Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 3 de abril de 2020

JSL (JSLG)


Subsetor
Segmento

Recomendações
CompraPaulo Prof (2019) - Topore (2013)

Carteiras
Gersonlp (jan/19mar/19) - hadevil (fev/16, mar/16) - ikkii (ago/17set/17jun/19) - MICRO CAPS (dez/18) - nebmuller (jan/19) - paulo_prof (nov/19dez/19abr/20) - robertoha (jun/19)

Códigos de Negociação
Tipo
JSLG3
  Novo Mercado

Balanços
A2019/4T2019 - DFP  31/12/2019
3T2019 -

2T2019 -

1T2019 -

A2018/4T2018 -

3T2018 -

PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO LIQUIDO = Lucro Líquido acumulado no ano de R$128,5 milhões; no 3T18 totalizou R$54,0 milhões, crescendo pelo quinto trimestre consecutivo. A evolução dos resultados foi sustentada pelo melhor desempenho em todas as empresas, com a melhoria das margens na Logística, da evolução operacional na Movida e oportunidades de crescimento no negócio da Vamos; EBITDA recorde de R$420 milhões, 34,4% superior ao 3T17, com Margem EBITDA 24,9%; Receita Líquida de R$2,1 bilhões no 3T18, um aumento de 10,5% comparado ao 3T17, fruto da resiliência dos contratos de longo prazo e diversificação de serviços, com atuação em mais de 16 segmentos da economia; LUCRO LIQUIDO CONSOLIDADO = O Lucro Líquido da JSL Consolidado para os 9M18 acumula um valor recorde de R$128,5 milhões enquanto a alavancagem permanece em 4,4x dado o crescimento do Capex Líquido. O ROIC da Vamos, a maior rentabilidade do grupo, acumula 12,4% (9M18 anualizado) e tem caminhado de forma estável dado a maturidade deste negócio.

2T2018 -

marcosvinicius2  -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). Receita Líquida = No 2T18, a JSL Logística apresentou uma Receita Líquida Total de R$976,3 milhões (+0,4% a/a). A Receita Líquida de Serviços totalizou R$886,7 milhões (+1,4% a/a), enquanto a Receita Líquida de Venda de Ativos totalizou R$89,7 milhões (-8,8% a/a). Em relação ao 1T18, a Receita Líquida Total cresceu 2,5% t/t. A Receita Líquida de Serviços permaneceu estável (+0,2% t/t), enquanto a Receita de Venda de Ativos cresceu +32,5% t/t).; Lucro Bruto = No 2T18, o Lucro Bruto Total somou R$103,8 milhões (-10,5% a/a), enquanto a Margem Bruta foi de 10,6%, representando uma queda de 1,3 p.p. na comparação anual, sobretudo devido ao menor volume proveniente das paralisações e menor diluição de custos fixos. Em relação ao 1T18, o Lucro Bruto Total teve um decréscimo (-18,8% a/a), enquanto a Margem Bruta caiu 2,8 p.p. na comparação trimestral.: EBITDA de R$391,2 milhões (+28,3% a/a) e Margem EBITDA de 25,7% (+3,3 p.p. a/a), que totalizou cerca de R$10 milhões sobre o EBITDA da Logística, evidenciando os benefícios da diversificação dos serviços por segmento e por atividade, pautados em contratos de longo prazo.

Apresentações

Balanços (Calendário)







366602  - paulo_prof  -  19 Jan 2020, 17:45
No que concerne o reajuste da tabela, acho que será neutro ou positivo. que eu saiba, a JSLG não opera com frote de terceiros, de modo que um aumento do preço do frete não impactaria as suas operações. Com o aumento do custo do transporte, no curto prazo poderá ocorrer uma voltailidade na demanda, que deverá se normalizar mais adiante.

Por outro lado, a JSLG atua em diversos negócios que nada têm a ver com o custo do óleo diesel ou gasolina. Este impacta somente as operações da unidade de negócios JSL Logística (aprox. 50% da Receita Líquida, mas "apenas" aprox. 32% do lucro).

No que se refere o endividamento, há que se levar em consideração que a sua frota de caminhões e autos, depois de uso moderado, são vendidos como semi-novos. Ou seja, uma grande parte do ativo "imobilizado" da JSLG, de fato, é praticamente grana no caixa, porque a empresa consegue vende-los num curto prazo após a desmobilização. Em consequência, a JSLG adotou um EBITDA-A, que corresponde ao EBITDA acrescido do custo contábil residual da venda de ativos imobilizados, o qual não representa desembolso operacional de caixa, uma vez que se trata da mera representação contábil da baixa dos ativos no momento de sua alienação.

De acordo com o Relatorio do 3T19, o endividamento líquido teria atingido R$ 7,05 bilhões ao final do trimestre, a um custo médio de 9% a.a.. O Endividamento Líquido ao final do 3T19 representou 3,65 vezes o EBITDA (R$ 1,937 bilhões) e 1,67 vezes o EBITDA-A (R$ 4,244 bilhões) gerado nos 12 meses terminados no 3T19. Por outro lado, 9% de R$ 7 bilhões são aprox. R$ 630 milhões em juros,"apenas" 33% do EBITDA e 15% do EBITDA-A.

Ou seja, não parece que o endividamento líquido da JSKG seja problema no curto ou longo prazo.

A preocupação, então, deve ser se o operacional é compatível com o preço do ativo. , Considerando uma taxa desconto real de 8%, uma perpetuidade nula e um período de crescimento arbitrado em 10 anos, para que o valor intrínseco da fórmula do FCD seja igual ao preço atual (de R$ 30,84) a taxa média de crescimento real anual do LPA corrente (R$ 1,137) teria que ser maior do que aprox. 10,5%.

Na minha opinião, isto pode ser desafiador. Embora o LPA dos últimos 12 meses tenha crescido 179% nomianais em relação aos 12 meses anteriores, e embora eu acredite que no curto prazo as taxas de crescimento real continuarão a ser "chinesas", Estes 10,5% em 10 anos não será fácil. 10,5% reais em 10 anos são 171% reais ao final do período.

365066  - keep_calm  -  08 Nov 2019, 19:03
JSL (JSLG3): JSL apresentou lucro líquido consolidado de R$ 66,1 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 22,4% em comparação ao mesmo período de 2018.O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda) atingiu R$ 511,9 milhões, uma alta de 21,9%, com uma margem de 28,9% (4 p.p.). A receita líquida total atingiu R$ 2,453 bilhões, alta de 18,6%..(Fonte:infomoney)

365045 - paulo_prof  -  08 Nov 2019, 14:14
Embora a Receita Líquida e o Lucro Líquido da empresa consolidada tenham crescido bem em termos reais, o lucro correspondente aos acionistas da JSLG permaneceu estacionário, em termos nominais, em relação ao 3T18. Isto é devido ao fato do lucro da Movida ter crescido mais do que o lucro da empresa consolidada.

De qualquer forma, a comparação de 12 meses mostra que ainda há uma boa margem de crescimento para o ativo, especialmente considerando que a Vamos tem reune todas as condições de deslanchar, pois hoje tem aprox. 70% do market share no Brasil, o mercado ainda é pequeno comparado com, por exemplo, os Estados Unidos, há uma tendência de frotas serem alugadas pelos operadores (em vez de serem compradas), e o fato do custo do maior insumo (juros) está decrescendo. Como se não bastasse, é provável que a empresa tentará abrir o capital da empresa novamente e isto deverá trazer valor aos seus acionistas.

Apesar de toda a valorização do ativo, acho que ainda está barato.
q6ncnk56XjTaz5a7k=



JSLG3

PREÇO: R$ 21,20

PAYOUT (2018) 23,86%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 18,64

P/VPA 3,40

PSR 0,48

DY 1,28%

EV/EBITDA-A 2,99

MARGEM BRUTA 21,2%

MARGEM OPERACIONAL 3,9%

MARGEM LÍQUIDA 2,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,137

MARGEM EBITDA-A 46,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1133,9%

ROE 18,22%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,85



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,97%

RESULTADO BRUTO +16,13%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +11,92%

RESULTADO OPERACIONAL +67,94%

RESULTADO LÍQUIDO +179,38%

EBITDA-A +40,48%



b) 3T19 sobre 3T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,60%

RESULTADO BRUTO +12,42%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +15,20%

RESULTADO OPERACIONAL +8,70%

RESULTADO LÍQUIDO -0,43%

EBITDA-A +49,99%



c) lucro líquido, nominal

UA 179,38%

U2A passou de negativo para positivo

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 55,42%

U2A 20,48%

U3A 4,60%



e) ebitda-a, nominal

UA 40,48%

U2A 22,34%

U3A 21,97%

U4A 23,48%

U5A 25,82%

U6A 27,37%

U7A 25,78%

U8A 26,16%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 14,21

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +10,0% !!!!

363885 - paulo_prof  - 30 Ago 2019, 02:09
Desde que a empresa completou o turn around operacional no 1T18, este é o 6o. trimestre com resultados líquidos crescentes. A taxa corrente do crescimento nominal do lucro é algo entre 70% e 90% ao ano. Esta taxa deverá decrescer nos próximos trimestres. Não arrisco estimar qual será a taxa quando o processo de crescimento estabilizar. de qualquer forma, acho que em média certamente será maior do que 9% real a.a. Em consequência, acho que o ativo contnua barato, apesar do forte aumento recente do preço.
UP5D5BRy7LMm%20pSPuYDyiI0SudMBpDSjGv%20e



JSLG3

PREÇO: R$ 16,90

PAYOUT (2018) 23,86%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 18,17

P/VPA 3,50

PSR 0,39

DY 1,31%

EV/EBITDA-A 2,96

MARGEM BRUTA 21,5%

MARGEM OPERACIONAL 4,0%

MARGEM LÍQUIDA 2,2%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,930

MARGEM EBITDA-A 43,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1355,3%

ROE 19,28%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,59



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,69%

RESULTADO BRUTO +18,49%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +8,31%

RESULTADO OPERACIONAL +147,92%

RESULTADO LÍQUIDO +365,45%

EBITDA-A +26,82%



b) 2T19 sobre 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +23,25%

RESULTADO BRUTO +16,10%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +22,82%

RESULTADO OPERACIONAL +33,12%

RESULTADO LÍQUIDO +78,42%

EBITDA-A +47,28%



c) lucro líquido, nominal

UA 365,45%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 172,03%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 23,63%

U2A 7,89%

U3A -4,56%



e) ebitda-a, nominal

UA 26,82%

U2A 20,48%

U3A 19,60%

U4A 23,13%

U5A 25,19%

U6A 27,12%

U7A 24,37%

U8A 23,49%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 11,62

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +9,0% !!!!

Prof. Paulo, o Sr. investe em JSLG3, uma vez que parece um ativo com grande potencial de valorização e tem fundamentos?
Acho que o ativo já andou bem nos últimos tempos ... no curto prazo, se de fato a economia crescer abaixo de 1% este ano, acho que o ativo está bem precificado. Para justificar o preço atual, de acordo com os parâmetros rotineiros que uso, a empresa teria que gerar um resultado líquido de aprox. R$ 208 milhões neste exercício. Pelo andar da carruagem, acho que dificilmente postará algo acima disto.

361503  - luisantoniopes -  25 Mai 2019, 02:19
jsl precisa da economia melhorando. aí vem crescimento de lucros, e valorização da ação!
se passar as reformas, é uma ótima pedida.
                                                         ▲                                               ▲
A JSLG é movida a "investimentos" sobre 4 rodas ... Ou seja, emite dívida para comprar um automóvel ou caminhão e esta dívida é integralmente contabilizada no passivo. O veículo, por outro lado, é contabilizado no ativo. Após um certo tempo de uso, a empresa vende os veículos como seminovos.

Como é fácil concluir, não faz muito sentido comparar o endividamento líquido com o ebitda "padrão", pois parte deste endividamento é o valor residual do veículo em uso (valor que será auferido com a venda do mesmo). Em consequência, a empresa faz uso do EBITDA-A, que corresponde ao EBITDA acrescido do custo contábil residual da venda de ativos imobilizados, o qual não representa desembolso operacional de caixa. Este Ebitda Adicionado seria mais adequado para mensurar a capacidade da empresa de fazer frente ao endividamento. No caso da JSLG, a alavancagem (Endividamento Líquido dividido pelo Ebitda dos últimos 12 meses) cai de 4,1 para 2,0.

361083  - concurseiro1 -  09 Mai 2019, 16:27
O que vcs acham da dívida da JSLG3? Compensa o risco? Pelo jeito a empresa está se saindo muito bem mas essa dívida parece um pouco grande!

361081  - paulo_prof -  09 Mai 2019, 15:02
Uma máquina ... Resultados Excelentes. Ativo Barato prá caramba!

JSLG3

PREÇO: R$ 10,62

PAYOUT (2018) 23,86%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,12
P/VPA 2,64
PSR 0,26
DY 1,82%
EV/EBITDA-A 2,81
MARGEM BRUTA 21,9%
MARGEM OPERACIONAL 3,9%
MARGEM LÍQUIDA 2,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,809
MARGEM EBITDA-A 41,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1509,9%
ROE 20,09%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,65


Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,31%

RESULTADO BRUTO +18,21%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +4,92%

RESULTADO OPERACIONAL +279,48%

RESULTADO LÍQUIDO +830,69%

EBITDA-A +16,70%



b) 1T19 sobre 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,20%

RESULTADO BRUTO +14,14%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +6,23%

RESULTADO OPERACIONAL +107,66%

RESULTADO LÍQUIDO +253,03%

EBITDA-A +35,40%



c) lucro líquido, nominal

UA 830,69%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 65,03%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 0,84%

U2A -1,93%

U3A -11,46%



e) ebitda-a, nominal

UA 16,70%
U2A 16,74%
U3A 17,97%
U4A 23,11%
U5A 24,18%
U6A 26,17%
U7A 23,27%
U8A 23,91%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 10,11

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +1,5% !!!!

359261 - paulo_prof -  22 Mar 2019, 01:56
Os Resultados do 4T18 vieram, mais uma vez, muito bons e em linha com aqueles do 3T18. A empresa, definitivamente comletou o turn around.

Acredito que no exercício de 2019 a empresa deverá postar um lucro no entorno dos R$ 200 milhões. Isto seria compatível com um preço na faixa dos R$ 12,00.

p.php?pid=chartscreenshot&u=G2r7PsU52YPh


JSLG3

PREÇO: R$ 10,17

PAYOUT (2018) 23,86%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,99

P/VPA 2,09

PSR 0,19

DY 1,99%

EV/EBITDA-A 2,58

MARGEM BRUTA 21,9%

MARGEM OPERACIONAL 3,5%

MARGEM LÍQUIDA 1,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,650

MARGEM EBITDA-A 39,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1593,6%

ROE 17,43%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,78



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,30%

RESULTADO BRUTO +18,85%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +1,59%

RESULTADO OPERACIONAL +723,77%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA-A +8,07%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +19,95%

RESULTADO BRUTO +23,08%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +3,40%

RESULTADO OPERACIONAL +521,54%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA-A +27,28%



c) lucro líquido, nominal

UA passou de negativo para positivo

U2A passou de negativo para positivo

U3A 41,07%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA % -6,83%

U2A -7,22%

U3A -15,10%



e) ebitda-a, nominal

UA 8,07%

U2A 16,83%

U3A 17,56%

U4A 22,87%

U5A 23,68%

U6A 24,48%

U7A 23,82%

U8A 24,57%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 8,12

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +5,5% !!!!

357713 - nebmuller -  16 Jan 2019, 21:53
O que me chamou atenção para a empresa foi uma corretora dia desses falando sobre a relação JSLG3/Movida, que só os 70% que detém de MOVI3 (2,4bi), faz a empresa valer 1,7bi, sendo que ela vale apenas 1,7bi. Portanto, a gente está comprando Movida e levando de brinde outras empresas do grupo, as quais têm um faturamento acima de 5bi, o que nos traz um potencial enorme se as margens de lucro melhorarem.

E ainda tem o IPO da Vamos, que está pronto na gaveta, só esperando o humor do mercado se firmar.

Fechei a posição com PM 8,00. Fechou hoje a 8,60.

356974 - paulo_prof  -  19 Dez 2018, 15:28
Citação: eduardojose - Post #356939 - 18/Dez/2018 18:43
Professor, estou com R$ para praticamente dobrar minha carteira.
Poderia citar alguns ativos que na sua visão, ainda estão interessantes para comprar?
Na minha opinião, FESA4 e UNIP6 não estão caras.

Na construção civil, acho que ainda dá para comprar TRIS3, TEND3, MRVE3 e DIRR3.

Uma outra que acho ter ainda chão para andar é a JSLG3.

Apesar dos preços correntes deprimidos, acredito no setro de papel e celulose. Acho que um mix de SUZB3 e KLBN11 para o longo prazo não tem erro.

Finalmente, há os bancos médios. Não vejo porque a ABCB4 não possa estar sendo negociada acima dos R$ 20,00 num prazo de 12 meses.

356290 - marcosvinicius2 -  29 Nov 2018, 20:08
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO LIQUIDO = Lucro Líquido acumulado no ano de R$128,5 milhões; no 3T18 totalizou R$54,0 milhões, crescendo pelo quinto trimestre consecutivo. A evolução dos resultados foi sustentada pelo melhor desempenho em todas as empresas, com a melhoria das margens na Logística, da evolução operacional na Movida e oportunidades de crescimento no negócio da Vamos; EBITDA recorde de R$420 milhões, 34,4% superior ao 3T17, com Margem EBITDA 24,9%; Receita Líquida de R$2,1 bilhões no 3T18, um aumento de 10,5% comparado ao 3T17, fruto da resiliência dos contratos de longo prazo e diversificação de serviços, com atuação em mais de 16 segmentos da economia; LUCRO LIQUIDO CONSOLIDADO = O Lucro Líquido da JSL Consolidado para os 9M18 acumula um valor recorde de R$128,5 milhões enquanto a alavancagem permanece em 4,4x dado o crescimento do Capex Líquido. O ROIC da Vamos, a maior rentabilidade do grupo, acumula 12,4% (9M18 anualizado) e tem caminhado de forma estável dado a maturidade deste negócio.:

JSLG3
PREÇO: R$ 6,82
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 16,41
P/VPA 2,29
PSR 0,18
DY 0,00%
EV/EBITDA 5,99
MARGEM BRUTA 21,77%
MARGEM OPERACIONAL 2,76%
MARGEM LÍQUIDA 1,09%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,416
MARGEM EBITDA 19,13%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1923,58%
ROE 13,94%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,96

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,79%
RESULTADO BRUTO 18,01%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,93%
RESULTADO OPERACIONAL -219,16%
RESULTADO LÍQUIDO -155,64%
EBITDA 34,14%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,44%
RESULTADO BRUTO 21,48%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 0,87%
RESULTADO OPERACIONAL 783,64%
RESULTADO LÍQUIDO -1106,47%
EBITDA 34,51%

c) lucro (taxa média anual)
UA -155,64%
U2A ND
U3A 9,56%

d) patrimônio líquido médio
UA -6,60%
U2A -14,19%
U3A -16,01%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 5,20
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +6,5% !!!!
[...]

355841 - paulo_prof - 13 Nov 2018, 16:29
Achei os Resultados do 3T18 muito bons. Acho que o ativo ainda tem chão para valorizar. Se o lucro líquido do 3T18 for anualizado e mantido em termos reais por toda a eternidade, o valor intrínseco sob os parâmetros usuais, seria R$ 9,69.

JSLG3

PREÇO: R$ 6,77

PAYOUT (estimado) 23,75%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 16,26

P/VPA 2,27

PSR 0,18

DY 1,46%

EV/EBITDA-A 2,61

MARGEM BRUTA 21,8%

MARGEM OPERACIONAL 2,8%

MARGEM LÍQUIDA 1,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,416

MARGEM EBITDA-A 39,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 1832,6%

ROE 13,94%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,96



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal (veja nota acima)

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,79%

RESULTADO BRUTO +18,01%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,93%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA-A +6,55%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal (veja nota acima)

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,44%

RESULTADO BRUTO +21,48%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +0,87%

RESULTADO OPERACIONAL +783,64%

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA-A -2,33%



c) lucro líquido, nominal

UA passou de negativo para positivo

U2A passou de negativo para positivo

U3A 9,56%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -6,60%

U2A -14,19%

U3A -16,01%



e) ebitda-a, nominal

UA 6,55%

U2A 13,65%

U3A 18,28%

U4A 22,41%

U5A 24,90%

U6A 23,49%

U7A 24,23%

U8A 28,55%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 5,20

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +6,5% !!!!

353542 - paulo_prof -  10 Set 2018, 15:03
Após os resultados do 2T18, a JSLG tem hoje R$ 37 milhões em prejuízos acumulados constabilizados no patrimônio líquido. Em consequência, os proventos a serem distribuídos relativos ao exercício de 2018 deverão ser muito pequenos. Por outro lado, o histórico da JSL como distribuidora de proventos é pobre ... pois a empresa costuma distribuir somente 25% do lucro do exercício. No exercíicio de 2016 houve uma exceção, quando distribuiu mais de R$ 200 milhões de lucros acumulados em diversos anos anteriores.

Por outro lado deve ser considerado que o momento da economia brasileira não é favorável ao setor de logística rodoviária, seja na prestação de serviços, seja na venda de veículos usados, pois há um enorme excesso de veículos, para a atual demanda por transporte de carga.

Finalmente, há que se examinar o histórico de preços no mercado. Como pode ser verificado na figura abaixo, levando em consideração que a base de ações permaneceu aprox. constante em todo o período, o histórico não recomenda ser este um ativo do tipo, buy % hold. Está muito mais para ativo que se pode comprar visando um trade de curto ou médio prazos.

Para uma estratégia de investimento visando uma valorização de curto prazo, acho que o momento pode ser bastante propício, pois a empresa apresentou ótimos resultados no 2T18, resultados estes que devem ser repetidos ou superados nos próximos trimestres. Uma boa meta para um investimento seria, na minha opinião, um preço de aprox. R$ 6,00.



Ao colocar JSLG3 em minha planilha durante o f.d.s. e assim ter tido a oportunidade de ter uma melhor visão do ativo, iniciei hoje uma posição no mesmo, com objetivo de uma valorização de curto prazo. Não acho que seja um ativo para manter em carteira visando o longo prazo. Com uma melhor visão dos fundamentos do ativo, resolvi alterar o meu post anterior envolvendo o mesmo.

353416 - marcosvinicius2  -  05 Set 2018, 20:43
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). Receita Líquida = No 2T18, a JSL Logística apresentou uma Receita Líquida Total de R$976,3 milhões (+0,4% a/a). A Receita Líquida de Serviços totalizou R$886,7 milhões (+1,4% a/a), enquanto a Receita Líquida de Venda de Ativos totalizou R$89,7 milhões (-8,8% a/a). Em relação ao 1T18, a Receita Líquida Total cresceu 2,5% t/t. A Receita Líquida de Serviços permaneceu estável (+0,2% t/t), enquanto a Receita de Venda de Ativos cresceu +32,5% t/t).; Lucro Bruto = No 2T18, o Lucro Bruto Total somou R$103,8 milhões (-10,5% a/a), enquanto a Margem Bruta foi de 10,6%, representando uma queda de 1,3 p.p. na comparação anual, sobretudo devido ao menor volume proveniente das paralisações e menor diluição de custos fixos. Em relação ao 1T18, o Lucro Bruto Total teve um decréscimo (-18,8% a/a), enquanto a Margem Bruta caiu 2,8 p.p. na comparação trimestral.: EBITDA de R$391,2 milhões (+28,3% a/a) e Margem EBITDA de 25,7% (+3,3 p.p. a/a), que totalizou cerca de R$10 milhões sobre o EBITDA da Logística, evidenciando os benefícios da diversificação dos serviços por segmento e por atividade, pautados em contratos de longo prazo;

JSLG3
PREÇO: R$ 4,15
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 20,47
P/VPA 1,55
PSR 0,11
DY 0,00%
EV/EBITDA 5,88
MARGEM BRUTA 21,19%
MARGEM OPERACIONAL 1,87%
MARGEM LÍQUIDA 0,54%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,203
MARGEM EBITDA 18,16%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 2129,08%
ROE 7,57%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,84

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,63%
RESULTADO BRUTO 17,32%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -10,00%
RESULTADO OPERACIONAL -161,92%
RESULTADO LÍQUIDO -123,54%
EBITDA 28,02%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,89%
RESULTADO BRUTO 14,55%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 9,61%
RESULTADO OPERACIONAL 259,14%
RESULTADO LÍQUIDO 231,26%
EBITDA 31,13%

c) lucro (taxa média anual)
UA -123,54%
U2A 107,97%
U3A -20,72%

d) patrimônio líquido médio
UA -5,86%
U2A -16,15%
U3A -15,20%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 2,54
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +12% !!!!
[...]

353359 - paulo_prof  -  04 Set 2018, 14:00
O ativo não está no meu patuá ...

Dando uma olhada rápida na planilha do Fundamentus, verifica-se que o histórico dos resultados líquidos mostra volatilidade. Nos 12 meses 3T10-2T11 a empresa postou um lucro líquido de R$ 108 milhões. Nos 12 meses terminados no 2T17, foi um prejuízo de R$ 174 milhões. Nos últimos 12 meses, houve uma recuperação (lucro de R$ 41 milhões), mas não me parece que o preço atual seja excessivo. Ao contrário ... se a empresa conseguir replicar o ótmo resultado do 2T18 nos próximos trimestres, o ativo está barato. Mas eu não compraria visando o longo prazo. Seria do tipo, hit & run! Comprar agora e vender quando o preço ulytrapassar os R$ 5,50 ou 6,00.

Não se pode dizer que o setor de logística rodoviária esteja em alta. A Dilma "inventou" um programa de crédito muito barato, o PSI, no qual o BNDES financiava 100% da compra de um caminhão novo, a juros fixos de 7% a.a., a ser pago em 8 anos. Como, na época, a inflação girava em torno dos 5,5%, houve uma avalanche de compra de caminhões. A consequência foi um enorme excesso na oferta, algo na faixa dos 250-300 mil caminhões.

Não acredito que leis que procurem tabelar o frete tenham sucesso. Isto não funciona. Os agentes econômicos sempre encontrarão uma forma de não cumprir. Ou seja, por excesso de oferta e altga do custo do petróleo, acho que a rentabilidade do frete rpodoviário constinuará deprimida.

342319  - Peter Lynch do Agreste -  25 Set 2017, 12:45
Interessante a abertura da carteira por parte de alguns foristas.
Parabéns pela iniciativa!!!
Para quem tem em carteira ou deseja conhecer melhor o ativo, fiz uma análise sobre a JSL. Para acessá-la basta acessar o link a seguir:
http://www.analisandoacoes.com.br/analise-de-empre...

341021  - ispholambra  -  14 Ago 2017, 01:33
Otima carteira Ikki...

So tenho uma pergunta... o que vc enxergou em JSLG3 que eu nao vi...kkkkkkkk

Dei uma estudada nessa e em outras empresas do ramo de transporte e aluguel de veiculos... e a pior delas me pareceu a JSLG3...

E o que me levou a concluir isso foi:

Setor de atuacao: transporte de cargas... tem margens mais apertadas e concorrencia muito acirrada...

Endividamento: para um ativo de 10,1 bilhoes a empresa possui 7,1 bilhoes de divida bruta... e 5,2 de divida liquida... ou seja... a nao ser que a frota seja muito nova e sujeita a muita depreciacao., e consequentemente com custos de manutencao bem baixos, a situacao e bem critica... pois o carregamento de uma divida dessa monta corroi ferozmente o lucro da empresa... o que tende a amenizar nesse caso seriam custos manutencao mais baixos e uma depreciacao mais alta... pois a empresa deixaria de pagar impostos... a composicao e o perfil da divida tambem são muito importantes... se for uma divida com perfil longo e juros baixos... ai a situacao melhora...

A empresa tem mostrado prejuizos recorrentes....isso tambem é preocupante...
[...]

340616  - frenzal  -  01 Ago 2017, 15:36
Li o artigo e vi seu posicionamento em JSLG3.
Se o Fundamentus estiver correto, aparentemente ela teve um prejuízo não recorrente, certo?
A receita tem crescido bem, EBIT idem, mas o Financeiro parece estar atrapalhando bastante. O motivo seriam as dívidas apenas?
Pergunto pois não conheço a empresa, mas fiquei com a pulga atrás da orelha....achei interessante.

157873 - paulo_prof -  22 Nov 2012, 15:58
Será ???

Nos últimos 3 anos (ano terminado no 3T12 sobre ano terminado no 3T09), as taxas médias de crescimento nominal foram:
Receita Líquida: +8,1%
Resultado Bruto: +8,9%
Lucro Líquido: passou de negativo para positivo
Ebitda: +15,9%
Dívida Líquida: +12,8%

Nos últimos 2 anos (ano terminado no 3T12 sobre ano terminado no 3T10), as taxas médias de crescimento nominal foram:
Receita Líquida: +12,8%
Resultado Bruto: +9,1%
Lucro Líquido: -9,1%
Ebitda: +12,4%
Dívida Líquida: +27,3%

No último ano (ano terminado no 3T12 sobre ano terminado no 3T11), as taxas de crescimento nominal foram
Receita Líquida: +9,5%
Resultado Bruto: -7,5%
Lucro Líquido: -79,9%
Ebitda: -28,5%
Dívida Líquida: +50,1%

Como pode ser observado, o único ítem de crescimento acelerado é a dívida líquida !!!!

Pode até ser que esta aceleração no crescimento de dívida líquida esteja associado no aumento da capacidade de abate/processamento/armazenamento ... mas também está muito claro que a empresa está encontrando dificuldades em transformar este (suposto) aumento de capacidade em Receita e Ebitda (de lucro, nem falo !!!!)

157861 - TexasDraw -  22 Nov 2012, 13:51
Pense na JSL, muita gente olha o P/L hoje e acha um absurdo, algo em torno de 37.
Mas segundo próprio CFO, se a empresa parar de investir no crescimento, e resolver ganhar sinergia com somente aquilo que já tem... a empresa teria um p/l de aproximadamente 10x.
Lógico que há um risco nisso, não estou falando nisso. Até mesmo, porque é preferível investir em algo com p/l limpo de 10x, do que em algo de 37x, que ''pode'' vir a ser ''10x''.

Pois como são empresas que crescem muito rápido, a parte final do balanço não aparece, a parte que cresce nestas empresas acaba prejudicando as MARGENS como um todo, e acaba prejudicando o resultado final. 

Houve uma palestra na Casa do Saber há uns 3 meses atrás, em que o Zeca da Tarpon estava lá, nos bastidores.. e perguntado sobre BRFS3 estar cara, ele deu a entender que o p/l é de mais ou menos de 12x, a ação negociava a uns 34,00 na época. E não aquilo que todo mundo vê.

BRFS, ainda há gastos gigantescos por conta da fusão. Fábrica sendo construída no oriente médio, centros de distribuição na China ...etc...
Se ela parar de crescer hoje, e focar no orgânico, acho que em uns 3 anos ela já consegue ficar com um p/l de 10x aos preços atuais...
Até onde sei, o foco seria crescer até 2015, onde praticamente dobraria a receita.. depois disso, ela só colheria os frutos.

156360 - paulo_prof -  12 Nov 2012, 13:39
Citação: Topore
Prof. Paulo,
será q vc poderia fazer o cálculo do FCD para a JSLG3 ?
JSLG3 não está em minha planilha ...

Supondo que, relativamente aos últimos 12 meses, LPA = R$ 0,3428, para uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, para que o preço justo da fórmula do FCD seja igual à cotação corrente (R$ 12,33), é necessário que a taxa de crescimento anual real do lucro seja no mínimo:

45,5% para uma fase de crescimento do lucro de 3 anos; ou
27,0% para uma fase de crescimento do lucro de 5 anos ...

esquece ... !!!

154245 - renato1631 -  30 Out 2012, 00:01
Apesar de cenário econômico desafiador, receita bruta da JSL cresce 34,4%
Em entrevista ao InfoMoney, executivo da empresa destacou que empresa tem conseguido mostrar crescimento sustentável, beneficiada pela diversificação de suas operações

Por Paula Barra

SÃO PAULO - A JSL (JSLG3) - antiga Júlio Simões, divulgou nesta segunda-feira (29) seus dados operacionais referentes ao terceiro trimestre. A empresa, que é a maior operadora de logística rodoviária do Brasil, registrou receita bruta de serviços de R$ 805 milhões, crescimento de 34,4% na comparação com o mesmo período do ano passado, indo em direção ao guidance para o ano, de R$ 2,94 bilhões.
Em entrevista ao portal InfoMoney, o diretor financeiro, administrativo e de RI (Relações com Investidores) da JSL, Denys Marc Ferrez, disse que a companhia tem conseguido mostrar um crescimento sustentável, mesmo em um cenário econômico desafiador. Uma das vantagens da empresa é a diversificação de suas operações, expandindo suas fontes de receita para uma gama bem robusta de setores.

Com a aquisição da Schio no início do ano, a empresa expandiu sua carteira de clientes, aumentando assim sua presença em logística para setores de alimentos, que atualmente corresponde a 15,6% de participação na receita bruta de serviços - a maior na companhia -, além de bebidas, produtos de higiene e limpeza.
A JSL oferece serviços que abrangem 16 segmentos da economia e essa flexibilidade tem ajudado a companhia a driblar a piora no cenário econômico e reduzir a exposição da empresa a determinado setor, além de abrir espaço para novos negócios, diz Ferrez. "Um período ruim para economia pode trazer muitos benefícios para a companhia", afirma o executivo.
Entre os meses de janeiro a junho, a empresa anunciou um volume adicional de novos contratos no valor de R$ 1,3 bilhão, sendo 66,1% cross selling (venda de outros serviços para os atuais clientes), mesmo com os efeitos da macroeconomia, argumenta Ferrez.
A extensão da redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) pelo governo federal até o final do ano também contribuiu para o desempenho da companhia no terceiro trimestre, lembrando que o setor automobilístico corresponde a 12,7% da receita. O executivo argumenta, entretanto, que isso não contribuiu de forma "anormal" para o resultado, mas é um fator positivo. A receita de veículos leves apresentou um aumento de 31,1% na comparação anual.
A empresa, contudo, mostrou uma queda na receita bruta referente as vendas diretas na comparação anual, de 34,5%, enquanto as vendas no varejo aumentaram 31,1%. Vale lembrar que no caso de venda de varejo o valor contabilizado é o valor efetivo de venda, enquanto que na venda direta o valor da contabilização é a comissão sobre o valor de venda, comenta Ferraz.
Por fim, o executivo reiterou que o foco da companhia continua sendo a prestação de serviços logísticos, porém a rede de concessionárias reforça a capilaridade dos canais de revenda dos ativos, contribuindo para aumento da competitividade do negócio, fortalecendo o posicionamento da JSL no mercado e visando à contínua geração de valor para o acionista. 

Análise Coin Valores
A Julio Simões Logística (“JSL”) é a empresa com o mais amplo portfólio de serviços logísticos do Brasil e líder em seu segmento em termos de receita líquida. Com cerca de 55 anos de experiência neste setor, a companhia atua em todo o território brasileiro e opera em toda a cadeia do processo produtivo, desde o transporte de carga até a completa terceirização das cadeias logísticas.

RETROSPECTIVA 2010
O ano de 2010 representou um marco para a JSL. Após intensa preparação, a companhia abriu seu capital e estreou suas ações no Novo Mercado da BM&FBovespa no mês de abril, em uma oferta totalmente primária que arrecadou R$ 477,9 milhões, com o objetivo principal de fortalecer a posição financeira e suportar o crescimento de suas operações para os próximos anos. Na frente comercial foram obtidos expressivos resultados, com a negociação de novos contratos com receita no valor global de R$ 1,2 bilhão nos primeiros nove meses, a ser capturada ao longo dos próximos 5 anos. Tais contratos tiveram origem em clientes preexistentes (43% do total), fruto do constante esforço de aumentar a integração da companhia junto a seus parceiros, bem como junto a novos clientes (57% do total), muitos dos quais atuantes em setores crescentes da economia, o que poderá gerar importantes oportunidades de expansão das atividades da companhia num futuro próximo. Nos 9M10, a receita bruta da JSL registrou R$ 1,627 billhão, superando em 37,1% o faturamento dos 9M09. A receita bruta de Serviços registrou crescimento de 24,9%, totalizando R$ 1,350 bilhão, impulsionada tanto pelo forte crescimento de 12,3% na receita com os mesmos contratos existentes no período equivalente de 2009, como pela receita de R$ 208,7 milhões proveniente de novos contratos. No segmento de Venda de Ativos, a receita bruta totalizou R$ 276,7 milhões, crescimento anual de 162,6%. No mesmo período, o EBITDA-A registrou R$ 428,6 milhões, superando em 82,7% o desempenho dos 9M09 e correspondendo a uma margem EBITDA-A de 29,3%, melhora de 7,5 p.p.

PERSPECTIVA 2011
Para o próximo ano, espera-se que a JSL continue sua sólida trajetória de crescimento, em função tanto do imenso potencial do mercado brasileiro, que vivência um momento de forte expansão e de busca pela competitividade, como pelo posicionamento único da companhia no mercado de logística, que combina a expertise operacional em diversos setores da economia, a oferta do mais amplo portfólio de serviços e a sólida reputação nesse mercado, construída ao longo de mais de cinco décadas de atuação. As perspectivas de crescimento da companhia são baseadas em 3 vertentes: o crescimento nos volumes operados nos contratos existentes, acompanhando a evolução dos negócios dos clientes; novos contratos na atual base de clientes, no qual a companhia possui grande histórico de sucesso na atividade de cross selling; e a captura de novos clientes, aproveitando suas claras vantagens competitivas para ampliar sua posição de liderança no setor.

A JSL continuará investindo para capturar as oportunidades desse mercado e utilizará como alavancas sua experiência, reputação e solidez financeira, de forma a seguir oferecendo as melhores soluções logísticas para seus clientes atuais e potenciais no crescente mercado brasileiro.

55420 - Gusmaran - 12/Nov/2010 14:28
Fazendo um cálculo simples:
EBITDA Adicionado em 9 meses de 2010 = R$ 428,6 Milhões + EBTIDA Adicionado (Ref 4T10) de R$ 272 Milhões temos: R$ 700 milhões de EBITDA Adicionado em 2010.

O Equity Value da empresa, às cotações de 11/11/2010 é de: valor de mercado de R$ 1.866 milhões + 1 Bi de dívida líquida = 2.886 milhões.

Logo, o multiplo EV/EBITDA (A) para 2010 é de 6,74x.

Parâmetros para o cálculo e raciocínio:

A Julio Simões tem como negócio a prestação de serviços logísticos e TAMBÉM A VENDA E ALUGUEIS DOS BENS UTILIZADOS nestes serviços (veículos, máquinas agrícolas, etc.) O EBITDA Adicionado reflete estas VENDAS E ALUGUEIS, uma vez que o EBITDA normal não. Como os Srs. podem perceber, ao contrário do que se possa imaginar, A VENDA E ALUGUEL DE VEÍCULOS É RECORRENTE NO NEGÓCIO.

Há de se ressaltar que no 2 semestre - não lembro qual o motivo - se concentra 65% da receitas, e portanto, onde os resultados tendem a ser melhores. Por essa razão, utilizei o mesmo valor de EBITDA (A) do 3T10 para o 4T10.

Aos múltiplos calculados acima, a Julio Simões não está cara aos termos do negócio atual, e nem contemplam perspectivas de avanços em resultados futuros. No entanto, não acho prudente a aquisição das ações sem ainda ter ouvido o webcast, e sem ter um histórico maior para ter maior familiaridade com os meandros do negócio.

55323 - kknove - 12/Nov/2010 10:08
Alguem acompanha Julio Simoes e sabe dizer se ta caro? Melhorou bem o lucro.

Lucro líquido sobe 113,9% no 3T10 e soma R$ 58,4 mi
São Paulo, 12 de novembro de 2010 - A companhia de logística Júlio Simões obteve lucro líquido de R$ 58,4 milhões no terceiro trimestre do ano, um avanço de 113,9% em relação aos R$ 27,3 milhões divulgados no mesmo período de 2009. Na comparação com os R$ 6,7 milhões registrados do segundo trimestre de 2010 o lucro líquido avançou mais de 8 vezes. No acumulado de janeiro a setembro deste ano, o lucro líquido somou R$ 67,4 milhões, uma alta de 98,8% na comparação com igual período de 2009 (R$ 33,9 milhões). A receita líquida da companhia subiu 70,1% no trimestre de 2010 na comparação com o mesmo trimestre de 2009, passando de R$ 383,9 milhões para R$ 652,8 milhões. Em relação ao segundo trimestre deste ano houve alta de 52,9% (R$ 426,9 milhões). Na comparação entre os acumulados de 2009 e 2010, a receita líquida cresceu 36,1%, passando de R$ 1,073 bilhão para R$ 1,461 bilhão.
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) avançou 62% no terceiro trimestre, ante mesmo período do ano passado (de R$ 82,7 milhões para R$ 133,9 milhões). Em relação com o segundo trimestre do ano houve alta de 143,6% (R$ 55 milhões). Na comparação do acumulado entre os três primeiros trimestres do ano com o mesmo período de 2009, o Ebitda subiu 62,3%, passando de R$ 147,8 milhões para R$ 239,9 milhões.
Os números referentes a 2009 sofreram reajuste entre algumas contas de despesas e custos da demonstração de resultado, seguindo os mesmos critérios aplicados no exercício corrente. Segundo a companhia, o reajuste foi feito visando uma maior comparabilidade entre os períodos apresentados.

49800 - Gusmaran - 13/Out/2010 10:18
Srs., de olho no potencial demonstrado pela Tegma (TGMA3), fiz um estudo sucinto sobre Julio Simões (JSLG3). Longe de serem estanques, segue as conclusões às quais cheguei:

1) Tegma tem foco no mercado automotivo, e serviços aprimorados de logística, pelos quais concebe soluções diferenciadas para redução de custos para seus clientes. Já no que pertine a Julio Simões, o escopo do negócio é muito mais diversificado, consistindo em 1) terceirização de frotas (20%); 2) logística integrada(55%); transporte de cargas (15%) e; transporte interurbano de passageiros (10%);

2) O modelo de negócios da Tegma está em prestar serviços para os clientes, já o da Julio Simões, é a prestação de serviços + A VENDA DOS VEÍCULOS ADQUIRIDOS PARA A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS. A julios Simões tem uma engenharia financeira para ter um retorno sobre a receia de serviços + a venda de veículos num cálculo teoricamente "ajustado", "certinho". Para aqueles que se interessarem eu postarei o modelo que se encontra no site da empresa;

3) A Tegmma tem hoje o valor de mercado de R$ 1,4 BI, enquanto a Julio Simões R$ 1,6BI. Entretanto, o EV desta última remonta aproximadamente R$ 2,3 BI. O que pude verificar nos releases e web casts, é que a Julio Simões deve ter uma Receita Bruta duas vezes superior a da Tegma, POREM, a sua margem operacional é de aproximadamente 12,5% enquanto a da Tegma é de 16%. Neste sentido, ainda não consegui calcular com certa segurança a margem liquida da JSLG3, o que complica a análise comparativa;

4) A Julio Simões inaugurou um centro de armazenamento intermodal para ligar ferrovia da MRS à auto-estrada, principalmente para escoar via transporte rodoviário a produção de produtos siderúrgicos aos grandes centros;

5) A julio Simões faz a gestão de frotas de veículos de grandes empresas, tais como light; faz também a colheita de cana de açucar para seus clientes, entregando a cana nos armazens e depois distribuindo o produto final aos consumidores. A empresa também espera obter vantagens na distribuição ATACADISTA nos grandes centros, porque pensa que a questão do trânsito (rodízio e proibição de entregas durante o dia) é irreversível.

A minha conclusão é a de que a empresa deve ser monitorada para avaliarmos indicadores que são muita relevância, mas certo de que a JSLG3 já é a maior empresa no negócio que se propõe a fazer, e que por estar capitalizada, pode ser também a maior e deter o a maior fatia de market share.

Espero que tenha contribuído e que vocês também possam adicionar suas reflexões quanto ao assunto.

Nenhum comentário: