Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

terça-feira, 21 de maio de 2019

Light (LIGT)




Recomendações
Compra: smallcaps (nov/08)
Carteiras
BAC 1000 (jun/16) - herdsman (jun/18)
Balanços
1T2019 -
paulo_prof   -
Na comparação trimestral, os resutados devem ser considerados muito bons. o aumento real da receita foi parcialmente compensado por uma queda da margem bruta. O pior resultado financeiro foi amplamente compensado pela redução das despesas operacionais. Além disto, o lucro líquido foi turbinado por uma menor alíquiota efetiva de IR/CS.
Considerando que os resultados dos próximos trimestres deverão ser muito melhores od que aqueles conseguidos no ano passado. sou daopinião de que o ativo está barato.

A2018/4T2018 -
Paulo Prof - 
A Light e uma empresa com dois grandes problemas: sociedade na Renova, que só puxa os resultados para baixo via Equivalência Patrimonial, e a excessiva alavancagem (Endividamento Líquido é 5,74 vezes o Ebitda gerado nos últimos 12 meses). Para lucros líquidos, respectivamente, de R$ 166 e 124 milhões em 2018 e 2017, os Resultados de Equivalência Patrimonial foram de R$ 85 e 100 milhões negativos, e os Resultados Financeiros, de R$ 651 e 876 milhões negativos.
Como a controladora da empresa (Cemig) também está alavancada em excesso, a empresa é candidata a ser vendida. Por outro lado, a Renova, que representa um dos grandes problemas da empresa e da Cemig, também é candidata a desenvestimentos. Finalmente, há a especulação sobre o montante que caberá à empresa na questão do ICMS.
A venda do complexo eólico Alto Sertão III para a AES Tietê deverá resolver parte dos problemas. Mesmo que eventualmente a empresa tenha que contabilizar um prejuízo com a operação (dependerá da diferença entre o valor contábil - patrimônio líquido e o preço de venda), a venda é positiva no que concerne a desalavancagem e uma melhora portencial no que concerne o Resultado de Equivalência Patrimonial.
No que se refere a questão do ICMS, entretanto, o zum-zum no mercado de que o ganho da empresa seria bilionário esfriou com a contabilização do efeito realizado pela Cemig, empresa que é maior e que atua num estado no qual o ICMS é maior. Embora a Receita possa ser bilionária, a maior parte terá que ser devolvida ao consumidor.
Tudo somado, na minha opinião, o risco ao preço atual não é pequeno. Se eu fosse apostar no ativo, seria via uma posição muito pequena.
Há que se monitorar o ativo nos prõximos trimestres para verificar se uma redução neste risco vai ocorrer.

3T2018 -
Paulo Prof
Resultado pífio impactado pela redução da margem bruta (caiu de 21,2% no 1S18, para 14,8%), devido ao maior custo da energia comprada para revenda. Os Resultados deverão melhorar no 4T18. Empresa muito alavancada para o meu gosto. DY pífio. Eu passo!

2T2018 -
marcosvinicius2 -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). EBITDA AJUSTADO = O EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 446 milhões no 2T18, registrando um forte aumento de 110,8% contra o mesmo período do ano anterior, em função do melhor desempenho da Distribuidora.; PREJUIZO LIQUIDO = O prejuízo líquido de R$ 25 milhões registrado no 2T18 foi principalmente devido ao efeito econômico da marcação a mercado do swap para os bonds no valor de R$ 77 milhões (líquido de imposto). Excluindo este efeito, a Companhia registraria um lucro líquido de R$ 52 milhões, representando um aumento de R$ 103 milhões contra o 2T17; RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro foi negativo em R$ 72milhões no 2T18, ante R$ 28 milhões negativos no 2T17. Essa queda é decorrente principalmente devido a marcação a mercado do swap para os Bonds, no valor de R$ 38,6 milhões; RESULTADO LIQUIDO = A Light Energia, excluindo Participações, obteve um lucro líquido de R$ 13 milhões no 2T18, registrando uma queda de R$ 34 milhões em comparação ao 2T17. Incluindo-se o efeito da equivalência patrimonial de Renova e Guanhães, apurou-se um prejuízo líquido de R$ 11 milhões no 2T18 no período. No 2T17, o valor de equivalência patrimonial da Renova foi de R$ 45 milhões, impactado positivamente pela venda das ações que a Renova detinha na empresa TerraForm Global, além do acordo para encerramento do processo arbitral também contra a TerraForm Global.

1T2018 -
Paulo Prof - 
Resultados Consistentes nos dois [ultimos trimestres. Se a empresa continuar postando resultados semelhantes está bastante barata, com valor intrínseco na faixa dos R$ 22,00

3T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 10 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (21,2765%). O EBITDA AJUSTADO CONSOLIDADO DO 3T17 FOI DE R$ 503 MILHÕES, 61,9% ACIMA DO MONTANTE APURADO NO 3T16, BASICAMENTE EM FUNÇÃO DO INCREMENTO DO EBITDA DA DISTRIBUIDORA ASSOCIADO ÀS MELHORIAS OPERACIONAIS EM CURSO (IE, CONTINUIDADE DO PROGRAMA DE COMBATE ÀS PERDAS, REDUÇÃO NA PCLD E CONTROLE DE GASTOS), ALÉM DO IMPACTO POSITIVO DA REVISÃO TARIFÁRIA HOMOLOGADA EM MAR/17. TAIS EFEITOS MAIS DO QUE COMPENSARAM OS REFLEXOS NA GERADORA EM FUNÇÃO DA QUEDA DO GSF E DO AUMENTO NO PLD.

paulo_prof   -
Considerada a mediocridade da empresa, até que o resultado deve ser festejado. Desde os 12 meses iniciados no 2T15 a empresa só vem apresentando prejuízos. Não há qualquer garantia de que possa repetir o resultado do 3T17 nos próximos trimestres.
A empresa vem vendendo o almoço para comprar a janta já há algum tempo. No 3T17 a liquidez corrente bateu nos 0,62, com o passivo circulante maior do que o ativo circulante em quase R$ 2 bilhões. O endividamento líquido vem crescendo rápido, passando de R$ 6,4 bilhões ao final do 1T17 para R$ 6,9 bilhões. Ao final do 3T17 o endividamento líquido emplacou 3,6 vezes o ebitda dos últimos 12 meses.
15% da energia fio medida nos 9M17 foi roubada! Além disto, o PDD emplacou 6,1% da Receita Líquida da Distribuidora.
Não é a toa que ninguém quer pagar o que a Cemig quer pela empresa. Para dar jeito na Cemig, acho que só mesmo uma Equatorial ... mas com a Cemig nas cordas, só se levar quase de graça.

3T2016 -



A2012/4T2012 - 
pauloprof - 
parece ter sido muito bom

3T2009 -
pauloprof -
achou fraco
Características
Distribuição de Energia Elétrica
Links
361415 - paulo_prof   -  21 Mai 2019, 23:22
Na comparação trimestral, os resutados devem ser considerados muito bons. o aumento real da receita foi parcialmente compensado por uma queda da margem bruta. O pior resultado financeiro foi amplamente compensado pela redução das despesas operacionais. Além disto, o lucro líquido foi turbinado por uma menor alíquiota efetiva de IR/CS.

Considerando que os resultados dos próximos trimestres deverão ser muito melhores od que aqueles conseguidos no ano passado. sou daopinião de que o ativo está barato.


LIGT3

PREÇO: R$ 19,07

PAYOUT (2018): 23,75%



Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/L 16,39

P/VPA 1,09

PSR 0,32

DY 1,45%

EV/EBITDA 7,77

MARGEM BRUTA 18,4%

MARGEM OPERACIONAL 3,2%

MARGEM LÍQUIDA 1,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,163

MARGEM EBITDA 13,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 283,7%

ROE 6,68%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,03



Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,29%

RESULTADO BRUTO -7,77%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -8,21%

RESULTADO OPERACIONAL -2,27%

RESULTADO LÍQUIDO +23,35%

EBITDA -2,26%



b) 1T19 sobre 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,04%

RESULTADO BRUTO +7,99%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +25,00%

RESULTADO OPERACIONAL +55,91%

RESULTADO LÍQUIDO +77,06%

EBITDA +31,22%



c) lucro líquido, nominal

UA 23,35%

U2A passou negativo para positivo

U3A passou negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -0,28%

U2A ! -1,03%

U3A -1,87%



e) ebitda (taxa média nominal)

UA -2,26%

U2A 33,76%

U3A 21,90%

U4A -3,57%

U5A -1,37%

U6A 3,22%

U7A 4,14%

U8A 0,82%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizado, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 14,54

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%):+6,5%

360138  - paulo_prof - 04 Abr 2019, 17:23
A Light e uma empresa com dois grandes problemas: sociedade na Renova, que só puxa os resultados para baixo via Equivalência Patrimonial, e a excessiva alavancagem (Endividamento Líquido é 5,74 vezes o Ebitda gerado nos últimos 12 meses). Para lucros líquidos, respectivamente, de R$ 166 e 124 milhões em 2018 e 2017, os Resultados de Equivalência Patrimonial foram de R$ 85 e 100 milhões negativos, e os Resultados Financeiros, de R$ 651 e 876 milhões negativos.

Como a controladora da empresa (Cemig) também está alavancada em excesso, a empresa é candidata a ser vendida. Por outro lado, a Renova, que representa um dos grandes problemas da empresa e da Cemig, também é candidata a desenvestimentos. Finalmente, há a especulação sobre o montante que caberá à empresa na questão do ICMS.

A venda do complexo eólico Alto Sertão III para a AES Tietê deverá resolver parte dos problemas. Mesmo que eventualmente a empresa tenha que contabilizar um prejuízo com a operação (dependerá da diferença entre o valor contábil - patrimônio líquido e o preço de venda), a venda é positiva no que concerne a desalavancagem e uma melhora portencial no que concerne o Resultado de Equivalência Patrimonial.

No que se refere a questão do ICMS, entretanto, o zum-zum no mercado de que o ganho da empresa seria bilionário esfriou com a contabilização do efeito realizado pela Cemig, empresa que é maior e que atua num estado no qual o ICMS é maior. Embora a Receita possa ser bilionária, a maior parte terá que ser devolvida ao consumidor.

Tudo somado, na minha opinião, o risco ao preço atual não é pequeno. Se eu fosse apostar no ativo, seria via uma posição muito pequena.

Há que se monitorar o ativo nos prõximos trimestres para verificar se uma redução neste risco vai ocorrer.

LIGT3

PREÇO: R$ 21,41

PAYOUT (2018): 23,75%



Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/L 26,34

P/VPA 1,29

PSR 0,36

DY 0,90%

EV/EBITDA 8,64

MARGEM BRUTA 18,6%

MARGEM OPERACIONAL 2,6%

MARGEM LÍQUIDA 1,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,813

MARGEM EBITDA 12,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 304,9%

ROE 4,89%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,07



Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,80%

RESULTADO BRUTO -9,12%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -25,73%

RESULTADO OPERACIONAL +4,33%

RESULTADO LÍQUIDO +33,46%

EBITDA -11,04%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -16,25%

RESULTADO BRUTO -36,51%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -68,09%

RESULTADO OPERACIONAL -34,77%

RESULTADO LÍQUIDO +1,24%

EBITDA -36,22%



c) lucro líquido, nominal

UA 33,46%

U2A passou negativo para positivo

U3A 63,64%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -1,94%

U2A -2,70%

U3A -2,57%



e) ebitda (taxa média nominal)

UA -11,04%

U2A 38,26%

U3A 11,07%

U4A -4,47%

U5A -2,35%

U6A 0,77%

U7A 2,85%

U8A -0,63%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizado, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$10,16

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%):+18,5%

355948 - paulo_prof  - 15 Nov 2018, 23:14
Resultado pífio impactado pela redução da margem bruta (caiu de 21,2% no 1S18, para 14,8%), devido ao maior custo da energia comprada para revenda. Os Resultados deverão melhorar no 4T18. Empresa muito alavancada para o meu gosto. DY pífio. Eu passo!

LIGT3

PREÇO: R$ 15,65

PAYOUT (2017): 23,75%



Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/L 19,38

P/VPA 0,96

PSR 0,26

DY 1,23%

EV/EBITDA 6,99

MARGEM BRUTA 20,1%

MARGEM OPERACIONAL 3,2%

MARGEM LÍQUIDA 1,3%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,807

MARGEM EBITDA 13,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 304,1%

ROE 4,93%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,01



Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +28,24%

RESULTADO BRUTO +45,20%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,74%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +49,77%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +13,72%

RESULTADO BRUTO -12,63%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -41,80%

RESULTADO OPERACIONAL -77,57%

RESULTADO LÍQUIDO -89,69%

EBITDA -36,40%



c) lucro líquido, nominal

UA passou negativo para positivo

U2A passou negativo para positivo

U3A -36,03%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -1,06%

U2A -3,60%

U3A -2,38%



e) ebitda (taxa média nominal)

UA 49,77%

U2A 41,18%

U3A -4,93%

U4A 9,37%

U5A -1,35%

U6A 4,80%

U7A 4,52%

U8A 0,93%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizado, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$10,09

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%):+11,0%

354025 - marcosvinicius2 -  23 Set 2018, 13:41
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). EBITDA AJUSTADO = O EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 446 milhões no 2T18, registrando um forte aumento de 110,8% contra o mesmo período do ano anterior, em função do melhor desempenho da Distribuidora.; PREJUIZO LIQUIDO = O prejuízo líquido de R$ 25 milhões registrado no 2T18 foi principalmente devido ao efeito econômico da marcação a mercado do swap para os bonds no valor de R$ 77 milhões (líquido de imposto). Excluindo este efeito, a Companhia registraria um lucro líquido de R$ 52 milhões, representando um aumento de R$ 103 milhões contra o 2T17; RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro foi negativo em R$ 72milhões no 2T18, ante R$ 28 milhões negativos no 2T17. Essa queda é decorrente principalmente devido a marcação a mercado do swap para os Bonds, no valor de R$ 38,6 milhões; RESULTADO LIQUIDO = A Light Energia, excluindo Participações, obteve um lucro líquido de R$ 13 milhões no 2T18, registrando uma queda de R$ 34 milhões em comparação ao 2T17. Incluindo-se o efeito da equivalência patrimonial de Renova e Guanhães, apurou-se um prejuízo líquido de R$ 11 milhões no 2T18 no período. No 2T17, o valor de equivalência patrimonial da Renova foi de R$ 45 milhões, impactado positivamente pela venda das ações que a Renova detinha na empresa TerraForm Global, além do acordo para encerramento do processo arbitral também contra a TerraForm Global.:

LIGT3
PREÇO: R$ 13,48
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 12,61
P/VPA 0,83
PSR 0,23
DY 0,00%
EV/EBITDA 6,34
MARGEM BRUTA 21,28%
MARGEM OPERACIONAL 3,93%
MARGEM LÍQUIDA 1,80%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,069
MARGEM EBITDA 15,54%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 334,37%
ROE 6,55%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,20

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,32%
RESULTADO BRUTO 35,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,98%
RESULTADO OPERACIONAL -263,21%
RESULTADO LÍQUIDO -177,20%
EBITDA 63,82%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 20,99%
RESULTADO BRUTO 21,99%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 73,07%
RESULTADO OPERACIONAL -73,17%
RESULTADO LÍQUIDO -50,20%
EBITDA 95,38%

c) lucro (taxa média anual)
UA -177,20%
U2A ND
U3A -26,02%

d) patrimônio líquido médio
UA -0,80%
U2A -4,07%
U3A -2,09%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 13,36
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +0,2% !!!!
[...]

352306 - paulo_prof  -  29 Jul 2018, 21:55
Citação: cap7 - Post #352301 - 29/Jul/2018 19:09
Professor Paulo
Com a venda ELPL3, em meu lugar, quais papéis o senhor compraria hoje? Ou melhor esperar turbulências futuras ?
Objetivos: longo prazo e DY.
Quem ganhou grana na moleza com a ELPL, pode separar uma parte para apostar na LIGT. Hoje está sendo negociada a 78% do valor patrimonial. Cedo ou tarde a Cemig vai vender o controle ... certamente sensivelmente acima do valor patrimonial.

Evidentemente, os interessados sabem que a situação da Cemig é difícil e, em consequência, estão oferecendo comprar por preço de banana. Mas se a Cemig conseguir vender bem a Cemig Telecom (há mais de uma dezena de interessados), acho que o jogo vira ...

Agora ... o jogo pode levar um bom tempo para terminar. Por outro lado, não descarto o preço cair do nível atual no curto prazo.

Tag along de 100%. Acabei de confirmar com o RI da empresa...

sabe qual o tag along dela BAC?

ECONOMIA Cemig avalia todas alternativas para vender Light ainda em 2018, dizem executivos Negócio com a Light ainda não foi fechado porque a proposta apresentada até o momento não foi considerada suficiente pela companhia, disseram executivos.  Por Reuters 16/05/2018 17h46  Atualizado 16/05/2018 17h46 A estatal mineira Cemig pretende acelerar seu plano de desinvestimentos agora que resolveu problemas mais urgentes de liquidez, e a companhia avaliará todas alternativas disponíveis para concluir ainda em 2018 a venda de sua controlada Light, disseram executivos da elétrica em teleconferência com investidores nesta quarta-feira (16). "As negociações continuam, com uma previsão de conclusão dentro do cronograma esperado, no segundo semestre. Mas acho que a Light tem algo muito positivo, que é esse momento de visibilidade do setor de energia e do setor de distribuição com [a disputa pela] Eletropaulo. Esse evento favorece e pode até acelerar nosso processo de venda", disse o diretor de Desenvolvimento de Negócios da Cemig, Daniel Faria Costa. Após pergunta de um analista, os executivos da Cemig afirmaram também que o negócio pela Light ainda não foi fechado porque a proposta apresentada até o momento não foi considerada suficiente pela companhia.

350323 - paulo_prof  -  26 Mai 2018, 23:32
Resultados Consistentes nos dois [ultimos trimestres. Se a empresa continuar postando resultados semelhantes está bastante barata, com valor intrínseco na faixa dos R$ 22,00


LIGT3

PREÇO: R$ 17,22

PAYOUT (2017): 23,75%



Múltiplos relativos aos últimos 3 meses anualizado

P/L 11,40

P/VPA 0,81

PSR 0,24

DY 2,08%

EV/EBITDA 5,40

MARGEM BRUTA 19,2%

MARGEM OPERACIONAL 3,7%

MARGEM LÍQUIDA 2,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,166

MARGEM EBITDA 17,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 233,5%

ROE 7,09%

LIQUIDEZ CORRENTE 0,68



Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +22,01%

RESULTADO BRUTO +52,30%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +10,12%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +107,96%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,59%

RESULTADO BRUTO +3,15%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -45,18%

RESULTADO OPERACIONAL +235,10%

RESULTADO LÍQUIDO +276,55%

EBITDA -2,43%%



c) lucro líquido, nominal

UA passou negativo para positivo

U2A passou negativo para positivo

U3A -26,98%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -1,77%

U2A -2,65%

U3A -0,88%



e) ebitda (taxa média nominal)

UA 107,96%

U2A 45,10%

U3A 0,17%

U4A 2,05%

U5A 7,05%

U6A 7,51%

U7A 3,13%

U8A 4,78%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizado, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$14,57

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -2,0%

344402  - marcosvinicius2 -  27 Nov 2017, 13:44
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 10 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (21,2765%). O EBITDA AJUSTADO CONSOLIDADO DO 3T17 FOI DE R$ 503 MILHÕES, 61,9% ACIMA DO MONTANTE APURADO NO 3T16, BASICAMENTE EM FUNÇÃO DO INCREMENTO DO EBITDA DA DISTRIBUIDORA ASSOCIADO ÀS MELHORIAS OPERACIONAIS EM CURSO (IE, CONTINUIDADE DO PROGRAMA DE COMBATE ÀS PERDAS, REDUÇÃO NA PCLD E CONTROLE DE GASTOS), ALÉM DO IMPACTO POSITIVO DA REVISÃO TARIFÁRIA HOMOLOGADA EM MAR/17. TAIS EFEITOS MAIS DO QUE COMPENSARAM OS REFLEXOS NA GERADORA EM FUNÇÃO DA QUEDA DO GSF E DO AUMENTO NO PLD.:

LIGT3
PREÇO: 17,33
PAYOUT (2016): -3,22%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -21,97
P/VPA 1,05
PSR 0,34
DY 0,15%
EV/EBITDA 8,41
MARGEM BRUTA 19,93%
MARGEM OPERACIONAL -1,01%
MARGEM LÍQUIDA -1,56%
LUCRO POR AÇÃO -0,789
MARGEM EBITDA 13,21%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 143,64%
ROE -4,77%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,62

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,49%
RESULTADO BRUTO 38,57%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 140,75%
RESULTADO OPERACIONAL -32,70%
RESULTADO LÍQUIDO -15,34%
EBITDA 86,81%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 17,87%
RESULTADO BRUTO 40,64%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 9,62%
RESULTADO OPERACIONAL -224,34%
RESULTADO LÍQUIDO -195,90%
EBITDA 81,16%

c) lucro (taxa média anual)
UA -15,34%
U2A ND
U3A -183,98%

d) patrimônio líquido médio
UA -7,24%
U2A -4,84%
U3A -0,83%

RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro foi negativo em R$ 218,1 milhões no 3T17, ante R$ 207,1 milhões negativos no 3T16, uma piora de 5,3%. A quedana taxa SELIC trouxe como benefício a redução nos encargos da dívida em moeda nacional, porém, também resultou em um impacto negativo na rubrica “Resultado Swap Líquido”, onde é registrado o ajuste a valor de mercado dos contratos vigentes de swap DI x IPCA, cujo efeito é decorrente da perspectiva de redução de taxa de juros até o vencimento do contrato.;

DIVIDA LIQUIDA = A Dívida Líquida encerrou o 3T17 em R$ 6.889,1 milhões, aumento de 3,3% em relação ao saldo de jun/17.O indicador de covenants Dívida Líquida/EBITDA manteve sua trajetória de queda, encerrando o 3T17 em 3,10x (vs. 3,23x no 2T17), abaixo do limite superior de 3,75x estabelecido contratualmente.;

LIGT3_rl_tri_bar.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

344140  - paulo_prof   -  19 Nov 2017, 13:26
Considerada a mediocridade da empresa, até que o resultado deve ser festejado. Desde os 12 meses iniciados no 2T15 a empresa só vem apresentando prejuízos. Não há qualquer garantia de que possa repetir o resultado do 3T17 nos próximos trimestres.

A empresa vem vendendo o almoço para comprar a janta já há algum tempo. No 3T17 a liquidez corrente bateu nos 0,62, com o passivo circulante maior do que o ativo circulante em quase R$ 2 bilhões. O endividamento líquido vem crescendo rápido, passando de R$ 6,4 bilhões ao final do 1T17 para R$ 6,9 bilhões. Ao final do 3T17 o endividamento líquido emplacou 3,6 vezes o ebitda dos últimos 12 meses.

15% da energia fio medida nos 9M17 foi roubada! Além disto, o PDD emplacou 6,1% da Receita Líquida da Distribuidora.

Não é a toa que ninguém quer pagar o que a Cemig quer pela empresa. Para dar jeito na Cemig, acho que só mesmo uma Equatorial ... mas com a Cemig nas cordas, só se levar quase de graça.

LIGT3

PREÇO: R$ 17,22

PAYOUT (estimado): 23,75%



Múltiplos relativos aos últimos 3 meses anualizado

P/L 14,76

P/VPA 0,99

PSR 0,31

DY 1,61%

EV/EBITDA 5,45

MARGEM BRUTA 19,2%

MARGEM OPERACIONAL 3,7%

MARGEM LÍQUIDA 2,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,166

MARGEM EBITDA 17,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 202,7%

ROE 6,70%

LIQUIDEZ CORRENTE 0,62



Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -2,16%

RESULTADO BRUTO -2,52%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +36,34%

RESULTADO OPERACIONAL NEGATIVO +80,20%

RESULTADO LÍQUIDO NEGATIVO +52,45%

EBITDA +33,08%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,72%

RESULTADO BRUTO +35,07%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -0,84%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +65,97%



c) lucro líquido, nominal

UA lucros l[iquidos negativos +52,45%

U2A passou de positivo para negativo

U3A passou de positivo para negativo



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA -6,08%

U2A -3,03%

U3A -0,40%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizado, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$14,95

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 3 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +4,0%

339493  - pedrosousa  -  22 Jun 2017, 14:41
http://www.infomoney.com.br/mercados/noticia/67251...
Light dispara 25% após venda de controle pela Cemig; "nova preferida" do setor de educação em alta

Confira os principais destaques de ações da bolsa nesta quinta-feira
[...]
Cemig (CMIG4, R$ 8,09, +8,75%) e Light (LIGT3, R$ 22,40, +25,01%)
O Conselho de Administração da Cemig aprovou nesta quarta-feira o início do processo de alienação da totalidade de sua participação na Light S.A., de acordo com fato relevante. A aprovação ocorre após a elétrica mineira ter anunciado no início do mês um plano de desinvestimentos que inclui ativos que somam valor patrimonial de R$ 6,564 bilhões, com o objetivo de reduzir sua enorme dívida, que concentra mais de R$ 10 bilhões em vencimentos até 2019.

"A decisão de Cemig vender o controle da Light pode beneficiar os acionistas minoritários, pois podem haver várias partes interessadas em consolidar ativos de distribuição no Brasil. Além disso, observamos que as ações ordinárias da Light possuem direitos de tag-along de 100%", destaca a equipe de análise do Bradesco e justifica a forte alta do papel.
[...]

339491  - fridao -  22 Jun 2017, 14:37
 Citação: pedrosousa - Post #339490 - 22/Jun/2017 13:31
LIGT3 R$ 22,38 + 24,96% ??? Algum motivo?
CMIG anunciou intenção de alienação da participação.

334793  - marcosvinicius2  -  28 Fev 2017, 14:06
EDIT.: Houve modificação significativa na quantidade de ações no período 2T07 X 3T07 E 3T08 X 4T08 (desdobramento ou emissões?) e Resultado Não Operacional (Não Encontrado).
O mercado total de energia (faturado) decresceu 2,2% no trimestre em relação ao 3T15, alcançando 5.947 GWh, sendo: +2,6% (residencial), -6,3% (Industrial) e -2,7% (Comercial). O consumo faturado do 3T16 foi influenciado positivamente pela recuperação de energia, mas negativamente por temperaturas mais amenas, feriados no período das Olimpíadas e situação macroeconômica.

LIGT3
PREÇO: 22,32
PAYOUT (2015): 416,05%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -23,95
P/VPA 1,28
PSR 0,47
DY -17,37%
EV/EBITDA 16,51
MARGEM BRUTA 15,32%
MARGEM OPERACIONAL -1,60%
MARGEM LÍQUIDA -1,96%
LUCRO POR AÇÃO -0,932
MARGEM EBITDA 7,53%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 238,34%
ROE -5,36%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,71

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -14,68%
RESULTADO BRUTO -29,21%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -38,82%
RESULTADO OPERACIONAL -117,81%
RESULTADO LÍQUIDO -130,22%
EBITDA -62,91%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,75%
RESULTADO BRUTO -11,38%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -17,82%
RESULTADO OPERACIONAL -476,85%
RESULTADO LÍQUIDO -264,91%
EBITDA -35,09%

c) lucro (taxa média anual)
UA -130,22%
U2A ND
U3A -167,49%

d) patrimônio líquido médio
UA -2,39%
U2A 2,54%
U3A 5,64%

O EBITDA Ajustado do 3T16 foi de R$ 287,5 milhões, 20,4% abaixo do 3T15, principalmente em função da piora de 45,1% no EBITDA da Light SESA - com destaque para os impactos de queda de mercado, PCLD - parcialmente compensado pela melhora de 81,7% no EBITDA da Light Energia.

Desconsiderando efeitos pontuais ocorridos no 3T16, o EBITDA Ajustado seria de R$ 315 milhões, com redução de 12,8% em comparação ao 3T15. Tais efeitos pontuais referem-se a custos de PDV, PCLD referente à inadimplência de alguns municípios e de um cliente da Light ESCO.

582fca4c3a.png

58318ee111.png

A Receita Líquida, desconsiderando receita de construção, ficou em linha com o 3T15, com redução de 0,7% no trimestre. Os principais desvios foram: (i) aumento de 2% na Energia Vendida em função do reajuste tarifário ocorrido em nov/15 e ; (ii) redução da Energia Não faturada em 77,7%; (iii) Receita de Curto Prazo Spot de R$58,3 milhões, que não ocorreu no 3T15; (iv) não recebimento de aportes da Conta CCRBT/ACR, o qual no 3T15 havia o valor de R$ 152,5 milhões referentes a junho/15 a agosto/15; (v) redução de 51,3% na conta formação líquida da CVA negativa.

Resultado Líquido: O Prejuízo da Distribuidora foi de R$ 98,0 milhões no trimestre, piora quando comparado ao prejuízo de R$ 38,9 milhões no 3T15, explicado pela redução do EBITDA. Expurgando os efeitos pontuais já mencionados, o prejuízo seria de R$ 80,8 milhões.

175633 - paulo_prof -  26 Mar 2013, 03:35
Já o resultado da Light parece ter sido muito bom ...
LIGT3
PREÇO: R$ 18,53
PAYOUT (2012): 65,3%

P/L 8,91
P/VPA 1,25
PSR 0,50
DY 7,33%
EV/EBITDA 5,66
MARGEM BRUTA 21,7%
MARGEM OPERACIONAL 7,9%
MARGEM LÍQUIDA 5,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,079
MARGEM EBITDA 19,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 160,7%
ROE 14,01%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,12

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,62%
RESULTADO BRUTO -0,02%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 8,31%
RESULTADO OPERACIONAL 44,91%
RESULTADO LÍQUIDO 36,46%
EBITDA 17,64%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 19,16%
RESULTADO BRUTO -13,19%
RESULTADO FINANCEIRO 3,33%
RESULTADO OPERACIONAL 132,31%
RESULTADO LÍQUIDO 59,04%
EBITDA 49m54%

c) lucro (taxa média anual)
UA 36,46%
U2A -14,15%
U3A -11,17%

d) patrimônio líquido médio
UA -3,62%
U2A 2,42%
U3A 1,79%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 25,99

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,5%

162276 -  edbmsev -  04 Jan 2013, 10:40
Alguém aqui acompanha mais de perto as ações da Light? Apesar dos resultados não animadores em 2012, como avaliam a maturação dos projetos em geração e os eventuais impactos do processo de revisão tarifária previsto para o segundo semestre de 2012?

Aparentemente, a alta alavancagem financeira da Light tende a se reduzir na medida em que os investimentos de geração entrem em operação. A base de remuneração regulatória pode aumentar razoavelmente, dado os fortes investimentos em distribuição feitos pela companhia nos últimos dois anos.

O reajuste tarifário aplicado pela Aneel no final de 2012, também tende a melhorar os resultados da Light, que vinham sendo afetados por forte elevação de custos não-gerenciáveis, como é o caso da energia comprada de Itaipu.

Enfim, acho que dá para pensar em receber um DY de pelo menos 7% com os papéis da empresa ao longo dos próximos anos, com alguma perspectiva de melhora. A política de dividendos é de pagar 50% do payout. Dificilmente haverá dividendos extraordinários, dado que a empresa tem apostado no crescimento de seu braço de geração.

Além do que foi ditoa cima, considero interessante a participação que a Light tem no capital da Renova (RNEW11), de cerca de 20% do capital social. É uma pitada adicional de crescimento, porém em um ramo de maior risco, que é o de geração de energia renovável (no caso, eólicas).

156175 - paulo_prof - 10 Nov 2012, 12:19
Tabela anterior estava com erro - corrigido

LIGT3
PREÇO: R$ 22,10
PAYOUT (2010): 124,4%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 12,36
P/VPA 1,39
PSR 0,62
DY 10,06%
EV/EBITDA 6,47
MARGEM BRUTA 23,6%
MARGEM OPERACIONAL 6,3%
MARGEM LÍQUIDA 5,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,788
MARGEM EBITDA 17,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 155,0%
ROE 11,28%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,35

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,3%
RESULTADO BRUTO +4,6%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +10,2%
RESULTADO OPERACIONAL +13,9%
RESULTADO LÍQUIDO +25,7%
EBITDA 4,8%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,5%
RESULTADO BRUTO +8,0%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,0%
RESULTADO OPERACIONAL +117.828% ... é mole ???
RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo
EBITDA +12,4%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal
a) do lucro líquido:
UA 39,23%
U2A -31,24%
U3A -16,86%

b) do patrimônio líquido médio
UA -3,30%
U2A 4,93%
U3A 2,54%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: 0,0%

156124 - israel007 -  10 Nov 2012, 02:24
LIGT3

Empresa: LIGHT S.A. Ação: LIGHT S/A ON Setor: Utilidade Pública Subsetor: Energia Elétrica
Resultado do 3º Trimestre de 2012

A empresa divulgou lucro líquido de R$ 84,1 M no 3° trimestre de 2012, uma variação de 111,5% em relação ao 2° trimestre de 2012, revertendo o prejuízo de R$ 1,6 M anunciados no 3° trimestre de 2011.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 3,5 B, aumento de 4,6% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 3,2 B no 3° trimestre de 2012, valor -2,8% menor ao saldo no mesmo período do ano anterior.

118432 - paulo_prof - 02/Mar/2012 22:43
LIGT3
PREÇO: R$ 27,05

PAYOUT (2011) 104,1%
P/L      17,76
P/VPA            1,71
PSR     0,79
DY      5,86%
EV/EBITDA  7,32
MARGEM BRUTA  23,8%
MARGEM OPERACIONAL          6,0%
MARGEM LÍQUIDA          4,5%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,523
MARGEM EBITDA 17,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       135,5%
ROE    9,64%
LIQUIDEZ CORRENTE     1,37

Taxas anuais nominais médias de crescimento
a) do lucro líquido
UA      -45,99%
U2A    -28,33%
U3A    -31,69%

b) do patrimônio líquido médio
UA      8,88%
U2A    4,80%
U3A    3,30%

O maior talento desta empresa parece ser mesmo aquele de andar para trás ... o faz trnaquilamente, sem a mínima dificuldade!!!

Por Tetzner
·  PERFIL DA EMPRESA:
- A Light S.A. (Light ou a Companhia) está sediada na cidade do Rio de Janeiro e tem como atividades principais a exploração, direta ou indireta dos serviços de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, bem como outros serviços complementares. Em 2010, a Companhia registrou faturamento bruto de R$ 9,8 bilhões e suas atividades principais são:

Geração: A atividade de geração de energia elétrica, objeto da Light Energia, é baseada no aproveitamento da força hidráulica dos Rios Paraíba do Sul e Ribeirão das Lajes, contando com usinas localizadas nos Estados do Rio de Janeiro e de São Paulo. A potência máxima total do sistema gerador da Light Energia é de 981 MW. Esse sistema é composto por 5 usinas geradoras e 2 usinas elevatórias. Além destas unidades, compõem o sistema gerador da Light Energia outras estruturas hidráulicas, tais como reservatórios, barragens, canais, diques, vertedouros, túneis, condutos forçados e tomadas d’água.
Distribuição: A Light SESA, que tem como atividade a distribuição de energia elétrica, atende a uma área total correspondente a 10.970 km2 do Estado do Rio de Janeiro, beneficiando cerca de 10 milhões de pessoas, do total de 15 milhões de habitantes do Estado. A Companhia distribui energia a 4,0 milhões de clientes, atuando em uma área de concessão que abrange 31 municípios do Estado do Rio de Janeiro. Em 2010, a energia faturada pela Companhia atingiu 19.459 GWh. A composição desse faturamento por grupo de consumidores foi aproximadamente a seguinte: 42,4% provenientes do segmento residencial, 31,6% provenientes do segmento comercial, 8,8% provenientes do segmento industrial e 17,2% provenientes de outros consumidores. Além do mercado cativo, a Companhia também transporta energia aos clientes do mercado livre. O montante de energia faturada pelo uso da rede totalizou 2.924 GWh em 2010.
Comercialização: A Light Esco, cuja totalidade das quotas é detida pela Light S.A., é uma sociedade de comercialização de energia que atua no mercado livre e de fontes alternativas/incentivadas de energia, além de ser uma “ESCO” (Energy Services Company), prestadora de serviços de energia e de infra-estrutura, voltadas para soluções energéticas para seus clientes. A Light ESCO foi autorizada pela ANEEL a atuar como agente comercializador através do despacho nº 823 de 25 de abril de 2006. Em janeiro de 2010, a Aneel autorizou a Lightcom Comercializadora de Energia S.A., a atuar como agente comercializador de energia elétrica no âmbito da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE). A Lightcom é uma empresa do Grupo Light, com sede em São Paulo, que visa aumentar a prospecção de novos contratos, através do melhor relacionamento com os clientes e fornecedores. A criação da Lightcom também atendeu à determinação da Secretaria de Estado da Fazenda de São Paulo (SEFAZ-SP) com relação ao ICMS incidente sobre as operações internas de energia elétrica.       

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )


PAINEL DE INDICADORES
20/11/11





SELIC
11,50%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
LIGT3
  27,30
14,8
1,67
24,6
6,3%
6,8%
1,1
6%
6,8%
-30,6%

·  PONTOS POSITIVOS:
- Pelo sexto trimestre consecutivo, as perdas de energia apresentaram redução, fruto dos esforços continuados da
Companhia. As perdas totais sobre a carga fio encerraram o trimestre em 21,5% e as perdas não técnicas em 40,7% sobre o mercado faturado de baixa tensão (critério Aneel).   
- 
·  PONTOS NEGATIVOS
- O consumo total de energia no 3T11 foi 3,0% maior que no mesmo trimestre do ano passado, somando 5.299 GWh -3,7% 3Tx2T11. Os segmentos residencial e comercial apresentaram crescimento de 5,9% e 5,0%, respectivamente, em função do crescimento estrutural observado na área de concessão.
- A Receita Líquida consolidada do trimestre, desconsiderando a receita de construção, totalizou R$ 1.426,5 milhões -6% 3Tx2T11,  0,5% acima da receita registrada no 3T10. Tal desempenho é resultado combinado do crescimento do mercado com a redução da receita proveniente da venda de energia no curto prazo.
- O EBITDA consolidado do trimestre foi de R$ 239,8 milhões  -38% 3Tx2T11,  38,2% inferior ao realizado no 3T10, refletindo o comportamento da receita e, também, os maiores custos de energia comprada e a reversão de provisões ocorridas no 3T10. 
- A margem EBITDA do trimestre foi de 16,8% -10p.p. 3Tx2T11, em comparação com 27,3% no 3T10.
- No 3T11, a Companhia registrou um prejuízo de R$ 1,6 milhões, devido a redução do EBITDA e ao aumento da despesa financeira. ( no 2T11 o lucro líquido foi de 137,7 M ou seja queda de -98% )
- A Companhia encerrou o trimestre com dívida líquida de R$ 3.143,5 milhões, 23,3% acima da dívida líquida registrada em junho de 2011, em função principalmente do investimento na Renova.
- O índice de alavancagem Dívida Líquida/EBITDA ficou em 2,5x.
- A constituição de provisão para devedores duvidosos (PDD) no 3T11 representou 3,9% ( era de 2,8% no 2T11 ) da receita bruta de faturamento de energia, totalizando R$ 72,2 milhões, demonstrando um aumento de R$ 5,5 milhões em relação ao 3T10.

 
·  VISÃO ESTRATÉGICA
-     

·  CURIOSIDADES
- Além das ações convencionais, houve evolução no programa de novas tecnologias, com a reinstalação dos medidores eletrônicos certificados pelo Inmetro. Até junho, cerca de 12 mil medidores já haviam sido reinstalados, com faturamento através da medição eletrônica remota. Com relação à blindagem de rede, foram trabalhados cerca de 57 mil clientes até junho, tendo como objetivo o aumento do número de clientes abrangidos para 87 mil até o final deste ano. Em setembro de 2011, o número de medidores eletrônicos instalados atingiu 180 mil. Além destes, o número de clientes com rede blindada alcançou 208 mil.               

·  OPINIÃO DO ANALISTA
- Um exemplo de empresa a não ser seguido. Todos os indicadores vieram bem abaixo do trimestre anterior. Já tinha ouvido falar (mal) da empresa mas nunca tive curiosidade de olhar seus números. Baixo rendimento, endividamento elevado, provisão para inadimplencia subindo, está cara para o momento e abaixo de todos os indices históricos de acompanhamento, seja setorial ou de mercado. Não é a toa que os bueiros voam por lá, com números assim, melhor ficar longe rs. 

102129 - paulo_prof - 12/Nov/2011 14:32
LIGT3

Resultados dos últimos 9 meses em relação a igual período de 2010:

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,4%
RESULTADO BRUTO -15,1%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +74,3%
RESULTADO OPERACIONAL -61,9%
RESULTADO LÍQUIDO -59,9%
EBITDA -26,5%

Crescimento do Patrimônio Líquido em 12 meses: +16,2%

Multiplicadores relativos aos últimos 12 meses

PREÇO: R$ 26,85
PAYOUT: 100%
P/L      20,91
P/VPA            1,65
PSR     0,80
DY      4,78%
EV/EBITDA  7,03
MARGEM BRUTA  24,1%
MARGEM OPERACIONAL          6,2%
MARGEM LÍQUIDA          3,8%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,284
MARGEM EBITDA 18,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       114,5%
ROE    7,87%
LIQUIDEZ CORRENTE     1,01

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA      -66,05%         
U2A    -35,76%
U3A    -34,37%         

b) do patrimônio líquido médio
UA      13,87%
U2A    5,59%
U3A    3,97%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido durante 3 anos necessária para um preço justo IGUAL à cotação anual (perpetuidade de 0% real; taxa de desconto anual real de 10%): +30,5%



Será que o ativo não estaria (super) caro?

83896 - paulo_prof - 05/Ago/2011 23:55
Resultado pior que este da Light é difícil produzir ...

LIGT3
PREÇO: R$ 25,87
PAYOUT: 100%

múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 12,43
P/VPA 1,59
PSR 0,78
DY 8,04%
EV/EBITDA 5,61
MARGEM BRUTA 25,9%
MARGEM OPERACIONAL 9,8%
MARGEM LÍQUIDA 6,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,081
MARGEM EBITDA 20,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 91,3%
ROE 12,75%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,41

múltiplos baseados nos últimos 6 meses anualizado (anualizar os resultados do últimos trrimestre seria sacanagem!)
P/L 12,46
PSR 0,76
DY 8,02%
EV/EBITDA 5,82
MARGEM BRUTA 25,6%
MARGEM OPERACIONAL 8,8%
MARGEM LÍQUIDA 6,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,076
MARGEM EBITDA 19,5%
ROE 12,72%

TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE CRESCIMENTO DO LUCRO LÍQUIDO (empresa continuamente andando para trás ...)
U1A -37,52%
U2A -26,08%


U3A -20,39%


Análise Coin Valores
Empresa chegou ao Brasil em 1899, vinda do Canadá. No Rio, chegou em 1905 pela subsidiária The Rio de Janeiro Trainway, Light and Power Co. Ltd. Em pouco tempo assumiu o controle da iluminação pública a gás, logo substituída pela elétrica, que expandiu a produção e passou a servir indústrias, comércios e residências. Depois de vendida a Eletrobrás em 1979, foi privatizada em 1996. Em 2006, a empresa passou ao controle do Grupo Rio Minas Energia. Após uma reestruturação dentro do bloco de controle, a Cemig aumentou sua participação acionária. Hoje, a Light é uma holding de empresas que atuam nas áreas de: geração, distribuição e comercialização de energia e é responsável pela distribuição de energia elétrica em uma área de concessão de 10.970 km² do Estado do Rio de Janeiro, serve a 10 milhões de habitantes, abrangendo 31 municípios, aproximadamente 70% do consumo do Estado do Rio de Janeiro.

RETROSPECTIVA 2010
O ano de 2010 foi marcado pela retomada do crescimento econômico. O consumo de energia na área de concessão da Light cresceu 6,0% até setembro, reflexo da melhoria nas condições econômicas. Também houve grande avanço no programa de combate às perdas, principalmente em duas frentes, uma com o início da utilização dos medidores eletrônicos centralizados para faturamento e outra no tocante às áreas de risco, com o sucesso da estratégia de implementação das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, cuja invasão do Complexo do Alemão se tornou o símbolo da retomada do Estado nessas comunidades.
Outros acontecimentos durante o ano reforçam a imagem da empresa junto aos seus investidores, como a distribuição de dividendos no valor de R$ 795 milhões, representando um
dividend yield de 16,2% com payout de 100% sobre os resultados de 2007 e 2008 e 76,3% para
o resultado de 2009; inclusão pelo 4º ano consecutivo no ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), consolidando o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

PERSPECTIVA 2011
O ano de 2011 traz grandes desafios para os negócios da companhia. No segmento de distribuição, o programa de combate às perdas continua como prioridade, com a intensificação
dos investimentos em novas tecnologias (medição eletrônica) e a realização de ações em áreas


antes inacessíveis, na esteira das UPPs. Como estratégia de crescimento através da atividade de geração de energia, a Light tem o objetivo de dobrar a capacidade instalada atual do seu parque gerador, de 855 MW. Além dos projetos de geração em andamento já anunciados – PCH Lajes, PCH Paracambi e UHE Itaocara – que adicionarão121 MW à capacidade instalada atual, a Light tem dois sites para desenvolvimento de energia eólica com um total de 31 MW de capacidade instalada e ainda procura novas oportunidades, sejam greenfields ou brownfields ou através de Joint Venture com a Cemig. O momento do Estado do Rio de Janeiro é formidável, com atribuição de escala de "investment grade" pela Standard & Poor’s, criando melhores condições para conduzir suas políticas de investimento, que prevêem grandes projetos de infraestrutura, inclusive para os jogos Olímpicos e Copa do Mundo, o que gera grande oportunidade para o crescimento do consumo de energia elétrica.


54914 - paulo_prof - 10/Nov/2010 23:43
Para o que possa servir, os novos múltiplos da Light baseados no 9M10 são:

Preço: R$ 22,10
Payout: 71,4%
P/L 9,65
P/VPA 1,57
PSR 0,76
DY 7,39%
EV/EBTIDA 4,78
MARGEM BRUTA 26,9%
MARGEM OPERACIONAL 12,6%
MARGEM LÍQUIDA 7,9%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,289
MARGEM EBITDA 21,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 87,8%
ROE 16,31%


LIQUIDEZ CORRENTE 1,27


37037 - paulo_prof - 09/Jun/2010 15:30
citação: williamcwO que vocês acham da LIGT3?
Qual é a projeção de dividendos?
Acho muito difícil projetar os proventos da Light para um ano fiscal, pois a estimativa depende da resposta à questão: decidirá a Light, em novembro, distribuir dividendos especiais por conta da Reserva de Lucros, ou não? Caso afirmativo, quanto?
Em 2008, para um lucro líquido no exercício de 2007 de R$ 1.077 milhões, distribuiu R$ 351 milhões; em 2009, para um lucxro líquido em 2008 de R$ 974 milhões, distribuiu R$ 95 milhões.
Por outro lado, o payout total relativo ao exercício de 2007 foi de 99,5%. O payout de 2008 foi de 60,9% e o payout de 2009, até o momento, é de 71,4%.
Em resumo, não há um padrão no qual se basear.


O meu "chute" particular é que a LIGT3 distribuirá aprox. R$ 0,40 em novembro e aprox R$ 2,30 em março de 2011, totalizando R$ 2,70. Isto corresponderia a um DY, ao preço de hoje (R$ 20,80), de 13%. Mas para mim não seria surpresa se a empresa resolvesse não distribuir provento algum em novembro.

31165 - revelle - 25/Mar/2010 11:11
LIGHT S.A.

CNPJ nº 03.378.521/0001-75

NIRE nº 3330026316-1

CAPITAL ABERTO

AVISO AOS ACIONISTAS

A administração da Light S.A. (“Companhia”), em cumprimento à Instrução CVM 358/02, vem a público informar que seu Conselho de Administração, em AGO iniciada em 22 e encerrada em 24 de março de 2010, deliberou:

I - a distribuição de dividendos pela Light S.A., no valor de R$ 432.340.207,20 (quatrocentos e trinta e dois milhões, trezentos e quarenta mil, duzentos e sete reais e vinte centavos), a serem distribuídos aos acionistas na forma de dividendos em 01 de abril de 2010, que representam R$2,12 (dois reais e doze centavos) por ação. Dessa forma, as transferências de ações a partir de 25 de março de 2010 (inclusive) serão efetuadas ex dividendos. Tais dividendos estarão disponíveis aos acionistas a partir de 1 de abril de 2010, sem retenção de imposto de renda na fonte (conforme art. 10 da Lei nº 9.249/95); 

28039 - paulo_prof - 10/Fev/2010 23:45
citação: tota57 Lucro da Light cai 10,7% no trimestre, para R$ 247,7 milhões

Não sei se alguma vez a Light terá um ano com resultados 100% recorrentes. Talvez os acionistas da empresa torçam para que isto não aconteça pois, ao que parece, a soma dos efeitos de todos eventos não recorrentes num determinado ano, têm "inflado" o lucro líquido daquele exercício.

Fiz uma projeção para um lucro líquido 100% recorrente no exercício de 2010, e obtive pífios R$ 530 milhões. Muito ruim. Para um payout de 71,4%, isto representaria proventos de apenas R$ 1,86/ação, ou seja, para o preço corrente de R$ 26,44, um DY nada competitivo de 7%. Para o preço corrente, o P/L seria de 10,2. 

Especial Ibovespa: Light está entre as principais opções de compra para o mês

Por: Naiara Thaísa I. Bertão

15/02/10 - 17h00

InfoMoney

SÃO PAULO – Listada entre as principais recomendações de compra para o mês de fevereiro em diversas carteiras, a ação da Light (LIGT3) é vista com potencial de crescimento pelos analistas, principalmente pela melhora dos números da companhia no último balanço trimestral.

Ressaltando os números de receita e dividendos acima das projeções para o período de outubro a dezembro de 2009, a equipe de research do Citigroup reiterou sua recomendação de compra para os ativos da Light.

Para 12 meses, os analistas do banco estimam um preço-alvo de R$ 35,08 por papel, com um potencial de valorização de 33% ante o fechamento do dia 12 de fevereiro (R$ 26,35). Entre os principais fatores que influenciam positivamente o case da Light, o banco destaca o potencial de crescimento da companhia e a perspectiva de aumento do preço de energia.

Fatores

No caso da expansão da empresa, o Citi comenta que os projetos de geração dos campos de Paracambi, Lajes e de Itaocara serão importantes para o crescimento da empresa. Ao mesmo tempo, eles falam que a empresa também planeja expandir organicamente seus negócios de distribuição.

Já no caso dos preços, a previsão é de que os contratos de revenda de energia da companhia tenham aumento de valor da energia até 2012. Para a afirmação, os analistas baseiam-se nos contratos negociados atualmente no mercado livre e em sua projeção de alta para os preços.

Resultados

Contribuindo para a visão positiva em relação aos papéis da Light também está seu balanço do quarto trimestre, divulgado na última quarta-feira (10). Nele, o destaque foram o crescimento da receita e dos dividendos da empresa, que surpreenderam o mercado.

Com a temperatura acima da média no Rio de Janeiro, o consumo de energia elétrica aumentou entre outubro e dezembro de 2009, contribuindo para crescimento da receita líquida da Light para R$ 1,502 bilhão no período. O consumo dos segmentos doméstico e industrial cresceu 14,7% e 9,3%, respectivamente, em relação ao mesmo período de 2008.

Ao comentar a aceleração da receita, a equipe de analistas do Bank of America Merrill Lynch avalia que "isso é reflexo da média de temperatura mais alta durante o período, uma tendência que deverá se manter no primeiro trimestre de 2010”.

Para eles, o crescimento da demanda deve impulsionar os volumes ofertados ao longo deste ano. A projeção do BoA Merrill Lynch para a receita líquida da Light era de 18% abaixo do número divulgado pela companhia elétrica.

Os analistas do Bradesco compartilham da mesma opinião com relação ao crescimento da demanda. Eles acreditam que a receita deve continuar crescendo neste primeiro trimestre, devido aos recordes de temperaturas altas no verão. Eles recomendam outperform (desempenho acima da média) e preço-alvo de R$ 33,54.

Contraponto

Também os analistas do Citi se surpreenderam positivamente com a receita líquida reportada pela companhia elétrica no final do ano passado. O número ficou cerca de 10% acima das projeções do banco.

Porém, a instituição comenta que as perdas de energia com produção e distribuição não vieram tão boas assim. “Enquanto as altas temperaturas contribuíram para o crescimento da receita, elas também influenciaram as perdas de energia, que ficaram em 21,75% no quarto trimestre ante 21,50% um ano antes’, falam.

Melhora em vista

Neste tópico, o time da Gradual Investimentos é mais otimista e sublinha que um dos pontos positivos da empresa está na retomada do programa de redução de perdas não-técnicas de energia, anunciado após a homologação pelo Inmetro dos novos aparelhos de medição digital.

“Acreditamos que esse programa pode representar um upside importante para a Companhia, visto que sua área de concessão apresenta um dos mais altos níveis de perda não-técnica”, comentam.

Além disso, eles argumentam que a performance dos papéis nos últimos dias pode representar ainda um potencial a mais de valorização, uma vez que seu desempenho foi aquém de outras empresas do setor.

“As ações da empresa não acompanharam seus pares nas últimas semanas e, dessa forma, acreditamos que o nível atual apresenta um bom ponto de entrada”, explicam.

A Light está na carteira de recomendações de compra da Gradual para o mês de fevereiro e tem preço teórico de R$ 30,50 para o final do ano, um potencial de valorização de 15,66% ante o fechamento de quinta-feira.

Dividendos

Em seu balanço trimestral, ao lado da receita líquida, os dividendos também foram bem comentados pelos analistas. O anúncio de R$ 2,12 em pagamento por ação da empresa veio bem acima da estimativa de R$ 1,48 do Citi.

“O aumento no pagamento de dividendos da empresa sustenta a posição da Light entre os principais pagadores do setor de energia elétrica”, comentam os analistas do banco. Para 2009 e 2010, a taxa de dividend yield para a empresa está em 5,8% e 4,1%, respectivamente.

Cemig

Para analistas, um tópico a ser acompanhado no case de investimentos da Light é o da movimentação de seu controle. No início do ano, a Cemig (CMIG4) adquiriu as ações da Light em posse da Equatorial Energia e da Andrade Gutierrez, aumentando o risco político da companhia.

“Nós estamos rebaixando a recomendação para os papéis da Cemig para market perform [desempenho em linha com o mercado] por conta das incertezas sobre a mudança potencial da estratégia da companhia agora sob a gestão da Cemig”, explicam os analistas do Itaú em relatório.

Para a corretora, a estratégia da companhia elétrica será “inevitavelmente modificada” no curto prazo e, por isso, aconselham os investidores a manter a cautela e acompanhar de perto as movimentações sobre o assunto.

Apesar de recomendar “market perform” e não mais “outperform” , o banco manteve sua estimativa de preço-justo de R$ 33,00 por papel da empresa, com potencial de alta de 25,14% ante o pregão de 11 de fevereiro.

Por outro lado, os analistas da Brascan Corretora têm um viés mais positivo em sua análise. “Consideramos positiva a ampliação de participação na companhia pela Cemig. Entendemos que a operação mostra a confiança da estatal mineira no potencial da Light, com criação de valor aos acionistas via fluxo de dividendos”, comentam.

Eles destacam ainda que estão confiantes com relação às perspectivas para a Light em 2010, principalmente no que diz respeito ao aumento na geração de caixa. Sua recomendação é de outperform e preço-alvo de R$ 31,92, upside potencial de 21%.

Reajustes de energia

No início de fevereiro, a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou a proposta para alteração dos contratos de concessão das distribuidoras em virtude de distorção nos cálculos de reajuste tarifário.

A decisão baseou-se nas críticas levantadas no ano passado de que os reajustes não incorporavam o ganho de escala das distribuidoras e, dessa forma, a taxa seria determinada a partir de uma base de clientes menor do que aquela a qual seria aplicada.

Segundo projeções da Socopa Corretora, com a mudança, as distribuidoras devem deixar de faturar algo em torno de R$ 600 milhões. Contudo, para eles, “a medida não deve apresentar impacto significativo nas negociações dos papéis das distribuidoras”.

Também o Santander vê como neutra a notícia e mantém sua recomendação para as empresas do setor, sendo que para os papéis da Light a recomendação é de “compra” e o preço-teórico estimado em R$ 30,65 para o final do ano.

“Acreditamos que, apesar da possibilidade de as estimativas de Ebitda [geração operacional de caixa] futuro do consenso serem reduzidas devido a essa aprovação, o mercado, lentamente, já precificou a nova metodologia nos últimos meses”, falam.

Recomendações para Light

Corretora Preço-teórico Recomendação

Bradesco R$ 33,54 outperform

Citi R$ 35,08 buy

BES R$ 30,30 compra

Brascan R$ 31,92 outperform

Santander R$ 30,65 compra

Fonte: Corretoras 

28026 - tota57 - 10/Fev/2010 21:19
Lucro da Light cai 10,7% no trimestre, para R$ 247,7 milhões
Téo Takar | Valor
10/02/2010 20:40
SÃO PAULO - A Light, distribuidora de energia do Rio de Janeiro, registrou lucro líquido de R$ 247,7 milhões no quarto trimestre, uma redução de 10,7% em relação aos R$ 277,3 milhões obtidos no mesmo trimestre de 2008.
A receita líquida somou R$ 1,502 bilhão, uma alta de 1,8%. O lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação (Ebitda, na sigla em inglês) recuou 30,9%, para R$ 340,5 milhões.
No acumulado de 2009, o lucro da companhia atingiu R$ 604,8 milhões, o que representa uma queda de 37,9% sobre os R$ 974,5 milhões apurados em 2008.
A receita líquida cresceu 0,8%, para R$ 5,386 bilhões. O Ebitda, por sua vez, recuou 21,0%, para R$ 1,504 bilhão no ano.
A companhia informou que o consumo total de energia cresceu 2,7% em 2009, para 21.492 gigawatts-hora (GWh). Desse total, 19.084 GWh foram consumidos pelo mercado cativo, uma alta de 4,3% em relação a 2008. O mercado livre apresentou recui de 8,7%, para 2.408 GWh.
O desempenho do mercado cativo foi impulsionado pelos segmentos residencial e comercial, que registraram altas de 6,7% e 3,8%, respectivamente, no ano. A Light atribuiu o aumento do consumo às altas temperaturas registradas em 2009.
A empresa encerrou o ano com dívida líquida de R$ 1,637 bilhão, 3,6% acima do montante de dezembro de 2008 e 9,5% superior à divida de setembro. A relação dívida líquida/Ebitda ficou em 1,4 vez em dezembro, e o prazo médio de pagamento dos compromissos, em 3,6 anos.
A empresa apresentou hoje proposta de distribuição de R$ 432,340 milhões em dividendos, o equivalente a R$ 2,12 por ação. O montante representa um payout (parcela do lucro distribuída) de 75,24%. A proposta será submetida à assembleia ordinária de acionistas.


(Téo Takar | Valor).

25047 - small caps - 11/Jan/2010 23:05
citação: moquetaQual análise para LIGT3???
Muitos lucros não recorrentes no balanço...
ELPL6, por exemplo, parece estar melhor, apesar de que nesta também há lucros não recorrentes... mas ao menos devem se repetir... Cuidado, é claro, com a questão da dívida com a Eletrobrás, como bem analisado pelo ilustre Tota57, que nos brindou com sua análise sobre o setor...


Até em homenagem a ele, comprei algumas GETI3 :-)

20099 - paulo_prof - 09/Nov/2009 11:56
PINE4: Achei o resultado bom. Como diz o Fock, arroz c/feijão, bife, fritas e um ovo. A PDD total diminuiu levemente. Como o volume das opreações de crédito aumentou, o percentual do PDD em relação às Operações de Crédito diminuiu mais ainda. Como as despesas de PDD somaram R$ 20 milhões e o PDD total diminuiu em R$ 2 milhões, o "write off" de créditos não performantes foi de aprox. R$ 22 milhões. Vamos ver qual percentual deste "write off" o banco vai conseguir tranformar em lucro, nos próximos trimestres. Ativo precificado. Meio que deve andar de lado.

DTEX3: horrível ... para esquecer! Não vejo nada que se salve. Vai entender a valorização de 2% neste momento! Deve estar em curso algum esquema pega trouxa!

WHRL4/BMTO4: fraquinho, fraquinho ... só há uma direção para o ativo: para baixo!

LIGT3: fraquinho, fraquinho (ainda não li o relatório; deixo pro Tota); não fosse hoje o dia "com" de suculentos proventos, a direção também seria uma só: para baixo.

TLNP4: a empresa continua a pagar caro pela jogada de colocar grana na mão da telegangue controladora, via dividendos absurdos em 2008; apresentou pequeno lucro apesar do resultado financeiro negativo castrante, superior a 1/2 bilhão. Não há muito o que fazer. No longo prazo o ativo deverá valorizar. 

13765 - padrinho - 06/Set/2009 22:59
citação: tota57LIGT3..

Só este ano a Light já gastou R$5,2 milhões trocando transformadores danificados por tiros em bairros populares do Rio de Janeiro. Segundo relatorio da empresa, virou norma da bandidagem, diante de incursões policiais noturnas, "derrubar a rede eletrica".

Fonte: Revista Isto É

É brincadeira...daqui a pouca a empresa vai ter que instalar transformadores blindados nesses locais. Outra hipotese é instalar dispositivos para a propria bandidagem desligar os transformadores, acho que fica mais barato e seguro..rssrs

Tenho acompanhado a LIGT3 mais de perto e mais frequentemente....e, pra especuleta, peguei uns bons lotes esta semana visto que a mesma vem marcando e insistindo em "girar" entorno de um valor de 24 R$...verei no que vai dar e ainda tem uns dividendos até o final do ano. Considerando que a mesma tem uma posição até interessante dentro do grupo das elétricas não ficarei surpreso se uma alta maior aparecer em breve visto a posição das elétricas no mercado em situação de adversidades. Infelizmente as empresas enfrentam outros tipos de adversidades no mercado...


10836 - paulo_prof - 08/Ago/2009 15:13
citação: texmorSenhores,
O que acharam do resultado da LIGT3... e seu impacto na EQTL3...?
Acho que esta é para o Tota!
É possível que os resultados pressionem ambos os ativos na 2a. feira, apesar terem vindo somente um pouco abaixo do que eu esperava. O EBITDA do semestre caiu 10% em relação ao ano passado. Mas vai saber o que o mercado esperava? Particularmente, eu não gostei foi é da queda na margem bruta (de uma média acima de 30% caiu para 24,4%. Ainda tenho que procurar uma explicação no relatório.


Uma coisa é certa: ninguém poderia esperar um lucro sequer próximo daquele obtido no 2T08, pois só de resultado financeiro naquele semestre, a Light obteve R$ 421 milhões positivos (quando o normal é um resultado financeiro negativo).


8868 - small caps - 13/Jul/2009 18:18
citação: bgranaTota,
Algum motivo para a queda mais acentuada de LIGT3 hj?
Seria uma boa oportunidade de entrar?
Obrigado!
bgrana, decorre da oferta pública secundária de ações. Costuma haver pressão de venda para que as ações saiam mais baratas...


Se quer entrar no setor, pode ser uma alternativa...



5469 - NotwenCardozo - 12/Mai/2009 02:40
Lucro da Light sobe 61% no trimestre a R$ 168,3 mi
11 de Maio de 2009 | 11:06
São Paulo - A concessionária de energia elétrica Light registrou lucro líquido de R$ 168,3 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa um aumento de 60,6% sobre os ganhos obtidos em igual período do ano passado.
Entre janeiro e março de 2009, a receita líquida somou R$ 1,437 bilhão, equivalente a uma alta de 9,3%, e o Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) da companhia foi de R$ 349,6 milhões nos três primeiros meses deste ano, com crescimento de 13,5% ante igual período de 2008. As informações são consolidadas.


O grupo Light está presente em 31 municípios do Estado do Rio de Janeiro, com aproximadamente 3,8 milhões de clientes.


5197 - herdsman - 06/Mai/2009 07:32
O prazo das concessões é de 30 anos, com uma renovação por mais 30 anos. No que tange as distribuidoras privadas, as concessões são novas (8/9anos).
A cada 4 anos é efetuada uma revisão completa das tarifas e anualmente esta revisão é ajustada. A Eletropaulo e a Cemar tiveram os seus ajustes em meados do ano passado, Light no final do ano passado, Coelce há alguns dias. Os reajustes da Light e Cemar impactam os resultados da Equatorial.


Os reajustes da Eletropaulo (8,01%) e Cemar (10,25%), deverão ser alterados em julho/agosto. O reajuste da médio da Light foi pequeno (+4,8%). O reajuste da Coelce foi bem maior (+11,25%), mas está sendo contestado judicialmente.



2655 - paulorizzi- 20/Mar/2009 00:22
"... e com a LIGT3, acaba de acontecer a mesma coisa!"
"Hoje foi o dia ""ex"" da LIGT3. O ativo abriu na máxima R$ 23,99, caiu até R$ 22,77 e fechou em R$ 22,96. Ontem, último dia ""com"", fechou na máxima em R$ 26,20 (abertura R$ 25,20; MIN R$ 25,11). Ou seja, entre os dois fechamentos perdeu R$ 3,24, quando o ganho em dividendos foi de somente R$ 2,45!!!. A desvalorização do ativo foi do dividendo pago + 3,3% (ou seja, quem comprou ontem no fechamento, foi dormir hoje com uma desvalorização de 3,3%."
"Não acho que houve razão específica, hoje, para penalizar LIGT3. No geral, o dia foi positivo."


"Se, de fato, o Daniel for em frente com a idéia da troca de EQTL3 por COCE5, é mais provável que faça melhor negócio se vender EQTL3 amanhã. ""é mais provável"", evidentemente, não é um sinônimo de ""é uma certeza""! "


1653 - danieljoseaa - 14/Fev/2009 12:50
"Tem razão, os dividendos de novembro foram referentes a 2007, melhor ainda então,rs, teremos então 2,45 por ação a receber."
"Em relação a Equatorial, creio que também teremos um excelente resultado, que aliás sai no dia 17/02 (terça-feira)."


"Em relação ao payout da Light, ela possui em seu estatuto um dividendo mínimo obrigatório de pelo menos 50% de seu lucro líquido."


1652 - paulorizzi - 14/Fev/2009 13:17
Algumas observações:
"a) Os dividendos pagos em novembro, ainda foram relativos ao exercício de 2007, de modo que nenhum centavo de proventos foi ainda pago relativo ao exercício de 2008;"
"b) A proposta de R$ 2,45/ação representa um payout de 52,7%, bem menor do que o payout de 100% praticado no exercício de 2007 (que pagou um total de R$ 5,266/ação);"
"c) Um dos ""problemas"" da Light é a elevada perda de energia sobre a carga fio por problemas técnicos e as perdas sobre a carga fio devidas a furto. Houve reduções em ambos quesitos, gerando, em DEZ 2008, uma recuperação de 2,8% do volume de energia que era perdido em DEZ 2007;"
"d) A eficiência de arrecadação (arrecadação/faturamento) diminuiu 1,2% em relação a 2007, mas não preocupa porque a maior parte desta diminuição se deu no segmento de varejo, exatamente aquele onde o faturamento aumentou sensivelmente devido ao programa de combate às fraudes;"


e) Os resultados da Light impactam aqueles da Equatorial.


1650 - danieljoseaa - 13/Fev/2009 23:24
Me pareceu muito bom o resultado da Light(ligt3).
"- Lucro líquido, tirando fatores não recorrentes, 148,9% maior que em 2007."
"- Ebitda, 32% maior que 2007"
"- Ebitda consolidado do 4°tri foi de 492,6 Milhões, aumento de 102,1% em relação ao 4°tri de 2007."


"- Dividendos propostos de 2,45 por ação, porém como já pagou 1,72 em novembro, restam 0,73 por ação."


1229 - small caps- 25/Jan/2009 23:54
"Ilustres, como tinha dito antes, faria algumas considerações sobre EQTL3 e COCE5, ambas ótimas oportunidades de garantir bons dividendos."
"Com os indicadores bem trazidos pelo paulorizzi, a EQTL3 está mais barata que a COCE5. Os detalhes são os seguintes:"
"A EQTL3 tem maior garantia ao acionista em caso de alienação de controle, pois negocia no novo mercado;"
"Uma das participações da EQTL3 tem prazo previsto de encerramento da concessão (CEMAR) em 2015, tendo maior risco no curto prazo. O mercado acredita que haverá renovação de todas as concessões, até em razão de a maioria ser de empresas controladas pelo Estado. Mas, risco é risco. Pelo lado bom, a Cemar teve aumento de quase 11% nas tarifas este ano e isto deve contribuir para manter a boa lucratividade."
"A Light, que também é uma das participaões da EQTL3 tem perda alta de energia, até pelos furtos que acontecem no Rio e isto diminui o seu potencial de lucratividade."
"Por fim, empresas que estão ampliando o negócio, com a compra de novas participações (Geranorte) sempre embute um risco adicional até que o negócio passe a trazer lucros."
"A COCE5, por sua vez, além do histórico de pagamento de 100% do lucro em dividendos, tem maior prazo de concessão e a próxima revisão tarifária, que geralmente reflete em prejuízos na receita, é apenas em 2011. Ou seja, tem maior previsibilidade na receita e lucros e o resultado do quarto trimestre muito provavelmente será superior ao do ano passado, em razão do aumento da tarifa praticada pela empresa este ano, com autorização da ANEEL. Tem uma das menores perdas de energia, que é um item gerenciável do balanço e que permite o aumento do lucro."
"Portanto, em termos de risco, COCE5 é mais previsível e tem menos fatores no curto prazo que podem prejudicar o lucro."

"Mas, como disse, atualmente a diferença de preços parece compensar uma posição igual ou levemente superior em EQTL3."


294 - small caps - 09/Nov/2008 20:52
"danieljoseaa, LIGHT realmente me surpreendeu com o resultado e um belo dividendo distribuído. É uma das tantas elétricas em que o investimento é válido. Uma forma de adquirir ações da empresa é comprando a EQTL3 que possue 25% da Light e mais da metade da Cemar."

289 - danieljoseaa - 08/Nov/2008 00:10
"O que acha de ligt3, que na minha opinião já era excelente, P/L baixo, P/VPA baixo e DY gigante, após esse resultado ficou melhor ainda."

"No Fundamentus ainda não está computado o resultado de hoje, que ainda vai melhorar mais ainda esses indicadores."



288 - danieljoseaa - 08/Nov/2008 00:04
"Ligt3 anunciou lucro hoje 320% maior que no mesmo tri do ano passado, além disso anunciou distribuição de dividendos de 1,72 por ação a serem pagos dia 21 de novembro. "

Nenhum comentário: