exemplo, no último pregão foram 21 negócios com CRIV4 e apenas 8 com BRIV3.


CRIV4 está barata e, cedo ou tarde, o mercado vai perceber. A desvantagem que vejo de CRIV4 em relação a BRIV3 é o tag along.


24930 - paulo_prof - 10/Jan/2010 16:52
citação: revelleProfesssor paulo, estou pensando em entrar em temp3 ou criv4, qual o senhor recomendaria? Qual a progeção para dezembro de 2010 para temp3 e criv4.

Obrigado desde ja.

Em relação a TEMP3 não tenho nada a acrescentar ao comentário abaixo.

citação: paulo_profO pessoal aqui sabe que não sou "chegado" no segmento de serviços médicos e assemelhados, talvez porque tenha tido médicos em casa desde que nasci. De qualquer forma, dentro do segmento de serviços médicos, me parece que o sub-segmento de serviços de auxílio a diagnósico é o que apresenta uma melhor condição.

Não acompanho o ativo TEMP3 e não li qualquer relatório da empresa. De cara, eu recomendaria ler os relatórios de 2007 e 2008 com atenção, para entender a razão dos prejuízos crescentes nos dois anos. Se, após a leitura, vc tiver alguma dúvida de que os eventos que propiciaram tais prejuízos poderão se repetir, eu recomendaria distância do ativo.

Do ponto de vista fundamentalista, não podemos dizer que o ativo está sendo negociado como uma pechincha. Mesmo na hipótese dos resultados do 3T09 (melhor trimestre da história da empresa) se repetirem de forma recorrente, o (P/L)U3M anualizado seria 9,69, que associado a um P/VPA = 1,96 e a um (ROE)U3M de 20%, mostram que o preço está somente razoável. Não há um longo histórico no qual se basear, pois a primeira DFP a ser divulgada foi a do exercício de 2007. Pelas minhas contas, a empresa vem mostrando um crescimento anual médio de aprox. 13%, o que também não é lá grandes coisas.

No segmento, de fato, o ativo mostra ser (de longe) o mais barato. Em termos de P/VPA, MEDI3 (2,62), ODPV3 (5,95), AMIL3 (4,21), FLRY3 (8,34) e DASA3 (6,16) estão bem mais caros. Em termos de (P/L)U3M, temos MEDI3 (negativo), ODPV3 (24,5), AMIL3 (42,9), FLRY3 (18,2) e DASA3 (23,5).

Agora, não tenho a mínima idéia das razões que levam o mercado a pagar os preços correntes, por exemplo, por AMIL3, FLRY3 e/ou DASA3. Se vc acreditar que o mercado acabará pagando por TEMP3 o que está pagando por estes ativos, o preço de fato poderia facilmente dobrar.

Em resumo, eu não recomedaria um investimento de larga escala no ativo. Aos que são atraídos pelo segmento, acho que (descartada a possibilidade dos prejuízos de 2007 e 2008 se repetirem) um pequeno investimento (1%-3%) da carteira seria o limite recomendável.


Relativamente a CRIV4, iniciei posição no último pregão. Acredito que, ao final de 2010 mostrará um lucro líquido de no mínimo R$ 60 milhões e um patrimõnio líquido de aprox. R$ 600 milhões. Aos preços de 6a. feira, isto corresponderia a P/L = 6,6 e P/VPA = 0,66. Se mantiver o payout de 2008, DY = 6,6%, sendo que aprox. R$ 0,14 deverão ser distribuídos já no início de fevereiro. O ativo está muito barato. Espero que o mercado se aperceba disto somente após eu ter completado a minha posição :-) 


21109 - danielbehar - 15/Nov/2009 02:13
Em relação a CRIV4 temos o seguinte:
P/VP - 0,71
(PL)U9M - 4,57
(PL)U6M - 3,51
(PL)U3M - 7,41
(RPL%)U9M - 15,44%
(RPL%)U6M - 20,07%
(RPL%)U3M - 9,52%
O lucro não-recorrente do 2T09 impacta sobremaneira os indicadores. De qualquer forma, analisando o 3T09, parece-me que o resultado não foi de todo ruim, principalmente se compararmos com seus pares.
Comparando o 3T09 com o 3T08, temos o seguinte:
Receitas da Intermediação Financeira: 133.510 - 3T09 x 140800 - 3T08
Prov. p/ Créditos de Liquid. Duvidosa: (10.831) - 3T09 x 1216 - 3T08
Lucro Líquido: 12.704 - 3T09 x 13975 - 3T08
Parece-me que se o PDD diminuir ou, até mesmo, reverter, esse braço do grupo vai ficar com indicadores interessantes. O que acham?
Só o ROE que eu acho meio baixo. Quanto ao DY, aos preços de hoje e tomando por base apenas o 3T09, imagino algo entre 4% e 5% (cálculo bem grosseiro mesmo).


Deixo à consideração dos mestres.


Valeu Daniel!
Uma palavra que marca o grupo Alfa realmente é "conservadorismo"; uma outra coisa que chama atenção é a complexidade do grupo: Holding, Banco, Consórcio e Financeira.
De qualquer forma, me parecem que esses ativos (talvez pelo perfil conservador) sofram recuperação em suas cotaçãos de forma mais lenta que o restante do mercado...

Como você mesmo observou, o resultado do 2T09 foi extraordinária e positivamente influenciado por um fato não-recorrente, qual seja, a alienação de participação acionária na VISANET. A própria financeira adverte quanto ao impacto dessa operação:

"O impacto acima foi parcialmente compensado pela venda de 80% de participação acionária na Companhia Brasileira de Meios de Pagamento (Visanet Brasil), conforme fato relevante divulgado em 03/07/2009. O resultado dessa transação antes dos impostos foi de aproximadamente R$ 75 milhões, ou R$ 71 milhões após as comissões pagas aos Bancos Coordenadores."

Quanto ao resultado operacional, a sensível piora apresentada decorre de uma política bastante conservadora da financeira no que se refere à provisão para devedores duvidosos. Segundo o relatório, a companhia "aumentou sua Provisão para Devedores Duvidosos em mais R$ 27 milhões liquido das baixas, para fazer face a possíveis aumentos nos índices de inadimplência de sua carteira".

Analisando as receitas decorrentes da atividade fim da companhia, percebe-se, em comparação com igual período do exercício financeiro 2008, que houve uma ligeira piora.

Dessarte, pelo que temos visto nos DRE dos bancos de mesmo porte que já divulgaram resultados (IDVL, PRBC, DAYC, ABCB), bem como o histórico de austeridade e conservadorismo do GRUPO ALFA, parece-me que deve haver novo incremento no PDD no 3T09.

De qualquer sorte, não "desincentivo" a compra de CRIV. Acho, conforme já afirmei outrora, que os ativos do grupo são excelentes.

É minha opinião.


19950 - rcbocardo - 07/Nov/2009 16:46
citação: danielbehar
citação: rcbocardoBoa tarde Small e demais amigos!
Estava dando uma olhada em CRIV4 e parece que não está de se jogar fora. Apesar de já ter dobrado de valor desde o pior ponto da crise, ainda apresenta bons múltiplos (mesmo levando em consideração o reusltado não operacional do 2T09). No momento cotada a 0,7 VP, DY de cerda de 6%, lucros razoavelmente consistentes...


Gostaria, por gentileza, de saber a opinião dos colegas.


7737 - Capa_Preta - 25/Jun/2009 20:20
Pois eh.

Nao eh exatamente um fato novo, foi postado aqui inclusive. Entao te pergunto. Sera que ja nao foi precificado? Fora esse evento voce acha que CRIV eh um bom papel? Fundamentos bons? Momento grafico bom? Estou meio perdido queria saber sua opiniao. E se nao bombar a peixada paga o pato?

Bradesco parece que tem mais VNET que CRIV... nao seria melhor combrar BBDC entao?

7733 - djair836 - 25/Jun/2009 20:01
A CRIV vai arrebentar a boca do balão!

Vai alienar mediante oferta pública até 5.599.500 ações da VISANET

http://fatosrelevantesbolsa.blogspot.com/2009/06/financeira-alfa-sa-cred-financ -e-nvs.html



3339 - small caps - 01/Abr/2009 17:18 
citação: WK2007citação: bernardonSmall!
Como vc vê a situação do Banco Alfa (Briv e Criv)?
"Small, reitero a pergunta do colega."
"Principalmente em relação a Briv, destaca-se o relativamente grande ativo (um pouco maior do que o de bicb, e importante elemento no contexto atual de consolidação), baivo p/vpa (um dos menores do setor), baixo p/l, roe em linha com os pares do setor, boa carteira de crédito, participação na bvmf3 etc. No entanto, as cotações parecem estacionadas, nem sobem nem descem, independente do mercado estar em baixa ou em alta, ou seja, o ativo não consegue chamar atenção."
"WK2007, tenho uma posição em BRIV4 e CRIV4, equivalente a 1/2 de BICB4 e PINE4."
"Agora os múltiplos estão parecidos, mas a vantagem de BICB4 e PINE4 está no ROE e no tratamento ao minoritário. Um bom exemplo é a diferença no DY entre os ativos mencionados e o fato de BICB4 e PINE4 estarem recomprando ações."


"Já BRIV4 e CRIV4, quem está comprando ações são os controladores para si e não para a companhia... e, portanto, você não ganha mais dividendos proporcionalmente a quantidade de ações possuídas com este procedimento."

71 - small caps - 26/Set/2008 20:19
"value investing, CRIV4 é uma ótima empresa para suportar a crise do mercado. Ela não opera tão alavancada e não parece ter dívidas cambiais. O seu conservadorismo parece que permitirá atravessar melhor o cenário atual que outros bancos médios. Tenho uma coleção de bancos médios, como CZRS4, PINE4, BRSR6, BGIP4, BRIV4 e CRIV4. Só vou me posicionar mais em algum deles e aproveitar as promoções após os balanços. Há que se verificar qual a competência que tiveram em tesouraria com o cenário altamente volátil, especialmente daqueles que captaram em dólar... Por isso que alguns caem tanto..."

Nenhum comentário: