Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quinta-feira, 28 de março de 2019

Liq (LIQO)

Recomendações
Compra: conservador22 (jan/13) - pppadv (2013)
Carteiras
cesar muzel (ago/16) - Chinese_Wall (jan/16, fev/16) - Jonas_Schwingel (abr/16mai/16jun/16)
Balanços
A2018/4T2018 -
Paulo Prof - 
Os Resultados Contábeis do 4T18 foram os seguintes:
Receita Líquida: R$ 306,7 milhões
Resultado Bruto: (R$ 12,1 milhões)
Despesas Operacionais: (R$ 32,7 milhões)
Outras Receitas/Despesas: R$ 31,4 milhões
EBIT: (R$ 13,4 milhões)
Resultado Financeiro: (R$ 9,6 milhões)
Resultado Antes dos Impostos: (R$ 23,0 milhões)
Depreciação: R$ 15,7 milhões
EBITDA = R$ 2,3 milhões
Na rubrica Outras Receitas/Despesas foram contabilizados uma Reversão de Provisão Líquida de Riscos Cíveis, Tributários e Trabalhistas, bem como Despesas Recuperadas. No exercício, estas duas rubricas forneceram uma Receita de R$ 128 milhões. No 4T18 estas rubricas proveram uma receita de R$ 31,9 milhões.
Há que se concordar que chegará uma hora quando não será mais possível "recuperar despesas" e reverter provisões.
Para um Resultado Financeiro negativo em aprox. R$ 10 milhões, despesas operacionais na faixa dos dos R$ 30 milhões e Depreciação de R$ 15 milhões, é necessário postar um Resultado Bruto ex-depreciação (parte da depreciação é contabilizada no custo dos serviços prestados) de no míninmo R$ 25 milhões.
Ou seja: a empresa está realmente longe de conseguir o turn around.

A2016/4T2016 -
paulo_prof   -
Prejuízo no exercício e no 4T16 ... Patrimônio Líquido na casca ... quando é que ficará negativo? No 1T17 ou no 2T17? façam as suas apostas!

3T2012 -
small caps - 
achou excelente

GEORGE CAVALCANTI -
achou bom

3T2009 -
small -
gostou
Características
Empresa braspileira especializada de forma abrangente na gestão do relacionamento com o consumidor, atuando de forma consultiva e ersonalizada.
Links
358322 - paulo_prof  -  08 Fev 2019, 15:22
Pelas minhas contas, com base nas Notas Explicativas do 3T18, haviam aprox. 509 milhões de debêntures conversíveis em circulação. Se admitirmos um valor médio de R$ 5,00 por conversão, seria um aumento potencial de aprox. 102 milhões de ações na base. Como hoje há 11 milhões de ações, o aumento protencial seria maior do que 9 vezes.

Um outro aspecto, é o esqueleto que a contabilidade da empresa colocou no armário. Em 30DEZ2017 o valor contábil das debêntures em circulação era de R$ 1,029 bilhão. Em 30SET2018 havia caído para R$ 48 milhões!!!! Como é que se deu esta mágica?

Novas debêntures, com vencimento jogado para as calendas foram emitidas para a substituição das debêntures antigas. Com os novos prazos jogados para 2035, o valor presente destes títulos, cujo valor de face não é corrigido, caiu para quase zero ... basta usar uma taxa de desconto "adequada"/favorável. Mas isto não quer dizer que o endividamento em debêntures, não custe. São aprox. R$ 1 bilhão de debêntures em curculação, a um custo um pouco menor do que CDI +2,5% a.a. Muito por baixo, o custo anual seria hoje algo na faixa dos 8,5%, ou R$ 85 milhões. As Despesas Administrativas para manter a operação somam aprox. R$ 140 milhões ao ano. Se forem considerados os impostos parcelados e o endividamento com os bancos, uma conta de padeiro mostra que para postar um Resultado no azul, o Resultado Bruto Anual teria que ser algo acima dos R$ 240 milhões. Para que se tenha um termo de comparação, nos 9M18 o Resultado Bruto foi negativo em R$ 20 milhões.

Por outro lado, a Liqo é uma empresa cujo dispêndio em depreciação/amortização anual é relativamente pequeno, na fauxa dod R$ 70 milhões. Supondo que nenhum centavo é gasto em capex e nenhum centavo é gasto em IR/CS ou remuneração dos acionistas, a necessidade de geração de caixa medida pelo Ebitda seria de no mínimo uns R$ 100 milhões (para a cobertura das necessidades financeiras). Em consequência, seria necessário um Ebit mínimo de uns R$ 30 milhões, ou um Resultado Bruto de no mínimo R$ 170 milhões.

Moral da História: Com um Resultado Bruto abaixo dos R$ 240 milhões (ou aprox. R$ 60 milhões trimestrais), a empresa não conseguirá postar lucro; com um Resultado Bruto abaixo dos R$ 170 milhões (ou aprox. R$ 42 milhões trimestrais), a empresa não conseguirá honrar os seus compromissos financeiros ...

Em consequência, se de todo possível, o turn around me parece estar mesmo bastante longe!

358320  - PERIQUITO VERDE -  08 Fev 2019, 00:18
Passei boa parte do último mês estudando os documentos de LIQO3 de 2014 pra cá.

O valor de mercado da empresa está tão baixo porque há risco iminente de uma enorme diluição dos acionistas atuais. Se todos os detentores de debêntures conversíveis optarem por converter suas debêntures, haverá um aumento de aproximadamente 8 vezes no número atual de ações da empresa. Essa diluição ocorreria a um valor por papel de aproximadamente R$ 5, ou seja, se a ação subir além disso, certamente eles optarão pela conversão. O que ainda não causou essa enxurrada de conversões é o valor atual do papel que está em torno de R$ 1, ou seja, se os debenturistas optarem pela conversão hoje, receberão o equivalente a apenas 20% do valor total de suas dívidas em ações. Para que um debenturista faça a conversão no cenário atual, basta apenas querer e solicitar à empresa.

Há também o problema operacional. Hoje Liqo3 mal gera margem bruta para sustentar o núcleo de sua atividade. A empresa foi vítima da crise econômica e da transformação disruptiva que está ocorrendo em seu setor. Ela está tentando se reestruturar e recriar seu modelo de negócios num setor cujo futuro é bastante incerto.

358249 - paulo_prof  -  05 Fev 2019, 21:52
Ao final do 3T18, incluindo derivativos, o endividamento líquido era de R$ 56,7 milhões. No 4T17 o endividamento líquido era de R$ 1,05 bihões mas a redução foi negociada com bancos e debeturistas. A contrapartida foi um aumento de ações (de aprox. 4,19 milhões para 11 milhões).

Resolvido o problema financeiro, resta resolver o problema operacional. Para se ter uma idéia do problema operacional, basta observar que a Receita Líquida de R$ 1,053 bilhões nos 9M18 não foi suficiente para cobrir os custos dos serviços vendidos ... o Resultado Bruto nos 9M18 foi negativo em R$ 20,5 milhões. Como se não bastasse a empresa não estar conseguindo gerar um Resultado Bruto positivo, a empresa tem Despesas Gerais e Administrativas de aprox. R$ 35 milhões por trimestre (nos 9M18 somou R$ 115 milhões). Ou seja, na média, o EBIT é uns R$ 45 milhões negativos.

No 3T18 a empresa contabilizou R$ 95 milhões em Outras Receitas Operacionais, mas trata-se de um baita não recorrente (em maior parte, a reversão de provisões).

Ao que tudo indica, o turn around, se vier, ainda está longe!

358247 - Radukan   05 Fev 2019, 20:58
Pessoal, uma dúvida que até hoje ninguém soube me explicar...

No site fundamentus a empresa LIQO3 aparece com uma dívida líquida de cerca de 30 milhões. Porém a receita líquida no último trimestre foi de mais de 300 milhões. Por que as margens dela continuam negativas? Podem existir outras despesas maiores que a própria dívida dela?

Ela pode estar se tornando uma grande oportunidade de turnaround ou ainda é cedo para saber?

352688 - zentrack  -  09 Ago 2018, 20:19
LIQO3 = ex-Contax
Ah, certo... passado complicado... já esteve nas alturas mas agora parece que vive do lançamento de debêntures.

Parece q ponto entrada foi mes passado... apesar do topo recente em abril 3X cotação atual
Liquidez fraca... 200/500 negócios/dia

Especulativa... fora do perfil desse forum.

CONTAX

343820  - MuadibGV -  11 Nov 2017, 11:52
Contax não está nessa conversa... Eh uma empresa falida em um negócio em extincao.
[...]

Onde é que está aquele nosso amigo da CTAX3?
Prejuízo no exercício e no 4T16 ... Patrimônio Líquido na casca ... quando é que ficará negativo? No 1T17 ou no 2T17? façam as suas apostas!
Depois de lucrar em cima das sardinhas que caíram na lábia dele, o nosso amigo aí embolsou o dele é provavelmente partiu para outra. Mas assim que vermos aquele monte de posts com spams descarados, saberemos claramente qual será o seu próximo golpe.

Falando agora da Contax em si, os seus números continuam piorando, e mesmo a venda da allus não ajudou muito. Continuando nesse ritmo de prejuízos, será mais uma forte candidata a entrar na recuperação judicial. O meu palpite é que o seu pl ficará negativo no 2t17.

335523  - MuadibGV   -  16 Mar 2017, 09:15
Ganhei muito na Contax: uma boa lição de como perder dinheiro.

Mas torrei o remanescente que tinha quando saiu a venda da Allus e eu vi que o dinheiro que iriam receber não faria nem cosquinha na dívida.

Pelo menos recuperei 15% da perda com compensação de prejuízos... Grande consolo!
                                                         ▲                                               ▲
335520  - paulo_prof   - 16 Mar 2017, 03:17
Onde é que está aquele nosso amigo da CTAX3?

Prejuízo no exercício e no 4T16 ... Patrimônio Líquido na casca ... quando é que ficará negativo? No 1T17 ou no 2T17? façam as suas apostas!

326200  - paulo_prof   -  19 Ago 2016, 19:24
Novo VPA = R$ 145,00!!! Subindo cotação hoje!!!!

A cotação realmente subiu hoje ... na mínima do dia, às 15:30, estava em R$ 11,82!!! subiu 3,8% desde então! Mas ainda está 5,6% abaixo do fechamento de ontem!

Agora, falar em VPA de R$ 145,00 é prova cabal que deve urgentemente voltar para as aulas de aritmética do nível primário... ou isto, ou bebeu bastante!

Um VPA de R$ 145,00 corresponde a um Patrimônio Líquido de R$ 491,6 milhões ... ao final do 2T16, o PatLiq era de apenas R$ 17,6 milhões!!!

Ou seja, o cara está afirmando que no 3T16 a CTAX vai produzir um aumento do patrimônio líquido de R$ 474 milhões! kkkkkkkkkkkkkkkkk ... não vai dar 1/4 disto!

Agora ... tomem muito cuidado com as minhas afirmações pois ...como é mesmo? ... eu não quero mesmo que vcs ganhem dindim fácil ... afinal, eu estou a serviço de quem tem interesse em derrubar as cotações, não é mesmo?

Legal mesmo é o nosso amigo, comprado, que não vai descansar enquanto a cotação não atingir a meta!

326073  - paulo_prof  -  17 Ago 2016, 05:09
O Patrimônio Líquido contábil da Allus é aprox. R$ 435 milhões. Como a CTAX deverá receber aprox. R$ 615 milhões pela venda da Allus, no 3T16 contabilizará um ganho bruto de capital de aprox. R$ 180 milhões.

Pelo lado operacional, estimo que o EBIT do 3T16 deverá ser de aprox. R$ 40 milhões negativos. Por outro lado, o resultado financeiro também deverá ser negativo em R$ 40 milhões.

Em consequência, o Resultado antes dos Tributos deverá somar R$ 100 milhões.

Normalmente, sobre este Resultado incidiriam 34% de IR/CS e o lucro líquido do 3T16 seria algo no entorno dos R$ 65 milhões. Admitamos, entretanto, que parte dos impostos seja deferida e o lucro líquido do 3T16 seja R$ 75 milhões.

Em consequência, o Patrimônio Lìquido da CTAX aumentaria para algo próximo dos R$ 90 milhões. Ao preço de hoje, com um valor de mercado de R$ 45 milhões, o P/VPA projetado seria algo no entorno de 0,5.

Por outro lado, se considerarmos que o endividamento bruto é composto pelos empréstimos bancários, debentures, impostos parcelados e Passivos com Partes Relacionadas, a trajetória do endividamento líquido é explosiva:

2T15: R$ 968 milhões
3T15: R$ 1,018 bilhões
4T15: R$ 1,207 bilhões
1T16: R$ 1,388 bilhões
2T16: R$ 1,464 bilhões

A diminuição do endividamento líquido ao final do 3T16 não deverá melhorar a situação da empresa sensivelmente. O resultado financeiro nos trimestres seguintes deverá ficar acima dos R$ 30 milhões negativos.

Para ficar no azul, seria necessário produzir um Resultado antes do financeiro e tributos de no mínimo R$ 30 milhões.

Mas como, se a metade da Receita Líquida depende da Oi, em situação pré-falimentar?

Com pouca, ou nenhuma possibilidade de produzir lucro, deverá ser uma corrida contra o tempo ... e na minha opinião, hoje, a probabilidade de uma recuperação judicial é quase 100% ...

Até recentemente, o grupo de controle da Oi controlava, também, a Contax. Em princípio, portanto, até poderia haver espaço para beneficiar uma em detrimento da outra. Hoje, entretanto, a situação é completamente distinta. O controlador da Oi não está nem aí para os problemas da Contax. Por outro lado, hoje a probabilidade da Oi falir é maior do que ser bem sucedida na recuperação judicial.

Finalmente, há a questão do Passivo com as Partes Relacionadas. R$ 160 milhões do endividamento bruto da Contax são devidos aos seus controladores. R$ 101 milhões deste passivo serão substituídos pro debêntures que deverão ser adquiridas também pelos controladores. Estas debêntures vão pagar o CDI +1,5% a.a. Alguém duvida que se a situação da Contax chegar a um ponto sem solução, os controladores darão um jeito de fazer a empresa falida resgatar estas debêntures?

Insistir na tentativa de vender a CTAX3 como mel na chupeta ... e ainda neste fórum específico ... haja saco ... só mesmo quem não tem a mínima noção!

325598  - paulo_prof   -  08 Ago 2016, 02:01
Em outubro do ano passado, os Fundos Verde, do Stuhlberger, detinham aprox. 22% do capital social da Contax. Hoje tem 0%!

Em novembro do ano passado, os Fundos Skopos, do Cerize, detinham pouco menos de 20% do capital social da Contax. Hoje tem 0%!

Será que o Stuhlberger e o Cerize nada entendem do mercado? Ou será que o tamanho do risco não compensa mais o investimento?

Uma emissão de R$ 101 milhões em debêntures ... jamais poderá ser denominada de capitalização! De fato, as debêntures são emitidas em duas séries. A 2a. série (R$ 54,5 milhões) é constituída de debêntures conversíveis em ações. A grana correspondente a esta emissão de debêntures conversíveis, de fato, já entrou na empresa em 16 de março e está contabilizada no ITR do 1T16. Corresponde ao mútuo subordinado desembolsado pela CTX. No caso da conversão ser exercida (uma vez transcorrido o prazo mínimo especificado), a emissão de dívida de fato será transformada em capitalização mas, neste caso, haverá sim diluição do acionista, pois a base atual de 3,46 milhões de ações poderá será engordada em 2,45 milhões de ações. (No caso da conversão ser exercida, o preço efetivo destas ações seria hoje de R$ 20,20). Com a dissolução da CTX, as debêntures conversíveis provavelmente serão divididas entre os seus acionistas

O FR de 10JUN2016, sobre a venda da Allus, informa explicitamente:O valor global de avaliação (Enterprise Value) da Allus é US$ 192 milhões, sendo que o pagamento do preço de aquisição está previsto para o terceiro trimestre de 2016. O fechamento da Operação está sujeito ao cumprimento de determinadas condições precedentes previstas no Contrato, incluindo a aprovação da Operação por órgãos de defesa da concorrência na Colômbia.

Aplicar a taxa de câmbio do dia do FR, para obter o montante em moeda corrente nacional correspondente à transação, é no mínimo ingênuo! Transações internacionais são denominadas em dólares + eventuais juros até o efetivo pagamento. Não há porque o comprador correr o risco cambial ... se o vendedor desejar uma proteção para o risco cambial, ele que monte uma operação de hedge!!!

Finalmente, não se pode esquecer a questão da Oi:

a) não encontrei informações relativas ao peso atual do cliente Oi, no faturamento da CTAX. Já foi 100% ... hoje, de fato não sei quanto é. De qualquer forma, não deve ser coisa pouca.

b) estando em recuperação judicial, estaria a Oi pagando pelos serviços prestados pela CTAX? Certamente os valores estão sendo contabilizados, mas estaria a CTAX recebendo?

c) quem vai levar a melhor na queda de braços? O Tanure ou os portugueses da Bratel? O histórico do Tanure não é muito favorável para a recuperação das empresas que entraram em sua linha de tiro ... (lembram o caso da Varig?) ... ele costuma tirar o dele e cair fora!

O objetivo de escrever toda esta ladainha ... é, de fato, enervar quem pouco respeito tem para com uma comunidade que mal conhece! 
Investidores de peso e tbm os intitulados "insiders" sabem de tudo contabilização, fundamentos, legalidade dos documentos, previsibilidades, provisionamentos, apropriações, e com certeza sabem que o 2 trim de 2016 vem recheado de ótimas e agradáveis surpresas sim lucro e Patrimonio Líquido vai ficar acima de R$ 390 milhões (são apenas 3,45 milhões$ de ações em disputa e o VPA vai ficar acima de R$ 115,00). Em 3 dias o mercado movimentou mais de 69% o seu float, algo em torno de R$ 23 milhões em negócios na semana passada, sobre um pequeno e disputado float de 3,45 milhões de ações (não esqueçam quase 1 milhão desse float esta com a antiga CTX acordo de acionistas).

Eles vem se posicionando e existe uma informação notória e pública no último balanço 1 trim de 2016 importante aqui pros sócios e futuros sócios da CONTAX, neste último balanço trimestral (1 Trimestre de 2016) a empresa lançou no seu resultado de forma expressiva um valor que chama muita atenção, na seguinte conta: Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda e Descontinuados 344.738 (mil) ou R$ 345 milhões, exatamente o valor da compra que a contax fez no ano de 2011 quando adquiriu a "allus" essa conta refere-se a preparação da venda que estava por vir.

Ou seja, baixaram ativo e falta a contra partida da venda usd 192 milhões (R$ 697 milhões e que foi concretizada em 13 de junho de 2016 por meio de um FR, e com alta probabilidade de inclusão no balanço do 2 Trimestre de 2016 a ser divulgado daqui a apenas 4 dias úteis.

Chama atenção também a conta outros ativos circulantes e a baixa do PL. Com a restruturação e com a dívida equacionada teremos retornos compatíveis com ano de 2014 e polpudos dividendos, onde a cotação variava na casa dos R$ 550,00.

Se preparem semana que vem a caça na obtenção dessas ações ticker CTAX3 continuará firme e forte lei da oferta e procura "in action".

P.S. Desculpe a minha impressão ao dono do forum, mas isto aqui deveria ser um forum de micro e smallcaps, mas pelo que percebo tem algo especulativo aqui em operações fraudulentas que envolve o dono Sr Manoel o portugues e seus filhos, justamente numa empresa onde eu fui Gerente de Auditoria Interna da Profarma e sabia de todas as tramoias PRFML3.
Aproveitando a oportunidade gerada por afirmações equivocadas, vou tentar explicar alguns detalhes que volta e meia estão pipocando em Balanços Patrimoniais e Demonstração de Resultados. 

Quando uma empresa resolve descontinuar alguma de suas operações, seja por decisão estratégica ou devido à venda de alguma de suas subsidiárias, o contador costuma segregar tudo o que está associado a estas atividades descontinuadas, tanto no balanço patrimonial quanto na Demonstração de Resultados, para que o acionista veja com melhor transparência o que de fato está ocorrendo.

Assim, tendo decidido vender a subsidiária Allus, a contabilidade da empresa resolveu, no 1T16:


a) no balanço patrimonial ATIVO inserir 
1.01.08.02 Ativos de Operações Descontinuadas 797.206 0

onde o primeiro valor é aquele correspondente ao dia 31MAR2016 e o 2o. ao dia 31DEZ2015.


Ou seja, tudo o que no dia 31MAR2016 estava contabilizado como ativo da Allus (eventuais caixa e equivalentes de caixa, aplicações financeiras, contas a receber, tributos a recuperar, despesas antecipadas, etc ...) é jogado numa única rubrica. Não há informações relativas a como estes R$ 797.206 mil estão divididos ... uma análise do balanço patrimonial em 31DEZ2015 e 31MAR2016, entretanto, mostra que a parte do leão refere-se a

1.02.03.01 Imobilizado em Operação 197.118 363.436

1.02.04 Intangível 444.657 755.848 

de longe são as duas rubricas mais relevantes, pois somando os deltas de R$ 166.318 mil do Imobilizado e R$ 311.191 mil do Intangível, obtém-se R$ 477.509 mil, obtém-se aprox. 60% dos ativos da Allus.


b) no balanço patrimonial PASSIVO inserir

2.01.07 Passivos sobre Ativos Não-Correntes a Venda e Descontinuados 344.738 0

que engloba todos os passivos contabilizados na controlada Allus.


c) na Demonstração de Resultados, entre outras, inserir

3.10 Resultado Líquido de Operações Descontinuadas 7.056 6.267 

segregando o Resultado Líquido da Allus e provendo os valores postados no 1T16 e 1T15 para fins de comparação. 


Como vcs puderam perceber, Os tais R$ 344.738 mil relativos aos passivos da Allus, nada tem a ver com o valor pago pela compra da Allus e se o valor é parecido será mera coincidência.


Por outro lado, não é fato que o resultado da venda da Allus transitará pela DRE da Contax no 2T16. A própria empresa informa que a grana possivelmente será recebida no 3T16.


Supondo que o dolar no momento de fechar a operação esteja em R$ 3,10, o valor bruto a ser recebido seria de aprox. R$ 600 milhões.

Se os números do Balanço Patrimonial de 31MAR2016 não mudarem muito até o 3T16, o valor contábil líquido da Allus seria de aprox. 797.206-344.738 = R$ 452.468 mil. O Resultado Bruto da Operação de Venda da Allus, portanto, seria algo na faixa dos R$ 150 milhões. Sobre estes, incidiria IR/CS. Supondo a alíquota padrão, o Resultado Líquido da Venda seria algo na faixa dos R$ 100 milhões e o endividamento líquido poderia ser reduzido em aprox. R$ 550 milhões ... nada do "outro mundo".

Agora, o que é bem mais difícil de entender, é o objetivo de se mudar o nick todo o santo dia, para ficar replicando a mesma xaropada, em dezenas de fórums da ADVN! 

Alguém pode lançar uma luz? 
                                                                                           ▲                                                                      ▲

paulo professor de que portugues nossa empresa contax esta zerando quase toda a sua dívida e deveria estar valendo a preço de mercado no minímo R$ 1 bilhão (calculem o gap aqui)http://www.infomoney.com.br/blogs/o-investidor-de-sucesso/post/5225510/vez-das-endividadas-apostas-bolsa-para-ganhar-cenario-selic-queda
É a vez das endividadas? 6 apostas na Bolsa para ganhar em um cenário de Selic em queda
Com corte de juros iminente, confira quais são as empresas mais expostas a Selic, taxa de juros de curto prazo e TJLP
Hoje, o problema da Contax não é o endividamento. O problema é a falta de clientes para os seus serviços. Quando o seu maior cliente é uma Oi da vida, não há muito o que fazer, não? A tendência é continuar a gerar prejuízo até:

a)ampliar o ramo de atuação (como fez a CARD); ou
b) conseguir substituir um cliente super bichado, por cliente(s) que conseguem pagar pelos serviços prestados.

Caro Professor,
Não sendo a dívida um problema pra empresa, acho que a questão da OI também não será - agora com a RJ - exceto uma falência. Não seria meio que como o padeiro não pagar o fornecedor de farinha ??? rs. Creio que os Bancos devam sofrer mais com os atrasos.

Fui dar uma olhada nos números novamente uma vez que o derretimento das ONs na velocidade que foi, sempre nos deixa curiosos, não?

Por que os controladores aprovariam todas as mudanças na empresa sem se importar com o preço das ONs, que praticamente viraram pó (a preço de hoje, 0,158 centavos), e ainda por cima capitalizariam com mais de R$ 100 milhões em debêntures, dos quais R$ 54 mi conversíveis (ao preço de 0,22)? 

E no futuro, caso optem pela conversão, a antiga CTAX Participações e seus sócios passariam dos atuais 22% pra uma faixa de 70% do capital. Daí talvez a dissolução da CTAXParticipações uma vez que os debenturistas, na conversão, não poderão deter mais que 45% do capital ???

No fim, continuam mais donos do que nunca, talvez com uma empresa já saneada pela recuperação da economia e queda da selic, e já vislumbrando uma venda do controle, onde o preço do papel no mercado pouco importaria.

Será que estou viajando muito????
                                                                                           ▲                                                                      ▲
322798  - Jeferson Arruda  -  10 Jun 2016, 13:51
CTAX3 | Contax fecha acordo para venda de divisão internacional à Konecta | 10/06/2016 - 07h44 | SÃO PAULO (Reuters) - A empresa de centrais de atendimento Contax fechou acordo para vender sua divisão internacional Allus à Konecta, com valor global de avaliação da empresa de 192 milhões de dólares, informou em comunicado nesta sexta-feira. O negócio ocorre após a Contax afirmar no ano passado que pretendia iniciar um processo de venda da unidade internacional, com o objetivo de melhorar a estrutura de capital da companhia e reduzir seu endividamento, focando-se no mercado brasileiro. A divisão possui operações na Argentina, Peru e Colômbia e tem cerca de 22,3 mil colaboradores. A Allus teve receita de 221,7 milhões de reais no primeiro trimestre de 2016. O pagamento do preço de aquisição está previsto para o terceiro trimestre deste ano, disse a Contax. O negócio ainda precisa de aprovação de órgãos de defesa da concorrência na Colômbia. A Konecta, presente em dez países, tem como principal atividade a externalização de processos de negócio (BPO). (Por Priscila Jordão

319015  - pppadv   -  15 Mar 2016, 03:33
CONTAX
Migração da Companhia para o segmento especial de listagem do Novo Mercado da BM&FBOVESPA
Fato Relevante
http://common.neo1.net/Downloader.ashx?accountId=q7eRyU1AXpTqCapmryso0A%3D%3D&fileId=qLmlS5gOQ6Qm%2FXAp64aF6g%3D%3D

São Paulo, 14 de março de 2016. A Contax Participações S.A. ("Contax" ou "Companhia"; CTAX11; CTAX3 e CTAX4), em atendimento ao disposto no artigo 157, §4º, da Lei nº 6.404/76 (“Lei das S.A.”), e na Instrução CVM nº 358/02, vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que o Conselho de Administração da Companhia, em reunião realizada nesta data, autorizou a Diretoria a tomar todas as providências para a migração da Companhia para o segmento especial de listagem do Novo Mercado da BM&FBOVESPA S.A. - Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (“BM&FBovespa”).
Adicionalmente, com o objetivo de permitir a migração da Companhia para o Novo Mercado da BM&FBovespa, o Conselho de Administração da Companhia aprovou submeter à Assembleia Geral propostas para:
(i) a conversão da totalidade das ações preferenciais de emissão da Companhia em ações ordinárias, na proporção de 1 ação preferencial para cada ação ordinária, nos termos do artigo 47 do Estatuto Social da Companhia (“Conversão”), e a consequente extinção dos certificados de depósito de ações de sua emissão (units). A Conversão não está sujeita à Assembleia Especial dos acionistas detentores de ações preferenciais da Companhia, nem tampouco está sujeita ao direito de retirada; (ii) a reforma do Estatuto Social da Companhia para adequação ao Regulamento de Listagem do Novo Mercado da BM&FBOVESPA (“Regulamento do Novo Mercado”) e adoção de práticas elevadas de governança corporativa.
As matérias aprovadas pelo Conselho de Administração visam ao aprimoramento das práticas de governança corporativa adotadas pela Companhia e a sua migração ao segmento especial de listagem do Novo Mercado da BM&FBOVESPA, em linha com os compromissos assumidos perante o mercado, seus acionistas e credores, visando a proporcionar uma maior atratividade de investimento, bem como geração de valor à Companhia, seus acionistas e credores.

Etapas da migração para o Novo Mercado e da implementação da nova estrutura de governança
Nos próximos dias, a Diretoria requererá à BM&FBOVESPA a listagem da Companhia no Novo Mercado da BM&FBovespa, em observância às normas do Regulamento do Novo Mercado e do Manual do Emissor da BM&FBovespa.
Após a Reunião do Conselho de Administração que deliberará sobre as demonstrações financeiras da Companhia relativas ao exercício social de 2015 e a indicação dos membros para o novo Conselho de Administração da Companhia, será convocada assembleia geral extraordinária de acionistas da Contax (“AGE”), para deliberar, dentre outras matérias, sobre (a) o grupamento da totalidade das ações ordinárias e preferenciais de emissão da Companhia divulgado no Fato Relevante de 18 de fevereiro de 2016; (b) a Conversão; (c) a reforma de seu estatuto social, com a adesão da Companhia às regras do Novo Mercado da BM&FBOVESPA; e (d) a eleição do novo Conselho de Administração da Companhia.
Estima-se que a AGE seja realizada na primeira quinzena de abril de 2016, sendo que a eficácia do novo Estatuto Social e da eleição do novo Conselho de Administração, caso aprovados, ficarão sujeitos à admissão da Companhia no Novo Mercado, pela BM&FBovespa.
Alterações Estatutárias Mais Relevantes
O novo Estatuto Social da Companhia preverá, dentre outras disposições: (i) a divisão do capital social da Companhia somente em ações ordinárias; e (ii) a criação dos seguintes comitês de assessoramento ao Conselho de Administração: (a) Comitê de Pessoas; (b) Comitê Estratégico Operacional; (c) Comitê Financeiro; e (d) Comitê de Auditoria, Gestão de Riscos e Compliance.
A proposta do novo Estatuto Social está disponível desde já para consulta na página da Companhia no Sistema IPE da Comissão de Valores Mobiliários, como anexo à ata da reunião do Conselho de Administração realizada nesta data.

Extinção do Acordo de Acionistas
Uma vez admitida a Companhia no Novo Mercado da BM&FBovespa, o Acordo de Acionistas da CTX Participações S.A., atual controladora da Companhia, e da Contax perderá sua eficácia, conforme consta do “Quarto Aditivo do Instrumento Particular de Acordo de Acionistas da CTX Participações S.A. e da Contax Participações S.A.”, cujo arquivamento foi informado no Fato Relevante de 1º de fevereiro de 2016.
Mais informações sobre as matérias objeto do presente Fato Relevante, na forma da Instrução CVM nº 481/09, serão divulgadas pela Companhia na data de convocação da AGE.
A administração da Companhia manterá seus acionistas e o mercado informados sobre o andamento dos eventos relacionados às matérias objeto do presente Fato Relevante.
CONTAX PARTICIPAÇÕES S.A. Daniel de Andrade Gomes Diretor de Finanças e de Relações com Investidores  
E qual avaliação vocês fazem do caso da Contax?

Sem dúvida a situação da empresa é crítica, pois teve que convocar uma Assembleia Geral de Debenturistas para renegociar covenants de sua dívida e por não ter como arcar com os desembolsos previstos para amortizá-la no curtíssimo prazo. 

Mas ainda não está em recuperação judicial e a cotação atual praticamente precifica isto. Na sexta-feira, o valor de mercado da empresa era de 19 milhões de reais. 

Se de fato venderem a Allus por algo na faixa de 800 milhões de reais e conseguirem viabilizar o aumento de capital de 200 milhões de reais (o que diluirá fortemente a base de acionistas atual), poderíamos ter um caso de turnaround, ainda que os desafios operacionais sejam imensos, especialmente no curto prazo. 

As receitas da empresa no Brasil despencaram sem contrapartida na redução de custos e as despesas financeiras aumentaram significativamente com a disparada da Selic. A geração de caixa ficou incompatível com a estrutura de capital. E a redução da capacidade ociosa da empresa envolve fechamento de unidades e dispensa de pessoal, o que resulta em rápido consumo do caixa de 500 milhões que resta para a Contax. 

A dinâmica da reestruturação deles é parecida com a da Saraiva. Vende-se a parte boa para adaptar a estrutura de capital e fica-se com uma operação de viabilidade duvidosa. A diferença é que no caso da Saraiva sobrarão recursos para distribuir proventos extraordinários aos acionistas, o que não parece ser o caso da Contax, pois suspenderam até os proventos aprovados em abril de 2015, que ainda terão que ser pagos em algum momento caso a empresa sobreviva. Mas a operação da Contax, a meu ver, seria mais viável do que o varejo de livros da Saraiva.

Um risco adicional para se posicionar agora no papel é o fato de o fundo verde estar reduzindo rapidamente sua posição em Contax nos últimos dias, sendo que a liquidez do papel simplesmente não suporta este tipo de movimento.

Conforme alguns colegas aqui já postaram, a empresa está com uma dívida enorme, possui margens de lucro muito baixas e, para piorar a situação, acabou de vender a sua operação mais lucrativa. Isso sem contar que fará em muito breve um aumento de capital e, logo em seguida, irá agrupar (devido à "norma anti penny-stocks" da CVM). Dito isso, é mais prudente esperar que ela agrupe primeiro (e leve bastante pancada dos "vendidos à descoberto"), antes de montar posição nesse papel. Só a minha humilde opinião.

E tem ficado recorrente o caso de empresas cujo valor de mercado foi praticamente a zero e em que há previsão de aumento de capital para recapitalização do negócio, juntamente com a adoção de uma estratégia de desinvestimento. Esta última, quase sempre baseada na venda dos ativos rentáveis, permanecendo uma operação de viabilidade duvidosa. Vide BPHA3, CTAX11 e SLED4, esta última com valor de mercado mais expressivo.

A dúvida que fico é qual seria o melhor momento para se posicionar. Logicamente, de foram residual em relação a carteira, dado o altíssimo risco. E aqui supondo-se que haja recuperação da empresa em termos operacionais no médio e longo prazo. Seria antes da capitalização ou depois? Quais aspectos levar em consideração (preço de subscrição, valor do aumento de capital, estrutura de capital pós capitalização, etc)?

Talvez seja realmente mais interessante ingressar após a capitalização e aguardar o movimento de agrupamento e vendas a descoberto que você cita. E corrobora tal opinião o fato de o fundo verde estar representando uma enorme força vendedora no curto prazo em um papel sem liquidez. 

Queria apenas ouvir opiniões a respeito. Obrigado por compartilhar a sua.

Com tantas empresas saudáveis em seus mínimos históricos, apesar de não se poder afirmar que estejam baratas, acho que não é o timing de turnarounds. Até as razoáveis estão quebrando.

Compartilho de sua opinião no que diz respeito a posições significativas na carteira. 
Mas estava pensando em algo inferior a 1%. Posição residual, sem efeitos materiais na hipótese de a empresa falir. 
É que o potencial de retorno de um caso como Contax me parece realmente assimétrico, pois até as piores empresas em recuperação judicial, como é o caso da Lupatech, tem valor de mercado na faixa de 15 milhões de reais. 

315483  - edbmsev   -  16 Jan 2016, 20:26
E acho q as vendas do fundo Verde na Contax nem tem a ver com valuation. Seria mais o incômodo de ter seu nome vinculado a um caso de insucesso extremo, pois todo mundo ao ver a composição societária da Contax pensa em como o fundo Verde pode ter errado desta forma? idem para os fundos da Skopos. E erros acontecem, o que evidencia a importância da diversificação. Hj eles teriam umas 8,5 milhões de UNITS da Contax, o que dá cerca de 10% do capital da empresa, mas representa um valor monetário de uns 2,3 milhões de reais, algo imaterial para os fundos geridos pela CSHG. Então é difícil pensar que estejam vendendo para recuperar esse valor em reais. Em termos monetários, não faria a menor diferença pra eles deixar essa participação societária intocada, mesmo se fosse virar pó. E praticamente vira pó em termos percentuais de participação societária se não acompanhar o aumento de capital previsto.

315497  - FoxHoundBR   - 17 Jan 2016, 13:24
Concordo com você quando você diz que quer montar posição quase insignificante em empresas como a Contax, mas ainda assim, se você olhar apenas para o valor de mercado sem olhar o resto (como é a gestão da empresa e o que ela está fazendo no momento para "tirar a empresa do buraco", a posição de mercado (market share) da empresa, quem são os seus clientes e, é claro, se o negócio da empresa é financeiramente viável no longo prazo), você está fazendo dando um "tiro no escuro" (ou pior, fazendo uma "aposta de cassino"), mesmo que com um dinheiro que não te fará muita falta.

No caso da Lupatech, por exemplo, que você mesmo citou, ela está em RJ e a situação dela, pelo pouco que fiquei sabendo dela (não acompanho o papel), está crítica, pois além de ter não ter recebido dinheiro dos contratos da Petrobrás (85% das receitas da Lupatech são de contratos com a PETR), ela começou a demitir funcionários para cortar custos. Enfim, mesmo para uma aposta, comprar um papel apenas pelo valor de mercado da empresa e desconsiderar o resto é algo temerário.

Eu também estou de olho em small caps bem descontadas para a minha carteira, para arriscar uma compra de empresa em turnaround após a crise. Tenho uma pequena posição em MGEL (que está em RJ também) e, no momento, estou comprando algumas merrecas em FJTA (que, apesar da sua dívida alta e de também ter gestores muito sacanas, está mostrando uma reação no seu EBITDA nos últimos trimestres). Mas só ficarei nisso, pois o grosso da minha carteira é de blue chips.

Se você quer comprar um papel que esteja descontado hoje, para lucrar com um turnaround (se ele vier), tem opções melhores para se "investir" (ou apostar, como diriam alguns aqui, dado o tamanho do risco). Mas pegando o papel da Contax hoje, eu não diria que essa empresa seria uma delas. Talvez amanhã (após o agrupamento, e dependendo muito do que os números dela mostrarem), mas hoje com certeza não. 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
Contax submete acionistas a cisão parcial e migração
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
12/03/13

Além disso, os acionistas também serão submetidos a migração da Contax para o Nível 2 da BM&F Bovespa.

A empresa de telemarketing Contax informou nesta terça-feira (12/3) que irá submeter aos seus acionistas proposta que contempla a cisão parcial de sua controladora CTX, com a incorporação da parcela cindida ao patrimônio da Contax.

Além disso, será submetido também a migração da Contax para o segmento especial de listagem Nível 2 da BM&FBovespa e a instituição de um programa de emissão de certificados de depósito de ações para a formação de units compostas de ações ordinárias e preferenciais da companhia.

De acordo com a empresa, as assembleias serão realizadas até o dia 8 de abril deste ano.

Histórico

No dia 28 de janeiro, o conselho de administração da Contax recebeu uma carta enviada por fundos e carteiras de investimento representados por Credit Suisse Hedging-Griffo, Credit Suisse Hedging-Griffo Serviços Internacionais e Skopos Investimentos, detentores de mais de 5% do capital da companhia, apresentando a Proposta de Migração.

Tal proposta tem como objetivo conferir maior liquidez e, desta forma, agregar valor a todas as ações de emissão da companhia, independentemente de espécie ou classe.

Para incentivar esta migração, a proposta contemplava a incorporação da CTX pela Contax, resultando na assunção, pela companhia (incorporadora), de um endividamento líquido de R$ 74 milhões.

O acordo prevê também uma relação de substituição, permitindo que as ações ordinárias de emissão da Contax detidas pela CTX fossem consideradas como fazendo jus a um prêmio de 25%, de forma que os acionistas da CTX passassem a deter, direta ou indiretamente, 38,3% do total de ações de emissão da companhia, em substituição aos 34% do capital atualmente detidos pela controladora.

169207  - aprendiz quebrado do professor -  26 Fev 2013, 01:06
Para o amigo da Serra pppadv

Contax lucra R$ 13,8 milhões no 4º trimestre de 2012, alta de 3,6%

valor-online


aior empresa de call center do país, a Contax divulgou lucro líquido de R$ 13,8 milhões no quarto trimestre de 2012, um crescimento de 3,6% em relação aos R$ 13,3 milhões de 2011. Em 2012 como um todo, a companhia, que tem entre os principais acionistas a Andrade Gutierrez Participações e a Portugal Telecom, registrou lucro líquido de R$ 44,5 milhões, mais do que o dobro dos R$ 20,9 milhões do ano anterior.

"Uma coisa, no passado, era vender posição de atendimento: uma cadeira com um computador e duas pessoas trabalhando em dois turnos de seis horas. Agora vendemos soluções. Fazemos o atendimento, desenvolvendo soluções para a internet, por exemplo", afirmou o diretor financeiro e de relações com investidores da Contax, Marco Schroeder.

De acordo com o executivo, da receita líquida total da Contax, 90% é gerada por serviços de maior valor agregado. Os 10% restantes são do tradicional serviço de atendimento ao consumidor. No quarto trimestre de 2012, a receita líquida da companhia foi de R$ 897,4 milhões, o que significou uma redução de 1,1% ante os R$ 906,9 milhões de igual período de 2011.

No encerramento de 2012, em contrapartida, a Contax teve receita líquida de R$ 3,6 bilhões, uma expansão de 16,3% na comparação com os R$ 3,1 bilhões de 2011. "Temos um nível de produto melhor, então a receita anda e a margem é maior", disse Schroeder. A margem Ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) aumentou 2,1 pontos percentuais no ano, para 10,2%. No quarto trimestre, o indicador ficou em 10,5%, alta de 0,7 ponto percentual em relação ao mesmo período de 2011.

164785 - pppadv -  28 Jan 2013, 23:03
Mudanças em breve na CONTAX:
..............................
Rio de Janeiro, 28 de janeiro de 2013 - Em cumprimento ao disposto no Artigo 157, §4º, da Lei nº 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e na Instrução CVM nº 358, de 3 de janeiro de 2002, a Contax Participações S.A. ("Contax" ou "Companhia") comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que, no dia 23 de janeiro de 2013, recebeu correspondência enviada por fundos e carteiras de investimento representados pelas gestoras Credit Suisse Hedging-Griffo Asset Management S.A., Credit Suisse Hedging-Griffo Serviços Internacionais S.A. e Skopos Investimentos Ltda., na qualidade de acionistas detentores de mais de 5% (cinco por cento) do capital social da Contax ("Correspondência").

Para acessar o Fato Relevante em PDF, clique aqui.
http://www.mzweb.com.br/contax/web/download_arquivos.asp?id_arquivo=03F236B5-D32D-4A7E-BE70-A3F59297681B
..............................................................

Acho que a proposta de incorporação da controladora CTX pela Contax é interessante para os minoritários (que propuseram ) e para os controladores, uma vez que a Controladora e cada um dos Acionistas da Controladora informam aos minoritários que propuseram as mudanças. que:
(i) concordam com a Proposta de Migração
(ii) se comprometem a votar favoravelmente à incorporação nos órgãos competentes da Controladora e de cada um dos Acionistas da Controladora, conforme o caso, devendo as reuniões respectivas ocorrer na mesma data da Assembleia Geral Extraordinária da Companhia que deliberará sobre a Proposta de Migração; e
(iii) em observância ao disposto no Parecer de Orientação CVM nº 34, de 18 de agosto de 2006, confirmam que a Controladora se absterá de votar na Assembleia Geral Extraordinária da Contax que vier a ser convocada para deliberar sobre a Proposta de Migração, participando, conforme o caso, apenas na medida do necessário para compor o quórum legal de instalação exigido por lei.
Ademais, a Controladora concorda que a eventual migração da Contax para o segmento especial de listagem do Novo Mercado da BM&FBovespa se dará de forma paritária, sem pagamento de qualquer prêmio, sob qualquer forma, a quaisquer acionistas, independentemente de espécie, classe ou titularidade de suas ações.

Acho que até os minoritários que não propuseram vão gostar!

Acho que a aprovação será tranquila, pois os minoritários que a estão propondo já tem muita participação:

(i) os Fundos Credit Suisse Hedging Griffo possuem, aproximadamente, 22,84% do capital social total da Contax, representados por, aproximadamente, 14,45% das ações ordinárias e 28,12% das ações preferenciais; e
(ii) os Fundos Skopos detém, aproximadamente, 16,15% do capital social total da Companhia, representados por 2,83% das ações ordinárias e 24,53% das ações preferenciais.

153594 - small caps -  25 Out 2012, 01:09
Excelente a melhora da empresa, refletindo o ajuste de pessoal e a queda da tributação.

Boa redução da dívida líquida também.

Custo da dívida reduzindo...
Empresa amiga do BNDES!

Se a crise apertar... tem balanço anti-cíclico... é favorecida pelo desaquecimento do mercado de trabalho (redução do turnover)...

No momento não posicionado... mas espero que sirva de inspiração para o balanço de CARD3 :)

153541 - danieljoseaa -  24 Out 2012, 21:15
Contax reverte prejuízo com lucro líquido de R$ 31,7 milhões no 3° tri

Companhia mostrou expansão de 6,4% na receita líquida no período, que foi de R$ 874,4 milhões para R$ 929,9 milhões

Por Paula Barra |18h49 | 24-10-2012 A A A

SÃO PAULO - A Contax (CTAX4) reverteu prejuízo em lucro líquido no terceiro trimestre deste ano na comparação anual, totalizando em R$ 31,7 bilhões. A empresa, que divulgou o balanço nesta quarta-feira (24), mostrou expansão de 6,4% da receita líquida, indo de R$ 874,4 milhões para R$ 929,9 milhões.
Já o Ebitda (Lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) saltou 98,4% no comparativo anual, quando saiu de R$ 63,2 milhões para R$ 125,4 milhões nesse trimestre. A margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) ficou em 13,5%, representando uma alta de 6,3 pontos percentuais, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Em comunicado, a empresa afirma que o início do segundo semestre foi marcado pela recuperação da rentabilidade, lembrando que ao longo dos últimos meses a companhia realizou importantes ajustes operacionais que refletiram na melhora dos indicadores de produtividade. Além disso, ela aponta que também contribuiu para a evolução das margens a continuidade do crescimento dos novos negócios da empresa, destacando-se os setores de tecnologia da informação e contact center na América Latina. 

148003 - small caps - 11 Set 2012, 13:02
CTAX4 margens continuam péssimas, dívida aumentando. Cenário continua ruim... apesar da mudança de tributação no call center.

2569 de 5068 18/Mar/2009 12:41 0

Kings of Leon Comentários: 43 - Desde: Ago 2007

"Small, li sobre os reultados do 4 tri da Contax e apesar do aumento do lucro comparado com 2007, a margem EBTIDA caiu um pouco do 3 tri p/ o 4 tri de 2008.Tambem apesar do aumento das receitas, houve aumento correspondente das despesas quase que em igual proporção.Sobre o DY encontra-se interessante projetado em 8% este ano. Qual sua opinião sobre a capacidade/futuro da empresa?Ainda acha atrativo o patamar atual das açoes?"


2607 de 5068 19/Mar/2009 00:45 0

1 small caps Usuário Premium Comentários: 2794 - Desde: Fev 2007

"Kings of Leon, a companhia sofrerá menos que a média do mercado nos resultados futuros. Tem vários projetos interessantes de expansão e tem como aliado empresas fortes que garantem boa receita. Pode ainda fazer o call center da Brasil Telecom, com a fusão ocorrida com a Oi."

"Além disso, paga bons dividendos, sendo bastante interessante para diversificação."

18640 de 1866227/Out/2009 23:32 0 small caps Comentários: 3152 - Desde: Fev 2007

Ilustres,

Acabou de sair o balanço da Contax:

http://b2icontent.irpass.cc/1215%2F100310.pdf?AWSAccessKeyId=1Y51NDPSZK99KT3F8V G2&Expires=1256699971&Signature=8udXu%2FoODOnWzCBSI%2FlNjaJmOa4%3D

Excelente desempenho, caixa crescendo.

Típica empresa que a gente olha, olha e olha, mas não encontra onde está a crise :)


18641 de 1866227/Out/2009 23:36 1 small caps Comentários: 3152 - Desde: Fev 2007

Depois desse balanço da Contax, ninguém mais pode reclamar quando um daqueles atendentes chatos ligar oferecendo cartão de crédito :)

hehehehhehehe

Hoje o resultado de DAYC4 mostrou leve melhora em relação ao segundo trimestre, ainda com o peso da provisões para devedores. Acredito que deva acontecer o mesmo com IDVL4. A partir do quarto trimestre, no entanto, é grande a possibilidade de os lucros passarem a ser superiores ao do mesmo período do ano passado.


18642 de 1866227/Out/2009 23:47 0 WK2007Comentários: 421 - Desde: Out 2007

A Contax tem uma excelente relação ev/ebitda, uma das melhores do mercado, que é um dos indicadores preferidos dos estrangeiros.

Amanhã é dia de resultado da enbr.


18644 de 1866228/Out/2009 00:08 0 FOCKINKComentários: 1062 - Desde: Jul 2009

é...deve ser porque estão falando menos e no telefone !!!!

Pessoal: redução de R$ 5,2 milhões, ou 1,5%, explicado principalmente pela menor quantidade de colaboradores devido aos ganhos de produtividade pela melhor utilização do tempo dos operadores e assertividade na previsão de tráfego, que permitiram realizar mais receita com menos recursos.


18677 de 1884528/Out/2009 10:28 [Citar este comentário] 0

[Nível 0] small caps Usuário PremiumComentários: 3154 - Desde: Fev 2007

Mas agora, a própria empresa vai dar uma forcinha para as cotações:

(28/10) CONTAX (CTAX) - Proposta de grupamento e simultaneo desdobramento /

Recompra de acoes

DRI: Michel Neves Sarkis

Na RCA de 27/10/2009 foram aprovadas as seguintes materias:

- proposta de grupamento e simultaneo desdobramento da totalidade das acoes ordinarias e preferenciais da Contax Participacoes, sujeito a aprovacao em Assembleia Geral Extraordinaria da Companhia convocada para este fim e nas seguintes condicoes: (i) grupamento na razao de 50 (cinquenta) acoes existentes para 1 (uma) nova acao da mesma especie e o simultaneo desdobramento na razao de 1 (uma) acao para 200 (duzentas) acoes; (ii) concessao do prazo de 60 (sessenta) dias aos acionistas da Contax Participacoes para formacao das posicoes em multiplos de 50 (cinquenta) acoes, contados da data da publicacao de aviso aos acionistas, caso o grupamento e simultaneo desdobramento seja aprovado em Assembleia Geral Extraordinaria (“Aviso aos Acionistas”); (iii) custeio pela Companhia dos custos de emolumentos e corretagem decorrentes da consolidacao de posicao realizada pelos acionistas titulares de menos de 50 (cinquenta) acoes e do leilao de fracoes de acoes; (iv) concessao aos acionistas titulares de menos de 50 (cinquenta) acoes da Companhia a opcao de permanecer no quadro de acionistas, caso assim se manifestem formalmente, no prazo de 45 (quarenta e cinco) dias contados da data da publicacao de Aviso aos Acionistas; e (v) venda em leilao a ser realizado na BM&FBOVESPA das fracoes de acoes da Companhia resultantes do grupamento, com excecao daquelas detidas por acionistas que manifestarem expressamente a intencao de nao participar do leilao e, portanto, permanecer no quadro de acionistas da Contax Participacoes. O grupamento e simultaneo desdobramento de acoes tem por objetivos: (a) ajustar a base acionaria, com a consequente reducao dos custos administrativos e operacionais para a Contax Participacoes e seus acionistas; (b) melhorar a eficiencia dos sistemas de registros, controle e divulgacao de informacoes aos acionistas da Companhia; (c) reduzir a ocorrencia de erros de informacao e comunicacao, melhorando o atendimento aos acionistas da Contax Participacoes; e (d) manter o valor de cotacao das acoes da Contax Participacoes no mercado a um patamar atrativo para negociacao, proporcionando melhor liquidez as acoes da Companhia no mercado. Em decorrencia das operacoes de grupamento e simultaneo desdobramento de acoes referidas acima, a composicao do capital social da Contax Participacoes sera modificado, devendo o caput do artigo 5 do seu Estatuto Social ser alterado para adequa-lo ao numero de acoes em que se dividira o seu capital social, sem considerar as acoes dos acionistas que se manifestarem de forma contraria a venda de suas fracoes no leilao. Os American Depositary Receipts – ADRs que representam acoes preferenciais da Contax Participacoes, negociados no mercado de balcao dos Estados Unidos, nao participarao das operacoes de grupamento e simultaneo desdobramento de acoes ora deliberadas.

Portanto, como consequencia do grupamento e simultaneo desdobramento das acoes da Companhia, cada acao preferencial de emissao da Contax Participacoes correspondera a 5 (cinco) ADRs da mesma especie. O assunto foi objeto de Nota Tecnica encaminhada previamente aos membros do Conselho. A Diretoria Executiva da Companhia foi autorizada a tomar todas as providencias necessarias para implementar a deliberacao ora tomada. Adicionalmente, foi autorizada a convocacao de Assembleia Geral Extraordinaria da Companhia para deliberar sobre a proposta de grupamento e simultaneo desdobramento da totalidade das acoes ordinarias e preferenciais da Contax Participacoes;

- proposta de abertura do 5 Programa de Recompra de Acoes da Contax Participacoes, nos termos da Instrucao CVM 10/80 e alteracoes posteriores, para ser executado a partir da data de divulgacao desta deliberacao e a vigorar durante os proximos 365 dias, ate o limite de 174.999 (cento e setenta e quatro mil, novecentas e noventa e nove) acoes ordinarias e ate 486.250 (quatrocentas e oitenta e seis mil, duzentas e cinquenta mil) acoes preferenciais, para posterior manutencao em tesouraria ou cancelamento, visando aproveitar as atuais condicoes conjunturais da economia, dada a atratividade dos precos das acoes da Contax Participacoes em Bolsa. Conforme definicao do artigo 5 da Instrucao CVM n 10/80, a quantidade de acoes em circulacao no mercado e de 5.772.435 (cinco milhoes, setecentas e setenta e duas mil, quatrocentas e trinta e cinco) acoes ordinarias e 9.170.250 (nove milhoes, cento e setenta mil, duzentas e cinquenta) acoes preferenciais. A aquisicao dar-se-a a debito das contas de reservas disponiveis constantes das informacoes trimestrais da Companhia levantadas em 30/09/09, observado, especialmente, o disposto no art. 12 da Instrucao CVM n 10/80. A operacao sera realizada atraves de uma ou mais dentre as seguintes instituicoes financeiras: BRADESCO S/A CORRETORA DE TITULOS E VALORES MOBILIARIOS, Av. Paulista n. 1450 – 7o andar, Sao Paulo – SP, CEP n. 01310-917; e ITAU CORRETORA DE VALORES S/A, Av. Brigadeiro Faria Lima 3400, 10o Andar – Sao Paulo, CEP n. 04538-132. O assunto foi objeto de Nota Tecnica encaminhada previamente aos membros do Conselho. A Diretoria Executiva da Companhia foi autorizada a tomar todas as providencias necessarias para implementar a deliberacao ora tomada.


Contax firma contrato de financiamento com o BNDES no valor de R$ 323,5 milhões
Recomendar!
Por: Equipe InfoMoney
29/03/10 - 20h28
InfoMoney
SÃO PAULO - A Contax (CTAX4) firmou um contrato de financiamento com o BNDES (Banco Nacional para o Desenvolvimento Econômico e Social) no valor de R$ 323,5 milhões.
Segundo o comunicado da empresa, o montante será dividido em dois sub-créditos. O primeiro, de R$ 281,4 milhões, será destinado a investimentos para ampliação da capacidade instalada e modernização das instalações, implementação de programas de qualidade, capacitação de recursos humanos e investimentos em Pesquisa e Desenvolvimento.
Já a segunda parcela do crédito, que totaliza R$ 42 milhões, servirá como investimentos para aquisição de máquinas e equipamentos nacionais, que se enquadrem nos critérios da FINAME (Agência Especial de Financiamento Industrial).
"O principal da dívida será pago ao BNDES em 60 prestações mensais e sucessivas, com a primeira parcela vencendo em 15 de outubro de 2011 e a última vencendo em 15 de outubro de 2016", explicou a nota 

32575 de 3257908/Abr/2010 23:01 [Citar este comentário] 0
3 small capsComentários: 3583 - Desde: Fev 2007
citação: jlc007Small ,
aproveitando que está por aqui:
CARD x CTAX , FRAS x PRVI e GSHP x BRML .
Qual prefere?
Obrigado.
jlc, vamos lá:
CARD x CTAX:
CTAX está mais barata, mais consolidada e com melhor lucratividade. Tem melhor ROE e DY também (ficará ex em breve de uns 6% na CTAX4). Atividades um pouco diferentes. CTAX4 é mais call center e CARD tem o lucro vindo da produção de cartões. Se fosse escolher apenas uma, ficaria em CTAX. CARD também tenho um pouco, mas já realizei parte do lucros das ações compradas a R$ 2,xx. Proporção atual: 3 CTAX para 1 CARD.
FRAS4 está ainda um pouco mais barata que PRVI. Já esteve bem mais, pois está chegou a custar quase R$ 8,00 e aquela beirava os R$ 4,00. FRAS tem resultados mais previsíveis e menos fatores contábeis no balanço. PRVI3 é um player para quem quer crescimento no setor de descartáveis de não-tecidos (uso em fraldas, por exemplo). FRAS é muito bem administração. Tem a marca dos Randon's... Parte do lucro de PRVI3 é efeito contábil de reclassificação de depreciação de máquinas, se não estiver enganado. Minha proporção: 2 FRAS para 1 PRVI.
GSHP x BRML. Se não estiver engando todo este "lucrão" em BRML não passa de uma mudança contábil em que os ativos imobiliários passaram a ser contabilizado de outra forma que não o custo de construção e/ou aquisição. GSHP parece-me ainda não ter adotado este procedimento contábil. GSHP3 estará mais atrativa quando igualada a forma de apuração do balanço. Não li o balanço de BRML para confirmar, pois sempre foi uma das "queridinhas" do mercado e, por isso, bem mais cara que GSHP, a qual ingressou na carteira small caps por uma fração do preço atual... Já fatiei o lucro em GSHP3, mas a mantenho como meu maior turnaround. BRML não tenho em carteira.
Abraços,
Small caps. 

32996 de 3304916/Abr/2010 09:21 [Citar este comentário] 0
3 siriacoComentários: 1058 - Desde: Jan 2009
CONTAX (CTAX3/4): Uma das indicaçções das carteiras Small indicadas pelas grandes corretoras. Empresa fazendo o dever de casa para entrar em uma das regiões que mais crescem no país: O nordeste.
16/04 08:54 BOV (CMA) Nr: 52 (/ABE)
CONTAX (CTAX) - COMUNICADO (16/04) - CONTAX (CTAX) - Comunicado
DRI: Michel Neves Sarkis
A Empresa enviou o seguinte comunicado:
Em cumprimento ao disposto no artigo 157, paragrafo 4o, da Lei n. 6.404, de
15/12/1976, e na Instrucao CVM n. 358/02, a CONTAX PARTICIPACOES S.A.
("Companhia") vem a publico divulgar o seguinte COMUNICADO:
Em 16 de marco de 2010, sua controlada, Contax S.A., firmou contrato de
financiamento junto ao Banco do Nordeste do Brasil S.A. ("BNB"), no montante de
R$ 51.000.000,00 (cinquenta e um milhoes de reais), a serem providos com
recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), credito
destinado a investimentos para a implantacao da unidade de operacao de contact
center na cidade de Recife, Pernambuco.
Sobre o principal, incidirao juros de 10,0% ao ano, com desconto de 15,0% sobre esta taxa, a titulo de bonus de adimplencia, caso as prestacoes sejam pagas ate
as datas de vencimento estipuladas no contrato. Com esse adimplemento a taxa
sera de 8,5% ao ano.
O principal da divida sera pago ao BNB em 36 prestacoes mensais e sucessivas,
com a primeira parcela vencendo em 16 de abril de 2012 e a ultima vencendo em
16
de marco de 2015.
Rio de Janeiro, 15 de abril de 2010.

33540 de 3357123/Abr/2010 14:34 [Citar este comentário] 0
3 siriacoComentários: 1069 - Desde: Jan 2009
Prof Paulo: O que você acha da movimentação de hoje das ações da CTAX4? Após divulgar que pagará dividendos de R$ 1,52 a partir de 31/05, os paéis estão caindo 4%. Não é uma inconsistência isso?
Fonte: http://www.b2i.cc/Document/1215/106705.pdf

33541 de 33571Modificado em 23/Abr/2010 15:26 [Citar este comentário] 1
3 paulo_profComentários: 1941 - Desde: Jul 2009
Não necessariamente. De uma maneira geral, não é dificil manipular ativos cuja liquidez é relativamente baixa. Tenho observado que às vésperas de uma distribuição relevante de proventos, há pelo menos tentativas de derrubar cotações de ativos pouco líquidos, visando recomprar por preço menor. No caso da CTAX4, como o dia "com" ainda está longe (20MAI), o risco de vender "barato" para recomprar uma quantidade maior não é grande.
Há um mês, COCE5, que vai distribuir R$ 2,374/ação, estava cotada há R$ 31,30. Hoje está cotada a R$ 29,35, ou seja, uma diferença que quase chega ao provento que será distribuído. Faz sentido? Para os players que visam comprar mais barato, é evidente que faz sentido! Num mercado perfeito, isto seria impossível. Mas como o mercado está cheio de sardinhas incautos, é até bastante simples planejar e executar.

33579 de 3361623/Abr/2010 20:39 [Citar este comentário] 0
3 paulo_profComentários: 1950 - Desde: Jul 2009
citação: aderdProf Paulo ctax seria uma boa pra entrar de leve em sua opinião?
CTAX4 é um ativo fora do meu radar. Não acompanho. Numa olhada rápida somente nos números (Fundamentus) acho que depende muito de qual foi o lucro líquido recorrente do 4T09. Se foi os R$ 63 milhões informados no Fundamentus, pode comprar correndo ... Se o lucro líquido recorrente for menor do que aprox. R$ 30 milhões, acho que o ativo estaria meio caro. Qualquer valor acima dos R$ 30-35 milhões pode ser caso de apreciar com moderação. 

Lucro da Contax cresce 53,4% no primeiro trimestre e soma R$ 23,5 milhões
Recomendar!
Por: Equipe InfoMoney
04/05/10 - 21h47
InfoMoney
SÃO PAULO - A Contax (CTAX3, CTAX4) apresentou nesta terça-feira (4) seus resultados referentes ao primeiro trimestre de 2010, reportando um lucro líquido de R$ 23,5 milhões, montante 53,4% maior que o visto em igual período do ano passado. Em relação ao último trimestre de 2009, porém, o número representa descréscimo de 62,5%.
A geração operacional de caixa da companhia também obteve crescimento na comparação anual. Entre janeiro e março deste ano, o Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) totalizou R$ 64,5 milhões, o que configura um avanço de 18,7% ante os R$ 54,3 milhões apurados nos três primeiros meses de 2009.
Já a receita líquida da Contax cresceu 12,8% entre 2009 e 2010, fechando o primeiro trimestre em R$ 556,6 milhões. Em relação ao último quarto do ano passado houve contração na receita líquida de 4,8% 

34491 de 3453805/Mai/2010 11:18 [Citar este comentário] 0

3 small capsComentários: 3630 - Desde: Fev 2007

citação: vistarsmall, voce deu uma olhada no balanço da ctax? se sim o que achou?

abs.

vistar, vi sim... esperava um pouco mais. Depois entendi porque caiu tanto antes do balanço (insiders?).

De qualquer sorte, a companhia tem balanços com sazonalidade anual. Ela explicou bem este aspecto e foi convincente. O maior custo de uma companhia de call center é o de pessoal. Só isto impactou em R$ 25 mm o lucro do primeiro trimestre... sem isto viria o lucro que estava esperando... Não obstante, ela consegue renegociar os contratos e compensar os maiores custos...

Mantenho as ações. Deve vir entre R$ 130 e R$ 160 milhões de lucro este ano e está grávida de dividendos de R$ 90 milhões ainda... Pelo valor de mercado atual, de R$ 1,25 bi (CTAX4), vale o risco...


41734 de 4238312/Ago/2010 21:39 0

 siriacoComentários: 1168 - Desde: Jan 2009

Ações refletiram as últimas notícias do Grupo OI. Agora vai.....


citação: siriaco

Notícas CTAX4 - Contax - Call Center OI


Telefónica confirma interesse em unir a Atento à Dedic


SÃO PAULO - O setor de call center verá, neste ano, uma briga de titãs com a polarização do mercado e a concentração em dois grandes grupos que lideram o setor: a Atento, da Telefônica, e a Contax, da Oi. Com a perspectiva de incorporar os 87,5% que a Portugal Telecom (PT) possui na terceira maior do ranking, a Dedic, em uma negociação paralela entre Telefónica Espanha e PT, o setor deverá ver uma briga por novas posições de atendimento e grandes contratos. Hoje, 60% do faturamento do segmento estão em São Paulo, nas mãos de grandes grupos....


Fonte:http://www.dci.com.br/noticia.asp?id_editoria=9&id_noticia=338041

66155 de 6618918/Mar/2011 16:12 [Citar este comentário]  0
4 small capsComentários: 0 - Desde: Fev 2007
citação: mlopes_mlSmall, boa tarde.

CTAX4 volta a ser uma boa oportunidade no atual nível de preço ?
Lembremos dos dividendos propostos de 1,69 ....

mlopes_ml, CTAX4 é uma posição já antiga que detenho.
Teve um desempenho excepcional na crise, mantendo o crescimento.
Com o aquecimento do mercado de trabalho está sofrendo, vez que certamente ser
um atendente de telemarketing ouvindo desaforo o dia inteiro não deve ser a profissão preferida de muita gente. Isto tem elevado o custo com pessoal acima dos reajustes dos contratos.
Mas acredito que isto deva ser repassado no futuro. Não há como fazer milagre. Se o custo deles aumenta, de toda a cadeia deve estar aumentando.
De qualquer sorte, este ano reduzi posição no ativo, dado os múltiplos superiores ao mercado em geral. Aumentei numa que tem parte de atividade parecida, a CARD3. Ambas tem agora posição idêntica na minha carteira, o que foi atingindo dobrando a posição em CARD3 e reduzindo pela metade em CTAX4.

39904 de 4023427/Jul/2010 23:47 [Citar este comentário] 0
3 polycrav Usuário PremiumComentários: 656 - Desde: Out 2007
Lucro da Contax cai no 2º trimestre na comparação anual, mas sobe ante o trimestre anterior
Notícia publicada às: 27/07/2010 19:00 e lida 49 vezes.
Tamanho da fonte:
A receita da companhia no segundo trimestre, no entanto, cresceu. Passou de R$ 540 milhões em 2009, para R$ 584,7 milhões nos meses de abril a junho deste ano.

27 de julho de 2010 - A Contax Participações (CTAX3) anunciou um lucro líquido de R$ 26,5 milhões no segundo trimestre, uma queda de 11% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando a companhia registrou um lucro de R$ 29,8 milhões. Já em relação ao primeiro trimestre do ano, o lucro da companhia registrou um aumento de 12,8%.

A receita da companhia no segundo trimestre, no entanto, cresceu. Passou de R$ 540 milhões em 2009, para R$ 584,7 milhões nos meses de abril a junho deste ano. Um aumento de 8,2%. Ante o primeiro trimestre de 2010, contudo, a alta foi de 5%.

O Ebitda no segundo trimestre deste ano foi de R$ 71,3 milhões, uma queda de 10,6% em relação ao mesmo período de 2009 e um aumento de 10,6% em relação ao três primeiros meses do ano.

99547 de 9957427/Out/2011 11:01 [Citar este comentário]  0
3 pppadv Usuário PremiumComentários: 0 - Desde: Mar 2007
CONTAX
divulgação do
resultado consolidado
Rio de Janeiro, 26 de outubro de 2011
http://b2icontent.irpass.cc/1215%2F129654.pdf?AWSAccessKeyId=1Y51NDPSZK99KT3F8V G2&Expires=1319730709&Signature=nmN1pePBQWSPxpabEru4KAPJjNQ%3D
Destaques
§ Em 30/08/2011, a Contax inaugurou em Recife a maior central de contact center da América do Sul com a presença da Presidente Dilma Rousseff. Com a inauguração da nova central, o nordeste passou a representar aproximadamente 43% das operações de Contact Center da Contax no Brasil1.
§ A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 874,4 milhões no 3T11, com um crescimento de 41,4% sobre o 3T10 e de 23,4% em relação ao 2T11.
§ O EBITDA totalizou R$ 63,2 milhões no 3T11, 20,0% inferior ao 3T10 e 28,6% superior ao obtido no 2T11.
§ Em julho de 2011, foi aprovada em AGE, a incorporação de ações da Dedic/GPTI, uma das maiores empresas de Contact Center e serviços de TI do Brasil. Com a conclusão da aquisição, os resultados da Dedic/GPTI passaram a ser consolidados no 3T11
§ A companhia emitiu em julho uma Nota Promissória no valor de R$ 230 milhões e uma Debênture no montante de R$ 100 milhões em setembro. Ambas as captações possuem vencimento em janeiro de 2012 e foram emitidas com custo de CDI + 0,5% a.a. As novas captações visam reforçar o caixa da companhia após os desembolsos para aquisição da Allus e amortização da dívida da Dedic/GPTI.
§ Em agosto de 2011 a Companhia descontinuou as atividades operacionais da Contax Argentina, cuja operação iniciou-se em outubro de 2010, na cidade de Buenos Aires. A aquisição da Allus, com operações em Córdoba e Mendonza foi determinante na decisão de encerrar as operações na capital Argentina, que possui custos operacionais muito superiores aos de Córdoba e Mendonza. Conforme requerido pelo pronunciamento técnico CPC 31 (equivalente ao IFRS 5), os impactos da descontinuidade estão demonstradas na DRE.
§ Durante o 3T11, a Contax participou do Prêmio Padrão de Qualidade em Relacionamento Multicanal 2011, totalizando seis prêmios. A Contax também participou do 3º Prêmio Televendas 2011, sendo a vencedora nas categorias Inovação e Melhores Práticas em Gestão de Processos. O objetivo da premiação é reconhecer as melhores práticas do mercado de televendas, nas categorias Inovação, Gestão de Pessoas, TI e Melhor Campanha de Televendas.

Por Cristian Tetzner
PERFIL DA EMPRESA:
- A Contax é uma das maiores empresas globais de BPO (Business Process Outsourcing), especializada, de forma abrangente, na gestão do relacionamento com o consumidor (Customer Relationship Management - CRM). Com uma atuação consultiva e personalizada que a diferencia das demais empresas do mercado, a Contax se constitui parte do ecossistema e da cadeia de entrega de seus clientes, contribuindo para o desenvolvimento de seus negócios. Atualmente, a maior parte de sua atividade está concentrada nos segmentos de Atendimento ao Consumidor, Recuperação de Crédito, Televendas, Retenção, Back-office, Serviços de Tecnologia e Trade Marketing. A Contax possui 139 clientes e sua estratégia de negócios busca o desenvolvimento das relações de longo prazo com seus clientes, grandes empresas de diversos setores que utilizam seus serviços, como telecomunicações, financeiro, utilities, serviços, governo, saúde, varejo, entre outros. Em setembro de 2011, a Contax detinha operações na Argentina, no Brasil, na Colômbia, no Peru, e ainda presença comercial nos Estados Unidos da América e na Espanha, tendo em seus quadros um total de 115 mil colaboradores.

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )

Link do Balanço:  http://www.b2i.us/profiles/investor/fullpage.asp?b=1&LangID=3&BzID=1215&to=cp&ID=3389&nav=0

Espelho Fundamentus:  http://www.fundamentus.com.br/detalhes.php?papel=CTAX3&x=0&y=0

Site do RI:  http://www.b2i.us/profiles/investor/fullpage.asp?b=1&LangID=3&BzID=1215&to=cp&ID=3389&nav=0


PONTOS POSITIVOS:
- A Receita Operacional Líquida (ROL) atingiu R$ 874,4 milhões no 3T11, com um crescimento de 41,4% sobre o 3T10 e de 23,4% em relação ao 2T11 ( boa parte disso, resultado não dela, mas das adquiridas: Na comparação com o 2T11, o crescimento de R$ 165,6 milhões, ou 23,4%, foi devido, principalmente, à incorporação da receita proveniente da Dedic/GPTI e das operações internacionais da Allus (3 meses no 3T11 versus 2 meses no 2T11) e reajuste de contratos com clientes atuais do core business no Brasil.)
PONTOS NEGATIVOS
- O EBITDA totalizou R$ 63,2 milhões no 3T11, 20,0% inferior ao 3T10 e 28,6% superior ao obtido no 2T11.
- A companhia emitiu em julho uma Nota Promissória no valor de R$ 230 milhões e uma Debênture no montante de R$ 100 milhões em setembro. Ambas as captações possuem vencimento em janeiro de 2012 e foram emitidas com custo de CDI + 0,5% a.a. As novas captações visam reforçar o caixa da companhia após os desembolsos para aquisição da Allus e amortização da dívida da Dedic/GPTI.
- Em agosto de 2011 a Companhia descontinuou as atividades operacionais da Contax Argentina, cuja operação iniciou-se em outubro de 2010, na cidade de Buenos Aires. A aquisição da Allus, com operações em Córdoba e Mendonza foi determinante na decisão de encerrar as operações na capital Argentina, que possui custos operacionais muito superiores aos de Córdoba e Mendonza. ( Vai como Negativo para registrar o despercício e o mal uso do capital, em uma ação desordenada e mal planejada de expansão ).
- No 3T11, os Custos e Despesas da Contax totalizaram R$ 811,1 milhões, o que representa um acréscimo de 50,5% em relação ao 3T10 e de 23,0% em relação ao 2T11.

VISÃO ESTRATÉGICA
-   A aquisição do Grupo Allus está diretamente alinhada com a estratégia de internacionalização da Companhia com foco na América Latina. Com a aquisição da Allus e da Dedic/GPTI, a Contax deu um importante passo na direção de consolidar sua posição de liderança no mercado de Contact Center e cobrança no Brasil, tornando-se um dos mais completos provedores globais de BPO (Business Process Outsourcing), dedicado a apoiar seus clientes em toda a cadeia de relacionamento com consumidores.
- Visando minimizar o impacto, a Contax vem buscando diversificar as localidades nas quais instala suas operações, aumentando a representatividade de regiões com grande oferta de mão-de-obra qualificada que apresentem um mercado de trabalho mais favorável, como é o caso de algumas grandes cidades da região nordeste
- operar sob um novo modelo de contrato para os serviços de atendimento ao consumidor, cujo objetivo é ampliar os ganhos de produtividade através de um maior envolvimento da Companhia nos sistemas e processos do cliente.
OPINIÃO DO ANALISTA
- Todos os indicadores financeiros degradados, EBITDA despencando, Margens sendo corroídas, dívida explodindo, Lucro Pífio, Ação Desordenada de Expansão e Aquisição de Empresas / Abertura de Filiais, ...  fiquei assustado com a empresa pois já fui acionista no passado e simplesmente não a reconheço mais. Resta fazer uma prece para que as aquisições apresentem sinergia e tragam de volta o sangue da empresa. A nova instalação no Nordeste busca reduzir as despesas com pessoal e o novo plano de negócios com custos baseados na quantidade de clientes do contratante tentam melhorar a margem de lucro, porém a meu ver são medidas 8 ou 80, pois ou dão muito certo ou vão dar muito errado.

CURIOSIDADES
- Em 30/08/2011, a Contax inaugurou em Recife a maior central de contact center da América do Sul com a presença da Presidente Dilma Rousseff. Com a inauguração da nova central, o nordeste passou a representar aproximadamente 43% das operações de Contact Center da Contax no Brasil

Santos8 Usuário Premium Comentários: 139 - Desde: Jun 2007
"citação: eurico22citação: paulorizzicitação: small caps(1243) eurico22, excelente mesmo os múltiplos da CGRA3 ... Hoje vale a pena observar o ótimo balanço liberado pela CEPE5, que deve distribuir mais dividendos em abril ..."
"Abraços,"
Small caps.
"Põe ótimo nisto ... se não houver furo em minhas contas, este papel deveria constar de todas carteiras de dividendos:"
Payout de 95%
"Proventos relativos a 2008 = R$ 5,937/ação"
"Proventos relativos a 2008 já pagos = R$ 2,787/ação"
"Dividendos complementares = R$ 3,150/ação (último dia ""com"" em abril, pagamento em junho)"
"DY = 18,3% (supondo a cotação de hoje, no after, de R$ 32,40."
Em abril (pagamento em junho) também se inicia a distribuição dos juros relativos a 2009.
"Pela minha estimativa, o total a ser pago em junho será de R$ 3,40/ação, o que corresponde a mais de 10% de rendimento."
"Olá, Paulo"
"De acordo com minhas contas, considerando 95% de payout, a Grazziotin estaria com 25% de dividendos."
Será que errei no cálculo? Se algum colega quiser conferir...
"Tem que ajustar o split de 400% que houve em set/08 para calcular o yield correto da Grazziotin, que está em torno de 5% a.a. "
LIQUIDEZ CORRENTE     1,33

153594 de 15369924/Out/2012 23:09 [Citar este comentário] Tweetar  [Mark this post as disapprove by you.]  0 1
4 small capsComentários: 7102 - Desde: Fev 2007
citação: danieljoseaaContax reverte prejuízo com lucro líquido de R$ 31,7 milhões no 3° tri

Companhia mostrou expansão de 6,4% na receita líquida no período, que foi de R$ 874,4 milhões para R$ 929,9 milhões

Por Paula Barra |18h49 | 24-10-2012 A A A

SÃO PAULO - A Contax (CTAX4) reverteu prejuízo em lucro líquido no terceiro trimestre deste ano na comparação anual, totalizando em R$ 31,7 bilhões. A empresa, que divulgou o balanço nesta quarta-feira (24), mostrou expansão de 6,4% da receita líquida, indo de R$ 874,4 milhões para R$ 929,9 milhões.
Já o Ebitda (Lucro antes de impostos, juros, depreciação e amortização) saltou 98,4% no comparativo anual, quando saiu de R$ 63,2 milhões para R$ 125,4 milhões nesse trimestre. A margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) ficou em 13,5%, representando uma alta de 6,3 pontos percentuais, quando comparado com o mesmo período do ano passado.

Em comunicado, a empresa afirma que o início do segundo semestre foi marcado pela recuperação da rentabilidade, lembrando que ao longo dos últimos meses a companhia realizou importantes ajustes operacionais que refletiram na melhora dos indicadores de produtividade. Além disso, ela aponta que também contribuiu para a evolução das margens a continuidade do crescimento dos novos negócios da empresa, destacando-se os setores de tecnologia da informação e contact center na América Latina.

Excelente a melhora da empresa, refletindo o ajuste de pessoal e a queda da tributação.

Boa redução da dívida líquida também.

Custo da dívida reduzindo...
Empresa amiga do BNDES!

Se a crise apertar... tem balanço anti-cíclico... é favorecida pelo desaquecimento do mercado de trabalho (redução do turnover)...

No momento não posicionado... mas espero que sirva de inspiração para o balanço de CARD3 :)

Nenhum comentário: