Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 3 de abril de 2020

Bradespar (BRAP)


Recomendações
 

Carteiras
aprendiz quebrado do professor (fev/13) - bmachado76 (jan/16, fev/16) - BR_AI_M (jul/18) - effexop (set/17set/18) - fridao (nov/15jan/16) - fvolpato (nov/15) - gguimaraes (jan/16, fev/16) - harisonoliveira (nov/15) - herdsman (ago/15) - MuadibGV (fev/17mar/17) - padrinho (jan/13fev/13mar/13) - paulo_prof (mar/13,  mai/16jun/16, jul/16, ago/16, set/16, out/16, nov/16, dez/16, jan/17, fev/17, mar/17abr/17,   mai/17dez/17mai/18jun/18mai/19jun/19jul/19nov/19, dez/19abr/20) - piubella (jan/16) - Ronimendes (jan/16, fev/16mar/16)

Códigos de Negociação
Tipo
BRAP3; BRAP4
 Nível 1

Balanços
A2019/4T2019 - DFP 31/12/2019

2T2019 -

A2018/4T2018 -

1T2018 -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL = Como Companhia de investimentos, a BRADESPAR tem sua receita operacional originada do resultado de equivalência patrimonial, dividendos e juros sobre o capital próprio da VALE. A BRADESPAR, no 1º trimestre de 2018, registrou receita operacional de R$ 324,8 milhões. Cumpre destacar o robusto desempenho da VALE, com destaque para o recorde do volume de vendas de minério de ferro e pelotas para um primeiro trimestre, apesar do desafio de uma menor produção sazonal. Ressalte-se ainda, que, com a forte geração de caixa, somada aos recursos da venda dos ativos de fertilizantes para a Mosaic e o project finance do Corredor de Nacala em Moçambique, permitiu substancial redução da sua alavancagem, com a dívida líquida atingindo US$ 14,9 bilhões, o menor nível desde o 1º trimestre de 2011.; RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro da BRADESPAR, nos primeiros três meses de 2018, foi negativo em R$ 265,0 mil, devido, principalmente, a receita sobre aplicações financeiras e aos juros das debêntures da BRADESPAR, calculados com base no CDI, impactado pela taxa básica de juros (SELIC) no período.; DESPESAS DE PESSOAL, GERAIS E ADMINISTRATIVAS = As despesas de pessoal, gerais e administrativas da BRADESPAR totalizaram, no 1º trimestre de 2018, R$ 2,2 milhões, ante R$ 2,1 milhões em igual período do ano anterior.; RESULTADO DO TRIMESTRE = No 1º trimestre de 2018, a BRADESPAR apresentou prejuízo de R$ 283,5 milhões, reflexo, da provisão do processo Elétron, representada na linha outras despesas operacionais.

A2017/4T2017 -

2T2017 -

Características
Participação como sócia ou acionista de outras sociedades.

Assembleias

Boletins Quinzenais

Balanços (Calendário)

Teleconferência DFP 2019

Teleconferência ITR 1T 2020

Teleconferência ITR 2T 2020

Teleconferência ITR 3T 2020




16/03/2020 - Boletim Quinzenal

02/03/2020 - BOLETIM DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES

03/02/2020 - BOLETIM DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES

364043  - paulo_prof  - 06 Set 2019, 20:18
O Resultado do 2T19 foi fortemente impactado pelas despesas da Vale em provisões relativas a Brumadinho. No total foram contabilizados Outras Despesas Operacionais totalizando R$ 7,738 bilhões. No 1o. semestre, Outras Despesas totalizaram R$ 25,455 bilhões. Destas despesas, especificamente devido a Brumadinho, a Vale informa ter dispendido USD 1,532 bilhões no 1T19 e USD 4,504 bilhões no 1S19. Parte destas despesas foi efetivamente incorridas. A maior parte (USD 1.374/4,278 bilhões), entretanto, foi provisionada. Em consequência, é possível que um montante considerável seja revertido no futuro.

Na minha avaliação, o ativo está barato. Em relação à VALE3, então, nem se fala, pois P/VPA da VALE3 no preço de hoje é 1,52 e o payout da BRAP4 é maior.
7OjjRiyMEuyMiw4VeT49eOY=


BRAP4

PREÇO: R$ 29,08

PAYOUT (2018) 47,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 5,90

P/VPA 1,06

PSR 12,69

DY 7,14%

EV/EBITDA 5,92

MARGEM BRUTA 100,0%

MARGEM OPERACIONAL 212,2%

MARGEM LÍQUIDA 215,2%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,931

MARGEM EBITDA 214,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 2,3%

ROE 17,97%

LIQUIDEZ CORRENTE 6,22



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -35,58%

RESULTADO BRUTO -35,58%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -53,93%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA IFRS +5.841,88%



b) 2T19 sobre 2T18, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA passou de positivo para negativo

RESULTADO BRUTO passou de positivo para negativo

RESULTADO FINANCEIRO passou de negativo para positivo

RESULTADO OPERACIONAL NEGATIVO -96,42%

RESULTADO LÍQUIDO NEGATIVO -96,52%

EBITDA IFRS NEGATIVO -95,88%



c) lucro líquido, nominal

UA passou de negativo para positivo

U2A 102,21%

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 9,78%

U2A 8,65%

U3A 4,26%



e) ebitda IFRS, nominal

UA 5841,88%

U2A 69,70%

U3A passou de negativo para positivo

U4A passou de negativo para posiitivo

U5A 67,36%

U6A 33,63%

U7A 0,66%

U8A -4,17%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 61,64

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -16,5% !!!!

360021 - paulo_prof  -  01 Abr 2019, 14:59
Resultado Excepcional no trimestre turbinou o resultado anual. Não fosse as incertezas geradas por Mariana e Brumadinho, o ativo estaria barato prá caramba.

BRAP4

PREÇO: R$ 32,89

PAYOUT (2018) 47,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,62

P/VPA 1,15

PSR 7,53

DY 4,38%

EV/EBITDA 9,07

MARGEM BRUTA 100,0%

MARGEM OPERACIONAL 78,8%

MARGEM LÍQUIDA 78,3%

LUCRO POR AÇÃO R$ 3,421

MARGEM EBITDA 81,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 2,1%

ROE 11,95%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,23



Taxas de Crescimento

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,76%

RESULTADO BRUTO +14,76%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -64,14%

RESULTADO OPERACIONAL +0,19%

RESULTADO LÍQUIDO +7,29%

EBITDA IFRS -4,736%



b) 4T18 sobre 4T17, nominal

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +338,55%

RESULTADO BRUTO +338,55%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +51,66%

RESULTADO OPERACIONAL +1.038,26%

RESULTADO LÍQUIDO +1.594,86%

EBITDA IFRS +966,52%



c) lucro líquido, nominal

UA 7,29%

U2A 37,54%

U3A -177,17%



d) patrimônio líquido médio, nominal

UA 5,93%

U2A 7,04%

U3A -0,20%



e) ebitda IFRS, nominal

UA -4,73%

U2A 25,64%

U3A -179,28%

U4A 115,16%

U5A 129,01%

U6A 13,42%

U7A -7,73%

U8A -4,91%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 42,76

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -6,0% !!!!

350995  - marcosvinicius2 -  08 Jun 2018, 21:05
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL = Como Companhia de investimentos, a BRADESPAR tem sua receita operacional originada do resultado de equivalência patrimonial, dividendos e juros sobre o capital próprio da VALE. A BRADESPAR, no 1º trimestre de 2018, registrou receita operacional de R$ 324,8 milhões. Cumpre destacar o robusto desempenho da VALE, com destaque para o recorde do volume de vendas de minério de ferro e pelotas para um primeiro trimestre, apesar do desafio de uma menor produção sazonal. Ressalte-se ainda, que, com a forte geração de caixa, somada aos recursos da venda dos ativos de fertilizantes para a Mosaic e o project finance do Corredor de Nacala em Moçambique, permitiu substancial redução da sua alavancagem, com a dívida líquida atingindo US$ 14,9 bilhões, o menor nível desde o 1º trimestre de 2011.; RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro da BRADESPAR, nos primeiros três meses de 2018, foi negativo em R$ 265,0 mil, devido, principalmente, a receita sobre aplicações financeiras e aos juros das debêntures da BRADESPAR, calculados com base no CDI, impactado pela taxa básica de juros (SELIC) no período.; DESPESAS DE PESSOAL, GERAIS E ADMINISTRATIVAS = As despesas de pessoal, gerais e administrativas da BRADESPAR totalizaram, no 1º trimestre de 2018, R$ 2,2 milhões, ante R$ 2,1 milhões em igual período do ano anterior.; RESULTADO DO TRIMESTRE = No 1º trimestre de 2018, a BRADESPAR apresentou prejuízo de R$ 283,5 milhões, reflexo, da provisão do processo Elétron, representada na linha outras despesas operacionais:

BRAP4
PREÇO: 34,58
PAYOUT (2017): 20,76%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 7,45
P/VPA 1,42
PSR 10,20
DY 2,79%
EV/EBITDA 6,44
MARGEM BRUTA 100,00%
MARGEM OPERACIONAL 154,73%
MARGEM LÍQUIDA 136,89%
LUCRO POR AÇÃO 4,640
MARGEM EBITDA 160,30%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 20,79%
ROE 19,07%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,73

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 35,28%
RESULTADO BRUTO 35,28%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -51,06%
RESULTADO OPERACIONAL 148,14%
RESULTADO LÍQUIDO 125,88%
EBITDA 117,37%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -30,11%
RESULTADO BRUTO -30,11%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -99,21%
RESULTADO OPERACIONAL -158,20%
RESULTADO LÍQUIDO -167,03%
EBITDA -153,93%

c) lucro (taxa média anual)
UA 125,88%
U2A ND
U3A -226,56%

d) patrimônio líquido médio
UA 8,15%
U2A -1,01%
U3A -1,89%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 58,00
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -11,5% !!!!
[...]

348326  - paulo_prof   -  22 Mar 2018, 19:34
Os resultados foram excepcionais, mesmo desconsiderando totalmente o lucro com a venda das ações da CPFL. Não acredito (mero palpite), entretanto,.que os resultados da empresa continuarão evoluindo sem sobressaltos, especialmente considerando que dependem fortemente de um único cliente, cuja economia está em transformação, com a ênfase mudando de uma economia baseada em investimentos, para uma economia baseada no consumo interno. Em consequência, há um aumento considerável do risco.

Até o final de maio a empresa deverá distribuir mais R$ 1,25 por ação, em dividendos.



No que segue, expurguei os números não recorrentes relativos à venda da participação na CPFL, adotando as seguintes hipóteses:

Receita Líquida com a Venda: R$ 1.407,280 milhões

Resultado Antes do IR/CS e Ebitda da Venda: R$ 1.314,211 milhões

Resultado Líquido da Venda: R$ 1.218,811 milhões



BRAP4

PREÇO: R$ 31,57

PAYOUT (2017): 33,1%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,90

P/VPA 1,25

PSR 8,29

DY 3,34%

EV/EBITDA 8,51

MARGEM BRUTA 100,0%

MARGEM OPERACIONAL 90,3%

MARGEM LÍQUIDA 83,8%

LUCRO POR AÇÃO R$ 3,188

MARGEM EBITDA 97,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 19,4%

ROE 12,60%

LIQUIDEZ CORRENTE 0,72



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 64,37%

RESULTADO BRUTO 64,37%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,88%

RESULTADO OPERACIONAL +84,10

RESULTADO LÍQUIDO +76,31

EBITDA +65,70



b) 4T17 vs 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +64,40%

RESULTADO BRUTO +64,40%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -59,91%

RESULTADO OPERACIONAL +198,50%

RESULTADO LÍQUIDO +118,76%

EBITDA +103,25%



c) lucro (taxa média anual)

UA 76,31%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 121,95%



d) patrimônio líquido médio

UA 8,15%

U2A -3,13%

U3A -2,48%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 65,70%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 182,29%

U4A 185,16%

U5A 17,45%

U6A -8,22%

U7A -4,94%

U8A 1,47%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 39,85

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%):-5,0%

341738  - marcosvinicius2  -  01 Set 2017, 20:20
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). NOS ULTIMOS 45 TRIMESTRES, 7 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (15,5556%). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = 104.933; (U24M) = -165.863; (U36M) = -168.234; (U48M) = -123.258; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO OPERACIONAL (-126,98%) E EBITDA (-137,04%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO LIQUIDO (-164,33%) E RESULTADO OPERACIONAL (-145,97%). VALOR DE MERCADO (MIL) = 9.395.850; VALOR MAXIMO (MIL) = 15.963.303 NO 4T07; VE PSBE (MIL) = ND:

BRAP4
PREÇO: 26,88
PAYOUT (2016): 47,05%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 22,39
P/VPA 1,13
PSR ND
DY 2,10%
EV/EBITDA 15,40
MARGEM BRUTA ND
MARGEM OPERACIONAL ND
MARGEM LÍQUIDA ND
LUCRO POR AÇÃO 1,201
MARGEM EBITDA ND
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 20,07%
ROE 5,05%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,00

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ND
RESULTADO BRUTO ND
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 4,84%
RESULTADO OPERACIONAL -126,98%
RESULTADO LÍQUIDO -124,03%
EBITDA -137,04%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA ND
RESULTADO BRUTO ND
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,83%
RESULTADO OPERACIONAL -145,97%
RESULTADO LÍQUIDO -164,33%
EBITDA -127,33%

c) lucro (taxa média anual)
UA -124,03%
U2A ND
U3A 107,96%

d) patrimônio líquido médio
UA -3,99%
U2A -6,05%
U3A -4,38%

RECEITA OPERACIONAL: Como Companhia de investimentos, a BRADESPAR tem sua receita operacional originada do resultado de equivalência patrimonial, dividendos e juros sobre o capital próprio da VALEPAR/VALE e dividendos e juros sobre o capital próprio da CPFL Energia.

A BRADESPAR, no 2º trimestre de 2017, registrou receita operacional negativa de R$ 34,3 milhões, refletindo o desempenho da VALE. No acumulado dos primeiros seismeses de 2017, atingiu receita operacional de R$ 430,4 milhões.

RESULTADO FINANCEIRO: O resultado financeiro da BRADESPAR, no 2º trimestre de 2017, atingiu valor negativo de R$ 25,9 milhões, devido, principalmente, aos juros das debêntures da BRADESPAR, calculados com base no CDI, impactado pela taxa básica de juros (SELIC) no período.

RESULTADO DO PERÍODO: No 2º trimestre de 2017, a BRADESPAR registrou prejuízo de R$ 116,8 milhões. No acumulado do ano, apresentou lucro líquido de R$ 306,2 milhões, reflexo, do desempenho daVALE.

BRAP41.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

338286  - paulo_prof   - 19 Mai 2017, 18:59
BRAP4
PREÇO: R$ 18,46
PAYOUT (2016): 32,27%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,95

P/VPA 0,78

PSR 7,15

DY 3,61%

EV/EBITDA 7,11

MARGEM BRUTA 100,0%

MARGEM OPERACIONAL 82,2%

MARGEM LÍQUIDA 79,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 2,063

MARGEM EBITDA 97,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 19,4%

ROE 8,71%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,41



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA passou de negativo para positivo

RESULTADO BRUTO passou de negativo para positivo

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +22,81%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA passou de negativo para positivo



b) 1T17 vs 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +24,80%

RESULTADO BRUTO +24,80%

RESULTADO FINANCEIRO +9,58%

RESULTADO OPERACIONAL +26,22%

RESULTADO LÍQUIDO +26,53%

EBITDA +24,85%



c) lucro (taxa média anual)

UA passou de negativo para positivo

U2A passou de negativo para positivo

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio

UA -9,39%

U2A -7,28%

U3A -5,40%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26.44

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%):-9,0%

312695 - bandaseven - 09/Dez/2015 14:46
Prof Paulo, sobre BRAP3 é possível o Bradesco vender sua participaçao da Vale por conta de sua forte desvalorização e por entender que a mesma não será mais tão rentável.
312726  - paulo_prof  -  09 Dez 2015, 20:46
Embora ache que seja um tanto quanto complicado, sempre há uma forma de cair fora do negócio se o controlador assim o decidir.

O Bradesco controla a Bradespar via as controladas Cidade de Deus Cia Comercial de Participações, Nova Cidade de Deus Participações, Fundação Bradesco e NCF Participações. O Bradespar participa do Grupo de Controle da Vale, via Valepar.

Ou seja, a Bradespar não possui diretamente ações da Vale. Ela é sócia da Vale via Valepar. Para vender a sua participação na Valepar, é necessário antes que o Acordo de Acionistas da Valepar seja alterado.

A forma mais simples, portanto, de "vender" a participação da Vale, seria vender a participação na Bradespar. Mas, e se o Bradesco não quiser se desfazer dos demais ativos da Bradespar? Neste caso teria antes que efetuar uma segregação de ativos, ou seja, dividir a Bradespar em duas (uma com as ações da Vale) e outra com as ações do resto e depois vender a sua participação na Bradespar Vale ... 
                                                                                           ▲                                                                      ▲
311951  - edbmsev  -  29 Nov 2015, 12:33
Ainda em relação à Bradespar, uns 160 milhões de reais anual seria suficiente para pagar suas despesas financeiras e de pessoal, geral e administrativas, considerando: Selic de 14,25%, custo da dívida de 107% do CDI, dívida líquida pouco abaixo de 1Bi e despesas de pessoal, geral e administrativas na faixa de 10 MM por ano.

O valor de mercado atual de seu portólio, sem considerar prêmio de controle, é de uns 4,8 Bi (sendo 4 Bi de Vale e 800 MM de CPFL.

Assim, um yield pouco superior a 3% de sua carteira seria suficiente para pagar os encargos de sua dívida e bancar suas despesas de pessoal, geral e administrativa, sem ter que vender ativos ou aumentar capital no curto prazo. O que conseguir acima disto, poderia distribuir como proventos para seus acionistas. A meu ver é algo plausível, pois é provável que não tenha que se preocupar com a amortização de suas debêntures que vencem somente em 2017 e 2018. Até lá, é provável que as coisas melhorem e que consiga rolá-las. Fora que estamos tratando de uma empresa vinculada ao controlador do Bradesco.

Cada 1% de yield de seu portfólio representa um ingresso de quase 50 milhões de reais no caixa da Bradespar, o que, a valor de mercado de 1,9 Bi, resultaria em uns 2,5% de dividendo para seus acionistas. Ou seja, o fluxo de dividendos para os acionistas de Bradespar é bastante sensível ao que conseguir acima do yield de 3%, que, conforme dito, é o yield de equilíbrio para pagar suas contas financeiras e operacionais.

E por fim, achei interessante observar o aumento da relevância do investimento na CPFL no portfólio da Bradespar. Já chega a 17% !!! Pena que a CPFL também está num ciclo de maior alavancagem financeira, por seus investimentos em geração, especialmente em fontes renováveis, o que pode comprometer o fluxo de dividendos dela orginado para a Bradespar.

272434  - paulo_prof -  16 Ago 2014, 14:35
BRAP4
PREÇO: R$ 21,62
PAYOUT 30% (estimado para 2014)

Múltiplos relativos aos últimos 6 meses
P/L 8,12
P/VPA 0,79
PSR 6,94
DY 3,70%
EV/EBITDA 8,39
MARGEM BRUTA 100,0%
MARGEM OPERACIONAL 87,8%
MARGEM LÍQUIDA 85,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,664
MARGEM EBITDA 95,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 16,1%
ROE 9,76%
LIQUIDEZ CORRENTE 29,85

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 6 meses anualizados durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 26,64

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 6 meses anualizada necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,5%

174085 israel007 -  20 Mar 2013, 12:29
BRAP4 (BRADESPAR PN)

Empresa: BRADESPAR S.A.
Setor: Financeiro e Outros

Resultado do 4º Trimestre de 2012

A companhia divulgou prejuízo líquido de R$ 350,2 M no 4T12, ante um lucro líquido de R$ 223,4 M no 3° trimestre de 2012 e de R$ 464,2 M no quarto trimestre de 2011.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 10,6 B, aumento de 4,0% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 9,3 B no 4° trimestre de 2012, o que representou uma variação de 7,4% em relação ao saldo no quarto trimestre de 2011.

Nestes três meses, a ação oscilou 19,3% contra 3,0% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado atingiu R$ 11,5 B contra R$ 10,5 B no 4T11.

159507 - bommauricio - 06 Dez 2012, 13:06
E tem analista lendo o forum hehe. Se tiver gente seguindo-os, o book de venda de BGIP4 pode ficar pequeno ...hehe Banese começando a ficar conhecida...quem diria, ao lado de gigantes, como AMBEV e BRAP.

As melhores pagadoras de dividendos, de acordo com especialistas
Entre ações recomendadas estão presentes os setores de consumo e energia

Por Gabriella D'Andréa |9h50 | 06-12-2012 A A A
SÃO PAULO – Com a queda da taxa básica de juros, os investidores de renda fixa estão cada vez com mais dificuldades em conseguir retornos interessantes nas aplicações indexadas ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário). E entre as alternativas que garantem uma renda periódica consistente, estão as ações de empresas boas pagadoras de dividendos. Para saber quem são essas grandes pagadoras é preciso olhar o dividend yield de cada uma, isso é, a taxa de retorno do investimento, calculada com base no pagamento de dividendos e juros sobre o capital próprio.
O InfoMoney conversou com especialistas para saber quais são as ações que têm se destacado. Confira as indicações:
[...]
Bradespar (BRAP3) – A holding do banco Bradesco e de uma fatia da Vale foi indicada por Vieira, após uma análise de seu histórico de dividendos desde 2008. “A escolha não foi feita com base no retorno do papel no curto prazo”.
[...]

157099 - paulo_prof -  14 Nov 2012, 22:11
BRAP4
PREÇO: R$ 28,20
PAYOUT (2010): 33,4%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 7,63
P/VPA 1,00
PSR 6,82
DY 4,38%
EV/EBITDA 5,44
MARGEM BRUTA 77,2%
MARGEM OPERACIONAL 91,5%
MARGEM LÍQUIDA 89,4%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,694
MARGEM EBITDA 96,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 14,3%
ROE 13,06%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,91

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -44,9%
RESULTADO BRUTO -44,9%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -23,1%
RESULTADO OPERACIONAL -46,6%
RESULTADO LÍQUIDO -47,0%
EBITDA -45,7%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -51,1%
RESULTADO BRUTO -51,1%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -32,3%
RESULTADO OPERACIONAL -52,4%
RESULTADO LÍQUIDO -52,1%
EBITDA -51,4%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal
a) do lucro líquido:
UA -37,78%
U2A -3,03%
U3A 15,90%

b) do patrimônio líquido médio
UA 21,25%
U2A 28,05%
U3A 22,21%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: -16,0%

121234 de 12128819/Mar/2012 11:51 [Citar este comentário]  2
5 paulo_profComentários: 6028 - Desde: Jul 2009
BRAP4
PREÇO: R$ 35,52
PAYOUT (2010): 33,4%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,14
P/VPA 1,43
PSR 5,57
DY 5,45%
EV/EBITDA 3,99
MARGEM BRUTA 85,2%
MARGEM OPERACIONAL 93,6%
MARGEM LÍQUIDA 90,8%
LUCRO POR AÇÃO R$ 5,789
MARGEM EBITDA 97,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 9,8%
ROE 23,33%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,94

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) do lucro líquido
UA 14,99%
U2A 45,75%
U3A 21,57%

b) do patrimônio líquido médio
UA 36,51%
U2A 24,41%
U3A 21,51%

Taxa de crescimento anual média real do lucro líquido durante 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10% seja 50% superior ao preço atual: -3%

Nenhum comentário: