Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Gafisa (GFSA)



Subsetor
Segmento

Recomendações
Compra: joaoricci (2017)

Carteiras
danielbehar (mar/20) - polycrav (nov/12) - Paulo Prof (abr/20)

Códigos de Negociação
Tipo
GFSA3
  Novo Mercado

Balanços
A2019/4T2019 - DFP 31/12/2019

A2018/4T2018 -

3T2017 -

3T2016 -

A2012/4T2012 -

Assembleias
AGO - 30/04/2020

Apresentações

Balanços (Calendário)




Bom dia prof. Paulo
O Sr. Viu o balanço da Gafisa..........achou que o lucro de 47 milhões veio de não recorrentes.............poderia analisar
368614  - paulo_prof  - 28 Mar 2020, 17:24
O profissional que preparou o release da empresa, ou não estava em seus melhores dias, ou é muito fraco.

Quando é feita uma referência a Resultado Líquido e Ebitda "Ajustados", o leitor entende que eventos não recorrentes são expurgados. Por outro lado, a soma de qualquer alínea nos 4 trimestres obviamemte tem que dar a alínea correspondente do exercício.

Bom ... o nosso amigo da GFSA fez uma zona ...

No que concerne "Outras Receitas/Despesas" ele soma o resultado das seguintes alineas: demandas judiciais, baixa de ágio, compra vantajosa, resultado de aquisição de propriedade, e outras. Efetuando as somas, o resultado para o 4T19 e 2019, respectivamente, seria: +R$ 26,370 milhões e -R$ 19,329 milhões. Aqui, tudo OK. Somando 1T+2T+3T+4T dá 2019.

A coerência manda que o critério utilizado para determinar o lucro ou ebitda "ajustado" tem que ser o mesmo em cada um dos trimestres (se não houver erro, o lucro/ebitda ajustado do exercício será a soma dos resultados trimestrais.

Não foi o que o responsável pelo release fez. As contas são um samba do crioulo doido. Certas alíneas não são consideradas nos exurgos do 1T,2T e 3T, mas são consideradas no expurgos do 4T.

Um outro problema é desconsiderar a alínea "outras", na determinação dos valores ajustados. No caso do 4T19, esta alínea somaria uma contribuição de R$ 66,9 milhões para uma receita total de R$ 26,37 milhões. Não há informações sobre esta alínea "outras receitas", mas se não é expurgada, os resultados supostamente ajustados ainda estariam potencialmente inflados.

Há outras inconsistências que não vale a pena informar. Para tentar extrair alguma informação útil desta torre de babel, NÃO TENTEI AJUSTAR O LUCRO (como o ítem Outras Despesas Operacionais somou "somente" R$ 19,329 milhões, se decidisse ajustar no exercício, teria que ajustar também nos trimestres ...)

No que concerne o Ebitda, também desconsiderei os eventos não recorrentes expressos no pelos R$ 19,329 milhões dispendidos em Outras Despesas Operacionais. Para calcular o Ebitda usei a definição (EBIT + depreciação + capitalização de juros).

Procedendo desta forma, obtive:

4T19 3T19 2T19 1T18 2019
RECEITA OPERACIONAL BRUTA 0
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 116.173 89.212 99.659 95.421 400.465
RESULTADO BRUTO 36.259 38.104 36.971 6.447 117.781
RESULTADO FINANCEIRO -17.648 -21.548 -10.469 -9.959 -59.624
RESULTADO OPERACIONAL 10.026 -1.041 -12.168 -46.195 -49.378
RESULTADO LÍQUIDO 47.004 -1.668 -12.724 -46.354 -13.742
EBITDA 28.967 32.027 14.565 -20.776 54.783
Verifica-se que o Resultado Líquido do 4T foi substancialmente impactado pelo diferimento de impostos (aprox. R$ 37 milhões). Ou seja, os resultados do 4T foram bons ... mas não são quela baita brastemp! Em termos de Ebitda, o 3T pode ter sido melhor do que o 4T.

Para quem desejar brincar expurgando as Outras Receitas/Despesas Operacionais, os valore são

4T19 3T19 2T19 1T18 2019
OUTRAS RECEITAS/DESPESAS OPERACIONAIS 26.370 169 -23.642 -22.226 -19.329
Ou seja ... outras receitas/despesas operacionais líquidas impactam positivamente o 1T19 e 2T19 e negativamente, o 4T19. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
O CADE aprovou,  sem  restrições,  a  incorporação  pela GAFISA da  totalidade  das  ações  de  emissão  da UPCON, que passará a ser uma subsidiária integral da Companhia. Na  data  de  hoje,  foi  assinado  Acordo  de  Investimento  Complementar  entre UPCONe GAFISA, contendo  maiores  detalhamentos  dos  termos  e  condições  da  operação,  e  dos  atos  necessários  à  sua conclusão.

17/02/2020 -
informa que a Companhia e a UPCON Incorporadora S.A. (“UPCON”) estenderam o prazo para concluir a negociação da potencial aquisição, pela Gafisa, da totalidade das ações de emissão da UPCON.

353109  - paulo_prof  -  25 Ago 2018, 23:10
Citação: amigosdahp - Post #353105 - 25/Ago/2018 16:58
Professor Paulo, ou alguém arrisca um palpite na Gafisa?
A GFSA vem gerando Ebitdas positivos nos dois últimos trimestres. Se não ocorrer um grande imprevisto, deverá postar um Resultado trimestra no azul, até o final do ano. Isto poderá até ocorrer já no 3T18. GFSA3 está sendo negociada a P/VPA = 0,58.

Numa situação parecida, um pouco menos evidente, está a Cyrela (CYRE3 sendo negociada a P/VPA = 0,76). Gerou um ebitda no zero-a-zero no 2T18 e a expectativa é que também gere lucro até o final do ano.

DIRR3 está sendo negociada a P/VPA = 0,68. A Direcional também gerou ebitda positivo nos dois últimos trimestres e e dificilmente não gerará lucro já no próximo trimestre.

Finalmente, há a Trisul, que vem gerando lucros nos sistematicamente nos oito últmimos trimestres, com TRIS3 sendo negociada a P/VPA = 0,69.

As questões que devem ser respondidas são:

Quais destes ativos seria mais promissor no curto/médio?

Será que, com a incerteza vigente no que se refere o quadro politico, seria agora a hora mais adequada para ter uma exposição a algum destes ativos?

349849  - Rocha Preta inc -  11 Mai 2018, 01:03
[...]
Prejuízo líquido da Gafisa totaliza R$ 55,9 mi no 1º trimestre, alta de 11,9%

A construtora e incorporadora Gafisa apresentou um prejuízo líquido de R$ 55,924 milhões no primeiro trimestre de 2018, o que corresponde a um crescimento de 11,9% nas perdas em relação ao mesmo período de 2017, quando o prejuízo foi de R$ 49,977 milhões.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado atingiu R$ 3,245 milhões, revertendo o dado negativo de R$ 47,326 milhões na comparação anual.

A receita líquida totalizou R$ 213,397 milhões, crescimento de 56,3%. o resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 19,9 milhões, 17,7% menor na comparação anual.

A Gafisa registrou vendas líquidas de R$ 235,8 milhões, crescimento de 100,8%. Isso foi possível graças à alta de 25% nas vendas brutas e à retração de 51% nos distratos. Em março, a empresa lançou seu único empreendimento do trimestre, o Upside Pinheiros, em São Paulo, com Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 138,7 milhões, e que foi 77,5% vendido no período.
https://www.istoedinheiro.com.br/prejuizo-liquido-...

344102  - marcosvinicius2  -  17 Nov 2017, 19:07
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E PIOROU NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 17 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (36,9565%). PREJUIZO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = -157.841 FOI MENOR DO QUE O PREJUIZO APRESENTADO NO 2T17 = -180.004 E MAIOR (TAMBEM) EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = -76.622. RESULTADO BRUTO TAMBEM FOI MENOR NA COMPARAÇÃO ENTRE 3T16 = 963 X 3T17 = -7.631. VALOR DE MERCADO (MIL) = 431.255; VALOR MAXIMO (MIL) = 5.631.192 NO 3T10; VE PSBE (MIL) = 1.159.216:

GFSA3
PREÇO: 15,38
PAYOUT (2016): -1,56%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -0,31
P/VPA 0,35
PSR -7,45
DY 5,03%
EV/EBITDA -2,67
MARGEM BRUTA 709,00%
MARGEM OPERACIONAL 1457,11%
MARGEM LÍQUIDA 2395,97%
LUCRO POR AÇÃO -49,449
MARGEM EBITDA 1259,76%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 137,53%
ROE -113,92%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,49

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -116,07%
RESULTADO BRUTO 469,67%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 145,90%
RESULTADO OPERACIONAL 271,69%
RESULTADO LÍQUIDO 748,23%
EBITDA 394,69%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -40,24%
RESULTADO BRUTO -892,42%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 256,44%
RESULTADO OPERACIONAL 81,14%
RESULTADO LÍQUIDO 117,35%
EBITDA 83,00%

c) lucro (taxa média anual)
UA 748,23%
U2A ND
U3A -216,78%

d) patrimônio líquido médio
UA -49,66%
U2A -29,82%
U3A -21,43%

Receita = A receita líquida no 3T17 totalizou R$160,3 milhões, com crescimento de 8,9% em relação ao 2T17 e queda de 40,2% na comparação com o 3T16. No acumulado do ano, a receita líquida foi de R$444,1 milhões. O reconhecimento da receita é afetado pelo mix de vendas líquidas do período, com concentração de vendas em produtos mais recentes, com menor evolução de obra e, consequentemente, menor capacidade de receitamento. Os distratos caíram no trimestre, mas ainda impactam de forma relevante as receitas da companhia.;

Resultado Financeiro = No 3T17, as receitas financeiras foram 28,3% menores na comparação com o 2T17 e 11,7% menores em relação ao 3T16, refletindo a queda da taxa básica de juros e o menor saldo de disponibilidades no período. As despesas financeiras, por sua vez, alcançaram R$27,7 milhões, em comparação aos R$42,6 milhões do 2T17 e R$13,4 mihões do 3T16.;

Resultado Líquido = Como resultados dos efeitos anteriormente discutidos, o resultado líquido do 3T17, excluindo-se o resultado da equivalência patrimonial de Alphaville, foi negativo em R$100,5 milhões, o que se compara com prejuízo líquido de R$134,6 milhões no 2T17 e de R$80,0 milhões no 3T16.

GFSA32.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

335348  - grazziperez   -  11 Mar 2017, 02:40
Prof. Paulo, e demais, o que acham de compra de GFSA3? Vai rolar grupamento. Pelo que entendi, as ações serão agrupadas na razão de (13,48 : 1) e o acionista receberá 1 ação da Tenda e mais 1 direito de preferência negociável. É isso mesmo?

Pensando a médio prazo, parece ter ótimo potencial de valorização. Não teve grande upside como outras construtoras, e não tem o risco de entrar em RJ como a Rossi, dá pra segurar a ação por 6 meses, 1 ano e colher os frutos da melhora nos balanços, com provável regulamentação de distratos, queda de selic, melhora de crédito, etc, etc.

334514 - paulo_prof - 21/Feb/2017 20:33
Acho o risco, no caso da GFSA, muito alto ... O endividamento líquido é alto demais para a capacidade atual de geração de caixa. O argumento de que o endividamento líquido (R$ 1,44 bilhões) é aprox. igual ao total de recebíveis (R$ 1,57 bilhões) pode ser falacioso, uma vez que o endividamento bancário e recebíveis de pessoas físicas num cenário de percentual altíssimo de distratos não podem ser colocados num mesmo saco. O papel aceita tudo ... contabilizar os juros incidentes sobre os recebíveis é fácil ... difícil pode ser receber.

Já no que concerne a TRIS sou da opinião de que é muito mais tranquilo ... chuto que a probabilidade de grandes prejuízos é mínima.

Em vez da GFSA, por que não ETER?

334501 - leamm - 21/Fev/2017 17:43
Paulo_Prof,
Tendo em vista a valorização expressiva das construtoras vi as que ficaram para trás, GFSA que fará a IPO da TENDA e no último trimestre teve venda próxima dos lançamentos com boa melhora do VSO e está com P/VP de 0,33 e TRIS3 que vinha desalavancando há vários trimestres. Tem acompanhado as duas? Destinei parte do ganho para esss opções. Enxerga algum empecilho/ acha interessante migrar parte dos recursos das altas para essas construtoras? Obrigado.

334123 - marcosvinicius2  -  14 Fev 2017, 13:46
EDIT.: Houve modificação significativa na quantidade de ações no período 4T06 X 1T07, 4T09 X 1T10 E 4T14 X 1T15 (desdobramento ou emissões?) e Resultado Não Operacional (Não Encontrado).
A receita líquida do terceiro trimestre de 2016, reconhecida pelo método “PoC”, somou R$268,3 milhões em Gafisa e R$270,5 milhões em Tenda, alcançando uma receita consolidada de R$538,8 milhões, uma redução de 13,7% na comparação anual, e acréscimo de 13,8% ante o 2T16. Nos 9M16 a receita líquida consolidada atingiu R$1,4 bilhão, uma redução de 18,3% ante os 9M15.
O lucro bruto ajustado reportado no 3T16 foi de R$142,0 milhões, superior aos R$138,3 milhões do 2T16 e inferior aos R$223,8 milhões do ano anterior. A margem bruta ajustada alcançou 26,4% contra 29,2% no 2T16, e 35,9% no 3T15. Nesse 3T16, a Gafisa contribuiu com um lucro bruto ajustado de R$47,2 milhões e margem bruta ajustada de 17,6%, enquanto a Tenda foi responsável por R$94,8 milhões de lucro bruto ajustado com margem de 35,0%. Nos nove meses, o lucro bruto ajustado somou R$390,5 milhões com margem bruta ajustada de 27,5%, ante R$603,5 milhões do ano anterior.

GFSA3
PREÇO: 2,61
PAYOUT (2015): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -6,04
P/VPA 0,34
PSR 0,50
DY 0,00%
EV/EBITDA -53,53
MARGEM BRUTA 20,26%
MARGEM OPERACIONAL -6,99%
MARGEM LÍQUIDA -8,27%
LUCRO POR AÇÃO -0,432
MARGEM EBITDA -2,99%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 95,35%
ROE -5,59%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,11

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -17,09%
RESULTADO BRUTO -36,90%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 130,11%
RESULTADO OPERACIONAL -297,37%
RESULTADO LÍQUIDO -300,15%
EBITDA -142,04%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -13,66%
RESULTADO BRUTO -47,85%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -11,30%
RESULTADO OPERACIONAL -763,31%
RESULTADO LÍQUIDO -638,50%
EBITDA -193,27%

c) lucro (taxa média anual)
UA -300,15%
U2A ND
U3A 2,29%

d) patrimônio líquido médio
UA -2,17%
U2A -1,84%
U3A 7,54%

O EBITDA ajustado consolidado foi de R$14,9 milhões no 3T16, com margem de 2,8%. A Gafisa reportou EBITDA ajustado negativo de R$15,7 milhões, enquanto o EBITDA de Tenda foi positivo em R$39,7 milhões. Nos 9M16, o EBITDA ajustado consolidado foi de R$53,5 milhões, 79,6% abaixo dos R$261,8 milhões do ano anterior. Vale notar que o EBITDA ajustado consolidado contempla o efeito da equivalência de Alphaville, enquanto que o EBITDA ajustado do segmento Gafisa é líquido desse efeito.

O resultado líquido do 3T16 foi negativo em R$72,6 milhões ante o prejuízo líquido de R$38,4 milhões do 2T16 e o lucro líquido de R$13,5 milhões no 3T15. A Gafisa apresentou um prejuízo líquido de R$95,7 milhões, e a Tenda um lucro de R$23,0 milhões. No acumulado do ano, o resultado líquido consolidado foi negativo em R$164,3 milhões. A geração de caixa operacional atingiu R$97,4 milhões no 3T16, encerrando os 9M16 com a geração de R$232,9 milhões. A geração líquida no trimestre foi de R$13,0 milhões, com uma geração acumulada de R$8,8 milhões nos 9M16.

301f2bc4cb.png

30211b293b.png

Os lançamentos no 3T16 totalizaram R$736,4 milhões, distribuídos em 13 projetos nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul, acima dos R$606,8 milhões lançados no 3T15. A Gafisa foi responsável por 56% dos lançamentos do trimestre, e a Tenda pelos 44% restantes. O volume lançado nos primeiros nove meses do ano somou R$1,6 bilhão.

As vendas contratadas líquidas no 3T16 totalizaram R$497,0 milhões, 9,4% acima dos R$454,5 milhões de vendas contratadas líquidas do 2T16, e estável na comparação com o 3T15, com o segmento Gafisa respondendo por R$258,3 milhões, e Tenda pelos R$238,7 milhões restantes. As vendas consolidadas de unidades lançadas no trimestre representaram 63,2% do total, enquanto as vendas do estoque foram responsáveis pelos 36,8% restantes. Até o final de setembro, a Companhia alcançou R$1,3 bilhão em vendas contratadas líquidas

315567  - NumBroker  -  19 Jan 2016, 12:00
Ressurgindo das trevas...

Gafisa

As vendas e lançamentos da incorporadora Gafisa (GFSA3) cresceram no quarto trimestre, na comparação anual, com a retomada de lançamentos para média e alta rendas no período e salto nas vendas da Tenda, de imóveis econômicos. Entre outubro e dezembro do ano passado, o segmento Gafisa - voltado para média e alta rendas - foi responsável por 55,7 por cento dos 14 lançamentos do trimestre, em um total de 380,3 milhões de reais. Um ano antes, a companhia não lançou novos imóveis neste segmento. A Tenda também viu os lançamentos crescerem, a 25,3 por cento ano a ano, encerrando dezembro em 302,6 milhões de reais. Assim, o resultado consolidado do trimestre apresentou um avanço de 182,7 por cento, a 683 milhões de reais, informou a incorporadora nesta segunda-feira.

As vendas no segmento Gafisa, totalizaram 245,2 milhões de reais entre outubro e dezembro, alta de 38,3 por cento sobre 2014, e queda de 1 por cento em relação ao trimestre anterior. Na Tenda, as vendas cresceram 87,6 por cento no quarto trimestre ante 2014, a 237,5 milhões de reais, com recuo de 3,2 por cento trimestre a trimestre. No consolidado, as vendas foram de 483 milhões de reais, alta anual de 58,8 por cento, sendo 66,6 por cento de lançamentos. No quarto trimestre de 2015, o estoque consolidado a valor de mercado teve um aumento de 3,5 por cento, na comparação com o trimestre anterior, totalizando 2,9 bilhões de reais, disse a Gafisa.

296852  - paulo_prof -  09 Mai 2015, 00:45
Pelas minhas contas ... a dívida líquida não diminuiu ... aumentou R$87 milhões, ou 5,83% !!!

Não li o relatório ... no que concerne os números, acho que houve uma coincidência de fotores positivos:

a) uma Receita Líquida Razoável
b) uma margem bruta não vista há muito tempo
c) uma redução sensível nas despesas operacionais e aumento da receita de equivalência patrimonial

No 4T14, para uma Receita Líquida de R$ 649 milhões, a empresa obteve um resultado bruto de R$ 151 milhões; no 1T15, para uma Receita muito menor, de R$ 520 milhões, o Resultado Bruto foi o mesmo (R$ 149 milhões). A diferença ocorreu nas despesas e resultado da equivalência patrimonial. Somando as despesas com vendas, gerais e administrativas, outras operacionais e o resultado da equivalência, no 4T14 obtém-se (R$ 164 milhões); no 1T15, a soma deu (R$ 97 milhões). Só aí são quase R$ 70 milhões de diferença !!!

Do 4T14 para o 1T15, a empresa melhorou em tudo:
a) despesas com vendas: passou de R$ 37 milhões para R$ 27 milhões;
b) despesas gerais e administrativas: de R$ 53 milhões para R$ 44 milhões;
c) outras despesas operacionais: de R$ 86 milhões para R$ 45 milhões;
d) resultado da equivalência patrimonial: positivo de R$ 12 milhões para R$ 18 milhões !!!

Se o lucro líquido do 1T15 for anualizado, ao preço de hoje a GFSA3 estaria sendo negociada a um P/L = 8,21.

Resta ver se a empresa conseguirá manter este bom resultado nos próximos trimestres.

O que pode estar animando uns e outros é que pela 1a. vez num século ... a Tenda (imóveis para baixa renda) produziu lucro !!!

271176  - renato1631  -  09 Ago 2014, 17:29
Gafisa tem prejuízo de R$ 851 mil no segundo trimestre
Recuo foi de 94% na comparação com o prejuízo de R$ 14,144 milhões no mesmo período do ano passado
Circe Bonatelli

São Paulo - A Gafisa reportou prejuízo líquido consolidado de R$ 851 mil no segundo trimestre de 2014, um recuo de 94% na comparação com o prejuízo de R$ 14,144 milhões no mesmo período do ano passado. O resultado negativo foi puxado pela Tenda, que passa por um processo de reestruturação mais demorado.

A companhia é composta pelo segmento Gafisa, incorporadora com foco em unidades residenciais no segmento de renda média, média-alta e alta, com preço médio de venda de R$ 500 mil, e pelo segmento Tenda, cuja operação é concentrada em empreendimentos econômicos, enquadrados dentro do programa Minha Casa, Minha Vida na faixa 2. O grupo ainda detém participação de 30% na empresa de loteamentos Alphaville.

A Tenda teve prejuízo de R$ 17,983 milhões, diminuição de 30,9% na mesma base de comparação. Já a Gafisa reportou lucro de R$ 17,132 milhões, alta de 44,4% ante o lucro de R$ 11,867 milhões.

O resultado consolidado já considera a fatia equivalente de Alphaville, contabilizado junto com o do segmento Gafisa. Sem isso, o prejuízo líquido consolidado no segundo trimestre deste ano teria chegado a R$ 9,243 milhões, o que representa melhora de 83,6% ante o prejuízo de R$ 56,618 milhões no segundo trimestre de 2013, também sem Alphaville.

O Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado consolidado foi de R$ 89,838 milhões, queda de 4,3%. A margem do Ebitda ajustado consolidado foi de 15,6%, baixa de 0,9 ponto porcentual. O Ebitda ajustado consolidado contempla o efeito de Alphaville.

A receita líquida do grupo totalizou R$ 574,830 milhões, retração de 10,3%. Conforme já divulgado pela companhia em relatório preliminar, os lançamentos consolidados no segundo trimestre de 2014 somaram R$ 413,8 milhões, alta de 66% sobre o mesmo intervalo de 2013. As vendas contratadas líquidas somaram R$ 433,0 milhões, crescimento de 12,0%. A velocidade de vendas (VSO) ficou em 12,6%, estável na comparação anual. 
Professor e Small

Gafisa GFSA3, tem capacidade pra voltar a lucrar 400 milhões/ano, após recente restruturação com dinheiro em caixa e redução da divida?
244269 - paulo_prof  - 06 Mar 2014, 18:02
Acho difícil ...

A menos que esteja enganado, as despesas operacionais trimestrais deverão somar aprox. R$ 140 milhões. O resultado financeiro trimestral deverá ser negativo em aprox. R$ 20 milhões.

Se vc supor que em média, para um lucro trimestral de R$ 100 milhões, a empresa recolherá R$ 10 milhões (este é um baita chute ... considerando existir uma base negativa), o Resultado Antes dos Impostos teria que ser de R$ 110 milhões. Somando os R$ 160 milhões em despesas, obtém-se um Resultado Bruto de R$ 270 milhões.

Se a margem bruta do 4T13 for mantida (margens brutas maiores dos 31,5% do 4T13 só foram observadas em 2008, antes da crise), a Receita Líquida necessária seria de aprox. R$ 860 milhões, 22% maior do que a Receita Líquida apurada no 4T13 !!! 

                                                                                           ▲                                                                      ▲
172273 - vellinhotrt4 -  12 Mar 2013, 13:53
A Gafisa (GFSA3) não conseguiu reverter o prejuízo total de R$ 944,8 milhões em 2011, mas o diminuiu para R$ 124,50 milhões em 2012...

Teríamos aqui uma nova TURNAROUND?!!!

172185 - danieljoseaa -  12 Mar 2013, 01:08
Espetáculo.....rsrs.
GFSA3

Resultado do 4º Trimestre de 2012

A empresa registrou prejuízo líquido de R$ 98,9 M no quarto trimestre de 2012, contra um lucro líquido de R$ 4,8 M no 3T12. No mesmo período do ano anterior, o resultado havia sido negativo em R$ 1,0 B. A receita líquida atingiu R$ 260,4 M no quarto trimestre de 2012, redução de 10,1% em relação ao terceiro trimestre de 2012 e aumento de 46,1% em relação ao quarto trimestre de 2011.

172095 - urussanga -  11 Mar 2013, 19:49
hoje tem balanço de gafisa......pela previa o turnarround esta perfeito

devido a isso que MS esta comprando muito.............saldo maior que os 6 primeiros vendidos..............é mole

PRÉVIA DE RESULTADOS OPERACIONAIS - GRUPO GAFISA
4T12
--- Unidades entregues do Grupo Gafisa alcançaram 9.378 ao final do 4T12, aumento de 43% vs 4T11 ---
--- Unidades entregues em 2012 aumentaram 20% em comparação ao ano anterior, superando o guidance de entregas esperado para o ano ---
---Geração preliminar de Caixa livre (Cash burn) foi positiva, chegando a cerca de R$310 milhões no 4T12--
--- Fluxo de caixa operacional consolidado de aproximadamente R$980 milhões em 2012, excedendo o guidance esperado para o ano de 2012 de R$600 – R$800 milhões ---
--- Lançamentos alcançaram R$2,95 bilhões, em linha com o guidance, enquanto vendas totalizaram R$2.63 bilhões em 2012 ---
--- Velocidade de vendas consolidada alcançou 20% no 4T12 ou 25%, ex-Tenda---

PARA DIVULGAÇÃO IMEDIATA - São Paulo, 14 de janeiro de 2013 – A Gafisa S.A. (Bovespa: GFSA3; NYSE: GFA), a principal incorporadora residencial diversificada do Brasil, anuncia hoje os resultados operacionais referentes ao quarto trimestre de 2012, encerrado em 31 de dezembro de 2012.
Duilio Calciolari, Diretor Presidente, comenta os destaques: “É um prazer anunciar que os resultados anuais da Gafisa estão em linha com as metas operacionais traçadas em nossa nova estratégia, anunciada há um ano atrás. Nossos resultados operacionais do quarto trimestre apresentaram melhorias, com aumento nas unidades entregues, e o mais relevante, o Grupo Gafisa gerou caixa de seu core business.
Desde a implementação do novo plano, iniciado no primeiro trimestre, as unidades entregues ultrapassaram o ponto máximo do guidance para o ano, enquanto o fluxo de caixa operacional ultrapassou o ponto máximo do novo guidance estabelecido no terceiro trimestre do ano.
ULTRAPASSOU O GUIDANCE.....................TUDO FOI NO MAXIMO
LUCRO IDEM........OLHO VIVO QUE OS GRINGOS ESTAO NA PONTA COMPRADORA HOJE

156777 - renato1631 -  13 Nov 2012, 22:41
Gafisa reestrutura Tenda e prepara sua volta para 2013
Niviane Magalhães (nmagalhaes@brasileconomico.com.br) | Atualizada às 18h31
13/11/12

Construtora recupera imóveis da Tenda e busca novos compradores. O total de repasse para o segundo cliente já alcançou 70% do readquirido.

Depois de um ano de perdas com a construtora Tenda, a Gafisa prepara a volta de lançamentos da divisão para a classe baixa para o primeiro trimestre de 2013.

Flávio Ramalho Cone, analista do Banif, lembra que em 2011 a Gafisa parou de lançar imóveis da Tenda, pois, em 2008, quando adquiriu a construtora, herdou problemas de projetos mal conduzidos. "As vendas foram mal feitas. Os imóveis são para a baixa renda e muita gente comprou e não conseguiu arcar com os custos", explica.

Diante de isso, a Gafisa recuperou os imóveis e foi atrás de novos compradores. Segundo Rodrigo Osmo, diretor superintendente da Gafisa, o total de repasse para o segundo cliente já alcançou 70% do total readquirido.

"Nossa visão é manter o bom trabalho e o foco da equipe na conclusão e entrega das atuais unidades. Assim, não lançaremos os R$ 300 milhões que tínhamos originalmente planejado para a marca esse ano", diz Duilio Calciolari, diretor presidente da Gafisa.

Para o analista, a Tenda é um negócio estratégico para o desempenho da construtora. "Não é algo que irá elevar a rentabilidade, mas agrega valor à marca. O ganho não é alto, porém é um negócio extremamente procurado, com alta demanda. Enquanto o retorno do investimento da Gafisa é de três anos, o da Tenda é de um ano", complementa Cone.

Ele aponta ainda que com a reestruturação, os negócios da Tenda vão acelerar. "Se a empresa tiver estrutura e escala adequada o lucro só tende a aumentar. Em 2008, quando foi comprada, o business de baixa renda era a melhor opção e a Gafisa percebeu isso. Hoje, com o programa Minha Casa Minha Vida há muita demanda e pouca oferta", diz o analista.

No entanto, Rodrigo Osmo diz que a companhia terá muitos desafios pela frente. Entre eles, a disciplina nos lançamentos. "Só faremos lançamentos de contratos 100% com a Caixa Econômica Federal. Além disso, vamos focar em um determinado perfil para os empréstimos bancários", conclui o diretor.

Outro passo que a Tenda escolheu para não se endividar é a tecnologia. Osmo explica que existem duas tecnologias principais, sendo a alvenaria estrutural e a forma de alumínio. Este última foi a opção escolhida, por ser de custo mais baixo. Com esta nova fase, Duilio Calciolari aposta em margem bruta de 30% e mais de 10% na margem líquida.

Balanço

O resultado do terceiro trimestre, divulgado nesta terça-feira (13/11), surpreendeu analistas e investidores.

A construtora reportou lucro líquido de R$ 4,8 milhões, revertendo o prejuízo de R$ 51,2 milhões sofrido um ano antes e mantendo a trajetória rumo à estabilização de suas operações, o que levou a empresa a elevar a exectativa para o fluxo de caixa em 2012, para entre R$ 600 milhões e R$ 800 milhões. Atualmente, o valor está em R$ 607 milhões.

Para Flávio Ramalho, o fluxo de caixa é o fator mais importante observado no balanço, pois com isso a companhia conseguiu reduzir o endividamento. "A dívida era uma coisa que estava preocupando muito. Com a melhora do lucro líquido, esse fluxo só tende a aumentar", pontua.

Diante disso, as ações da construtora (GFSA3) subiram 6,32% neste pregão. E, no ano, os papéis acumulam queda de 1,94%.

Para Ramalho, a partir de agora a empresa irá começar a se consolidar. "O ano passado foi o seu pior ano e neste segundo trimestre, enquanto a PDG, Brookfield, Rossi e Tecnisa sofriam com as perdas, a Gafisa já estava sendo reestruturada e isso a ajudou", conta o analista.

Para o quarto trimestre, a perspectiva é obter um resultado ainda melhor que o do terceiro trimestre, tendo em vista que o período é mais promissor para o mercado imobiliário.

156567 - urussanga -  13 Nov 2012, 03:13
RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS DA GAFISA
▲ A receita líquida do terceiro trimestre de 2012, reconhecida pelo método “PoC”, somou R$ 1,06 bilhão,
em linha com o trimeste anterior, representando aumento de 22% na comparação anual.

▲ O lucro bruto reportado no período foi de R$ 308 milhões, comparado com R$ 279 milhões no 2T12 e
R$ 166 milhões registrado no 3T11. A margem bruta subiu para 29.0% nesse trimestre,
contra 26.8% no trimestre anterior e acima dos 19.0% reportados no mesmo período do ano anterior.

▲ O EBITDA atingiu R$ 183 milhões comparado com R$ 149 milhões no 2T12 e R$ 62 milhões registrado no 3T11.

Gafisa e AlphaVille registraram EBITDA de R$ 69 milhões e de R$ 92 milhões, respectivamente.
Tenda atingiu EBITDA de R$ 22 milhões no 3T12. Durante os 9M12, a margem EBITDA atingiu 14.4% e 20.1% ex-Tenda,
acima dos 6.5% e 15.5% respectivamente reportados nos 9M11.

▲ O lucro líquido reportado no período foi de R$ 5 milhões, comparado com o lucro líquido de R$ 1 milhão
registrado no resultado do 2T12, e prejuízo líquido de R$ 51 milhões do 3T11.

▲ Ao final de setembro de 2012, a Companhia tinha cerca de R$ 1,23 bilhão em caixa e equivalentes em títulos
e valores mobiliários, comparados aos R$ 1,1 bilhão no final do 2T12. A relação dívida líquida/patrimônio
caiu para 106% no 3T12, contra 112% no 2T12.

156541 - renato1631 -  13 Nov 2012, 01:21
Bom crescimento da receita L

Gafisa reverte prejuízo e tem lucro de R$ 4,841 milhões no 3º tri

ÃO PAULO - A Gafisa reverteu o prejuízo de R$ 51,247 milhões registrado no terceiro trimestre de 2011 e registrou lucro de R$ 4,841 milhões no intervalo de julho a setembro deste ano. Na comparação dos dois intervalos, a receita líquida cresceu 22%, para R$ 1,064 bilhão.

Leia mais em:
http://www.valor.com.br/empresas/2901784/gafisa-reverte-prejuizo-e-tem-lucro-de-r-4841-milhoes-no-3#ixzz2C3rydoRo

151424 - renato1631 -  09 Out 2012, 01:10
Geração de caixa livre da Gafisa soma R$ 95 milhões no trimestre

SÃO PAULO - A Gafisa encerrou o terceiro trimestre com geração de caixa livre de R$ 95 milhões. O valor representa a variação na dívida líquida, que passou de R$ 3,10 bilhões no segundo trimestre, para cerca de R$ 3 bilhões.

A geração de caixa é um indicador que tem sido acompanhado de perto pelos investidores da companhia, que encerrou 2011 com endividamento elevado e grande queima de caixa.

Entre julho e setembro, a incorporadora lançou R$ 451,9 milhões em empreendimentos, valor 17% menor do que o registrado no mesmo período de 2011.

De acordo com a companhia, a redução reflete a estratégia anunciada no fim do ano passado, de redução da atuação geográfica e interrupção dos lançamentos da marca Tenda, voltada para a baixa renda, com foco nas atividades de execução e repasse.

No ano, o Valor Geral de Vendas (VGV) dos lançamentos soma R$ 1,46 bilhão, equivalente a 49% do ponto médio da projeção para o ano, de R$ 2,7 bilhões a R$ 3,3 bilhões.

Dos lançamentos do trimestre, 25% foram referentes à marca Gafisa e 75% aos empreendimentos do segmento Alphaville, braço da companhia voltado para a mais alta renda e com melhores margens. Não houve lançamentos do segmento Tenda.

As vendas contratadas, por sua vez, totalizaram R$ 689,4 milhões entre julho e setembro, uma queda de 34% em relação ao desempenho de um ano antes, com aumento de 9% na comparação com o segundo trimestre de 2012.

No acumulado do ano, foram vendidos empreendimentos no valor de R$ 1,73 bilhão, queda de 43% na comparação anual. Do total no ano, 66% referem-se a empreendimentos lançados no mesmo período, enquanto a venda de estoque representa os 34% restantes.

O índice de vendas sobre oferta (VSO) ficou em 18,7% no terceiro trimestre, contra 23,1% um ano antes. Excluindo a marca Tenda, a velocidade passa para 22,7%, queda de 4,7 pontos percentuais na mesma base de comparação.

Os dados referem-se à prévia operacional divulgada pela companhia e não passaram por auditoria. A Gafisa deve divulgar o balanço auditado no dia 14 de novembro.

130272 - polycrav - 09/Mai/2012 10:21
A construtora Gafisa (GFSA3) quase virou o jogo no primeiro trimestre de 2012 (1T12) apresentando um prejuízo líquido de R$31,5 milhões no período, uma redução de 97% na comparação com as perdas de R$1,03 bilhão incorridas no trimestre anterior. A perda no primeiro trimestre deriva de reversões de receita no valor de R$340 milhões em distratos relacionados às unidades do segmento de baixa renda, juntamente com o reconhecimento de projetos com menores margens, como resultado da revisão orçamentária anunciada no trimestre passado. O lucro bruto da companhia cresceu 75% na comparação anual, para R$201,6 milhões. O caixa da companhia quase permaneceu intacto: ao final de março de 2012 tinha cerca de R$947 milhões em caixa e equivalentes, uma redução de apenas 3,7%. A Gafisa afirma que está voltando ao básico: foco na implementação de estruturas operacionais dedicadas por marca, reduzindo as operações na Tenda e está expandindo a contribuição dos empreendimentos de AlphaVille no mix de produtos. O guidance para 2012 estima um fluxo de caixa operacional de R$500 milhões a R$700 milhões, com a entrega de 6.165 unidades.

124534 - Barbado - 04/Abr/2012 15:57
Não tenho o papel, nem pretendo, mas a título de informação, disponibilizo um resumo da análise de José Cataldo (Bradesco/Ágora) sobre a empresa para os amigos avaliarem:


A Gafisa fez uma série de ajustes no balanço, atacando em 5 frentes:

i-) cancelamento efetivo de unidades da Tenda;

ii-) custo da baixa de empreendimentos, tanto da Gafisa e Tenda;

iii-) baixa de algumas reservas de terra que deixarão de ser utilizadas com base em um teste de recuperabilidade de ativos;

iv-) provisão para cobrir os encargos futuros sobre atrasos, provisão para créditos em liquidação e outras penalidades;

v-) provisão para futuro cancelamento de projetos da Tenda.

Em seus resultados operacionais, divulgados em 20/janeiro/12 a Gafisa informou cancelamente de R$ 103 milhões de lançamentos e de R$ 300 milhões de cancelamento de vendas (cálculos do Bradesco), sinalizando que viria um ajuste.

Agora na publicação do Balanço o ajuste foi de R$ 890 milhões, o que leva a supor que a empresa abordou todos os problemas da companhia.

1-) Cancelamento de vendas (Receitas 284milhões - Despesas 193 milhões), totalizando uma redução de 91 milhões no lucro bruto;

Obs: referem-se a 4000 unidades, as quais estão 70% construídas e a empresa recebeu apenas 6% dos compradores das unidades.

2-) A administração também reconheceu uma provisão para cobrir outras 8000 unidades que serão canceladas (Receitas 439 milhões - Despesas 359 milhões) com impacto negativo de mais 80 milhões;

Obs: As unidades canceladas voltaram para o estoque para serem vendidas novamente (SE JÁ FOI DIFICIL VENDER NO LANÇAMENTO, AGORA É BEM MAIS).

3-) A empresa realizou uma revisão do orçamento geral da Tenda e projetos da Gafisa, totolizando R$ 587 milhões, foram incluídos no 4/tr/11 apenas R$ 440,9 milhões, o que significa que ainda há R$ 146,1 milhões para vir.

4-) Outro ajuste refere-se a baixa de terrenos que totalizaram R$ 95,8 milhões (39,5% da Gafisa e 60,5% da Tenda) de região onde a empresa não pretende investir mais.

Obs: no futuro esses terrenos poderão ser vendidos, reduzindo as perdas.

5-) A Gafisa não respeitou algumas obrigações (covenants) com os detentores de dívida e teve que fazer alguma renegociação.

Obs: Em alguns casos como a 5 emissão de debêntures, houve aumento nas taxas que passaram de 107% da taxa Selic para 120% e com aumento de garantias.

6-) A empresa teve dispêndios adicionais de R$ 299 milhões, sendo que R$ 98,8 milhões em dividendos, acreditamos (bradesco falando) que a empresa poderia decidir cancelar o pagamento devido a sua situação, e R$ 200,8 milhões ainda a ser esclarecidos pela administração da empresa.

7-) A Gafisa também realizou uma operação de securitização de R$ 60 milhões, que ajudou a reduzir os dispêndios de caixa.

Como consequência do acima mencionado, a Gafisa registrou uma receita liquida negativa de R$ 59 milhões no 4/tr/11, com um Ebtida ajustado negaivo de R$ 936 milhões e um prejuízo líquido de R$ 1,2 bilhão.

Por Tetzner
·  PERFIL DA EMPRESA:
- Somos uma das empresas líderes no mercado de incorporação, com atuação nacional e foco em empreendimentos residenciais de alta qualidade, para todas as faixas de renda. Nas últimas décadas, fomos reconhecidos por diversas publicações do setor como uma das principais incorporadoras do País.
Somos uma das incorporadoras com a maior diversificação geográfica no Brasil, atuando em mais de 120 cidades de 22 Estados. Acreditamos que as nossas marcas Gafisa, Tenda e AlphaVille são muito reconhecidas no mercado brasileiro, desfrutando de uma alta reputação de qualidade, consistência e profissionalismo perante potenciais compradores de imóveis, corretores, financiadores, proprietários de terrenos e competidores.
Nossas marcas estão posicionadas e atuam conforme descrito abaixo:
    Gafisa: Incorporadora com foco em empreendimentos residenciais no Segmento de Média, Média-Alta e Alta Renda, em 44 cidades em 14 estados e Distrito Federal, com preço de venda unitário superior a R$200 mil.
    Tenda: Incorporadora com foco em empreendimentos residenciais no Segmento Popular, com preço de venda unitário entre R$50 mil e R$200 mil, com uma estrutura de vendas de lojas organizadas em 8 escritórios regionais, além de empreendimentos distribuídos em 92 cidades em 14 estados e Distrito Federal.
    AlphaVille: Empresa de desenvolvimento urbano focada na venda de lotes residenciais com preço unitário entre R$70 mil e R$500 mil, e presença em 60 cidades em 22 estados e Distrito Federal.       

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )


PAINEL DE INDICADORES
17/11/11





SELIC
11,50%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
GFSA3
    5,60
10,9
0,63
6,9
4,1%
9,2%
0,9
6%
9,2%
-6,1%

·  PONTOS POSITIVOS:
- Lucro Bruto 296.876  +36% 3Tx2T11
- Margem Bruta 29,5%  +8,5p.p
- EBITDA Ajustado  202.221  +34% 
- Margem EBITDA Ajustada  20,1%  +5,63p.p.
- Lucro Líquido Ajustado 59.325m   +50%
- Margem Líquida Ajustada  5,9% +2,09p.p.  
- Lucro Líquido 46.217m  +84%
  
·  PONTOS NEGATIVOS
- Lançamentos (%Gafisa) 1.051.713m  -24% 3Tx2T11
- Lançamentos (100%)  1.318.304m -11% 3Tx2T11
- Lançamentos, unidades (%Gafisa)  2.334  -62%
- Lançamentos, unidades (100%)  2.813 -59%
- Receita Líquida 1.005.490m  -3%
- Dívida Líquida e Obrigações com Investidores  2.946.370m  +2%
- Caixa 912.359m  -22%
- Despesas com vendas 68.298m   +10%    
 
·  OPINIÃO DO ANALISTA
- Uma gigante em número, mas com margens estreitas, enxugamento de caixa e queda abrupta nos lançamentos. Teve um trimestre bom, mas não creio que vá repetir a performance no 4T pelos números que apresentou.

Análise Coin Valores
A Gafisa é líder na incorporação residencial diversificada, com presença nacional atendendo a todos os segmentos demográficos do mercado brasileiro. Estabelecidos há mais de 56 anos, já concluímos e vendemos mais de 1000 empreendimentos sob a marca Gafisa, e construímos mais de 12 milhões de metros quadrados de residências, mais do que qualquer outra incorporadora residencial no Brasil. Reconhecida como uma das construtoras residenciais administradas com maior profissionalismo, a "Gafisa" é também uma das marcas mais respeitadas e conhecidas do mercado imobiliário, reconhecida entre potenciais adquirentes, corretores, financiadores, proprietários de terrenos, competidores, e investidores por sua qualidade, consistência, e profissionalismo. Entre nossas marcas mais famosas estão a Tenda, que atende ao segmento de habitações destinadas à baixa renda, a Gafisa e a Alphaville, que oferecem uma variedade de opções residenciais com foco do segmento médio ao alto. A Gafisa S.A. é negociada no segmento do Novo Mercado da BM&FBOVESPA (BOVESPA:GFSA3) e na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE:GFA).

RETROSPECTIVA 2010
As perspectivas para o setor imobiliário melhoraram fortemente ao longo do ano, devido à volta do otimismo dos investidores em relação ao Brasil, às ações governamentais que desempenharam um importante papel na aceleração da retomada do crescimento econômico,
evitando assim, uma recessão mais prolongada e ao cenário macroeconômico em geral, que contribuiu para a retomada da confiança do consumidor. Os mercados de crédito reabriram, retomando suas atividades normais, enquanto a demanda por imóveis residenciais aumentou de modo significativo em todas as faixas de renda. Na Gafisa, implantamos uma plataforma operacional baseada em ganhos de escala para atender esta demanda. No acumulado do ano
até Set/10 a Companhia acumula um volume de vendas recorde de R$ 2,8 bilhões, originados
por todos os segmentos do portfólio da Gafisa, que atende a todas as faixas da população. A aceleração das vendas será liderada pela forte introdução de novos lançamentos no decorrer do quarto trimestre e além.

PERSPECTIVA 2011


O déficit de moradia no Brasil continua expressivo, com a estimativa atual próxima de 7 milhões de famílias, e um acréscimo de 1,5 milhões de novas famílias por ano. A demanda por novas habitações é reforçada pelo aumento real dos salários, pela queda nas taxas de desemprego e por um índice de confiança do consumidor cada vez maior. Para o futuro, existe uma grande expectativa de um ciclo de crescimento robusto e sustentado, com um crescimento do PIB estimado em 5% para os próximos anos. Nos últimos quatro anos, desenvolvemos uma sólida plataforma para atender às diferentes demandas habitacionais das famílias brasileiras preparando a Companhia para atender a demanda em todos os segmentos de baixo, médio e alto padrão, um mercado potencial de R$ 195 bilhões de reais por ano. Com a Copa do Mundo no Brasil e as Olimpíadas no Rio de Janeiro, teremos investimentos expressivos em infraestrutura. Esperamos auferir benefícios de nosso forte posicionamento em todos os segmentos e alavancar nosso land bank e nossa rede de relacionamentos naquele e em outros estados.

24837 - paulo_prof - 09/Jan/2010 12:06
O efeito prático de um split é melhorar (um pouco) a liquidez (o sardinha que tinha que recorrer ao mercado fracionário eventualmente consegue operar no mercado de lote padrão). A experiência, entretanto, mostra que o mercado tem mostrado uma tendência de sobrevalorizar o split (especialmente quando é de 4 ou mais por 1). Em conseqüência, poderá ocorrer uma pequena valorização das GFSA3/TEND3 por conta deste split. No mais, nada muda. Cada ação TEND3 continuará sendo trocada por 0,205 GFSA3.

24832 - luciano franklin - 09/Jan/2010 11:17 
Recebi este email da gafisa e gostaria de sua opinião sobre como isso influenciará na incorporação dos papeis da tenda pela gafisa e seu preço para os próximos dias. Abraços e Obrigado.

GAFISA S.A.

Companhia Aberta

CNPJ/MF Nº 01.545.826/0001-07

NIRE 35.300.147.952

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

Ficam os Senhores Acionistas da Gafisa S.A. (“Companhia”) convocados para se reunirem, em 10 de fevereiro de 2010, às 10 horas, em Assembleia Geral Extraordinária, na sede da Companhia, localizada na cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, na Avenida Nações Unidas, 8.501, 19° andar, Eldorado Business Tower, Pinheiros, a fim de deliberar sobre a seguinte ordem do dia:

(i) aumento do limite do capital autorizado da Companhia para 300.000.000 de ações ordinárias, com a consequente alteração do caput do Art. 6º do Estatuto Social;

(ii) desdobramento das ações ordinárias de emissão da Companhia, na proporção de 1:2 (i.e., 2 novas ações no lugar de cada ação existente na data da deliberação), com a consequente alteração do caput do Art. 5º do Estatuto Social da Companhia e sem modificação do montante do capital social; e

(iii) em sendo aprovada a matéria constante do item (ii) acima, nova alteração do caput do Art. 6º do Estatuto Social da Companhia a fim de ajustar o capital autorizado ao desdobramento das ações ordinárias de emissão da Companhia, na mesma proporção de 1:2, passando, consequentemente, considerando-se o aumento objeto do item (i), de 300.000.000 de ações ordinárias para 600.000.000 de ações ordinárias.

Informações Gerais:


7368 - octacm - 18/Jun/2009 16:13
citação: JJosePessoal, gostaria que alguém comentasse sobre gafisa. Estou com preço de 17,13 e pensando em entrar agora, para abaixar o preço medio. O que vocês acham?

cara, de boa com a minha analise...

se eu fosse tu eu saia desse papel...

ele ja está bem caro a 15 reais, está em uma linha de tendencia de queda, e por enquanto sem sinal de reversão, TALVEZ a 13 reais fosse um ponto de reentrada, porque seria o ponto em que ela igualaria o valor de mercado ao valor patrimonial dela...

existem construtoras menores mas mais promissoras agora...

é o caso da eztc3 e hbor3.

Se fosse você eu saia e esperava essa correção da bolsa passar um pouco e depois voltava...

Atualmente eu tenho acompanhado muito a crde3 estou pensando seriamente nela... 

2300 - paulorizzi - 10/Mar/2009 19:08
"Ao que parece, nem todas as construtoras são dirigidas por ""gangsters""."

Analisando os resultados da GAFISA constata-se:

Resultados antes e depois da Lei 11.638

"4T08: Lucro Líquido: +R$ 141,6 milhões (antes) +R$ 109,9 milhões (depois)"

"2008: Lucro Líquido: +R$ 1,6 milhões (antes) -R$ 12,6 milhões (depois)"

"Na constituição do Patrimônio Líquido aparece uma linha com ""prejuízos acumulados"", de R$ 40 milhões, que não faria sentido, uma vez que houve lucro nos anos anteriores (mesmo sob a égide da nova lei de contabilidade). Eu suspeito que este prejuízo seja referente aos resultados negativos da Tenda. De qualquer forma, não houve impacto no que se refere os dividendos mínimos obrigatórios. No passivo circulante, há uma provisão para o pagamento de exatamente 23,75% do lucro líquido, o que vai dar R$ 0,196/ação."

"A destacar o resultado tremendamente negativo do 4o. trimestre, com prejuízo de"

"quase R$ 13 milhões. O EBITDA do 4T08 também foi ridículo, de somente R$ 34 milhões, quando o EBITDA de 2008 foi de R$ 221 milhões, quase 7 vezes maior."

1966 - Rikinho - 27/Fev/2009 19:57
"Obrigado, Paulo. O motivo de sempre: governo. Mais do mesmo."

"Hoje a Gafisa informou o fim da parceria com a Odebrecht, não sei se chegou a ser importante. Mas vc acha que deve ter algum impacto adicional?"

Nenhum comentário: