Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 11 de outubro de 2009

Hotéis Othon (HOOT)




Recomendações

Em Recuperacao Judicial

Carteiras

Balanços
2T2018 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO BRUTO = A Rede de Hotéis Othon, no primeiro semestre de 2018, o Grupo atingiu, excluindo-se as despesas não recorrentes de pessoal, um Lucro Bruto recorrente de R$34,4 milhões, equivalente a uma margem de 57,3%, equivalente a uma queda de margem bruta de 3,5 pontos percentuais, face à margem bruta recorrente do 1S17, de 60,8%. A Explicação para esta queda deve-se ao aumento de custo recorrente, de 10,1% entre os semestres. Com isso, a margem EBITDA foi reduzida em 3,5 pontos percentuais, de um semestre para o outro.; RESULTADO FINANCEIRO = No 1S18, Resultado financeiro apresentou um resultado negativo de R$27,3 milhões, enquanto que no 1S17 registrou um resultado negativo de R$13,4 milhões. Este resultado deve-se a um maior montante de despesas financeiras com juros e multas sobre impostos e atualização de passivo fiscais, sobretudo, do REFIS.; EBITDA Recorrente Ajustado = O EBITDA Recorrente Ajustado de Hotéis Othon S.A. somou R$0,1 milhão, com uma margem de 1,6%, No primeiro semestre de 2017, o EBITDA foi de R$6,1 milhões e margem de 10,3%.

3T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E PIOROU NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 36 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (76,5957%). LUCRO BRUTO = EXCLUINDO-SE AS DESPESAS NÃO RECORRENTES DE PESSOAL, A REDE HOTELEIRA ALCANÇOU UM LUCRO BRUTO RECORRENTE DE R$50,8 MILHÕES, COM UMA MARGEM BRUTA DE 59,1%. ESTE RESULTADO ACARRETOU UMA REDUÇÃO DA MARGEM DE 9,1 PONTOS PERCENTUAIS, QUANDO COMPARADA À MARGEM BRUTA RECORRENTE DO 9M16, DE 68,2%. A ESTABILIDADE DE CUSTO RECORRENTE, COM DECRÉSCIMO DE 1%, ABAIXO DOS ÍNDICES DE INFLAÇÃO, CONTRIBUIU PARA ESTE RESULTADO. NO ENTANTO, DADA A QUEDA DA RECEITA LÍQUIDA, LUCRO BRUTO RECORRENTE, PORTANTO, FOI RESPONSÁVEL PELA QUEDA DA MARGEM EBITDA EM 9,1 PONTOS PERCENTUAIS, ENTRE OS PERÍODOS ANALISADOS.

3T2016 -
marcosvinicius2 -
Lucro Bruto: Nos nove primeiros meses do ano, a Rede de Hotéis alcançou um lucro Bruto de R$75,7 milhões, 8,1% acima do lucro bruto da Empresa no mesmo período do ano passado Dado que custo apresentou decréscimo de 0,3% entre o 9M16 e 9M15, contra uma evolução da receita líquida de 5,2% no mesmo período, a margem bruta da Rede de Hotéis, apresentou aumento de 1,8 pontos percentuais, alcançando 67,9% no 9M16, contra 66,1% no 9M15. Extraindo-se os custos não recorrentes de pessoal, a margem bruta recorrente do 9M16 sobe para 68,2%, contra 66,7% no 9M15. Com isso, a margem bruta recorrente refletiria um aumento de 1,5 pontos percentuais da margem Ebitda.
Ebitda / Ebitda Recorrente Ajustado: Cumpre destacar que o Ebitda Recorrente Ajustado exclui as despesas e custos não recorrentes com rescisões de pessoal, de R$0,7 milhão no 9M16, equivalente a 0,6% da receita líquida, e de R$1,4 milhão no 9M15, equivalente a 1,2% da receita líquida. O Ebitda exclui ainda as despesas e receitas não diretamente ligadas à atividade fim de hotelaria. O EBITDA Recorrente Ajustado da Rede de Hotéis Othon alcançou R$24,9 milhões, no 9M16, com margem de 22,3%. Nos nove primeiros meses de 2015, alcançou R$19,2 milhões, com margem de 18,2%. Constata-se, portanto que o Ebitda cresceu, em valores absolutos, R$5,6 milhões, com a margem crescendo em +4,1 pontos percentuais. 
Lucro / (Prejuízo) Líquido: O Grupo Othon obteve, no 9M16, um prejuízo de R$9,5 milhões. Considerando que a Empresa registrou um prejuízo de R$9,8 milhões no 9M15, abaixo os motivos para o aumento do resultado de +R$0,3 milhão: Aumento do Lucro Operacional Caixa no 9M16, de +R$5,8 milhões, 32,6% acima do lucro operacional caixa do 9M15. Esta evolução do resultado operacional deve-se, sobretudo, ao crescimento da diária média de 18,8%, com as Olimpíadas, em contrapartida a redução da taxa de ocupação (-5,6 pontos), assim como a redução de custos e despesa administrativa, de 0,1%, para uma receita líquida crescendo 5,2% no mesmo período. Uma vez mais, vale lembrar que este panorama se deu apesar da recessão e crise política que se instalou no país desde o ano passado. Apesar do aumento de despesas com Serviços Públicos (Luz, Água, Gás, etc.) acima da inflação, assim como aumento de alíquota de Impostos sobre a receita (INSS Empresa passou de 2% para 4,5% e PIS e COFINS) e dissídio salarial da categoria, a Empresa conseguiu manter custos e despesas sob controle. Estes fatores juntos acarretaram um maior Lucro Operacional;
Características
Prestação de serviços na indústria hoteleira
Links
353547  - marcosvinicius2 -  10 Set 2018, 15:58
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). LUCRO BRUTO = A Rede de Hotéis Othon, no primeiro semestre de 2018, o Grupo atingiu, excluindo-se as despesas não recorrentes de pessoal, um Lucro Bruto recorrente de R$34,4 milhões, equivalente a uma margem de 57,3%, equivalente a uma queda de margem bruta de 3,5 pontos percentuais, face à margem bruta recorrente do 1S17, de 60,8%. A Explicação para esta queda deve-se ao aumento de custo recorrente, de 10,1% entre os semestres. Com isso, a margem EBITDA foi reduzida em 3,5 pontos percentuais, de um semestre para o outro.; RESULTADO FINANCEIRO = No 1S18, Resultado financeiro apresentou um resultado negativo de R$27,3 milhões, enquanto que no 1S17 registrou um resultado negativo de R$13,4 milhões. Este resultado deve-se a um maior montante de despesas financeiras com juros e multas sobre impostos e atualização de passivo fiscais, sobretudo, do REFIS.; EBITDA Recorrente Ajustado = O EBITDA Recorrente Ajustado de Hotéis Othon S.A. somou R$0,1 milhão, com uma margem de 1,6%, No primeiro semestre de 2017, o EBITDA foi de R$6,1 milhões e margem de 10,3%.:

HOOT4
PREÇO: R$ 2,29
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -0,70
P/VPA -0,28
PSR 0,36
DY 0,00%
EV/EBITDA -6,51
MARGEM BRUTA 56,03%
MARGEM OPERACIONAL -51,93%
MARGEM LÍQUIDA -50,92%
LUCRO POR AÇÃO R$ -3,273
MARGEM EBITDA -8,56%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -15,99%
ROE 39,51%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,06

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -13,80%
RESULTADO BRUTO -24,76%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 20,20%
RESULTADO OPERACIONAL 2000,03%
RESULTADO LÍQUIDO 1157,12%
EBITDA -124,33%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,19%
RESULTADO BRUTO -16,06%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 21,26%
RESULTADO OPERACIONAL 33,08%
RESULTADO LÍQUIDO 39,97%
EBITDA 77,85%

c) lucro (taxa média anual)
UA 1157,12%
U2A 35,98%
U3A 53,54%

d) patrimônio líquido médio
UA 53,18%
U2A 30,73%
U3A 38,57%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND !!!!
[...]

344362  - marcosvinicius2 -  25 Nov 2017, 12:48
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E PIOROU NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 47 TRIMESTRES, 36 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (76,5957%). LUCRO BRUTO = EXCLUINDO-SE AS DESPESAS NÃO RECORRENTES DE PESSOAL, A REDE HOTELEIRA ALCANÇOU UM LUCRO BRUTO RECORRENTE DE R$50,8 MILHÕES, COM UMA MARGEM BRUTA DE 59,1%. ESTE RESULTADO ACARRETOU UMA REDUÇÃO DA MARGEM DE 9,1 PONTOS PERCENTUAIS, QUANDO COMPARADA À MARGEM BRUTA RECORRENTE DO 9M16, DE 68,2%. A ESTABILIDADE DE CUSTO RECORRENTE, COM DECRÉSCIMO DE 1%, ABAIXO DOS ÍNDICES DE INFLAÇÃO, CONTRIBUIU PARA ESTE RESULTADO. NO ENTANTO, DADA A QUEDA DA RECEITA LÍQUIDA, LUCRO BRUTO RECORRENTE, PORTANTO, FOI RESPONSÁVEL PELA QUEDA DA MARGEM EBITDA EM 9,1 PONTOS PERCENTUAIS, ENTRE OS PERÍODOS ANALISADOS.:

HOOT4
PREÇO: 2,79
PAYOUT (2016): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -2,41
P/VPA -0,49
PSR 0,43
DY 0,00%
EV/EBITDA 3,42
MARGEM BRUTA 58,66%
MARGEM OPERACIONAL -17,16%
MARGEM LÍQUIDA -18,03%
LUCRO POR AÇÃO -1,159
MARGEM EBITDA 18,52%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -22,74%
ROE 20,42%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,19

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -21,37%
RESULTADO BRUTO -31,55%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -0,08%
RESULTADO OPERACIONAL -17,75%
RESULTADO LÍQUIDO -9,19%
EBITDA 28,41%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -41,59%
RESULTADO BRUTO -56,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -29,45%
RESULTADO OPERACIONAL -341,57%
RESULTADO LÍQUIDO -389,78%
EBITDA -122,22%

c) lucro (taxa média anual)
UA -9,19%
U2A 0,00%
U3A -158,25%

d) patrimônio líquido médio
UA 10,05%
U2A 28,96%
U3A 27,34%

Resultado Financeiro = Nos nove primeiros meses de 2017, o Resultado financeiro foi negativo em R$19,2 milhões, mais negativo que o prejuízo R$18,9 milhões no 9M16. O aumento do prejuízo neste período ocorreu em função de um menor volume de receitas financeiras, em contrapartida a um menor nível de despesas com juros com empréstimos e pagamento de impostos sobre receitas financeiras e juros e atualizações de parcelamento de impostos sobre passivos fiscais, sobretudo, do REFIS.;

Ebitda Recorrente Ajustado = O EBITDA Recorrente Ajustadodo Grupo atingiu R$4,4 milhões, resultando em uma margem Ebitda de 5,1%no 9M17, enquanto que nos primeiros nove meses de 2016 (9M16) obteve um Ebitda Recorrente de R$ 24,9 milhões e margem de 22,3%. A evolução negativa da margem Ebitda, de -17,2 pontos percentuais, com queda em valor absoluto de R$20,5 milhões.;

HOOT4_rl_tri_bar.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

334425  - marcosvinicius2 -  20 Fev 2017, 19:04
EDIT.: Houve modificação significativa na quantidade de ações no período 2T15 X 3T15 (desdobramento ou emissões?) e Resultado Não Operacional (Não Encontrado).
Lucro Bruto: Nos nove primeiros meses do ano, a Rede de Hotéis alcançou um lucro Bruto de R$75,7 milhões, 8,1% acima do lucro bruto da Empresa no mesmo período do ano passado Dado que custo apresentou decréscimo de 0,3% entre o 9M16 e 9M15, contra uma evolução da receita líquida de 5,2% no mesmo período, a margem bruta da Rede de Hotéis, apresentou aumento de 1,8 pontos percentuais, alcançando 67,9% no 9M16, contra 66,1% no 9M15. Extraindo-se os custos não recorrentes de pessoal, a margem bruta recorrente do 9M16 sobe para 68,2%, contra 66,7% no 9M15. Com isso, a margem bruta recorrente refletiria um aumento de 1,5 pontos percentuais da margem Ebitda.

HOOT4
PREÇO: 3,14
PAYOUT (2015): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -2,46
P/VPA -0,69
PSR 0,38
DY 0,00%
EV/EBITDA 5,54
MARGEM BRUTA 67,37%
MARGEM OPERACIONAL -16,40%
MARGEM LÍQUIDA -15,61%
LUCRO POR AÇÃO -1,277
MARGEM EBITDA 11,34%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO -44,62%
ROE 28,25%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,33

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 11,10%
RESULTADO BRUTO 14,04%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 38,18%
RESULTADO OPERACIONAL 3,25%
RESULTADO LÍQUIDO 10,13%
EBITDA 90,87%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 29,89%
RESULTADO BRUTO 43,40%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 6,68%
RESULTADO OPERACIONAL -188,04%
RESULTADO LÍQUIDO -187,83%
EBITDA 249,50%

c) lucro (taxa média anual)
UA 10,13%
U2A ND
U3A 783,62%

d) patrimônio líquido médio
UA 51,13%
U2A 36,98%
U3A -19,80%

Ebitda / Ebitda Recorrente Ajustado: Cumpre destacar que o Ebitda Recorrente Ajustado exclui as despesas e custos não recorrentes com rescisões de pessoal, de R$0,7 milhão no 9M16, equivalente a 0,6% da receita líquida, e de R$1,4 milhão no 9M15, equivalente a 1,2% da receita líquida. O Ebitda exclui ainda as despesas e receitas não diretamente ligadas à atividade fim de hotelaria. O EBITDA Recorrente Ajustado da Rede de Hotéis Othon alcançou R$24,9 milhões, no 9M16, com margem de 22,3%. Nos nove primeiros meses de 2015, alcançou R$19,2 milhões, com margem de 18,2%. Constata-se, portanto que o Ebitda cresceu, em valores absolutos, R$5,6 milhões, com a margem crescendo em +4,1 pontos percentuais.

Lucro / (Prejuízo) Líquido: O Grupo Othon obteve, no 9M16, um prejuízo de R$9,5 milhões. Considerando que a Empresa registrou um prejuízo de R$9,8 milhões no 9M15, abaixo os motivos para o aumento do resultado de +R$0,3 milhão: Aumento do Lucro Operacional Caixa no 9M16, de +R$5,8 milhões, 32,6% acima do lucro operacional caixa do 9M15. Esta evolução do resultado operacional deve-se, sobretudo, ao crescimento da diária média de 18,8%, com as Olimpíadas, em contrapartida a redução da taxa de ocupação (-5,6 pontos), assim como a redução de custos e despesa administrativa, de 0,1%, para uma receita líquida crescendo 5,2% no mesmo período. Uma vez mais, vale lembrar que este panorama se deu apesar da recessão e crise política que se instalou no país desde o ano passado. Apesar do aumento de despesas com Serviços Públicos (Luz, Água, Gás, etc.) acima da inflação, assim como aumento de alíquota de Impostos sobre a receita (INSS Empresa passou de 2% para 4,5% e PIS e COFINS) e dissídio salarial da categoria, a Empresa conseguiu manter custos e despesas sob controle. Estes fatores juntos acarretaram um maior Lucro Operacional;

157094 - Lobby_FVM  - 14 Nov 2012, 21:38
O que acha de HOOT4 como candidata a turnaround? Segue o press release da empresa com o balanço do 3TR12: http://b2icvm.irpass.cc/2056%2F6700_8376.pdf?AWSAccessKeyId=1Y51NDPSZK99KT3F8VG2&Expires=1352934718&Signature=jUuRT0N1qEpFBQQX%2FivycnCQ6tM%3D

Empresa vem demonstrando evolução nos seus números, vem gerando caixa e reformando seus hotéis. Além disso estão expandindo a administração de hoteis com o nome da rede. Inauguraram um em limeira e vão inaugurar outro no 1TR13 no próprio interior de São Paulo.

O aumento da diária média (Revpar) vem possibilitando o aumento das margens e diluição dos custos. Prejuízo de apenas 600mil neste trimestre, sendo que os trimestres mais fortes do setor são o 4TR e o 1TR. Levando em conta as medidas do governo para o setor que foram a desoneração da folha de pagamento para o setor hoteleiro e a redução da conta de luz a partir de 2013, aliado a Copa das Confederaçoès e a extrema carência de Hoteis no Brasil para os jogos esportivos vejo a empresa como bem promisora. Seja para soltar bons balanços com as próprias pernas ou seja para ser alvo de aquisição ou injeção de capital de algum fundo ou grande grupo que resolveria por vez o problema de sua dívida fiscal.

Quem precisa levantar hotel para os jogos não vai ter tempo hábil, reformar é a melhor saída, ai entra a Othon.

Aguardo seus comentários, abraços!

PS: Sim agora a HOOT4 tem press-release! hahaha

55305 -   small caps - 12/Nov/2010 01:15
E para fechar a inspirada e motivadora noite de balanços, uma última análise que fiz para a InvestMais sobre a HOOT4. Miqueiros, se preparem :)

Hotéis Othon S.A. – comentários de Anderson Lueders.

A empresa Hotéis Othon S.A. apresenta visível estagnação na receita líquida. Nos idos de 2000, a receita líquida somou R$ 94,9 milhões, enquanto que no último balanço anual atingiu a cifra de R$ 96,9 milhões, com pequena variação significativamente inferior à inflação do período. Nesta década, não houve qualquer ano em que a companhia tenha conseguido apurar lucro líquido. Com isso, o patrimônio líquido, conforme divulgado no último balanço disponível para consulta no site da Bovespa, em 11/09/2009, referente até o primeiro semestre deste ano, está negativo em R$ 58,5 milhões (passivo a descoberto).

Com a cotação das ações preferenciais a R$ 0,60, o valor de mercado da empresa equivale a R$ 110,2 milhões. Seus indicadores fundamentalistas, conforme site do guiainvest, são Preço/Lucro (nos últimos 12 meses) de -6,2 e Preço/Valor Patrimonial de -0,31. A companhia custa o equivalente a 1,1 vezes o faturamento líquido de um ano. O indicador negativo Preço/Lucro sinaliza os prejuízos acumulados nos últimos 12 meses e o Preço/Valor Patrimonial também negativo demonstra que caso todos os ativos da companhia fossem liquidados hoje, a grosso modo, não seria o suficiente sequer para pagar os passivos.

No entanto, em que pese o histórico dos últimos 10 anos, a companhia tem valor de mercado superior a R$ 100 milhões. A cotação em centavos das suas ações certamente é um dos grandes motivadores para a escolha de diversos atuantes no mercado acionário, muito embora há que se ressaltar que isto por vezes não passa de mera ilusão e de uma escolha bastante arriscada, sem qualquer embasamento na análise fundamentalista.

Quando uma companhia tem prejuízos, é necessário visualizar se ao menos a operação corrente tem proporcionado lucratividade, para que um dia o passivo possa ser quitado, invertendo o resultado. Grande parte do seu passivo decorre do inadimplemento de tributos, que estão parcialmente parcelados pelo REFIS – programa de parcelamento fiscal em condições vantajosas, como diminuição de multas e taxas de juros, além de prazos prolongados. Manter-se no programa representa grande diminuição do custo da dívida. Ocorre que a própria companhia alerta nas notas explicativas do último balanço divulgado que está e/ou esteve inadimplente com impostos federais correntes, o que pode acarretar a suspensão do parcelamento e tornar exigível no curto prazo uma dívida superior a R$ 150 milhões.

Além disso, em vários dos últimos trimestres sequer restaria lucro operacional mesmo se expurgadas as despesas financeiras. Existiria uma oportunidade para o investidor na eventualidade de haver algum ativo que esteja contabilizado por valor muito inferior ao valor de mercado. Caso este ativo seja vendido, haveria uma melhora da estrutura de capital e a realização de um grande lucro não operacional, importante para reduzir o passivo e possibilitar novos investimentos. Mas não se vislumbra isto nos balanços empresariais apresentados.

Por fim, o fato de a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016 serem no Brasil / Rio de Janeiro, não aparentam ser suficientes a indicar que a companhia conseguirá sair da precária estrutura de capital. A empresa é recomendável, portanto, apenas aos investidores que não consideram importante o histórico de lucratividade de uma companhia, dando maior ênfase a critérios que considero menos confiáveis.

27956 - nosborsa - 10/Fev/2010 08:25
Othon Rio investe R$ 4,5 mi em sete novos andares
Lisia Minelli
Segundo o diretor comercial dos Hotéis Othon, Tomás Ramos, o Othon Rio está passando por uma reforma onde ganhará sete novos andares. "Os dois primeiros andares já foram entregues e até setembro serão sete novos andares. Um investimento próprio de R$ 4,5 milhões", disse.
Além disso, a rede ainda contará com financiamento do BNDES para reforma em toda a rede. "Estamos fazendo reforma em todas as unidades do Othon das cidades que serão sedes da Copa 2014. Em 2010 também estamos investindo forte em treinamento interno para receber os turistas que vierem para a Copa e as Olimpíadas".
De acordo com Ramos, 2009 foi um ano muito positivo para a rede. "O início do ano passado foi fantástico para o Othon. O mercado interno estava aquecido e mesmo com uma retração do mercado internacional conseguimos atingir as metas orçadas para o ano". Segundo o diretor, as metas de 2009 foram traçadas de acordo com os resultados do ano anterior. O balanço do ano será anunciado em março.
Para Ramos um dos pontos que ajudaram o bom desempenho da rede em 2009 foi o trabalho feito em todos os segmentos de mercado. "Nosso foco não foi direcionado a um único segmento. Trabalhamos intensamente no corporativo, no lazer, nos eventos etc. O volume de vendas grande e a gestão dos custos foram também causas para o bom resultado", finalizou.
http://www.mercadoeeventos.com.br/script/FdgDestaqueTemplate.asp?pStrResolucao= &pStrLink=3,416,0,54464&IndSeguro=0

459 - small caps - 30/Nov/2008 00:31

"(432) vinicius5, HOOT4 continua definhando. E apenas agora que ela passou a custar 35% de um faturamento anual, o que é até muito para uma empresa que acumula um patrimônio líquido negativo equivalente a 5 meses de faturamento. Se de fato ela estiver se reestruturando e quando houver sinais de que não passam de apenas boas intenções, pode-se começar a pensar em comprar ações da companhia. Com tantas barganhas pagando até 20, 25% de DY, é difícil selecionar um ativo com as características da HOOT4."

259 - vinicius5 - 02/Nov/2008 14:16
"Para a diretora de marketing dos Hotéis Othon, Letícia Bezerra de Mello, que possui uma rede do grupo em Salvador, é importante apostar na hotelaria da região. ""O mercado imobiliário no nordeste com foco no turismo é um investimento seguro, tem rentabilidade e uma área com grande potencial para oferecer lazer e entretenimento"", declara. Letícia acredita que o nordeste, em especial a Bahia, é uma região que cresce e desenvolve os negócios hoteleiros, diferente do estado de São Paulo, que já teve um grande ""boom"" de construções de Hotéis. ""Lá, o investidor passa a depender muito da economia da região, se estiver boa os hotéis ficarão cheios, do contrário, ficarão vazios. No nordeste isso não acontece, pois a classe média brasileira pensa mais no lazer, e busca locais turísticos do País para passear"", revela."
Estrangeiros
"Segundo o presidente da Ademi-BA, Luiz Augusto Amoedo, a Bahia é o estado mais desenvolvido do nordeste, onde a economia equivale hoje a 1/3 do Produto Interno Bruto (PIB) de toda a região, além do que, é um nicho de negócios para o estrangeiro que conta com cerca de 1.100 km de praia para investir. ""As empresas de fora apostam no setor imobiliário da região, em especial nos Hotéis, porque é um bom mercado promissor para aplicar devido aos seus juros baixos"", garante."
"A beleza natural do lugar, a hospitalidade, a simpatia do povo e a facilidade de áreas para implantação de complexos hoteleiros foram os motivos que atraíram o Grupo Espanhol Iberostar a investir no estado. ""Apostar no local foi importante porque nos tornamos geradores de empregos diretos e indiretos, além de colaborarmos com a capacitação e formação de mão-de-obra"", avalia Orlando Giglio."
"Para o engenheiro e proprietário da Mirante Construtora de Porto Seguro, Fabio Grobério, a Bahia atrai estrangeiros porque possui recursos naturais que outros lugares do Brasil não têm, além de ser considerada a região com o melhor clima tropical, ao contrário de outros lugares do nordeste que apresentam clima seco."

86 - small caps - 28/Set/2008 20:31
"vinicius5, como disse o fchaves, passaram-se vários natais, anos novos, carnavais, dias das crianças, dos pais, das mães, e a empresa ainda não sabe o que é lucro líquido anual nesta década que vai chegando ao fim..."
Fatos que ocorrem independentemente de qualquer atividade empresarial como datas comemorativas não servem de fundamento para compra de qualquer empresa. Apenas se em razão disto a empresa comprovasse que tem a capacidade de gerar lucros anuais. Ainda tem patrimônio líquido negativo em R$ 40 milhões e não há evidências nos balanços de que isto vai se alterar no curto prazo.

82 - vinicius5 - 28/Set/2008 13:27

"MAIS A EPOCA DA HOOT4 TA CHEGANDO, NATAL,REVEIOM,FERIAS E VERÃO HOTEIS LOTADOS. E ALEM DISSO ELA TA PROCURANDO PERCEIRSO PRA FINACIAR O NOVO HOTEL,DEZEM QUE O PARCEIRO SERA O (ITAÚ)..COM TUDO ISSO SERA QUE ELA PODE DAR UMA BOA ESPECULADA VOLTANDO PRA 0,57??????????"

81 - small caps - 28/Set/2008 13:16

"Quanto a HOOT4, não vejo altas que não especulativas, no curto prazo. Já disse antes que não será mais necessário buscar tanto as turnarounds para ganhos fortes de médio e longo prazo. Vários ativos em situação razoável já negociam com vários múltiplos abaixos de empresas que enfretam maiores dificuldades."

73 - small caps - 26/Set/2008 20:55

"vinicius5, HOOT4 é uma empresa que não demonstra evidência de que passará a ser lucrativa e de que resolverá o problema de sua exorbitante dívida em relação ao seu tamanho. Tem PSR 0,56 ainda, o que é alto diante do seu estado patrimonial. No atual cenário em que tantas barganhas estão surgindo, não vale a pena comprar ações com estes riscos."

72 - vinicius5 - 26/Set/2008 20:21
"VC ACHA A HOOT4 E A BTTL4 UMA BOA PRA ESSE ANO,OU SO ANO QUE VEM?"

Nenhum comentário: