Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 16 de junho de 2019

MRV (MRVE)



Recomendações
Compra: Joe Slovack (2018) - Paulo Prof (2018)
Carteiras
pocunha (mai/18) - robertoha (jun/19)
Balanços
1T2019 -
paulo_prof -
Resultados muito bons, excetuando o financeiro que não comprometeu. Como consequência do contingenciamento do orçamento dos recursos do MCMV durante o 1T19, um volume bem abaixo do potencia foi repassado, resultando na interrupção de um ciclo de 26 trimestres recorrentes de geração de caixa. Com a regularização do processo ocorrido no mês de março, a geração de caixa deverá retomar o patamar normalizado.
O Ativo continua barato, tendo condições de evoluir!

A2018 /4T2018 -
Paulo Prof - 
pode parar de desacelerar, en
A desaceleração das taxas de crescimento dos resultados anuais é inequívoca. Há que se monitorar os resultados nos próximos trimestres para verificar se ocorrerá uma inversão nesta tendência. A comparação entre os trimestres, mostra que as taxas de cresicmento do lucro estão em linhas com a taxa anual observada. No que se refere o ebitda, a taxa de crescimento trimestral ainda está abaixo daquela anual. Isto pode estar indicando que a taxa de crescimento nominal do lucro anual pode estyar deixando de desacelerar. Por outro lado, ainda não há sinais de reversão da desaceleração na taxa d ecrescimento do ebitda.
Ao que tudo indica, o ativo ainda está barato. Há que se observar, entretanto, que a cisão da LOGG subtrairá parte do lucro líquido postado.

3T2018 -
Paulo Prof - 
Apesar de uma evolução da Receita Líquida e Resultado Bruto em relação ao 3T17, o lucro e ebitda inviluíram. Há que se verificar se houve não recorrentes no 3T17 ou 3T18. A comparação dos 12 meses, embora com involução das taxas de crescimento, continua robusta. Há que se estudar se a inflexão no lucro e ebitda é estrutural ou conjuntural.
Por enquanto, supondo que não há não recorrentes, acredito que o ativo ainda esteja barato.

2T2018 -
Paulo Prof -
Desde a divulgação dos resultados do 1T18, o preço do ativo caiu de R$ 14,85 para R$ 13,14; o P/L caiu de 9,61 para R$ 8,23; o P/VPA caiu de 1,17 para 1,04 e a taxa de crescimento do lucro liquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses anteriores aumentou de 21,95% e 48,61%, respectivamente, para 25,76% e 50,89%. É mole?
Como se isto não bastasse, tanto o lucro líquido quanto o ebitda do 2T18 cresceram a taxas muito saudáveis em relação aos resultados do 2T17.
Moral da história: a empresa continua uma máquina de entregar excelentes resultados e ... se o ativo estava muito barato há 3 meses, agora ficou super barato.
O risco de um investimento no ativo aos prçeos atuais me parece ser ínfimo ...

1T2018 -
Paulo Prof - 
Uma máquina !!! Melhor resultado trimestral para um 1o. trimestre de ano; A queda no resultado financeiro foi plenamente compensada pelo aumento do operacional, com a geração de caixa medida pelo ebitda crescendo na faixa dos 40%. O ebitda recorde da empresa foi postado no exercício de 2011: R$ 1,045 bilhões nominais; nos últimos 12 meses, o ebitda postado emplacou R$ 980 milhões. Ou seja, não demorará muito para que a empresa volte a gerar o mesmo ebitda recorde nominal.
O preço do ativo não reflete tudo o que a empresa está entregando ... a menos que hajam esqueletos escondidos nas entrelinhas, o ativo parece barato.

A2017/4T2017 -
paulo_prof  -
O que se pode dizer? de fato, um relógio ... que sistematicamente está entregando acima de sua precificação!

3T2017 -
marcosvinicius2  -
PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 43 TRIMESTRES, 01 APRESENTOU LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (2,3255%). RECEITA OPERACIONAL LIQUIDA = O AUMENTO DA RECEITA LÍQUIDA É REFLEXO DA BOA PERFORMANCE DE VENDAS DA COMPANHIA NOS 9M17, ALÉM DO MIX DE PRODUTOS QUE POSSUEM PROJETOS LANÇADOS EM 2016 E 2015 ONDE O POC MÉDIO É REPRESENTATIVO. ADICIONALMENTE, A REDUÇÃO DE 6,2% NO VOLUME DE DISTRATOS CONTRIBUI PARA UM RESULTADO AINDA MAIS CONSISTENTE, COM CRESCIMENTO DE 10,3% DA RECEITA LÍQUIDA EM RELAÇÃO AO 2T17, O MAIOR PATAMAR DOS ÚLTIMOS 2 ANOS.

paulo_prof   -
Empresa voando! Resultado Excelente. Ativo está barato.

1T2017 -
paulo_prof  -
A MRV continua entregando ... interessante seria estudar o relatório em detalhes para verificar se não há detalhes na DRE que possam ser contestados.

A2016/4T2016 -
paulo_prof  - 
Se for levado em conta que a economia deverá lentamente recuperar, o ativo pode ser considerado razoavelmente bem precificado. Entretanto, não acredito que haja uma substancial margem de ganho.

3T2016 -
marcosvinicius2  -
Melhor trimestre de vendas líquidas do ano, totalizando R$ 1,05 bilhão. Crescimento contínuo da Margem Bruta alcançando 32,4% nos 9M16, evolução de 2,5 p.p. em relação aos 9M15. Expressiva Margem líquida de 13,1% nos 9M16, aumento de 1,6 p.p. comparado aos 9M15. Menor nível de alavancagem dos últimos 7 anos (5,7%), com redução de 9,6 p.p. em relação ao mesmo período do ano anterior.
Desde 2014 a Companhia esteve focada no desenvolvimento e equilíbrio estratégico do banco de terrenos, para adequar o seu posicionamento à demanda futura. Somente em 2016, FORAM DESEMBOLSADOS mais de R$ 208 milhões com os terrenos adquiridos. Dos R$ 39,6 bilhões do banco de terrenos, R$ 2,2 bilhões já possuem registros de incorporação (RI) emitidos (15.077 unidades).
LUCRO BRUTO: O aumento de 2,5 p.p. da margem bruta em relação ao 9M15, é consequência da melhor performance operacional e financeira dos empreendimentos iniciados a partir de 2014, além do reflexo da otimização da produção e renegociação com fornecedores.
Urbamais: Nos 9M16, a Urbamais comercializou 764 lotes, com as vendas totais atingindo R$ 63 milhões. Esses valores representam um crescimento de 1% e 21% respectivamente quando comparados ao mesmo período do ano passado. Em função do maior volume de projetos em andamento, combinado com a evolução das obras, a Urbamais encerrou os 9M16 com uma receita líquida de R$ 34,9 milhões, crescimento de 171% em relação ao mesmo período de 2015.

paulo_prof   -
Há que se tirar o chapéu para a MRVE !!! É necessário ler o relatório para descobrir qual é a mágica, de como conseguir manter o lucro nesta crise violenta? 
Características
Atividades de incorporação e construção atividades de logística
Links
361069 - paulo_prof -  09 Mai 2019, 02:49
Resultados muito bons, excetuando o financeiro que não comprometeu. Como consequência do contingenciamento do orçamento dos recursos do MCMV durante o 1T19, um volume bem abaixo do potencia foi repassado, resultando na interrupção de um ciclo de 26 trimestres recorrentes de geração de caixa. Com a regularização do processo ocorrido no mês de março, a geração de caixa deverá retomar o patamar normalizado.

O Ativo continua barato, tendo condições de evoluir!

MRVE3

PREÇO: R$ 15,00

PAYOUT (2018) 43,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,21
P/VPA 1,37
PSR 1,16
DY 4,86%
EV/EBITDA 6,88
MARGEM BRUTA 32,8%
MARGEM OPERACIONAL 15,8%
MARGEM LÍQUIDA 12,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,628
MARGEM EBITDA 18,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 61,2%
ROE 14,92%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,06


Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,54%

RESULTADO BRUTO +10,75%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -1,46%

RESULTADO OPERACIONAL +6,02%

RESULTADO LÍQUIDO +5,38%

EBITDA +7,60%



b) 1T19 sobre 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +22,73%

RESULTADO BRUTO +16,46%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -35,01%

RESULTADO OPERACIONAL +11,94%

RESULTADO LÍQUIDO +18,16%

EBITDA +19,74%



c) lucro líquido, nominal

UA 5,38%
U2A 13,37%
U3A 8,10%


d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -5,05%

U2A 0,72%

U3A 3,01%



e) ebitda, nominal

UA 7,60%
U2A 26,45%
U3A 14,51%
U4A 4,63%
U5A 9,81%
U6A 6,01%
U7A 0,03%
U8A 2,51%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,35

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -6,5% !!!!

360952  - paulo_prof   -  04 Mai 2019, 03:21
Citação: imatiola - Post #360930 - 03/Mai/2019 10:43
Bom dia Professor,
Acompanho esse fórum já faz um certo tempo e só agora resolvi me manifestar. Gostaria primeiramente de lhe parabenizar e agradecer pelos ensinamentos e altos níveis de discussões neste fórum, realmente um trabalho brilhante.Estou acompanhando a novela em relação aos financiamentos de imóveis, em especial o Minha Casa Minha Vida. Nosso ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou que a pasta só possui recursos para arcar com o MCMV até junho. Qual o tamanho do impacto que você acredita que possa ocorrer com a empresa MRV?
Pelo que andei lendo, durante todo o 1T19 a liberação de recursos já foi na base do conta gotas. Acho que os resultados do 1T19 vão mostrar isto. Como praticamente não há recursos alternativos, sem recursos oficiais, o MCMV para! Não acredito, entretanto, que o governo Bolsonaro deixará o programa pendurado na brocha. Os recursos necessários vão acabar aparecendo, mesmo que com algum atraso. Mas a MRV deverá ser impactada no curto prazo, sim

358983 - paulo_prof - 02 Mar 2019, 01:37
pode parar de desacelerar, en
A desaceleração das taxas de crescimento dos resultados anuais é inequívoca. Há que se monitorar os resultados nos próximos trimestres para verificar se ocorrerá uma inversão nesta tendência. A comparação entre os trimestres, mostra que as taxas de cresicmento do lucro estão em linhas com a taxa anual observada. No que se refere o ebitda, a taxa de crescimento trimestral ainda está abaixo daquela anual. Isto pode estar indicando que a taxa de crescimento nominal do lucro anual pode estyar deixando de desacelerar. Por outro lado, ainda não há sinais de reversão da desaceleração na taxa d ecrescimento do ebitda.

Ao que tudo indica, o ativo ainda está barato. Há que se observar, entretanto, que a cisão da LOGG subtrairá parte do lucro líquido postado.


MRVE3

PREÇO: R$ 13,88

PAYOUT (2018) 43,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,87

P/VPA 1,32

PSR 1,13

DY 4,91%

EV/EBITDA 6,68

MARGEM BRUTA 33,2%

MARGEM OPERACIONAL 16,2%

MARGEM LÍQUIDA 12,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,565

MARGEM EBITDA 18,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 61,8%

ROE 14,91%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,98



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +13,85%

RESULTADO BRUTO +11,56%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -1,48%

RESULTADO OPERACIONAL +9,11%

RESULTADO LÍQUIDO +5,65%

EBITDA +10,76%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,83%

RESULTADO BRUTO +7,65%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +31,81%

RESULTADO OPERACIONAL +7,51%

RESULTADO LÍQUIDO +5,81%

EBITDA +2,24%



c) lucro líquido, nominal

UA 5,65%

U2A 11,31%

U3A 8,03%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 0,34%

U2A 3,21%

U3A 5,08%



e) ebitda, nominal

UA 10,76%

U2A 24,54%

U3A 13,88%

U4A 3,47%

U5A 8,97%

U6A 3,86%

U7A -0,80%

U8A 2,74%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,56

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,5% !!!!

356974 - paulo_prof  -  19 Dez 2018, 15:28
Citação: eduardojose - Post #356939 - 18/Dez/2018 18:43
Professor, estou com R$ para praticamente dobrar minha carteira.
Poderia citar alguns ativos que na sua visão, ainda estão interessantes para comprar?
Na minha opinião, FESA4 e UNIP6 não estão caras.

Na construção civil, acho que ainda dá para comprar TRIS3, TEND3, MRVE3 e DIRR3.

Uma outra que acho ter ainda chão para andar é a JSLG3.

Apesar dos preços correntes deprimidos, acredito no setro de papel e celulose. Acho que um mix de SUZB3 e KLBN11 para o longo prazo não tem erro.

Finalmente, há os bancos médios. Não vejo porque a ABCB4 não possa estar sendo negociada acima dos R$ 20,00 num prazo de 12 meses.

355825 - paulo_prof  -  12 Nov 2018, 21:56
Apesar de uma evolução da Receita Líquida e Resultado Bruto em relação ao 3T17, o lucro e ebitda inviluíram. Há que se verificar se houve não recorrentes no 3T17 ou 3T18. A comparação dos 12 meses, embora com involução das taxas de crescimento, continua robusta. Há que se estudar se a inflexão no lucro e ebitda é estrutural ou conjuntural.

Por enquanto, supondo que não há não recorrentes, acredito que o ativo ainda esteja barato.


MRVE3

PREÇO: R$ 12,04

PAYOUT (2017) 23,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 7,85

P/VPA 0,92

PSR 1,01

DY 3,02%

EV/EBITDA 5,78

MARGEM BRUTA 33,5%

MARGEM OPERACIONAL 16,3%

MARGEM LÍQUIDA 12,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,533

MARGEM EBITDA 18,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 56,9%

ROE 11,76%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,91



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,32%

RESULTADO BRUTO +17,45%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -24,55%

RESULTADO OPERACIONAL +15,16%

RESULTADO LÍQUIDO +10,54%

EBITDA +23,99%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,58%

RESULTADO BRUTO +5,22%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +46,85%

RESULTADO OPERACIONAL -8,98%

RESULTADO LÍQUIDO -13,84%

EBITDA -12,82%



c) lucro líquido, nominal

UA 10,54%

U2A 10,64%

U3A 10,02%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 6,34%

U2A 6,44%

U3A 7,29%



e) ebitda, nominal

UA 57,43%

U2A 21,58%

U3A 5,67%

U4A 11,97%

U5A 6,91%

U6A -0,23%

U7A 2,64%

U8A 8,52%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,16

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -10,0% !!!

355196 - paulo_prof -  29 Out 2018, 15:13
Citação: m0rfeu - Post #355194 - 29/Out/2018 15:07
E Mrve3, professor?
Mais cara do que TRIS3 e TEND3 considerados os fundamentos, mas nem por isto mais arriscada. Não se deve esquecer que a MRVE é uma espécie de blue chip do setor de incorporação nas faixas do MCMV.

352936  - paulo_prof -  19 Ago 2018, 23:12
Desde a divulgação dos resultados do 1T18, o preço do ativo caiu de R$ 14,85 para R$ 13,14; o P/L caiu de 9,61 para R$ 8,23; o P/VPA caiu de 1,17 para 1,04 e a taxa de crescimento do lucro liquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses anteriores aumentou de 21,95% e 48,61%, respectivamente, para 25,76% e 50,89%. É mole?

Como se isto não bastasse, tanto o lucro líquido quanto o ebitda do 2T18 cresceram a taxas muito saudáveis em relação aos resultados do 2T17.

Moral da história: a empresa continua uma máquina de entregar excelentes resultados e ... se o ativo estava muito barato há 3 meses, agora ficou super barato.

O risco de um investimento no ativo aos prçeos atuais me parece ser ínfimo ...

MRVE3

PREÇO: R$ 13,14

PAYOUT (2017) 23,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,23

P/VPA 1,04

PSR 1,13

DY 2,88%

EV/EBITDA 6,30

MARGEM BRUTA 33,7%

MARGEM OPERACIONAL 17,1%

MARGEM LÍQUIDA 13,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,596

MARGEM EBITDA 19,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 55,7%

ROE 12,63%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,74



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +19,95%

RESULTADO BRUTO +21,67%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -42,62%

RESULTADO OPERACIONAL +29,66%

RESULTADO LÍQUIDO +25,76%

EBITDA +50,89%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,70%

RESULTADO BRUTO +14,44%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -25,97%

RESULTADO OPERACIONAL +17,93%

RESULTADO LÍQUIDO +17,93%

EBITDA +29,84%



c) lucro líquido, nominal

UA 26,47%

U2A 11,48%

U3A -1,71%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 8,29%

U2A 1 8,02%

U3A 7,89%



e) ebitda, nominal

UA 57,43%

U2A 21,58%

U3A 5,67%

U4A 11,97%

U5A 6,91%

U6A -0,23%

U7A 2,64%

U8A 8,52%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,95

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -9,0% !!!!

349743  - paulo_prof  -  08 Mai 2018, 19:38
Uma máquina !!! Melhor resultado trimestral para um 1o. trimestre de ano; A queda no resultado financeiro foi plenamente compensada pelo aumento do operacional, com a geração de caixa medida pelo ebitda crescendo na faixa dos 40%. O ebitda recorde da empresa foi postado no exercício de 2011: R$ 1,045 bilhões nominais; nos últimos 12 meses, o ebitda postado emplacou R$ 980 milhões. Ou seja, não demorará muito para que a empresa volte a gerar o mesmo ebitda recorde nominal.

O preço do ativo não reflete tudo o que a empresa está entregando ... a menos que hajam esqueletos escondidos nas entrelinhas, o ativo parece barato.

MRVE3

PREÇO: R$ 14,85

PAYOUT (2017) 23,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,61

P/VPA 1,17

PSR 1,32

DY 2,47%

EV/EBITDA 7,22

MARGEM BRUTA 33,9%

MARGEM OPERACIONAL 17,1%

MARGEM LÍQUIDA 13,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,545

MARGEM EBITDA 19,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 60,3%

ROE 12,22%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,57



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,43%

RESULTADO BRUTO +20,45%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -41,44%

RESULTADO OPERACIONAL +26,93%

RESULTADO LÍQUIDO +21,95

EBITDA +48,61%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +21,22%

RESULTADO BRUTO +21,54%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -26,25%

RESULTADO OPERACIONAL +29,42%

RESULTADO LÍQUIDO +22,33%

EBITDA +42,50%



c) lucro líquido, nominal

UA 21,95%

U2A 9,48%

U3A -2,89%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 6,85%

U2A 7,30%

U3A 7,41%



e) ebitda, nominal

UA 48,61%

U2A 18,12%

U3A 3,65%

U4A 10,37%

U5A 5,69%

U6A -1,18%

U7A 1,80%

U8A 7,74%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,31

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -5,5% !!!

348525  - paulo_prof   -  29 Mar 2018, 21:27
Citação: celso araujo - Post #348452 - 28/Mar/2018 02:13
PAULO PROF
Na atual conjuntura economica, poderia citar empresas que ainda considere baratas nos atuais preços? Gostaria de estudar algumas indicações mais a fundo.
A atual conjuntura econômica é de incerteza ... eu acho que a probabilidade de elegermos um governo irresponsável é pequena, mas ... e vc?

A esquerda, bem como a extrema-direita de Bolsonaro, atrapalharam a proposta de reforma da previdência no que foi possível. Se houver um 2o. turno entre a esquerda e a extrema-direita, quais são as perspectivas de se reformar a previdência. Qual será a credibilidade do eleito para liderá-la. Quando o outro quer fazer sou contra e faço questão de atrapalhar ... quando eu vou fazer, quero que todos me ajudem?

Sem uma reforma da previdência suficientemente abrangente, não vejo como o governo equilibrar as contas. Quando não se consegue equilibrar as contas, as situações do Brasil no final do governo Diulma, do Rio, Minas e Rio Grande do Sul estão aí para ilustrarem as consequências.

Eu acho/espero/rezo para que não tenhamos que escolher entre populismos de esquerda e de direita. E se o centro (qualquer que seja) levar, acho que o ciclo (crescimento, inflação, etc) será virtuoso.
[...]
Se o estado atual da economia continua evoluindo como nos últimos 12 meses, o setor da construção civil deverá ser bastante beneficiado. As minhas preferidas são a TEND3, MRVE3 e TRIS3, mas ficaria de olho também na DIRR3 que deverá produzir resultados bastante positivos a partir do 2T18.
[...]

347977  - paulo_prof  -  09 Mar 2018, 22:52
O que se pode dizer? de fato, um relógio ... que sistematicamente está entregando acima de sua precificação!

MRVE3

PREÇO: R$ 15,43

PAYOUT (2017) 23,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,43

P/VPA 1,24

PSR 1,43

DY 2,28%

EV/EBITDA 8,06

MARGEM BRUTA 33,9%

MARGEM OPERACIONAL 16,9%

MARGEM LÍQUIDA 13,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,479

MARGEM EBITDA 18,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,3%

ROE 11,85%

LIQUIDEZ CORRENTE 3,01



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,02%

RESULTADO BRUTO +16,25%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -35,09%

RESULTADO OPERACIONAL +20,45%

RESULTADO LÍQUIDO +17,28

EBITDA +40,03%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +28,66%

RESULTADO BRUTO +31,50%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -58,47%

RESULTADO OPERACIONAL +33,76%

RESULTADO LÍQUIDO +27,10%

EBITDA +59,52%



c) lucro líquido, nominal

UA 17,28%

U2A 9,24%

U3A -3,19%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 6,15%

U2A 7,53%

U3A 7,35%



e) ebitda, nominal

UA 40,03%

U2A 15,47%

U3A 1,15%

U4A 8,53%

U5A 2,54%

U6A -2,60%

U7A 1,64%

U8A 9,25%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 18,49

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,0% !!!!

344681  - marcosvinicius2  -  30 Nov 2017, 20:41
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 43 TRIMESTRES, 01 APRESENTOU LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (2,3255%). RECEITA OPERACIONAL LIQUIDA = O AUMENTO DA RECEITA LÍQUIDA É REFLEXO DA BOA PERFORMANCE DE VENDAS DA COMPANHIA NOS 9M17, ALÉM DO MIX DE PRODUTOS QUE POSSUEM PROJETOS LANÇADOS EM 2016 E 2015 ONDE O POC MÉDIO É REPRESENTATIVO. ADICIONALMENTE, A REDUÇÃO DE 6,2% NO VOLUME DE DISTRATOS CONTRIBUI PARA UM RESULTADO AINDA MAIS CONSISTENTE, COM CRESCIMENTO DE 10,3% DA RECEITA LÍQUIDA EM RELAÇÃO AO 2T17, O MAIOR PATAMAR DOS ÚLTIMOS 2 ANOS.:

MRVE3
PREÇO: 13,71
PAYOUT (2016): 28,20%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,90
P/VPA 1,10
PSR 1,37
DY 2,85%
EV/EBITDA 20,94
MARGEM BRUTA 33,79%
MARGEM OPERACIONAL 16,80%
MARGEM LÍQUIDA 13,81%
LUCRO POR AÇÃO 1,385
MARGEM EBITDA 14,08%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 139,54%
ROE 11,15%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,01

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 1,44%
RESULTADO BRUTO 7,10%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -18,24%
RESULTADO OPERACIONAL 10,20%
RESULTADO LÍQUIDO 10,74%
EBITDA 23,43%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 13,64%
RESULTADO BRUTO 20,32%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -51,93%
RESULTADO OPERACIONAL 37,72%
RESULTADO LÍQUIDO 34,85%
EBITDA 77,63%

c) lucro (taxa média anual)
UA 10,74%
U2A 9,76%
U3A -3,75%

d) patrimônio líquido médio
UA 6,53%
U2A 7,76%
U3A 7,34%

LUCRO BRUTO = Nos últimos 6 trimestres, a margem bruta vem apresentando crescimento recorrente, alcançando seu maior patamar desde o 4T10. O movimento crescente é resultado da evolução contínua da capacidade de execução, do aumento de produtividade e redução da discrepância dos custos.; RESULTADO FINANCEIRO = O aumento das despesas financeiras nos 9M17 é decorrente da evolução do saldo médio da dívida e menor capitalização de juros. No 3T17, concluiu-se a 11ª Emissão de Debêntures no valor de R$ 700 milhões garantindo assim rolagem parcial das dívidas a vencer em 2018, bem como alongando o prazo médio de vencimento.;

Lançamentos brutos(%MRV)= As unidades adquiridas no banco de terrenos nos últimos anos estão avançando no processo de aprovação, e este movimento já pode ser observado pelo aumento do volume de lançamentos dos últimos trimestres. Neste trimestre, tivemos um incremento de 72,2% nos lançamentos em relação ao 3T16. Todos os lançamentos foram elegíveis ao FGTS, mantendo nossa estratégia de atuação focada no segmento econômico. Acumulamos no nosso banco de terrenos 43 mil unidades com alvará de construção, totalizando R$ 7 bilhões em VGV, dos quais R$ 3,5 bilhões já possuem registro de incorporação (RI) emitidos, equivalente a 23 mil unidades. No 3T17, foram adquiridos 56 terrenos, representando um VGV potencial de R$ 3,8 bilhões e 26 mil frações. O estoque de unidades aprovadas contribuirá para os futuros lançamento da Companhia dando suporte ao novo ciclo de crescimento iniciado neste ano.

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = XXXX;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = XXXX;

343693  - paulo_prof   -  09 Nov 2017, 02:28
Empresa voando! Resultado Excelente. Ativo está barato.

MRVE3

PREÇO: R$ 13,35

PAYOUT (2016) 50,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,33

P/VPA 1,04

PSR 1,29

DY 2,54%

EV/EBITDA 7,72

MARGEM BRUTA 33,7%

MARGEM OPERACIONAL 16,8%

MARGEM LÍQUIDA 13,8%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,393

MARGEM EBITDA 17,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,3%

ROE 11,15%

LIQUIDEZ CORRENTE 3,01



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +1,44%

RESULTADO BRUTO +6,50%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -18,24%

RESULTADO OPERACIONAL +10,20%

RESULTADO LÍQUIDO +10,74

EBITDA +23,17%



b) 3T17 sobre 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +13,64%

RESULTADO BRUTO +19,84%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO -51,93%

RESULTADO OPERACIONAL +37,72%

RESULTADO LÍQUIDO +34,85%

EBITDA +76,13%



c) lucro líquido, nominal

UA 10,74%

U2A 9,76%

U3A -3,75%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 6,53%

U2A 7,76%

U3A 7,34%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,86

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -8,0% !!!!

341045  - paulo_prof   -  14 Ago 2017, 15:59
A cada trimestre, a EZTC3 fica mais cara relativamente à MRVE3, embora a cada trimestre a MRVE tem postado rsultados muito melhores. Acho que a MRVE foi a única construtora a postar, no 2T17, um lucro nominalmente maior do que no 2T16!

MRVE

                            2009      2010      2011    2012     2013    2014     2015    2016 U12M
lucro liquido 347.306 634.488 760.103 527.566 423.084 720.211 547.581 557.114  562.808
ebitda 439.543 795.933 1.045.000 787.000 643.000 862.000 669.000 637.000 674.000

EZTC

                           2009 2010 2011 2012 2013 2014 2015 2016 U12M
lucro liquido 162.931 243.734 328.967 336.166 585.987 474.324 444.011 230.213 171.302
ebitda         160.318 226.484 289.273 308.203 569.360 440.646 394.483 169.349 114.939


Estes melhores resultados da MRV (em relação à Eztec) também estão refletidos nos múltiplos:

MRVE3

PREÇO: R$ 14,00

PAYOUT (2016): 23,7%

P/L 10,98

P/VPA 1,16

PSR 1,44

DY 2,16%

EV/EBITDA 9,80

MARGEM BRUTA 33,3%

MARGEM OPERACIONAL 15,8%

MARGEM LÍQUIDA 13,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,275

MARGEM EBITDA 15,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 56,3%

ROE 10,60%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,60



EZTC3

PREÇO: R$ 20,85

PAYOUT (2016): 78,3%

P/L 20,08

P/VPA 1,25

PSR 7,32

DY 3,90%

EV/EBITDA 27,38

MARGEM BRUTA 48,4%

MARGEM OPERACIONAL 39,8%

MARGEM LÍQUIDA 36,5%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,038

MARGEM EBITDA 24,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,5%

ROE 6,22%

LIQUIDEZ CORRENTE 3,50



No que se refere as taxas de crescimento, as diferenças são ainda mais marcantes.

                                                                MRVE            EZTC
                                                     anual trimestral     anual trimestral
Receita Líquida                    -4,34% 2,89%   -40,04%-31,38%
Resultado Bruto                    0,30% 8,59% -39,20% -26,11%
Resultado Financeiro Positivo  -0,36% -25,17% -13,28% -53,90%
Resultado Antes dos Impostos   0,01% 6,22% -53,44% -44,48%
Resultado Líquido                     2,75% 2,27% -54,58% -43,49%
Ebitda                                    2,28% 17,18% -64,50% -45,03%

339047  - paulo_prof   -  05 Jun 2017, 13:20
Acho que os diferenciais da MRV, além da inovação no atendimento ao cliente são o foco no MCMV, o volume de obras (é a maior construtora) a diversificação geográfica e a modernização do processo construtivo. Hoje a metade das obras já faz uso do processo de formas de alumínio e concreto para construir paredes, em vez do tradicional assentamento de tijolos. Reduz o tempo de construção, a necessidade de pessoal e o ciclo do negócio (prazo de transformar os recebíveis em caixa). Nos últimos 5 trimestres, apesar da redução em relação aos 5 trimestres anteriores, a MRV teve uma receita líquida trimestral constante de R$ 1 bilhão, com margem bruta crescente. No 1T bateu o record de lançamentos (mais de R$ 1,2 bilhões), com distratos na faixa de 20%.

339045  - FoxHoundBR -  05 Jun 2017, 03:18
Talvez isso aqui
http://exame.abril.com.br/negocios/mrv-constroi-pr...
Ajude a explicar o motivo da MRV ter sofrido menos que suas concorrentes durante essa crise.

339040  - paulo_prof -  04 Jun 2017, 14:11
Uma construtora (a única) que estaria apresentando resultados melhores do que a Eztec, é a MRV.

A menos que sua contabilidade tenha algo de fajuta (há que se ler as letras miúdas do relatório e Notas Explicativas, pois é difícil acreditar que com o tamanho da atual crise a empresa tenha sofrido tão pouco), a MRV parece estar sofrendo bem menos com a crise.

                           2009    2010    2001    2012     2013     2014    2015    2016 U12M
lucro líquido 347.306 634.488 760.103 527.566 423.084 720.211 547.581 557.114 559.676
ebitda       439.543  795.9331.045.000 787.000 643.000 862.000 669.000 637.000 646.000

Como pode ser observado, estes números são bem melhores do que os da Eztec

                            2009   2010    2001    2012    2013    2014    2015 2016 U12M
lucro líquido 347.306 634.488 760.103 527.566 423.084 720.211 547.581 557.114188.167
ebitda       439.543 795.933 1.045.000 787.000  643.000 862.000 669.000 637.000 127.189

Estes melhores resultados da MRV (em relação à Eztec) também estão refletidos nos múltiplosÇ

MRVE3
PREÇO: R$ 13,15
PAYOUT (2016): 23,7%
P/L 10,37
P/VPA 1,12
PSR 1,36
DY 2,29%
EV/EBITDA 9,96
MARGEM BRUTA 32,8%
MARGEM OPERACIONAL 15,7%
MARGEM LÍQUIDA 13,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,268
MARGEM EBITDA 15,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,5%
ROE 10,83%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,69

EZTC3
PREÇO: R$ 17,54
PAYOUT (2016): 78,3%
P/L 15,38
P/VPA 1,01
PSR 5,58
DY 5,09%
EV/EBITDA 20,86
MARGEM BRUTA 47,3%
MARGEM OPERACIONAL 39,7%
MARGEM LÍQUIDA 36,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,140
MARGEM EBITDA 24,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,2%
ROE 6,58%
LIQUIDEZ CORRENTE 5,76

338600  - paulo_prof  -  26 Mai 2017, 00:59
A MRV continua entregando ... interessante seria estudar o relatório em detalhes para verificar se não há detalhes na DRE que possam ser contestados.

MRVE3

PREÇO: R$ 13,35

PAYOUT (2016) 50,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,53

P/VPA 1,14

PSR 1,38

DY 4,81%

EV/EBITDA 10,10

MARGEM BRUTA 32,8%

MARGEM OPERACIONAL 15,7%

MARGEM LÍQUIDA 13,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,268

MARGEM EBITDA 15,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,5%

ROE 10,83%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,69



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,29%

RESULTADO BRUTO -3,78%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +5,57%

RESULTADO OPERACIONAL -6,09%

RESULTADO LÍQUIDO -1,72

EBITDA -6,10%



b) 1T17 sobre 1T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +2,46%

RESULTADO BRUTO +4,57%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +2,42%

RESULTADO OPERACIONAL +1,63%

RESULTADO LÍQUIDO +2,00%

EBITDA +5,96%



c) lucro líquido, nominal

UA -1,72%

U2A -13,34%

U3A 9,59%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 7,75%

U2A 7,69%

U3A 7,83%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 16,26

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,5% !!!!

335291  - paulo_prof  -  10 Mar 2017, 03:27
Se for levado em conta que a economia deverá lentamente recuperar, o ativo pode ser considerado razoavelmente bem precificado. Entretanto, não acredito que haja uma substancial margem de ganho.

MRVE3

PREÇO: R$ 14,85

PAYOUT (2016) 50,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,76

P/VPA 1,26

PSR 1,54

DY 4,31%

EV/EBITDA 11,15

MARGEM BRUTA 32,6%

MARGEM OPERACIONAL 15,7%

MARGEM LÍQUIDA 13,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,263

MARGEM EBITDA 15,0%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 44,6%

ROE 10,75%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,43



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -10,79%

RESULTADO BRUTO -3,60%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +6,68%

RESULTADO OPERACIONAL -4,31%

RESULTADO LÍQUIDO +1,74

EBITDA -4,78%



b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -11,74%

RESULTADO BRUTO -4,97%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +7,93%

RESULTADO OPERACIONAL -5,83%

RESULTADO LÍQUIDO +1,24%

EBITDA -3,45%



c) lucro líquido, nominal

UA 1,74%

U2A -12,05%

U3A 9,61%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 8,93%

U2A 7,95%

U3A 7,98%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,79


Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -2,0% !!!!

334937  - marcosvinicius2  -  03 Mar 2017, 13:51
EDIT.: Houve modificação significativa na quantidade de ações no período 2T07 X 3T07, 1T09 X 2T09 E 3T09 X 4T09 (desdobramento ou emissões?) e Resultado Não Operacional (Não Encontrado).
Melhor trimestre de vendas líquidas do ano, totalizando R$ 1,05 bilhão. Crescimento contínuo da Margem Bruta alcançando 32,4% nos 9M16, evolução de 2,5 p.p. em relação aos 9M15. Expressiva Margem líquida de 13,1% nos 9M16, aumento de 1,6 p.p. comparado aos 9M15. Menor nível de alavancagem dos últimos 7 anos (5,7%), com redução de 9,6 p.p. em relação ao mesmo período do ano anterior.

MRVE3
PREÇO: 14,00
PAYOUT (2015): 31,80%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,20
P/VPA 1,20
PSR 1,42
DY 2,84%
EV/EBITDA 21,72
MARGEM BRUTA 32,01%
MARGEM OPERACIONAL 15,46%
MARGEM LÍQUIDA 12,65%
LUCRO POR AÇÃO 1,250
MARGEM EBITDA 10,69%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 108,96%
ROE 10,74%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,20

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -6,22%
RESULTADO BRUTO -0,01%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 15,26%
RESULTADO OPERACIONAL 3,31%
RESULTADO LÍQUIDO 8,79%
EBITDA -1,26%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,08%
RESULTADO BRUTO -5,58%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 12,90%
RESULTADO OPERACIONAL -1,35%
RESULTADO LÍQUIDO 5,37%
EBITDA -7,22%

c) lucro (taxa média anual)
UA 8,79%
U2A -10,27%
U3A 6,02%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,01%
U2A 7,75%
U3A 7,92%

Desde 2014 a Companhia esteve focada no desenvolvimento e equilíbrio estratégico do banco de terrenos, para adequar o seu posicionamento à demanda futura. Somente em 2016, FORAM DESEMBOLSADOS mais de R$ 208 milhões com os terrenos adquiridos. Dos R$ 39,6 bilhões do banco de terrenos, R$ 2,2 bilhões já possuem registros de incorporação (RI) emitidos (15.077 unidades).

LUCRO BRUTO: O aumento de 2,5 p.p. da margem bruta em relação ao 9M15, é consequência da melhor performance operacional e financeira dos empreendimentos iniciados a partir de 2014, além do reflexo da otimização da produção e renegociação com fornecedores.

96785cb330.png

9679bce11b.png

Urbamais: Nos 9M16, a Urbamais comercializou 764 lotes, com as vendas totais atingindo R$ 63 milhões. Esses valores representam um crescimento de 1% e 21% respectivamente quando comparados ao mesmo período do ano passado. Em função do maior volume de projetos em andamento, combinado com a evolução das obras, a Urbamais encerrou os 9M16 com uma receita líquida de R$ 34,9 milhões, crescimento de 171% em relação ao mesmo período de 2015.

329727  - paulo_prof   - 10 Nov 2016, 02:19
Há que se tirar o chapéu para a MRVE !!! É necessário ler o relatório para descobrir qual é a mágica, de como conseguir manter o lucro nesta crise violenta?

MRVE3
PREÇO: R$ 12,45
PAYOUT (2015): 28,8%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,89
P/VPA 1,15
PSR 1,25
DY 2,91%
EV/EBITDA 9,56
MARGEM BRUTA 32,0%
MARGEM OPERACIONAL 15,5%
MARGEM LÍQUIDA 12,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,259
MARGEM EBITDA 14,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 47,1%
ROE 11,63%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,24

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -6,22%
RESULTADO BRUTO -0,01%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +15,26%
RESULTADO OPERACIONAL +1,76%
RESULTADO LÍQUIDO +8,79%%
EBITDA +0,94%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,08%
RESULTADO BRUTO -5,58%
RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +12,90%
RESULTADO OPERACIONAL -1,35%
RESULTADO LÍQUIDO +5,37%
EBITDA -9,36%

c) lucro (taxa média anual)
UA 8,79%
U2A -10,27%
U3A 6,02%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,01%
U2A 7,75%
U3A 7,92%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,59

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): 0,0%

324244  - NumBroker -  15 Jul 2016, 20:23
MRV – Forte momentum reforçado pelos números operacionais do 2T2016

15.07 - 13:58 - Lucas Tambellini
A MRV apresentou os números preliminares para 2T16. Para nossos analistas, de maneira geral, a empresa entregou um sólido trimestre no quesito operacional, com aumento de lançamentos e vendas contratadas de 15% e 14%, respectivamente, em comparação com o trimestre anterior. Com isto, a MRV alcançou 45% e 48%, respectivamente, do estimado pelos analistas para estes dois indicadores para o ano inteiro. A velocidade nas vendas também cresceu: de 13% no 1º trimestre para 15% no segundo. A geração de caixa foi de R$ 145 milhões no período. Nossos analistas esperam uma reação positiva do mercado com os números. A recomendação para ação foi mantida como market perform (desempenho em linha com a média do mercado), com valor justo de R$ 12,80.
fonte: Itaú

173083 - paulo_prof -  15 Mar 2013, 02:07
MRVE3
PREÇO R$ 10,62
PAYOUT (2012) 23,7%

P/L 9,61
P/VPA 1,33
PSR 1,19
DY 2,47%
EV/EBITDA 8,90
MARGEM BRUTA 27,9%
MARGEM OPERACIONAL 14,2%
MARGEM LÍQUIDA 12,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,105
MARGEM EBITDA 19,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 96,9%
ROE 13,88%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,90

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,25%
RESULTADO BRUTO -4,49%
RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo
RESULTADO OPERACIONAL -32,83%
RESULTADO LÍQUIDO -30,59%
EBITDA -22,30%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -12,45%
RESULTADO BRUTO -18,46%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 184,4%
RESULTADO OPERACIONAL -52,80%
RESULTADO LÍQUIDO -44,88%
EBITDA -40,42%

c) lucro (taxa média anual)
UA -30,59%
U2A -8,81%
U3A 14,94%

d) patrimônio líquido médio
UA 13,39%
U2A 16,32%
U3A 20,18%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 13,81

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -6,0%

162087 - marcelio2 -  02 Jan 2013, 17:24
Caixa suspende novos financiamentos à MRV por lista de trabalho escravo

Reuters – 3 horas atrás

SÃO PAULO, 2 Jan (Reuters) - A Caixa Econômica Federal suspendeu nesta quarta-feira a concessão de novos financiamentos à MRV Engenharia após uma das filiais da construtora mineira ter sido incluída em atualização de cadastro do Ministério do Trabalho de empregadores que tenham submetido funcionários a condições análogas às de escravo.

"A Caixa Econômica Federal informa que... suspendeu a recepção e contratação de novas propostas de financiamento de produção de empreendimentos com a referida empresa", informou o banco em nota.

Em comunicado nesta quarta-feira, a MRV afirmou que a inclusão --ocorrida na última semana de dezembro-- é referente a uma fiscalização conduzida em 2011, "em que foram identificadas supostas irregularidades promovidas por empresa terceirizada que prestava serviços para a MRV, a qual não trabalha mais para a companhia desde 2011".
Segundo informações do Ministério do Trabalho, em fiscalização realizada no início de 2011 foram resgatados 11 trabalhadores que atuavam na obra do Edifício Spazio Cosmopolitan, em Curitiba (PR).

"A MRV contratou parte dos trabalhadores por intermédio de empresas empreiteiras fornecedoras de mão de obra (terceirização ilícita), dentre as quais a V3 Construções, objeto da ação fiscal e flagrada mantendo trabalhadores em regime de escravidão contemporânea", informou a assessoria do Ministério.
Os 11 autos de infração lavrados em desfavor da MRV incluem ausência de registro dos trabalhadores, alojamento sem condições adequadas de conservação, higiene e limpeza, e ausência de local para refeições no canteiro de obras e de instalações sanitárias.

Em agosto passado, a MRV já havia tido dois projetos incluídos na lista do Ministério do Trabalho: Residencial Parque Borghesi, em Bauru, e Condomínio Residencial Beach Park, em Americana, ambos no interior de São Paulo.
Na ocasião, a Caixa, que é signatária do Pacto Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo no Brasil, também suspendeu a concessão de novos financiamentos.

Em setembro, a empresa obteve liminar em mandado de segurança junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para ter seu nome retirado do cadastro.
A MRV é uma das principais parceiras da Caixa e a maior repassadora de recursos do programa "Minha Casa, Minha Vida", do governo federal, cuja segunda fase prevê 2,6 milhões de moradias contratadas até 2014.

As operações da companhia já contratadas junto à Caixa não serão suspensas, segundo o banco.

As ações da construtora e incorporadora registravam forte desvalorização nesta quarta-feira, em sentido contrário aos demais papéis do setor, que operavam em alta. Às 12h08, a ação caía 3,59 por cento, a 11,55 reais, enquanto Ibovespa subia 2,52 por cento.

No comunicado desta quarta-feira, a companhia informou estar tomando medidas e ações cabíveis para promover a exclusão de seu nome do cadastro "e prestar os devidos esclarecimentos necessários junto aos órgãos competentes e ao mercado em geral".

"A MRV construiu uma reputação alicerçada na ética, na credibilidade e no respeito a todos com os quais se relaciona e vem a público reafirmar seu compromisso com a responsabilidade social", acrescentou.
Para ter o nome retirado do cadastro de trabalho escravo, o Ministério impõe como condição o monitoramento direto ou indireto por dois anos para "verificar a não reincidência na prática do trabalho escravo e o pagamento das multas resultantes da ação fiscal".

Além de responderem a processos, os empregadores incluídos na lista perdem o direito a financiamentos privados e públicos, o que inclui recursos providos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).
(Por Vivian Pereira)

162038 - marcelio2 -  02 Jan 2013, 02:18
MRV volta à lista suja de trabalho escravo; veja a relação

Incorporadora MRV é o destaque da relação atualizada pelo Ministério do Trabalho na última semana do ano

São Paulo – Treze empresas brasileiras não terão muitos motivos para comemorar a virada de 2013. O grupo foi incluído na última atualização da chamada lista suja do trabalho escravo, mantida pelo Ministério do Trabalho, em parceria com a Secretaria de Direitos Humanos.

A atualização foi feita na sexta-feira, 28, e o destaque é o retorno da incorporadora MRV à relação. A primeira vez em que a empresa constou na lista foi em agosto deste ano, quando uma fiscalização do Ministério do Trabalho teria constatado condições irregulares em alguns canteiros.

Um dos maiores efeitos da medida foi a suspensão, pela Caixa Econômica Federal, de novos créditos à incorporadora. Publicada no começo de agosto, a relação fez com que as ações da MRV caíssem 9,4% em apenas dois dias.

Em meados de setembro, a incorporadora obteve, no Superior Tribunal de Justiça (STJ), uma liminar para tirá-la da lista. O argumento foi que a inclusão ocorreu sem nenhum ato administrativo prévio, o que seria ilegal.
http://exame.abril.com.br/negocios/gestao/noticias/mrv-volta-a-lista-suja-de-trabalho-escravo-veja-a-relacao

161627 - pppadv -  27 Dez 2012, 10:53
[...]
Já para o presidente da MRV Engenharia, Rubens Menin, o setor não terá um bom ano em 2013. O executivo ponderou que os incentivos anunciados para o setor pelo governo federal, recentemente, vão ajudar, mas afirmou que 2013 será um ano de “poucos lançamentos”.

Menin citou que o banco de terrenos das incorporadoras tem sido reduzido há dois anos. Em 2012, as incorporadoras lançaram menos empreendimentos do que no ano passado.

O presidente da MRV não divulgou informações sobre as perspectivas para a companhia em 2013. Ele preferiu não comentar também se sua visão para o setor se estende à MRV.
(Renato Rostás e Chiara Quintão | Valor)

155973 - paulo_prof -  09 Nov 2012, 16:05
MRVE3
PREÇO: R$ 10,96
PAYOUT (2011): 23,75%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 8,43
P/VPA 1,37
PSR 1,19
DY 2,82%
EV/EBITDA 7,92
MARGEM BRUTA 28,4%
MARGEM OPERACIONAL 16,6%
MARGEM LÍQUIDA 14,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,301
MARGEM EBITDA 21,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 94,1%
ROE 16,31%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,06

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +13,9%
RESULTADO BRUTO +0,7%
RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo
RESULTADO OPERACIONAL -25,7%
RESULTADO LÍQUIDO -25,2%
EBITDA -15,4%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,4%
RESULTADO BRUTO -0,1%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +171%
RESULTADO OPERACIONAL -28,8%
RESULTADO LÍQUIDO -27,8%
EBITDA -21,0%

No final do 3T12, a Dívida Líquida era 43,2% maior do que aquela no 3T11 e 2,28 vezes o Ebitda gerado nos últimos 12 meses

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal:
a) do lucro líquido:
UA -11,62%
U2A 1,41%
U3A 31,37%

b) do patrimônio líquido médio
UA 15,32%
U2A 17,44%
U3A 23,34%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: -13%

152634 - pppadv - 18 Out 2012, 16:33
Dificuldades em cumprir metas levam ações da MRV registrarem forte queda
Segundo balanço trimestral, companhia precisará vender R$ 1,7 bilhão nos três últimos meses do ano para cumprir o piso da estimativa traçada para 2012
Por Nara Faria
|11h29 | 18-10-2012
http://www.infomoney.com.br/mrvengenharia/noticia/2587770

SÃO PAULO - As ações da MRV Engenharia (MRVE3) registram uma sessão negativa no pregão desta quinta-feira (18), com os investidores pouco satisfeitos com a notícia de que a companhia precisará vender R$ 1,7 bilhão nos três últimos meses do ano para cumprir o piso da estimativa traçada para 2012, ou o equivalente a quase 43% do mínimo da meta anual.

Às 11h23 (horário de Brasília) os papéis da construtora e incorporadora mineira recuavam 3,10%, sendo cotadas a R$ 12,21. Enquanto isso, o Ibovespa opera em queda de 1,11%.

De acordo com os dados da companhia revelados na última quarta-feira (17), as vendas contratadas somaram R$ 1,027 bilhão entre julho e setembro, queda de 5% sobre um ano antes, mas crescimento de 9% em relação ao período anterior.

Economia enfraquecida
O resultado, segundo o vice-presidente financeiro da MRV, Leonardo Corrêa, decorreu da combinação de "economia menos forte que o esperado e reajustes no programa Minha Casa, Minha Vida" - que ainda não haviam acontecido no trimestre passado -, reduzindo o poder de compra do consumidor".

Com isso, a MRV acumulou vendas de R$ 2,784 bilhões nos nove primeiros meses do ano, 3% menores e equivalentes a pouco mais da metade do ponto médio da projeção da companhia para 2012, de vender entre R$ 4,5 bilhões e R$ 5,5 bilhões.

"Com certeza o desafio é muito grande, mas vamos lutar até o final para conseguir (atingir a estimativa)", disse ele à Reuters, descartando uma revisão da projeção.

144204 - 13 Ago 2012, 23:19
Resultado do 2º Trimestre de 2012
A empresa anunciou lucro líquido de R$ 145,5 M no 2° trimestre de 2012, uma variação de 25,3% em relação ao primeiro trimestre de 2012 e redução de 23,4% em relação ao 2° trimestre de 2011. A receita líquida atingiu R$ 608,1 M no segundo trimestre de 2012, uma variação de 4,0% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e acréscimo de 4,6% em relação ao segundo trimestre de 2011.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 27,2% contra 24,8% no primeiro trimestre de 2012 e 32,7% no mesmo período do ano passado. Já a margem líquida ficou em 23,9% no 2° trimestre de 2012 contra 19,9% no trimestre ligeiramente anterior.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 8,3 B, aumento de 33,6% em relação ao saldo no 2T11. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 3,7 B no 2° trimestre de 2012, o que representou uma variação de 13,7% em relação ao saldo no 2° trimestre de 2011.


131766 - paulo_prof - 15/Mai/2012 17:00
PREÇO: R$9,40

PAYOUT (2011): 23,7%

P/L 6,23
P/VPA 1,27
PSR 1,07
DY 3,81%
EV/EBITDA 6,14
MARGEM BRUTA 29,9%
MARGEM OPERACIONAL 20,5%
MARGEM LÍQUIDA 17,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,508
MARGEM EBITDA 24,5%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 81,3%
ROE 20,43%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,09

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) lucro líquido
UA 7,82%
U2A 32,17%
U3A 46,68%

b) patrimônio líquido médio
UA 18,47%
U2A 19,88%
U3A 29,84%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido necessária nos próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja 1,3 vezes a cotação atual (perpetuidade real nula; taxa de desconto real de 8%): -14,5%

Taxas nominais de crescimento relativas ao 1T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +25,53%
RESULTADO BRUTO +5,96%
RESULTADO FINANCEIRO PASSOU DE POSITIVO PARA NEGATIVO
RESULTADO OPERACIONAL -20,18%
RESULTADO LÍQUIDO -23,87%
EBITDA -4,99%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +16,94%
ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO +60,44%

Este é mais um ativo com super sobre-reação do mercado ...


121027 - paulo_prof - 16/Mar/2012 10:38
PREÇO: R$ 14,50
PAYOUT (2011): 23,7%

múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,15
P/VPA 2,03
PSR 1,73
DY 2,60%
EV/EBITDA 8,33
MARGEM BRUTA 31,1%
MARGEM OPERACIONAL 22,5%
MARGEM LÍQUIDA 18,9%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,585
MARGEM EBITDA 26,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 78,2%
ROE 22,21%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,26

Taxas anuais médias nominais de crescimento:

a) do lucro líquido
UA 19,80%
U2A 47,91%
U3A 48,73%

b) do patrimônio líquido médio
UA 19,33%
U2A 23,72%
U3A 29,45%


Taxa anual média real de crescimento do lucro líquido necessária durante 3 anos para que o preço "justo" fornecido pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desocnto real de 10% seja 50% superior à cotação atual: 12,5%


Análise Coin Valores
A MRV Engenharia e Participações S.A. é a maior incorporadora e construtora brasileira no segmento de empreendimentos residenciais populares em número de unidades incorporadas e cidades atendidas. A Companhia possui 31 anos de atuação com foco nas classes populares. A larga experiência e estrutura operacional da Companhia lhe permitem combinar uma atuação voltada para o segmento de empreendimentos residenciais populares com a obtenção de altas margens.
A MRV possui uma diversificação geográfica única no setor imobiliário brasileiro. A Companhia
atua em 85 cidades em 14 estados e no Distrito Federal.
A MRV integra o Novo Mercado da Bovespa e é negociada com o código MRVE3. Os ADRs são
negociados no OTCQX International Premier, a categoria mais alta do Mercado de Balcão, sob o código MRVNY.

RETROSPECTIVA 2010
Em 2010, a estratégia de crescimento do tamanho dos empreendimentos tem se mostrado um
sucesso e, juntamente com a qualidade do nosso time operacional, tem permitido com que a
MRV obtenha, e continue a obter, resultados tão positivos. Este aumento no tamanho dos nossos empreendimentos nos permite ganhar escala, aumentar a produtividade da operação e, assim, melhorar o retorno dos nossos projetos.
Nossos resultados financeiros apresentaram um crescimento expressivo, demonstrando nossa
capacidade de execução. Os principais fatores para o aumento em nossa margem bruta são reflexos da forte demanda e dos ganhos constantes de produtividade dentro da qualidade almejada por nossos clientes.
A soma desta qualidade operacional e da excelência na gestão do negócio nos permitiu aumentar nosso guidance de margem EBITDA para o ano de 2010 para 26%-29%, demonstrando que estamos confiantes no futuro das nossas operações, sempre aliando crescimento com resultados acima da média do mercado e baseados na estratégia de maiores retornos aos nossos acionistas.

PERSPECTIVA 2011
A MRV enxerga um mercado forte, fundamentado no tripé renda, demanda e crédito, e tem pela frente um período muito longo para continuar crescendo de forma sustentável.
A MRV ressalta que todas as áreas, quais sejam: desenvolvimento imobiliário, produção, comercial, financeiro e administrativo, vêm crescendo de forma bastante equilibrada, o que nos dá tranqüilidade em relação ao nosso desempenho futuro.
A MRV pretende acelerar os lançamentos e, já a partir do 4T10 e 1T11, alcançar o novo patamar de VGV por trimestre, garantindo assim as nossas metas comerciais de 2011.
O programa MRV 40 Mil já é uma realidade. Partimos agora para a implementação do programa MRV 70 Mil, e acreditamos que temos todas as condições de alcançar esta marca em um futuro próximo.


do FCD é R$ 28,50


A divulgação de prévia de resultados da construtora e incorporadora MRV reforçou a expectativa positiva da corretora Brascan, que vê um potencialde valorização de 40,5% das
ações (considerando a cotação de quinta-feira), com preço-alvo de R$ 18,60. A incorporadora anunciou que as vendas contratadas no quarto trimestre de 2009 apresentaram crescimento de 151,7% em relação


ao mesmo período do ano anterior, atingindo R$ 750,9 milhões. No ano, somaram R$ 2,82 bilhões, alta de 82,7% sobre as vendas contratadas de 2008. “A companhia está capitalizada, possui um baixo nível de estoques e deverá alavancar significativamente seus lançamentos nos próximos anos, absorvendo imensos benefícios dentro do setor”, considera a corretora. A recente oferta de ações e consequente captação derecursos, aliada à quase totalidade da conversão de debêntures em ações, deve permitir à MRV apresentar um crescimento significativo em volume lançado e vendas contratadas nos próximos trimestres, além de ser beneficiada pelo pacote habitacional. Entre os riscos, a Brascan destaca a dificuldade no repasse de recebíveis aos bancos, que pode ser prejudicial para o sucesso das operações da empresa, retardando ou impedindo a volta do fluxo de caixa da companhia.



22837 - FOCKINK - 01/Dez/2009 23:18
citação: FOCKINK
citação: apoloftMRV Engenharia anuncia desdobramento de suas ações ordinárias
Por: Equipe InfoMoney
01/12/09 - 18h55
InfoMoney
SÃO PAULO - A MRV Engenharia (MRVE3) enviou fato relevante anunciando desdobramento de suas ações ordinárias, a ser aprovada em Assembléia geral, que será realizada em 17 de dezembro.
Caso o desdobramento seja aprovado, cada ação ordinária passará a ser representada por três, e as ações resultantes do desdobramento participarão em igualdade de condição dos benefícios como dividendos e remunerações de capital, a partir de 18 de dezembro.


Se você gosta e/ou participa deste fórum ou mesmo é sócio desta empresa, vote no icone positivo vote.gif . Ajudem a divulgar este fórum.



7148 - octacm - 13/Jun/2009 07:41
MRV Engenharia solicita registro de oferta pública de ações ordinárias na CVM
Por: Equipe InfoMoney
12/06/09 - 20h07
InfoMoney
SÃO PAULO - A MRV Engenharia (MRVE3) comunica, nesta sexta-feira (12), que foi requerido perante a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) o registro da oferta pública de distribuição primária de 18 milhões de ações ordinárias e secundária de 4,5 milhões de ativos ordinários.
A quantidade total de ações inicialmente ofertada poderá ser acrescida em até 15%, nas mesmas condições e no mesmo preço dos ativos inicialmente ofertados, os quais deverão atender um possível excesso de demanda.
Público-alvo


A denominada "oferta de varejo" será destinada a pessoas físicas e jurídicas residentes e domiciliadas no Brasil, que não sejam consideradas "investidores institucionais", além de clubes de investimento registrados na BM&F Bovespa, no valor mínimo de investimento de R$ 3 mil e máximo de R$ 300 mil. Já a "oferta institucional" atenderá a investimentos que passem dos R$ 300 mil.



845 - small caps - 10/Jan/2009 01:21
"fyamamoto, obrigado! ótimas compras as duas primeiras ações :)"


"Apesar da forte queda da MRVE3, ela tem indicadores fundamentalistas (P/L, P/VPA, PSR, DY, etc...) mais caros que os de outras ações do segmento, que caíram muito mais, e serão afetadas por fatores semelhantes nas atividades operacionais. Citei acima sobre as ações da construção civil que inclusive estão mais atrativas. Talvez seja interessante aguardar os balanços anuais para decidir por qual substituir, ao menos parcialmente."


19  - small caps - 15/Set/2008 23:41
"rdonato, não tem como fugir da análise comparativa. A empresa tem demonstrado resultados crescentes. No entanto, várias de suas concorrentes, também com bons projetos, custam menos do que o valor patrimonial. Não há como resistir e manter-se como uma empresa numa ilha. Ela ainda tem P/VPA acima de 2, algo raro numa construtora atualmente."


"Assim, apesar das quedas, a empresa ainda é uma das mais caras do setor... especialmente porque muitas custam cerca de 30% do valor de lançamento..."

18 - rdonato- 15/Set/2008 23:04
SMALL OQUE VC ACHA DA MRVE3?? ACHEI QE ERA MEGA SOLIDA.. MAS CAIU UNS 20% EM MENOS DE 2 SEMANAS... QUE ACHA??

Nenhum comentário: