Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quinta-feira, 27 de junho de 2019

BR Pharma (BPHA)

Recomendações

Não negociada na B3 desde 26/06/2019 (OPA)

Compra: beguinner1976 (fev/13) -  Duti (2013)
Carteiras
MICRO CAPS (jun/16) - PURAT (fev/17)
Balanços

Características
Empresa do setor de varejo farmacêutico.
Links
BPHA3 praticamente faliu, então não precisa incluí-la.
[...]

321534  - Marasmo  -  12 Mai 2016, 13:32
BPHA3:
Destaques Operacionais e Financeiros do 1T16

 Capitalização da Companhia em R$400 milhões, a R$3,78/ação, permitindo a desalavancagem da Companhia e o alongamento do perfil da dívida;

 Conclusão do processo de transição na Big Ben e início do processo de integração;

 Forte expansão de Margem Bruta permitindo manutenção do patamar de Lucro Bruto na comparação entre períodos;

 Redução de R$34,0 milhões ou 13,5% no quadro total de despesas em relação ao 1T15.

O VPA saltou de 4,81 para 7,54...

297597  - siriaco  -  19 Mai 2015, 14:07
: Gostaria de uma opinião dos senhores:
A Brasil Pharma é uma das maiores do setor mas sofreu com sua má administração.
Porém, o valor da empresa paga de longe o valor patrimonial de suas ações. Fato que me chamou a atenção é que, o valor das ações foi "batido" ao máximo do final do ano passado pra cá. De forma bem interessante, a média dos últimos 90 dias da ação está abaixo dos R$1,00. Normalmente, quando "surge" uma operação de OPA e capitalização, é utilizada a média dos últimos 90 dias. As "grandes casas" de corretoras que falavam tanto da empresa se calaram nos últimos tempos e o formador de mercado das ações não está fazendo muito para dar valor a estas. Não obstante, mesmo com valores baixíssimos de suas ações, a empresa não lançou nenhuma opção de recompra das ações até o momento.
Pergunta: minha observação está aderente à realidade das ações da empresa ou estou deslizando na maionese?

259903 - PANICO2011  -  22 Mai 2014, 21:22
FARMAMICOS:

BPHA3: Resultado do 1º Trimestre de 2014

Resultado do 1º Trimestre de 2014

A companhia registrou prejuízo líquido de R$ 185,3 M no primeiro trimestre de 2014, ante perdas de R$ -188,2 M apurados no 4T13. No mesmo período do ano anterior, o resultado havia sido negativo em R$ 7,0 M.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 1,9 B, redução de 2,4% em relação ao saldo no 1° trimestre de 2013. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,2 B no 1T14, o que representou uma variação de -20,5% em relação ao saldo no 1T13.

237337  - paulo_prof  -  30 Jan 2014, 19:06
... completamente fora do meu radar ...

De qualquer forma, examinando exclusivamente os números da demonstração de resultados conclui-se que os resultados são muito irregulares. O lucro líquido acumulado nos últimos 12 meses é de R$ 24,6 milhões; nos últimos 24 meses foi de R$ 39,6 milhões ... e no 3T13, foi R$ 42,3 milhões ...

Quanto vc estima , será o lucro líquido do exercício de 2014? Vc tem alguma idéia?

Usando uma taxa de desconto real de 10%, o preço de R$ 5,00 seria compatível com um LPA real constante, por toda a eternidade, de R$ 0,50, ou um lucro líquido anual hoje equivalente a R$ 128 milhões !!!

Onde é que está a "catástrofe"? Quando um ativo é mal precificado pelo mercado, nuvens negras no horizonte da economia normalmente magnificam as quedas ...

Minha aposta para é BRAZIL PHARMA. Acho que é das poucas empresas defensivas ainda baratas. É a mais barata do setor, tem grande crescimento e um grupo forte por trás, provendo uma ótima administração e força financeira. 

Essa é só para quem conhece a empresa especificamente. A empresa praticamente não tem histórico de resultados e nunca vi uma farmácia da mesma. Assim é uma completa loteria.

De qualquer forma, considere o lucro postado no 2T12, de R$ 13,683 milhões de reais.

Para que o preço corrente seja justificado pela fórmula do FCD (com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, ou 1,943%/trimestre) é necessário que o lucro do último trimestre cresça, em termos reais, numa taxa de 14,84% ao trimestre (74% ao ano), durante 3 anos.

Se aliviarmos o requisito para crescimento contínuo durante 10 anos (em vez de 3), a taxa necessária para o crescimento real do lucro cairia para 4,98% por trimestre, em média, ou seja, 21,5% por ano, durante 10 anos ....

Eu não acredito que a empresa consiga chegar perto desta performance ... e voce?


Nenhum comentário: