Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quarta-feira, 31 de julho de 2019

Sierra Brasil (SSBR)

Recomendações
Compra: pinheiro87 (jun/18)
Carteiras
Barbado (fev/13) - cesarsousa (mai/18) - gustgef (fev/13) - Paulo Prof (mai/18, jun/18) - pedrosousa (fev/13) - Peter Lynch do Agreste (set/17) - reginarj (set/17) -
Balanços
2T2019 -
paulo_prof   -
Em termos de FFO o Resultado foi muito bom. A empresa está entregando um FFO que cresceu mais de 20% em termos nominais nos últimos 3 e 12 meses, bastante acima do que seria "exigido" pela fórmula do FCD. Acho que o ativo ainda continua tendo condições para evoluir com base em seus fundamentos, ou seja, não parece caro.

1T2019 -
paulo_prof   -
Em termos de FFO o Resultado foi muito bom. A empresa está entregando um FFO que cresceu 21% em termos nominais nos últimos 3 e 12 meses, bastante acima do que seria "exigido" pela fórmula do FCD. Acho que o ativo tem condições cpara evoluir com base em seus fundamentos.

A2018 /4T2018 -
Paulo Prof - 
O parâmetro mais importante para a análise de uma empresa como a SSBR é o FFO Recorrente. O lucro líquido reportado pela SSBR é uma peça de ficção, porque todos os anos é função de uma Receita de Variação do Valor Justo de suas Propriedades, que é da ordem de grandeza do Resultado Bruto. Em 2018, por exemplo, para um Resultado Bruto de R$ 296 milhões, a SSBR contabilizou R$ 287 milhões de Receita de Variação do Valor Justo.
A empresa continua entregando em termos de FFO. No exercício o crescimento foi de 25% e no trimestre, de 17%. Em consequência, embora com maior risco do que há 3 meses, o ativo parece ter ainda espaço para evoluir.

3T2018 -
Paulo Prof - 
A empresa continua apresentando resultados robustos em termos de FFO, que é o que interessa. Pelo que indicam os fundamentos, como a taxa de crescimento do FFO ainda não deu sinais de arrefecer, continuo achando o ativo relativamente barato.

marcosvinicius2 -  
PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = A receita bruta da Companhia totalizou R$ 86,6 milhões no 3T18, 3,0% acima do 3T17, enquanto a receita líquida cresceu 4,6%, atingindo R$ 73,7 milhões. As receitas de quiosques e publicidade continuaram crescendo a um ritmo de dois dígitos no 3T18, aumentando 21,1% em relação ao mesmo período de 2017. Assim, a receita total de aluguel cresceu 3,8% no trimestre, também influenciada por um aumento de 2,3% do aluguel fixo. Após um trimestre de eventos não recorrentes, principalmente em maio e junho, a receita de estacionamento também recuperou sua tendência de crescimento, fechando o 3T18 em R$ 9,1 milhões, 8,3% acima do 3T17, impulsionada por tarifas e fluxo de visitantes; CUSTOS E DESPESAS = Os custos e despesas totalizaram R$ 24,8 milhões no 3T18, redução de quase 11% em relação ao terceiro trimestre de 2017. Menores custos com serviços externos e com lojas vagas e menor provisão para devedores duvidosos explicam a redução dos custos e despesas operacionais no trimestre.; EBITDA & FFO = O EBITDA do 3T18 cresceu 14,6%, influenciado pela combinação do aumento das receitas, menores descontos temporários e menores custos e despesas operacionais. O indicador totalizou R$ 50,5 milhões no período, com margem de 68,5%. O aumento do FFO, também influenciado pelos fortes números operacionais e menores impostos, foi ainda maior, 32,7% no terceiro trimestre de 2018, que alcançou R$ 29,7 milhões, representando uma margem de 40,2%.

2T2018 -
Paulo Prof - 
O lucro contábil da empresa é uma peça de ficção. Em sua maior parte é baseado no valor justo das propriedades ... papel aceita tudo. Mas o que importa mesmo é o FFO. E este vem crescendo de maneira robusta nos últimos 2 anos e, aparentemente, ainda tem chão para crescer. Em consequência, o ativo parece estar barato.

1T2018 -
Paulo Prof  - 
Os resultados da SSBR não apresentaram surpresas. Na minha opinião, o que de fato interessa numa análise da SSBR é o FFO, pois o lucro líquido, que envolve a valorização do ativo, pode ser qualquer coisa a gosto do controlador e é, portanto discutivel. No caso da SSBR os dados de FFO são aqueles que correspondem a participação da empresa nos empreendimentos (ou seja, o FFO consolidado não considera a participação dos minoritários).
O FFO vem crescendo continuamente, na medida em que os empreendimentos vão amadurecendo. Hoje, na minha opinião, a taxa real de crescimento observada (na faixa acima dos 30%) é sensivelmente maior do que aquela necessária para justificar o preço atual do ativo.

A2017/4T2017 -
paulo_prof  -
Os resultados da SSBR, em termos de FFP Recorrente, estão evoluindo bem. A empresa está conseguindo manter a ytaxa de crescimento do FFO acima do percentual necessário para justificar a precificação.

paulo_prof   -  
Os Resultados da SSBR estão melhoirando ... o lucro não interessa. O que interessa é o FFO pro-forma (que só consolida propocional à participação Sonae) recorrente. O FFO de 2017, frente a 2016 cresceu 24,13%. O do 4T17, frente ao 4T16, cresceu 34,94%. No 4T17, o P/FFO Recorrente emplacou 15,02, que seria compatível com a taxa de crescimento do FFO, ou seja, depois de muito tempo, o ativo já não mais parece caro. Pode ser uma boa oportunidade de médio prazo.

marcosvinicius2  -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA BRUTA = A receita bruta da Companhia totalizou R$411,7 milhões, 2,4% acima de 2016. A receita variável de lojas âncora e satélite, juntamente com a receita de aluguel de quiosques e publicidade impulsionaram a receita total de aluguel. Em 2017 a receita de aluguel cresceu 3,6%, totalizando R$328,1 milhões, também influenciada diretamente pela combinação mencionada acima. O aluguel variável cresceu 7,7% em 2017 e o aluguel de quiosques e publicidade, 12,4%.; RECEITA LIQUIDA E EBITDA = A receita líquida cresceu 3,7% em 2017, influenciada pela combinação de maiores receitas de aluguel e estacionamento, juntamente a menores descontos. Tanto o EBITDA como o FFO fecharam o ano com forte crescimento. O EBITDA cresceu 5,6% em relação a 2016. O crescimento do FFO foi ainda mais ilustrativo, 17,4% no ano.

3T2017 -
paulo_prof -
Para justificar o preço atual, o FFO recorrente deverá crescer, em termos reais, numa média de 15% por ano, durante 5 anos. Nos últimos 12 meses, esta média foi ultrapassada. A questão que permanece é se a performance dos últimos 12 meses poderá ser mantida.

2T2017 -
paulo_prof   -
A SSBR é uma empresa cujo core business é a locação de m2 em shoppings. Em termos de performance, em consequênia, o que interessa é o FFO recorrente. As informações gerenciais da empresa são utilíssimas, porque informam, o que interessa, incluindo os 50% do Parque D. Pedro e os 20% do Campo Limpo.
As Receitas de Aluguel não mudarão um centavo se, em determinado trimestre, a Variação do Valor Justo das Propriedades for positiva ou negativa, ou se são R$ 5 milhões ou R$ 100 milhões. Inflar o Resultado Antes dos Impostos e o Lucro, via uma avaliação camarada do valor das propriedades, pode impressionar os desavisados, mas não tem consequência. Na base trimestral, o 2T17 sobre o 2T16, o Resultado Antes dos Impostos cresceu 86%, e o lucro líquido disparou incríveis 1310% !!!! E daí???
No dia em que a SSBR vender alguma de suas propriedades, Shopping, aí sim ... saberemos qual é de fato o seu valor. Enquanto uma venda não for concretizada, o "valor" de um imóvel de aluguel só serve, eventualmente, para inflar egos!
Naquilo que realmente interessa, que é o FFO recorrente, a empresa evoluiu muito bem na base trimestral. Em relação ao do 2T16, o FFO do 2T17 cresceu 49%. Na base anual, entretanto, a taxa de crescimento necessária para justificar o preço atual ainda está longe de ser alcançada. Em termos reais, a taxa de crescimento do FFO recorrente não chega a 4%.
Na minha opinião, o ativo continua super caro!

1T2017 -
paulo_prof   -
Resultados em nítida involução, tanto na base trimestral, quanto anual. Preço nem de longe justifica os fundamentos.

A2016/4T2016 -
paulo_prof   -
Não é necessário dizer mais nada! Preço completamente em desacordo com os fundamentos! Esquece!
O único dado positivo da DRE é para os detentores do FII PQDP. Todos os anos, a SSBR avalia seus ativos e contabiliza uma Receita a título de Variação do Valor Justo de Propriedades para Investimentos. Esta receita contábil acaba gerando boa parte (se não a maior) do lucro. Nos últimos 12 meses, o lucro associando aos acionistas da SSBR praticamente ficou estável. Por outro lado, o "lucro" atribuído aos sócios não controladores (ou seja, os 49% que do Parque Dom Pedro que pertencem ao PQDP11) cresceu 42% !!!!!

2T2015 -
paulo_prof -
Como ocorre em todos os trimestres "pares", mais uma vez o contador da empresa deu um jeito de dourar a pílula dos resultados operacional e líquido. Dos R$ 140 milhões do Resultado antes dos impostos, R$ 100 milhões (mais e 70%) foram devidos à tal da Variação do Valor Justo de Propriedades para Investimento ... Não fosse este "lucro da carochinha", o lucro líquido teria vindo em linha com aquele do 1T15 (quando esta ginástica não é feita).
Ao analisar os resultados da empresa em relação ao FFO recorrente, percebe-se que a luz no final do túnel ainda não é plenamente visível ... houve aumento da Receita Líquida e do FFO dos últimos 12 meses, mas este aumento é insuficiente para justificar o preço atual ...
As coisas devem melhorar quando as obras no PQDP terminarem ...

1T2015 -
paulo_prof  -
Tendo em vista que o lucro contabilizado é uma peça de ficção (todos os semestres o lucro efetivo em grana é turbinado pelo suposto valor justo das propriedades), prefiro usar o FFO Recorrente (onde a valorização a mercado das propriedades é eliminada) como medida de desempenho financeiro-operacional. Assim, em vez de L, LPA e P/L, uso FFO, FFO/ação e P/FFO. o Preço justo também é calculado a partir do FFO/Ação e sua taxa de crescimento.
Será que há alguma dúvida de que o ativo está caro prá caramba?

A2014/4T2014 -
paulo_prof -
Tendo em vista que o lucro contabilizado é uma peça de ficção (todos os semestres o lucro efetivo em grana é turbinado pelo suposto valor justo das propriedades), prefiro usar o FFO Recorrente (onde a valorização a mercado das propriedades é eliminada) como medida de desempenho financeiro-operacional. Assim, em vez de L, LPA e P/L, uso FFO, FFO/ação e P/FFO. o Preço justo também é calculado a partir do FFO/Ação e sua taxa de crescimento.
De uma maneira geral, o resultado foi ruim porque o FFO recorrente por ação está em queda já há 3 anos ...

3T2014 -
paulo_prof -
Parece que ainda vai levar um tempo até que a empresa seja capaz de apresentar uma taxa positiva de crescimento do FFO recorrente por ação ... hoje, baseado na taxa de crescimento do FFO rcorrente, pode-se afirmar sem susto de que o ativo está caro prá caramba!!!

2T2014 -
paulo_prof  -
Uma ex-queridinha deste forum ... que nunca foi capaz de justificar esta sua condição ...
Há que se ter cuidado com a análise dos números relativos ao Resultado Operacional e Lucro Líquido, porque estes estão mais para uma história de carrochina do que resultados sérios ... Estes números podem ser qualquer coisa ... à vontade do freguês que os calcula !!!
Os parâmetros que mais devem interessar são aqueles relativos ao FFO recorrente.

1T2014 -
small caps -
Resultado normal mesmo.
Mas o que me deixou mais contente :) foi que a receita dos 2 novos shoppings da empresa, que são bem abastados.... foi menor que a do FLRP11B no primeiro trimestre

wk2007 -
Não achei ruim o resultado da Sonae Sierra.
SSS e SSR indo bem.
Despesas operacionais e financeiras impactadas negativamente pelas recentes inaugurações, devendo melhorar nos próximos trimestres.

3T2012 -
ghfranco 
achou bom
Características
Planejamento, desenvolvimento, implantação e investimentos na área imobiliária, nomeadamente em shopping centers e a participação em outras sociedades e/ou em fundos de investimento imobiliário.
Links
363040  - paulo_prof   -  30 Jul 2019, 22:08
Em termos de FFO o Resultado foi muito bom. A empresa está entregando um FFO que cresceu mais de 20% em termos nominais nos últimos 3 e 12 meses, bastante acima do que seria "exigido" pela fórmula do FCD. Acho que o ativo ainda continua tendo condições para evoluir com base em seus fundamentos, ou seja, não parece caro.
p.php?pid=chartscreenshot&u=QvKfRaSg8eAK

SSBR3

PREÇO: R$ 35,45

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2018): 28,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 19,89

P/VPA 0,97

PSR 6,98

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,44%

EV/FFO RECORRENTE 24,40

MARGEM BRUTA 79,5%

MARGEM OPERACIONAL 110,2%

MARGEM LÍQUIDA 48,0%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,782

MARGEM FFO RECORRENTE 35,1%

MARGEM EBITDA 56,86%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 28,5%

ROE (em termos de FFO) 4,87%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,72

P/(CAP GIRO/AÇÃO) 17,33

GIRO ATIVOS 0,07

P/(ATIVO/AÇÃO) 0,49



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,05%

RESULTADO BRUTO +9,75%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -124,92%

RESULTADO OPERACIONAL +26,08%

RESULTADO LÍQUIDO +40,43%

FFO RECORRENTE +25,07%

EBITDA +10,95%



b) 2T19 vs 2T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,10%

RESULTADO BRUTO +12,80%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -36,53%

RESULTADO OPERACIONAL -56,18%

RESULTADO LÍQUIDO -17,09%

FFO RECORRENTE +31,91%

EBITDA +14,34%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA 40,43%

U2A 13,00%

U3A 82,04%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,98%

U2A 4,69%

U3A 3,86%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 25,07%

U2A 26,51%

U3A 20,01%

U4A 8,60%

U5A 9,10%

U6A 4,41%

U7A 1,36%

U8A 4,02%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,27

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +11,5%

361394  - lufearantes  -  21 Mai 2019, 15:31
O crescimento FFO da ALSC é bem mais robusto que na SSBR3.

Caso queira se divertir, no site da ALSC3 tem uma planilha com os dados:

http://ri.aliansce.com.br/ptb/fundamentos-e-planilhas

361393  - paulo_prof   -  21 Mai 2019, 15:27
Em termos de FFO o Resultado foi muito bom. A empresa está entregando um FFO que cresceu 21% em termos nominais nos últimos 3 e 12 meses, bastante acima do que seria "exigido" pela fórmula do FCD. Acho que o ativo tem condições cpara evoluir com base em seus fundamentos.

SSBR3

PREÇO: R$ 8,08

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2018): 28,7%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 16,87

P/VPA 0,77

PSR 5,66

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,70%

EV/FFO RECORRENTE 20,46

MARGEM BRUTA 79,0%

MARGEM OPERACIONAL 134,8%

MARGEM LÍQUIDA 51,0%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,664

MARGEM FFO RECORRENTE 33,5%

MARGEM EBITDA 56,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 28,4%

ROE (em termos de FFO) 4,55%

LIQUIDEZ CORRENTE 5,14



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,71%

RESULTADO BRUTO +7,28%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -14,39%

RESULTADO OPERACIONAL +56,04%

RESULTADO LÍQUIDO +32,90%

FFO RECORRENTE +20,91%

EBITDA +10,27%



b) 1T19 vs 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,94%

RESULTADO BRUTO +5,80%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -2,63%

RESULTADO OPERACIONAL +8,91%

RESULTADO LÍQUIDO +17,25%

FFO RECORRENTE +21,30%

EBITDA +7,39%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA 32,90%

U2A 42,54%

U3A 26,11%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,51%

U2A 4,54%

U3A 3,36%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 20,91%

U2A 28,53%

U3A 15,06%

U4A 6,63%

U5A 7,07%

U6A 2,27%

U7A -0,17%

U8A 4,89%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,80

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +8,0%

361390  - paulo_prof   -  21 Mai 2019, 14:53
Quero crer que a métrica primária seja o valor de mercado ... desde que não hajam discrepâncias evidentes entre o valor de mercado e demais múltiplos.

Num 1o. "sentimento", acho que numa divisão 65%/35% o acionista da SSBR estaria em desvantagem. O P/VPA da SSBR é pouco mais da metade daquele da ALSC. Há que se entender as razões. Não tenho ALSC em minha planilha. Em consequência, desconhe;o os parâmetros P/FFO e taxa de crescimento do FFO da empresa para comparar com aqueles da SSBR.

361389 - lufearantes   -  21 Mai 2019, 13:51
https://moneytimes.com.br/aliansce-avanca-mais-de-2-com-noticia-de-proximidade-de-fusao-com-a-sonae-sierra/

Professor Paulo,
Qual seria a melhor métrica para se definir o percentual de participação na fusão? FFO?
Dados do 1T19
(SSBR3)
FFO 33,6mi
Margem FFO 43,7%

(ALSC3)
FFO 53,8mi
Margem FFO 39,2%
O que achou da divisão 65%/35%?

359316 - paulo_prof  -  13 Mar 2019, 14:23
O parâmetro mais importante para a análise de uma empresa como a SSBR é o FFO Recorrente. O lucro líquido reportado pela SSBR é uma peça de ficção, porque todos os anos é função de uma Receita de Variação do Valor Justo de suas Propriedades, que é da ordem de grandeza do Resultado Bruto. Em 2018, por exemplo, para um Resultado Bruto de R$ 296 milhões, a SSBR contabilizou R$ 287 milhões de Receita de Variação do Valor Justo.

A empresa continua entregando em termos de FFO. No exercício o crescimento foi de 25% e no trimestre, de 17%. Em consequência, embora com maior risco do que há 3 meses, o ativo parece ter ainda espaço para evoluir.


SSBR3

PREÇO: R$ 23,64

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 36,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 18,55

P/VPA 0,81

PSR 6,01

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,94%

EV/FFO RECORRENTE 22,55

MARGEM BRUTA 79,0%

MARGEM OPERACIONAL 135,4%

MARGEM LÍQUIDA 50,6%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,587

MARGEM FFO RECORRENTE 32,4%

MARGEM EBITDA 56,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 27,7%

ROE (em termos de FFO) 4,38%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,35



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,43%

RESULTADO BRUTO +8,82%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -15,29%

RESULTADO OPERACIONAL +58,78%

RESULTADO LÍQUIDO +36,73%

FFO RECORRENTE +25,44%

EBITDA +12,07%



b) 4T18 vs 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,58%

RESULTADO BRUTO +12,62%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -45,24%

RESULTADO OPERACIONAL +171,68%

RESULTADO LÍQUIDO +114,61%

FFO RECORRENTE +16,67%

EBITDA +8,24%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA 36,73%

U2A 40,18%

U3A 24,91%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,87%

U2A 3,94%

U3A 3,00%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 25,44%

U2A 24,78%

U3A 11,93%

U4A 6,92%

U5A 4,38%

U6A 1,57%

U7A -0,84%

U8A 4,27%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,84

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +9,5%

356862  - marcosvinicius2 -  16 Dez 2018, 10:14
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = A receita bruta da Companhia totalizou R$ 86,6 milhões no 3T18, 3,0% acima do 3T17, enquanto a receita líquida cresceu 4,6%, atingindo R$ 73,7 milhões. As receitas de quiosques e publicidade continuaram crescendo a um ritmo de dois dígitos no 3T18, aumentando 21,1% em relação ao mesmo período de 2017. Assim, a receita total de aluguel cresceu 3,8% no trimestre, também influenciada por um aumento de 2,3% do aluguel fixo. Após um trimestre de eventos não recorrentes, principalmente em maio e junho, a receita de estacionamento também recuperou sua tendência de crescimento, fechando o 3T18 em R$ 9,1 milhões, 8,3% acima do 3T17, impulsionada por tarifas e fluxo de visitantes; CUSTOS E DESPESAS = Os custos e despesas totalizaram R$ 24,8 milhões no 3T18, redução de quase 11% em relação ao terceiro trimestre de 2017. Menores custos com serviços externos e com lojas vagas e menor provisão para devedores duvidosos explicam a redução dos custos e despesas operacionais no trimestre.; EBITDA & FFO = O EBITDA do 3T18 cresceu 14,6%, influenciado pela combinação do aumento das receitas, menores descontos temporários e menores custos e despesas operacionais. O indicador totalizou R$ 50,5 milhões no período, com margem de 68,5%. O aumento do FFO, também influenciado pelos fortes números operacionais e menores impostos, foi ainda maior, 32,7% no terceiro trimestre de 2018, que alcançou R$ 29,7 milhões, representando uma margem de 40,2%.:

SSBR3
PREÇO: R$ 24,50
PAYOUT (2017): 25,12%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,59
P/VPA 0,70
PSR 5,14
DY 1,85%
EV/EBITDA 5,78
MARGEM BRUTA 78,62%
MARGEM OPERACIONAL 95,55%
MARGEM LÍQUIDA 37,83%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,802
MARGEM EBITDA 113,66%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 29,44%
ROE 5,15%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,16

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,10%
RESULTADO BRUTO 6,54%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 17,16%
RESULTADO OPERACIONAL -11,20%
RESULTADO LÍQUIDO -8,59%
EBITDA -7,78%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,39%
RESULTADO BRUTO 7,56%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -1,53%
RESULTADO OPERACIONAL 18,03%
RESULTADO LÍQUIDO 23,82%
EBITDA 13,31%

c) lucro (taxa média anual)
UA -8,59%
U2A 133,19%
U3A -9,65%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,21%
U2A 3,86%
U3A 2,97%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,53
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +2,0% !!!!

rl_tri_bar.png

DETERMINAÇÃO dos Indicadores utilizando-se o FFO RECORRENTE = FFO GERENCIAL:

SSBR3
PREÇO: R$ 24,50
PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 16,11
P/VPA 0,70
PSR 5,14
DY (EM TERMOS DE FFO) 0,00%
EV/FFO RECORRENTE 20,57
MARGEM BRUTA 78,62%
MARGEM OPERACIONAL 95,55%
MARGEM LÍQUIDA 37,83%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,520
MARGEM FFO RECORRENTE 31,92%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 29,44%
ROE 5,15%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,16

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,10%
RESULTADO BRUTO 6,54%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 17,16%
RESULTADO OPERACIONAL -11,20%
RESULTADO LÍQUIDO -8,59%
FFO RECORRENTE 27,69%

b) 3T18 vs 3T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 5,39%
RESULTADO BRUTO 7,56%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -1,53%
RESULTADO OPERACIONAL 18,03%
RESULTADO LÍQUIDO 23,82%
FFO RECORRENTE 32,59%

c) Lucro Líquido (taxa média anual)
UA -8,59%
U2A 133,19%
U3A -9,65%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,21%
U2A 3,86%
U3A 2,97%

e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)
UA 27,69%
U2A 27,30%
U3A 6,28%
U4A 7,17%
U5A 2,74%
U6A -0,49%
U7A -0,16%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,00
Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +6,0%
[...]

355612 - paulo_prof  -  07 Nov 2018, 12:37
A empresa continua apresentando resultados robustos em termos de FFO, que é o que interessa. Pelo que indicam os fundamentos, como a taxa de crescimento do FFO ainda não deu sinais de arrefecer, continuo achando o ativo relativamente barato.


SSBR3

PREÇO: R$ 23,64

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 31,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,55

P/VPA 0,70

PSR 4,96

DY (EM TERMOS DE FFO) 2,00%

EV/FFO RECORRENTE 20,21

MARGEM BRUTA 78,6%

MARGEM OPERACIONAL 95,6%

MARGEM LÍQUIDA 37,8%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,520

MARGEM FFO RECORRENTE 31,9%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 38,0%

ROE (em termos de FFO) 4,52%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,82



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,10%

RESULTADO BRUTO +6,54%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +17,16%

RESULTADO OPERACIONAL -11,20%

RESULTADO LÍQUIDO -8,59%

FFO RECORRENTE +27,83%



b) 3T18 vs 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,39%

RESULTADO BRUTO +7,56%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -1,53%

RESULTADO OPERACIONAL +8,68%

RESULTADO LÍQUIDO +18,03%

FFO RECORRENTE +32,59%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA -8,59%

U2A 133,19%

U3A -9,65%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,19%

U2A 3,35%

U3A 2,64%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 27,83%

U2A 27,22%

U3A 6,31%

U4A 7,23%

U5A 2,74%

U6A -0,51%

U7A -0,16%

U8A 4,66%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 19,00

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +5,5%

352656 - paulo_prof  -  09 Ago 2018, 04:57
O lucro contábil da empresa é uma peça de ficção. Em sua maior parte é baseado no valor justo das propriedades ... papel aceita tudo. Mas o que importa mesmo é o FFO. E este vem crescendo de maneira robusta nos últimos 2 anos e, aparentemente, ainda tem chão para crescer. Em consequência, o ativo parece estar barato.

SSBR3

PREÇO: R$ 21,67

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 31,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,21

P/VPA 0,63

PSR 4,61

DY (EM TERMOS DE FFO) 2,04%

EV/FFO RECORRENTE 19,98

MARGEM BRUTA 78,2%

MARGEM OPERACIONAL 94,5%

MARGEM LÍQUIDA 36,9%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,425

MARGEM FFO RECORRENTE 30,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 29,8%

ROE (em termos de FFO) 4,11%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,14



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +2,80%

RESULTADO BRUTO +7,06%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +14,03%

RESULTADO OPERACIONAL -11,97%

RESULTADO LÍQUIDO -9,08%

FFO RECORRENTE +27,97%



b) 2T18 vs 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +0,58%

RESULTADO BRUTO +2,60%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +15,87%

RESULTADO OPERACIONAL +8,68%

RESULTADO LÍQUIDO +40,82%

FFO RECORRENTE +15,10%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA -9,08%

U2A 107,27%

U3A -11,07%



d) patrimônio líquido médio

UA % 4,39%

U2A 3,30%

U3A 3,18%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 27,97%

U2A 17,56%

U3A 3,61%

U4A -7,88%

U5A 0,71%

U6A -2,13%

U7A 1,31%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,81

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +4,0%

350827  - paulo_prof  -  06 Jun 2018, 17:22
Segundo os meus critérios, o preço atual do ativo seria compatível com uma taxa real de crescimento do FFO de 4%. A taxa anual média nominal de crescimento do FFO nos últimos 2 anos foi 12,24%. Em termos reais, esta taxa de crescimento é de aprox. 8,5%. No último ano, a taxa de crescimento nominal do FFO emplacou 36,6%. A taxa de crescimento real foi de pouco menos de 34%. Em consequência, o colchão de segurança é bastante espesso.

349811 - paulo_prof  -  10 Mai 2018, 14:07
Os resultados da SSBR não apresentaram surpresas. Na minha opinião, o que de fato interessa numa análise da SSBR é o FFO, pois o lucro líquido, que envolve a valorização do ativo, pode ser qualquer coisa a gosto do controlador e é, portanto discutivel. No caso da SSBR os dados de FFO são aqueles que correspondem a participação da empresa nos empreendimentos (ou seja, o FFO consolidado não considera a participação dos minoritários).

O FFO vem crescendo continuamente, na medida em que os empreendimentos vão amadurecendo. Hoje, na minha opinião, a taxa real de crescimento observada (na faixa acima dos 30%) é sensivelmente maior do que aquela necessária para justificar o preço atual do ativo.

SSBR3

PREÇO: R$ 22,40

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 31,0%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 16,27

P/VPA 0,66

PSR 4,77

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,91%

EV/FFO RECORRENTE 21,03

MARGEM BRUTA 77,9%

MARGEM OPERACIONAL 91,3%

MARGEM LÍQUIDA 40,6%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,377

MARGEM FFO RECORRENTE 29,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 30,4%

ROE (em termos de FFO) 4,03%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,15



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,38%

RESULTADO BRUTO +8,63%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +4,84%

RESULTADO OPERACIONAL +1,58%

RESULTADO LÍQUIDO +52,88%

FFO RECORRENTE +36,62%



b) 4T17 vs 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,75%

RESULTADO BRUTO +12,25%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -7,35%

RESULTADO OPERACIONAL +19,57%

RESULTADO LÍQUIDO +40,82%

FFO RECORRENTE +44,27%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA 52,88%

U2A 22,84%

U3A -3,32%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,57%

U2A 2,79%

U3A 3,42%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 36,62%

U2A 12,24%

U3A 2,25%

U4A 3,86%

U5A -1,10%

U6A -3,25%

U7A 2,19%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 17,21

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +6,5%

349098  - marcosvinicius2  -  19 Abr 2018, 22:44
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA BRUTA = A receita bruta da Companhia totalizou R$411,7 milhões, 2,4% acima de 2016. A receita variável de lojas âncora e satélite, juntamente com a receita de aluguel de quiosques e publicidade impulsionaram a receita total de aluguel. Em 2017 a receita de aluguel cresceu 3,6%, totalizando R$328,1 milhões, também influenciada diretamente pela combinação mencionada acima. O aluguel variável cresceu 7,7% em 2017 e o aluguel de quiosques e publicidade, 12,4%.; RECEITA LIQUIDA E EBITDA = A receita líquida cresceu 3,7% em 2017, influenciada pela combinação de maiores receitas de aluguel e estacionamento, juntamente a menores descontos. Tanto o EBITDA como o FFO fecharam o ano com forte crescimento. O EBITDA cresceu 5,6% em relação a 2016. O crescimento do FFO foi ainda mais ilustrativo, 17,4% no ano.:

SSBR3
PREÇO: 23,61
PAYOUT (2017): 25,12%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,04
P/VPA 0,70
PSR 5,08
DY 1,93%
EV/EBITDA 6,11
MARGEM BRUTA 76,58%
MARGEM OPERACIONAL 89,93%
MARGEM LÍQUIDA 39,01%
LUCRO POR AÇÃO 1,811
MARGEM EBITDA 108,40%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 38,43%
ROE 5,35%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,61

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,67%
RESULTADO BRUTO 5,35%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 0,19%
RESULTADO OPERACIONAL -1,29%
RESULTADO LÍQUIDO 43,72%
EBITDA -1,13%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,67%
RESULTADO BRUTO 5,35%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 0,19%
RESULTADO OPERACIONAL -1,29%
RESULTADO LÍQUIDO 43,72%
EBITDA -1,13%

c) lucro (taxa média anual)
UA 43,72%
U2A 19,38%
U3A -4,11%

d) patrimônio líquido médio
UA 4,00%
U2A 2,56%
U3A 3,50%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 22,64
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +1,00% !!!!
[...]

348087  - paulo_prof  -  15 Mar 2018, 02:45
Os resultados da SSBR, em termos de FFP Recorrente, estão evoluindo bem. A empresa está conseguindo manter a ytaxa de crescimento do FFO acima do percentual necessário para justificar a precificação.

SSBR3

PREÇO: R$ 26,82

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2016): 44,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 19,02

P/VPA 0,71

PSR 5,18

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,63%

EV/FFO RECORRENTE 24,45

MARGEM BRUTA 76,6%

MARGEM OPERACIONAL 89,9%

MARGEM LÍQUIDA 39,0%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,265

MARGEM FFO RECORRENTE 27,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 37,7%

ROE (em termos de FFO) 3,74%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,61



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,67%

RESULTADO BRUTO +5,35%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +0,19%

RESULTADO OPERACIONAL -1,29%

RESULTADO LÍQUIDO +43,72%

FFO RECORRENTE +24,13%



b) 4T17 vs 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +1,83%

RESULTADO BRUTO +4,24%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +62,25%

RESULTADO OPERACIONAL -44,00%

RESULTADO LÍQUIDO -21,34%

FFO RECORRENTE +23,39%



c) Lucro Líquido (taxa média anual)

UA 43,72%

U2A 19,38%

U3A -4,11%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,62%

U2A 2,91%

U3A 3,97%



e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 24,13%

U2A 5,73%

U3A 1,38%

U4A -0,31%

U5A -2,63%

U6A -4,65%

U7A 1,55%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,81

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +10,5%

348060 - paulo_prof   -  14 Mar 2018, 18:57
Citação: kknove - Post #348035 - 14/Mar/2018 00:00
Professor, qdo puder comentar o resultado de Sonae Sierra, fico muito agradecido.
Fiquei com a impressão q a parte operacional foi ok, mas nunca tenho certeza por causa da maldita valorização de propriedades q deturpa a última linha
Os Resultados da SSBR estão melhoirando ... o lucro não interessa. O que interessa é o FFO pro-forma (que só consolida propocional à participação Sonae) recorrente. O FFO de 2017, frente a 2016 cresceu 24,13%. O do 4T17, frente ao 4T16, cresceu 34,94%. No 4T17, o P/FFO Recorrente emplacou 15,02, que seria compatível com a taxa de crescimento do FFO, ou seja, depois de muito tempo, o ativo já não mais parece caro. Pode ser uma boa oportunidade de médio prazo.

343681  - paulo_prof -  08 Nov 2017, 19:40
Para justificar o preço atual, o FFO recorrente deverá crescer, em termos reais, numa média de 15% por ano, durante 5 anos. Nos últimos 12 meses, esta média foi ultrapassada. A questão que permanece é se a performance dos últimos 12 meses poderá ser mantida.

SSBR3

PREÇO: R$ 26,82

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2016): 44,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 22,55

P/VPA 0,80

PSR 5,80

DY (EM TERMOS DE FFO) 1,98%

EV/FFO RECORRENTE 28,51

MARGEM BRUTA 76,1%

MARGEM OPERACIONAL 110,9%

MARGEM LÍQUIDA 42,7%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,189

MARGEM FFO RECORRENTE 25,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 38,0%

ROE (em termos de FFO) 3,54%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,82



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,18%

RESULTADO BRUTO +7,09%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -19,41%

RESULTADO OPERACIONAL +92,25%

RESULTADO LÍQUIDO +494,89%

FFO RECORRENTE +26,60%



b) 3T17 vs 3T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,24%

RESULTADO BRUTO +9,93%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -11,01%

RESULTADO OPERACIONAL +15,14%

RESULTADO LÍQUIDO +28,80%

FFO RECORRENTE +34,94%



c) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 26,60%

U2A -3,05%

U3A 1,12%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,51%

U2A 2,36%

U3A 3,60%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,24

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +15,0%

341525  - paulo_prof   -  28 Ago 2017, 22:28
O que me incomoda na SSBR é o FFO Yield ser pequeno e a sua taxa de crescimento, ridícula. Só nos últimos 12 meses esta taxa conseguiu, finalmente, ficar positiva em termos reais.

Taxas de Crescimento nominal do FFO

UA 7,99%

U2A -6,77%

U3A -1,15%

U4A -5,14%

U5A -7,24%

U6A -2,56%

U7A 3,68%

341507  - paulo_prof   -  28 Ago 2017, 14:46
Os números em seu blog diferem bastante dos números em minha planilha. Em consequência, provavelmente há ajustes a serem feitos.

Os números em minha planilha são:

Preço: R$ 23,60

Market Cap: R$ 1.803.606 mil

NOI U12M: R$ 271.200 mil

FFO RECORRENTE U12M: R$ 85.100 mil

CAPEX U12M: (R$ 20.300 mil)

AFFO U12: R$ 105.300 mil (FFO recorrente - CAPEX)

ENDIVIDAMENTO LÍQUIDO: R$ 559.680 mil

ENTERPRISE VALUE: R$ 2.363.286 mil

ABL PRÓPRIA: 347,1 mil m2



Estes dados forneceriam:

Cap Rate = NOI U12M / Market Cap = 15,04%

FFO Yield = FFO RECORRENTE U12M / Market Cap = 4,72%

AFFO Yield = 5,84%

EV/ABL = R$ 6.809/m2

341502  - Peter Lynch do Agreste  -  28 Ago 2017, 12:42
Bom dia,
No post de hoje analiso a Sonae Sierra Brasil (SSBR3), uma das maiores proprietárias de shoppings centers do Brasil, que possui participação em 9 empreendimentos, incluindo o Parque Dom Pedro, situado em Campinas - SP.
O link para acessar o conteúdo é: http://www.analisandoacoes.com.br/analise-de-empre...

341182  - MuadibGV   -  17 Ago 2017, 15:11
Uma razão pro custo por metro quadrado da Sonae estar mais barato que o ffo é que o primeiro não leva em conta as despesas de administração da cia, e o segundo sim. Ou seja, quando vc compra Sonae não está levando apenas shoppings e dívida líquida, mas também essas despesas.

341181  - paulo_prof   -  17 Ago 2017, 14:33
sargento, pelas minhas contas, ao preço corrente de R$ 22,80 a SSBR3, o mercado está avaliando o m2 de ABL em R$ 6,6 mil!!! Se a conta for feita com base no Patrimonio Líquido contábil + Endividamento Líquido, o número seria de R$ 8,95 mil !!!!! Em princípio, eu teria poucas objeções a estes números, desde que o FFO fosse compatível. Ou seja, a avaliação de um empreendimento cuja função primeira e principal é prover fluxo de caixa deve ser baseada numa análise de fluxo de caixa descontado (e não, por exemplo, num suposto custo de reposição, de "mercado" e o diabo a quatro).

Ao "pagar" apenas 68% do VPA, o mercado sinaliza que o VPA está inflado e, em consequência, é de pouca serventia (mesmo que somente como termo de referência).

No que se refere o FFO de empreendimentos que ainda não maturaram, vc está certo. É por isto que interessa a taxa de crescimento do FFO real. De qualquer forma, somos ambos a opinião de que o ativo está caro!!! Vc ve isto porque o m2 de ABL está fora dos padrões e eu porque o FFO real (e a sua taxa de crescimento) é insuficiente.

341175  - kknove  -  17 Ago 2017, 05:07
Sim, concordo que a principal métrica é a geração de caixa. Não obstante, também costumamos usar o valor patrimonial como métrica secundária para analisar FIIs ou empresas como São Carlos e BR Properties. Em resumo: o essencial é gerar caixa, mas se o metro quadrado estiver barato, tanto melhor. Abs!

341171  - Minkowski   -  17 Ago 2017, 03:06
Não sei quanto o Dom Pedro representa da SSBR, mas acho que avaliá-lo apenas pelo preço/m² também não é ideal. Ele tem diversas "lojas" (pista de boliche, buffet,entre outros, possivelmente o parque dos dinossauros) que são acessadas por fora do shopping e são imensas com aluguel certamente muito inferior às lojas comuns. As âncoras (que também pagam bem menos que as comuns) tem um tamanho atipicamente grande também

341170  - Sargento Cueca -  17 Ago 2017, 02:23
Na minha humilde opinião, o caso não é se o Parque Dom Pedro vale x ou 2x, e sim que o valor de firma da empresa, dividido pela ABL indica que o valor por metro quadrado dos shoppings da empresa estão avaliados em bolsa em 5.500/M2, o que acho um escracho no Brasil em reais e em dólares em qualquer lugar do mundo. Olhar apenas o FFO de um portfólio francamente novo pode trazer uma leitura enviesada, não?

341155  - paulo_prof   -  16 Ago 2017, 21:05
Sim ... sem dúvida! Mas qual seria a diferença, para o investidor em SSBR, se o Parque D. Pedro vale X ou 2X? S[o vai interessar se a SSBR colocar o D. Pedro para venda, não? Enquanto não vender o que interessa é o fluxo de caixa e este independe do valor do imóvel, não?

341139 - kknove   -  16 Ago 2017, 15:24
Professor, obrigado pela análise. Muito esclarecedora. Só queria ponderar que no caso do Shopping Parque Dom Pedro, sua precificação a mercado é dada pelo FII que detém uma fração do empreendimento. Então, neste caso específico, o valor patrimonial tem uma referência mais plausível e concreta, ainda que sujeito a reprecificação futura.

341130  - paulo_prof   -  16 Ago 2017, 05:30
A SSBR é uma empresa cujo core business é a locação de m2 em shoppings. Em termos de performance, em consequênia, o que interessa é o FFO recorrente. As informações gerenciais da empresa são utilíssimas, porque informam, o que interessa, incluindo os 50% do Parque D. Pedro e os 20% do Campo Limpo.

As Receitas de Aluguel não mudarão um centavo se, em determinado trimestre, a Variação do Valor Justo das Propriedades for positiva ou negativa, ou se são R$ 5 milhões ou R$ 100 milhões. Inflar o Resultado Antes dos Impostos e o Lucro, via uma avaliação camarada do valor das propriedades, pode impressionar os desavisados, mas não tem consequência. Na base trimestral, o 2T17 sobre o 2T16, o Resultado Antes dos Impostos cresceu 86%, e o lucro líquido disparou incríveis 1310% !!!! E daí???

No dia em que a SSBR vender alguma de suas propriedades, Shopping, aí sim ... saberemos qual é de fato o seu valor. Enquanto uma venda não for concretizada, o "valor" de um imóvel de aluguel só serve, eventualmente, para inflar egos!

Naquilo que realmente interessa, que é o FFO recorrente, a empresa evoluiu muito bem na base trimestral. Em relação ao do 2T16, o FFO do 2T17 cresceu 49%. Na base anual, entretanto, a taxa de crescimento necessária para justificar o preço atual ainda está longe de ser alcançada. Em termos reais, a taxa de crescimento do FFO recorrente não chega a 4%.

Na minha opinião, o ativo continua super caro!


SSBR3

PREÇO: R$ 22,60

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2016): 44,6%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 20,30

P/VPA 0,68

PSR 4,94

DY (EM TERMOS DE FFO) 2,20%

EV/FFO RECORRENTE 26,87

MARGEM BRUTA 75,1%

MARGEM OPERACIONAL 110,3%

MARGEM LÍQUIDA 41,8%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,114

MARGEM FFO RECORRENTE 24,3%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 28,8%

ROE (em termos de FFO) 3,34%

LIQUIDEZ CORRENTE 0,85



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,10%

RESULTADO BRUTO +3,51%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -14,67%

RESULTADO OPERACIONAL +85,65%

RESULTADO LÍQUIDO +372,48%

FFO RECORRENTE +7,99%



b) 2T17 vs 2T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,03%

RESULTADO BRUTO +8,73%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -20,37%

RESULTADO OPERACIONAL +86,04%

RESULTADO LÍQUIDO +1310,07%

FFO RECORRENTE +49,39%



c) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA 7,99%

U2A -6,77%

U3A -1,15%



d) patrimônio líquido médio

UA 2,22%

U2A 2,58%

U3A % 3,46%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 14,28

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +12,0%

341114  - Kings of Leon   -  15 Ago 2017, 21:39
Paulo_prof estava vendo o release da SSBR3 e lá está novamente aquele "detalhe" que o sr sempre chama a atenção nos comentários sobre esta empresa referente a "variação no valor justo de propriedades para investimento".

"A Cushman & Wakefield avalia as propriedades para investimento da Sonae Sierra Brasil pelo valor justo de mercado semestralmente (2T e 4T). No 2T17 as propriedades voltaram a se valorizar, o que resultou em um ganho de R$ 87,1 milhões, frente a um ganho de R$ 35,6 milhões no 2T16. Considerando nossas participações proporcionais nos shoppings Parque D. Pedro e Campo Limpo, o ganho no 2T17 foi de R$ 58,1 milhões que se compara a uma perda de R$0,7 milhão no 2T16. "

Depois em outro parágrafo temos:

"Informações Gerenciais
De acordo com as práticas e políticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS, a Companhia consolida 100% do Parque D. Pedro Shopping apesar de deter 51% desse shopping e, por outro  lado, não consolida a participação de 20% que detemos no Shopping Campo Limpo.
Considerando a relevância destes shoppings para os resultados da Companhia, preparamos informações gerenciais proforma com as consolidações proporcionais de nossos ativos"

Enfim minha dúvida é será que a SSBR3 está num ponto de inflexão com maturação dos seus shoppings e conseguirá aumentar os lucros reais consistentemente daqui para a frente? O release diz que as receitas irão crescer acima da inflação mas pelo que vi as taxas de ocupações dos seus shoppings são superiores a 90% e não acredito que as vendas SSS subirão tanto assim...Vi que o fundo Alaska e o GTI que são fundos de value investing estão comprados em ssbr3. o que será que eles estão vendo de tão bom assim?

338311  - paulo_prof   -  20 Mai 2017, 00:28
Resultados em nítida involução, tanto na base trimestral, quanto anual. Preço nem de longe justifica os fundamentos.

SSBR3

PREÇO: R$ 20.15

PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2016): 44,6%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses


P/FFO RECORRENTE 20,00

P/VPA 0,62

PSR 4,48

DY (EM TERMOS DE FFO) 2,23%

EV/FFO RECORRENTE 26,98

MARGEM BRUTA 74,8%

MARGEM OPERACIONAL 93,8%

MARGEM LÍQUIDA 27,7%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,008

MARGEM FFO RECORRENTE 22,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 29,8%

ROE (em termos de FFO) 3,09%

LIQUIDEZ CORRENTE 0,86


Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,10%

RESULTADO BRUTO +2,00%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -11,71%

RESULTADO OPERACIONAL +17,67%

RESULTADO LÍQUIDO -1,30%

FFO RECORRENTE -7,78%

b) 1T17 vs 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +1,84%

RESULTADO BRUTO -1,04%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -20,57%

RESULTADO OPERACIONAL -1,46%

RESULTADO LÍQUIDO -5,65%

FFO RECORRENTE -4,48%

c) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA -7,78%

U2A -11,54%

U3A -5,21%


d) patrimônio líquido médio

UA 1,04%

U2A 2,85%

U3A 3,32%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 12,92

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +11,5%

335388  - paulo_prof   -  13 Mar 2017, 12:49
Não é necessário dizer mais nada! Preço completamente em desacordo com os fundamentos! Esquece!

O único dado positivo da DRE é para os detentores do FII PQDP. Todos os anos, a SSBR avalia seus ativos e contabiliza uma Receita a título de Variação do Valor Justo de Propriedades para Investimentos. Esta receita contábil acaba gerando boa parte (se não a maior) do lucro. Nos últimos 12 meses, o lucro associando aos acionistas da SSBR praticamente ficou estável. Por outro lado, o "lucro" atribuído aos sócios não controladores (ou seja, os 49% que do Parque Dom Pedro que pertencem ao PQDP11) cresceu 42% !!!!!

SSBR3
PREÇO: R$ 20.97
PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2016): 44,6%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses


P/FFO RECORRENTE 20,57

P/VPA 0,65

PSR 4,68

DY (EM TERMOS DE FFO) 2,17%

EV/FFO RECORRENTE 27,74

MARGEM BRUTA 75,4%

MARGEM OPERACIONAL 94,4%

MARGEM LÍQUIDA 28,1%

FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,019

MARGEM FFO RECORRENTE 22,8%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 32,9%

ROE (em termos de FFO) 3,15%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,39


Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,36%
RESULTADO BRUTO +2,57%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,60%
RESULTADO OPERACIONAL -+20,51%
RESULTADO LÍQUIDO -0,83%
FFO RECORRENTE -9,94%

b) 4T16 vs 4T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,53%
RESULTADO BRUTO +10,84%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -24,39%
RESULTADO OPERACIONAL +261,68%
RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo
FFO RECORRENTE +32,62%

c) FFO RECORRENTE (taxa média anual)

UA -9,94%

U2A -8,38%

U3A -7,33%


d) patrimônio líquido médio

UA 1,13%

U2A 3,25%

U3A 3,64%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 12,74

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +11,5%

329454  - paulo_prof   -  04 Nov 2016, 00:09
SSBR3
PREÇO: R$ 18,39
PAYOUT (2015): 40,2%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 19,57
P/VPA 0,57
PSR 4,19
DY 0,72%
EV/FFO RECORRENTE 27,69
MARGEM BRUTA 74,7%
MARGEM OPERACIONAL 60,7%
MARGEM LÍQUIDA 7,5%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 0,939
MARGEM FFO RECORRENTE 21,4%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 33,3%
ROE (em termos de FFO) 2,93%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,62

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +1,36%
RESULTADO BRUTO -1,21%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +8,77%
RESULTADO OPERACIONAL -49,22%
RESULTADO LÍQUIDO -86,44%
FFO RECORRENTE -25,75%

b) 3T16 vs 3T15
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,09%
RESULTADO BRUTO -4,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +13,33%
RESULTADO OPERACIONAL-8,97%
RESULTADO LÍQUIDO -25,51%
FFO RECORRENTE -29,66%

c) FFO RECORRENTE (taxa média anual)
UA -25,75%
U2A -9,62%
U3A -10,90%

d) patrimônio líquido médio
UA 1,22%
U2A 3,64%
U3A 3,99%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 9,39

Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +17,0%

302989  - paulo_prof -  05 Ago 2015, 23:13
Como ocorre em todos os trimestres "pares", mais uma vez o contador da empresa deu um jeito de dourar a pílula dos resultados operacional e líquido. Dos R$ 140 milhões do Resultado antes dos impostos, R$ 100 milhões (mais e 70%) foram devidos à tal da Variação do Valor Justo de Propriedades para Investimento ... Não fosse este "lucro da carochinha", o lucro líquido teria vindo em linha com aquele do 1T15 (quando esta ginástica não é feita).

Ao analisar os resultados da empresa em relação ao FFO recorrente, percebe-se que a luz no final do túnel ainda não é plenamente visível ... houve aumento da Receita Líquida e do FFO dos últimos 12 meses, mas este aumento é insuficiente para justificar o preço atual ...

As coisas devem melhorar quando as obras no PQDP terminarem ...

SSBR3
PREÇO: R$ 17,58
PAYOUT (2014): 17,5% (em termos de FFO)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 13,72
P/VPA 0,55
PSR 4,09
DY 2,73%
EV/FFO RECORRENTE 20,38
MARGEM BRUTA 76,6%
MARGEM OPERACIONAL 122,3%
MARGEM LÍQUIDA 57,5%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,281
MARGEM FFO RECORRENTE 29,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 36,7%
ROE (em termos de FFO) 4,01%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,91

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,68%
RESULTADO BRUTO +10,87%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +31,56%
RESULTADO OPERACIONAL +4,87%
RESULTADO LÍQUIDO +24,85%
FFO RECORRENTE +11,12%

b) 2T15 sobre 2T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,71%
RESULTADO BRUTO +2,73%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +13,16%
RESULTADO OPERACIONAL +27,66%
RESULTADO LÍQUIDO +65,84%
FFO RECORRENTE -2,31%

c) FFO recorrente, nominal
UA 11,12%
U2A -3,49%
U3A -7,55%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 5,23%
U2A 5,49%
U3A 6,36%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,81

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +8,0

296597  - paulo_prof  -  06 Mai 2015, 22:30
Tendo em vista que o lucro contabilizado é uma peça de ficção (todos os semestres o lucro efetivo em grana é turbinado pelo suposto valor justo das propriedades), prefiro usar o FFO Recorrente (onde a valorização a mercado das propriedades é eliminada) como medida de desempenho financeiro-operacional. Assim, em vez de L, LPA e P/L, uso FFO, FFO/ação e P/FFO. o Preço justo também é calculado a partir do FFO/Ação e sua taxa de crescimento.

Será que há alguma dúvida de que o ativo está caro prá caramba?

SSBR3
PREÇO: R$ 19,80
PAYOUT EM TERMOS DO FFO (2014): 37,5%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,38
P/VPA 0,64
PSR 4,65
DY 2,44%
EV/FFO RECORRENTE 21,52
MARGEM BRUTA 76,8%
MARGEM OPERACIONAL 114,0%
MARGEM LÍQUIDA 49,5%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,288
MARGEM FFO RECORRENTE 30,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 37,8%
ROE (em termos de FFO) 4,15%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,45

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,11%
RESULTADO BRUTO +13,61%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +52,29%
RESULTADO OPERACIONAL -27,05%
RESULTADO LÍQUIDO -27,33%
FFO RECORRENTE +8,85%

b) 1T15 sobre 1T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,27%
RESULTADO BRUTO +12,52%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +27,45%
RESULTADO OPERACIONAL +11,76%
RESULTADO LÍQUIDO +27,77%
FFO RECORRENTE +32.00%

c) FFO recorrente, nominal
UA 8,85%
U2A -5,93%
U3A -8,46%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 4,26%
U2A 5,65%
U3A 6,76%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,88

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +11,0%

291231 - paulo_prof - 05 Mar 2015, 00:06
Tendo em vista que o lucro contabilizado é uma peça de ficção (todos os semestres o lucro efetivo em grana é turbinado pelo suposto valor justo das propriedades), prefiro usar o FFO Recorrente (onde a valorização a mercado das propriedades é eliminada) como medida de desempenho financeiro-operacional. Assim, em vez de L, LPA e P/L, uso FFO, FFO/ação e P/FFO. o Preço justo também é calculado a partir do FFO/Ação e sua taxa de crescimento.

De uma maneira geral, o resultado foi ruim porque o FFO recorrente por ação está em queda já há 3 anos ...

SSBR3
PREÇO: R$ 17,55
PAYOUT EM TERMOS DO FFO (2014): 37,5%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 14,45
P/VPA 0,57
PSR 4,21
DY 2,59%
EV/FFO RECORRENTE 20,90
MARGEM BRUTA 76,3%
MARGEM OPERACIONAL 115,2%
MARGEM LÍQUIDA 49,2%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,214
MARGEM FFO RECORRENTE 29,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 38,8%
ROE 6,67%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,12

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 4T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +15,58%
RESULTADO BRUTO +11,98%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +77,63%
RESULTADO OPERACIONAL -28,94%
RESULTADO LÍQUIDO -30,53%
FFO RECORRENTE -5,21%

b) 4T14 sobre 4T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,64%
RESULTADO BRUTO +12,08%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +17,59%
RESULTADO OPERACIONAL -9,60%
RESULTADO LÍQUIDO +2,04%
FFO RECORRENTE +20.42%

c) FFO recorrente, nominal
UA -30,53%
U2A -8,02%
U3A -12,09%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA -12,15%
U2A -2,91%
U3A 1,10%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 12,14

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +9,5%

282050  - paulo_prof -  06 Nov 2014, 01:42
Parece que ainda vai levar um tempo até que a empresa seja capaz de apresentar uma taxa positiva de crescimento do FFO recorrente por ação ... hoje, baseado na taxa de crescimento do FFO rcorrente, pode-se afirmar sem susto de que o ativo está caro prá caramba!!!

SSBR3
PREÇO: R$ 17,95
PAYOUT (2013): 15,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,61
P/VPA 1,61
PSR 4,42
DY 1,71%
EV/FFO RECORRENTE 22,08
MARGEM BRUTA 76,0%
MARGEM OPERACIONAL 124,4%
MARGEM LÍQUIDA 50,1%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,150
MARGEM FFO RECORRENTE 28,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 108,7%
ROE 18,25%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,59

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +15,77%
RESULTADO BRUTO +9,13%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +75,37%
RESULTADO OPERACIONAL -5,10%
RESULTADO LÍQUIDO -13,39%
FFO RECORRENTE -13,40%

b) 3T14 sobre 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +20,32%
RESULTADO BRUTO +16,82%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +120,26%
RESULTADO OPERACIONAL +8,00%
RESULTADO LÍQUIDO +21,77%
FFO RECORRENTE -0,80%

c) FFO recorrente, nominal
UA -13,40%
U2A -14,34%
U3A -9,22%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA -12,15%
U2A -2,80%
U3A 3,74%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 11,50

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +11,0%

272336  - paulo_prof  -  15 Ago 2014, 19:40
Uma ex-queridinha deste forum ... que nunca foi capaz de justificar esta sua condição ...

Há que se ter cuidado com a análise dos números relativos ao Resultado Operacional e Lucro Líquido, porque estes estão mais para uma história de carrochina do que resultados sérios ... Estes números podem ser qualquer coisa ... à vontade do freguês que os calcula !!!

Os parâmetros que mais devem interessar são aqueles relativos ao FFO recorrente.

SSBR3
PREÇO: R$ 18,63
PAYOUT (2013): 15,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 16,16
P/VPA 0,62
PSR 4,80
DY 1,60%
EV/FFO RECORRENTE 22,49
MARGEM BRUTA 76,5%
MARGEM OPERACIONAL 129,0%
MARGEM LÍQUIDA 50,9%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,153
MARGEM FFO RECORRENTE 29,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 40,4%
ROE 6,61%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,63

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,83%
RESULTADO BRUTO +4,43%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +62,80%
RESULTADO OPERACIONAL -7,73%
RESULTADO LÍQUIDO -20,10%
FFO RECORRENTE -16,18%

b) 2T14 sobre 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +17,39%
RESULTADO BRUTO +13,30%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +108,07%
RESULTADO OPERACIONAL -53,52%
RESULTADO LÍQUIDO -62,75%
FFO RECORRENTE -9,62%

c) FFO recorrente, nominal
UA -20,10%
U2A -20,20%
U3A -10,09%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 5,76%
U2A 6,94%
U3A 13,67%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 11,53

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +12,0%

272015  - renato1631  -  14 Ago 2014, 00:00
Eterna promessa

Lucro líquido da Sonae Sierra cai 62,8% no 2º tri
O Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado atingiu R$ 55,2 milhões, alta de 10,6%

Fátima Laranjeira


São Paulo - A Sonae Sierra registrou lucro líquido de R$ 41,9 milhões no segundo trimestre, o que representou um recuo de 62,8% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O Ebitda (Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado atingiu R$ 55,2 milhões, alta de 10,6%, com margem de 71,6% ante 76,0% em abril a junho de 2013.

Na comparação anual, a receita líquida cresceu 17,4%, para R$ 77,1 milhões.

258563  - small caps -  16 Mai 2014, 01:50
Resultado normal mesmo.

Mas o que me deixou mais contente :) foi que a receita dos 2 novos shoppings da empresa, que são bem abastados.... foi menor que a do FLRP11B no primeiro trimestre :) :) :)

258496 - wk2007 - 15/Mai/2014 18:45
Não achei ruim o resultado da Sonae Sierra.
SSS e SSR indo bem.
Despesas operacionais e financeiras impactadas negativamente pelas recentes inaugurações, devendo melhorar nos próximos trimestres.

258270  - paulo_prof  - 15 Mai 2014, 00:58
SSBR3
PREÇO: R$ 17,96
PAYOUT (2013): 15,0%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE 15,18
P/VPA 0,61
PSR 4,81
DY 2,43%
EV/FFO RECORRENTE 20,73
MARGEM BRUTA 77,1%
MARGEM OPERACIONAL 178,4%
MARGEM LÍQUIDA 77,7%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ 1,183
MARGEM FFO RECORRENTE 31,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 40,0%
ROE 9,88%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,20

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,69%
RESULTADO BRUTO +0,25%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +65,38%
RESULTADO OPERACIONAL +36,86%
RESULTADO LÍQUIDO +21,32%
FFO RECORRENTE -18,71%

b) 1T14 sobre 1T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,83%
RESULTADO BRUTO +5,78%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +116,43%
RESULTADO OPERACIONAL -18,40%
RESULTADO LÍQUIDO -21,66%
FFO RECORRENTE -30,00%

c) FFO recorrente, nominal
UA -18,71%
U2A -16,06%
U3A 0,00%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 7,05%
U2A 8,03%
U3A 17,80%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO recorrente dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 11,83

Ou, taxa de crescimento real do FFO recoreente dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): +10,5

171368 - renato1631 -  08 Mar 2013, 15:23
Apesar do resultado, eu vou manter

Itaú Corretora de Valores S.A.

Sonae Sierra: Resultados decepcionantes


A Sonae Sierra (SSBR3) reportou resultados trimestrais decepcionantes, na avaliação do analista de construção civil, David Lawant, que espera uma reação negativa do mercado no pregão desta sexta-feira.



Embora as taxas de vacância e de inadimplência tenham ficado em níveis historicamente baixos e a empresa tenha continuado a reportar alugueis mesma-loja (SSR) de dois dígitos, as vendas mesma-loja (6,4%) foram uma surpresa negativa, ficando na mínima histórica.

A receita de R$ 71 milhões ficou ligeiramente abaixo do esperado pelo analista, por causa de um nível de desconto maior do que o esperado. O EBITDA do período foi de R$ 58 milhões, com margem EBITDA de 81,4%.

David mantém a recomendação de outperform (desempenho acima da média do mercado) para a empresa, com preço justo de R$ 36,5 por ação em 2013.

171158  - israel007 -  08 Mar 2013, 00:09
SSBR3

Empresa: SONAE SIERRA BRASIL S.A. Ação: SIERRABRASIL ON Setor: Financeiro e Outros Subsetor: Exploração de Imóveis
Resultado do 4º Trimestre de 2012

A empresa registrou lucro líquido de R$ 28,1 M no 4° trimestre de 2012, uma variação de -4,0% em relação ao 3° trimestre de 2012 e redução de 44,7% em relação ao 4T11.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 2,4 B, acréscimo de 24,4% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 2,1 B no 4T12, valor 7,6% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

167735 - gustgef -  19 Fev 2013, 16:44
Avisa - C SSBR3 a 28,00

O preço sobre FFO dela já está em 11. O que deixa ela em preços mais baratos que muitos fundos imobiliários, mas quando colocado o IR em conta ela fica pouca coisa mais barata.

Entretanto, o grau de crescimento do FFO da sonae sierra tende a superar no longo prazo o reajuste de IGPM da maioria dos fundos principalmente derivado do crescimento de área de 57% até 2014.

Logo, vale a pena comprar uma empresa como geração real de caixa de aluguel (FFO) a níveis de fundo imobiliário, só que com um crescimento de 57% em 2 anos já "esperado". Acredito que sim!

Para termos idéia a BRMalls está com P/Ffo de 29 enquanto a SSBR3 de 11! Comprando quase por 1/3 do preço do aluguel!

Acompanho a SSBR3 faz tempo, mas essas últimas quedas serviram para me dar coragem!

155310 - renato1631 -  06 Nov 2012, 22:20
Itaú Corretora de Valores S.A

Construção Civil - Sonae Sierra
Sonae Sierra: Resultados mistos

A Sonae Sierra (SSBR3) divulgou seus resultado do terceiro trimestre, com números operacionais ainda bons, no geral, sem grandes variações nas taxas de inadimplência e vacância, na avaliação do analista de construção civil, David Lawant. Houve, contudo, uma desaceleração nas vendas e alugueis mesma-loja (SSS e SSR, respectivamente), além de um desempenho modesto por parte das lojas de lazer e âncoras.

O analista opina que os números foram um pouco desapontadores em termo de receita líquida (R$ 63 milhões, 8% menor que o estimado) e de lucro líquido (R$ 27 milhões, 24% abaixo do projetado), por causa de uma combinação entre receitas menores com aluguel e despesas financeiras e imposto de renda maiores. Já O EBITDA veio em R$ 49 milhões, com uma margem EBITDA de 77,5%, acima dos 75,3% estimados. O analista espera uma reação levemente negativa aos números no pregão de hoje.

Ainda assim, David mantém sua recomendação de outperform (desempenho acima da média do mercado) para o papel, por acreditar que a Sonae ainda tem um sólido crescimento de ABL (área bruta locável) e uma confortável estrutura de capital, o que torna possível o financiamento de novos projetos. O preço justo da ação para o final de 2013 é de R$ 37,1.

155301 - ghfranco -  06 Nov 2012, 21:26
A participação em Penha era majoritária.

“Duas das três participações que tínhamos e que foram vendidas eram menores que 50% e essa estratégia não interessa para a companhia. Como vimos que não seria possível aumentar a participação, optamos por vender esses ativos “, afirmou José Baeta Tomás, CEO da Sonae no Brasil, em entrevista para EXAME.com.

A Sonae vendeu 30% da participação que tinha no Tívoli Shopping e 10,4% no Pátio Brasil. Já a venda do controle do Shopping Penha, segundo Tomás, é justificada por se tratar de um ativo que não interessa mais à companhia. “O Penha não tinha mais capacidade de expansão. Então, optamos por sair do negócio e investir em novos empreendimentos”, disse o executivo.

Com a operação, a Sonae captou 212,9 milhões de reais. O montante será usado para compra de novos ativos e para expansão dos shoppings que ela já possui participação. A incorporadora é sócia de oitos empreendimentos, desses, apenas em um, a Sonae não possuí o controle da operação.

O Penha e o Tívoli foram mesmo vendidos ao HGBS.

Fontes:
http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/noticias/por-que-a-sonae-sierra-quer-ser-a-principal-dona-dos-shoppin
http://exame.abril.com.br/negocios/empresas/aquisicoes-fusoes/noticias/sonae-sierra-vende-participacao-em-tres-shoppings-no-brasil

155247 - pppadv -  06 Nov 2012, 16:47
Pelo que lí, a venda de shoppings da SSBR3 foi de partes minoritárias em shoppings que não controla ! É uma filosoifia da empresa ficar só em shoppings que tem mais de 50% da propriedade, para poder mandar no pedaço !

A venda da parte do shopping que tinha no Rio pela IGTA3 , embora fosse majoritária no empreendimento, foi uma questão estratégica, pois o shopping tinha a marca Iguatemi, embora estivesse fora do perfil dos shoppings da empresa (classe A e B). Primeiro ela tirou a marca no ano passado, renomeando Shopping Boulevar Rio Iguatemi em vez de Shopping Iguatemi Rio, e agora vendeu! No link do shopping nem tem nome Iguatemi: http://www.boulevardrioshopping.com.br/boulevard-rio/home.htm

A MULT3 não costuma vender parte de shoppings, mais recentemente vendeu uma torre de escritórios próxima a shopping Morumbí - SP !

Tanto a Iguatemi (IGTA3) quanto a Multiplan (MULT3) não contabilizam a valorização de suas propriedades como lucro, embora citem o valor atual real de suas propriedades para investimentos nas notas explicativas e nos releases ! Nessas vendas recentes, virá contabilizado o lucro porque foram vendas efetivas!

155236 ghfranco - 06 Nov 2012, 15:55
Citação: alisonvm
SSBR3
Como pode a empresa vender uma fatia importante do seu ganha pão???????
vai fazer o que com a grana, por na poupança???????
Realmente empresa que embuti valorização de seus imóveis no seu resultado,
realmente não é uma empresa séria!!!!!! já tive, mas não entro nunca mais!!!!!
Lamentável.
Achei bom o resultado. Eles vendem para construir mais, todos fazem isso, IGTA, JHSF. A SSBR tem dois lançamentos para 2013 bem grandes (não sei como será o rendimento naquelas cidades), e creio que estão pensando em outro. Também achei que não precisavam ter vendido sobretudo o da Penha, analisando as vendas totais dos shoppings, mas sou leigo e não sei se foi a preço bom ou ruim. Agora não lembro de certeza, mas talvez quem tenha comprado foi o CSHG, está no release, para quem quiser conferir. O EBITDA segue bom.

Eles não embutem mais a valorização no resultado, por isso a comparação é prejudicada. A grosso modo, embutir é mais transparente, mostra o retorno imediato. Por outro lado, às vezes é contar com ovos na poupis da galinha. São meras questões de contabilidade.

155157 - renato1631 -  05 Nov 2012, 22:39
Pode ser uma boa chance de comprar mais. Vamos ver como reage o mercado!

Lucro da Sonae Sierra cai 56,2% e soma R$ 40,6 milhões
Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br)
05/11/12

Movimento está relacionado com a opção da companhia de não registrar os ganhos com a valorização das propriedades no trimestre, ao contrário do que ocorreu de julho a setembro de 2011.

A Sonae Sierra reportou um lucro líquido de R$ 40,588 milhões no terceiro trimestre de 2012, o que corresponde a uma queda de 56,2% na comparação com o mesmo período do ano passado.

O desempenho tem relação com o não registro pela companhia dos ganhos com a valorização das propriedades no trimestre, ao contrário do que ocorreu de julho a setembro de 2011.

No entanto, o porquê da decisão diferente tomada neste ano não foi explicado pela Sonae Sierra em seu demonstrativo financeiro.

De janeiro a setembro, o lucro líquido da companhia soma R$ 245,319 milhões, recuo de 9,1%.

A receita líquida da Sonae, nos três meses encerrados em setembro, totaliza R$ 64,3 milhões, alta de 17,4% em bases anuais.

Nos nove meses, a receita líquida da administradora chega a R$ 186,2 milhões, crescimento de 18,1%.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ajustado alcança R$ 50,2 milhões no trimestre, evolução de 22%.

No ano, o ebitda ajustado da Sonae atinge R$ 141,9 milhões, incremento de 18,5%.

As vendas dos shoppings administrados pela companhia somam R$ 1,082 bilhão, de julho a setembro, crescimento de 15,5%.

De janeiro a setembro, as vendas chegam a R$ 3,128 bilhões, alta de 15,4%.

No quesito "vendas mesmas lojas", o aumento foi de 7,9% no trimestre, para R$ 1,036 milhão por metro quadrado, e no ano, de 8,9%, para R$ 1 milhão.

Já o "aluguel mesmas lojas" cresceu 9,7% no terceiro trimestre, para R$ 59 milhões por metro quadrado.

Em nove meses, o "aluguel mesmas lojas" alcança R$ 57,2 milhões, alta de 11,5%.

A taxa de ocupação dos shoppings da Sierra terminou o mês retrasado em 97,7%, contra 97,4% em setembro do ano passado.

Venda de participação

Além disso, a Sonae também informou nesta segunda a venda de sua participação nos shopping Penha, Tivoli e Pátio Brasil, por R$ 212,9 milhões.

"Estas transações estão em linha com a nossa estratégia de concentrar o nosso portfólio em shoppings onde possuímos o controle, e onde a companhia acredita poder gerar valor no longo prazo e de forma consistente para seus acionistas", afirma a Sonae, em seu demonstrativo financeiro.

"Em nossa visão, estes três shoppings eram marginalmente relevantes a nosso portfólio e a nossa estratégia como um todo", completa a companhia.

Com a operação, a Sonae tem onze shopping em seu portfólio, e desenvolve outros dois, em Londrina e Goiânia.

O Shopping Metrópole, em São Bernardo do Campo, foi o que apresentou a maior evolução em suas vendas, de 28,6%, seguido pelas do Shopping Campo Limpo, que aumentaram em 26,8%.

De acordo com a Sonae, a performance pode ser atribuída às expansões recentemente inauguradas nos centros comerciais.

Nenhum comentário: