Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Tecnisa (TCSA)


Subsetor
Segmento

Recomendações
 Comprajoaoricci (2017) - Paulo Prof (2018) - RRunner (2016)

Carteiras
2Rath (abr/18) - acarlos321 (abr/16) - BAC 1000 (abr/16, mai/16jun/16) - bielzf (jan/18) - cesarsousa (jun/16jul/16) - eduardojose (dez/17) - FRBRAVIM (fev/20) - grizzo (abr/16) - Jonas_Schwingel (mar/16) - pinheiro87 (nov/17mar/20) - pobre (abr/16, mai/16) - renatosp (jan/17) - RRunner (dez/15out/16, nov/16) - tnl (fev/18)

Códigos de Negociação
Tipo
TCSA3
 Novo Mercado

Balanços
A2019/4T2019 - DFP 31/12/2019

3T2018 -

PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA = A Receita Líquida no 3T18 foi de -R$ 26 milhões, redução de 311% em relação ao 3T17 e redução de 146% em relação ao 2T18. No acumulado do ano, a Receita Líquida totalizou R$ 91 milhões, redução de 62% em relação ao 9M17. Os principais motivos das oscilações da conta estão detalhados no item “Receita Operacional Bruta”.; LUCRO(PREJUÍZO)BRUTO E MARGEM BRUTA = O 3T18 totalizou um Prejuízo Bruto de R$ 32 milhões. Dado a Receita Líquida negativa no período, a Margem Bruta não é comparável com períodos anteriores. No acumulado do ano, a Companhia totaliza um Prejuízo Bruto de R$ 36 milhões, com uma Margem Bruta de -40%, que se compara a um Prejuízo Bruto de R$ 82 milhões, com uma Margem Bruta de -35%nos 9M17.; EBITDA = No 3T18 o EBITDA totalizou um prejuízo de R$ 65 milhões. Dado a Receita Líquida negativa no período, a Margem EBITDA não é comparável com períodos anteriores. Para efeitos comparativos, a TECNISA apresentou um prejuízo de R$ 121 milhões no 3T17 e prejuízo de R$ 57 milhões no 2T18. Nos nove meses de 2018, o EBITDA apresentou um prejuízo de R$ 157 milhões. Incorporando no cálculo os encargos financeiros apropriados no Custo dos Imóveis Vendidos e as despesas com stock option, as quais não tem impacto de caixa, o EBITDA Ajustado totaliza um prejuízo de R$ 136 milhões nos 9M18.

A2017/4T2017 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL BRUTA = No 4T17 a Receita Operacional Bruta de venda de imóveis e serviços prestados foi de R$ 64 milhões, queda de 5%em relação ao 4T16, justificado pelo menor volume de vendas líquidas contratadas no período, bem como pela menor receita proveniente de correção monetária. O Índice Nacional de Custo da Construção –INCC no período, indexador que corrige a carteira de recebíveis de obras em andamento, totalizou 0,69%no 4T17, versus 1,60%no 3T17 e 0,71% no 4T16. No acumulado do ano, a Receita Operacional Bruta totalizou R$ 308 milhões, queda de 10%em relação ao 2016.; LUCRO(PREJUÍZO) BRUTO E MARGEM BRUTA = O 4T17 totalizou um Prejuízo Bruto de R$ 29 milhões, que se compara a um Prejuízo Bruto de R$ 34 milhões registrado no 4T16. As perdas na rubrica são explicadas, principalmente, pela contratação de Vendas Brutas com margem bruta média inferior à dos distratos realizados no período. O baixo volume de receitas reconhecidas no período gerou distorções nas margens,com uma Margem Bruta de -47%,ainda assim 5 p.p. superior ao 4T16. No acumulado do ano, a Companhia totaliza um Prejuízo Bruto de R$ 111 milhões, com uma Margem Bruta de -37%.

A2016/4T2016 -

A2015/4T2015 -
Sendo "generoso", supondo um resultado nulo no 4T15 e deduzindo os R$ 193 milhões do Resultado Operacional e Ebitda, os múltiplos aproximados seriam 

A2014/4T2014 -
paulo_prof  -
Os resultados do 4T14 foram brochantes !!! Além do resultado pífio, a empresa reduziu o payout para o mínimo legal!!!

3T2014 -
paulo_prof  -
Na comparação a.ual dos últimos 12 meses o resultado foi positivo (um trimestre negativo, o 3T12, foi substituído por um trimestre positivo). Já na comparação trimestral, os resultados foram negativos (o 3T13 foi muito melhor do que o 3T14). Ao preço corrente, entretanto, os proventos relativos a 2014 projetam
um DY de aprox. 9% ... bastando para isto o resultado do 4T14 ser parecido com o do 4T13 e este 3T14.

2T2014 -
paulo_prof  -
Na 6a. feira iniciei uma posição na carteira de minha mulher ... Acho que o risco de um investimento nos preços atuais é muito pequeno ... especialmente considerando que o 2T14 foi o sexto trimestre de sólidos resultados ...

3T2013 -
paulo_prof -
empresa esta voando ...

Características
Incorporação. Compra e venda de imóveis prontos e a construir. Locação e administração de bens imóveis. Construção de imóveis e a prestação de serviço de consultoria imobiliaria.
   
Assembleias
AGO/E - 23/04/2020 10:30 -  Assunto(s):  Tomada de Contas-Votação do Relatório da Administração e das Demonstrações Financeiras; Eleição de Membros dos Conselhos de Administração e Fiscal; Remuneração dos Administradores e Conselheiros; Destinação dos Resultados; Reforma Estatutária; Grupamento de Ações; Plano de Outorga de Opção de Compra de Ações

Apresentações
19/03/2020 - Apresentações a analistas/agentes do mercado

18/03/2020 - Press-release

18/02/2020 - Apresentacao a analistas/agentes mercado

Grupamentos de Ações
18/03/2020 - A  proposta  para  o  Grupamento,  a  ser  submetida  à  Assembleia  Geral (23/04/2020),  abrange a  totalidade  das 736.192.307 ações ordinárias, nominativas, escriturais, sem valor nominal, de emissão da Companhia, na proporção de 10 ações para formar 1 ação, sem modificação do valor do capital social.  Com a aprovação do Grupamento, o capital social da Companhia permanecerá no montante de R$ 1.868.315.630,00,  mas  passará  a  ser  dividido  em  73.619.230 ações ordinárias, nominativas, escriturais e sem valor nominal.  O  principal  objetivo  da  operação  de  Grupamento  é  conferir  melhor  patamar  para  a  cotação  das ações de emissão da Companhia, em linha com as regras de registro de emissores da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (“B3”). Caso  seja  aprovado  pela  assembleia  geral,  o  Grupamento  somente  será  efetivado  depois  da consumação  do  prazo  de,  no  mínimo,  30  (trinta)  dias  após  a  sua  aprovação.



Tecnisa (TCSA3): A Tecnisa registrou prejuízo no terceiro trimestre um prejuízo líquido de R$ 52 milhões, reduzindo as perdas em comparação ao mesmo período do ano passado (-R$ 73 milhões) e na comparação com o segundo trimestre deste ano (-R$ 144 milhões).O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) foi negativo e R$ 39,5 milhões, desempenho 39% inferior ao resultado também negativo de um ano antes.A receita líquida foi de R$ 75 milhões, revertendo um faturamento negativo de R 26 milhões de um ano antes e uma melhora de 58% sobre o segundo trimestre deste ano.Para o Itaú BBA, o resultado da Tecnisa foi ligeiramente negativo, com um perda líquida acima do projetada, principalmente por conta de receitas patrimoniais piores e outras despesas. A frente operacional, porém, foi o destaque do trimestre, com vendas sólidas de unidades concluídas.(fonte:infomoney)

356054 - paulo_prof  - 19 Nov 2018, 20:37
Acho o case parecido com aquele da Helbor ... distratos ainda expressivos. Como o valor dos distratos do 3T18 foi maior do que do 2T18, não se sabe quando baixará para o nível histórico. Ao contrário da Helbor, entretanto, as despesas com pessoal, gerais e administrativas da TCSA parecem mais sob controle. Nos 9M18, somaram R$ 60 milhões, quando nos 9M17 haviam somado R$ 86 milhões.

Aqui também, o único fato positivo parece ter sido a redução do endividamento líquido.

Não li o Relatório!

271333  - paulo_prof  -  10 Ago 2014, 15:21
Na 6a. feira iniciei uma posição na carteira de minha mulher ... Acho que o risco de um investimento nos preços atuais é muito pequeno ... especialmente considerando que o 2T14 foi o sexto trimestre de sólidos resultados ...

TCSA3
PREÇO: R$ 6,33
PAYOUT (2013): 38,4%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 5,13
P/VPA 0,76
PSR 0,64
DY 7,48%
EV/EBITDA 11,51
MARGEM BRUTA 28,6%
MARGEM OPERACIONAL 17,3%
MARGEM LÍQUIDA 12,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,233
MARGEM EBITDA 16,4%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 176,5%
ROE 14,90%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,96

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,96%
RESULTADO BRUTO +44,18%
RESULTADO FINANCEIRO passou de negativo para positivo
RESULTADO OPERACIONAL +2003%
RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo
EBITDA +259,6%

b) 2T14 sobre 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +0,39%
RESULTADO BRUTO -1,60%
RESULTADO FINANCEIRO passou de negativo para positivo
RESULTADO OPERACIONAL +6,73%
RESULTADO LÍQUIDO +8,90%
EBITDA -16,27%

c) lucro líquido, nominal
UA passou de negativo para positivo
U2A 431,05%
U3A -3,64%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 4,85%
U2A -2,30%
U3A 4,45%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,33

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -15,0%

175091 - PANICO2011  - 23 Mar 2013, 15:33
CONSTRUMICO

A TECNISA ESTÁ DISPUTANDO COM A VIVER QUAL É A DESTRUTORA QUE DÁ MAIS PREJUÍZO NA BOVESPA:

Resultado do 4º Trimestre de 2012
A empresa anunciou prejuízo líquido de R$ 105,7 M no 4T12, contra perdas de R$ -56,5 M apurados no 3° trimestre de 2012. No mesmo período do ano anterior, o resultado havia sido negativo em R$ 32,1 M.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 2,4 B, redução de 9,2% em relação ao saldo no 4T11. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,3 B neste trimestre, valor -12,8% menor ao saldo no mesmo período do ano anterior.

356903  - marcosvinicius2 -  18 Dez 2018, 01:10
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA = A Receita Líquida no 3T18 foi de -R$ 26 milhões, redução de 311% em relação ao 3T17 e redução de 146% em relação ao 2T18. No acumulado do ano, a Receita Líquida totalizou R$ 91 milhões, redução de 62% em relação ao 9M17. Os principais motivos das oscilações da conta estão detalhados no item “Receita Operacional Bruta”.; LUCRO(PREJUÍZO)BRUTO E MARGEM BRUTA = O 3T18 totalizou um Prejuízo Bruto de R$ 32 milhões. Dado a Receita Líquida negativa no período, a Margem Bruta não é comparável com períodos anteriores. No acumulado do ano, a Companhia totaliza um Prejuízo Bruto de R$ 36 milhões, com uma Margem Bruta de -40%, que se compara a um Prejuízo Bruto de R$ 82 milhões, com uma Margem Bruta de -35%nos 9M17.; EBITDA = No 3T18 o EBITDA totalizou um prejuízo de R$ 65 milhões. Dado a Receita Líquida negativa no período, a Margem EBITDA não é comparável com períodos anteriores. Para efeitos comparativos, a TECNISA apresentou um prejuízo de R$ 121 milhões no 3T17 e prejuízo de R$ 57 milhões no 2T18. Nos nove meses de 2018, o EBITDA apresentou um prejuízo de R$ 157 milhões. Incorporando no cálculo os encargos financeiros apropriados no Custo dos Imóveis Vendidos e as despesas com stock option, as quais não tem impacto de caixa, o EBITDA Ajustado totaliza um prejuízo de R$ 136 milhões nos 9M18.:

TCSA3
PREÇO: R$ 1,24
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -1,06
P/VPA 0,49
PSR 2,55
DY 0,00%
EV/EBITDA -3,64
MARGEM BRUTA -40,29%
MARGEM OPERACIONAL -243,02%
MARGEM LÍQUIDA -241,22%
LUCRO POR AÇÃO R$ -1,172
MARGEM EBITDA -205,83%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 101,21%
ROE -46,41%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,47

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -49,00%
RESULTADO BRUTO -44,26%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 39,42%
RESULTADO OPERACIONAL -34,97%
RESULTADO LÍQUIDO -34,99%
EBITDA -40,51%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -311,00%
RESULTADO BRUTO 77,00%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -51,67%
RESULTADO OPERACIONAL -47,46%
RESULTADO LÍQUIDO -48,34%
EBITDA -46,79%

c) lucro (taxa média anual)
UA -34,99%
U2A 265,65%
U3A -271,58%

d) patrimônio líquido médio
UA -30,18%
U2A -24,24%
U3A -14,81%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND !!!!
[...]

356095 - christianklug -  21 Nov 2018, 14:09
Algumas páginas atras alguém questionou sobre o resultado das construtoras HBOR3 e TCSA3.

Obviamente foram péssimos, mas há alguns poréns:

- As empresas trabalham em imóveis para a alta renda, onde a crise ainda é grande. O novo teto do FGTS deve favorecer bastante (https://exame.abril.com.br/economia/governo-anteci...)

- Os distratos ainda estão sufocando, a regulamentação do governo será muito positiva para ambas as empresas (https://gauchazh.clicrbs.com.br/economia/noticia/2...)

- As empresas tem a estratégia de fazer poucos lançamentos (0 no caso da técnica). Ambas devem começar a lançar mais fortemente em 2019, principalmente com as 2 noticias acima, que entrariam nessas regras.

- Reduziram bastante seus custos (enxugamento de pessoal, mudanças de sede).

- Diminuíram suas dívidas

- Tornaram os processo mais eficientes.

- Os lançamentos serão concentrados em SP onde o risco é menor.



Enfim, em 2019 ambas devem evoluir bastante e apresentar lucros e são ótimas apostas com um risco moderado.

Outra na área de construção que deve se beneficiar bastante é a MILS3 (deve haver um número grande de lançamentos para o próximo ano).



Com as reformas, essas 3 empresas tem possibilidade de triplicar as cotações já no próximo ano.

349100  - marcosvinicius2 -  19 Abr 2018, 22:46
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL BRUTA = No 4T17 a Receita Operacional Bruta de venda de imóveis e serviços prestados foi de R$ 64 milhões, queda de 5%em relação ao 4T16, justificado pelo menor volume de vendas líquidas contratadas no período, bem como pela menor receita proveniente de correção monetária. O Índice Nacional de Custo da Construção –INCC no período, indexador que corrige a carteira de recebíveis de obras em andamento, totalizou 0,69%no 4T17, versus 1,60%no 3T17 e 0,71% no 4T16. No acumulado do ano, a Receita Operacional Bruta totalizou R$ 308 milhões, queda de 10%em relação ao 2016.; LUCRO(PREJUÍZO) BRUTO E MARGEM BRUTA = O 4T17 totalizou um Prejuízo Bruto de R$ 29 milhões, que se compara a um Prejuízo Bruto de R$ 34 milhões registrado no 4T16. As perdas na rubrica são explicadas, principalmente, pela contratação de Vendas Brutas com margem bruta média inferior à dos distratos realizados no período. O baixo volume de receitas reconhecidas no período gerou distorções nas margens,com uma Margem Bruta de -47%,ainda assim 5 p.p. superior ao 4T16. No acumulado do ano, a Companhia totaliza um Prejuízo Bruto de R$ 111 milhões, com uma Margem Bruta de -37%.:

TCSA3
PREÇO: 1,72
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -1,09
P/VPA 0,54
PSR 1,85
DY 0,00%
EV/EBITDA -3,08
MARGEM BRUTA -36,10%
MARGEM OPERACIONAL -170,81%
MARGEM LÍQUIDA -169,05%
LUCRO POR AÇÃO -1,572
MARGEM EBITDA -152,85%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 86,97%
ROE -49,63%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,78

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,70%
RESULTADO BRUTO 43,07%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -457,97%
RESULTADO OPERACIONAL 16,80%
RESULTADO LÍQUIDO 15,96%
EBITDA 2,04%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,70%
RESULTADO BRUTO 43,07%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -457,97%
RESULTADO OPERACIONAL 16,80%
RESULTADO LÍQUIDO 15,96%
EBITDA 2,04%

c) lucro (taxa média anual)
UA 15,96%
U2A ND
U3A -249,65%

d) patrimônio líquido médio
UA -20,35%
U2A -10,57%
U3A -4,99%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND% !!!!
[...]

348646  - paulo_prof   -  03 Abr 2018, 02:58
Assim como a HBOR, o possivel turn around da TCSA ainda não pintou no horizonte. nos últimos 4 trimestres, o prejuízo foi crescente (-83.433 no 1T, 139,991 no 2T, 142.019 no 3T e 175.209 no 4T). Para fins de comparação, os prejuízos da HBOR foram: -48.717 no 1T, -79.355 no 2T, ,-74.734 no 3T e -100.317 no 4T).

Aos preços correntes, HBOR está sendo negociada a P/VPA = 0,34 e TCSA a P/VPA = 0,36.

348631  - eduardojose   -  02 Abr 2018, 18:07
Professor, o que se passa com Tecnisa? O ativo vem numa decrescente de preços a algumas semanas.

Pessoalmente, não consideraria como "alternativos" a QGEP3 e a UNIP6. Acho que o risco de um investimento nestes ativos nos preços atuais não é relevante. Ambos apresentam uma estrutura de capital muito boa para enfrentarem eventuais contingências.

Já o mesmo não pode ser afirmado em relação a RDNI3 e TCSA3, tampouco em relção a BMEB4 e PINE4. O investimento nestes ativos é especulativo por natureza e, como tal, os respectivos percentuiais devem em princípio ser pequenos.

335979  - herdsman   -  24 Mar 2017, 13:51
Tecnisa também foi lastimável.
449 milhões de prejuízo.

322651  - BAC 1000  -  06 Jun 2016, 20:28
OLHA AÍ, POSTADO DIA 02 JUN 16, NO FÓRUM DE TCSA3:

Viram essa? Saiu no Daily PRO da Empiricus

Tecnisa: a volta da hipótese de fechamento de capital?
Com a queda de 12,60% em maio, as ações de Tecnisa (TCSA3) voltaram ao vermelho em 2016 (-10,33% YTD). Esse comportamento desafia a tendência de recuperação dos papéis do setor vista neste ano. Tecnisa junta-se a Gafisa (GFSA3, -22,45%) como exceção dentro do Imob.

Passamos a estudar as ações de Tecnisa mais de perto. A eventual inclusão dos papéis em nossas carteiras começa por um estágio inicial de screening, uma espécie de triagem, em que disparam-se alertas a partir de um determinado nível de atrativiade em termos de valuation.

Com a queda recente, Tecnisa passa a negociar em torno de 0,24x valor patrimonial e a 0,39x em EV/Sales. A relação Preço sobre Lucro marca incríveis 2x, mas está influenciada por eventos não recorrentes.

O que eu gostaria de chamar atenção é que ações passam a oferecer uma assimetria muito convidativa aos níveis atuais: parecem bem baratas, ensejando baixo downside, e contam com um eventual trigger bastante relevante, ligado à possibilidade de fechamento de capital.

Controlador é comprador da ação e há programas de recompra de forma recorrente. Ademais, com controlador e partes relacionadas detendo parte bastante relevante do capital social, sendo bastante capitalizado, montante a ser desembolsado poderia ser absorvido pelo ofertante. Não é um assunto novo (com efeito, especulação vai e volta), mas que pode ganhar corpo agora. Daqui pro Meyer: seria um belo trade.
Felipe Miranda
Analista CNPI
felipe.miranda@empiricus.com.br

320500 - paulo_prof -  24 Abr 2016, 02:14
Confesso estar tendo uma certa dificuldade para mensurar o impacto da venda de participação no projeto Jardim das Perdizes, ocorrida no 4T15. Esta operação embaralha totalmente os números e será necessário monitorar os próximos trimestres para uma correta avaliação.

O Relatório da TCSA afirma que pela venda da participação, recebeu R$ 193 milhões, e que estes teriam gerado um lucro líquido de R$ 99 milhões.

Ocorre que o Resultado Operacional do 4T15 foi de R$ 169 milhões. Se vc deduzir os R$ 193 milhões da alienação de participação, o total será negativo ... e se o total é negativo, a menos que haja uma baita receita de IR/CS deferido, o resultado seria um PREJUÍZO. O lucro líquido postado no 4T15 foi R$ 168 milhões ... se vc deduzir os R$ 99 milhões reportados, ainda sobrariam R$ 69 milhões !!!

E aí? Sem a tal venda, seria postado um prejuízo ou um lucro de R$ 69 milhões? Estou inclinado a apostar que o resultado seria negativo, o que parece ser corroborado pela afirmação que a tal venda teria impactado positivamente o resultado do exercício em adicionais R$ 285 milhões !!!

Sendo "generoso", supondo um resultado nulo no 4T15 e deduzindo os R$ 193 milhões do Resultado Operacional e Ebitda, os múltiplos aproximados seriam

TCSA3
PREÇO: R$ 2,71
PAYOUT (aprox. 2015): 42% recorrente

P/L 7,03
P/VPA 0,29
PSR 0,38
DY 5,97%
EV/EBITDA 23,11
MARGEM BRUTA 25,7%
MARGEM OPERACIONAL 10,2%
MARGEM LÍQUIDA 5,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,385
MARGEM EBITDA 5,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 80,2%
ROE 4,12%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,67

A venda da participação altera toda a contabilidade ... antes, contas a receber, estoques e dívida do projeto eram contabilizados no balanço consolidado ... agora, estes valores são deduzidos e a contabilidade será por equivalência patrimonial.

Aproximadamente, as alterações (do 3T15 para o 4T15) são:

contas a receber: diminuíram R$ 1,237 bilhões
estoques: diminuíram R$ 108 milhões
investimentos: aumentaram em R$ 492 milhões
endividamento líquido incluindo os valores entre partes relacionadas: diminuiu R$ 819 milhões

320058  - BAC 1000  -  11 Abr 2016, 19:55
Avisa: Dobrei posição em TCSA3 a 2,56...
Gostei desta notícia postada no forum da TCSA3...

Lucro da Tecnisa sobe 2.088% no 4º tri de 2015, para R$ 168,4 milhões

Valor
22/03/201601h20
0
Ouvir texto
0:00
Imprimir Comunicar erro
A incorporadora de empreendimentos residenciais Tecnisa registrou lucro líquido de R$ 168,4 milhões no quarto trimestre de 2015, em alta de 2.088% sobre o lucro líquido de R$ 7,6 milhões no mesmo trimestre de 2014, segundo demonstração de resultados divulgada pela companhia na madrugada desta terça-feira.

Para o ano todo de 2015, a empresa teve lucro líquido de R$ 237,5 milhões, em alta de 52,9% sobre o lucro líquido de R$ 155,3 milhões um ano antes, segundo os dados divulgados no site da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

De acordo com a companhia, o resultado na última linha do balanço foi positivamente impactado pela redução do nível de endividamento, consolidando ciclo de desalavancagem.

A receita líquida da empresa no quarto trimestre de 2015 foi de R$ 111,5 milhões, em queda de 63,2% ante os R$ 303,4 milhões no quarto trimestre de 2014. O valor para o ano todo de 2015 foi de R$ 1,239 bilhão, em queda de 20,6% sobre um ano antes.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) no quarto trimestre de 2015 foi de R$ 155,0 milhões, em alta de 761% ante o Ebitda de R$ 18,0 milhões do mesmo trimestre de 2014. Para o ano inteiro de 2015, o Ebitda foi de R$ 263,8 milhões, em alta de 27,3% ante 2014.

O lucro operacional da companhia ficou em R$ 168,8 milhões no quarto trimestre de 2015, em alta de 492% sobre o lucro operacional de R$ 28,4 milhões um ano antes. O resultado para o ano todo de 2015 foi de R$ 322,1 milhões, em alta de 31,9% ante 2014.

No quarto trimestre de 2015, foram feitos investimentos de R$ 229,0 milhões, mais que o dobro dos R$ 113,6 milhões registrados um ano antes. Em 2015, os investimentos foram de R$ 753,5 milhões, ante R$ 417,2 milhões em 2014.

A construtora não lançou unidades no quarto trimestre de 2015, em comparação com as quatro lançadas no mesmo trimestre de 2014. Para o ano todo de 2015 foram 118 unidades lançadas, em queda de 92,7% ante as 1.621 de um ano antes.

As vendas contratadas da Tecnisa no quarto trimestre de 2015 atingiram R$ 13,8 milhões, em queda de 89,8% ante R$ 136,2 milhões no mesmo período de 2014. Para 2015 inteiro, as vendas contratadas atingiram R$ 518,0 milhões, em queda de 20,4% ante um ano antes.
Giro UOL
http://economia.uol.com.br/noticias/valor-online/2016/03/22/lucro-da-tecnisa-sobe-2088-no-4-tri-de-2015-para-r-1684-milhoes.htm

319413  - webloo   -  24 Mar 2016, 22:04
o resultado da tcsa3 foi turbinado pela venda de fatia no empreendimento jardim das perdizes,que não é em perdizes

não lançou NADA no 4t,que teoricamente é a melhor epoca de vendas

isso demonstra total falta de confiança nesse setor para o CP/MP

302201  - paulo_prof  -  29 Jul 2015, 22:09
TCSA3
PREÇO: R$ 3,23
PAYOUT (2014): 23,8%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 5,74
P/VPA 0,37
PSR 0,39
DY 4,14%
EV/EBITDA 16,06
MARGEM BRUTA 27,7%
MARGEM OPERACIONAL 13,8%
MARGEM LÍQUIDA 6,9%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,562
MARGEM EBITDA 10,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 147,8%
ROE 6,48%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,12

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 2T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -17,26%
RESULTADO BRUTO -20,18%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +37,29%
RESULTADO OPERACIONAL -33,80%
RESULTADO LÍQUIDO -54,40%
EBITDA -43,94%

b) 2T15 sobre 2T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -26,73%
RESULTADO BRUTO -27,82%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +39,48%
RESULTADO OPERACIONAL -42,38%
RESULTADO LÍQUIDO -60,69%
EBITDA -56,46%

c) lucro líquido, nominal
UA -54,40%
U2A passou de negativo para positivo
U3A 134,28%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 5,07%
U2A 4,96%
U3A 0,10%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 5,62

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -12,5%

291191 - paulo_prof  -  04 Mar 2015, 19:01
não ... a posição (pequena) na carteira da esposa continua como estava em agosto do ano passado!

Os resultados do 4T14 foram brochantes !!! Além do resultado pífio, a empresa reduziu o payout para o mínimo legal!!!

TCSA3
PREÇO: R$ 3,83
PAYOUT (2013): 23,8%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 4,42
P/VPA 0,46
PSR 0,43
DY 5,37%
EV/EBITDA 13,20
MARGEM BRUTA 28,0%
MARGEM OPERACIONAL 15,3%
MARGEM LÍQUIDA 9,7%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,866
MARGEM EBITDA 13,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 159,4%
ROE 10,45%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,70

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 4T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -12,86%
RESULTADO BRUTO -18,10%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +4245%
RESULTADO OPERACIONAL -24,47%
RESULTADO LÍQUIDO -29,75%
EBITDA -40,56%

b) 4T14 sobre 4T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -26,97%
RESULTADO BRUTO -26,50%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +89,78%
RESULTADO OPERACIONAL -54,72%
RESULTADO LÍQUIDO -82,23%
EBITDA -76,48%

c) lucro líquido, nominal
UA -29,75%
U2A passou de negativo para positivo
U3A 2,46%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 3,60%
U2A 1,74%
U3A -1,28%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 8,66

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -18,5%

281274  - urussanga  -  30 Out 2014, 09:36
bom dia small...................vc estava certo............TCSA3..........


e a cada balanço ira piorar...........por isso estao socando venda


TCSA3

Resultado do 3º Trimestre de 2014

A companhia divulgou lucro líquido de R$ 31,9M no 3T14, uma variação de -60,0% em relação ao segundo trimestre de 2014 e redução de 48,8% em relação ao 3T13.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 2,8B, decréscimo de 2,1% em relação ao saldo no terceiro trimestre de 2013. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,5B no 3T14, valor 2,1% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

281214  - paulo_prof  -  29 Out 2014, 22:33
Na comparação a.ual dos últimos 12 meses o resultado foi positivo (um trimestre negativo, o 3T12, foi substituído por um trimestre positivo). Já na comparação trimestral, os resultados foram negativos (o 3T13 foi muito melhor do que o 3T14). Ao preço corrente, entretanto, os proventos relativos a 2014 projetam
um DY de aprox. 9% ... bastando para isto o resultado do 4T14 ser parecido com o do 4T13 e este 3T14.

TCSA3
PREÇO: R$ 4,43
PAYOUT (2013): 38,4%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 4,16
P/VPA 0,52
PSR 0,46
DY 9,23%
EV/EBITDA 11,57
MARGEM BRUTA 27,7%
MARGEM OPERACIONAL 16,2%
MARGEM LÍQUIDA 11,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,064
MARGEM EBITDA 15,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 162,3%
ROE 12,57%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,91

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,33%
RESULTADO BRUTO +6,08%
RESULTADO FINANCEIRO passou de negativo para positivo
RESULTADO OPERACIONAL +88,33%
RESULTADO LÍQUIDO +164,69%
EBITDA +25,69%

b) 3T14 sobre 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -12,38%
RESULTADO BRUTO -22,89%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +18,64%
RESULTADO OPERACIONAL -33,57%
RESULTADO LÍQUIDO -48,82%
EBITDA -35,81%

c) lucro líquido, nominal
UA 164,79%
U2A passou de negativo para positivo
U3A -7,69%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 4,12%
U2A -0,56%
U3A 0,94%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 10,64

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -19,5%

219848  - paulo_prof -  01 Nov 2013, 17:33
TCSA3

empresa esta voando ...

Se os resultados dos 9M13 forem anualizados, obtém-se

PREÇO: R$ 9,10
PAYOUT: 0
P/L 6,96
P/VPA 1,11
PSR 0,91
DY 0,00%
EV/EBITDA 8,96
MARGEM BRUTA 31,8%
MARGEM OPERACIONAL 19,1%
MARGEM LÍQUIDA 13,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,307
MARGEM EBITDA 21,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 147,9%
ROE 15,94%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,93

156796 - renato1631 -  13 Nov 2012, 23:10
Preju! Se não me engano algum fundo comprou....
Tecnisa alcança prejuízo líquido de R$ 57 milhões no terceiro trimestre
Companhia registra queda de 4,9% na receita líquida, que totalizou no período R$ 377 milhões

Por Paula Barra

SÃO PAULO - A Tecnisa (TCSA3) divulgou na noite desta terça-feira (13) seu resultado referente ao terceiro trimestre. A companhia reverteu lucro líquido em prejuízo de R$ 56,45 milhões no período, contra ganhos de R$ 48,71 milhões no mesmo trimestre do ano passado.
Entre os meses de julho e setembro, a empresa reportou receita operacional líquida de R$ 377,3 milhões, queda de 4,9%. Em comunicado, a companhia explica que esse desempenho reflete ajustes contábeis referente a migração para um novo sistema de contas a receber ("CAR3G"). Ajustado por esse efeito, a receita líquida somaria R$ 402 milhões, demostrando avanço de 7%.

Já o Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amorização) ajustado ficou negativo em R$ 6,09 milhões, contra saldo positivo de R$ 93,69 milhões no terceiro trimestre do ano passado, enquanto a margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) ajustada caiu 25,2 pontos percentuais, indo para 1,6% negativos.
O volume de lançamentos no trimestre totalizou R$ 395 milhões, representando um crescimento de 26% frente ao mesmo período de 2011 e um aumento de 277% em relação ao trimestre anterior. No período, foram lançados cinco novos empreendimentos, dos quais três se referem à linha Premium e dois à linha Flex.

144265 - 14 Ago 2012, 01:18
Lucro da Tecnisa cai 96% no 2º trimestre

A incorporadora Tecnisa encerrou o segundo trimestre com lucro de R$ 2,6 milhões, queda de 96,2% em relação a um ano antes.

As receitas recuaram 9,5%, para R$ 373,9 milhões, enquanto os custos subiram 6,4%, para R$ 309,8 milhões. A margem bruta caiu 12,4 pontos percentuais, para 17,1%.

As despesas operacionais também pressionaram, com alta de 18,5%, para R$ 69,1 milhões. Com isso, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) foi de apenas R$ 100 mil, contra R$ 70,7 milhões entre abril e junho de 2011.

O resultado financeiro contribuiu para a queda na última linha do balanço. A Tecnisa encerrou o segundo trimestre com receitas financeiras de 20,7 milhões, R$ 2,6 milhões abaixo do registrado um ano antes.

Junto com o balanço, a incorporadora anunciou a revisão de suas metas de lançamentos para o ano, de R$ 2,2 bilhões, para R$ 1,4 bilhão. A redução, conforme a direção, ocorreu por conta da dificuldade de conseguir aprovações para construção, principalmente nas cidades de São Paulo e Brasília, maiores mercados onde a empresa opera.

No primeiro trimestre, a Tecnisa não lançou nenhum empreendimento. Entre abril e junho, os lançamentos somaram um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 104,6 milhões ou da nova estimativa de lançamentos 23,8%.

No relatório que acompanha o balanço, a Tecnisa informou que na última quinzena de junho conseguiu aprovações para projetos de R$ 852,5 milhões. "Com isso, em julho de 2012, a companhia lançou R$ 229,1 milhões e registrou R$ 185,8 milhões", garantiu a administração.
(Natalia Viri | Valor)



121796 - paulo_prof - 22/Mar/2012 02:03
TCSA3


PREÇO: R$ 9,67
PAYOUT (2011): 38,1%

Relativo aos últimos 12 meses
P/L      12,24
P/VPA            1,17
PSR     1,11
DY      3,11%
EV/EBITDA  15,91
MARGEM BRUTA  24,3%
MARGEM OPERACIONAL          12,1%
MARGEM LÍQUIDA          9,0%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 0,790
MARGEM EBITDA 11,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       98,6%
ROE    9,59%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,51

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA      -27,81%         
U2A    14,30%          
U3A    24,26%          

b) do patrimônio líquido médio
UA      55,66%
U2A    33,78%
U3A    24,18%

Taxa de crescimento anual média real do lucro líquido durante 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10% seja 50% superior ao preço atual: +24,5%



102234 - paulo_prof - 13/Nov/2011 20:56
TCSA3

Resultados dos últimos 9 meses em relação a igual período de 2010:

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +52,7%
RESULTADO BRUTO +36,5%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +71,3%
RESULTADO OPERACIONAL +31,4%
RESULTADO LÍQUIDO +31,9%
EBITDA +25,2%

Crescimento do Patrimônio Líquido em 12 meses: +57,0%

Multiplicadores relativos aos últimos 12 meses

PREÇO: R$ 10,55
PAYOUT: 23,75%
P/L      8,03
P/VPA            1,22
PSR     1,09
DY      2,96%
EV/EBITDA  9,65
MARGEM BRUTA  28,4%
MARGEM OPERACIONAL          16,7%
MARGEM LÍQUIDA          13,6%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,313
MARGEM EBITDA 17,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       92,2%
ROE    15,21%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,47

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA      51,58%
U2A    63,91%          
U3A    46,42%

b) do patrimônio líquido médio
UA      49,76%
U2A    30,21%
U3A    21,37%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido durante 3 anos necessária para um preço justo 50% maior do que a cotação anual (perpetuidade de 0% real; taxa de desconto anual real de 10%): +7%


Há que se observar que no 3T11 a empresa experimentou uma diminuição nas margens, especialmente a operacional e líquida, devido a um resultado financeiro positivo muito inferior (-62%) à média que foi postada no 1o. semestre.


Análise Coin Valores
A Tecnisa é uma das maiores incorporadoras de empreendimentos residenciais do Brasil, com foco orientado para clientes de todas as faixas de renda, distribuídos por todas as regiões do Brasil. A Companhia participa de todas as fases de uma incorporação imobiliária, incluindo a aquisição do terreno, o desenvolvimento do projeto, a realização das obras, as vendas das unidades e o atendimento aos seus clientes.
Para ser possível a atração da demanda das classes mais baixas, a Tecnisa possui empreendimentos que se incluem no programa governamental “Minha Casa Minha Vida”, além de possuir departamentos específicos responsáveis por esse tipo de projeto, sendo vantajoso para a empresa e para os clientes em termos de relacionamento e comunicação. A fim de atender às demandas de clientes com maior poder aquisitivo, a Tecnisa realiza seus projetos com alguns dos mais respeitados profissionais do mercado, emprega acabamentos sofisticados e de alta qualidade, e possibilita a personalização de diversos aspectos das unidades adquiridas.
A Companhia possui uma equipe de vendas própria dedicada exclusivamente à comercialização das suas unidades. Com isso, ganha qualidade no atendimento, dedicação e empenho nas vendas das suas unidades, reduz as despesas com vendas e melhora suas margens de lucro.
A Tecnisa acredita que a alta qualidade e tecnologia empregadas em seus empreendimentos, aliadas à sua contínua preocupação com o atendimento às necessidades dos seus clientes, fazem de sua marca uma das mais fortes e bem-conceituadas nos segmentos em que atua. A Companhia acredita que, com o resultado das bem-sucedidas práticas e políticas adotadas nos seus mais de 30 anos de experiência no setor imobiliário, seu desempenho operacional será sempre um ponto forte da empresa.
Nos seus empreendimentos, a Tecnisa comercializa, em média, 90% das unidades até o final da fase de construção de tais projetos.

RETROSPECTIVA 2010
O ano de 2010 foi o melhor da história para a Tecnisa. A companhia conseguiu alcançar seu maior volume de lançamentos em um ano, lançando R$ 2,0 bilhões em 2010, assim como havia sido orientado pela companhia no início do ano. Além disso, a Tecnisa atingiu seu maior número de vendas contratadas em um ano. Parte do sucesso desse resultado se deu graças a outro recorde histórico alcançado pela empresa, o lançamento do empreendimento Taguá, em Brasília, maior empreendimento realizado pela Tecnisa e que obteve um enorme sucesso de vendas.
O ano de 2010 também foi marcado pela consolidação da marca Tecnisa Flex, que incorpora projetos que possuem apartamentos com valor entre R$ 90 mil e R$ 200 mil e cujos lançamentos representaram 33% do total lançado pela empresa. Os projetos da linha Flex possuem um ciclo menor entre lançamento e entrega das chaves, portanto, com a criação desse novo segmento o tempo médio de obra da empresa diminuiu e mesmo assim a Tecnisa continua possuindo uma das maiores margens do setor.
O bom desempenho operacional da companhia em 2010 refletiu em seu preço da ação, que vem valorizando durante o ano, porém ainda possui um alto potencial de valorização.

PERSPECTIVA 2011
Após um excepcional resultado obtido no ano de 2010, a Tecnisa pretende aproveitar o bom momento do mercado brasileiro para continuar realizando projetos rentáveis e se manter entre as principais incorporadoras do País. A companhia acredita fortemente que o bom desempenho do mercado imobiliário brasileiro se manterá para um longo tempo, com a inclusão de uma grande demanda reprimida no foco de clientes da empresa, graças a programas governamentais que auxiliam a aquisição de imóveis imobiliários e também ao enriquecimento da população nacional.
Como as regras contábeis do mercado imobiliário brasileiro apenas permitem que a receita seja contabilizada de acordo com o andamento da obra, é esperado que a receita da companhia tenha um crescimento considerável em 2011, como conseqüência do alto número de empreendimentos lançados no ano anterior.
Com o sucesso do modelo de negócios da linha Flex, é possível que seja realizada uma expansão desse segmento com a inclusão de apartamentos com valor até R$ 300 mil.


Após uma rápida recuperação de uma crise mundial, a Tecnisa pretende em 2011, continuar comprando terrenos em todas as regiões do Brasil para que seja a possível a manutenção da alta lucratividade que a empresa apresenta, mantendo o padrão e a qualidade Tecnisa.

55189 - paulo_prof - 11/Nov/2010 20:55
A anualização dos resultados do 3T10 da Tecnisa (TCSA3) leva a:

Preço: R$ 10,81
Payout: 23,8%
P/L 7,36
P/VPA 1,55
PSR 1,11
DY 3,23%
EV/EBTIDA 8,90
MARGEM BRUTA 30,0%
MARGEM OPERACIONAL 20,3%
MARGEM LÍQUIDA 15,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,468
MARGEM EBITDA 19,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 122,2%
ROE 21,00%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,11

Em tempo, o 3T10 foi o melhor trimestre da história da Tecnisa, com um lucro 32% maior do que o do 2T10 e 64% maior do que o do 3T09.

Nenhum comentário: