Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

terça-feira, 30 de abril de 2019

RaiaDrogasil (RADL)




Recomendações
CompraRonimendes (dez/17
Carteiras
CPM22 (nov/16) - jhcecato (fev/18) - Pro_fit  (abr/16) - renatosp (jan/19)
Balanços
1T2019 -
paulo_prof  -
A partir do 1T19 está em vigor a norma de contabilidade IFRS16. Esta norma impacta especialmente empresas expostas ao aluguel de suas instalações. Na norma anterior (IFRS17), o aluguel era considerado como uma despesa operacional simples. Agora, o contrato de aluguel é considerado um passivo financeiro e os aluguel corresponde à despesa financeira gerada por este contrato. Os impactos desta mudança são:
a) aumento do endividamento bruto (a soma dos contratos é um passivo financeiro)
b) aumento da despesa financeira
c) redução da despesa operacional (e consequente aumento do ebitda)
d) como as despesas financeiras no início do contrato são maiores, decrescendo à medida eu o prazo do contrato se esgota, e como a empresa possui mais obrigações de arrendamento no curto prazo do que no médio e longo prazos, o IFRS16 acaba resultando em lucros líquido menores.
e) Finalmente, tendo em vista que os valores dos aluguéis efetivamente pagos não mudaram e dado que o IFRS16 não é reconhecido pelo Fisco Brasileiro, essa mudança contábil não possui efeito caixa quando comparada à norma antiga.
Como pode ser observado abaixo, as taxas de crescimento dos resultados são amplamente insuficientes para justificar o preço atual. Para fins de comparação, o lucro líquido calculado na Norma Antiga seria de R$ 102,1 milhões, 11,8% maior do que os R$ 90,5 milhões efetivamente contabilizados. Ou seja, o aumento de R$ 11,6 milhões no lucro líquido ainda seria amplamente insuficiente para chegar perto dos 35% requeridos para a taxa de crescimento.

A2018/4T2018 -
Paulo Prof -
Achei os resultados fracos. O aumento líquido (houve alguns fechamentos) de lojas no exercicio foi de 13,4% sobre a base existente ao final do exercício de 2017. Já os aumentos da Receita Líquida e Resultado Bruto emplacaram, respectivamete, 12% e 11,5%, mais ou menos em linha com a abertura de novas lojas. O aumento das despesas operacionais (com destaque para vendas) foi de 23,8%.
Falam muito que a concorrência no setor comprime as margens, mas não parece ser o caso. A margem bruta da RADL em 2018 foi de 30,0%. Considerando os dados que tenho em minha planilha, as margens j[a foram muito menores (23,3% em 2008 e 2009) e só foram (marginalmente maiores) maiores em 2015 (30,5%), 2016 (31,1%) e 2017 (30,2%).
Reconheça que a Onofre tem o melhor e-commerce no setor (eu mesmo só uso outro quando absolutamente necessário). Mas desconheço os custos. Ninguém garante que, pela qulidade do serviço, os custos também não sejam mais altos. Afinal, pelo que foi divulgado, a Onofre é uma rede que desde a aquisição pela CVS está dando prejuízo. Por outro lado, retirar um competidor tão pequeno do mercado não deve ter impacto algum sobre as questões concorrenciais.
Ou seja, a empolgação do mercado com o ativo hoje será testada assim que o mercado tiver maiores informações. Na minha opinião, o preço corrente nem de longe pode ser justificado nos fundamentos do ativo e projeções de médio prazo para a empresa. No longo prazo, quem sabe! Mas estaremos todos mortos.

3T2018 -
Rocha Preta - 
Como não entendo de mercado, deve subir 8% amanhã.
Resultado pífio. SSS caindo feito pedra. Valuation não deve se manter nesse nível por muito tempo.
Chuto 1,3 bi de ebitda esse ano com market cap em 21,5 bi.

Paulo Prof - 
Resultados pífios. Quebra das margens líquida e ebitda. A corrida do homem pelado deverá continuar!

marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = FOI ENCERRADO o 3T18 com uma receita bruta consolidada de R$ 3.944,7 milhões, um incremento de 10,2% em relação 3T17. As operações de drogarias registraram um crescimento de 8,9%, enquanto a 4Bio cresceu 40,4% no período.; LUCRO BRUTO = A margem bruta atingiu 28,3% no trimestre, uma pressão de 0,2 ponto percentual em comparação ao 3T17. FOI REGISTRADO uma expansão de margem de 0,1 ponto percentual na operação de varejo e uma pressão de 0,3 ponto percentual da 4Bio devido ao seu impacto negativo no mix.; DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS = As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 86,1 milhões no 3T18, equivalente a 2,2% da receita bruta, uma diluição de 0,1 ponto percentual em comparação ao 3T17. Esta diluição foi resultado de uma queda nas provisões de remuneração variável em relação ao mesmo período do ano anterior e a ganhos de escala; EBITDA = FOI REGISTRADO um EBITDA ajustado de R$ 295,3 milhões, com margem de 7,5%, uma pressão de 0,8 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano anterior; FLUXO DE CAIXA = Os recursos das operações totalizaram R$ 224,6 milhões, equivalentes a 5,7% da receita bruta, enquanto o consumo de capital de giro foi de R$ 32,2 milhões (reincorporando os recebíveis descontados), totalizando um fluxo de caixa operacional total de R$ 192,4 milhões. Dos R$ 191,7 milhões investidos no trimestre, R$ 127,4 milhões foram destinados a abertura de novas lojas, R$ 40,1 milhões para a reforma e ampliação de lojas existentes e R$ 24,2 milhões para investimentos em infraestrutura

2T2018 -
Rocha Preta inc -  
Achei ruim. Ebitda veio abaixo da expectativa. É inexplicável o valuation atual da empresa, deveria valer metade, ou entregar 30% de crescimento.
Estagnada do jeito que está há 1 ano sem crescer... Por incrível que pareça deve cair pouco essa semana, se bobear até ficar verde amanhã.
Vai entender...

Paulo Prof - 
As taxas de crescimento do lucro e do ebitda necessárias para justificar o preço de mercado nem de longe são produzidas pela empresa. Não vai demorar muito parar vermos a corrida do homem pelado!

1T2018 -
Paulo Prof -
Resultados consistentes, muito bons, tanto na base anual quanto na base trimestral. Entretanto ... embora os preços tenham corrigido sensivelmente (na faixa dos 20% nos últimos 6 meses), ainda estão muito altos, completamente incompatíveis com as taxas de crescimento observadas. O preço do ativo ainda deverá cair sensivelmente. Eu não pagaria mais do que uns R$ 45,00 no ativo.

A2017/4T2017 -
paulo_prof -
Resultados Excelentes na base anual. Melhores ainda na base trimestral. Mas ... embora os preços tenham corrigido sensivelmente, ainda é insuficiente, incompatível com as taxas de crescimento observadas.

3T2017 -
paulo_prof -
O que dizer? Outro caso de exuberância irracional do mercado? Supondo uma taxa de desconto real de apenas 6% a.a., o lucro dos últimos 12 meses necessitaria crescer, em termos reais, 12,6% ao ano, durante os próximos 20 (isto mesmo, vinte) anos! Mas nada é impossível, não é mesmo?
Os resultados do 3T17, embora praticamente idênticos aqueles do 2T17, foram sensivelmente melhores em termos da comparação trimestral. A taxa de crescimento do ebitda anual, embora robusta, está muito aquém daquela necessária para minimamente justificar o preço corrente.

marcosvinicius2  -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 01 APRESENTOU LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (2,1739%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = 136.060 FOI EM LINHA COM O LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = 137.481 E MAIOR (TAMBEM) EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = 115.844. RESULTADO BRUTO TAMBEM FOI MAIOR NA COMPARAÇÃO ENTRE 3T16 = 900.035 X 3T17 = 1.020.396. VALOR DE MERCADO (MIL) = 26.731.531; VALOR MAXIMO (MIL) = 26.731.531 NO 3T17; VE PSBE (MIL) = 16.759.062.

2T2017 -
paulo_prof  -
Sinal vermelho fortemente aceso. Taxas de crescimento anual do lucro liquido e ebitda, que eram extremamente robustas até há 2 trimestres atrás, estão se deteriorando. A taxa de crescimento anual do Ebitda ainda é razoável, mas a do lucro líquido já é sofrível, completamente incompativel com o preço atual. Na comparação anual houve uma grande perda de margem bruta (de 33,2% passou para 30,9%), e um aumento de 13,6% nas despesas operacionais. Há que se ler o relatório para se discernir se este fato é ocasional ou recorrente. De qualquer forma, com a piora da margem bruta e aumento desproporcional das despesas operacionais, tanto o lucro quanto o ebitda inviluíram em relação ao 2T16.
Resumo da ópera: Comprados farão um ótimo negócio se venderem!

1T2017 -
paulo_prof   -
Na comparação anual, as taxas de crescimento de todos os resultados da RADL são bastante robustas. Na comparação trimestral, as taxas de crescimento mostram-se mais modestas. Nos últimos 12 meses, o lucro líquido e ebitda cresceram a taxas reais na faixa dos 24%. Na minha opinião, insuficiente para justificar o preço atual. O ativo parece nitidamente "esticado".

A2016/4T2016 -
paulo_prof   -
Na comparação anual, as taxas de crescimento de todos os resultados são bastante robustas. Na comparação trimestral, as taxas de crescimento mostram-se bem mais modestas. O número líquido de lojas abertas no ano apresentou um crescimento robusto, aumentando aprox. 15%. O lucro líquido e ebitda cresceram a taxas reais acima disto (aprox. 24%)
De qualquer forma, na minha opinião, as taxas de crescimento do lucro e da geração de caixa medida pelo ebitda não justificam o preço atual. O ativo parece nitidamente "esticado".

3T2016 -
paulo_prof   -
Embora o preço pouco tem a ver com os fundamentos, há que se reconhecer que a empresa está nadando de braçada! Vixe!

2T2016 -
paulo_prof   -
Ótimo o resultado da RaiaDrogasil ... mas preço é totalmente incompatível!
Características
Comércio de Produtos Farmacêuticos. Perfumarias e afins
Links
360804  - paulo_prof  -  30 Abr 2019, 15:27
A partir do 1T19 está em vigor a norma de contabilidade IFRS16. Esta norma impacta especialmente empresas expostas ao aluguel de suas instalações. Na norma anterior (IFRS17), o aluguel era considerado como uma despesa operacional simples. Agora, o contrato de aluguel é considerado um passivo financeiro e os aluguel corresponde à despesa financeira gerada por este contrato. Os impactos desta mudança são:

a) aumento do endividamento bruto (a soma dos contratos é um passivo financeiro)

b) aumento da despesa financeira

c) redução da despesa operacional (e consequente aumento do ebitda)

d) como as despesas financeiras no início do contrato são maiores, decrescendo à medida eu o prazo do contrato se esgota, e como a empresa possui mais obrigações de arrendamento no curto prazo do que no médio e longo prazos, o IFRS16 acaba resultando em lucros líquido menores.

e) Finalmente, tendo em vista que os valores dos aluguéis efetivamente pagos não mudaram e dado que o IFRS16 não é reconhecido pelo Fisco Brasileiro, essa mudança contábil não possui efeito caixa quando comparada à norma antiga.

Como pode ser observado abaixo, as taxas de crescimento dos resultados são amplamente insuficientes para justificar o preço atual. Para fins de comparação, o lucro líquido calculado na Norma Antiga seria de R$ 102,1 milhões, 11,8% maior do que os R$ 90,5 milhões efetivamente contabilizados. Ou seja, o aumento de R$ 11,6 milhões no lucro líquido ainda seria amplamente insuficiente para chegar perto dos 35% requeridos para a taxa de crescimento.

Nota:Os Resultados do 1T19 foram calculados de acordo com o IFRS16; os Resultados do 1T18, 2018 e anteriores, foram calculados de acordo com o IFRS17. Em consequência, há um impacto no Resultado Financeiro, Lucro e Ebitda e comparações devem ser efetuadas com cuidado.

RADL3

PREÇO: R$ 68,05

PAYOUT (2018) 39,6%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 47,73
P/VPA 6,35
PSR 1,46
DY 0,87%
EV/EBITDA 20,10
MARGEM BRUTA 29,9%
MARGEM OPERACIONAL 3,8%
MARGEM LÍQUIDA 3,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,426
MARGEM EBITDA 8,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 133,6%
ROE 13,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,40


Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,75%

RESULTADO BRUTO +11,91%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +31,36%

RESULTADO OPERACIONAL -18,51%

RESULTADO LÍQUIDO -11,03%

EBITDA +15,55%



b) 1T19 sobre 1T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +15,14%

RESULTADO BRUTO +13,4%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +242,30%

RESULTADO OPERACIONAL -36,80%

RESULTADO LÍQUIDO -26,83%

EBITDA +52,67%



c) lucro líquido, nominal

UA -11,03%
U2A 3,20%
U3A 9,31%




d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,23%

U2A 9,71%

U3A 9,69%



e) ebitda, nominal

UA 15,55%
U2A 15,91%
U3A 19,60%
U4A 22,24%
U5A 28,31%
U6A 26,24%
U7A 24,98%
U8A 25,03%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,82

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +35,0% !!!!

358777 - paulo_prof   27 Fev 2019, 15:30
Achei os resultados fracos. O aumento líquido (houve alguns fechamentos) de lojas no exercicio foi de 13,4% sobre a base existente ao final do exercício de 2017. Já os aumentos da Receita Líquida e Resultado Bruto emplacaram, respectivamete, 12% e 11,5%, mais ou menos em linha com a abertura de novas lojas. O aumento das despesas operacionais (com destaque para vendas) foi de 23,8%.

Falam muito que a concorrência no setor comprime as margens, mas não parece ser o caso. A margem bruta da RADL em 2018 foi de 30,0%. Considerando os dados que tenho em minha planilha, as margens j[a foram muito menores (23,3% em 2008 e 2009) e só foram (marginalmente maiores) maiores em 2015 (30,5%), 2016 (31,1%) e 2017 (30,2%).

Reconheça que a Onofre tem o melhor e-commerce no setor (eu mesmo só uso outro quando absolutamente necessário). Mas desconheço os custos. Ninguém garante que, pela qulidade do serviço, os custos também não sejam mais altos. Afinal, pelo que foi divulgado, a Onofre é uma rede que desde a aquisição pela CVS está dando prejuízo. Por outro lado, retirar um competidor tão pequeno do mercado não deve ter impacto algum sobre as questões concorrenciais.

Ou seja, a empolgação do mercado com o ativo hoje será testada assim que o mercado tiver maiores informações. Na minha opinião, o preço corrente nem de longe pode ser justificado nos fundamentos do ativo e projeções de médio prazo para a empresa. No longo prazo, quem sabe! Mas estaremos todos mortos.

RADL3

PREÇO: R$ 66,56

PAYOUT (2018) 39,6%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 43,63

P/VPA 6,26

PSR 1,48

DY 0,96%

EV/EBITDA 18,84

MARGEM BRUTA 30,0%

MARGEM OPERACIONAL 4,3%

MARGEM LÍQUIDA 3,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,526

MARGEM EBITDA 8,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 24,1%

ROE 14,36%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,55



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,03%

RESULTADO BRUTO +11,47%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -22,05%

RESULTADO OPERACIONAL -6,95%

RESULTADO LÍQUIDO -1,71%

EBITDA +5,74%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,16%

RESULTADO BRUTO +14,48%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,61%

RESULTADO OPERACIONAL -25,17%

RESULTADO LÍQUIDO -12,47%

EBITDA +7,75%



c) lucro líquido, nominal

UA -1,71%

U2A 8,42%

U3A 13,88%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,56%

U2A 9,78%

U3A 9,33%



e) ebitda, nominal

UA 5,74%

U2A 12,45%

U3A 17,14%

U4A 21,99%

U5A 27,33%

U6A 24,19%

U7A 24,05%

U8A 23,61%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,07

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +32,5% !!!!

356603 - marcosvinicius2 - 07 Dez 2018, 00:09
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = FOI ENCERRADO o 3T18 com uma receita bruta consolidada de R$ 3.944,7 milhões, um incremento de 10,2% em relação 3T17. As operações de drogarias registraram um crescimento de 8,9%, enquanto a 4Bio cresceu 40,4% no período.; LUCRO BRUTO = A margem bruta atingiu 28,3% no trimestre, uma pressão de 0,2 ponto percentual em comparação ao 3T17. FOI REGISTRADO uma expansão de margem de 0,1 ponto percentual na operação de varejo e uma pressão de 0,3 ponto percentual da 4Bio devido ao seu impacto negativo no mix.; DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS = As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 86,1 milhões no 3T18, equivalente a 2,2% da receita bruta, uma diluição de 0,1 ponto percentual em comparação ao 3T17. Esta diluição foi resultado de uma queda nas provisões de remuneração variável em relação ao mesmo período do ano anterior e a ganhos de escala; EBITDA = FOI REGISTRADO um EBITDA ajustado de R$ 295,3 milhões, com margem de 7,5%, uma pressão de 0,8 ponto percentual em relação ao mesmo período do ano anterior; FLUXO DE CAIXA = Os recursos das operações totalizaram R$ 224,6 milhões, equivalentes a 5,7% da receita bruta, enquanto o consumo de capital de giro foi de R$ 32,2 milhões (reincorporando os recebíveis descontados), totalizando um fluxo de caixa operacional total de R$ 192,4 milhões. Dos R$ 191,7 milhões investidos no trimestre, R$ 127,4 milhões foram destinados a abertura de novas lojas, R$ 40,1 milhões para a reforma e ampliação de lojas existentes e R$ 24,2 milhões para investimentos em infraestrutura:

RADL3
PREÇO: R$ 62,80
PAYOUT (2017): 39,70%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 39,97
P/VPA 6,17
PSR 1,45
DY 0,99%
EV/EBITDA 18,49
MARGEM BRUTA 30,02%
MARGEM OPERACIONAL 4,78%
MARGEM LÍQUIDA 3,63%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,571
MARGEM EBITDA 8,15%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 31,90%
ROE 15,43%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,61

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 12,04%
RESULTADO BRUTO 11,13%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -30,54%
RESULTADO OPERACIONAL 10,01%
RESULTADO LÍQUIDO 11,89%
EBITDA 9,15%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,95%
RESULTADO BRUTO 9,45%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,66%
RESULTADO OPERACIONAL -11,76%
RESULTADO LÍQUIDO -5,96%
EBITDA -1,59%

c) lucro (taxa média anual)
UA 11,89%
U2A 8,81%
U3A 16,89%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,87%
U2A 9,89%
U3A 9,13%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,64
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +29,5% !!!!
[...]

355262 - paulo_prof  - 30 Out 2018, 23:44
Resultados pífios. Quebra das margens líquida e ebitda. A corrida do homem pelado deverá continuar!


RADL3

PREÇO: R$ 65,00

PAYOUT (2017) 39,6%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 41,24

P/VPA 6,36

PSR 1,50

DY 0,96%

EV/EBITDA 18,79

MARGEM BRUTA 30,0%

MARGEM OPERACIONAL 4,8%

MARGEM LÍQUIDA 3,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,576

MARGEM EBITDA 8,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 26,8%

ROE 15,43%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,61



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,76%

RESULTADO BRUTO +14,70%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -31,41%

RESULTADO OPERACIONAL +15,16%

RESULTADO LÍQUIDO +16,99%

EBITDA +13,30%



b) 3T18 sobre 3T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,95%

RESULTADO BRUTO +9,45%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,66%

RESULTADO OPERACIONAL -11,76%

RESULTADO LÍQUIDO -5,96%

EBITDA -0,41%



c) lucro líquido, nominal

UA 16,99%

U2A 8,81%

U3A 16,89%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 10,11%

U2A 10,01%

U3A 9,21%



e) ebitda, nominal

UA 13,30%

U2A 11,71%

U3A 17,98%

U4A 25,19%

U5A 27,84%

U6A 24,71%

U7A 24,83%

U8A 25,00%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,70

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +30,5% !!!!

355261 - Rocha Preta -  30 Out 2018, 23:33
RADL3
Como não entendo de mercado, deve subir 8% amanhã.

Resultado pífio. SSS caindo feito pedra. Valuation não deve se manter nesse nível por muito tempo.

Chuto 1,3 bi de ebitda esse ano com market cap em 21,5 bi.

Setores diferentes, mas a Unip vai dar por aí de ebitda, saindo a 3,3 bi. hehehe
[...]

352466  - giulianno monteiro  -  01 Ago 2018, 23:27
Pensava que o "Preço justo fornecido pela fórmula do FCD" fosse o preço ao redor do qual deveria estar sendo negociado o ativo levando em conta os resultados da empresa.

E pensar que entrei na Unip6 justamente pela diferença do valor negociado e do preço justo pela fórmula!!! Tipo aquela história do cara que ganhou na mega sena porque jogou no 48, resultado de seu cálculo de 7 x 7, rsrs

352414 - paulo_prof  -  01 Ago 2018, 03:38
Mas quem disse que o preço justo da RADL seria R$ 20,01 e da VALE R$ 36,30?

R$ 20,01 seria o valor dado pela fórmula para a RADL, adotando-se as premissas taxa de desconto real de 8%, perpetuidade real nula e taxa de crescimento real do lucro líquido nula. A fórmula daria um valor igual ao preço (R$ 74,11) se o lucro líquido dos últimos 12 meses crescesse 34% em termos reais nos próximos 5 anos e depois fosse mantido, em termos reais, por toda eternidade.

Quando muito, a RADL está entregando uma taxa real (descontada a inflação) menor do que 20% ... muito longe dos 34% requeridos. Para vc ter uma idéia. supondo que a RADL seja capaz de manter uma taxa real de crescimento do lucro igual a 15%, seria necessário manter este crescimento durante 15 anos!!!

Já no caso da VALE, para justificar o preço de R$ 51,75, bastaria o lucro dos últimos 12 meses crescer 8,5% por ano, durante 5 anos. Parece bem mais factíveldo que o caso da RADL.

352335 - giulianno monteiro  -  31 Jul 2018, 05:41
Professor, entendo (e me faz rir) quando o senhor diz que poderemos ver a corrida do homem pelado na RADL3 com preço de R$ 74,11 e preço justo a R$ 20,01.

Mas como devo entender que VALE3 não está cara a R$ 51,75 com preço justo a R$ 36,30? Como é isso?

352333 - paulo_prof  -  31 Jul 2018, 03:18
As taxas de crescimento do lucro e do ebitda necessárias para justificar o preço de mercado nem de longe são produzidas pela empresa. Não vai demorar muito parar vermos a corrida do homem pelado!

RADL3

PREÇO: R$ 74,11

PAYOUT (2017) 39,6%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 46,29

P/VPA 7,43

PSR 1,75

DY 0,86%

EV/EBITDA 21,33

MARGEM BRUTA 30,1%

MARGEM OPERACIONAL 5,1%

MARGEM LÍQUIDA 3,8%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,601

MARGEM EBITDA 8,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 27,7%

ROE 16,05%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,69



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +18,99%

RESULTADO BRUTO +15,85%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -30,54%

RESULTADO OPERACIONAL +24,56%

RESULTADO LÍQUIDO +24,49%

EBITDA +18,27%



b) 2T18 sobre 2T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,64%

RESULTADO BRUTO +10,45%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -11,25%

RESULTADO OPERACIONAL -3,23%

RESULTADO LÍQUIDO -0,74%

EBITDA +5,17%



c) lucro líquido, nominal

UA 24,49%

U2A 13,83%

U3A 19,54%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 10,27%

U2A 10,04%

U3A 9,41%



e) ebitda, nominal

UA 18,27%

U2A 16,27%

U3A 20,04%

U4A 29,22%

U5A 28,59%

U6A 25,60%

U7A 25,70%

U8A 25,90%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,01

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +34,0% !!!!

352329 - Rocha Preta inc -  31 Jul 2018, 01:19
RADL3

Achei ruim. Ebitda veio abaixo da expectativa. É inexplicável o valuation atual da empresa, deveria valer metade, ou entregar 30% de crescimento.

Estagnada do jeito que está há 1 ano sem crescer... Por incrível que pareça deve cair pouco essa semana, se bobear até ficar verde amanhã.

Vai entender...

349565  - paulo_prof   -  03 Mai 2018, 21:28
Resultados consistentes, muito bons, tanto na base anual quanto na base trimestral. Entretanto ... embora os preços tenham corrigido sensivelmente (na faixa dos 20% nos últimos 6 meses), ainda estão muito altos, completamente incompatíveis com as taxas de crescimento observadas. O preço do ativo ainda deverá cair sensivelmente. Eu não pagaria mais do que uns R$ 45,00 no ativo.


RADL3

PREÇO: R$ 65,20

PAYOUT (2017) 39,6%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 40,65

P/VPA 6,66

PSR 1,58

DY 0,97%

EV/EBITDA 18,94

MARGEM BRUTA 30,1%

MARGEM OPERACIONAL 5,2%

MARGEM LÍQUIDA 3,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,604

MARGEM EBITDA 8,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 17,8%

ROE 16,38%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,53



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +20,44%

RESULTADO BRUTO +15,35%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -25,38%

RESULTADO OPERACIONAL +20,72%

RESULTADO LÍQUIDO +19,70%

EBITDA +16,27%



b) 1T18 sobre 1T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,31%

RESULTADO BRUTO +11,41%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -45,28%

RESULTADO OPERACIONAL +18,66%

RESULTADO LÍQUIDO +16,46%

EBITDA +11,54%



c) lucro líquido, nominal

UA 19,70%

U2A 21,16%

U3A 26,24%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 10,19%

U2A 9,91%

U3A 9,21%



e) ebitda, nominal

UA 16,27%

U2A 21,68%

U3A 24,56%

U4A 31,71%

U5A 28,50%

U6A 26,62%

U7A 26,45%

U8A 27,34%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,05

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +30,5% !!!!

347478 - paulo_prof -  26 Fev 2018, 20:46
Resultados Excelentes na base anual. Melhores ainda na base trimestral. Mas ... embora os preços tenham corrigido sensivelmente, ainda é insuficiente, incompatível com as taxas de crescimento observadas.

RADL3

PREÇO: R$ 79,00

PAYOUT (2017) 39,6%

Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 50,96

P/VPA 8,08

PSR 1,97

DY 0,78%

EV/EBITDA 23,35

MARGEM BRUTA 30,2%

MARGEM OPERACIONAL 5,2%

MARGEM LÍQUIDA 3,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,550

MARGEM EBITDA 8,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 19,0%

ROE 15,86%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,58



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +23,01%

RESULTADO BRUTO +17,86%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,25%

RESULTADO OPERACIONAL +20,99%

RESULTADO LÍQUIDO +19,58%

EBITDA +19,58%



b) 4T17 sobre 4T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +37,79%

RESULTADO BRUTO +30,46%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -53,35%

RESULTADO OPERACIONAL +104,69%

RESULTADO LÍQUIDO +101,63%

EBITDA +49,18%



c) lucro líquido, nominal

UA 19,58% 10,00%

U2A 22,58% 9,22%

U3A 32,17% 8,83%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 10,00%

U2A 9,22%

U3A 8,83%



e) ebitda, nominal

UA 19,58%

U2A 23,30%

U3A 27,94%

U4A 33,39%

U5A 28,24%

U6A 27,40%

U7A 26,40%

U8A 28,51%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,37

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +36,5% !!!!

346963  - jhcecato - 08 Fev 2018, 14:56
Gosto muito dessa estratégia de olhar os P/Ls historicos da empresa e principalmente o CAGR também pra ver se justifica.

Comprei RADL3 com um P/L absurdo (+ de 50), ela já praticamente dobrou de preço e o P/L continua absurdo, talvez mais ainda.

Uma hora sem dúvida o crescimento vai arrefecer e esse P/L vai ter que vir pra patamares mais civilizados mas pelo mercado da RADL ser bastante pulverizado acredito que ainda haja muito espaço para a empresa crescer e consolidar o setor.

343868  - kknove -  12 Nov 2017, 23:46
Excelente análise. Os casos de saúde em geral estão ligados à velocidade do envelhecimento da população, pq os gastos com saúde aumentam drasticamente na faixa acima de 60 anos. No Brasil, a velocidade será estúpida, embora provavelmente bem abaixo do que já precifica raia. Em 2012, atingimos 7% da população na faixa idosos. Esse percentual deve dobrar em apenas 19 anos (14% em 2031). Portanto, mesmo desconsiderando qualquer ganho decorrente da elevação da renda média da população ou da evolução da farmacologia, o mercado de medicamentos certamente bem mais do q dobrará neste intervalo sem fazer força. O mesmo deve ocorrer com o mercado de diagnósticos, etc

343866  - Ronimendes - 12 Nov 2017, 22:50
RADL3

Apenas para constar, e num cálculo bastante preliminar, o crescimento real (a.a.) do lucro da Drogasil, de 2009 para cá, foi cerca de 25% a.a. (taxa real), saindo de um lucro de mais ou menos 50 milhões a.a. para 450 milhões a.a. (um aumento de 900% nominal, frente a uma inflação acumulada pelo IPCA de 63,8%).

Curiosamente, a evolução do lucro acompanhou a evolução da receita líquida. Em 2009, era 1 bilhão, em 2017, 12 bilhões.

Ou seja, por ser uma empresa que opera com margens baixas, como não tem muito espaço pra aumentar a margem, tem que vender mais pra lucrar mais.

Claro, qualquer escorregada na margem vai gerar um desastre na última linha (LL), e qualquer ganho de margem, por pequeno que seja, a última linha agradece.

Pelas contas que o professor fez, para justificar o preço atual, o lucro teria que crescer 12,6% a.a. durante os próximos 20 anos. Supondo que não houvesse ganho de eficiência por parte da empresa com melhora de margem, e que o lucro acompanhasse exatamente o incremento de aumento de receita, a Drogasil teria que ter uma receita de aproximadamente 129 bilhões de reais no ano 2037 (em valores de hoje).Em uma rápida pesquisa, o market share da empresa hoje é de 12%. Ou seja, hoje, o mercado farmacêutico no país movimenta R$ 100 bilhões de reais.

Com esses dados algumas considerações:

1) A Drogasil vai ter que ganhar muito market share pra manter seu valor;

2) A população vai ter que começar a usar muito mais medicamentos do que hoje para a Drogasil consiga vender mais;

3) A saida pode ser aumentar as margens, mas se fizer isso provavelmente vai perder market share.

343864  - paulo_prof -  12 Nov 2017, 21:51
O que dizer? Outro caso de exuberância irracional do mercado? Supondo uma taxa de desconto real de apenas 6% a.a., o lucro dos últimos 12 meses necessitaria crescer, em termos reais, 12,6% ao ano, durante os próximos 20 (isto mesmo, vinte) anos! Mas nada é impossível, não é mesmo?

Os resultados do 3T17, embora praticamente idênticos aqueles do 2T17, foram sensivelmente melhores em termos da comparação trimestral. A taxa de crescimento do ebitda anual, embora robusta, está muito aquém daquela necessária para minimamente justificar o preço corrente.

RADL3

PREÇO: R$ 80,91

PAYOUT (2016) 43,5%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 60,12

P/VPA 8,65

PSR 2,18

DY 0,72%

EV/EBITDA 26,09

MARGEM BRUTA 30,6%

MARGEM OPERACIONAL 4,8%

MARGEM LÍQUIDA 3,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,346

MARGEM EBITDA 8,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 23,3%

ROE 14,39%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,59



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,96%

RESULTADO BRUTO +12,75%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +36,31%

RESULTADO OPERACIONAL +3,30%

RESULTADO LÍQUIDO +1,20%

EBITDA +10,14%



b) 3T17 sobre 3T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +17,78%

RESULTADO BRUTO +13,37%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,21%

RESULTADO OPERACIONAL +18,17%

RESULTADO LÍQUIDO +17,45%

EBITDA +16,72%



c) lucro líquido, nominal

UA 1,20%

U2A 16,85%

U3A 33,37%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,91%

U2A 8,76%

U3A 8,39%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,25

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +43,0% !!!!

343817  - marcosvinicius2  -  11 Nov 2017, 11:15
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 01 APRESENTOU LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (2,1739%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = 136.060 FOI EM LINHA COM O LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = 137.481 E MAIOR (TAMBEM) EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = 115.844. RESULTADO BRUTO TAMBEM FOI MAIOR NA COMPARAÇÃO ENTRE 3T16 = 900.035 X 3T17 = 1.020.396. VALOR DE MERCADO (MIL) = 26.731.531; VALOR MAXIMO (MIL) = 26.731.531 NO 3T17; VE PSBE (MIL) = 16.759.062:

RADL3
PREÇO: 80,91
PAYOUT (2016): 43,63%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 57,62
P/VPA 8,67
PSR 2,09
DY 0,76%
EV/EBITDA 25,45
MARGEM BRUTA 30,26%
MARGEM OPERACIONAL 4,87%
MARGEM LÍQUIDA 3,63%
LUCRO POR AÇÃO 1,404
MARGEM EBITDA 8,36%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 27,21%
ROE 15,04%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,59

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 19,80%
RESULTADO BRUTO 16,38%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 34,60%
RESULTADO OPERACIONAL 8,13%
RESULTADO LÍQUIDO 5,81%
EBITDA 14,88%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 17,78%
RESULTADO BRUTO 13,37%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,21%
RESULTADO OPERACIONAL 18,17%
RESULTADO LÍQUIDO 17,45%
EBITDA 16,72%

c) lucro (taxa média anual)
UA 5,81%
U2A 19,48%
U3A 35,37%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,91%
U2A 8,76%
U3A 8,00%

RECEITA BRUTA = Encerrou-se o 3T17, com uma receita bruta consolidada de R$ 3.580,0 milhões, um incremento de 17,4% em relação ao ano anterior. A RD Farmácias registrou um crescimento de 16,3%, enquanto a 4Bio cresceu 52,9% no período.

LUCRO BRUTO = A margem bruta atingiu 28,5% no trimestre, uma pressão de 1,0 ponto percentual em comparação ao mesmo período do ano anterior. Isso ocorreu sobretudo em função de uma forte base de comparação do 3T16, quando o aumento anual de preços de medicamentos de 11,8% produziu um ganho residual de aproximadamente 0,7 ponto percentual, versus um ganho residual desprezível no 3T17. FOI REGISTRADO um efeito negativo de 0,3 ponto percentual decorrente do Ajuste a Valor Presente(AVP), em função da queda na taxa de juros em relação ao 3T16, e também uma pressão de 0,3 ponto percentual relativa à 4Bio, devido ao seu efeito negativo de mix e de pressões de margem bruta. Estas pressões foram parcialmente mitigadas por outros ganhos que totalizaram 0,3 ponto percentual.

EBITDA = Registrou-se um EBITDA de R$ 296,5 milhões no trimestre, uma expansão de 16,7% sobre o 3T16. A margem EBITDA atingiu 8,3%, estável em relação ao mesmo período do ano anterior. Apesar DE QUE ENFRENTOU-SE uma pressão de margem bruta de 1,0 ponto percentual no trimestre, principalmente em função da forte base de comparação do 3T16, FOI NEUTRALIZADA completamente através da diluição de despesas, obtendo um sólido ganho de eficiência que, ao contrário da pressão de margem bruta, é estrutural e recorrente, e será fundamental para apoiar a expansão da margem nos próximos trimestres.

RADL32.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

340620  - paulo_prof  -  01 Ago 2017, 16:29
Sinal vermelho fortemente aceso. Taxas de crescimento anual do lucro liquido e ebitda, que eram extremamente robustas até há 2 trimestres atrás, estão se deteriorando. A taxa de crescimento anual do Ebitda ainda é razoável, mas a do lucro líquido já é sofrível, completamente incompativel com o preço atual. Na comparação anual houve uma grande perda de margem bruta (de 33,2% passou para 30,9%), e um aumento de 13,6% nas despesas operacionais. Há que se ler o relatório para se discernir se este fato é ocasional ou recorrente. De qualquer forma, com a piora da margem bruta e aumento desproporcional das despesas operacionais, tanto o lucro quanto o ebitda inviluíram em relação ao 2T16.

Resumo da ópera: Comprados farão um ótimo negócio se venderem!

RADL3

PREÇO: R$ 69,78

PAYOUT (2016) 43,5%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 51,85

P/VPA 7,68

PSR 1,88

DY 0,84%

EV/EBITDA 22,64

MARGEM BRUTA 30,6%

MARGEM OPERACIONAL 4,8%

MARGEM LÍQUIDA 3,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,346

MARGEM EBITDA 8,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 25,2%

ROE 14,81%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,66



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +22,01%

RESULTADO BRUTO +20,38%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +63,58%

RESULTADO OPERACIONAL +11,94%

RESULTADO LÍQUIDO +9,04%

EBITDA +19,20%



b) 2T17 sobre 2T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,31%

RESULTADO BRUTO +8,10%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +18,29%

RESULTADO OPERACIONAL -10,83%

RESULTADO LÍQUIDO -11,46%

EBITDA -1,22%



c) lucro líquido, nominal

UA 9,04%

U2A 19,90%

U3A 47,71%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,81%

U2A 8,98%

U3A 7,56%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,26

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +38,5% !!!!

337177  - paulo_prof   -  28 Abr 2017, 00:25
Último comentário em http://149.56.145.223/advfn/listar?filtro=radl3&us...
Na comparação anual, as taxas de crescimento de todos os resultados da RADL são bastante robustas. Na comparação trimestral, as taxas de crescimento mostram-se mais modestas. Nos últimos 12 meses, o lucro líquido e ebitda cresceram a taxas reais na faixa dos 24%. Na minha opinião, insuficiente para justificar o preço atual. O ativo parece nitidamente "esticado".

RADL3

PREÇO: R$ 66,00

PAYOUT (2016) 43,5%



Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 47,15

P/VPA 7,49

PSR 1,84

DY 0,92%

EV/EBITDA 21,23

MARGEM BRUTA 31,1%

MARGEM OPERACIONAL 5,2%

MARGEM LÍQUIDA 3,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,400

MARGEM EBITDA 8,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 16,3%

ROE 15,89%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,55



Taxas de Crescimento



a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +24,91%

RESULTADO BRUTO +27,34%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +80,99%

RESULTADO OPERACIONAL +33,00%

RESULTADO LÍQUIDO +28,25%

EBITDA +32,76%



b) 1T17 sobre 1T16, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +21,53%

RESULTADO BRUTO +21,76%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +71,56%

RESULTADO OPERACIONAL +19,63%

RESULTADO LÍQUIDO +15,39%

EBITDA +26,54%




c) lucro líquido, nominal

UA 28,25%

U2A 32,58%

U3A 58,53%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,64%

U2A 8,73%

U3A 7,03%




Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,95

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +36,0% !!!!

334286  - paulo_prof   -  17 Fev 2017, 00:46
Na comparação anual, as taxas de crescimento de todos os resultados são bastante robustas. Na comparação trimestral, as taxas de crescimento mostram-se bem mais modestas. O número líquido de lojas abertas no ano apresentou um crescimento robusto, aumentando aprox. 15%. O lucro líquido e ebitda cresceram a taxas reais acima disto (aprox. 24%)

De qualquer forma, na minha opinião, as taxas de crescimento do lucro e da geração de caixa medida pelo ebitda não justificam o preço atual. O ativo parece nitidamente "esticado".

RADL3

PREÇO: R$ 64,65

PAYOUT (2015) 43,5%


Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses

P/L 47,59

P/VPA 7,32

PSR 1,89

DY 0,91%

EV/EBITDA 21,71

MARGEM BRUTA 31,1%

MARGEM OPERACIONAL 5,3%

MARGEM LÍQUIDA 4,0%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,359

MARGEM EBITDA 8,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 14,2%

ROE 15,39%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,57


Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,51%

RESULTADO BRUTO +29,09%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +69,83%

RESULTADO OPERACIONAL +36,55%

RESULTADO LÍQUIDO +31,59%

EBITDA +32,83%

b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +24,36%

RESULTADO BRUTO +24,89%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +81,72%

RESULTADO OPERACIONAL +20,81%

RESULTADO LÍQUIDO +11,91%

EBITDA +25,45%

c) lucro líquido, nominal

UA 31,59%

U2A 42,20%

U3A 64,28%


d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 8,45%

U2A 8,25%

U3A 6,45%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 16,99

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +34,5% !!!!

329004  - paulo_prof   -  28 Out 2016, 01:33
Embora o preço pouco tem a ver com os fundamentos, há que se reconhecer que a empresa está nadando de braçada! Vixe!

RADL3
PREÇO: R$ 68,74
PAYOUT (2015): 44,2%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 51,63
P/VPA 8,05
PSR 2,12
DY 0,86%
EV/EBITDA 24,20
MARGEM BRUTA 31,2%
MARGEM OPERACIONAL 5,4%
MARGEM LÍQUIDA 4,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,331
MARGEM EBITDA 8,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,8%
ROE 15,59%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,57

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,16%
RESULTADO BRUTO +29,46%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +65,30%
RESULTADO OPERACIONAL +33,53%
RESULTADO LÍQUIDO +34,91%
EBITDA +31,59%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,95%
RESULTADO BRUTO +30,51%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +103,56%
RESULTADO OPERACIONAL +40,92%
RESULTADO LÍQUIDO +37,41%
EBITDA +39,10%

c) lucro (taxa média anual)
UA 34,91%
U2A 53,11%
U3A 80,49%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,61%
U2A 7,64%
U3A 5,80%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 13,31

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +45,0%

325087  - paulo_prof   -  30 Jul 2016, 03:28
Ótimo o resultado da RaiaDrogasil ... mas preço é totalmente incompatível!

RADL3
PREÇO: R$ 66,28
PAYOUT (2015): 44,2%

P/L 53,64
P/VPA 7,96
PSR 2,17
DY 0,82%
EV/EBITDA 25,44
MARGEM BRUTA 31,0%
MARGEM OPERACIONAL 5,3%
MARGEM LÍQUIDA 4,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,236
MARGEM EBITDA 8,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 11,8%
ROE 14,84%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,66

Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T15, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +24,38%
RESULTADO BRUTO +27,95%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +55,16%
RESULTADO OPERACIONAL +29,53%
RESULTADO LÍQUIDO +31,83%
EBITDA +27,94%

b) 2T16 sobre 2T15, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +27,27%
RESULTADO BRUTO +32,89%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +67,91%
RESULTADO OPERACIONAL +45,37%
RESULTADO LÍQUIDO +43,48%
EBITDA +39,24%

c) lucro líquido, nominal
UA 31,83%
U2A 71,92%
U3A 64,94%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 8,15%
U2A 6,45%
U3A 5,21%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,36

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +46,0% !!!!

324685  - paulo_prof   -  25 Jul 2016, 18:24
RADL3 está sendo negociada a um múltiplo P/L = 58 !!!! Nos últimos 12 meses, LPA = R$ 1,093.

Quanto poderá este lucro crescer em média e em termos reais, digamos, nos próximos 15 anos (vamos admitir que estamos considerando um investimento de longo prazo).

Qual seria, em termos reais, uma taxa de desconto real razoável, ou seja, nos próximos 15 anos, qual seria o rendimento real de um título do tesouro, com risco zero?

Vamos supor que vc se contente com um rendimento médio de IPCA + 8% a.a.

Se o preço atual fosse o justo, o LPA teria que crescer, em termos reais, uma média de aprox. 15% nos próximos 15 anos.

Se vc acredita que o ativo possa superar esta performance, pode até estar barato! Se vc não acredita, é evidente que está caro!

Há vários ativos no mercado brasileiro com esta característica. As ações "queridinhas" do mercado. Invariavelmente, estas ações propiciam um DY muito pequeno. Mas como são ações de empresas cujos lucros estão numa trajetória de alta, a trajetória dos preços supera a da inflação. Uma dia, entretanto, a bolha estoura ... Se vc conseguir cair fora antes do estouro ... tudo bem ... mas se for pego de caças curtas, deves ter prejuízo ...

176242 - paulo_prof -  27 Mar 2013, 23:31

RADL3
PREÇO: R$ 21,50
PAYOUT 2012: 38,1%

P/L 67,74
P/VPA 3,14
PSR 1,32
DY 0,56%
EV/EBITDA 21,88
MARGEM BRUTA 27,7%
MARGEM OPERACIONAL 2,9%
MARGEM LÍQUIDA 1,9%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,317
MARGEM EBITDA 6,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 8,5%
ROE 4,63%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,96

Taxas de Crescimento Nominal (em 2011, antes da fusão, foi considerada, pro-forma, a soma dos resultados das duas empresas)

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 18,34%
RESULTADO BRUTO 25,48%
RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo
RESULTADO OPERACIONAL 9,59%
RESULTADO LÍQUIDO -0,76%
EBITDA 23,26%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 14,82%
RESULTADO BRUTO 15,44%
RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo
RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo
RESULTADO LÍQUIDO -87,00%
EBITDA 20,48%

c) lucro (taxa média anual)
UA -0,76%
U2A 7,49%
U3A 14,39%

d) patrimônio líquido médio
UA 51,64%
U2A 81,34%
U3A 76,43%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 3,96

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +45,5%

163241 - marcelio2 -  11 Jan 2013, 20:36
2012 ruim para a bolsa? Veja as small caps que duplicaram de valor no ano

Empresas como Portobello e Kroton tiveram altas de mais de 130% em um ano em que o Ibovespa subiu apenas 7,4%

Por Felipe Moreno |16h15 | 11-01-2013 A A A

SÃO PAULO - Muito se diz que a houve "duas bolsas" em 2012 na BM&FBovespa: a que andou, e a que ficou de lado. Entre as que não tiveram um ano muito bom estiveram as pesos pesado do Ibovespa: Petrobras (PETR3; PETR4), OGX Petróleo (OGXP3), Petrobras (PETR3; PETR4), enquanto outras empresas menores tiveram um ano excelente.

No lado campeão, Kroton (KROT3), Grendene (GRND3), Forjas Taurus (FJTA4) e outras se destacaram com valorizações que superaram até os 100%. Com isso, a diferença de rentabilidade entre o Ibovespa, principal índice da bolsa, e o SMLL, que mede o desempenho de small caps foi forte: enquanto o primeiro subiu 7,40%, o segundo avançou 28,66%.

"Houve diversas razões para isso, mas o fato é que o mercado acabou migrando para outras empresas, que estão entregando resultados melhores", afirma Mitsuko Kaduoka, diretora de análise de investimentos da Indusval & Partners Corretora. Com muitas investidores ainda apostando nas grandes empresas, ainda é possível que bastante dinheiro migre para as outras.
[...]
Raia Drogasil: +78,93% em 2012

Talvez a maior empresa desta lista, a Raia Drogasil (RADL3) é o resultado da fusão de duas das maiores redes de farmácias no País. E cresceu quase 79% em um ano, na onda que fez com que outras empresas do varejo se destacarem no ano: a queda de juros, seguindo o recuo da taxa Selic.

"O mercado acabou migrando para o setor de consumo por conta disso, os investidores buscaram mais esse segmento por conta desse fator", afirma Mitsuko. Esse mesmo movimento explica alta de empresas maiores na bolsa, como Hypermarcas (HYPE3), Lojas Americanas (LAME4) e Lojas Renner (LREN3).

E engana-se quem pensa que a Raia Drogasil não se beneficia disso, já que vende produtos de saúde, que costumam ser vendidos sem crédito. "A empresa tem uma parte de perfurmaria, que são produtos de preços maiores, margens maiores e de grande exposição ao crédito", destaca Mitsuko.

Assim, os resultados melhoraram e muito, com o lucro crescendo conforme as sinergias também fizessem a diferença. "É uma empresa que está com os múltiplos altos no momento, mas que os investidores gostam", salienta a diretora de análise.
[...]

122564 - paulo_prof - 26/Mar/2012 23:23
RADL3
PREÇO: R$ 17,53
PAYOUT: 29,6%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses considerando, nos 9M11, a soma dos resultados da Driga Raia e da Drogasil e, no 4T11, o resultado da Raiadrogasil:

P/L      54,82
P/VPA            2,63
PSR     1,27
DY      0,54%
EV/EBITDA  21,26
MARGEM BRUTA  26,2%
MARGEM OPERACIONAL          3,2%
MARGEM LÍQUIDA          2,3%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 0,320
MARGEM EBITDA 5,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       7,7%
ROE    4,80%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,05



Ativo super caro ...

64806 - paulo_prof - 01/Mar/2011 11:02
DROG3

PREÇO R$ 12,70
PAYOUT 34,5%

P/L 26,76
P/VPA 3,98
PSR 1,19
DY 1,29%
EV/EBITDA 15,67
MARGEM BRUTA 23,9%
MARGEM OPERACIONAL 6,0%
MARGEM LÍQUIDA 4,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,475
MARGEM EBITDA 7,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 8,1%
ROE 14,87%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,32

A taxa média de crescimento anual do lucro líquido vem decrescendo; nos últimos 3 anos, a média foi de 60%; nos últimos 2 anos foi de 32% e no último ano, de 19%.

Supondo que nos próximos 3 anos o lucro da Drogasil cresça a uma taxa de 20% ao ano, o preço justo seria de R$ 6,77 ... Será que o ativo está caro?

Análise Coin Valores
A história da Drogasil teve início com a sua fundação em 28 de março de 1935, quando dois proprietários de pequenos grupos de farmácias, Drogaria Bráulio e Drogaria Brasil, resolveram fazer uma fusão de suas empresas e formaram uma nova sociedade que passou a operar sob a denominação de Drogasil. A Drogasil tornou-se sociedade anônima em 1972. Em 20 de julho de 1977, obteve o seu registro junto à CVM. Em 11 de Junho de 2007, a Drogasil S.A. registrou-se na listagem do “Novo Mercado” o segmento de maior grau de governança corporativa da BM&FBovespa. Segundo o ranking da ABRAFARMA, a Drogasil é a segunda maior rede de drogarias do Brasil, no critério faturamento base ano 2009. A Companhia atua há 75 anos no mercado varejista de medicamentos e produtos de higiene e beleza no Brasil.

RETROSPECTIVA 2010
A eficiência da operação da Drogasil, reflete-se no crescimento do retorno sobre vendas nos últimos 3 anos. Tendo realizado investimento em ativo fixo, acumulados de R$ 222,5 milhões nos últimos 4 anos, a empresa apresenta um crescimento no retorno sobre vendas, 3.3% das vendas brutas em 2007 para 4.4% em 9M10 (já em 2009, encerramos o exercício fiscal com retorno sobre vendas de 4,2% das vendas brutas). Este resultado é obtido através da forma equilibrada como realizou-se (realiza-se) a expansão da rede de lojas Drogasil. Se em 2004, tínhamos presença da Drogasil em 42 municípios, hoje a Drogasil está presente em 88 municípios e 6 estados no Brasil. Mantemos hoje um equilíbrio entre lojas que consideramos maturadas (com mais de três anos de operação) e lojas em fase de maturação (lojas com menos de 3 anos de operação), no que contribuem para uma diluição crescente nas despesas com vendas e administrativas. Como conseqüência, temos um EBITDA crescente nos últimos 3 anos e margem EBITDA (comparada à receita bruta de vendas) que cresceu de 5.1% em 2007 para 6,6% em 2009. Este nível de margem EBITDA compara-se aos padrões de operação internacionais dos varejistas CVS e Walgreens nos USA.

PERSPECTIVA 2011


A Drogasil planeja continuar o seu processo de expansão da rede de lojas em 2011. Os aspectos favoráveis de crescimento da massa salarial, emprego formal e índice de confiança do consumidor brasileiro são positivos para o varejo de forma geral. A Drogasil com um ticket médio de R$ 39,0 no terceiro trimestre de 2010 (R$ 37,2 no 3T09) e Abrafarma (R$ 30,9), o segmento de varejo farmacêutico, não depende de expansão de crédito para viabilizar suas vendas. Em cenários de desaquecimento econômico, é um segmento defensivo, principalmente por lidar com medicamentos, higiene pessoal e cosmética que são itens prioritários na hierarquia de necessidades do consumidor.

56577 - paulo_prof - 19/Nov/2010 17:56
citação: DANIELBOSSANComo eu gostaria de conhecer e fazer análise de multiplus para avaliar DROG3.

Parece estar num otimo ponnto de entrada.


A pedidos ... lembrando que não li uma linha do Relatório.

Os múltiplos baseados nos últimos 6 meses são:

Preço: R$ 43,00
Payout: 32,7% (mesmo do exercício de 2009)
P/L 25,09
P/VPA 5,58
PSR 1,27
DY 1,30%
EV/EBTIDA 15,08
MARGEM BRUTA 24,5%
MARGEM OPERACIONAL 7,1%
MARGEM LÍQUIDA 5,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,714
MARGEM EBITDA 8,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 12,2%
ROE 22,23%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,98

Crescimento anual médio da Receita Líquida (desde 2004): 30%
Crescimento anual médio da Receita Líquida (mais recente): 23,5%
Crescimento anual médio recento do lucro líquido: aprox. 20%

Preço justo considerando uma crescimento anual médio do lucro líquido de 20% durante 3 anos, perpetuidade de 3% e taxa de desconto de 12%: R$ 30,04

Para uma taxa de desconto de 12%, perpetuidade de 3% e taxa de crescimento anual do lucro de 20%, seriam necessários 6,5 anos de crescimento para alcançar o preço justo de R$ 43,00 (preço atual).



Para o meu paladar ... está caro!

29161 - paulo_prof - 02/Mar/2010 16:12
Mesmo considerando ser um ativo muito caro, não se pode deixar de reconhecer que a Drogasil é uma senhora empresa. Como se não bastasse a sua receita líquida vir crescendo numa média anual de 32,15%, houve uma certa aceleração de 2008 para 2009 (36,54%).
A margem líquida que era 2,6% em 2007, vem crescendo continuamente e em 2009 emplacou 4,34%. O lucro líquido mais do que triplicou de 2007 para 2009 (passou de R$ 21,6 milhões para R$ 74,6 milhões).
Os múltiplos baseados nos resultados dos últimos 12 meses são:
P/L 22,27
P/VPA 4,07
PSR 0,97
DY 1,47%
EV/EBTIDA 13,12
MARGEM BRUTA 23,2%
MARGEM OPERACIONAL 6,1%
MARGEM LÍQUIDA 4,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,257
MARGEM EBITDA 6,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 9,2%
ROE 18,30%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,88
P/(CAP GIRO/AÇÃO) 6,39
GIRO ATIVOS 2,35


P/(ATIVO/AÇÃO) 2,27

11615 - paulo_prof - 14/Ago/2009 00:28
citação: atunOlá pessoal

O que vocês acham do resultado da drogasil.

Abçs

Anualizando os resultados do 1o. semestre, obtém-se:

P/L=17,20; P/VPA=2,95; PSR=0,78; ROE=17,6%; margem líquida=4,6%; Crescimento anual médio da receita líquida=38,7%

Considero interessantes o PSR e o crescimento da receita líquida. P/L e P/VPA me parecem excessivos para o setor e ROE é pífio.

Anualizando os resultados da profarma, obtém-se:

P/L=10,21; P/VPA=1,00; PSR=0,21; ROE=9,77%; margem líquida=2,0%; Crescimento anual médio da receita líquida=17,7%

Excetuando o crescimento anual médio da receita líquida, PFRM4 tem indicadores melhores do que DROG3.

Embora não seja exatamente do mesmo setor, prefiro CREM3 (especialmente devido ao DY e porque haverá uma devolução de R$ 120 milhões de capital); os índices abaixo foram calculados considerando-se a anualização dos resultados do 1o. semestre e devolução de capital:

P/L=7,16; P/VPA=1,42; PSR=0,86; ROE=19,81%; margem líquida=11,9%; Crescimento anual médio da receita líquida=16,3%

Tenho CREM3 e PFRM3 na carteira. 

11602 - atun - 13/Ago/2009 22:36
Olá pessoal

O que vocês acham do resultado da drogasil.

Lucro da Drogasil sobe 73,2% no segundo trimestre e soma R$ 22,1 milhões

Por: Equipe InfoMoney

12/08/09 - 19h14

InfoMoney

SÃO PAULO - A Drogasil apresentou nesta quarta-feira (12) o seu resultado referente ao segundo trimestre de 2009, reportando um lucro líquido de R$ 22,1 milhões no período, crescimento de 73,2% em relação ao mesmo período de 2008, quando seu lucro foi de R$ 12,8 milhões. No semestre, o indicador operacional evoluiu 61,2% na comparação com o mesmo intervalo do ano passado, totalizando R$ 35,9 milhões.

A companhia também apresentou uma receita líquida de vendas no montante de R$ 425,2 milhões no período, evolução de 34,3% na comparação anual. Dentro desse segmento, a venda de medicamentos cresceu 35,8%, enquanto a venda de "não-medicamentos" aumentou 28,1%.

Por sua vez, o Ebitda (geração operacional de caixa) ajustado da empresa cresceu 108,4% na comparação com o segundo trimestre de 2008, totalizando R$ 34,6 milhões entre abril e junho deste ano. Na primeira metade do ano, porém, a cifra chegou a R$ 54,5 milhões, alta de 101,3% frente ao primeiro semestre 2008.

Lojas e vendas

A rede de farmácias destacou que entre abril e junho de 2009 inaugurou 13 novas lojas. "O varejo farmacêutico continuou com desempenho positivo (...) Neste segundo trimestre, a gestão eficiente dos estoques aliada à tecnologia da informação, contribuíram para o crescimento de vendas e retorno sobre vendas ao longo do segundo trimestre de 2009", declarou a empresa.

Nenhum comentário: