Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quinta-feira, 15 de maio de 2014

Providência (PRVI)

Recomendações
 Não negociada na B3
Compra:  conservador22 (2013) - SmallCaps (mar/09) 

Carteiras
Blumenn (mar/13) -  danieljoseaa  (mar/13) - uqaz (mar/13)

Balanços
1T2010 -
pauloprof -
achou bastante ruim.

MBFS -
achou frustrante.

4T2009 -
Smallcaps -
falou que o balanço voltou ao normal.

Pauloprof  -
não gostou.

4T2008 –
SmallCaps -
gostou
[...]
PRVI3

Ação da empresa Cia Providencia Industria e Comercio
Atua no setor materiais básicos

Resultado do 1º Trimestre de 2014

A companhia anunciou prejuízo líquido de R$ 1,7 M neste trimestre, contra um lucro líquido de R$ 3,7 M no quarto trimestre de 2013 e de R$ 5,1 M no primeiro trimestre de 2013. A receita líquida totalizou R$ 121,2 M neste trimestre, redução de 8,3% em relação ao 4T13 e acréscimo de 19,7% em relação ao 1T13.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 24,9% contra 24,7% no 4° trimestre de 2013 e 32,5% no mesmo período do ano passado.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 855,0 M, decréscimo de 9,9% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 664,3 M no 1T14, o que representou uma variação de -4,6% em relação ao saldo no primeiro trimestre de 2013.

Ao longo do trimestre, a ação oscilou 2,0% contra -2,1% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado atingiu R$ 644,2 M contra R$ 643,5 M no 1T1
[...]

243146 - paulo_prof  -  26 Fev 2014, 21:28
PRVI3
PREÇO: R$ 8,19
PAYOUT (2013): 66,66%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 22,00
P/VPA 0,89
PSR 0,76
DY 3,03%
EV/EBITDA 8,25
MARGEM BRUTA 26,0%
MARGEM OPERACIONAL 5,3%
MARGEM LÍQUIDA 3,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,336
MARGEM EBITDA 17,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 88,8%
ROE 4,04%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,47

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 3T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +28,48%
RESULTADO BRUTO +9,62%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +92,65%
RESULTADO OPERACIONAL -39,456%
RESULTADO LÍQUIDO -40,27%
EBITDA +4,37%

b) 4T13 sobre 4T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +43,42%
RESULTADO BRUTO +10,69%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +96,57%
RESULTADO OPERACIONAL -64,39%
RESULTADO LÍQUIDO -67,28%
EBITDA +2,51%

c) lucro líquido, nominal
UA -40,27%
U2A -4,39%
U3A 4,17%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA -1,61%
U2A -1,52%
U3A 6,40%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 3,36

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +20,0%

221390  - paulo_prof  -  06 Nov 2013, 21:50
PRVI3
PREÇO: R$ 8,50
PAYOUT (2012): 117,81%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 19,72
P/VPA 1,03
PSR 0,95
DY 5,97%
EV/EBITDA 8,99
MARGEM BRUTA 27,7%
MARGEM OPERACIONAL 7,3%
MARGEM LÍQUIDA 4,8%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,431
MARGEM EBITDA 18,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 86,9%
ROE 5,21%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,09

Taxas de Crescimento:

a) últimos 9 meses sobre 9 meses terminados no 3T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +23,54%
RESULTADO BRUTO +9,25%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +90,83%
RESULTADO OPERACIONAL -31,16%
RESULTADO LÍQUIDO -31,29%
EBITDA +5,05%

b) 3T13 sobre 3T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,60%
RESULTADO BRUTO +3,44%
RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo
RESULTADO OPERACIONAL -47,29%
RESULTADO LÍQUIDO -47,39%
EBITDA +10,99%

c) lucro líquido, nominal
UA -10,26%
U2A 6,46%
U3A 5,84%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA -10,26% -0,69%
U2A 6,46% -1,22%
U3A 5,84% 9,93%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 6,79

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0%

201511  - paulo_prof  -  08 Ago 2013, 15:25
PRVI3
PREÇO: R$ 7,65
PAYOUT (2012): 117,81%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 14,09
P/VPA 0,91
PSR 0,91
DY 8,36%
EV/EBITDA 8,76
MARGEM BRUTA 29,3%
MARGEM OPERACIONAL 9,8%
MARGEM LÍQUIDA 6,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,543
MARGEM EBITDA 18,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 88,6%
ROE 6,49%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,94

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +21,78%
RESULTADO BRUTO +12,80%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,45%
RESULTADO OPERACIONAL -10,74%
RESULTADO LÍQUIDO -10,83%
EBITDA +1,30%

b) 2T13 sobre 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +27,86%
RESULTADO BRUTO +18,96%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +4,42%
RESULTADO OPERACIONAL +4,42%
RESULTADO LÍQUIDO +5,00%
EBITDA +13,74%

c) lucro líquido, nominal
UA 24,60%
U2A 27,44%
U3A 7,05%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 0,57%
U2A 2,77%
U3A 10,65%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 6,79

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0%

175855 - renato1631 -  26 Mar 2013, 22:47
Muito comentada

Providência inaugura 2ª linha de produção nos Estados Unidos
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
26/03/13

A nova máquina recebeu investimento de R$ 60 milhões e terá capacidade de produção de 20 mil toneladas anuais.

A Providência comunicou nesta terça-feira (26/3) sobre a inauguração da Kami 13, a décima terceira linha de produção da empresa e a segunda da fábrica americana, localizada em Statesville, na Carolina do Norte.

A nova máquina recebeu investimento de R$ 60 milhões e terá capacidade de produção de 20 mil toneladas anuais, dobrando a capacidade instalada no país.

A fábrica atenderá a demanda dos segmentos de descartáveis higiênicos e médicos da região. Neste contexto, a Providência totaliza uma capacidade de produção anual de 140 mil toneladas e se posiciona como um dos maiores e mais modernos players da indústria de não tecidos mundial.

172462 - small caps -  13 Mar 2013, 01:28
Citação: marceleberle
Boa noite pessoal, Small algo no radar pra iniciar ou aumentar posição?
FJTA4 ou MTSA4 vale a pena a entrada antes do balanço?
E pós balanço BEMA3 ou PRBC4 ? (BEMA deu uma realizada boa, ta num preço agradável)
a) aumentei posição pós balanço em PRBC4. Mas o radar está bem ligado, pois nem metade dos balanços sairam. Reiniciei posição também em PRVI3 pós balanço, mas de leve...

b) não costuma ingressar em empresa envidada antes do balanço. Logo, FJTA4 tá fora desta possibilidade. E MTSA4 tirou o atraso no mercado nos últimos pregão. Melhor esperar o balanço também. Sempre surgem novidades neste período.

c) Entre BEMA e PRBC4, depende da sua concentração de outros ativos em carteira. Se tiver muito banco, BEMA tem espaço. Se couber um pouco mais de banco, o histório de PRBC4 é bem mais significativo.

171647 - rosvd -  09 Mar 2013, 12:49
A capacidade foi para 140 mil e, em 2013, pretendem usar a praticamente a capacidade total das fábricas, incluindo EUA (segundo semestre deve se aproximar da capacidade total).

A margem operacional é de 14,5% e apresenta tendencia de crescimento. A empresa está com um programa de eficiência e já conseguiu importantes reduções nas despesas operacionais.

Na teleconferencia foi dito que 2013 será o ano de consolidar a nova linha de produção nos EUA. A Providência tem opções de compra de mais duas máquinas, ainda sem local definido para instalação. Cada máquina exigirá investimento de US$ 60 milhões e o prazo até a inauguração é de 24 meses. Creio que esse investimento deve ser feito em 2014.

171452 - jbegood -  08 Mar 2013, 18:42
Bom, não conheço nada a respeito de PRVI3 mas como todo mundo aqui tá falando, deve ser coisa boa. Resolvi dar uma olhada rápida nela e gostaria de compartilhar com vocês, aguardo comentários de quem conhece mais da empresa.

- Capacidade de produção
Pelo o que eu entendi, a empresa tinha uma capacidade de 120 mil toneladas e com essa fabrica nova em plena capacidade vai pra 140 mil. Capacidade ociosa de uns 18%, vendeu em 2012 98,7 mil toneladas.
É essa mesma a capacidade? Tem mais planos de expansao? E qual seria a capacidade ociosa média da empresa/industria?

- Receita
Mantendo os mesmos níveis de vendas, suponho um aumento de 17% na receita. Preciso me informar sobre qual a rentabilidade nos EUA/Brasil.

- EBITDA
Qual é a margem média da empresa? Consegue manter 20% nos próximos anos? Ou consegue repetir os 22% do 4T12?
22% de margem daria um EBITDA de 157 milhões em 2013, 23% superior ao de 2012, e abaixando o multiplo EV/EBITDA pra 7,3x.

- Margem Liquida
Qual é a margem liquida média da empresa? Supondo que seja 7,5%, teriamos um lucro em 2013 de 53,2 milhões. P/L = 13x.

- Dividendos
Com payout de 100% do lucro (-) reserva legal de 5%, temos um yield de 7,2% sobre a cotação de hoje.

- Upside
Pra esse multiplo de 7,3x EBITDA voltar pros 9x, temos um upside na cotação de 23%, somado a 7% de dividendos, uma rentabilidade de 30% no ano.

As perguntas que fiz são pra eu mesmo me informar melhor num possivel estudo futuro... análise totalmente superficial feita em 15 minutos somente com a apresentação da teleconferencia hehehe me perdooem por qualquer equívoco ou simplificações.

No geral, achei que a ação não está barata porém tem um potencial razoável de valorização. Baixa margem de segurança caso as coisas não saiam de acordo com o planejado. Não sei como é a demanda pelos produtos, acredito que inelástica, e que a oferta cria a demanda - ela pode aumentar capacidade que vai ter pra quem vender. Ainda que não ache um tesouro escondido, VALE APROFUNDAR O ESTUDO! =]

170775 - harisonoliveira -  06 Mar 2013, 16:19
olá Danieljosea e Ugaz...

com relação a PRVI3... vc não acha perigoso uma empresa que tem dividas 10X o lucro anual, estar distribuindo tantos dividendos???

falo isso, pois, tivemos o case da elpl4 que pagou muito dividendos e agora os minoritários estão pagando pelas dividas da elpl4.

Particularmente acho o negócio dela muito bom, pena que o Roe e a margem estejam baixos...

está no meu radar....

170629 - danieljoseaa -  06 Mar 2013, 01:15
Citação: small caps
Citação: uqaz
Small, aproveitando a presença, já andou estudando voltar Providencia por agora?


uqaz, estou sempre estudando isto...
Mas cada vez que esbarro na dívida líquida, fico arrepiado...
Poderiam ser um pouco mais conservadores financeiramente... se errarem... podem nunca mais se recuperar... risco alto esta estratégia...
No passado já tiveram no ciclo adverso e os resultados demoraram a melhorar (quando os custos estão subindo mais rápido que a capacidade de repasse). Tem margens relativamente apertadas...
A grande vantagem é que a dívida é barata, e é de longo prazo... e a demanda é inelástica...
No momento, estou passando... muito balanço pela frente... e ja andei gostando de alguns, como o de PRBC que permitiu aumentar posição a preços camaradas, ainda...
Abraços,
Small caps.
Segundo eles, essa dívida líquida/Ebitda deve reduzir de 3,5 para 2,5 este ano............já que os investimentos com a fábrica da Carolina do Norte/EUA já se encerraram(faltando apenas 4 milhões de dólares) e no mais isso deve ser o único gasto com investimentos este ano, no mais é o que eles chamam de gastos de manutenção que anualmente giram em torno de 20 milhões.

A fábrica de Pouso Alegre já deve estar com 100% de demanda ainda neste 1° semestre e a fábrica da Carolina do Norte, a expectativa é que esteja atuando com quase toda a capacidade(20 mil toneladas/ano) até o 2° semestre.

Este ano a produção foi de 98 mil toneladas no ano.....com essas 2 novas fábricas que eles chamam de KAMI12(Pouso Alegre) e KAMI13(Carolina do Norte/EUA), a capacidade de produção deles pula para 140 mil toneladas/ano.

A geração de caixa desta empresa é absurda, por isso se dão ao luxo de distribuírem tudo em proventos, este ano de 2012, se não me engano, foram mais de 120 milhões de geração de caixa operacional.

Por isso reiniciei posição semana passada depois de um bom tempo(Tô doido que ela permaneça nesses preços por mais uns dias, rs), para não mais sair.....kkk..........ainda vou levar 0,43 em proventos em menos de 1 mês.....aliás tá pagando 7,5/8% de em proventos, como, creio eu, que a tendência é lucros crescentes........os proventos vão junto :):):)

O webcast é bem esclarecedor, vale a pena assistir.

170160 - paulo_prof -  04 Mar 2013, 19:59
Retomando as fichas ... para não perder o costume ...

PRVI3
PREÇO: R$ 8,80
PAYOUT 2012: 117,8%

P/L 15,60
P/VPA 1,02
PSR 1,16
DY 7,55%
EV/EBITDA 9,18
MARGEM BRUTA 30,5%
MARGEM OPERACIONAL 11,3%
MARGEM LÍQUIDA 7,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,564
MARGEM EBITDA 20,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 77,6%
ROE 6,53%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,01

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 15,57%
RESULTADO BRUTO 14,96%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 45,31
RESULTADO OPERACIONAL 58,74%
RESULTADO LÍQUIDO 53,04%
EBITDA 40,16%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,65%
RESULTADO BRUTO 2,71%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,96%
RESULTADO OPERACIONAL 115,89%
RESULTADO LÍQUIDO 143,84%
EBITDA 51,20%

c) lucro (taxa média anual)
UA 53,04%
U2A 37,57%
U3A -4,03%

d) patrimônio líquido médio
UA -1,43%
U2A 10,65%
U3A 11,34%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,05

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +5,5%

169942 - edbmsev  -  02 Mar 2013, 00:53
Parabéns pela análise.

Tenho PRVI3 e PTPA4 em carteira por acreditar que o setor de não-tecidos seja promissor (descartáveis higiênicos se beneficiam do aumento da renda e do envelhecimento da população - fraldas geriátricas).

De fato, os múltiplos de PRVI3 não me parecem salgados se considerarmos a maturação dos investimentos dos últimos meses. Em termos de fundamentos econômico-financeiros, optaria por Petropar, mas acontece que é praticamente uma empresa de capital fechado, pois o free float é quase nulo.

Nos relatórios da Orbe sempre comentam sobre a Schultz. Não sabia que ela dominava o mercado de compressores, embora já tenho visto um produto da empresa na Leroy. Há concorrência dos asiáticos neste segmento?

Metisa também tenho em carteira e juntamente com ALL é uma forma de exposição indireta ao segmento de commodities agrícolas, embora sejam empresas totalmente diferentes, metalurgia e logística ferroviária. Só nesta semana li duas notícias bastante positivas para ALL, custo do frete de Rondonópolis para o porto de Santos disparando e potencial de produção e escoamento de minério de ferro a ser produzido pela Vetria bem superior ao inicialmente previsto (embora isto implique também em maiores aportes da ALL para desenvolvimento do projeto).

169933 - danieljoseaa -  01 Mar 2013, 22:27
Vamos lá Uqaz......desses resultados que saíram, sem falar nas TOPs(GRND, BGIP, etc) e que já temos posição, gostei bastante, bastante mesmo dos resultados de PRVI3 e SHUL4(essa já tô namorando desde antes do resultado, esse ITR do 4° tri só serviu para confirmar).
[...]
PRVI3 está agora começando a colher os frutos de seus investimentos em novas fábricas, onde gastou e ainda gasta um belo $$, mas, se reparar, nos 2 últimos trimestres, os frutos já começaram a ser colhidos, o resultado de 2012 foi cerca de 50% maior que o de 2011, tem payout de 100%(questionável para uma empresa com uma dívida considerável, mas tem uma geração de caixa forte, falando nisso na AGO de 01/04 vão pagar 0,32/0,33, não lembro ao certo), nova planta nos EUA, concorrência diminuta, assim como SHUL4, enfim, esse P/L de 15, mantendo-se o crescimento da produção e consequentemente dos lucros, vai para o ralo, tá no VPA, enfim, vamos ver.

Comprei PRVI3 e não consegui comprar SHUL4, mas creio que não se necessite de pressa.
[...]

168147 - ispholambra -  21 Fev 2013, 02:58
Acompanho PRVI3 a um bom tempo já... comprei bastante, como o Small falou na faixa dos 5,00 a 7,00 reais... ela ja deu uma esticada boa depois disso... mas pelas perspectivas futuras que a Companhia tem eu acho que ainda d apra entrar...
Antes do IPO ela trabalhava com fabricacao de tubos e conexoes (era a dona da linha Provinil) e com a fabricação de não-tecidos, que sao materias sinteticos de usos diversos, como e enchimento de fraldas por exemplo.
Logo após o IPO se nao me enganho, a empresa vendeu a parte da fabricação de tubos e conexões para dedicar-se integralmente na fabricação de não-tecidos.
De lá pra ca eles ampliaram algumas plantas industriais, e inauguraram duas novas, uma nos E.U.A e outra em Pouso Alegre - MG, sendo que essas plantas novas bem como outros investimentos estao começando a gerar caixa a partir de 2012, por isso vemos essa melhora nos numeros, pois ate entao a empresa so tinha despesas de investimentos...
Se voce se interessar pela empresa, eu sugiro que voce dê uma lida no release do terceiro trimestre de 2012... eu li e ouvi a audioconferencia de resultados e gostei do que li e ouvi...
E tem player grande e especializado montando posicao na empresa... mesmo com os preços ja mais esticados...

Eu acho que pelo menos vale uma estudada mais aprofundada...

http://www.bmfbovespa.com.br/agencia/corpo.asp?origem=exibir&id=18201302201741&manchete=PROVIDENCIA%20%28PRVI%20-%20NM%29%20-%20ALTERACAO%20DE%20PARTICIPACAO%20ACIONARIA

(20/02) PROVIDENCIA (PRVI - NM) - Alteracao de participacao minoritaria
DRI: Eduardo Feldmann Costa

Enviou o seguinte COMUNICADO AO MERCADO:

"Sao Jose dos Pinhais, 20 de fevereiro de 2013 - A Companhia Providencia Industria e Comercio - Providencia [Bovespa: PRVI3], lider na fabricacao e comercializacao de naotecidos no Brasil, com significativa presenca na America Latina, informa ao mercado e aos seus acionistas, em atencao ao artigo 12 da CVM, instrucao n 358, de 03 de janeiro de 2002, segundo alteracao prevista pela instrucao CVM n 449 de 15 de marco de 2007 que: A Companhia foi informada pelo SUL AMERICA INVESTIMENTOS DTVM S.A., que o somatorio liquido detido pelos fundos de investimento SUL AMERICA EXPERTISE FI EM ACOES, SUL AMERICA DIVIDENDOS FI EM ACOES e NBF SULAMERICA F11 MASTER PREV FIM, os tres administrados pela Sul America Investimentos Distribuidora de Titulos e Valores Mobiliarios S.A., ultrapassou o percentual de 5% da totalidade das acoes ordinarias emitidas pela Cia Providencia Industria e Comercio. Em 4 de fevereiro de 2013 o somatorio liquido detido pelos fundos de investimentos supracitados totalizava 4.050.800  acoes ordinarias emitidas pela Companhia, que correspondem a 5,06% do total. 

155553 - paulo_prof -  07 Nov 2012, 22:47
PRVI3
PREÇO: R$ 8,45
PAYOUT (2011): 50,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 17,56
P/VPA 0,97
PSR 1,13
DY 2,85%
EV/EBITDA 9,20
MARGEM BRUTA 30,8%
MARGEM OPERACIONAL 9,9%
MARGEM LÍQUIDA 6,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,481
MARGEM EBITDA 20,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 79,6%
ROE 5,51%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,05

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,9%
RESULTADO BRUTO +19,9%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +63,3%
RESULTADO OPERACIONAL +45,9%
RESULTADO LÍQUIDO +36,2%
EBITDA +36,5%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,8%
RESULTADO BRUTO +11,5%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +448%
RESULTADO OPERACIONAL +20,7%
RESULTADO LÍQUIDO +23,2%
EBITDA +12,3%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA 26,31%
U2A 14,94%
U3A -13,33%

b) do patrimônio líquido médio
UA -1,74%
U2A 15,66%
U3A 12,00%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: + 13,0%

144204 - 13 Ago 2012, 23:19
Resultado do 2º Trimestre de 2012

A empresa registrou lucro líquido de R$ 7,8 M no 2T12, uma variação de 11,1% em relação ao 1T12 e crescimento de 237,1% em relação ao 2° trimestre de 2011. A receita líquida somou R$ 112,4 M no 2T12, crescimento de 7,5% em relação ao primeiro trimestre de 2012 e aumento de 14,1% em relação ao segundo trimestre de 2011.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 29,7% contra 30,5% no trimestre anterior e 26,5% no segundo trimestre de 2011. Já a margem líquida ficou em 7,0% no 2° trimestre de 2012 contra 6,7% no trimestre ligeiramente anterior.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 913,3 M, redução de 20,8% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 678,7 M no segundo trimestre de 2012, o que representou uma variação de -0,9% em relação ao saldo no 2° trimestre de 2011.


131784 - paulo_prof - 15/Mai/2012 17:27
PRVI3
PREÇO: R$ 6,57
PAYOUT (2011): 134,3% ... não vai repetir isto em 2012 ...

P/L 17,88
P/VPA 0,78
PSR 0,95
DY 7,51%
EV/EBITDA 8,07
MARGEM BRUTA 30,5%
MARGEM OPERACIONAL 8,3%
MARGEM LÍQUIDA 5,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,368
MARGEM EBITDA 19,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 66,8%
ROE 4,37%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,35

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) lucro líquido
UA 0,99%
U2A -16,31%
U3A -10,85%

b) patrimônio líquido médio
UA 12,99%
U2A 16,68%
U3A 13,37%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido necessária nos próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja 1,3 vezes a cotação atual (perpetuidade real nula; taxa de desconto real de 8%): +25%

Taxas nominais de crescimento relativas ao 1T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +21,11%
RESULTADO BRUTO +18,93%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +186,4%
RESULTADO OPERACIONAL +29,48%
RESULTADO LÍQUIDO -1,23%
EBITDA +30,58%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO -4,69%


ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO +58,13%


117721 -paulo_prof - 28/Fev/2012 23:57
(Relativamente) ruim o resultado da PRVI3 (se bem que melhor do que no ano passado)

PREÇO R$ 6,05
PAYOUT (2011) 134,3%
P/L 16,41
P/VPA 0,70
PSR 0,92
DY 8,18%
EV/EBITDA 8,04
MARGEM BRUTA 30,7%
MARGEM OPERACIONAL 8,2%
MARGEM LÍQUIDA 5,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,369
MARGEM EBITDA 19,4%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 61,2%
ROE 4,27%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,73


Análise Coin Valores
Fundada em 1963, a Providência é hoje, líder na fabricação e comercialização de nãotecidos no
Brasil, com significativa presença nas Américas e atuação global. A Companhia possui 9 linhas de produção com capacidade de 70 mil toneladas de nãotecido/ano na Cidade de São José dos Pinhais/PR e outra linha na Cidade de Pouso Alegre/MG, com capacidade para 10 mil ton/ano. No 1T11, será inaugurada a primeira unidade fabril nos EUA, na Cidade da Carolina do Norte – Statesville, aumentando em 25% a capacidade de produção da empresa. O nãotecido, que tem como matéria-prima principal o polipropileno, é utilizado em vários segmentos, dentre os quais se destacam: descartáveis médico/hospitalares - utilizado na confecção de roupas e artigos descartáveis de proteção médica, como gorros, máscaras, lençóis, aventais e também em campos cirúrgicos de alta performance; descartáveis higiênicos – principal matéria-prima na confecção de fraldas descartáveis, absorventes higiênicos e lenços umedecidos; e duráveis - aplicação em diversas áreas, como agricultura, decoração, ecologia, construção, indústria, embalagem, confecção, medicina, proteção, transporte, esportes, além de produtos como alto-falantes, panos de limpeza e até mesmo testes de gravidez.

RETROSPECTIVA 2010
A Companhia Providência fechou o terceiro trimestre de 2010 com lucro líquido de R$ 14,2 milhões, sendo 98,3% superior ao registrado no segundo trimestre de 2010 (2T10). O Ebitda ajustado totalizou R$ 30,1 milhões, 21,1% acima do 2T10 e 15,6% maior, quando comparado com o mesmo período do ano passado (3T09). A margem Ebitda ajustada totalizou 25,8%, 4,4 p.p. acima, em relação ao segundo trimestre de 2010. O volume de vendas somou 19,7 mil toneladas, crescimento de 3,2%, em comparação com o 3T09 e a receita líquida atingiu R$ 116,6 milhões. Além disso, distribuiu dividendos antecipados de 100% do lucro líquido, referente aos resultados concluídos em 30 de junho de 2010. Outro destaque foi a contratação de financiamento à Exportação junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), por meio do Programa BNDES-Exim Pré- Embarque, no montante de R$ 150 milhões, com taxa de juros pré-fixada de 7,0% ao ano e tem prazo de pagamento de 18 meses. A contratação desse financiamento faz parte da estratégia de crescimento da empresa. Os recursos provenientes dele serão utilizados nas operações de exportação. A Companhia anunciou investimentos no montante de até US$ 120 milhões compreendendo duas linhas de produção, bem como os demais ativos relacionados a essas linhas, a serem instaladas uma no Brasil e a outra nos Estados Unidos da América, cada uma com capacidade instalada de 20 mil toneladas por ano de nãotecidos destinados aos mercados de artigos descartáveis higiênicos e descartáveis médicos.

PERSPECTIVA 2011
O projeto nos EUA está seguindo o cronograma previsto para construção da fábrica, tanto do


ponto de vista operacional, como financeiro. A montagem está em pleno andamento e a comercialização deverá ocorrer ainda no 1T11. Há forte expectativa para os próximos períodos de manter a plena capacidade de produção, confirmada pelos pedidos de vendas já existentes, bem como estabilidade nos preços da matéria prima, o que deve contribuir para a manutenção das margens no último trimestre do ano.



35397 - mbfs - 13/Mai/2010 19:08
Achei o resultado frustrante da PRVI3, se eu não me engano o prof.Paulo e o small têm participação pequena, o que vcs acharam ?

35285 - paulo_prof - 12/Mai/2010 19:04
Ao que parece, o resultado de PRVI3 veio bastante ruim. A julgar pelos números, acho que não há um único que seja animador. Quem sabe, ao ler o Relatório dê para encontrar algo de positivo.

Quando o destaque de um Relatório é: Dívida líquida da Companhia recua 32,7% no 1T10 em comparação com o 1T09 já dá para antecipar que a coisa está preta. A Dívida Líquida tem que ser comparada com aquela do trimestre anterior, e não aquela de uma ano atrás ... Neste sentido, eu poderia retrucar: A Dívida líquida da Companhia aumenta 11,3% no 1T10 em comparação com o 4T09. Patético ...

Todas as margens pioraram e, apesar de uma dívida líquida maior, o resultado financeiro também piorou.

Se o trimestre fosse anualizado, P/L = 30,95, para um ROE = 3,53%.

Os novos múltiplos relativos aos últimos 12 meses são (preço = R$ 6,99):

RECEITA OPERACIONAL BRUTA 479.478

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 417.219

RESULTADO BRUTO 162.961

RESULTADO FINANCEIRO -17.864

RESULTADO OPERACIONAL 71.211

RESULTADO NÃO OPERACIONAL 0

RESULTADO LÍQUIDO 44.562

EBITDA 93.490

ATIVO TOTAL 1.003.582

ATIVO CIRCULANTE 486.441

DISPONIBILIDADES 263.960

PASSIVO CIRCULANTE 185.072

DÍVIDA BRUTA 434.417

DÍVIDA LÍQUIDA 170.457

PATRIMÔNIO LÍQUIDO 511.463

P/L 12,56

P/VPA 1,09

PSR 1,34

DY 3,78%

EV/EBTIDA 7,81

MARGEM BRUTA 39,1%

MARGEM OPERACIONAL 17,1%

MARGEM LÍQUIDA 10,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,557

MARGEM EBITDA 22,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 84,9%

ROE 8,71%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,63

P/(CAP GIRO/AÇÃO) 1,86

GIRO ATIVOS 0,42


P/(ATIVO/AÇÃO) 0,56 

32575 - small caps - 08/Abr/2010 23:01
citação: jlc007Small ,

aproveitando que está por aqui:

CARD x CTAX , FRAS x PRVI e GSHP x BRML .

Qual prefere?

Obrigado.

jlc, vamos lá:

CARD x CTAX:

CTAX está mais barata, mais consolidada e com melhor lucratividade. Tem melhor ROE e DY também (ficará ex em breve de uns 6% na CTAX4). Atividades um pouco diferentes. CTAX4 é mais call center e CARD tem o lucro vindo da produção de cartões. Se fosse escolher apenas uma, ficaria em CTAX. CARD também tenho um pouco, mas já realizei parte do lucros das ações compradas a R$ 2,xx. Proporção atual: 3 CTAX para 1 CARD.

FRAS4 está ainda um pouco mais barata que PRVI. Já esteve bem mais, pois está chegou a custar quase R$ 8,00 e aquela beirava os R$ 4,00. FRAS tem resultados mais previsíveis e menos fatores contábeis no balanço. PRVI3 é um player para quem quer crescimento no setor de descartáveis de não-tecidos (uso em fraldas, por exemplo). FRAS é muito bem administração. Tem a marca dos Randon's... Parte do lucro de PRVI3 é efeito contábil de reclassificação de depreciação de máquinas, se não estiver enganado. Minha proporção: 2 FRAS para 1 PRVI.

GSHP x BRML. Se não estiver engando todo este "lucrão" em BRML não passa de uma mudança contábil em que os ativos imobiliários passaram a ser contabilizado de outra forma que não o custo de construção e/ou aquisição. GSHP parece-me ainda não ter adotado este procedimento contábil. GSHP3 estará mais atrativa quando igualada a forma de apuração do balanço. Não li o balanço de BRML para confirmar, pois sempre foi uma das "queridinhas" do mercado e, por isso, bem mais cara que GSHP, a qual ingressou na carteira small caps por uma fração do preço atual... Já fatiei o lucro em GSHP3, mas a mantenho como meu maior turnaround. BRML não tenho em carteira.


28922 - small caps - 25/Fev/2010 21:01
É verdade Paulo,



PRVI3 em determinados momentos traz algumas surpresas, devido a fortes impactos cambiais... Não me lembro agora qual foi o trimestre em que isto também ocorreu, e que acabei colocando ela para 1,2% da minha carteira. Era 2,5%.


28917 - paulo_prof - 25/Fev/2010 20:30
Eu havia projetado um lucro líquido de R$ 12 milhões. Tudo em cima: Receita Bruta de R$ 130 milhões; Receita Líquida de R$ 113 milhões; Resultado Bruto de R$ 43 milhões. O furo aconteceu no Resultado Operacional, que eu havia estimado em R$ 18 milhões, para um resultado financeiro de (R$ 5 milhões).

Confesso que não gostei do resultado financeiro. No exercício de 2009, foi ótimo. Para uma dívida líquida média de R$ 185 milhões, uma despesa de apenas R$ 16 milhões, mostra competência. Mas no 4T09, para uma dívida líquida de menos de R$ 160 milhões, R$ 8 milhões de despesas foi horrível. Quase tão horrível quanto a BEEF no 3T09.

Não consigo entender como, num trimestre em que o real fechou somente um fio de cabelo mais valorizado (tudo bem, como valorizou no início e desvalorizou no final, a média no trimestre foi um real mais valorizado do que no fechamento), os caras conseguiram uma despesa líquida de mais de R$ 5 milhões em variações cambiais.



Como é que vai ser no 1T09, com uma nítida desvalorização do real? Será que as despesas financeiras vão estourar para acima dos R$ 12 milhões?


28828 - small caps - 24/Fev/2010 22:46
citação: FOCKINK

citação: renato1631Small boa noite

E o resultado da cia providencia? O que vc achou?

Grande abç

ainda estou preferindo essa...Cacha%C3%A7a+Provid%C3%AAncia.jpg

Este também voltou ao "normal". O melhor dela será o potencial de crescimento futuro, que ainda não aparece por ter descontinuado um dos segmentos de atuação.

O resultado do terceiro trimestre, para quem se lembra, estava "turbinado" por efeitos contábeis não recorrentes de recálculo de depreciação, se não me engano.



O lucro trimestral de uns R$ 10 milhões é o mais "esperável".

28809 - renato1631 - 24/Fev/2010 22:06
Lucro de R$ 10,8 milhões da Providência é 42,9% menor no último trimestre de 2009

Por: Equipe InfoMoney

24/02/10 - 20h45

InfoMoney

SÃO PAULO - A Companhia Providência (PRVI3) reportou lucro líquido de R$ 10,8 milhões no último trimestre de 2009, configurando uma queda de 42,9% frente aos R$ 19 milhões registrados entre outubro e dezembro de 2008. Os ganhos da companhia acumulados em 2009, contudo, atingiram o montante de R$ 50,9 milhões e marcaram uma alta de 26,6% ante o exercício anterior.

"Destacamos que este é o primeiro ano em que a companhia tem suas demonstrações financeiras originadas exclusivamente do negócio de não tecidos. Em anos anteriores, tínhamos a divisão de tubos e conexões e de embalagens flexíveis. Isto é um importante marco na trajetória da Providência, mostrando que seu planejamento estratégico está sendo implantado de forma consistente", avaliou a companhia.

Em contraposto ao lucro, a receita líquida e a geração operacional de caixa da Providência apresentou números menores que em 2008 tanto em bases trimestrais de comparação como anuais. No ano, as receitas foram de 412,8 milhões e o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de R$ 116,5 milhões.

Confira os resultados:

(em R$ milhões) 4T09 4T08 Variação

Receita Líquida 114,1 126,5 -9,8%

Ebitda ajustado* 31,8 33,3 -4,5%

Lucro Líquido 10,8 19,0 -42,9%

*Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização

Avanços operacionais

Um dos pontos ressaltados pela Providência foi o avanço obtido no trimestre em termos operacionais, com destaque para o volume total de vendas, que no período cresceu 5,1%. Já as vendas de não tecidos mostraram um acréscimo de 7,8% entre outubro e dezembro do ano passado frente a igual período de 2008. 

19574 - paulo_prof - 04/Nov/2009 23:18
citação: luciomedeirosAlguém ja analisou o resultado de PRVI3?

Juntamente com CREM3, PFRM3 e PNVL3, compõe a minha carteira em remédios, saúde & cia.

O resultado veio excelente, com um aumento considerável em todas as margens conseguidas no 1S09. A margem bruta passou de 38,5% para 46,1 e a margem operacional passou de 17,3% para 26,8%. O ROE do 1S09, 9,02%, aumentou para 14,2%.

Na cotação de fechamento de hoje, os demais múltiplos são os seguintes:

(P/L)U12M = 8,00; (P/L)U6M = 8,09; (P/L)U3M = 6,55

P/VPA = 0,93

(PSR)U12M = 1,11; (PSR)U6M = 1,19; (PSR)U3M = 1,14

(DY)U12M = 3,03%; (DY)U6M = 2,99; (DY)U3M = 3,70

(EV/EBITDA)U12M = 6,21; (EV/EBITDA)U6M = 6,70; (EV/EBITDA)U3M = 6,64

Na minha estimativa, em 31DEZ2009 os resultados do exercício serão, aprox:

VPA = R$ 6,60; LPA = R$ 0,75; Proventos/ação = R$ 0,18 a serem distribuídos em 30ABR2010. 

17464 - paulo_prof - 17/Out/2009 21:12
citação: luciomedeirosAlguém pode comentar para nós sobre FRAS4 e PRVI3?

Vale uma entrada nestes papeis com os valores atuais em função de seus fundamentos?

Estou visando um prazo de 6 meses a 1 ano?

FRAS4 fechou em 4,28

PRVI3 fechou em 5,68

Abraços

PRVI3 está em minha carteira mas eu não compraria neste momento. Na minha opinião, está bem precificada. Eu só aumentaria a posição se os resultados do 3T09 surpreenderem. A valorização do real não é boa para a empresa, pois reduz a receita de exportação. Por outro lado, é difícil compensar esta redução com receita no mercado interno. Com a venda da unidade de tubos e conexões no ano passado, as margens melhoraram. Mas para aumentar a participação aos preços de hoje, o lucro líquido teria que saltar para R$ 16 milhões no 3T09. Mas isto só seria possível se a receita bruta se elevasse para R$ 140 milhões, o que é praticamente impossível.

Já FRAS4 acho que vale um posicionamento pequeno inicial. Em princípio, os resultados do 2T09 parecem poder ser repetidos. Se isto for de fato confirmado, o ativo não estaria caro.


12630 - paulo_prof - 24/Ago/2009 23:16
citação: renato1631Prof. Paulo e a Providência? Vale ainda a pena entrar? Hoje subiu bastante! Professor parece que vc está influenciando positivamente o mercado! Rs. Qual é o seu preço alvo?

Grande abç

A cotação de hoje ainda é menor do que aquela de 12 de junho. Se vc acredita que a receita líquida (que levou um enorme tombo em relação ao ano passado) vai se recuperar, sem dúvida ainda vale a pena entrar. Com a crise a empresa reduziu custos, aumentando a sua margem líquida. Em minha estimativa, cada R$ 8 milhões de aumento na receita líquida a empresa aumentará R$ 1 milhão o seu lucro líquido. Por outro lado, o ativo ainda está sendo negociado abaixo de seu valor patrimonial.



Não trabalho com "preço alvo" e nem tenho um critério certo/único para determinar se um ativo está caro. Para eu trocar PRVI3 por outro ativo, tenho que me auto convencer de que tenho boas chances de estar fazendo um bom negócio com a troca. De qualquer forma, já estarei satisfeito se o ativo estiver sendo negociado por R$ 6,70 no final do ano.

5617 - small caps - 13/Mai/2009 23:17
Em relação ao quarto trimestre, efetivamente teve uma boa redução na receita, o que também é explicado pela sazionalidade. Em relação ao primeiro trimestre, há que se considerar que a companhia descontinuou a linha de produtos que tinha margens menores. Tanto é que os lucros operacionais foram bastante próximos ao do quarto trimestre, a despeito do menor volume de vendas. Relevante também foi conseguir um nível de EBITDA superior ao do mesmo período do ano passado, mesmo vendendo uma parte negócio que não era mais do seu core business.



Em relação a TPIS, o dólar também deve ajudar a ter lucro no segundo trimestre, mas o ativo é muito mais arriscado que PRVI3. Minha proporção 4 PRVI's para 1 TPIS's. Tenho aumentado posição em ativos com dívida em dólar, como também são os casos de MGEL4, BEEF3 e FHER3...



5614 - gustgef - 13/Mai/2009 23:15
O que me preocupou foi mais o volume de vendas que reduziu e a queda drástica das exportações. Fora isso a empresa parece muito boa e bastante protegida no mercado interno. Quanto à expansão, não me parece uma expansão tão significativa quanto a de outras empresas, apesar deu muito simpatizar com o mercado de atuação dela. Vou esperaro resultado da TPIS3 pra ver se eu não vendo PRVI3 pra comprar mais TPIS3, a PRVI3 tá com peso bem maior atualmente.




5606 - small caps - 13/Mai/2009 22:54
gustgef, outros dois aspectos relevantes: o resultado do primeiro trimestre é sazonalmente mais fraco e a empresa é do segmento industrial. Neste segmento, encontrar P/L anualizado 8 é uma raridade atualmente...

5604 - small caps - 13/Mai/2009 22:46
gustgef, com P/EBITDA de 3, está muito bom ainda... E quando vier o lucro com benefício contábil da queda do Dólar, o mercado pode elevar seus preços. Tem vários projetos que só geravam despesas e que em breve entrarão em produção. Ou seja, teve despesas e nada na receita...



Estou pensando em aumentar posição... Não sei se amanhã ou após a montueira de balanços que saem na quinta e na sexta...

5602 - gustgef - 13/Mai/2009 22:43
citação: small caps

citação: arbsilvao que acharam do resultado da Prvi3?

Considerando o cenário de crise, o resultado veio excelente.

Agora será beneficiada com a queda do dólar no tocante a dívida. Isto vai aparecer no segundo trimestre, junto com um início de maior demanda, acredito.

Abraços,

Small caps.http://smallcaps.blogs.advfn.com/



Fiquei preocupado com a desvalorização do dólar. Qual o efeito disso nas exportaçõs da companhia? uma vez que ela afirma que boa parte do crescimento das vendas é culpa do dólar mais caro? Gostei do resultado da companhia se focando no próprio negócio, mas anualizando teríamos P/L de 8. Será que ela não está já muito valorizada?


4503 - small caps - 23/Abr/2009 00:11
"danieljoseaa, PRVI3 tem quatro vantagens para o momento atual:"

"a) demanda do produto inelástica (produz não-tecido, utilizado em produtos médicos e fraldas descartáveis, por exemplo), que garante vendas em plena crise."

b) exporta bastante e as margens podem ser melhoradas em razão disso;

c) os insumos para produção estão mais baratos com a queda do preço das commodities;

"d) tem dívida em dólar e agora ele está comportado, o que não afetará o resultado deste ano."



"Com o balanço trimestral, como disse antes, devo aumentar posição no ativo. Mas antes vou confirmar se as premissas acima estão corretas."

3400 - gustgef - 02/Abr/2009 15:17
"O small com certeza é mais rápido que o mercado! Nesse caso a subida abrupta da providência foi culpa de seu resultado muito bom, que saiu dia 31/03, ou seja, anteontem."



"Li seus resultados agora, seu lucro foi muito reduzido por perdas cambiais, o que não deve se repetir esse semestre! Ela se livrou do negócio não lucrativo de tubos, que sempre piorava bastante os resultados da empresa e agora vai se focar no crescente negócio de não-tecidos! A empresa ressalta que em 2009 suas vendas provavelmente continuarão estáveis, entretanto, devido à diminuição de perdas financeiras (mais de R$24 milhões exclusivamente por câmbio), é provável que consiga repetir os resultados repetindo esses R$19 milhões por mais 4 trimestres teríamos um P/L próximo de 3 ao final do ano nas cotações atuais (R$3,30), supondo pagamento mínimo, teríamos dividendos de 8 ou 9%. Percebam que essa é uma situação quase pessimista."

3257 - small caps - 31/Mar/2009 12:09
"Ilustres, estive lendo vários balanços nos últimos dias :)"

Estamos no final da safra de balanços. Hoje é o prazo final.

"De antemão, digo que gostei do balanço de PRVI3 e da CRDE3 que saíram ontem."

"Da LLIS3, gostei do crescimento (que gera maiores despesas no curto prazo) e do payout."

"TGMA3 acabou bastante impactada com a queda do transporte de veículo, mas ao menos apresentou lucro líquido ainda. Achei interessante a estratégia de diversificação da empresa."

"Outra que pode ""ressurgir"" é a IENG... Mas tenho que ler melhor ainda como este elevado lucro não operacional pode ajudar a companhia."

Em breve vou divulgar os ativos que entram e que saem da carteira small caps. Ainda temos alguns balanços que saem hoje...

Nenhum comentário: