Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 11 de outubro de 2009

Iguatemi (IGTA)



Setor
Subsetor
Segmento


Recomendações
Compra: Smallcaps (dez/08) -  LCrippa (dez/12)
Carteiras
pppadv (nov/12) - aprendiz quebrado do professor (jan/13)
Balanços
2T2018 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO LÍQUIDO E FFO = O Lucro Líquido no 2T18 foi de R$ 60,6 milhões,18,8% acima do apresentado no 2T17, com Margem Líquida de 34,6%. O FFO atingiu R$ 87,8 milhões, crescimento de 13,6% versus o mesmo período do ano anterior, com Margem FFO de 50,2%. EBITDA = O EBITDA do trimestre atingiu R$ 132,5 milhões, 1,6% acimado do mesmo trimestre do ano anterior,e a Margem EBITDA foi de 75,7%.; ENDIVIDAMENTO = A Iguatemi encerrou o 2T18 com uma Dívida Total de R$ 2.175,3 milhões, cujo prazo médio encontra-se em 4,7 anos, com custo médio de 109,8% do CDI, índice ao qual 85,9% da nossa dívida está indexada. Já a posição de Caixa encontra-se em R$ 631,7 milhões, atualmente remunerada a uma taxa média de 103% do CDI. Como consequência, a Dívida Liquida subiu 4,0% em comparação a 31 de dezembro de 2017, levando a um múltiplo Dívida Líquida/EBITDA de 2,84x para o final do 2T18, redução de 0,12 versus 31 de dezembro de 2017.

3T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 43 TRIMESTRES, 43 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). RESULTADO FINANCEIRO = O RESULTADO FINANCEIRO LÍQUIDO DA IGUATEMI PARA ESSE TRIMESTRE FOI DE R$ 42,8 MILHÕES NEGATIVOS, 20,4% ABAIXO DO VALOR APRESENTADO NO 3T16. A DIMINUIÇÃO DA RECEITA FINANCEIRA É PARTE EXPLICADA PELA QUEDA DO CDI E, EM SUA MAIORIA, PELA QUITAÇÃO DA DÍVIDA COM PARTE RELACIONADA OCORRIDA NO 4T16, QUE FEZ COM QUE A COMPANHIA DEIXASSE DE TER UM ATIVO EM DÓLAR(TAL DÍVIDA IMPACTOU POSITIVAMENTE A RECEITA FINANCEIRA EM 2016 POR CONTA DA VARIAÇÃO CAMBIAL). JÁ A MENOR DESPESA FINANCEIRA É EXPLICADA PELA QUEDA ACENTUADA NA TAXA DE JUROS ENTRE OS PERÍODOS.

3T2016 -
marcosvinicius2  -
A Receita Líquida do trimestre atingiu R$ 161,1 milhões, crescimento de 1,1% comparado ao 3T15. Neste trimestre, mantivemos o nível dos descontos concedidos principalmente para os varejistas dos Shoppings em maturação, estratégia esta que vem se mostrando extremamente eficiente no controle da inadimplência e ocupação dos nossos empreendimentos. Além disso, continuamos focados na excelência operacional da administração de nossos malls, fazendo com que a receita cresça acima dos Custos e Despesas (excluindo a Depreciação).
A Dívida Líquida fechou em R$ 1,8 bilhão, levando a Dívida Líquida/EBITDA para 3,40x. A Disponibilidade de Caixa aumentou 55%, atingindo R$ 465,7 milhões no 3T16.
DEDUÇÕES, IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES As Deduções, Impostos e Contribuições somaram R$ 25,7 milhões, crescimento de 41,6% comparado ao 3T15, mas redução de 1,5% se compararmos com o 2T16. O maior impacto dessa linha são os descontos, que são concedidos de forma pontual (3 a 6 meses) e são focados nos varejistas dos Shoppings em maturação. 
RECEITA LÍQUIDA A Receita Líquida no 3T16 foi de R$ 161,1 milhões, crescimento de 1,1% em relação ao 3T15. 
CUSTOS E DESPESAS A Companhia, na sua constante busca por eficiência, reduziu ainda mais seus Custos e Despesas no 3T16 para R$ 38 milhões (excluindo Depreciação e Amortização), representando uma queda de 13,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior
Características
Empresa full service no setor de shopping centers. Suas atividades englobam a concepção, o planejamento, o desenvolvimento e a administração de shopping centers regionais e complexos imobiliários.
Links
353581 - marcosvinicius2 -  10 Set 2018, 22:35
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO LÍQUIDO E FFO = O Lucro Líquido no 2T18 foi de R$ 60,6 milhões,18,8% acima do apresentado no 2T17, com Margem Líquida de 34,6%. O FFO atingiu R$ 87,8 milhões, crescimento de 13,6% versus o mesmo período do ano anterior, com Margem FFO de 50,2%. EBITDA = O EBITDA do trimestre atingiu R$ 132,5 milhões, 1,6% acimado do mesmo trimestre do ano anterior,e a Margem EBITDA foi de 75,7%.; ENDIVIDAMENTO = A Iguatemi encerrou o 2T18 com uma Dívida Total de R$ 2.175,3 milhões, cujo prazo médio encontra-se em 4,7 anos, com custo médio de 109,8% do CDI, índice ao qual 85,9% da nossa dívida está indexada. Já a posição de Caixa encontra-se em R$ 631,7 milhões, atualmente remunerada a uma taxa média de 103% do CDI. Como consequência, a Dívida Liquida subiu 4,0% em comparação a 31 de dezembro de 2017, levando a um múltiplo Dívida Líquida/EBITDA de 2,84x para o final do 2T18, redução de 0,12 versus 31 de dezembro de 2017.:

IGTA3
PREÇO: R$ 30,04
PAYOUT (2017): 55,66%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 22,84
P/VPA 1,91
PSR 7,59
DY 2,44%
EV/EBITDA 12,93
MARGEM BRUTA 69,81%
MARGEM OPERACIONAL 42,01%
MARGEM LÍQUIDA 33,24%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,315
MARGEM EBITDA 77,64%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 82,89%
ROE 8,35%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,11

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 2,53%
RESULTADO BRUTO 3,77%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -26,39%
RESULTADO OPERACIONAL 28,22%
RESULTADO LÍQUIDO 22,69%
EBITDA 2,98%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,30%
RESULTADO BRUTO 5,95%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -30,59%
RESULTADO OPERACIONAL 23,76%
RESULTADO LÍQUIDO 18,34%
EBITDA 1,57%

c) lucro (taxa média anual)
UA 22,69%
U2A 16,22%
U3A 1,34%

d) patrimônio líquido médio
UA 1,78%
U2A 2,63%
U3A 3,53%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 16,44
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +14,7% !!!!

DETERMINAÇÃO dos Indicadores utilizando-se o FFO RECORRENTE = FFO GERENCIAL:

IGTA3
PREÇO: R$ 30,04
PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 34,93%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,43
P/VPA 1,91
PSR 7,59
DY (EM TERMOS DE FFO) 2,26%
EV/FFO RECORRENTE 20,41
MARGEM BRUTA 69,81%
MARGEM OPERACIONAL 42,01%
MARGEM LÍQUIDA 33,24%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,946
MARGEM FFO RECORRENTE 49,19%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 82,89%
ROE 8,35%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,11

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 2,53%
RESULTADO BRUTO 3,77%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -26,39%
RESULTADO OPERACIONAL 28,22%
RESULTADO LÍQUIDO 22,69%
FFO RECORRENTE 15,32%

b) 2T18 vs 2T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,30%
RESULTADO BRUTO 5,95%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -30,59%
RESULTADO OPERACIONAL 23,76%
RESULTADO LÍQUIDO 18,34%
FFO RECORRENTE 13,55%

c) Lucro Líquido (taxa média anual)
UA 22,69%
U2A 16,22%
U3A 1,34%

d) patrimônio líquido médio
UA 1,78%
U2A 2,63%
U3A 3,53%

e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)
UA 15,32%
U2A 10,27%
U3A 2,20%
U4A 6,20%
U5A 2,08%
U6A 9,82%
U7A 9,45%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 24,33
Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +5,0%
[...]

344364  - marcosvinicius2 -  25 Nov 2017, 13:38
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E MELHOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 43 TRIMESTRES, 43 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO POSITIVO (EXCELENTE). RESULTADO FINANCEIRO = O RESULTADO FINANCEIRO LÍQUIDO DA IGUATEMI PARA ESSE TRIMESTRE FOI DE R$ 42,8 MILHÕES NEGATIVOS, 20,4% ABAIXO DO VALOR APRESENTADO NO 3T16. A DIMINUIÇÃO DA RECEITA FINANCEIRA É PARTE EXPLICADA PELA QUEDA DO CDI E, EM SUA MAIORIA, PELA QUITAÇÃO DA DÍVIDA COM PARTE RELACIONADA OCORRIDA NO 4T16, QUE FEZ COM QUE A COMPANHIA DEIXASSE DE TER UM ATIVO EM DÓLAR(TAL DÍVIDA IMPACTOU POSITIVAMENTE A RECEITA FINANCEIRA EM 2016 POR CONTA DA VARIAÇÃO CAMBIAL). JÁ A MENOR DESPESA FINANCEIRA É EXPLICADA PELA QUEDA ACENTUADA NA TAXA DE JUROS ENTRE OS PERÍODOS.:

IGTA3
PREÇO: 38,80
PAYOUT (2016): 37,17%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 33,98
P/VPA 2,46
PSR 9,93
DY 1,09%
EV/EBITDA 16,09
MARGEM BRUTA 69,00%
MARGEM OPERACIONAL 35,62%
MARGEM LÍQUIDA 29,22%
LUCRO POR AÇÃO 1,142
MARGEM EBITDA 77,20%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 80,54%
ROE 7,23%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,15

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,17%
RESULTADO BRUTO 6,79%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -14,89%
RESULTADO OPERACIONAL 22,38%
RESULTADO LÍQUIDO 30,83%
EBITDA 1,97%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,33%
RESULTADO BRUTO 5,49%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -20,42%
RESULTADO OPERACIONAL 35,72%
RESULTADO LÍQUIDO 30,86%
EBITDA 4,63%

c) lucro (taxa média anual)
UA 30,83%
U2A -3,02%
U3A -3,00%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,16%
U2A 3,92%
U3A 4,97%

LUCRO LÍQUIDO E FFO = O Lucro Líquido no trimestre foi de R$ 53,1 milhões,30,6% acima do apresentado no 3T16, com Margem Líquida de 31,3%. O FFO atingiu R$ 79,8 milhões, crescimento de 18,5% versus o mesmo período do ano anterior, com Margem FFO de 47,0%.Na comparação dos 9 meses, o lucro líquido e o FFO cresceram 35,2% e 19,4% respectivamente em relação ao ano passado.;

EBITDA = O EBITDA do trimestre atingiu R$ 133,8 milhões, um crescimento de 4,6% versus o mesmo trimestre do ano anterior, e Margem EBITDA de 78,9%, ultrapassando o top do Guidance. Retirando o efeito da linha Outras Receitas (Despesas) Operacionais em ambos os anos HÁ um crescimento de EBITDA de 5,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior.;

IGTA3_rl_tri_bar.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

337796  - pppadv   -  12 Mai 2017, 02:25
IGTA3 x MLFT4
JEREISSATI PARTICIPAÇÕES S/A
Informações Trimestrais - 31/03/2017 - V1
https://www.rad.cvm.gov.br/enetconsulta/frmGerenci...
Comentário de desempenho
A Companhia é uma holding, cujo principal ativo é a Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. e suas controladas (“Iguatemi”). Na data destas Informações Trimestrais a Companhia detém 50,79% do capital total e votante da Iguatemi.
A Companhia participa ainda da JPSP Investimentos e Participações S.A. (“JPSP”), que também é uma holding e seu resultado operacional provém de equivalência patrimonial dos seus investimentos. Em 31 de março de 2017, a Companhia detém 99,62% do capital votante e 98,80% do capital total da JPSP.
Como holding, o resultado da Companhia provém basicamente do resultado da equivalência patrimonial nas investidas Iguatemi e JPSP. Para o trimestre findo em 31 de março de 2017, a
Iguatemi apresentou lucro consolidado no montante de R$50.619, que representa um aumento de 30,8% quando comparado com o mesmo trimestre de 2016, cujo lucro foi de R$38.712. A
JPSP apresentou um prejuízo no montante de R$1.400, apresentando uma redução significativa em relação ao mesmo período de 2016, cujo prejuízo foi de R$16.322.
No seu resultado individual, a Companhia apresentou um lucro para o trimestre findo em 31 de março de 2017, no montante de R$16.192, consequência do resultado de equivalência patrimonial positiva da Iguatemi no montante de R$25.397. Este valor foi parcialmente compensado pela equivalência patrimonial negativa advinda do investimento na JPSP, pelas despesas administrativas da Companhia e pelo resultado financeiro líquido negativo no período.
Já o resultado consolidado da Companhia que compreende os resultados da controlada JPSP bem como da Iguatemi totalizou R$41.436, sendo a parcela atribuída aos minoritários da Iguatemi e da JPSP, o montante de R$25.244.
As controladas são companhias abertas e remetem regularmente à CVM seus relatórios trimestrais e o desempenho de suas operações.
Para maiores informações sobre o desempenho das operações da Iguatemi, acesse suas Informações Trimestrais arquivadas na CVM em 9 de maio de 2017, bem como o release de resultados disponível em iguatemi.com.br.

Eventos Subsequentes
Em AGO realizada em 27 de abril de 2017, os acionistas aprovaram a proposta de distribuição de dividendos no montante de R$13.963.
Em Assembleia Geral Extraordinária realizada no dia 5 de maio de 2017, os acionistas aprovaram proposta de redução de capital no valor de R$42.017.

Mercado de Capitais
A ação preferencial da Companhia encerrou o primeiro trimestre cotada a R$ 13,72, com alta de 85% no período.
Obs.: Neste período o IBOV valorizou 8% e IGTA3 valorizou 23%
Ao final do 1T17, o valor de mercado das ações da Companhia em relação aos seus ativos representaram um desconto de 55% calculados conforme a seguir:
Cotação IGTA3 R$ 32,15
Market Cap Iguatemi R$ 5.678.062 Mil
Participação JP (%) 50,8%
Valor da Participação Iguatemi (A) R$ 2.882.015 Mil
Dívida Líquida JP (B) R$ 17.580 Mil
Valor dos Ativos Líquidos (C = A-B) R$ 2.864.435 Mil
Cotação MLFT4 R$ 13,72
Market Cap JP (D) R$ 1.281.055 Mil
Diferença entre os ativos líquidos e o valor de mercado (E=C-D) R$ 1.583.380 Mil
Desconto (E/C) 55%
O quadro abaixo demonstra a evolução histórica deste desconto nos últimos anos (em %):
4T12 -42,1%
4T13 -12,7%
4T14 -29,4%
4T15 -53,7%
1T16 -82,5%
2T16 -80,2%
3T16 -76,1%
4T16 -70,8%
1T17 -55,3%

337751  - TraderCenter   -  10 Mai 2017, 21:15
[...]
A administradora de shopping centers Iguatemi teve lucro líquido de R$ 50,6 milhões nos três primeiros meses deste ano, superando em 30,8% o resultado de igual intervalo de 2016.

A receita líquida somou R$ 167,3 milhões de janeiro a março, com avanço de 4,3% na mesma base comparativa.

As despesas operacionais somaram R$ 15,6 milhões no trimestre, crescimento de 63,8% na comparação anual. Nos primeiros três meses de 2016, a linha de despesas da companhia havia sido beneficiada por “outras receitas operacionais” de R$ 9,4 milhões, devido a receita com revenda de ponto.

"Tivemos um primeiro trimestre positivo e abril também foi muito bom. Se continuarmos com esse movimento, podemos terminar o ano no topo do guidance (previsão)", disse a vice-presidente de finanças da empresa, Cristina Betts.

334621  - marcosvinicius2  -  23 Fev 2017, 22:43
EDIT.: Houve modificação significativa na quantidade de ações no período 1T08 X 2T08, 3T09 X 4T09 E 1T13 X 2T13 (desdobramento ou emissões?) e Resultado Não Operacional (Não Encontrado).
A Receita Líquida do trimestre atingiu R$ 161,1 milhões, crescimento de 1,1% comparado ao 3T15. Neste trimestre, mantivemos o nível dos descontos concedidos principalmente para os varejistas dos Shoppings em maturação, estratégia esta que vem se mostrando extremamente eficiente no controle da inadimplência e ocupação dos nossos empreendimentos. Além disso, continuamos focados na excelência operacional da administração de nossos malls, fazendo com que a receita cresça acima dos Custos e Despesas (excluindo a Depreciação).

IGTA3
PREÇO: 31,88
PAYOUT (2015): 31,40%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 36,52
P/VPA 2,07
PSR 8,58
DY 0,86%
EV/EBITDA 14,20
MARGEM BRUTA 67,96%
MARGEM OPERACIONAL 30,61%
MARGEM LÍQUIDA 23,49%
LUCRO POR AÇÃO 0,873
MARGEM EBITDA 79,62%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 82,71%
ROE 5,65%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,81

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 4,06%
RESULTADO BRUTO 4,87%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 45,88%
RESULTADO OPERACIONAL -22,10%
RESULTADO LÍQUIDO -28,11%
EBITDA 3,92%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 1,07%
RESULTADO BRUTO 3,68%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 34,13%
RESULTADO OPERACIONAL -31,03%
RESULTADO LÍQUIDO -30,77%
EBITDA -5,03%

c) lucro (taxa média anual)
UA -28,11%
U2A -16,47%
U3A -5,24%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,68%
U2A 5,89%
U3A 9,64%

A Dívida Líquida fechou em R$ 1,8 bilhão, levando a Dívida Líquida/EBITDA para 3,40x. A Disponibilidade de Caixa aumentou 55%, atingindo R$ 465,7 milhões no 3T16.

DEDUÇÕES, IMPOSTOS E CONTRIBUIÇÕES As Deduções, Impostos e Contribuições somaram R$ 25,7 milhões, crescimento de 41,6% comparado ao 3T15, mas redução de 1,5% se compararmos com o 2T16. O maior impacto dessa linha são os descontos, que são concedidos de forma pontual (3 a 6 meses) e são focados nos varejistas dos Shoppings em maturação.

f4ea04e806.png

f4ebf14d20.png

RECEITA LÍQUIDA A Receita Líquida no 3T16 foi de R$ 161,1 milhões, crescimento de 1,1% em relação ao 3T15.

CUSTOS E DESPESAS A Companhia, na sua constante busca por eficiência, reduziu ainda mais seus Custos e Despesas no 3T16 para R$ 38 milhões (excluindo Depreciação e Amortização), representando uma queda de 13,2% em comparação ao mesmo período do ano anterior

318706  - pppadv   -  09 Mar 2016, 03:37
Iguatemi - Divulgação de resultados

EBITDA cresce 10,9% e totaliza R$ 504 milhões em 2015
Guidance de curto prazo atingido

São Paulo, 8 de março de 2016 - A Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. (IGUATEMI) [Bovespa: IGTA3], uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil, anuncia seus resultados do quarto trimestre de 2015 (4T15):
DESTAQUES DO 4T15:
EBITDA atingiu R$ 504 milhões em 2015 (dentro do guidance implícito de EBITDA para o ano), com margem EBITDA de 79%. No 4T15, o EBITDA atingiu R$ 144 milhões com margem EBITDA de 84%

As Vendas Totais atingiram R$ 3,8 bilhões no 4T15 e R$ 11,9 bilhões no acumulado do ano de 2015, um crescimento de 15% em comparação ao 4T14 e de 12% no ano (crescimento de 5,8% no trimestre e 7,4% no ano se desconsiderarmos a aquisição do Shopping Pátio Higienópolis)

As vendas mesmas áreas (SAS) cresceram 5,2% no 4T15 e 5,8% no ano, acima do crescimento de vendas mesmas lojas (SSS) de 4,2% no trimestre e 5,5% no ano, ambas as métricas sendo destaque no setor

Os aluguéis mesmas lojas (SSR) aumentaram 6,9% no 4T15 e 6,8% no ano, e os aluguéis mesmas áreas (SAR) cresceram 7,1% no trimestre e 6,8% no ano

A Receita Líquida atingiu R$ 172 milhões no 4T15 (crescimento de 3%) e R$ 637 milhões em 2015 (crescimento de 8%)

O Lucro Líquido atingiu R$ 42 milhões no 4T15 e R$ 194 milhões em 2015

O FFO atingiu R$ 69 milhões no 4T15 e R$ 296 milhões no ano

Aquisição, em 1º de outubro de 2015, de 8,4% de participação no Shopping Pátio Higienópolis. Após essa segunda aquisição, a Iguatemi passou a deter 11,2% do empreendimento

Permuta de VGV, em 1º de outubro de 2015, com uma receita líquida de R$ 12,4 milhões, para construção de 1 torre hoteleira no Complexo do Shopping Galleria

Emissão do CRI, em 29 de dezembro de 2015, no valor de R$ 105 milhões, com taxa final de CDI + 1,30% a.a. (all in) e prazo total de 19 anos

Clique Aqui para ler o Earnings Release na íntegra.http://ri.iguatemi.com.br/conteudo_pt.asp?idioma=0&conta=28&tipo=50002

Teleconferência (em português):
Data: 9 de março de 2016 (quarta-feira).
Horário: 10:00 (horário de Brasília); 08:00 (horário de Nova York)
Telefone de conexão: +55 11 2188-0155
Código de acesso: Iguatemi
Webcast: clique aquihttp://webcast.neo1.net/Cover.aspx?PlatformId=lKL0gCOo8T2wBcDvzdqLIQ%3D%3D

Replay: 9 de março de 2016 (quarta-feira) a 16 de março de 2016 (quarta-feira). O acesso poderá ser feito pelo telefone +55 11 2188-0400 (código de acesso: Iguatemi), ou através da plataforma webcast.
Os participantes devem se conectar aproximadamente 5 minutos antes do início da teleconferência.
Para informações adicionais, entre em contato com ri@iguatemi.com.br ou acesse o website de RI da companhia www.iguatemi.com.br/ri.
Relações com Investidores
Cristina Betts
CFO e Diretora de RI

Cabe destacar:
Valor de mercado c/IGTA3 a 24,40 (fechamento de hoje): R$ 4,3 bilhões
Dívida líquida: R$ 1,7 bilhões
Valor da firma: R$ 6,0 bilhões

Valor das propriedades da Iguatemi: R$ 8,3 bilhões
Em dezembro de 2015, atualizamos o valor justo das nossas propriedades em operação e propriedades em desenvolvimento. Em 31/12/2015, esse valor foi de R$ 8,3 bilhões (participação IGTA), com as seguintes premissas para avaliação:
(i) taxa de desconto real de 7,8% a 10,2% a.a.; e
(ii) taxa de crescimento real na perpetuidade de 2,0% a 3,0% a.a.
(iii) exclusão dos projetos de greenfields (outlets)

Potencial de valorização: [(R$ 8,3 bilhões - R$ 1,7 bilhões)/ R$ 4,3 bilhões]- 1 = 53,5%
(considerando a venda das propriedades e a quitação da dívida)
Potencial cotação: R$ 24,40 x (1+53,5%) = R$ 37,45

173969 - renato1631 -  20 Mar 2013, 00:29
Pppadv feliz da vida!

Lucro da Iguatemi sobe 76,5% em 2012
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
19/03/13 20:10

As vendas totais dos shoppings administrados pela Iguatemi somaram R$ 8,28 bilhões no ano, alta de 12,5%.

A Iguatemi reportou lucro líquido de R$ 268,3 milhões em 2012, o que corresponde a um crescimento de 76,5% na comparação com 2011.

No quarto trimestre apenas, o lucro da administradora de shopping centers totalizou R$ 53 milhões, evolução de 13,5% ante igual período do ano anterior.

A receita líquida da Iguatemi, em 2012, cresceu 24,6%, para R$ 410,5 milhões, e 24,4% de outubro a dezembro, para R$ 118,4 milhões.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) chegou a R$ 405,7 milhões no ano passado, crescimento de 72,6%.

Nos três últimos meses, o Ebitda da Iguatemi ficou em R$ 97,3 milhões, incremento de 37,3%.

As vendas totais dos shoppings administrados pela Iguatemi somaram R$ 8,28 bilhões no ano, alta de 12,5%. No trimestre, as vendas aumentaram 10%, para R$ 2,553 bilhões.

Já as vendas mesmas lojas avançaram 7,9% em 2012, e 8% no trimestre.

Os aluguéis mesmas lojas, por sua vez, aumentaram 9,6% no ano, e 8,8% de outubro a dezembro.

A taxa de ocupação teve um ligeiro recuo, ao passar de 97% em 2011 para 96,1% em 2012. A inadimplência também caiu, de 2,2% para 1,6%.

A Iguatemi reiterou seu guidance de crescimento da receita líquida entre 15% e 20% em 2013, com margem Ebitda entre 70% e 72%.

A margem Ebitda da companhia encerrou 2012 em 72,5%, contra 71,3% no ano anterior.

"Acreditamos que continuaremos crescendo nossos indicadores, através do fortalecimento do portfólio em operação, da inauguração das novas áreas em desenvolvimento e da maturação dos greenfields já inaugurados (JK Iguatemi, Iguatemi Alphaville e Iguatemi Brasília)", diz a empresa, em seu balanço.

173947 - pppadv -  19 Mar 2013, 23:01
Iguatemi Anuncia os Resultados do 4T12 e 2012

DESTAQUES DO 4T12 e 2012

. As vendas atingiram R$ 2,5 bilhões no trimestre e R$ 8,3 bilhões no ano (crescimento de 10,0% no trimestre e de 12,5% em 2012)

. As vendas mesma área cresceram 8,1% no trimestre e 8,1% em 2012, acima do crescimento de vendas mesmas lojas que cresceram 8,0% no trimestre e 7,9% em 2012

. Os aluguéis mesmas áreas cresceram 9,8% em 2012 e 9,4% no 4T12, acima dos aluguéis mesmas lojas que cresceram 9,6% em 2012 e 8,8% no 4T12

. A Receita Líquida atingiu R$ 118,5 milhões no trimestre e R$ 410,5 milhões no ano (crescimento de 24,4% no trimestre e de 24,6% em 2012)

. O EBITDA atingiu R$ 97,3 milhões no trimestre e R$ 297,6 milhões no ano (crescimento de 37,3% no trimestre e de 26,6% em 2012). Se considerarmos a venda do Shopping Boulevard Rio Iguatemi, tivemos EBITDA de R$ 405,8 milhões em 2012, 72,6% acima de 2011

. O lucro líquido atingiu R$ 53,1 milhões no trimestre e R$ 268,3 milhões no ano (crescimento de 13,5% no trimestre e de 76,5% no em 2012)

. Aquisição de 5% de participação no Shopping Center Iguatemi São Carlos elevando nossa participação para 50% e venda de 34,3% do projeto Iguatemi Esplanada à Previ gerando um resultado operacional de R$ 12,5 milhões

Eventos subseqüentes:

. Dividendos propostos de R$ 63,7 milhões, (R$ 0,40/ação)

. Em fevereiro, concluímos a 4ª Emissão de Debêntures, no valor de R$ 450 milhões, com taxa de CDI + 0,82% a.a com amortizações no 6º e 7º ano para a 1ª série e IPCA + 4,31% a.a. com amortizações no 8º ano para a 2ª série, alongando nosso prazo médio de 3,6 para 4,1 anos.

Clique Aqui para ler o documento na íntegra
http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/1572/Release4T12vfinalna.pdf
................................................................................................................................
Cabe ressaltar o que está na pag. 10 do Release sobre o valor da IGTA3:

PROPRIEDADES PARA INVESTIMENTO
A Companhia anualmente estima o valor justo das propriedades para investimento.
O valor justo das nossas propriedades em operação e propriedades em desenvolvimento em 31/12/2012 foi de R$ 6,1 bilhões.

O valor justo das propriedades para investimento foi estimado utilizando o Fluxo de Caixa Descontado. Todos os cálculos são baseados na análise das qualificações físicas das propriedades em estudo e das informações diversas levantadas no mercado, que são utilizadas na determinação dos valores justos dos empreendimentos. É importante mencionar que não foram incluídos nos cálculos potenciais expansões, permutas de terren
os e/ou projetos não anunciados. As seguintes premissas foram utilizadas para avaliação:
- Taxa de desconto real: de 8,0% a 11% a.a.
- Taxa de crescimento real na perpetuidade: de 2,0% a 2,5% a.a.

Como adívida líquida da Iguatemi é de R$ 520 milhões, o valor de mercado de liquidação da empresa se vendesse suas propriedades e pagasse suas dívidas seria estimado em R$ 6,1 bilhões - R$ 520 milhões = R$ 5,58 bilhões

Dividindo este valor pela quantidade de ações IGTA3 ( 158.510.978 ações) resulta R$ 35,20 por ação IGTA3.

Como IGTA3 hoje fechou a R$ 26,00, existe um potencial de valorização de +35,40% para as cotações alcançarem o valor de liquidação da Iguatemi!

Cabe aqui ressaltar algo dito pelo pessoal da Orbe Investimentos:
.............................................................................................................
Para refletir: Riscos vs. Incertezas

"A idéia de que uma ação seja negociada abaixo do seu valor mínimo esperado em um cenário pessimista pode parecer chocante, pela sua óbvia irracionalidade.

No entanto, isto acontece com grande freqüência, muitas vezes em função de uma análise equivocada dos reais riscos, e por uso inadequado de ferramentas de valuation.

Em uma situação econômica ruim, é comum observar analistas perpetuando
resultados historicamente fracos como sendo a condição normal de uma empresa, e chegando a uma estimativa de valor muito abaixo do seu valor de liquidação, por exemplo."

165042 - paulo_prof -  30 Jan 2013, 21:07
Sei lá ... não dá para antecipar até onde o mercado vai aceitar a escalada do preço ... do ponto de vista dos fundamentos, o preço atual faz pouco sentido ...

Do lucro dos últimos 12 meses, R$ 262 milhões, no mínimo uns R$ 95 milhões são fruto da venda do Shopping Boulevard Rio. Convenhamos, não é todo o santo ano que a IGTA vai conseguir vender um shopping.

Se vc supor uma perpetuidade real nula, adotar uma taxa de desconto anual real de 8% e supor que o lucro líquido da IGTA vai aumentar durante os próximos 5 anos, para que a fórmula do FCD forneça um valor intrínsico igual ao preço atual seria necessário que o lucro super inflado dos últimos 12 meses cresça, em termos reais, numa média de 8%.

Sou capaz de apostar que o lucro líquido do exercício de 2013 será sensivelmente menor do que aquele de 2012 ...ou seja, em vez dos 8% reais positivos necessários, a taxa será negativa!

163445 - pppadv -  15 Jan 2013, 01:31
IGUATEMI ANUNCIA VENDA DE PARTICIPAÇÃO NO SHOPPING IGUATEMI ESPLANADA

São Paulo, 14 de Janeiro de 2013 - A Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. (IGUATEMI) [Bovespa: IGTA3], uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil, comunica a venda de participação no seu projeto greenfield (Shopping Iguatemi Esplanada), situado na cidade de Sorocaba / Votorantim, no interior do Estado de São Paulo.

Sobre a Venda

Em 21 de dezembro de 2012, a Iguatemi vendeu 34,3% de participação no seu projeto greenfield em Sorocaba / Votorantim, o Shopping Iguatemi Esplanada. Com a venda, a Iguatemi deterá participação de 65,7% no Shopping Iguatemi Esplanada. Esta operação gerou um resultado operacional de R$ 13,6 milhões que serão contabilizados no 4T12.

A participação foi vendida à Previ, nosso principal sócio no Shopping Center Esplanada, onde detém 34,3% de participação. Esta venda é fundamental para manter o alinhamento entre os sócios controladores, e possibilita a gestão dos dois empreendimentos como se fosse um único complexo.

Com esta aquisição, a Previ e Iguatemi passam a deter 72,3% do Shopping Center Esplanada e 100% do Shopping Iguatemi Esplanada.

O projeto prevê passarelas conectando os dois shoppings, criando uma sinergia ainda maior entre os empreendimentos que, juntos, terão 67,2 mil m² de ABL.

Adicionalmente, o complexo possui 31 mil m² de lojas proprietárias (Carrefour, Renner e Riachuelo) que aumentam ainda mais a força comercial do empreendimento. Com o novo greenfield e com estas lojas proprietárias, este se tornará um dos maiores complexos comerciais do Brasil, com 98,2 mil m² de área comercial, e o maior e mais importante complexo comercial da cidade de Sorocaba / Votorantim e seu entorno.

Status do projeto

Com previsão de abertura para Outubro de 2013, o shopping terá 39,5 mil m² e NOI esperado de R$ 47,6 milhões no primeiro ano de operação.
Em 31 de Dezembro de 2012, 80% do Shopping Iguatemi Esplanada já estava comercializado, incluindo marcas diferenciadas para a região como Schutz, Le Lis Blanc, John John, Track & Field, MAC, Calvin Klein, Fast Shop, Vivara, Swarovski, Outback, Starbucks, Livraria Saraiva, Etna, Cinepolis, entre outros.

As obras do shopping estão em estágio bastante avançado. A terraplanagem e fundações estão concluídas e a estrutura de concreto está em andamento.

Sobre a cidade de Sorocaba

Sorocaba é uma das principais cidades do Interior de São Paulo e um pólo importante para a região. Sua renda per capta em 2010 foi de R$ 27,5 mil (Fonte:IBGE).

Clique Aqui para ler o documento na integra
http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/1524/VendaParticipaoSCIESPPrevivfinalna.pdf

159064 - pppadv -  03 Dez 2012, 15:33
Kroton e Qualicorp entram no IBrX-100; Iguatemi e Magazine Luiza saem
No IBrX-50, nova prévia promove a entrada da Klabin e a saída da Metalúrgica Gerdau; confira os outros índices da BM&FBovespa
Por Carolina Gasparini
|12h52 | 03-12-2012
http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/2626448/kroton-qualicorp-entram-ibrx-100-iguatemi-magazine-luiza-saem

SÃO PAULO - Embora a primeira prévia do Ibovespa não tenha trazido nenhuma novidade na nova carteira, os outros índices de ações da bolsa trouxeram algumas mudanças importantes, de acordo com os dados divulgados nesta segunda-feira (3).

No índice IBrX-100, que possui 101 ações, foram feitas duas mudanças. Entraram Kroton (KROT11) e Qualicorp (QUAL3) e saíram Iguatemi (IGTA3) e Magazine Luiza (MGLU3). Já no IBrX-50, uma alteração foi feita: a entrada de Klabin (KLBN4) e a saída de Metalúrgica Gerdau (GOAU4).

158808 - pppadv  -  30 Nov 2012, 15:48
FITCH DIVULGA RATING INICIAL PARA IGUATEMI DE AA+(Bra)
Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012

A Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. (IGUATEMI) [Bovespa: IGTA3], uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil, informa que a Fitch divulgou rating inicial para a Iguatemi, incluindo rating de crédito corporativo, de "AA+(Bra)" atribuído em escala nacional Brasil.

De acordo com a agência "O rating da Iguatemi reflete sua forte posição de negócios no mercado brasileiro de shopping centers, com participações em treze shoppings e três edifícios corporativos. O rating de crédito da Iguatemi incorpora ainda a estável e previsível geração de caixa da companhia, sólida liquidez, baixa alavancagem líquida e base diversificada de receita de propriedades comerciais. A sólida posição de liquidez da Iguatemi e a ampla reserva de ativos desonerados devem assegurar recursos adequados para o plano de investimentos."

156304 - paulo_prof -  11 Nov 2012, 20:33
Sendo muito generoso, o lucro líquido recorrente dos últims 12 meses foi de R$ 170 milhões, ou LPA = R$ 1,072. Na minha avaliação, a taxa de crescimento real do lucro líquido está na faixa dos 18%. Adotando uma perpetuidade real nula, uma taxa de desconto real de 8%, e uma taxa real de crescimento do lucro dirante os anos de crescimento de 18%, a fórmula do FCD fornece:

a) fase de crescimento do lucro de 3 anos: preço justo de R$ 21,32
b) fase de crescimento do lucro de 5 anos: preço justo de R$ 27,91

Preço corrente: R$ 26,48

Com a concorrência acirrando no setor, não acredito ser a IGTA capaz de continuar postando taxas reais de crescimento do lucro na faixa dos 18%. Portanto, na minha avaliação, o ativo estaria caro!

156144 - renato1631 - 10 Nov 2012, 03:09
pppadv feliz da vida!

Iguatemi: Receita líquida em 2013 deve crescer entre 15% e 20%

Por Adriana Mattos | Valor

SÃO PAULO - A Iguatemi Empresa de Shopping Centers anunciou previsões para 2013. A empresa espera que a receita líquida cresça entre 15% e 20% no próximo ano, com uma margem Ebitda entre 70% e 72%. Também foi mantida a previsão de longo prazo de entregar resultado antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) entre R$ 450 milhões e R$ 500 milhões em 2014.

“Isso significa que cresceremos em média de 25% a 28% por ano entre 2011 e 2014, mesmo crescimento nominal que a Iguatemi vem apresentando desde 2006, ano anterior ao IPO, e um crescimento real similar ao que a Iguatemi entrega desde a sua constituição em 1979”, informou a empresa. A Iguatemi tem 13 shoppings no país.

A Iguatemi Shopping Centers informou ainda que tem como previsão a distribuição de, no mínimo, R$ 0,315 por ação até 2014 por meio de dividendos ou juros sobre capital próprio. “Vale a pena lembrar que este ‘guidance’ permanece inalterado, refletindo apenas o desdobramento de ações na proporção de 2 para 1 ocorrido em 17 de outubro de 2012”, disse a empresa em seu material de resultados do terceiro trimestre.

“Devemos continuar nesse número de R$ 0,315 até 2014 e depois reformulamos. Nós estamos distribuindo mais de 25% de dividendos nos últimos anos e esse valor em centavos que citamos vai bater nesses 25%”, afirmou Cristina Anne Betts, diretora financeira da Iguatemi.

Além disso, a empresa informou que, desde a oferta inicial de ações, realizado no início de 2007, a companhia mais do que dobrou de tamanho. “Hoje temos 281 mil m² de área bruta locável (ABL) própria. Com os quatro projetos greenfields anunciados e as três expansões em andamento, atingiremos aproximadamente 451 mil m² de ABL própria.

A companhia também informou ao mercado a previsão de permuta de valor geral de venda (VGV). A permuta acontece quando um shopping utiliza parte de sua área para construção de outros empreendimentos, como torres comerciais e residenciais.

A empresa informou hoje que se compromete a entregar entre R$ 20 milhões e R$ 30 milhões de receita por ano até 2014 por meio de acordos com permuta. “A Iguatemi possui enorme potencial de crescimento para permutar VGV em seus empreendimentos. Entendemos que este tipo de operação é parte da estratégia da companhia de melhorar a sinergia dos seus empreendimentos e aumentar a TIR dos seus projetos”, explicou a empresa em seu balaço do terceiro trimestre.
Leia mais em:
http://www.valor.com.br/empresas/2899134/iguatemi-receita-liquida-em-2013-deve-crescer-entre-15-e-20#ixzz2BmliuFek


155866 - pppadv -  09 Nov 2012, 10:46
Iguatemi - Release de Resultados 3T12
Encerramos o terceiro trimestre de 2012 com excelentes resultados.
http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/1471/Release3T12vfinalna.pdf

Concluímos a venda do Shopping Boulevard Rio Iguatemi e do terreno adjacente, que impactou positivamente o resultado do trimestre.
Inauguramos em 22 de setembro de 2012 nossa expansão de 7,5 mil m² no Shopping Galleria, na cidade de Campinas, interior do Estado de São Paulo, totalizando 33.236 m² de ABL. A expansão conta com 42 lojas, dentre elas C&A, Le Lis Blanc, Bo.Bô, Noir, John John, Livraria da Vila, Pobre Juan, Maremonti e Schutz. Desde nossa aquisição em 2007, o Galleria tem apresentado crescimento médio de vendas de aproximadamente 23% ao ano, elevando nossas receitas em aproximadamente 29% ao ano. Acreditamos que a expansão dará um impulso importante para continuarmos o ciclo de crescimento de vendas e receitas do empreendimento.
A comercialização dos nossos shoppings em desenvolvimento continua avançando. Para os shoppings com inauguração em 2013, a comercialização encontra-se mais avançada: o Iguatemi Ribeirão já conta com 80%, o Iguatemi Esplanada com 65% e a expansão do Praia de Belas com 60% da área comercializada. Firmamos contratos com marcas como Livraria Cultura, Cinépolis, Bodytech, Etna, Topshop, C&A, Riachuelo, Le Lis Blanc, John John, BoBô, Noir, Arezzo, Schutz, Coach, MAC, Osklen, entre diversas outras. Para inaugurações em 2014, o Iguatemi Rio Preto conta com 30% da área comercializada. No 3T12, vendas alcançaram R$ 2 bilhões, 13% acima do mesmo período do ano anterior. O início do JK foi um forte propulsor desse crescimento, mais que compensando a saída do Boulevard Iguatemi Rio. Vendas mesma loja e área apresentaram crescimento de 8,9% e 9,1% respectivamente, com forte aceleração em setembro. Observamos uma recuperação do crescimento das lojas âncoras (aproximadamente 6% vs. 3T11) e a manutenção do crescimento das vendas das satélites (aproximadamente 10% vs. 3T11), com destaque paraos ramos de Health & Beauty, Artigos para o Lar e Marcas Diferenciadas/Luxo.
A receita líquida da Iguatemi cresceu 23% em relação ao mesmo período do ano anterior e o EBITDA cresceu 154%, atingindo R$ 165 milhões com margem de 158%. O Lucro Líquido no período atingiu R$ 129 milhões.

3 PRESS RELEASE
3º Trimestre de 2012
Em relação ao mercado de capitais, aprovamos em 17 de outubro de 2012 o desdobramento das ações IGTA3 na proporção de 2 ações para cada 1 ação existente, com o intuito de aumentar o volume de negócios diários. Hoje, o capital da empresa está representado por 158.510.978 ações.
Como fazemos todos os anos estamos inserindo um novo guidance de resultados para 2013. Nossa receita líquida deve aumentar entre 15% a 20% em relação a 2012. Além disso, nossa margem EBITDA será entre 70 a 72% em 2013. Acreditamos que continuaremos crescendo nossos indicadores, com o fortalecimento do portfólio em operação, inauguração das novas áreas em desenvolvimento e maturação dos greenfields já inaugurados anteriormente (JK Iguatemi, Iguatemi Alphaville e Iguatemi Brasília).
Reiteramos o guidance de permutas de VGV para construção de torres comerciais em nossos empreendimentos. Esperamos entregar entre R$ 20 a 30 milhões por ano em função de permutas de VGV no período de 2012 a 2014.
Continuamos com nosso guidance de longo prazo – EBITDA entre R$ 450 – R$ 500 milhões em 2014.
Esse guidance de longo prazo está calçado na estratégia da companhia: de entregar as melhores propriedades nos melhores mercados. Continuamos com nosso foco geográfico no sul/sudeste e no segmento de renda A/B por acreditar que há um crescimento de renda discricionária relevante nessa combinação e que podemos atender melhor tal demanda devido à marca Iguatemi, com uma relação investimento/retorno mais interessante.
Carlos Jereissati Filho
CEO da Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A

155865 - pppadv -  09 Nov 2012, 10:38
Receita Líquida cresce 23% no 3T12 Lucro Líquido de R$ 128,9M (crescimento de 320%)
São Paulo, 08 de Novembro de 2012 – A Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. (IGUATEMI) [Bovespa: IGTA3], uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre de 2012 (3T12). As informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados e em Reais mil, conforme práticas contábeis adotadas no Brasil.
http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/1471/Release3T12vfinalna.pdf

DESTAQUES DO 3T12

Receita líquida de R$ 104 milhões, 23% acima do mesmo período em 2011  EBITDA de R$ 165,1 milhões, margem de 158% (vs. 77% no 3T11) e crescimento de 154% em relação ao 3T11

O lucro líquido atingiu R$ 128,9 milhões, 320% acima do mesmo trimestre de 2011

As vendas dos nossos shoppings subiram 13% comparadas ao mesmo trimestre de 2011, com crescimento de vendas mesma área de 9,1% e vendas mesmas lojas de 8,9%

Conclusão da venda do Shopping Boulevard Rio Iguatemi

Inauguração da expansão do Shopping Galleria em Campinas com 7,5 mil m² de ABL adicional

Renegociação de créditos imobiliários (~2 p.p. de redução)

Eventos subseqüentes

Divulgação do novo guidance para 2013. Crescimento da receita líquida entre 15% e 20% e margem EBITDA de 70 a 72%

Desdobramento das ações da Iguatemi (IGTA3). Em 17 de outubro, cada 1 (uma) ação foi desdobrada em 2 (duas) ações, visando aumentar o volume de negócios diários

Teleconferência sobre os Resultados do 3T12

Teleconferência em Português 09 de Novembro de 2012 10h00 (horário de Brasília) 07h00 (US EST) Tel.: +55 (11) 2188-0155 Senha: Iguatemi

155841 - israel007 -  09 Nov 2012, 01:20
IGTA3
Empresa: IGUATEMI EMPRESA DE SHOPPING CENTERS S.A Ação: IGUATEMI ON Setor: Financeiro e Outros Subsetor: Exploração de Imóveis
Resultado do 3º Trimestre de 2012

A empresa divulgou lucro líquido de R$ 128,9 M no terceiro trimestre de 2012, aumento de 138,6% em relação ao segundo trimestre de 2012 e crescimento de 319,7% em relação ao 3T11. A receita líquida atingiu R$ 41,5 M neste trimestre, 0,6% menor que o 2T12, que foi de R$ 41,7 M. No mesmo período do ano anterior, a receita líquida havia atingido o valor de R$ 36,2 M.

A margem bruta atingiu 62,6% neste trimestre contra 62,3% no 2° trimestre de 2012 e 49,2% no mesmo período do ano passado. Já a margem líquida ficou em 310,8% no 3° trimestre de 2012 contra 129,5% no segundo trimestre de 2012.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 3,0 B, acréscimo de 20,7% em relação ao saldo no 3° trimestre de 2011. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 1,8 B neste trimestre, valor 13,3% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

149193 - pppadv -  18 Set 2012, 13:58
A receita bruta da Iguatemí é assim composta:
Fonte e mais detalhes em:
http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/1416/Release2T12_Vfinalna.pdf

RECEITA BRUTA
A receita bruta da Iguatemi no segundo trimestre de 2012 foi de R$ 108,7 milhões, com crescimento de 20,7% em relação ao mesmo período de 2011. No acumulado, a receita bruta foi de R$ 211,2 milhões, crescimento de 26,5% em relação ao ano passado.
Receita Bruta 2T12 2T11 % 6M12 6M11 %
Aluguel 73.661 63.274 16,4% 143.273 118.082 21,3%
Taxa de Administração 6.189 5.995 3,2% 13.237 11.618 13,9%
Estacionamento 17.645 14.313 23,3% 34.319 26.688 28,6%
Outros 11.207 6.513 72,1% 20.379 10.619 91,9%
Total 108.703 90.095 20,7% 211.208 167.007 26,5%

A receita de aluguel no 2T12, composta por aluguel mínimo, aluguel percentual e locações temporárias teve crescimento de 16,4% em relação ao 2T11 e representou 67,8% da receita bruta total. No acumulado, a receita de aluguel totalizou R$ 143,3 milhões, crescimento de 21,3%.

A receita de estacionamento cresceu 23,3%, principalmente em função (i) do início da operação do Iguatemi Alphaville (ii) do crescimento do fluxo de veículos do Iguatemi Brasília e (iii) por reajustes de tarifa nos shoppings Market Place, Iguatemi São Paulo, Galleria e Iguatemi Florianópolis.

A taxa de administração ficou em linha em relação ao segundo trimestre de 2011.

O aumento de outras receitas deve-se principalmente às luvas de Alphaville, e do JK Iguatemi que serão amortizadas mensalmente durante o período dos contratos (5 anos) e corretagem, em função da comercialização dos greenfields.

Quanto ao EBITDA, cabe observar:

O EBITDA da Iguatemi no segundo trimestre de 2012 foi de R$ 82,3 milhões, 42,7% maior que o EBITDA do mesmo período de 2011. A Margem EBITDA foi de 84,9%.

Neste trimestre, o EBITDA sofreu positivamente o impacto da permuta de VGV para a construção de duas torres comerciais no Shopping Iguatemi Esplanada, no valor de R$ 24,3 milhões, entregando o guidance para o ano.

Apesar de ser um evento pontual ao longo do ano, reforçamos que estas receitas são recorrentes e que temos um guidance anual de permutas de VGV como parte da nossa estratégia de extrair sinergia dos nossos empreendimentos.

O EBITDA acumulado no primeiro semestre foi de R$ 143,3 milhões, com margem de 76,3%, 44% superior ao mesmo período de 2011.

Quanto ao Guidance, cabe observar:

Reafirmamos nosso guidance de resultados para 2012. Este ano, novamente acreditamos que entregaremos o guidance de resultados, como temos feito todos os anos desde 2008 quando passamos a divulgá-los.

Acreditamos que continuaremos crescendo nossos indicadores, com o fortalecimento do portfólio em operação, maturação dos greenfields inaugurados (JK Iguatemi, Iguatemi Brasília e Iguatemi Alphaville). Dessa forma, nossa receita líquida para o ano de 2012 deve crescer novamente entre 25% e 30%, com margem EBITDA de aproximadamente 70%.

Continuamos com nosso guidance de longo prazo – EBITDA entre R$ 450 – R$ 500 milhões em 2014, portanto um crescimento esperado de 25% a 28% a.a. nos próximos três anos.

Esse guidance de longo prazo está calçado na estratégia da companhia: de entregar as melhores propriedades nos melhores mercados. Continuamos com nosso foco geográfico no sul/sudeste e no segmento de renda A/B por acreditar que há um crescimento de renda discricionária relevante nessa combinação e que podemos atender melhor tal demanda devido à marca Iguatemi, com uma relação investimento/retorno mais interessante.

Quanto ao JK IGUATEMI:

Inauguramos o Shopping JK Iguatemi em junho com enorme repercussão na mídia local e internacional.

É parte integral da estratégia da Iguatemi buscar elementos de inovação para os empreendimentos. Além de já ser um dos marcos arquitetônicos da cidade de São Paulo, o shopping trouxe 23 marcas internacionais inéditas para o Brasil como Van Cleef&Arpels, Dolce&Gabbana, Goyard, Top Shop e Sephora, 21 marcas nacionais exclusivas em shopping tais como Lollita, Lilly Sarti, Garoa, Sorbet e Hector Albertazzi, e as marcas tradicionais consagradas como Le Lis Blanc, Richards, Schultz, Havaianas, entre outras.

O sensacionalismo causado por tais marcas produziu um efeito antes visto apenas no exterior: enormes filas foram formadas dentro e fora do shopping para conhecer as novas operações. Como exemplo, no dia da inauguração da loja da Sephora, uma fila com aproximadamente 300 pessoas foi formada desde a madrugada esperando o shopping abrir as portas. As vendas da Sephora dos 10 primeiros dias de operação superaram a meta da loja para o mês. Várias operações de restaurantes acabaram seus estoques de alimentos no primeiro final de semana e tiveram de desviar as pressas estoques de outras lojas, entre eles, o Varanda, Sushi Daí e Burger King. O operador do cinema, o Cinépolis, também registrou números icônicos. Na primeira quinzena de julho, registrou o maior faturamento entre os cinemas do Brasil (com um número muito menor de assentos do que o cinema que ficou na segunda colocação).

Devido ao sucesso da inauguração, estamos aumentando nosso guidance para o NOI esperado do JK Iguatemi nos primeiros 12 meses em 10%, passando de R$ 60 milhões para R$ 66 milhões.

149166 - paulo_prof  - 18 Set 2012, 03:47
IGTA3 estava completamente fora de meu radar ... ou seja, os dados históricos dos Balanços Patrimoniais e Demonstração de Resultados não estão armazenados em minha planilha.

Testemunhando, entretanto, a troca de amabilidades entre o pppadv e o ewald, confesso que fiquei curioso ...

Em conseqüência, baixei a planilha excel do Fundamentus para dar uma olhada ... O que segue é baseado nesta planilha ... espero que esteja armazenando os dados corretos!

Da forma como é organizada a Demonstração de Resultado, percebe-se que a IGTA tem duas fontes de Receita: receita de aluguéis e Outras Receitas/Despesas Operacionais, que considera a venda de imóveis, revenda de pontos de aluguel, multas e taxas, etc.

Apesar de um resultado líquido destas Outras Receitas/Despesas Operacionais ocorrer em todos os trimestres, a própria empresa os encara como "não recorrentes".

Supondo que as Despesas Gerais e Administrativas, assim como o Resultado Financeiro, são pouco influenciados pelas Outras Receitas/Despesas Operacionais, pode-se calcular aproximadamente os Resultados Antes dos Tributos dos dois segmentos de negócio: aluguéis e outros.

Resultado Antes dos Tributos de Aluguéis = Resultado Bruto + Resultado Financeiro - Despesas Gerais e Administrativas

Resultados Antes dos Tributos de Outros "Negócios" = Outras Receitas Operacionais - Outras Despesas Operacionais

Efetuada a separação dos resultados de cada negócio, pode-se proceder a análise.

Devo confessar que não gostei nada do que vi relativo ao negócio principal da empresa, a locação.

A taxa anual média nominal de crescimento do Resultado Antes dos Tributos é a seguinte:

últimos 4 anos: 9,3%
últimos 3 anos: 7,1%
últimos 2 anos: 4,3%
último ano: -9,1%

Como pode ser notado, a performance da empresa no que deveria ser o seu principal negócio vem "brochando" ano a ano ... Se for considerado o Resultado do 1o. semestre de 2012 sobre o 1o. semestre de 2011 a situação melhora um pouco, com uma taxa de crescimento nominal de -0,3%.

Moral da história: no que concerne o Resultado Antes dos Impostos da Atividade principal da empresa, está ocorrendo uma nítida involução em termos reais.

Por outro lado, entretanto, o Resultado Antes dos Impostos dos Outros Negócios da Empresa, que era sistematicamente negativo até 3 anos atrás, tornou-se uma contribuição importante para o Resultado Geral da Empresa. Nos últimos 2 anos este Resultado aumentou a uma taxa média de 106% e no último ano o aumento foi de 215%. No 1o semestre de 2012 sobre o 1o. semestre de 2011 o aumento foi de 163%.

Esta boa performance dos "outros" negócios da empresa, entretanto, ainda não chegou num nível para efetivamente compensar a queda no negócio de locação. A taxa anual de crescimento do lucro líquido da empresa é a seguinte:

últimos 4 anos: 24,8%
últimos 3 anos: 23,2%
últimos 2 anos: 20,4%
último ano: 1,6%
1S2012 sobre 1S2011: 15,8%

Ao preço de R$ 50,20, P/L =
considerando o resultado líquido do 2T12 anualizado = 18,4
considerando o resultado líquido do 1S12 anualizado = 23,1
considerando o resultado líquido dos últimos 12 meses = 24,3

Sob praticamente qualquer ponto de vista que se analize o ativo, me parece estar muito caro. Para justificar o preço atual, nos próximos 4 anos a taxa de crescimento real do lucro líquido anual teria que ser maior do que aprox. 16%. Considerando a performance pífia do lucro devido ao negócio de locação, esta taxa só será atingida se a atividade de venda de imóveis for incrementada.

A recente venda de imóvel no Rio de Janeiro certamente contribuirá para que a meta seja mais do que atingida este ano, mas há que se ver como as coisas vão se desenvolver no futuro próximo.

Não ponho muita fé no Iguatemi JK no curto prazo ... Pessoalmente, não gostei do que vi ... muita gente, mas sem o necessário cacau para comprar ... lojas praticamente vazias ... se tivesse que apostar, provavelmente escolheria o estacionamento como o melhor negócio do shopping hoje ...

147122 - pppadv -  02 Set 2012, 23:36
Não vou falar sobre múltiplos nem sobre dividendos ou outras coisas, pois são meio mentirosos...

Desde que estudei IGTA3 e outras empresas de shoppings, aquela história de lucro de valorização de terrenos no DRE é meio esquisita. Sendo valorização de mercado, ou por TIR (que eu acho a que pode ser mais manipulada de todas rs) isso me cheira a picaretagem...Não é tão radical qto variação do câmbio, mas uma desvalorização - lá pra 2016, por exemplo - pode levar a resultados negativos, mesmo não afetando o operacional-operacional da empresa.

Mas essa é a minha opinião, não sou estudioso do assunto n...

Todos os lucros da IGTA3 são reais (aluguéis, prestação de serviços de administração descontados das despesas, ou resultados de vendas de participação descontados dos custos de aquisição ou implantação) !
A Iguatemi não atualiza o valor de suas propriedades a valor de mercado e considera como lucro não!

Algumas empresas de shoppings contabilizam a valorização de suas propriedades como lucro, mas não são todas!

156304 - paulo_prof - 11/Nov/2012 18:33
citação: qui_mico
Prof., com este crescimento vigoroso da Iguatemi desde 2006 e perspectivas futuras, IGTA3 está no preço, cara ou barata?

Sendo muito generoso, o lucro líquido recorrente dos últims 12 meses foi de R$ 170 milhões, ou LPA = R$ 1,072. Na minha avaliação, a taxa de crescimento real do lucro líquido está na faixa dos 18%. Adotando uma perpetuidade real nula, uma taxa de desconto real de 8%, e uma taxa real de crescimento do lucro dirante os anos de crescimento de 18%, a fórmula do FCD fornece:

a) fase de crescimento do lucro de 3 anos: preço justo de R$ 21,32
b) fase de crescimento do lucro de 5 anos: preço justo de R$ 27,91

Preço corrente: R$ 26,48

Com a concorrência acirrando no setor, não acredito ser a IGTA capaz de continuar postando taxas reais de crescimento do lucro na faixa dos 18%. Portanto, na minha avaliação, o ativo estaria caro!

24462 - paulo_prof - 04/Jan/2010 10:46
citação: pppadvCaro Prof.Paulo,
O crescimento passado da GSHP3 é tão sustentável quanto o da IGTA3 ? Segundo a matéria citada (destaquei trecho abaixo), justamente o crescimento da Iguatemi é que a fizeram escolhida!
" Para os analistas, a empresa deve ter o maior crescimento entre as operadoras de shopping centers, com a inauguração de cinco novos shoppings até o final de 2011. “Também esperamos que a companhia anuncie novos empreendimentos para entrega entre 2012 e 2014”, afirmam.
Sinceramente, não acho que a General Shopping possa crescer mais do que 25% ao ano. Relativamente à previsão de que a IGTA será a que mais crescerá até o final de 2011 sou meio cético. Inaugurar shopping não necessariamente é sinônimo de aumentar os lucros. Tem muito shopping por aí que está praticamente às moscas.


O problema que eu vejo na IGTA3 é que, do ponto fundamentalista, está muito cara. Em termos de P/VPA é a mais cara do segmento. Em termos de P/L só perde para MULT3. Se o lucro líquido do 4T09 não vier próximo dos R$ 39 milhões (com crescimento de aprox. 30% em relação ao ano passado), pode esquecer ... Isto corresponderia, aprox., a um lucro líquido de apenas R$ 6 milhões da GSHP3, também no 4T09.

18147 - pppadv - 23/Out/2009 10:52
Varejo leva R$3 mil em ações da Iguatemi; acima disso, rateio é de 22%
Plantão | Publicada em 23/10/2009 às 10h27m
Valor Online
http://oglobo.globo.com/economia/mat/2009/10/23/varejo-leva-3-mil-em-acoes-da-i guatemi-acima-disso-rateio-de-22-792408055.asp
SÃO PAULO - O pequeno investidor que reservou ações da Iguatemi Empresa de Shopping Center teve seu pedido integralmente atendido até R$ 3 mil. Se a reserva superou esse valor, será aplicado um rateio de 22,05%.
A partir de segunda-feira as novas ações podem ser negociadas no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) sob o código IGTA3. A liquidação financeira da oferta acontecerá dia 28 de outubro.
O preço de emissão dos papéis foi fixado em R$ 28,50, um desconto de 1,72% sobre o preço de fechamento do papel no pregão de ontem, de R$ 29,00. Cabe lembrar, contudo, que durante a sessão o papel já tinha recuado 4,91%.
Dessa forma, a oferta inicial de 13,6 milhões de ações resultou na captação bruta de R$ 387,6 milhões para o caixa da companhia, que se comprometeu em investir na expansão das operações nos shoppings em que já tem participação, na aquisição de novas participações em empreendimentos e no desenvolvimento de novos shoppings.
O montante a ser levantado pela Iguatemi pode subir a R$ 445,74 milhões caso o lote suplementar de 15% seja integralmente vendido para atender ao excesso de demanda nos próximos 30 dias. A opção pelo lote adicional de 20% não foi exercida.
A Iguatemi chegou ao Novo Mercado da Bovespa em fevereiro de 2007, com a venda primária de 18.289.248 ações ON, a R$ 30 cada.


O setor de shopping centers deve ganhar um novo componente ainda em 2009. Depois de uma tentativa frustrada em 2007, a Aliansce anunciou que retomou os planos de realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês).

4463 - gustgef - 22/Abr/2009 20:14
"Se quiser comprar exploração imobiliária, o iguatemi (IGTA3) é a melhor empresa do setor. Possui boa gestão e uma expansão razoável. Está definitivamente protegida da crise. Mas entre a IGTA3 e uma elétrica, ainda prefiro as elétricas."
"Você tem muitos bancos e indústrias, talvez fosse bom colocar uma construtora. EZTC3, HBOR3 são as preferidas do fórum. Eu, particularmente, gosto muito da EVEN3 também."


"Tem também o setor de logística com a TGMA3, a TPIS3 e a LOGN3, o setor de educação com a SEBB11 e SLED4. Oportunidades não faltam! Vamos as compras!"

3759 - pppadv - 07/Abr/2009 16:21
"(07/04) IGUATEMI (IGTA – NM) - Ativos da Iguatemi sao avaliados em R$ 4,2" bilhoes
DRI: Cristina Anne Bettis
A empresa enviou comunicado no qual consta:
"Sao Paulo, 06 de abril de 2009 – A Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A." "(IGUATEMI) [Bovespa: IGTA3], uma das maiores empresas full service no setor de" "shopping centers do Brasil, anuncia o resultado da avaliacao de ativos realizada"  pela empresa CB Richard Ellis e que sera utilizada pela Iguatemi na reconciliacao das demonstracoes financeiras para os padroes do IFRS.
Hoje a Iguatemi detem participacao em 11 shoppings centers e 2 torres "comerciais, que em conjunto somam 377,3 mil m de ABL. A participacao media da" "Iguatemi nestes empreendimentos e de 56,3% totalizando uma ABL propria de 212,6" "mil m . Estes empreendimentos foram avaliados em R$ 4,2 bilhoes e a parcela" "correspondente a participacao da empresa foi de R$ 2,2 bilhoes."
A metodologia utilizada para avaliar os empreendimentos foi o Fluxo de Caixa "Descontado de cada empreendimento, pelo periodo de 10 anos. Os fluxos foram" "descontados por taxas diferentes, de acordo com a maturidade do empreendimento e" "riscos envolvidos, como concorrencia, localizacao e regiao." "O valor apurado dos ativos da Iguatemi de R$ 2,2 bilhoes nao considera os cinco" "projetos greenfields ja anunciados, o banco de terrenos da empresa, assim como" as receitas de taxa de administracao que a empresa recebe pela administracao dos shoppings e por fim a marca Iguatemi.
"O grafico evidencia a composicao do valor da empresa, considerando a nova" "avaliacao de ativos e demais receitas e investimentos da empresa, ainda sem" "levar em consideracao o valor da marca Iguatemi, que foi eleita em 2008 como a" "39 marca mais valiosa dentre as empresas de capital aberto do Brasil, pela" empresa Bradanalytics.
Este novo valor de ativos foi considerado para elaboracao das novas demonstracoes financeiras da empresa nos padroes contabeis internacionais (IFRS). Os impactos ocorreram principalmente no balanco e demonstracao de "resultado. Para uma leitura completa da nota de reconciliacao, recomendamos a" leitura das demonstracoes financeiras da Iguatemi.
"Nota: a integra do comunicado, com a reconciliacao do patrimonio liquido e do" "lucro liquido, encontra-se a disposicao no site da BM&FBOVESPA" "(www.bmfbovespa.com.br), Mercados Bovespa, menu Empresas/Para" "Investidores/Empresas Listadas, em Informacoes Relevantes."
"Prezados," A Iguatemi detem participacao em 11 shoppings centers e 2 torres "comerciais, com participacao media da nestes empreendimentos de 56,3% totalizando uma ABL propria de 212,6 mil m2 avaliados em R$ 2,2 bilhoes. Este valor nao considera os cinco projetos greenfields ja anunciados (Brasília, Alphaville, JK-São Paulo, Jundiaí-SP, Ribeirão Preto-SP, o banco de terrenos da empresa (pelo menos um ao lado do Shopping em Sorocaba-SP), assim como as receitas de taxa de administracao que a empresa recebe pela administracao dos shoppings e por fim a marca Iguatemi. A empresa está praticamente sem dívidas!"
"O seu valor de mercado atual é de 64.855.489 ações x R$ 14,00 = R$ 907.977 milhões, muito inferior ao R$ 2,2 bilhões apurados!"
"O patrimônio líquido pelo padrão IFRS (padrões contábeis internacionais) de 31/12/2008 é de R$ 1,821 bilhão , quase o dobro do patrimônio líquido pelos padrões contábeis brasileiros de R$ 944,890 milhões em 2008."
"O lucro líquido pelo padrão IFRS (padrões contábeis internacionais) de 31/12/2008 é de R$ 267,482 milhoes, quase o quádruplo do lucro líquido pelos padrões contábeis brasileiros de R$ 76.754 milhões em 2008."
Veja o comunicado completo da Iguatemí sobre a reavaliação em:


http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/625/Avaliaodeativosnp.pdf

2837 - pppadv - 24/Mar/2009 16:33 0
"- a MLFT é controladora da IGUATEMI, da BrOI e da CONTAX, ou seja é acionista destas três e as as ações destas empresas tem um certo valor em bolsa que deve refletir no valor das ações da MLFT (é como se fosse uma carteira de ações)!"
"- só as ações da IGUATEMI que a MLFT possuem valem R$ 608.127.480,42(R$13,40 por ação pelo fechamento de 23/03/2009), pois a MLFT tem 65,57% da IGUATEMI toda!"
"- R$ 608.127.480,42 dividido pela quantidade de ações da MLFT (963.938.751 ações) resultam R$ 0,63 por ação!"
"- se a ação da MLFT está cotada a R$ 0,61 (fechamento de 23/03/2009), significa que o comprador está levando de graça a participação da MLFT na CONTAX e na BrOI?"
"- Não é bem de graça, pois como a MLFT tem dívidas, as dívidas devem ser descontadas do valor de suas participações, daí estas dívidas devem estar cobertas pelo valor das participações na CONTAX e na BrOI , dívidas estas que recentemente foram majoradas pois ela se endividou para aumentar a sua participação no controle da BrOI, comprando de outros sócios que sairam do negócio!"
"- como eu entendo que essas participações na CONTAX e na BrOI valem bem mais que estas dívidas, entendo que a compra da ação está atrativa!"
"Para estimar a defasagem da cotação atual para o valor das participações da Jereisati, desenvolvemos o seguinte raciocínio:"
"As participações da Jereissati nas suas controladas, representada pela quantidade de ações possuidas direta ou indiretamente vezes a cotação do fechamento de 23/03/2009 e dividindo o valor de cada participação pela quantidade de ações da MLFT (963.938.751 ações) resulta R$ 1,22 por ação da MLFT:"
Ação Quantidade Cotação Valor da Participação Valor/MLFT
"IGTA3 42.526.397,23 x R$ 14,30 = R$ 608.127.480,42 R$ 0,631"
"TNLP3 10.321.046,69 x R$ 40,99 = R$ 423.059.703,62 R$ 0,439"
"TMAR5 1.970.050,98 x R$ 56,40 = R$ 111.110.875,22 R$ 0,115"
"CTAX3 648.176,07 x R$ 48,00 = R$ 31.112.451,12 R$ 0,032"
"CTAX4 50.587,99 x R$ 42,51 = R$ 2.150.495,58 R$ 0,002"
"Total R$ 1.175.561.005,96 R$ 1,220"


"Diminuindo deste total a sua dívida (R$ 280.687.000,00), representada pelo ""Passivo Circulante"" (R$ 9.006.000,00) mais o ""Passivo Não Circulante"" (R$ 271.681.000,00) do balanço de 09/2008, resulta o valor de R$ 894.874.005,96, ou seja, R$ 0,93 por ação da MLFT (963.938.751 ações)!"

2833 - pppadv - 24/Mar/2009 15:05
"A grande diferença para o Fundo Imobiliário é justamente a possibilidade de crescimento, pois o fundo imobiliário normalmente não cresce em expansão , só em reajuste de aluguéis! Outro fato é a quantidade de inquilinos, que nos shoppings normalmente são bem maiores e portanto com um risco mais diluído! Se o shoppig é bom e bem administrado (bem localizado, com bom mix de lojas, e a admistradora coloca os clientes para dentro) os lojistas correspondem e pagam bom aluguel!"

2819 - gustgef  - 24/Mar/2009 12:15
"Analisei as ações do Iguatemi. Acho que ela é a melhor, e, talvez, a única do setor que mereça alguma atenção."
"P/L = 11,7; P/Vp = 0,95; PSR = 4,71; DY = 5,6%; EV/EBITDA = 8,6; ROE = 8,11%"
"Liquidez corrente = 2,15"
"Os múltiplos não são os mais atrativos de todos, entretanto, a empresa demonstrou crescimento sustentado inclusive no 4º trimestre de 2008, além da existência de 5 novos shoppings sendo abertos. O guidance da empresa é dobrar os M² alugados até 2013, com reajuste de aluguéis e inicio de cobranças de estacionamentos previstas, a receita líquida, se confirmado o guidance deve aumentar entre 3 e 4 vezes até 2013. Espera-se do lucro líquido um desempenho superior uma vez que o custo de manutenção variável do metro quadrado é de 10% do valor do aluguel, sendo o resto diluído entre despesas fixas, algumas que diminuirão bastante perante a nova receita líquida. Acredito num crescimento entre 400% e 500% no lucro líquido até lá."
"Atualmente possui 11 shoppings, 5 novos estão em construção, faltando, então, 4 para fechar o guidance para 2013. O crescimento projetado da receita líquida é entre 9 e 12% para 2009, apesar de uma pequena redução de EBITDA esperada devido ao treinamento de novo pessoal pros shoppings que serão inaugurados esse ano."
"Término o exercício de futurologia. A empresa é uma ótima empresa defensiva uma vez que mesmo que os shoppings atuais passem a ser afetados pela crise, os aluguéis das lojas tem um grande delay para ser repassado (apesar de as lojas âncoras e algumas menores possuírem aluguéis variáveis), as receitas de estacionamento também possuem uma certa demora de reação. Além disso, os novos shoppings a serem entregues e praticamente prontos são pelo menos três, o que aumentaria a receita líquida e compensaria possíveis perdas nos outros."
O único grande problema é a necessidade de quase R$600 milhões nos próximos três anos para a manutenção dos investimentos previstos. Mas a empresa afirma possuir linha de crédito sendo negociada para tal.
"Não sei se minha leitura está correta, mas as ações do iguatemi seriam uma versão mais arriscada dos Fundos Imobiliários que o Small tanto defende. Rendimentos menores, entretanto, payout de 66%, compromisso de payout mínimo de 50% e um crescimento sustentado previsto. Talvez fosse uma idéia transferir uma pequena parte do
dinheiro dos fundos imobiliários para o iguatemi."



2813 - pppadv - 24/Mar/2009 10:06
"Ação do Iguatemi está barata em relação à da BR Malls, diz corretora"

"Para Ativa, papéis têm demorado para se recuperar mesmo com o crescimento do lucro no quarto trimestre"

Portal EXAME - | 23.03.2009 | 16h5

http://portalexame.abril.com.br/financas/acao-iguatemi-esta-barata-relacao-br-m alls-diz-corretora-430048.html

"O desaquecimento da economia doméstica pode ter enfraquecido as margens de diversas companhias brasileiras, mas não foi suficiente para impedir a Iguatemi de reportar um crescimento anual de 24% no lucro do quarto trimestre, que totalizou 61,1 milhões de reais. No acumulado do ano, o avanço foi de 54% em comparação com 2007."

"A corretora Ativa considerou o bom resultado já esperado, mas lembrou que a empresa conseguiu cumprir todas as suas projeções para o ano passado mesmo com as inesperadas premissas que o aprofundamento da crise de crédito trouxe."

|Veja também

Discórdia no mundo do luxo

|Últimas notícias

09:52 | Economia lenta diminui apetite do Google por aquisições

"09:47 | Dólar comercial abre em alta de 0,76% a R$ 2,262"

09:45 | Dell vê oportunidade em negociação de IBM com Sun

"09:37 | Indústria aérea mundial perderá US$4,7 bilhões em 2009, diz Iata"

"09:26 | ""Sem medo"" da Internet, China parece ter bloqueado o YouTube"

+ Todas as notícias

"""O atual cenário econômico e, logo, a maior restrição ao crédito, afeta diretamente as lojas âncoras, mas tem impactado menos a maioria das lojas, menos dependentes de vendas a crédito e mais sensíveis ao nível de emprego"", explicou."

"""A administração confirmou as previsões que havia sinalizado anteriormente para 2009, de expectativa de crescimento entre 9% e 12% em termos de receitas e margem EBITDA próxima de 70%, reforçando também o compromisso de pagamento de dividendos de pelo menos 50% do lucro líquido até 2010"", destacou a Ativa."

"A equipe ressaltou, porém, que as ações da Iguatemi estão demorando mais para recuperarem o valor, apresentando avanço de 4,9% no ano, em comparação com os papéis da BRMalls, que já acumulam alta de 46% em 2009. Por esse motivo, o Iguatemi tem um valor de mercado correspondente a 5,6 vezes o Ebitda (lucro antes de impostos e amortizações) previsto para este ano enquanto que a BR Malls vale 9,5 vezes o Ebitda."

"Aparentemente, os ativos das companhias atuam nesta sessão de acordo com a expectativa da Ativa. Às 15h24, as ações ordinárias da Iguatemi (IGTA3) apresentavam alta de 4,47%, negociadas a 14,47 reais. No sentido oposto, os papéis da BRMalls (BRML3) eram cotados a 13,60, configurando uma baixa de 2,71%."

"A corretora do Itaú também manifestou opiniões positivas sobre a Iguatemi, que é sua preferida entre as small caps (empresas de baixo valor de mercado). Segundo os analistas, seus papéis são uma boa oportunidade em longo prazo para investidores em busca de boa valorização sob risco atrativo."



2657 - pppadv - 20/Mar/2009 01:26
Sobre o resultado da Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A.

http://iguatemi.infoinvest.com.br/ptb/607/Release4T08IGTAfn_na.pdf

LUCRO LÍQUIDO

"O lucro líquido da companhia no 4T08 foi de R$ 29,4 milhões, crescimento de 24,8% em" "relação ao 4T07. O lucro acumulado no ano foi de R$ 76,8 milhões, com margem líquida de" "40,5%, ante resultado de R$ 49,8 milhões em 2007, com margem de 36,4%."

DIVIDENDOS

"A Iguatemi anunciou em 11 de novembro de 2008 o pagamento de R$ 20,0 milhões de juros" "sobre o capital próprio, referentes ao resultado de 2008. Adicionalmente, a administração da" "companhia está propondo o pagamento de R$ 30,0 milhões na forma de dividendos" "complementares, totalizando R$ 50,0 milhões de benefícios referentes ao resultado de 2008." "Este valor corresponde a R$ 0,77 por ação. Ambos os valores serão ratificados em" Assembléia a ser realizada até 30 de abril de 2009.

"O Dividend yield de 2008, com base no preço de fechamento da ação de 31/12/2008, de R$" "13,00 por ação é de 5,92%." "Para os anos de 2008 a 2010, a Iguatemi irá pagar um dividendo mínimo de 50% do lucro" líquido do exercício.

Análise Coin Valores
A Iguatemi é uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil. Suas atividades englobam a concepção, o planejamento, o desenvolvimento e a administração de shopping centers regionais e complexos imobiliários de uso misto. A Iguatemi detém participação em 12 shopping centers, que totalizam mais de 430 mil m² de ABL (Área Bruta Locável), sendo a sua ABL própria correspondente a 238 mil m².

RETROSPECTIVA 2010
O ano de 2010 foi novamente repleto de importantes conquistas para a Iguatemi. No final de março, inauguramos o Shopping Iguatemi Brasília, primeiro shopping da Companhia na região e primeiro shopping com marcas internacionais de luxo fora do eixo Rio – São Paulo. Já no primeiro trimestre de operação, o shopping teve margem NOI de 82,5%. Os shoppings em operação continuaram crescendo. Tivemos melhorias nos indicadores operacionais com crescimento de vendas acima dos 10% e reajuste dos aluguéis sempre acima da inflação. Além disso, continuamos trabalhando o mix, oferecendo eventos e serviços diferenciados buscando sempre oferecer a melhor experiência de consumo para nossos clientes. Pelo terceiro ano consecutivo a marca Iguatemi foi listada entre as 50 marcas mais valiosas do Brasil, certificando nosso compromisso com qualidade e inovação no setor de shoppings.

PERSPECTIVA 2011
2011 será um ano muito importante para a Iguatemi. Em abril teremos a inauguração do Shopping Iguatemi Alphaville e em setembro vamos inaugurar o JK Iguatemi e a expansão do Shopping Center Galleria. O crescimento da nossa receita líquida em 2011 será entre 25% a 30%, com margem EBITDA entre 70% e 72%. Adicionalmente, temos uma meta de ter 520 mil m² de ABL própria em 2014 (um crescimento de aproximadamente 120% sobre nossa ABL atual).

Por  Tetzner
·  PERFIL DA EMPRESA:
-   Iguatemi Empresa de Shopping Centers S.A. (Iguatemi) é uma das maiores empresas full service no setor de shopping centers do Brasil. Suas atividades englobam a concepção, o planejamento, o desenvolvimento e a administração de shopping centers regionais e complexos imobiliários de uso misto como torres comerciais e projetos residenciais em áreas urbanas. A Iguatemi detém participação em 11 shopping centers, que totalizam mais de 380 mil m² de ABL, sendo a sua ABL própria correspondente a 207 mil m². A Companhia participa da administração de 9 dos seus shopping centers. Adicionalmente, a Iguatemi possui cinco shoppings em desenvolvimento, sendo quatro no Estado de São Paulo e um em Brasília, DF.      


Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )






PAINEL DE INDICADORES
09/11/11





SELIC
11,50%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
IGTA3
  32,70
17,4
1,65
28,7
2,2%
5,7%
0,6
48%
5,7%
-41,2%




·  PONTOS POSITIVOS:

- A torre adjacente ao Praia de Belas foi comercializada em tempo recorde e acima da tabela, o que vai gerar uma receita adicional de R$ 2,1 milhões no 4T11.
- A taxa de ocupação no trimestre foi de 96,8%, 0,2 ponto percentual acima do segundo trimestre de 2011. 
- O custo de ocupação no terceiro trimestre do ano foi de 10,6%, 0,6 ponto percentual abaixo do trimestre anterior.  
- Receita líquida de R$ 84,8 milhões +5% em comparação ao 2T11, crescimento de 25,4% em relação ao mesmo trimestre de 2010.
- EBITDA de R$ 65,1 milhões, com margem de 76,8%. ( +10% em termos absolutos e aumento de 5 p.p na margem na comparação 2T11 )
- Receita Bruta   95M  +5% x 2T11
- Receita Líquida 84M +5% x 2T11

·  PONTOS NEGATIVOS

- O caixa da Iguatemi diminuiu R$ 112,3 milhões no terceiro trimestre de 2011, em relação a 30 de junho de 2011.
- O resultado financeiro líquido da Iguatemi no 3T11 foi de R$ 11,6 milhões negativo. Em função do processo da Reserva CEF, descrito em “Processo Judiciais”, na página 08 deste release, tivemos um impacto de R$ 7,7 milhões na despesa financeira. Sem esse impacto, nosso resultado financeiro seria de R$ 3,9 milhões negativo.
- O lucro líquido da Iguatemi no terceiro trimestre de 2011 foi de R$ 30,7 milhões ( -30% na comparação 2T11 ), impactado pela despesa financeira e pelo efeito não caixa do imposto diferido. A margem líquida foi de 36,2%.
- As vendas dos nossos shoppings subiram 16,4% ( queda de 3,2pp ou -16% frente ao 2t11 ),  se comparada ao mesmo trimestre de 2010, com crescimento de vendas mesma área de 11,4% .
- Crescimento dos aluguéis mesma área de 11,3% ( uma desaceleração de 1 p.p. frente ao 2T11 )  e de aluguéis mesmas lojas de 10,0% em relação ao mesmo período de 2010. 
- FFO ( Funds From Operation )  37M -23% na comparação 2T11
- Lucro Líquido 30M -40% na comparação 2T11
- As despesas com imposto de renda e contribuição social no terceiro trimestre de 2011 foramde R$ 16,3 milhões  +72% x 2t!!, crescimento de 43,0% em relação ao 3T10.
O crescimento do imposto foi principalmente em função de dois efeitos não recorrentes: 
   (i) tributação de 34% sobre a reversão da provisão do processo Previ-Banerj e 
   (ii) ajuste pontual no imposto diferido sem efeito caixa no valor de R$ 7,6 milhões, em função da mudança do critério de depreciação de acordo com o IFRS (a depreciação dos shoppings, que era de 25 anos, passou para 45 anos na média, de acordo com a estimativa de vida útil do ativo).

·  VISÃO ESTRATÉGICA

-   Em relação ao nosso guidance 2011, fecharemos o ano muito próximo do guidance de crescimento de receita e dentro do guidance de margem EBITDA, entre 70% e 72%. Será o terceiro ano consecutivo que entregamos nosso guidance.
- Esse guidance de longo prazo está calcado na estratégia da companhia: de entregar as melhores propriedades nos melhores mercados. Continuamos com nosso foco
geográfico do sul/sudeste e no segmento de renda A/B por acreditar que há um crescimento de renda discricionária relevante nessa combinação e que podemos atender melhor tal demanda devido à marca Iguatemi, com uma relação investimento/retorno mais interessante



·  CURIOSIDADES

- Neste trimestre tivemos o encerramento de litígio judicial relacionado à emissão de debêntures imobiliárias para construção do Shopping Center Boulevard Rio Iguatemi.
Foram emitidas duas sérias de debêntures (1ª série em 1994 e a 2ª série em 1995) com o objetivo de captar recursos para construção do Shopping Center Boulevard Rio Iguatemi. A Companhia e a Icatu (sócia no empreendimento) configuraram como fiadoras, intervenientes e principais pagadoras. Em 2004, as partes propuseram ação de desequilíbrio econômico contratual contra a Previ-Banerj por causa da extinção do índice de correção das debêntures. A Iguatemi provisionou R$ 51,4 milhões para o processo. Em julho de 2011, as partes chegaram num acordo, no qual a Companhia pagou R$ 32,7 milhões, o que representou um ganho de R$ 18,7 milhões para a Companhia.             



·  OPINIÃO DO ANALISTA

- Mais uma surpresa nos balanços, interessante notar que o lado técnico do balanço foi ruim, ou melhor dizendo, se a pessoa for olhar só os indicadores, eles se deterioraram em relação ao trimestre anterior; mas a realidade da empresa é completamente o oposto. Seu lucro foi impactado pelo recolhimento de imposto de uma disputa judicial que resultou em lucros. Também houve o anuncio de mais receitas provenientes de lançamentos e que serão reconhecidas já no próximo balanço.   


683 - small caps - 19/Dez/2008 00:14
"(672) pppadv, acompanho sempre seus post's no tópico sobre o IGTA3. Comprei ações da empresa na promoção abaixo de R$ 9,00. Aliás, anunciou um belo guidance e dividendos razoáveis pelos próximos 3 anos.
pppadv Usuário Premium Comentários: 3812 - Desde: Mar 2007
"Small,"
"Se raciocinarmos só com a participação da Jereissati na Iguatemí (IGTA3), que está com sua cotação atual R$ 10,80 , bem depreciada pelas projeções dos analistas, o preço atual da ação da Jereissati deveria ser R$ 0,48! Ou seja, na cotação atual (R$ 0,51) você compra Jereissati e leva a Iguatemí e por mais R$ 0,03 a sua participação na CONTAX e na BROI ! Mesmo raciocinando que para aumento da sua participação na BROI a Jereissati se endividou um pouco, me parece bem atrativo!"
IGTA3 18/09/2007
Quant.Ações 64.855.489
"Valor unit R$ 10,80"
"Valor total de Mercado R$ 700.439.281,20"
"65,8% da MLFT R$ 460.889.047,03"
MLFT
Quant.Ações: 963.938.751
"Valor unit da participação na IGTA3 R$ 0,48"




"MLFT/IGTA= 4,43%"

Nenhum comentário: