Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Daycoval (DAYC)


Subsetor
Segmento

Recomendações
 Não negociada na BMF

Carteiras
polycrav (dez/12) - ghfranco (dez/12) - vellinhotrt4 (dez/12) - egidiosantanna (jan/13)

Balanços
3T2015 - 
paulo_prof  - 
O operacional foi meia boca ... Não fosse a Receita com Ativo Fiscal Diferido, o lucro líquido seria sensivelmente menor. Para se ter uma ideia, compara esta receita de quase R$ 92 milhões, com o Resultado Antes da Tributação, de R$ 52 milhões.
Ao contrários dos bancões, entretanto, o Daycoval decidiu não constituir Provisão Adicional para Créditos de Liquidação Duvidosa. Toda Receita de Ativo Fiscal Diferido foi destinada a turbinar o lucro !!!
Nos próximos trimestres, o lucro deverá se situar em outro patamar, sensivelmente menor (entre os R$ 35 e 45 milhões).
Se esta minha avaliação estiver correta, o ativo parece bem precificado.

2T2015 -
paulo_prof  -
Embora a qualidade da carteira de crédito tenha deteriorado bastante e, em consequência as despesas de PDD aumentarem consideravelmente, o banco conseguiu um bom resultado melhorando as margens.
Os controladores estão oferecendo R$ 10,00/ação para fechar o capital ... o valor patrimonial da ação é R$ 10,85. Para falar a verdade, não estou entendendo a razão do preço estar 11% abaixo do valor ofertado, pois o risco de se adquirir a DAYC4 ao preço atual me parece muito baixo: se a OPA emplacar, o lucro é de 11%; se não emplacar, o upside compatível com os resultados é maior do que isto!

1T2015 -
paulo_prof  -
Resultado Excelente !!! o melhor resultado trimestral da história !!! Ativo está barato prá caramba!!!!

A2014/4T2014 -
paulo_prof  -
Salvo os baixos ROE e DY, muito pouco a reclamar!

3T2014 -
paulo_prof  -
Na minha opinião, quem está comprado no ativo não pode reclamar. Acho que o banco "segurou as pontas" bastante bem. A evolução virtuosa do comportamento do lucro líquido é visível ... Agora, o ROEzinho de 10,1% e a expectativa de DY = 5,6% é de lascar ... ainda tem chão para competir com os FIIs!

2T2014 -
paulo_prof  -
Em termos de lucro líquido, o banco obteve um ótimo resultado no 2T14. Há que se ler o relatório para entender de onde veio este lucro, já que o Resultado Bruto de Intermediação caiu 42% em relação ao 2T13, as receitas de serviços aumentaram somente 9,1% e as despesas de pessoal, administrativas e tributárias aumentaram 25,5% !!!!!

2T2012 - 
danieljoseaa -
me pareceu muito bom


3T2012
O operacional foi meia boca ... Não fosse a Receita com Ativo Fiscal Diferido, o lucro líquido seria sensivelmente menor. Para se ter uma ideia, compara esta receita de quase R$ 92 milhões, com o Resultado Antes da Tributação, de R$ 52 milhões.

Ao contrários dos bancões, entretanto, o Daycoval decidiu não constituir Provisão Adicional para Créditos de Liquidação Duvidosa. Toda Receita de Ativo Fiscal Diferido foi destinada a turbinar o lucro !!!

Nos próximos trimestres, o lucro deverá se situar em outro patamar, sensivelmente menor (entre os R$ 35 e 45 milhões).

Se esta minha avaliação estiver correta, o ativo parece bem precificado.

DAYC4
PREÇO: R$ 8,80
PAYOUT (2014): 42,74%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 5,83
P/VPA 0,81
DY 7,32%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,508
ROAE 13,8%
ROAA 1,66%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 362.289
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,52%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL 65,1%
ATIVO TOTAL/PATRIMONIO LÍQUIDO 8,29
RESULTADO/RECEITA DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 17,36%
ÍNDICE DE EFICIÊNCIA 77,0%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,69%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +39,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +15,3%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +8,7%
RESULTADO OPERACIONAL +22,8%
RESULTADO LÍQUIDO +46,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +19,9%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -27,7%

b) 3T15 sobre 3T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -20,3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -0,8%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +0,9%
RESULTADO OPERACIONAL -44,6%
RESULTADO LÍQUIDO +65,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +44,7%
PATRIMONIO LÍQUIDO +7,4%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +15,1%
PDD TOTAL +46,2%
ATIVOS TOTAIS +24,1%

c) lucro liquido
UA 46,94%
U2A 21,16%
U3A 0,18%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,45%
U2A 5,11%
U3A 8,95%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos piorou: passou de 4,19% no 2T15 para 4,69% no 3T15. O índice médio de inadimplência piorou marginalmente, passando de 2,08% (anualizado) no 2T15 para 2,2'% no 3T15.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,08

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -12,5%

303173  - paulo_prof  -  07 Ago 2015, 13:04
Embora a qualidade da carteira de crédito tenha deteriorado bastante e, em consequência as despesas de PDD aumentarem consideravelmente, o banco conseguiu um bom resultado melhorando as margens.

Os controladores estão oferecendo R$ 10,00/ação para fechar o capital ... o valor patrimonial da ação é R$ 10,85. Para falar a verdade, não estou entendendo a razão do preço estar 11% abaixo do valor ofertado, pois o risco de se adquirir a DAYC4 ao preço atual me parece muito baixo: se a OPA emplacar, o lucro é de 11%; se não emplacar, o upside compatível com os resultados é maior do que isto!

DAYC4
PREÇO: R$ 8,90
PAYOUT (2014): 42,74%
Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,50
P/VPA 0,82
DY 6,58%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,370
ROAE 12,6%
ROAA 1,63%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 370.606
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,60%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,19%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +33,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +21,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +21,0%
RESULTADO OPERACIONAL +50,2%
RESULTADO LÍQUIDO +42,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +2,6%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -29,9%

b) 2T15 sobre 2T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +79,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +8,3%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +13,2%
RESULTADO OPERACIONAL +22,0%
RESULTADO LÍQUIDO +26,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +66,4%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,7%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +21,1%
PDD TOTAL +35,4%
ATIVOS TOTAIS +27,7%

c) lucro liquido
UA 39,33%
U2A 4,18%
U3A -2,74%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,81%
U2A 5,82%
U3A 9,08%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos piorou: passou de 3,21% no 1T15 para 4,19% no 2T15. O índice médio de inadimplência melhorou, passando de 2,84% (anualizado) no 1T15 para 1,63% no 2T15.

Há que se ler o relatório para entender a evolução das despesas de pessoal, administrativas e tributárias ... em um ano aumentaram 21,0% !!!

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 13,70

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -10,0%

296510  - paulo_prof  - 06 Mai 2015, 01:42
Resultado Excelente !!! o melhor resultado trimestral da história !!! Ativo está barato prá caramba!!!!

DAYC4
PREÇO: R$ 7,93
PAYOUT (2014): 42,7%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,18
P/VPA 0,75
DY 6,92%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,283
ROAE 12,2%
ROAA 1,60%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 431.157
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,99%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,21%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +18,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +19,4%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +17,2%
RESULTADO OPERACIONAL +43,6%
RESULTADO LÍQUIDO +34,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -13,6%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +10,2%

b) 1T15 sobre 1T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +158,5%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +24,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +18,3%
RESULTADO OPERACIONAL +53,0%
RESULTADO LÍQUIDO +57,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -10,3%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,2%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +26,6%
PDD TOTAL +2,8%
ATIVOS TOTAIS +21,0%

c) lucro liquido
UA 34,93%
U2A -1,73%
U3A -3,91%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,19%
U2A 7,51%
U3A 9,36%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos continuou melhorando: passou de 3,30% no 4T14 para 3,21% no 1T15. O índice de inadimplência também melhorou ... passou de 3,10% no 4T14 para 2,84%.

As despesas de pessoal, administrativas e tributárias aumentaram, em um ano, 17,2% e no 1T15 aumentaram 18,3% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior. Por ouro lado, entretanto, as receitas com a prestação de serviços também aumentou, respectivamente, 19,4% e 24,5%.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,83

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -11,0%

289889 - paulo_prof  -  11 Fev 2015, 08:46
Salvo os baixos ROE e DY, muito pouco a reclamar!

DAYC4
PREÇO: R$ 8,59
PAYOUT (2014): 42,7%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,53
P/VPA 0,83
DY 5,68%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,141
ROAE 11,0%
ROAA 1,47%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 486.099
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,55%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,30%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +10,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +17,4%
RESULTADO OPERACIONAL +29,9%
RESULTADO LÍQUIDO +19,0%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -4,6%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +24,3%

b) 4T14 sobre 4T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +12,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +32,7%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +3,3%
RESULTADO OPERACIONAL +46,0%
RESULTADO LÍQUIDO +42,4%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -19,1%
PATRIMONIO LÍQUIDO +3,4%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +26,1%
PDD TOTAL -6,1%
ATIVOS TOTAIS +26,7%

c) lucro liquido
UA 18,97%
U2A -11,79%
U3A -3,03%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,06%
U2A 11,20%
U3A 10,01%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos continuou melhorando: passou de 3,69% no 3T14 para 3,30% no 4T14. O índice médio de inadimplência piorou, passando de 2,82% (anualizado) no 3T14 para 3,10% no 4T14.

As despesas de pessoal, administrativas e tributárias aumentaram, em um ano, 17,4% e no 4T14 aumentaram 3,3% em relação ao trimestre do ano anterior.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 11,41

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -6,5%

281748  - paulo_prof  -  03 Nov 2014, 20:25
Na minha opinião, quem está comprado no ativo não pode reclamar. Acho que o banco "segurou as pontas" bastante bem. A evolução virtuosa do comportamento do lucro líquido é visível ... Agora, o ROEzinho de 10,1% e a expectativa de DY = 5,6% é de lascar ... ainda tem chão para competir com os FIIs!

DAYC4
PREÇO: R$ 9,14
PAYOUT (2013): 51,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,10
P/VPA 0,92
DY 5,61%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,005
ROAE 10,1%
ROAA 1,41%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 500.865
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,01%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL 70,1%
ATIVO TOTAL/PATRIMONIO LÍQUIDO 7,18
RESULTADO/RECEITA DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 24,90%
ÍNDICE DE EFICIÊNCIA 96,6%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,69%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +3,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +23,5%
RESULTADO OPERACIONAL +9,9%
RESULTADO LÍQUIDO -0,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +4,0%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +57,7%

b) 3T14 sobre 3T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +25,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +11,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +24,3%
RESULTADO OPERACIONAL +66,9%
RESULTADO LÍQUIDO +25,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -21,5%
PATRIMONIO LÍQUIDO +2,4%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +26,6%
PDD TOTAL -4,4%
ATIVOS TOTAIS +22,6%

c) lucro liquido
UA -0,10%
U2A -17,28%
U3A -4,27%

d) patrimônio líquido médio
UA 8,10%
U2A 11,93%
U3A 11,43%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos continuou melhorando: passou de 3,74% no 2T14 para 3,69% no 3T14. O índice médio de inadimplência melhorou sensivelmente, passando de 4,57% (anualizado) no 2T14 para 2,82% no 3T14.

As despesas de pessoal, administrativas e tributárias aumentaram, em um ano, 23,5% e no 3T14 aumentaram 24,3% em relação ao trimestre do ano anterior. O ítem que mais cresceu nesta rubrica foi o de despesas administrativas ... há que se ler o relatório para entender a razão ...

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 10,05

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -2,0%

271022  - paulo_prof  -  08 Ago 2014, 08:16
Em termos de lucro líquido, o banco obteve um ótimo resultado no 2T14. Há que se ler o relatório para entender de onde veio este lucro, já que o Resultado Bruto de Intermediação caiu 42% em relação ao 2T13, as receitas de serviços aumentaram somente 9,1% e as despesas de pessoal, administrativas e tributárias aumentaram 25,5% !!!!!

DAYC4
PREÇO: R$ 9,18
PAYOUT (2013): 51,0%
Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 9,54
P/VPA 0,91
DY 5,35%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,962
ROAE 9,6%
ROAA 1,49%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 528.940
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,49%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,74%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -21,9%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +4,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +22,1%
RESULTADO OPERACIONAL -21,7%
RESULTADO LÍQUIDO -22,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +18,4%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +104,5%

b) 2T14 sobre 2T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -42,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +9,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +25,5%
RESULTADO OPERACIONAL +16,9%
RESULTADO LÍQUIDO +8,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -3,5%
PATRIMONIO LÍQUIDO +3,3%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +27,8%
PDD TOTAL -4,3%
ATIVOS TOTAIS +18,1%

c) lucro liquido
UA -22,10%
U2A -18,74%
U3A -4,43%

d) patrimônio líquido médio
UA 6,84%
U2A 11,28%
U3A 11,00%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos melhorou: passou de 3,96% no 1T14 para 3,74% no 2T14. O índice médio de inadimplência também melhorou, passando de 5,53% (anualizado) no 1T14 para 4,57% no 2T14.

Há que se ler o relatório para entender a evolução das despesas de pessoal, administrativas e tributárias ... em um ano aumentaram 22,1% e no 2T14 aumentaram 7,8% em relação ao trimestre anterior.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 9,62

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -1,0%

256295 - paulo_prof  -  06 Mai 2014, 01:39
DAYC4
PREÇO: R$ 9,13
PAYOUT (2013): 51,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 9,74
P/VPA 0,93
DY 5,23%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,937
ROAE 9,5%
ROAA 1,44%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 472.423
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,15%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,96%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,9%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +8,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +22,7%
RESULTADO OPERACIONAL 29,6%
RESULTADO LÍQUIDO -28,4%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +33,5%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +117,1%

b) 1T14 sobre 1T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -26,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -10,9%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +19,1%
RESULTADO OPERACIONAL +6,2%
RESULTADO LÍQUIDO +1,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +38,3%
PATRIMONIO LÍQUIDO +0,8%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +29,2%
PDD TOTAL +10,1%
ATIVOS TOTAIS +27,9%

c) lucro liquido
UA -28,43%
U2A -18,91%
U3A -3,79%

d) patrimônio líquido médio
UA 10,94%
U2A 12,05%
U3A 11,61%

O PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos melhorou: passou de 4,43% no 4T13 para 3,96% no 1T14. Já o índice médio de inadimplência piorou, passando de 4,45% no 4T13 para 5,53% no 1T14.

O alto nível de inadimplência não foi totalmente compensado pela melhora da qualidade da carteira, de modo que as despesas de PDD aumentaram marginalmente do 4T13 para o 1T14, e consideravelmente do 1T13 para o 1T14.

Finalmente, o aumento de despesas de pessoal, administrativas e tributárias, de um ano para outro, de 22,7%, são estranhas ... para dizer o mínimo ...

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 9,37

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -0,5%

241603 - paulo_prof -  19 Fev 2014, 22:25
DAYC4
PREÇO: R$ 8,03
PAYOUT (2013): 51,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 8,63
P/VPA 0,83
DY 5,91%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,930
ROAE 9,6%
ROAA 1,56%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 391.178
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,60%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,43%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +20,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +26,3%
RESULTADO OPERACIONAL -37,3%
RESULTADO LÍQUIDO -34,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +30,1%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +123,2%

b) 4T13 sobre 4T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +15,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +4,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +25,0%
RESULTADO OPERACIONAL -14,7%
RESULTADO LÍQUIDO -20,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +17,2%
PATRIMONIO LÍQUIDO +10,7%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +21,7%
PDD TOTAL +22,2%
ATIVOS TOTAIS +15,5%

c) lucro liquido
UA -34,59%
U2A -12,45%
U3A -5,23%

d) patrimônio líquido médio
UA 16,36%
U2A 13,66%
U3A 11,90%

Na média, o PDD Total medido como percentual da Carteira Total de Créditos piorou: passou de 3,59% no exercício de 2012 para 4,74% em 2013. Piorou, também o índice médio de inadimplência, passando de 1,99% em 2012 para 4,00% em 2013.

Em conseqüência da piora na qualidade da carteira e do alto nível de inadimplência, as despesas de PDD aumentaram em mais de R$ 120 milhões de uma exercício para outro. As despesas de PDD em 2013 somaram mais do que o dobro do lucro líquido postado !!!

Finalmente, o aumento de despesas de pessoal, administrativas e tributárias, de um ano para outro, de 26,3%, não encontra paralelo nem nos cabides de emprego dos bancos oficiais.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 9,30

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -3,5%

220263  - paulo_prof  -  04 Nov 2013, 13:29
DAYC4
PREÇO: R$ 9,00
PAYOUT (2012): 45,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 8,84
P/VPA 0,94
DY 6,01%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,018
ROAE 10,6%
ROAA 1,73%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 460.924
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,67%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,89%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 9 meses sobre os 9 meses terminados no 3T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -16,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +27,0%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +26,9%
RESULTADO OPERACIONAL -43,9%
RESULTADO LÍQUIDO -38,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +35,1%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +111,3%

b) 3T13 sobre 3T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -30,5%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 19,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +18,3%
RESULTADO OPERACIONAL -68,0%
RESULTADO LÍQUIDO -58,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +29,2%
PATRIMONIO LÍQUIDO +17,5%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +12,7%
PDD TOTAL +66,5%
ATIVOS TOTAIS +12,1%

c) lucro liquido
UA -31,51%
U2A -6,29%
U3A -4,36%

d) patrimônio líquido médio
UA 17,05%
U2A 13,60%
U3A 11,44%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito melhorou ... passou de 5,00% no 2T13 para 4,89%.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre aumentou consideravelmente; passou de 3,39% (base anualizada) da carteira total de créditos, para 4,70%.

Em conseqüência da do alto nível de inadimplência, as despesas de PDD continuaram a aumentar ... passaram de R$ 130 milhões no 2T13 para R$ 137 milhões, mais do que 3 vezes o lucro auferido no trimestre.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 12,72

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,5%

201593 - paulo_prof  -  08 Ago 2013, 19:37
DAYC4
PREÇO: R$ 8,07
PAYOUT (2012): 45,0%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,69
P/VPA 0,85
DY 7,94%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,207
ROAE 12,7%
ROAA 2,26%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 258.657
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,81%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 5,00%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 6 meses sobre os 6 meses terminados no 2T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -9,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +31,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +32,0%
RESULTADO OPERACIONAL -30,3%
RESULTADO LÍQUIDO -28,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +39,1%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +117,4%

b) 2T13 sobre 2T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -1,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO 29,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +29,6%
RESULTADO OPERACIONAL -25,4%
RESULTADO LÍQUIDO -24,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +53,8%
PATRIMONIO LÍQUIDO +20,4%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +5,3%
PDD TOTAL +59,2%
ATIVOS TOTAIS +5,2%

c) lucro liquido
UA -15,23%
U2A 5,86%
U3A 8,14%


d) patrimônio líquido médio
UA 15,90%
U2A 13,14%
U3A 10,77%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito continuou a sua trajetória acelerada de piora ... passou de 4,64% no 1T13 para 5,00%.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, embora tenha melhorado marginalmente, continua em nível muito alto.

Em conseqüência da piora da qualidade da carteira e o alto nível de inadimplência, as despesas de PDD estouraram ... passaram de R$ 92 milhões no 1T13 para R$ 130 milhões, mais do que o dobro do lucro auferido no trimestre.

Moral da história: se a píora observada nos últimos trimestres continuar, logo este banco entrará para o rol daqueles que conhecemos (Bic, Indusval, etc).

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,08

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -14,0%

173495 - danieljoseaa -  17 Mar 2013, 17:54
São Paulo, 15 de Março de 2013 – o Banco Daycoval S.A. (BMFBovespa: DAYC4 / ADR Nível 1: BDYVY),
(“Banco Daycoval”), vem comunicar ao mercado em geral que, na edição do Diário Oficial da União, datado de hoje, foi publicado Decreto emitido por Sua Exa. Presidenta da República em 14 de março de  2013, para informar que é de interesse do Governo brasileiro a participação estrangeira de até 45% no capital social do Banco Daycoval. O referido Decreto decorre de pleito realizado pelo Banco Daycoval ao Banco Central do Brasil e representa uma das etapas para realizar o pedido de aprovação de migração para o segmento especial de listagem denominado Nível 2 de Governança Corporativa da
BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros. Ricardo Gelbaum

171905 - small caps -  11 Mar 2013, 03:05
Citação: danieljoseaa
Small, sobre DAYC4, depois dessas subidas, vai manter a posição integral ?
Daniel, sim.

Ainda paga bons proventos, tem um bom histórico e está num segmento diferente das demais ações de banco que fazem parte da minha carteira.

É uma forma interessante de diversificar e receber bons proventos...

E, aproveitando que logo nos dará seu parece sobre a CARD3 :), lá vai uma foto exclusiva da noite em que saiu o balanço:

169209 - danieljoseaa -  26 Fev 2013, 01:20
Very good!!

Fato Relevante

São Paulo, 20 de Fevereiro de 2013– O Banco Daycoval S.A. (Bovespa: DAYC4), instituição financeira com sede na Avenida Paulista, nº 1793, na Cidade de São Paulo, Estado de São Paulo, inscrita no CNPJ/MF sob o nº 62.232.889/0001-90 e NIRE 35300524110 (“Banco Daycoval” / “Companhia”), informa que, em reunião realizada em 20 de fevereiro de 2013, seu Conselho de Administração aprovou por unanimidade, sem quaisquer ressalvas:

(i) o encerramento do programa de recompra de ações criado pelo Conselho de Administração do Banco Daycoval em 18 de janeiro de 2013, por meio do qual foram adquiridas 6.246.000 (seis milhões, duzentas e quarenta e seis mil)
ações preferenciais de emissão da Companhia para permanência em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento;

(ii) o cancelamento da totalidade das ações atualmente mantidas em tesouraria, ou seja, 6.135.764 (seis milhões, cento e trinta e cinco mil, setecentas e sessenta e quatro) ações preferenciais, nos termos do Artigo 15, item “o” do
Estatuto Social da Companhia, sem redução do valor do capital social.

(iii) dada a oportunidade de aquisição de ações de própria emissão e a existência de reservas disponíveis, a implementação de um novo programa de recompra de ações de emissão própria, sem redução do capital social e com
a utilização de reservas, em observância às disposições do §1°, alínea “b”, do artigo 30 da Lei n° 6.404, de 15 de dezembro de 1976, Instrução CVM n° 10, de 14.02.1980, conforme alterada e Artigo 15°, alínea “o” do Estatuto Social
do Banco Daycoval.

Com o objetivo principal de promover a aplicação eficiente dos recursos disponíveis, o novo programa de recompra de ações autoriza a aquisição de até 3.153.000 (três milhões, cento e cinqüenta e três mil) ações preferenciais de própria emissão, para manutenção em tesouraria e posterior alienação ou cancelamento, equivalentes a 5,4505% das ações preferenciais em circulação no mercado. Atualmente, há 57.848.173 (cinqüenta e sete milhões, oitocentas e quarenta e oito mil, cento e setenta e três) ações preferenciais em circulação no mercado e o Banco Daycoval não mantém ações em tesouraria, tendo em vista o cancelamento mencionado no item (ii) acima.

Ademais, e ainda pertinente ao novo programa de recompra de ações, o Conselho de Administração do Banco
Daycoval deliberou:

(i) autorizar a Diretoria a tomar todas as providências necessárias para implementar o novo programa de recompra de ações, dentro dos limites aprovados;
(ii) que a autorização será válida pelo prazo de 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias a contar da presente data, encerrando-se em 20 de fevereiro de 2014;
(iii) que as aquisições autorizadas serão intermediadas por: (a) Santander Corretora de Cambio e Valores Mobiliarios S.A., inscrita no CNPJ sob nº 51.014.223/0001-49, com sede na Avenida Juscelino Kubitschek,
2041 / 2235 - 24º andar - São Paulo – SP; (b) Goldman Sachs do Brasil CTVM S.A., inscrita no CNPJ sob nº 09.605.581/0001-60, com sede na Avenida Pres. Juscelino Kubitschek, 510 – 6º Andar – Cj 61 - São Paulo – SP; e (c) Barclays Corretora de Títulos e Valores Mobiliários SA, inscrita no CNPJ sob nº
11.634.773/0001-46, com sede na Avenida Brigadeiro Faria Lima, 4440

167605 - paulo_prof -  18 Fev 2013, 22:48
Banco Daycoval - DAYC4
PREÇO: R$ 10,31
PAYOUT 2012: 45,0%

Em relação a 2011, as taxas de crescimento nominal do exercício de 2012 foram:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +37,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +25,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +36,9%
RESULTADO OPERACIONAL +23,7%
RESULTADO LÍQUIDO +17,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +113,9%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +15,8%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -0,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +95,5%
ATIVO TOTAL +6,9%
CRÉDITOS INADIMPLENTES NO ANO: +25,0%

P/L 6,48
P/VPA 1,05
DY 6,94%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,590
ROAE 16,2%
ROAA 2,76%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 175.285
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,96%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,41%

Em relação ao 3T12, a "qualidade" da carteira de créditos medida em termos do percentual do PDD em relação ao tamanho da carteira piorou de 3,78% para 4,41%. Os créditos inadimplentes contabilizados no 4T12, medidos como percentual da carteira de crédito diminuíram de 2,54% no 3T12 para 2,12% (anualizado). A relação entre os créditos inadimplentes no ano, para o tamanho da carteira no final do ano aumentou de 2,25% em 2011 para 4,41% em 2012.

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA 17,18%
U2A 14,08%
U3A 19,19%

b) do patrimônio líquido médio
UA 11,03%
U2A 9,74%
U3A 7,98%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses por toda a eternidade e taxa de desconto anual real de 8%: R$ 19,88

Embora os créditos considerados inadimplentes (NPL) tenham crescido "somente" 25% no ano, o PDD total aumentou uma enormidade: 2,16% da carteira de créditos, ou R$ 222 milhões em termos absolutos.

Se não houver uma explicação específica (tipo, a decisão de efetuar uma provisão especial voluntária, além daquela determinada pelo Banco Central) isto deve ser visto com enorme preocupação.

Para fazer frente ao aumento da inadimplência e deterioração da qualidade da carteira de créditos, o banco teve um aumento de 114% nas despesas de PDD. Em termos absolutos, as despesas de PDD no ano foram maiores do que o lucro líquido.

Uma outra variável de comportamento super esquisito é a despesa de pessoal, geral e administrativa, e tributária: a soma destas despesas aumentou 36,9% no ano, uma enormidade. Quem tem o ativo em carteira deveria ler o relatório para entender as razões deste aumento ...

Em termos de lucro líquido, entretanto, com um aumento de 17%, os acionistas pouco têm a reclamar ...

167586 - danieljoseaa -  18 Fev 2013, 21:14
Resultado DAYC4:
http://www.daycoval.com.br/Daycoval_RI/Site/Arquivos/Pdf/Release_4T12%20V10.pdf

163458 - Guinsanity -  15 Jan 2013, 11:21
BANCO DAYCOVAL S.A (DAYC4) (“Companhia”) comunica que o Banco Central do Brasil homologou a deliberação de aumento de capital social da Companhia no valor de R$ 66.582.784,25, mediante a emissão de 8.591.327 ações preferenciais, aprovada em Reunião do Conselho de Administração realizada em 28.12.2012. O capital social da Companhia passa a ser de R$ 1.425.725.949,72, dividido em 224.915.839 ações, sendo 142.418.179 ações ordinárias e 82.497.660 ações preferenciais, todas nominativas, escriturais e sem valor nominal. Os recibos de subscrição de ações preferenciais são cancelados nesta data e convertidos, automaticamente, em ações preferenciais de emissão da Companhia (DAYC4).

160789 - uqaz -  17 Dez 2012, 19:59
DAYC4 está cotada a P/VPA = 1,02. Uma subscrição no preço sugerido seria interessante sim para o acionista. Mas aí vejo a Rossi fazendo o msm, e a cotação indo beijar o preço da subscrição....

O meu temor em relação ao banco são as excessivas apostas que ele faz. A taxa de inadimplência só sobe...enquanto isso os ganhos no poker tbm só sobem, mascarando o lado negativo da coisa. Qdo esses swaps se encerrarem o resultado vai cair, seguramente.

Por isso, acho que o BB seja uma aposta mais segura. FII BB pra cá, BB seguros pra lá...isso pelo menos assegura um ano rico de proventos - msm q de mentirinha.

160769 - padrinho -  17 Dez 2012, 18:24
[...]
Sobre DAYC, você acredita que vão "socar" as cotações? Eu acredito que as ações ficarão "em mãos"....o Valuation e o DY são atrativos....bom ROE....crescendo nesta porcaria de cenário econômico. Até acredito que o Mercado já tenha precificado uma parte das warrants que serão exercidas! Veja que não andou como PINE e PRBC ao longo deste ano.

Claro, se derem uma puxada bem bonita no final do ano......quero ver eu segurar DAYC também!!! Mas depois eu volto!

156251 Ikki de Phoenix -  10 Nov 2012, 21:54
Dei uma conferida na teleconferência de DAYC e gostei do que ouvi.

* Carteira muito bem diversificada. Lojas com pouca margem de lucro sendo fechadas e outras tantas sendo abertas em localidades com mais potencial.
* O segmento de crédito consignado vem crescendo entre os servidores públicos e INSS, onde a inadimplência é praticamente nula.
* A companhia espera, ainda esse ano, entrar para o Nível2 da Bovespa. Estão esperando apenas a canetada da Dilma.

Infelizmente a parte negativa fica por conta da inadimplência do segmento Middle Market que aumenta trimestre a trimestre. Além dessa subscrição que está por vir, por sinal não disseram nada a respeito dela. Provavelmente todos seremos diluídos, não se sabe o quanto.

Por outro lado, se pegarmos só a parte recorrente do último trimestre anualizada, teríamos um P/L de 7. Acredito que o ativo estaria barato, se não fossem esses dois detalhes citados acima.

156230 - uqaz -  10 Nov 2012, 20:05
[...]
Estou desconfortável com minha posição em DAYC4. Não gostei do 3T12 e ainda teremos subscrição no ano que vem. A idéia é vender metade da posição. Tem um DY bom, mas não parece que será mantido... Até o final do ano, seguramente o preço volta a 11/DAYC4, por isso a compra de um dos bancos que quero não precisa ser este mês.
[...]

154781 - higorq -  01 Nov 2012, 19:32
Citação: ispholambra
Pessoal,
Alguem sabe o motivo da queda forte de DAYC4 hoje?
Os resultados do 3º tri foram fracos e o lucro foi inflado por hedge de captações externas. O mercado parece que não apreciou muito...

154251 - higorq -  30 Out 2012, 00:47
O que eu acho mais importante no resultado do Daycoval é que o resultado da rápida expansão da carteira de créditos do banco já está prejudicando muito o lucro. Como bem apontado pelo professor Paulo, não só as despesas de PDD/Carteira de Crédito vem aumentando seguidamente, como também os créditos vencidos/Carteira também, o que indica que resultados futuros poderão vir também ruins. Por princípio, não gosto de nenhum negócio que se expande a taxas exorbitantes. E não se pode esquecer que a carteira do Daycoval cresceu 53% em 2010, e outros 42% em 2011. Além disso, essa expansão foi fortemente concentrada no segmento middle (core business do banco), onde este cresceu 65% em 2010 e 20% em 2011. Acredito que a rápida reversão da expansão da carteira nos 2 últimos trimestres demonstra a derrapada provocada pela inadimplência. Agora a pergunta: até onde vai essa deterioração? O Milto Bardini, e seu dom literário, até hoje está tentando explicar a ousadia do Bicbanco, mas o preço das ações não deixa mentir...

154226 - paulo_prof - 29 Out 2012, 22:03
Nos números do Daycoval há alguns detalhes indigestos ...

Se as minhas contas estiverem certas, a inadimplência que foi de R$ 28 milhões no 4T11, passou a R$ 34 milhões no 1T12, para R$ 37 milhões no 2T12 e agora, para R$ 57 milhões no 3T12. Onde é que isto vai parar?

Por outro lado, a "qualidade" da carteira total de créditos (PPP/carteira total) passou de 2,25% no 4T11, para 2,86% no 1T12, 3,31% no 2T12 e 3,78% no 3T12.

Em conseqüência, as despesas de PDD passaram de R$ 53 milhões no 4T11, para R$ 55 milhões no 1T12, R$ 84 milhões no 2T12 e R$ 106 milhões no 3T12.

No duro no duro ... é esta sangria que está impactando fortemente o lucro.

Se o lucro líquido recorrente do 3T12 for anualizado, obtém-se R$ 267 milhões, um resultado 20% menor do que o lucro recorrente postado nos últimos 12 meses e compatível com um P/L = 8,5. Em conseqüência, se o banco conseguir estancar a sangria, ou seja, se o lucro líquido recorrente postado neste trimestre puder ser mantido, o preço justo aida estará acima do preço corrente.

154223 - danieljoseaa -  29 Out 2012, 21:50
kkkk.....eu tô achando um espetáculo o DAYC4 ter conseguido tirar 100 milhões da cartola.

Mesmo com as incertezas atuais do setor, o ÓBVIO aumento de provisões principalmente para o middle market e a consequente piora no cenário "operacional", conseguiu postar um lucro 20% maior que o do 2° tri.

Hedges/swaps somaram neste trimestre, que bom, parece que o banco acertou, ou não?

Lembrando que, Daycoval talvez seja o mais(talvez perca para BRIV4 neste quesito) conservador dos bancos médios.

OBS: Se eu não estou enganado, este é o MAIOR resultado trimestral da história do Daycoval!

154217 - higorq -  29 Out 2012, 20:30
Bem fracos os resultados do Daycoval. Foi salvo pelo hedge de captações de externas. Houve sensível deterioração da carteira. Os créditos vencidos em todas linhas aumentaram bastante. Não sei não, mas acho que a expansão da carteira do DAYC foi exagerada nos últimos anos, e acho que estão pagando por isso...

154216 - paulo_prof -  29 Out 2012, 20:13
PREÇO: R$ 10,56
PAYOUT (2011): 53,8%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,23 
P/VPA 1,10 
DY 8,64%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,695
ROAE 17,6%
ROAA 2,72%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 156.066 
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,74%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,78%

Resultados dos 9T12 comparados aos dos 9M11:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +61,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +30,0%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +40,2% 
RESULTADO OPERACIONAL +33,5%
RESULTADO LÍQUIDO +28,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +122,7%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +9,0%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +13,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +91,7%
ATIVO TOTAL +16,9%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +14,1%

Taxas anuais médias de crescimento nominal:
a) do lucro líquido
UA 28,22%
U2A 13,02%
U3A 34,90%

b) do patrimônio líquido médio
UA 10,25%
U2A 18,25%
U3A 22,11%

Taxas anuais médias de crescimento nominal do lucro líquido recorrente:
UA 17,12%
U2A 8,02%
U3A 30,89%

Taxa anual média real de crescimento do lucro líquido RECORRENTE necessária durante 3 anos para que o preço atual seja igual ao valor intrínsico calculado pela fórmulado FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual rela de 8%: - 19,5%

Ativo parece continuar barato ...

Este é do Guiainvest:
A receita de intermediações financeiras totalizou R$ 548,8 M neste trimestre, redução de 22,3% em relação ao segundo trimestre de 2012 e redução de 32,8% em relação ao terceiro trimestre de 2011.
http://www.guiainvest.com.br/resultado-trimestral/dayc4.aspx

"O Lucro Líquido Recorrente, no montante de R$ 66,8 milhões no 3T12, é 27,1% inferior ao 2T12 e 24,3% inferior ao mesmo período de 2011. "

Não vi o CARAJO por ai :D

Achei um resultado fraco, que foi salvo pelo hedge e os tão criticados swaps em DAYC4 :D, que totalizaram 26M de LL. E mesmo assim veio em linha com o mesmo período do ano passado. Claro que isso seria bom, se fosse recorrente!

Passando rápido.....
CARAJO!!
Quase 100 Milhões o lucro de DAYC4!!
http://www.rad.cvm.gov.br/ENETCONSULTA/frmGerenciaPaginaFRE.aspx?NumeroSequencialDocumento=21947&CodigoTipoInstituicao=2

01 Ago 2012, 21:13
Resultado do 2º Trimestre de 2012
A companhia anunciou lucro líquido de R$ 81,3 M no segundo trimestre de 2012, redução de 14,7% em relação ao 1° trimestre de 2012 e aumento de 8,1% em relação ao segundo trimestre de 2011. A receita de intermediações financeiras atingiu R$ 706,0 M neste trimestre, uma variação de 55,6% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e crescimento de 118,9% em relação ao 2° trimestre de 2011.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 34,6% contra 37,4% no 1° trimestre de 2012 e 36,2% no mesmo período do ano passado. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) atingiu 18,0% no 2T12, contra 17,6% no 1° trimestre de 2012, o que representa uma variação de 0,4 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 13,0 B, acréscimo de 18,0% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 2,0 B neste trimestre, valor 9,3% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.


156251 - Ikki de Phoenix - 10/Nov/2012 19:54

Dei uma conferida na teleconferência de DAYC e gostei do que ouvi.


* Carteira muito bem diversificada. Lojas com pouca margem de lucro sendo fechadas e outras tantas sendo abertas em localidades com mais potencial.
* O segmento de crédito consignado vem crescendo entre os servidores públicos e INSS, onde a inadimplência é praticamente nula.
* A companhia espera, ainda esse ano, entrar para o Nível2 da Bovespa. Estão esperando apenas a canetada da Dilma.

Infelizmente a parte negativa fica por conta da inadimplência do segmento Middle Market que aumenta trimestre a trimestre. Além dessa subscrição que está por vir, por sinal não disseram nada a respeito dela. Provavelmente todos seremos diluídos, não se sabe o quanto.

Por outro lado, se pegarmos só a parte recorrente do último trimestre anualizada, teríamos um P/L de 7. Acredito que o ativo estaria barato, se não fossem esses dois detalhes citados acima.




154226 - paulo_prof - 29/Out/2012 20:03
Nos números do Daycoval há alguns detalhes indigestos ...

Se as minhas contas estiverem certas, a inadimplência que foi de R$ 28 milhões no 4T11, passou a R$ 34 milhões no 1T12, para R$ 37 milhões no 2T12 e agora, para R$ 57 milhões no 3T12. Onde é que isto vai parar?

Por outro lado, a "qualidade" da carteira total de créditos (PPP/carteira total) passou de 2,25% no 4T11, para 2,86% no 1T12, 3,31% no 2T12 e 3,78% no 3T12.

Em conseqüência, as despesas de PDD passaram de R$ 53 milhões no 4T11, para R$ 55 milhões no 1T12, R$ 84 milhões no 2T12 e R$ 106 milhões no 3T12.

No duro no duro ... é esta sangria que está impactando fortemente o lucro.

Se o lucro líquido recorrente do 3T12 for anualizado, obtém-se R$ 267 milhões, um resultado 20% menor do que o lucro recorrente postado nos últimos 12 meses e compatível com um P/L = 8,5. Em conseqüência, se o banco conseguir estancar a sangria, ou seja, se o lucro líquido recorrente postado neste trimestre puder ser mantido, o preço justo aida estará acima do preço corrente.

115237 - paulo_prof - 14/Fev/2012 10:59
Resultado do DAYC: muito bom...

Em relação ao exercício de 2010

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +13,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +73,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +48,2%
RESULTADO OPERACIONAL +10,3%
RESULTADO LÍQUIDO +11,1%
DESPESAS COM PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +16,8%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -17,7%

Em relação ao final dos exercícios
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +9,8%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +57,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +12,7%
ATIVO TOTAL +35,4%

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) do lucro líquido
UA 11,05%
U2A 20,22%
U3A 15,08%

b) do patrimônio líquido médio
UA 8,46%
U2A 6,49%
U3A 5,49%

Multiplicadores baseados nos últimos 12 meses
PREÇO: R$ 10,74
PAYOUT (2010): 35,1%
P/L 7,59
P/VPA 1,19
DY 4,63%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,414
ROAE 15,6%
ROAA 2,52%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 149.454
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 1,67%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,25%

Supondo uma taxa média anual de crescimento real do lucro líquido de 6% pelos próximos 3 anos, uma perpetuidade real de 0% e uma taxa de desconto real de 10%, o preço justo fornecido pela fórmula do F


Por Cristian Tetzner
PERFIL DA EMPRESA:
-   O Banco Daycoval S/A é uma instituição financeira especializada no segmento de Middle Market – bancos comerciais especializados no atendimento a pequenas e médias empresas. O Banco, que tem sede em São Paulo (SP), conta com 31 agências distribuídas em 18 Estados brasileiros, mais o Distrito Federal. Também possui uma agência nas Ilhas Cayman aberta durante 2008 para fomentar os negócios de Trade Finance e contribuir para a realização de captações externas.
O Banco dispõe de uma completa gama de produtos e serviços para clientes pessoa jurídica, com destaque para as áreas de crédito e financiamento, investimento e comércio exterior. No segmento de pessoa física, os negócios são realizados sob a marca Daycred e concentram-se nos produtos de crédito consignado (empréstimos com desconto em folha de pagamento) e de financiamento de veículos. O Banco conta com 4 lojas de correspondentes bancários exclusivos em diferentes Estados da Federação, caracterizados como Lojas Daycred, aonde são oferecidos toda a linha de produtos.
Reconhecido no mercado por seu perfil conservador e sua sólida estrutura de capital, o Banco expandiu e diversificou suas operações de forma acelerada nos últimos anos. Segundo o ranking nacional do Banco Central (Bacen) de dezembro de 2010, o Daycoval figurava, dentre as instituições privadas, na 16ª posição em patrimônio líquido e na 26ª por volume de ativo total, menos intermediação financeira.


Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )

Link do Balanço:  http://www.daycoval.com.br/Daycoval_RI/Site/Arquivos/Pdf/ITR%20Banco%20Daycoval%2030092011_FINAL.pdf

Espelho Fundamentus:  http://www.fundamentus.com.br/detalhes.php?papel=DAYC4&x=0&y=0

Site do RI:  http://www.daycoval.com.br/Daycoval_RI/Site/Pt/Pages/Home/Default.aspx


PAINEL DE INDICADORES            28/10/11                                                                                            SELIC     11,50%
Ativo     R$           PL           VP          GR          DY          LA           Dv          Ml          EB           MS
DAYC4      9,40   7,1          1,07       7,6          5,8%      14,1%    0,0          0%          14,1%    44,7%

PONTOS POSITIVOS:
-  O Banco apurou no 3T11 lucro líquido de R$95,7 milhões, 27,3% superior ao trimestre anterior, ROAE ( Retorno Anualizado sobre o Patrimônio Líquido Médio )  de 22,0% e gerou uma margem financeira líquida ajustada e recorrente (NIM-AR) de 11,7%. O expressivo resultado alcançado nesse trimestre evidencia a capacidade do Daycoval de atuar em cenários econômicos adversos. Ressaltamos que, é em momentos como esse que conseguimos demonstrar nossa gestão diferenciada e conservadora, nos destacando e evidenciando a solidez do Banco Daycoval.
- Neste trimestre nossa carteira de crédito ampliada cresceu 10,3%, alcançando saldo de R$ 7.794,0 milhões.
- O índice de inadimplência que mede a relação entre provisões e a carteira de crédito (incluindo as cessões) recuou 0,4 p.p, situando-se em 2,5% no 3T11.
- Em relação ao funding tivemos incremento de 4,9% ante o 2T11 atingindo o volume de R$ 7.041,7 milhões.
- Os ativos totais do Daycoval somaram R$ 11.502,4 milhões, crescimento de 4,3% em comparação ao 2T11. As operações de crédito - principal ativo - totalizaram R$ 6.432,5 milhões, aumento de 9,0% em relação ao trimestre anterior.
- Os depósitos a prazo são a principal fonte de captação do Daycoval, representando 49,7% do total do funding no 3T11, com saldo de R$ 3.501,4 milhões, crescimento de 1,7% ante o 2T11. A soma dos depósitos a prazo + depósitos interfinanceiros cresceu 2,5% no trimestre.
- O nível de provisões para devedores duvidosos em relação à carteira de crédito, vem se reduzindo consistentemente ao longo dos últimos trimestres em todas as carteiras. Esta melhora é resultado, em parte, pela redução da inadimplência e pelo aumento da carteira de crédito. A carteira de veículos tem apresentado uma redução significativa de PDD de 4,5 p.p nos últimos 12 meses, em função da mudança gradual das regras de originação de financiamento de veículos, tais como o foco apenas em veículos usados, descontinuação do financiamento de motos e foco em regiões do Brasil com menores índices de inadimplência como o Sudeste. Essas mudanças têm sido eficazes na melhora da liquidez dessa carteira. O aumento das provisões neste trimestre decorre principalmente do expressivo crescimento da carteira de crédito.
- O Patrimônio Líquido (PL) encerrou o 3T11 com saldo de R$ 1.903,4 milhões, crescimento de 3,3 % em relação ao trimestre anterior.
- No 3T11 o Índice de Basiléia II, calculado com base na abordagem padronizada e já refletindo as alterações dispostas na circular do Bacen 3515/2010, atingiu 16,6% redução de 1,8 p.p em relação ao 2T11. Caso fosse mantida a mesma fórmula de cálculo aplicada no 2T11, o índice de Basiléia teria sido de 17,8% no 3T11. ( Redução foi efeito da mudança no calculo, teria aumentado não fosse isso )
- No 3T11, o índice de eficiência foi de 30,8%. Apesar do aumento das despesas administrativas e das despesas de pessoal, conseguimos manter um bom índice de eficiência próximo da nossa meta de 30%. ( 27,9 2T11 e 20% 3T10 )

PONTOS NEGATIVOS
- Provisão para Perdas com Créditos +19% 3Tx2T11  ( atenuada pelo crescimento da carteira ).
- A Margem Financeira Líquida Ajustada e Recorrente (NIM-AR), anualizada, atingiu o patamar de 11,7%
no 3T11, decréscimo de 0,6 p.p ante o 2T11.


VISÃO ESTRATÉGICA
- A premissa adotada de diversificar nossas fontes de captação, possibilitada principalmente pelo reconhecimento obtido pelas agências de rating e consequente elevação das notas, tem contribuído para o crescimento consistente das nossas captações. Vale mencionar que em 18 de outubro de 2011, conforme Comunicado ao Mercado de mesma data, o Daycoval concluiu o processo de emissão pública de Letras Financeiras, com o montante total captado de R$ 249,9 milhões, que integram a primeira série emitida dentro do Programa de Letras Financeiras do Banco Daycoval S.A. registrado junto à CVM no
valor total de 1 bilhão de reais. 
- Estamos atentos à evolução do cenário mundial, principalmente à crise europeia. Porém, pelo fato de nossa carteira de crédito ser de curto prazo, é possível rapidamente mudarmos nossa estratégia de crescimento, caso seja necessário.

OPINIÃO DO ANALISTA
- Uma surpresa positiva, um balanço claro e muito bem explicado. Conseguem adicionar pitadas arrojadas, em um meio extremamente conservador sem perder o sabor.  

CURIOSIDADES
- Índice de Basiléia
O Acordo de Basiléia prevê que os bancos mantenham um percentual mínimo de patrimônio ponderado pelo risco incorrido em suas operações. Nesse sentido o Banco Central do Brasil regulamenta que os bancos instalados no país obedeçam ao


percentual mínimo de 11,0% calculados com base nas regras do Acordo da Basiléia, o que confere maior segurança ao sistema financeiro brasileiro frente às oscilações nas condições econômicas.


99953 - apolo20 - 28/Out/2011 16:28
Prometo que é o último.

O Banco Daycoval reportou hoje bons resultados referentes ao 3°tri./2011, que surpreenderam, de certa forma, as expectativas do mercado, ultimamente bastante pessimista em relação aos bancos de médio porte. 

O Daycoval continua forte em seu principal segmento de atuação, o middle-market, no qual cresceu 49,8% em relação ao mesmo período do ano passado e 13,5% na comparação com o trimestre imediatamente anterior.

No segmento de crédito consignado, que também representa boa parte da carteira do banco, convênios interessantes com instituições como o INSS, as Forças Armadas e governos e prefeituras, continuaram aliando bom crescimento e baixa inadimplência. O Lucro Líquido foi o destaque do período, e acumulou R$ 95,7 milhões, um expressivo crescimento de 27,3% em relação ao 2°tri./2011, afetado positivamente por efeitos não recorrentes, enquanto no acumulado dos nove primeiros meses do ano, observa-se desempenho mais modesto, 5,2% superior ao mesmo período de 2010. O ROAE (retorno sobre o P.L. médio) também surpreendeu, em 22,0%.

A Carteira de Crédito do Daycoval cresceu 10,3% no trimestre, e já acumula alta de 40% no ano, compensando a necessidade de aumento das PDDs, e mantendo a relação PDD/Carteira de Crédito estável, em 6,2%. O banco manteve também a diversificação do seu funding e a eficiente administração dos prazos médios de captação e crédito. As despesas de pessoal e administrativas cresceram 23,0%, afetadas pelo crescimento das operações e por efeitos não recorrentes.

Consideramos, portanto, os resultados do Daycoval bastante satisfatórios, mas reiteramos nosso parecer de “manter” para as ações DAYC4, pois continuamos receosos quanto a desaceleração da atividade interna, que afeta os investimentos das empresa, e a riscos conjunturais da economia global.



Coinvalores


99947 - apolo20 - 28/Out/2011 16:13
DAYC4
Mensagem da Administração

Não é possível, ainda, estabelecermos os possíveis desdobramentos da crise no cenário global. No entanto, apesar do Brasil não estar imune aos efeitos do arrefecimento econômico, acreditamos que o mercado interno encontra-se bastante fortalecido e capaz de suportar um possível agravamento no cenário econômico mundial.

O Banco apurou no 3T11 lucro líquido de R$95,7 milhões, 27,3% superior ao trimestre anterior, ROAE de 22,0% e gerou uma margem financeira líquida ajustada e recorrente (NIM-AR) de 11,7%. O expressivo resultado alcançado nesse trimestre evidencia a capacidade do Daycoval de atuar em cenários econômicos adversos.

Ressaltamos que, é em momentos como esse que conseguimos demonstrar nossa
gestão diferenciada e conservadora, nos destacando e evidenciando a solidez do Banco Daycoval.

Neste trimestre nossa carteira de crédito ampliada cresceu 10,3%, alcançando saldo de R$ 7.794,0 milhões. O índice de inadimplência que mede a relação entre provisões e a carteira de crédito (incluindo as cessões) recuou 0,4 p.p, situando-se em 2,5% no 3T11.

Em relação ao funding tivemos incremento de 4,9% ante o 2T11 atingindo o volume de R$ 7.041,7 milhões. A premissa adotada de diversificar nossas fontes de captação, possibilitada principalmente pelo reconhecimento obtido pelas agências de rating e consequente elevação das notas, tem contribuído para o crescimento consistente das nossas captações.

Vale mencionar que em 18 de outubro de 2011,conforme Comunicado ao Mercado de mesma data, o Daycoval concluiu o processo de emissão pública de Letras Financeiras, com o montante total captado de R$ 249,9 milhões, que integram a primeira série emitida dentro do Programa de Letras Financeiras do Banco Daycoval S.A. registrado junto à CVM no valor total de 1 bilhão de reais.

É importante mencionar que a carteira de crédito alcançou saldo de R$ 6.962,9 milhões, em linha com o total da captação de R$ 7.041,7 milhões, mantendo nosso modelo de gestão conservador que nos dá suporte para continuar crescendo de forma sustentável.



Com tradição comprovada de crescimento, mesmo em momentos de crise, o Banco está preparado para atravessar este atual período de incertezas e sair dele alcançando novas e importantes conquistas, tanto do ponto de vista de resultados, como de reconhecimento. Estamos atentos à evolução do cenário mundial, principalmente à crise europeia. Porém, pelo fato de nossa carteira de crédito ser de curto prazo, é possível rapidamente mudarmos nossa estratégia de crescimento, caso seja necessário.


99748 - small caps - 27/Out/2011 21:46
Pois eh...

Merece um C A R A J O!!!

DAYC4 mostra que sabe enfrenta a crise européia com belíssimo balanço:

"O Banco apurou no 3T11 lucro líquido de R$95,7 milhões, 27,3% superior ao trimestre anterior, ROAE de 22,0% e gerou uma margem financeira líquida ajustada e recorrente (NIM-AR) de 11,7%. O expressivo resultado alcançado nesse trimestre evidencia a capacidade do Daycoval de atuar em cenários econômicos adversos. Ressaltamos que, é em momentos como esse que conseguimos demonstrar nossa gestão diferenciada e conservadora, nos destacando e evidenciando a solidez do Banco Daycoval."


Análise Coin Valores
O Banco Daycoval S.A. é uma instituição financeira especializada no segmento de Middle Market e com atuação relevante no Varejo. O Daycoval, que tem sede em São Paulo (SP), conta com 29 agências, distribuídas estrategicamente pelo país. O Banco alcançou nos primeiros nove meses de 2010, carteira de crédito de R$ 5,5 bilhões, ativos totais de R$ 9,3 bilhões e um lucro líquido de R$ 203,8 milhões. O Daycoval vem se destacando pela melhora da qualidade da carteira de crédito, baixa alavancagem e alto Índice de Basiléia de 21,2% em setembro de 2010.

RETROSPECTIVA 2010
O ano de 2010 ainda sofreu reflexos negativos no cenário externo em função da crise de 2008.
Os mercados internacionais apresentam certa instabilidade, principalmente EUA e a zona do euro, porém o mercado interno vem se destacando pelo forte crescimento e pelas medidas assertivas na condução da política econômica, colocando o país em evidência global. Neste contexto, o Banco Daycoval, acompanhando o ritmo de crescimento da economia doméstica,mais uma vez se destacou, apresentando um crescimento expressivo ao longo do ano, com manutenção das margens, trazendo, dessa forma, maior retorno aos nossos acionistas com menor risco. Mantivemos nossa baixa alavancagem mesmo com a redução do índice de Basiléia; a carteira de crédito total do banco cresceu 44,6% nos nove primeiros meses do ano, sendo que o portfólio de Middle Market aumentou significativamente sua participação na carteira, representando 65,4% no 3T10. No segmento de pessoas físicas, o destaque foi a originação no crédito consignado que aumentou 104,9% nos nove primeiros meses desse ano. Além disso, conseguimos aumentar a diversidade de funding realizando a maior emissão externa já feita pelo Banco de US$ 300 milhões, além de outros empréstimos sindicalizados junto ao IFC (International Finance Corporation) e IIC (Inter-American Investment Corporation), que inclusive registrou uma demanda significativamente superior ao valor ofertado. Vale mencionar que a Daycoval Asset Management alcançou neste ano a marca de R$ 1 bilhão em ativos administrados, refletindo assim a credibilidade que o Daycoval alcançou. Esses números ressaltam a capacidade que temos de crescer com custos reduzidos e a nossa política de atuação conservadora que nos permite crescer de forma sustentável.

PERSPECTIVA 2011
Para 2011, com a expectativa de grande parte do mercado de um crescimento econômico acentuado, o Banco Daycoval continuará com uma atuação que deverá privilegiar sua liquidez e também a elevação de seus níveis de rentabilidade. Para isso, entre as principais ações que a
instituição irá priorizar estão as seguintes:
[1] foco no segmento de empréstimos para pequenas e médias empresas;
[1] atuação específica no varejo, notadamente no crédito consignado;
[1] desenvolvimento de novos produtos direcionados às empresas;
[1] manutenção de margens adequadas às operações;
[1] ampliação da estrutura de captação, com foco na redução dos custos e na extensão dos
prazos;
[1] controle das despesas, mantendo um dos melhores índices de eficiência do mercado;
[1] novos esforços para aumentar a liquidez das ações DAYC4.
Com todas estas iniciativas, o Banco Daycoval respaldado em uma história de mais de 40 anos,


pautada pela seriedade e competência na condução dos negócios, acredita que com seus diferenciais competitivos, aliados às boas perspectivas para o segmento de crédito no Brasil, poderá reforçar seu posicionamento tanto no mercado financeiro, como no mercado de capitais.

33830 - WK2007 - 27/Abr/2010 21:09
O Daycoval inaugurou a divulgação de resultados trimestrais dos bancos médios, e ao meu ver, começamos mal. Roe caindo de 21,4% para 13,6%, praticamente o índice do 1t09, este marcado ainda pelo início da crise.

Hoje senti que minha carteira defensiva funcionou, até porque em alguns casos não houve negócios, como coce3.


28022 - renato1631 - 10/Fev/2010 20:08 
Lucro do Daycoval cresce quatro vezes no trimestre e soma R$ 82,5 milhões
Por: Equipe InfoMoney
10/02/10 - 19h22
InfoMoney
SÃO PAULO - O Banco Daycoval (DAYC4) reportou na noite desta terça-feira seu resultado relativo aos três últimos meses e acumulado de 2009. Os números mostram melhora do resultado bruto da intermediação financeira e da receita de serviços na passagem do quarto trimestre de 2008 para o mesmo período em 2009, contudo, na passagem anual estas métricas tiveram piora.
No trimestre, o lucro do banco foi de R$ 82,5 milhões, quatro vezes mais do que o visto entre outubro e dezembro de 2008. Assim, no acumulado de 2009, o Daycoval lucrou R$ 211 milhões, 5,5% a mais do que um ano antes.
O índice de eficiência mostrou recuo tanto na passagem do 4T08 para o 4T09 como no comparativo anual, o que é bom, já que este mede a relação entre despesas administrativas e de pessoal sobre a receita bancária, ou seja, a eficiência de um banco melhora à medida que este indicador diminui, sinalizando que a parcela das receitas bancárias necessárias para cobrir os custos operacionais está menor.
Dados trimestrais
(em R$ milhões) 4T09 4T08 Variação
Resultado Bruto de Intermediação Financeira* 172,5 108,5 59%
Receita de Serviços 5,5 4,3 26,9%
Lucro Líquido 82,5 20,4 304,3%
Retorno sobre Patrimônio Líquido Médio (anualizado) 21,4% 5,1% 16,3 p.p.
*Saldo entre as receitas e as despesas com intermediação financeira, incluindo provisões com crédito de liquidação duvidosa
Dados do acumulado do ano
(em R$ milhões) 2009 2008 Variação
Resultado Bruto de Intermediação Financeira 503,1 706,5 -28,8%
Receita de Serviços 18,5 26,2 -29,4%
Lucro Líquido 211,1 200,2 5,5%


Retorno sobre Patrimônio Líquido Médio (anualizado) 12,9% 12,6% 0,3 p.p.


18635 - octacm - 27/Out/2009 22:38
citação: williamcwAlguém comenta esse resultado do Daycoval?
Dá pra ter alguma idéia para o nosso IDVL4?
Obrigado desde já
Dei uma olhada rapida no daycoval, nao gostei do muito do resultado...
Carteira de credito não é das piores, mas com um PDD de 258 milhoes e um lucro de 40 milhoes...
é arriscar demais para ganhar de menos...
p/l e p/vp não compensam...
IDVL4 e um pouco melhor...
Salvo engano PDD de 25 milhoes e um lucro de 8 milhoes... não é dos melhores, mas está melhor do que daycoval, principalmente pelo p/l e p/vp defasado...
Se fizerem uma relação de lucro/pdd veremos que indusval tem uma relação muito melhor...
Alem disso, indusval tem um ROE um pouco melhor que o daycoval, se nao me engano indusval eh 11 e o dayc eh 9 


18617 - WK2007 - 27/Out/2009 19:41
Resultado modesto do Daycoval, uma leve melhora nos números. De negativo destaco a redução da margem financeira, de 13 para 12,2%.


Hoje foi dia de sangue, da minha carteira, csmg e rdcd levaram fumo. Viva a diversificação multimercado e as elétricas (geti4 e coce3).


18615 - victorfleite - 27/Out/2009 19:26
BANCO DAYCOVAL S.A (DAYC4), listado no Nível 1 da BM&FBovespa, divulga os resultados do terceiro trimestre de 2009 e convida para suas teleconferências a serem realizadas no dia 28 de outubro, quarta-feira, às 15:30 horas (Brasília) em português e às 13:30 horas (Brasília) em inglês.
http://www.daycoval.com.br/Daycoval_RI/Site/Arquivos/Pdf/Release_3T09_Final.pdf
DESTAQUE DOS RESULTADOS DO 3T09
Aumento de 9,1% do Lucro Líquido, frente ao 2T09, alcançando R$ 42,0 milhões no trimestre;
O saldo da Carteira de Crédito cresceu 3,5% encerrando o 3T09 em R$ 3.656,4 milhões;
Crescimento de 24,2% na variação trimestral do saldo de Depósitos a Prazo, atingindo R$ 2.088,7 milhões no 3T09. O saldo de Captação Total aumentou 9,3% situando-se em R$ 3,6 bilhões em setembro de 2009;
Redução das Despesas de PDD de 13,8% frente ao 2T09;
Sustentabilidade do Índice de Cobertura do saldo de PDD sobre créditos vencidos que passou para 166,2%, comparado com 162,8% de junho de 2009;
Elevação expressiva dos Créditos Recuperados que alcançaram R$ 12,6 milhões no 3T09, comparados com R$ 7,1 milhões do trimestre anterior;
Despesas de Pessoal e Administrativas recuam 4,6% na comparação trimestral;
Aprovação do novo Programa de Recompra autorizando a aquisição de cerca de 1,5 milhão de ações preferenciais;
Lançamento do novo serviço de DDA - Débito Direto Autorizado, oferecendo mais agilidade, comodidade e segurança a todos os clientes do Banco.


7807 - tota57 - 26/Jun/2009 19:53
O colega pedrocoro postou o link agora pouco, acho que vc passou batido.
BANCO DAYCOVAL S.A.
Companhia Aberta
CNPJ/MF nº 62.232.889/0001-90
AVISO AOS ACIONISTAS
Pagamento de Juros sobre o Capital Próprio
Comunicamos aos acionistas do Banco Daycoval S.A. (“Banco”) que foi aprovado pela Diretoria e ratificado pelo Conselho de Administração, em reuniões realizadas em 26 de Junho de 2009, “ad referendum” da Assembléia Geral de Acionistas, o pagamento de juros a título de remuneração sobre o capital próprio aos acionistas do Banco, relativos ao período de 31 de março de 2009 até 26 de junho de 2009, nos termos que seguem:
(a) o valor bruto total de R$ 23.849.857,06 (vinte e três milhões, oitocentos e quarenta e nove mil, oitocentos e cinquenta e sete reais e seis centavos) correspondente a R$ 0,11008 por ação, sujeitos à retenção do imposto de renda na fonte à alíquota de 15% (quinze por cento), exceto para os acionistas que estejam comprovadamente dispensados da referida tributação, ou acionistas domiciliados em países para os quais a legislação estabeleça alíquotas diversas;
(b) o pagamento será realizado com base na posição acionária detida em 26 de junho de 2009, após o fechamento do pregão da Bolsa de Valores de São Paulo;
(c) a partir de 29 de junho de 2009, inclusive, as ações serão negociadas “ex-direito” a juros sobre o capital próprio;
(d) o pagamento estará disponível aos acionistas a partir de 15 de julho de 2009; e


(e) os pagamentos dos direitos das ações custodiadas na CBLC (Companhia Brasileira de Liquidação e Custódia) serão feitos por meio de repasse dos agentes de custódia aos acionistas do Banco.


5253 - paulorizzi - 06/Mai/2009 20:50
Eu esperava que no 1T09, o setor como um todo tivesse um resultado líquido médio entre 15% e 20% abaixo do 1T08. A queda tem sido sensivelmente maior. Se esta situação permanecesse ao longo de todo ano, o P/L seria realmente aproximadamente 40% maior do que aquele atualmente indicado pelo Fundamentus ou Guiainvest.


Estou começando a suspeitar que, apesar da interferência política, quem vai mesmo apresentar resultados surpreendentes será o BB.

5250 0 06/Mai/2009 20:01
Como aconteceu com todos os outros bancos brasileiros, no primeiro trimestre o Daycoval também sentiu o aumento da inadimplência em alguns segmentos. No caso da carteira de veículos, o saldo da despesa de provisão sobre o crédito subiu de 18 milhões de reais nos últimos três meses do ano passado para 30 milhões no primeiro trimestre deste ano.

5248 paulorizzi  - 06/Mai/2009 19:25
O balanço do Daycoval mostra:
Receitas de Intermediação: R$ 298,9 milhões (-0,9% em relação ao 1T08)
Operações de Crédito: R$ 206,0 milhões (-6,7% em relação ao 1T08)
Provisão para Devedores Duvidosos: R$ 75,3 milhões (+155% em relação ao 1T08)
Despesas de Pessoal, Aministrativas e Tributárias: R$ 51,1 milhões (-12,3% em relação ao 1T08)
Lucro Líquido: R$ 48,0 milhões (-31,6% em relação ao 1T08)
Mais um caso no qual o PDD fez toda a diferença!

Nenhum comentário: