Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quarta-feira, 1 de abril de 2020

CEEE-GT (EEEL)


Subsetor
Segmento

Recomendações
Compra: danieljoseaa (ago/12)

Carteiras
RRunner (fev/13)

Códigos de Negociação
Tipo
EEEL3; EEEL4
 Nível 1

Balanços
A2019/4T2019 - DFP 31/12/2019

3T2018 -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL BRUTA = A receita operacional bruta é valor faturado pela empresa em suas operações. A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica –CEEE-GT encerrou o mês de Setembro de 2018 com uma receita operacional bruta de R$891.412 milhões, variação de 10.91%, superior ao registrado no mesmo período do ano anterior que foi de R$803.743 milhões.; RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -ROL = A ROL é basicamente o faturamento deduzido de encargos e tributos, tais como os impostos sobre venda e os encargos intrassetoriais. A receita líquida em setembro de 2017 foi de R$682.477 milhões, já em setembro de 2018 foi de R$735.601 milhões, refletindo uma margem de 7,78%.; EBITDA = Em linhas gerais o EBTIDA representa o quanto à empresa gera de recursos considerando apenas as suas atividades operacionais, é o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Em setembro de 2018 houve uma redução de 0,24% no indicador EBITDA em comparação ao mesmo período do ano anterior. A margem do EBITDA apresentou redução, passando de 24,44% em setembro de 2017 para 22,62% em setembro de 2018.

2T2018 -

1T2017 -

3T2012 -

Características
Prestação de Serviços de natureza pública ou privada. No Setor de Geração e Transmissão de Energia Elétrica

Assembleias

Apresentações

Balanços (Calendário)

 Teleconferência DFP 2019

Teleconferência ITR 1T 2020

Teleconferência ITR 2T 2020

Teleconferência ITR 3T 2020



informa  que  a Administração  recebeu  do  Estado  do  Rio  Grande  do  Sul,  acionista  controlador  indireto da Companhia,  notificação  referente  à  intenção  de  realizar  o  processo  de  cisão  parcial  da Companhia, segregando  os  segmentos  de  Geração  e  Transmissão, em  consonância  com  o Processo de Desestatização da CEEE-GT. Os  termos  efetivos desse  processo  serão  oportunamente  submetidos  pela Administração  aos acionistas  da  Companhia,  com  base  nos  estudos  técnicos  que  irão  advir de  seu acionista controlador indireto, à luz do contrato assinado entre o Estado do Rio Grande do Sul e o Banco Nacional   de   Desenvolvimento   Econômico   e   Social –BNDES,   que   tem   como   objeto   a estruturação do processo de desestatização da Companhia.

Aprovação do Plano de Recompra de Ações de emissão da própria Companhia. Poderá adquirir até 68.876 ações ordinárias e 75.288 ações preferenciais de emissão da Companhia.

356214 - marcosvinicius2 -  27 Nov 2018, 14:14
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL BRUTA = A receita operacional bruta é valor faturado pela empresa em suas operações. A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica –CEEE-GT encerrou o mês de Setembro de 2018 com uma receita operacional bruta de R$891.412 milhões, variação de 10.91%, superior ao registrado no mesmo período do ano anterior que foi de R$803.743 milhões.; RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -ROL = A ROL é basicamente o faturamento deduzido de encargos e tributos, tais como os impostos sobre venda e os encargos intrassetoriais. A receita líquida em setembro de 2017 foi de R$682.477 milhões, já em setembro de 2018 foi de R$735.601 milhões, refletindo uma margem de 7,78%.; EBITDA = Em linhas gerais o EBTIDA representa o quanto à empresa gera de recursos considerando apenas as suas atividades operacionais, é o lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização. Em setembro de 2018 houve uma redução de 0,24% no indicador EBITDA em comparação ao mesmo período do ano anterior. A margem do EBITDA apresentou redução, passando de 24,44% em setembro de 2017 para 22,62% em setembro de 2018.:

EEEL3
PREÇO: R$ 190,00
PAYOUT (2017): 32,69%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 7,02
P/VPA 0,76
PSR 1,69
DY 4,66%
EV/EBITDA 5,36
MARGEM BRUTA 18,14%
MARGEM OPERACIONAL 24,83%
MARGEM LÍQUIDA 24,07%
LUCRO POR AÇÃO R$ 27,069
MARGEM EBITDA 37,87%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 31,52%
ROE 10,80%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,73

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -10,48%
RESULTADO BRUTO -65,37%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -401,75%
RESULTADO OPERACIONAL -33,44%
RESULTADO LÍQUIDO -37,08%
EBITDA 4,51%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,26%
RESULTADO BRUTO -22,95%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -222,19%
RESULTADO OPERACIONAL -43,93%
RESULTADO LÍQUIDO -50,90%
EBITDA -13,09%

c) lucro (taxa média anual)
UA -37,08%
U2A -43,41%
U3A -205,46%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,73%
U2A 12,76%
U3A 17,87%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 338,36
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -12,8% !!!!
[...]

353340 - marcosvinicius2 -  04 Set 2018, 02:16
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL BRUTA = A receita operacional bruta é valor faturado pela empresa em suas operações. A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT encerrou o mês junho de 2018 com uma receita operacional bruta de R$586.993 milhões representando um acréscimo de 25,26% em relação ao mesmo período do ano anterior, que foi de R$468.603 milhões. EBITDA = Em junho de 2018 o incremento de 25,16% do indicador EBITDA em comparação ao mesmo período do ano anterior deve-se, principalmente, ao incremento da receita operacional, em conseqüência do reajuste da Transmissora. Da mesma forma a margem do EBITDA apresentou acréscimo, passando de 21,00% em junho de 2017 para 21,34% em junho de 2018.:

EEEL3
PREÇO: R$ 148,99
PAYOUT (2017): 32,69%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 4,40
P/VPA 0,61
PSR 1,29
DY 7,42%
EV/EBITDA 4,03
MARGEM BRUTA 19,81%
MARGEM OPERACIONAL 29,27%
MARGEM LÍQUIDA 29,34%
LUCRO POR AÇÃO R$ 33,826
MARGEM EBITDA 38,32%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 37,81%
ROE 13,86%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,47

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,51%
RESULTADO BRUTO -58,40%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -453,21%
RESULTADO OPERACIONAL 0,15%
RESULTADO LÍQUIDO -0,74%
EBITDA 28,72%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 14,10%
RESULTADO BRUTO 23,49%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 936,67%
RESULTADO OPERACIONAL -94,30%
RESULTADO LÍQUIDO -124,12%
EBITDA 2,83%

c) lucro (taxa média anual)
UA -0,74%
U2A -34,39%
U3A -203,21%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,91%
U2A 19,48%
U3A 16,03%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 422,83
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -22,7% !!!!
[...]

348449  - RRunner  - 28 Mar 2018, 00:18
EEEL3

+ 140 MIlhões em Dividendos (R$ 14,43)

286 Milhões permanecem em Dividendos remanescentes.

No exercício de 2017 a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT, através de sua Diretoria e de seu Conselho de Administração, propõem a destinação do montante de R$140.000.000,00 (cento e quarenta milhões de reais) referentes a dividendos obrigatórios, correspondentes a R$ 14,43724 por ação Ordinária – ON e R$ 15,88096 por ação Preferencial - PN, a ser pago conforme disponibilidade de caixa, até o final do exercício social de 2018.

Adicionalmente, no que tange aos dividendos remanescentes, no valor de R$286.172.768,00 (duzentos e oitenta e seis milhões e cento e setenta e dois mil e setecentos e sessenta e oito reais), propõem a sua manutenção no Patrimônio Líquido, na conta reserva especial inerente a dividendos obrigatórios não distribuídos, em conformidade com a disciplina dos § 4º e 5º, do Art. 202, da Lei nº 6.404/76.

Os dividendos totais declarados (dividendos obrigatórios) no exercício de 2017 correspondem a 35,44% do Lucro Líquido do Exercício e a 28,72% do Lucro Líquido Ajustado (Lucro Líquido, adicionado da realização do custo atribuído e realização da reserva de lucros a realizar).

337933  - RRunner   -  16 Mai 2017, 01:28
Gostei de ver o 1 ITR de EEEL. O Bastter meteu o pau nessa empresa, chamou de aberração entre outras coisas ... kkk ... outras pessoas foram no embalo, chamando de lixo e etc ... :-) :-)

Temos dividendos á receber + dividendos remanescentes não pagos (R$ 41,60 total). O resultado do 1 TRI foi operacional e tem uma possibilidade de privatização em curso: http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2017/...

Obrigado vendedor de curso de opções ... rsrs. Se rolar uma privatização, acho que até triplica a cotação!

258608 - israel007 -  16 Mai 2014, 03:52
EEEL4

Ação da empresa Cia Estadual Ger.trans.ener.elet-Ceee-GT
Atua no setor utilidade pública

Resultado do 1º Trimestre de 2014

A empresa registrou lucro líquido de R$ 69,7 M no 1° trimestre de 2014, aumento de 6,8% em relação ao primeiro trimestre de 2013, ante um prejuízo de R$ 65,2 M no quarto trimestre de 2013. A receita líquida somou R$ 150,3 M neste trimestre, uma variação de -21,7% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e decréscimo de 3,4% em relação ao 1° trimestre de 2013.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 33,8% contra 25,3% no 1° trimestre de 2013. Já a margem líquida ficou em 46,4% no 1° trimestre de 2014.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 3,1 B, decréscimo de 15,0% em relação ao saldo no primeiro trimestre de 2013. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,8 B no primeiro trimestre de 2014, o que representou uma variação de -11,1% em relação ao saldo no 1° trimestre de 2013.
[...]

175861 - israel007 -  26 Mar 2013, 23:24
EEEL3 (CEEE-GT ON)

Ação da empresa Cia Estadual Ger.trans.ener.elet-Ceee-GT
Atua no setor utilidade pública

Resultado do 4º Trimestre de 2012

A companhia anunciou prejuízo líquido de R$ 361,9 M no 4T12, contra um lucro líquido de R$ 64,5 M no 3° trimestre de 2012 e de R$ 20,7 M no quarto trimestre de 2011. A receita líquida atingiu R$ 268,9 M no quarto trimestre de 2012, uma variação de 22,0% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e crescimento de 35,8% em relação ao 4° trimestre de 2011.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 49,5% contra 45,3% no trimestre anterior e 38,8% no 4° trimestre de 2011.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 3,7 B, redução de 2,3% em relação ao saldo no 4° trimestre de 2011. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 2,3 B neste trimestre, o que representou uma variação de 4,4% em relação ao saldo no 4T11.

160494 - K78 -  14 Dez 2012, 17:02
Olha aí Franco, vamos ver se melhora um pouco...

CEEE promete investir R$ 1,1 bi para melhorar qualidade do serviço
Cerca de 570 mil endereços ficam sem luz após temporal da madrugada da última terça-feira

O valor a ser investido pela Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) na rede de distribuição nos próximos dois anos é de R$ 1,17 bilhão, e não R$ 800 milhões, como o presidente do Grupo CEEE, Sérgio Dias, havia informado durante coletiva na manhã desta quinta-feira. A informação foi corrigida pela assessoria de imprensa da empresa durante à tarde.

Após milhares de consumidores gaúchos ficarem sem energia elétrica por dois dias, o presidente da estatal reuniu a diretoria da empresa e convocou a imprensa para dar explicações. Conforme a estatal, com as obras em andamento e investimentos previstos para os próximos anos a demora para normalização do fornecimento em casos de temporais deverá ser reduzida.

— Estamos melhorando a qualidade de nossas linhas de distribuição, aumentando o número de subestações e de alimentadores — explica Dias.

Neste ano, conforme a companhia, foram investidos R$ 209 milhões somente na distribuição. Para 2013 e 2014, o montante passará de R$ 1,17 bilhão. Até lá, serão construídas 11 novas subestações na Capital e instalados 78 novos alimentadores que irão tornar a rede mais resistente à vendavais, segundo a empresa.

— Chegamos numa situação muito delicada. Agora estamos retomando nossa capacidade de investimentos, com condições de fazer as obras necessária para melhoria da rede — disse o presidente da estatal.

Quanto à dificuldade dos consumidores em contatar o 0800 da companhia, Dias argumentou que o call center tem capacidade de atender até 120 ligações simultâneas. Em casos extraodinários, no entanto, o número de posições não consegue dar conta de todas as chamadas.

— À medida que vai demorando para a luz voltar, as pessoas começam a ficar mais ansiosas e passam a ligar com mais frequência. Entendemos essa angustia, mas não temos o que fazer, a não se trabalhar para reestabelecer o fornecimento — completou.

Conforme a estatal, 573 mil endereços tiveram o fornecimento interrompido pelo temporal ocorrido na última terça-feira. Até a manhã de hoje, 22 mil consumidores ainda estavam sem energia na área de concessão da companhia no Estado.
http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/economia/noticia/2012/12/ceee-promete-investir-r-1-1-bi-para-melhorar-qualidade-do-servico-3981235.html

160206 - 17andre -  12 Dez 2012, 17:49
EEEL3

Passadas 34 horas desde o temporal da madrugada de terça-feira, o drama, a irritação e a indignação dos milhares de consumidores que continuam sem energia elétrica se multiplica a cada minuto. Assim como os prejuízos.

A demora no retorno da luz resulta em perdas para as empresas, que sofrem a interrupção do negócio, e também para os consumidores domésticos, que ficam desprovidos de serviços básicos como o abastecimento de água (devido à falta de energia para acionar as bombas), telefones mudos e sem internet.

— Estamos há mais de 30 horas sem luz e não conseguimos trabalhar. O comércio todo aqui da região está sendo prejudicado — disse na manhã desta terça-feira Heloísa Ucha, dona de uma gráfica na Avenida Cristóvão Colombo, na zona norte de Porto Alegre.

— Mas o pior é que não se consegue uma informação da CEEE sobre o retorno da energia. Não sei se mando os funcionários para casa, se mantenho eles aqui na gráfica ou faço sei lá o quê — completa.

Horas sem luz, ressarcimento automático na conta
Em tese, o ressarcimento pelas horas que o consumidor ficou sem luz não precisa ser solicitado. O valor correspondente deve ser automaticamente abatido no máximo nas duas contas seguintes. Graças a esse mecanismo, somente em 2012, as três maiores concessionárias de energia elétrica do Rio Grande do Sul (CEEE, AES Sul e RGE) tiveram de devolveram mais de R$ 16,6 milhões aos consumidores devido a interrupções no fornecimento de energia (veja o quadro abaixo).

http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/noticia/2012/12/falta-de-luz-multiplica-prejuizos-34-horas-apos-temporal-3980019.html

157762 - ghfranco -  21 Nov 2012, 15:32
Apenas para agregar, apesar de concordar que é consenso, em geral, o serviço prestado pela EEEL, onde moro e onde trabalho (Cidade Baixa/Azenha), as faltas de energia elétrica descreveria como raras e sua restituição como rápidas. Não sei explicar o porque, talvez proximidade a subestação, infraestrutura melhor ou ausência de ventos.

A cia era/é pública, então creio que tem um pouco de cabide de emprego e ineficiência, mas para mim enquanto investidor o que mais importa é lucro no balanço, aumento de patrimônio e dividendo no bolso. Para consumidor sim, empresa boa é aquela de qualidade e que cobra o menos possível. Deve-se ter clareza de que lado está, quando e porque (pois as vezes se está nos dois). Este é o tipo de empresa que para o acionista não importa se o serviço é ruim, pois não tem concorrência.

disclaimer: não tenho o ativo. motivo: me limitar ao meu círculo de incompetência, como diria o Papai. Ou melhor, pelo menos para um ativo ou outro considerar que ele existe.

157145 - danieljoseaa -  15 Nov 2012, 01:51
Última coisa sobre EEEL3......pelo comunicado dá para sentir que a indenização proposta não agradou, portanto deve ser aquilo mesmo que postei na outra página, propuseram 660 MI e a EEEL tem como valor contábil 1.1 BI......a conferir.

Diretoria do Grupo CEEE analisa efeitos do novo cenário do setor elétrico

A Diretoria do Grupo CEEE está analisando o efeito que as portarias 578 e 579 do Ministério de Minas e Energia (MME) e 580 do MME e do Ministério da Fazenda, publicadas na edição extraordinária do Diário Oficial de 1º de novembro, provocará na CEEE-GT (Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica). Em reunião ocorrida hoje, 06, foi definido que será enviada correspondência à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) solicitando a reconsideração das tarifas iniciais das usinas hidrelétricas Passo Real e Leonel de Moura Brizola (localizadas no rio Jacuí) e da indenização dos ativos de geração (estimados pela Empresa em aproximadamente R$ 80 milhões), o reconhecimento e indenização de obras de transmissão e a revisão do valor da Receita Anual Permitida (RAP) fixado para os contratos de transmissão.

Além disso, o cenário econômico-financeiro da empresa a partir da nova realidade do setor será apresentado ao governador Tarso Genro e ao secretário de Infraestrutura e Logística Beto Albuquerque na próxima semana. Na ocasião, a Diretoria do Grupo CEEE apresentará sugestões a serem levadas à presidente Dilma Rousseff. Outra ação será a mobilização da bancada gaúcha no Congresso Nacional para apoiar algumas emendas à Medida Provisória 579, especialmente as que tratam do reconhecimento da amortização dos ativos anteriores ao ano 2000 e da garantia de respeito aos contratos de venda de energia no mercado livre já realizados até 2015.
Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social

157134 - danieljoseaa -  15 Nov 2012, 01:22
Em relação a EEEL3, tava procurando algo relativo à diferença do valor da indenização proposta pelo governo e o valor que a empresa tem desses ativos de transmissão no balanço, não sei se é isso, mas, achei esse trecho aqui, se for a diferença é de 500 Milhões negativos, não sei de que forma isso seria dado "baixa" no balanço, parece que eles convocaram uma assembléia extraordinária para tratar do tema das renovações, ela tem 2 contratos de transmissão, apenas 1 venceria em 2015 e é esse que a Dilminha quer garfar, segue o trecho, se não for isso, me desculpem:

43.1.2 Concessões de Transmissão – Contrato de Concessão nº 055/2001
A remuneração dos concessionários de transmissão foi definida em normatização especifica Portaria n° 579/MME divulgada em 1º de novembro 2012. A Rece ita Anual Permitida- RAP definida para a concessão de transmissão da CEEE-GT é de R$177.048.

O Anexo II da Portaria Interministerial N° 580/MME/ MF, divulgada em 1º de novembro 2012, definiu os valores das indenizações das instalações de transmissão integrantes das concessões de energia elétrica enquadrados na referida medida provisória. Para a concessão de transmissão da CEEE-GT a
indenização é de R$661.086.

A totalidade dos ativos vinculados a este contrato, inclusive as instalações autorizadas pela ANEEL e que estão em curso, representam R$1.183.363 em 30 de setembro de 2012, conforme divulgado na nota explicativa nº 15.1.2, o que representa 29,60% do saldo do ativo total naquela data.

A Receita Anual Permitida – RAP homologada pela ANEEL em julho de 2012 para este ciclo tarifário – julho de 2012 a junho de 2013 é de R$483.086.

Será que é isso ?

157093 - danieljoseaa -  14 Nov 2012, 21:32
EEEL3:

Resultado do 3º Trimestre de 2012

A companhia anunciou lucro líquido de R$ 64,5 M neste trimestre, uma variação de 48,9% em relação ao 2° trimestre de 2012 e crescimento de 277,8% em relação ao terceiro trimestre de 2011. A receita líquida totalizou R$ 220,4 M no 3° trimestre de 2012, aumento de 11,2% em relação ao 2° trimestre de 2012 e acréscimo de 10,3% em relação ao 3° trimestre de 2011.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 45,3% contra 44,8% no trimestre anterior e 42,7% no 3° trimestre de 2011. Já a margem líquida ficou em 29,2% no terceiro trimestre de 2012 contra 21,8% no 2T12.

Os ativos totais atingiram o saldo de R$ 4,0 B, acréscimo de 0,3% em relação ao saldo no 3° trimestre de 2011. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 2,6 B no 3T12, o que representou uma variação de 7,8% em relação ao saldo no 3° trimestre de 2011.

Neste período, a ação oscilou 24,1% contra 8,9% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado atingiu R$ 1,2 B contra R$ 1,0 B no terceiro trimestre de 2011.

(cuidado, o próximo tri também deve vir muito bom, fechando um 2012 ótimo, porém a partir de 2013 tem o dedo da Dilminha, aí é incógnita, apesar de os resultados financeiros talvez ficarem ainda melhores, já que em DEZ recebe mais uns 500 milhoes em títulos públicos, o que vai dar mais um belo rendimento, ou seja, nesses preços ridículos atuais, com P/L de 3,9 e P/VP de 0,4, acho que vale o risco de uma queda operacional em 2013, resta saber o tamanho dessa queda, mas isso acho que nem eles sabem ao certo)

(Este resultado deve-se em grande parte ao resultado financeiro, o operacional melhorou, mas não nesta proporção do lucro líquido )

157075 - danieljoseaa -  14 Nov 2012, 20:03
EEEL3:

64.4 MI no 3° tri de 2012 contra 16.6 no 3° tri de 2011.

Acumulado nos 9 meses, 231 milhões contra 67 milhões em 2011.

Depois temos que ler o ITR......muito disso deve-se a receitas financeiras.

156906 - danieljoseaa -  14 Nov 2012, 10:41
Os pontos negativos principais são a falta de liquidez e a Dilma, rs, já que ela também foi afetada em parte de suas concessões, vamos ver, devem se pronunciar em algum momento, talvez até no ITR de hoje falem algo sobre, quais impactos, enfim........ porém, de todas, acredito que seja uma das menos afetadas, além disso suas cotações estão no chão, tem dividendos retidos a distribuir, tem 2 parcelas de quase 500 Milhões cada para receber(1 mês que vem e a outra em DEZ de 2013)..........

Resumindo, apesar de estar MUITO barata, tem seus riscos, mas, acho que vc sabe disso.

Sobre oportunidade de compra, de vez em quando aparece um doido vendendo abaixo de 2,50, rs.

154958 - K78 -  03 Nov 2012, 15:46
CEEE passará por choque de gestão
Com previsão de queda de 60% nas receitas a partir de 2013, empresa pretende readequar estrutura

As medidas do governo para garantir redução de 20% nas tarifas ao consumidor terão forte impacto nas empresas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica.

Na gaúcha CEEE, a queda na receita vai forçar revisão de serviços e pode até cancelar concursos.

Presidente da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), Sérgio Souza Dias projeta redução de 30% a 60% no faturamento anual e diz que a empresa poderá passar por uma "readequação bastante forte" para continuar operando. Conforme estimativa do setor, a queda média nas receitas será superior a 70%.

Além de receita menor, muitas empresas afirmam ter sofrido duro golpe na migração para as novas regras do setor. Os valores anunciados pelo governo na quinta-feira para o ressarcimento de investimentos em usinas e linhas de transmissão, em razão da antecipação do fim dos contratos de concessão — inicialmente venceriam entre 2015 e 2017 —, foram considerados insatisfatórios.

No caso da CEEE, que pedirá à Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) a revisão dos valores, a diferença entre o total considerado correto pela empresa e o montante anunciado pelo governo chega a R$ 380 milhões — R$ 300 milhões referentes a investimentos em transmissão e R$ 80 milhões relativos a recursos aplicados em geração.

— Na próxima segunda ou terça-feira, fecharemos os cálculos que levaremos à Aneel. Se não houver reformulação nos valores, precisaremos realizar uma readequação bastante forte, que pode incluir mudanças na estrutura e no sistema de gestão — afirma o presidente da CEEE.

Segundo Dias, a situação não ameaça a aplicação de R$ 3,5 bilhões em investimentos prevista pela companhia para os próximos três anos. Mas provavelmente tornará essencial a reformulação na estrutura da empresa.

— Em um primeiro momento, não pensamos em redução de quadro, mas manutenção e operação terão de ser readequadas. Nos próximos anos, a CEEE não precisará fazer concursos, por exemplo. Agora, estamos pensando em mudanças de funções e na redistribuição do contingente de uma forma mais eficiente — explica Dias.

Luz e sombra na energia

Novas condições trarão economia para consumidores e menos receita para as companhias:

Por que as empresas serão ressarcidas?

Os contratos de concessão da maioria das companhias de geração, transmissão e distribuição expirariam entre 2015 e 2017. Para permitir a implantação das novas regras do setor já em 2013, o governo compensará os recursos já investidos pelas empresas para a operação no período de 2013 até as datas inicialmente previstas para o fim dos contratos — tais valores não poderão ser recuperados durante a operação, uma vez que os prazos de vigência foram reduzidos.

Quais empresas serão indenizadas?

Apenas as companhias que aderirem à renovação das concessões. As empresas têm até 4 de dezembro para revisar seus cálculos e decidir se querem ou não renovar contratos, sob as condições impostas pelo governo.

De onde vêm os recursos para o acerto de contas?

O dinheiro para o pagamento sairá da Reserva Geral de Reversão (RGR), um encargo criado para indenizar os investidores por mudanças na concessão do serviço de energia elétrica. Hoje o fundo tem cerca de R$ 20 bilhões.

Qual o impacto das mudanças para o consumidor?

Conforme a expectativa do governo, a redução nos valores pagos às companhias resultará em queda média de 20% nos preços das tarifas aos consumidores.

O que muda para as companhias?

Com novos contratos, as empresas precisarão se adequar a novos valores que resultarão em queda na receita. Conforme cálculos preliminares da Associação Brasileira de Investidores em Autoprodução de Energia (Abiape), as concessionárias terão redução média na receita de mais de 70%. No caso da CEEE, a estimativa é de uma queda de 30% a 40% ao ano.

154843 - danieljoseaa -  02 Nov 2012, 01:36
Aqui estão suas concessões, a que parece ser a principal só vence em 2021, as outras venceriam em 2015 e são essas que serão indenizadas e sofrerão o reajuste "contrário":

UHE Itaúba 4 1978 512,00 500,00 Pinhal grande 30/12/2021
UHE Gov. Leonel de Moura Brizola 6 1962 180,00 180,00 Salto do Jacuí 16/11/2015
UHE Passo Real 2 1973 158,00 158,00 Salto do Jacuí 16/11/2015
UHE Canastra 2 1956 44,80 42,50 Canela 07/07/2015
PCH Bugres 1 1952 11,70 11,12 Canela 07/07/2015
UHE Ernestina 1 1957 4,96 4,80 Tio Hugo 16/11/2015
PCH Capigui 3 1933 4,47 3,76 Passo Fundo 16/11/2015
PCH Guarita 1 1953 1,76 1,76 Erval Seco 16/11/2015
PCH Herval 2 1937 1,52 1,44 Santa Maria do Herval 16/11/2015
PCH Santa Rosa 1 1955 153,00 1,40 Três de Maio 16/11/2015
PCH Passo do Inferno 1 1948 1,49 1,33 São Francisco de Paulo 16/11/2015
PCH Forquilha 1 1950 1,12 1,00 Maximiliano de Almeida 16/11/2015
PCH Toca 2 1929 1,00 1,09 São Francisco de Paulo 07/07/2015
PCH Ijuizinho 1 1950 1,12 1,00 Eugênio de Castro 16/11/2015

A empresa também possui 2 concessões de TRANSMISSÃO..

Essas concessões que venceriam em 2015 e que serão prorrogados de forma antecipada, porém com o menor valor, se juntarmos todas, não dá o potencial gerado pela principal da empresa que é a usina de Itaúba que só tem a concessão vencendo em 2021.

154838 - danieljoseaa -  02 Nov 2012, 01:15
E não é que minha EEEL3 ainda vai levar 661 milhões nessa brincadeira, pelas 12 concessões que venceriam em 2015........somados ao quase 1 bilhão que receberá (metade em DEZ deste ano e metade em DEZ de 2013), levará uma bolada de 2 bilhões, se considerarmos os quase 500 paus que recebeu em DEZ de 2011(1° parcela do acordo judicial, que citei há um tempinho atrás).

Se a empresa tinha dificuldades financeiras até então.......não há mais desculpa daqui para a frente, muito menos reter dividendos.

Aguardemos cenas dos próximos capítulos......

Essas 12 concessões juntas não têm a capacidade instalada da principal usina de geração da companhia que é a usina de Itaúba, que só tem sua concessão vencendo em 2021.

145771 - paulo_prof -  23 Ago 2012, 02:02
Não distribui porque desde 2009 a empresa tem um baita ativo mas nenhum dindim vivo para poder distribuir proventos. Em 31DEZ2011 tinha R$ 17 milhões em caixa e endividamento de R$ 313 milhões, 176 milhões dos quais no circulante.

Só neste ano é que o caixa aliviou. Mas aí entra a Copa ... a empresa terá que investir adoidado e resolveu, então, adiar a distribuição de proventos.

145768 - K78 -  23 Ago 2012, 01:50
Como usuário tb nunca pensei em investir... aqui em casa falta luz 1 vez por mês... quando ligamos para saber o pq, nunca souberam dizer o motivo... e vc falou exatamente o que eu iria dizer: vento ou chuva e lá se foi a luz... moro na zona leste

145767 -  paulo_prof -  23 Ago 2012, 01:44
Não é bem assim ...

a) a bolada da Eletrobrás já transitou pela DRE em 2009, de modo que não mais afetará o lucro da empresa este ano e em 2013; o valor que ainda é devido está contabilizado no ativo da empresa sob a rubrica Contas de Resultados a Compensar; nenhum provento relativo aos lucros obtidos no período 2009-2011 foi distribuído; todos os anos a AGO decidiu, em função da precária situação da empresa, não distribuir proventos e acumular os mesmos na conta Reserva Especial para Dividendos Não Distribuídos , a qual conta hoje com aprox. R$ 224 milhões;

b) de acordo com as últimas (que eu vi, podem haver outras mais recentes) projeções elaboradas pela empresa, há previsão de pagamento a partir de 2013 condicionado à disponibilidade de caixa da empresa, à confirmação das projeções e a deliberação dos acionistas em Assembléia Geral;

c) o free float na EEEL3 é de aprox. 2,74 milhões de ações e na EEEL4 é de aprox. 3 milhões de ações, a maior parte das quais está nas mãos de dois acionistas (Rubens dos Santos e Jacinta Campoi dos Santos) - como o preço atual está na faixa dos R$ 2,50, efetivamente não deve haver muito mais do que uns R$ 500 mil reais dando sopa no mercado ...)

Moral da história: um investimento visando a valorização do ativo para posterior alienação com lucro deve ser vista com reservas, devida à baixíssima liquidez de valor (hoje 10 mil ações movimentariam R$ 25 mil); um investimento visando um fluxo de proventos no médio prazo pode ser interessante; supondo que os proventos das ON são iguais aos das PN (não tive saco para procurar a disposição estatutária a respeito), o valor da reserva especial corresponde a aprox. R$ 0,58/ação ... este valor ainda seria aumentado pelos dividendos que serão devidos no exercício de 2012, que estimo aprox. R$ 0,30/ação.

d) parece que há uma série de investimentos urgentes a serem realizados e a empresa só espera uma situação mais tranqüila no final de 2003 ...

145761 - uqaz -  23 Ago 2012, 01:21
Citação: danieljoseaa
OPA.....aqui, em assembléia no mês de abril, tem a destinação do LL em percentuais, tá lá bem claro.......dêem uma olhada nas páginas 2 e 3..........e o melhor de tudo, a Eletrobrás, que depois do governo do RS, é o principal acionista da empresa, tá de olho nos dividendos e marcando em cima...:):):)
http://siteempresas.bovespa.com.br/DWL/FormDetalheDownload.asp?site=C&prot=339311

Vou mastigar:

"resultando como Lucro Acumulado a importância de R$ 87.606.550,24. Essa importância será destinada, conforme previsto no Estatuto Social, como segue: a) Reserva Legal (5%): R$ 4.380.327,51; b) Dividendos Obrigatórios (50%): R$ 41.613.111,36; c) Reserva para Expansão (10%): R$ 8.760.655,02; d) Dividendos Remanescentes: R$ 32.852.456,35.

Contudo, em razão da grave situação financeira enfrentada pela Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica – CEEE-GT CEEE-GT - AGO 187 - 3/6 Companhia e da necessidade de investimentos para a manutenção do serviço, os acionistas deliberaram pelo não pagamento dos dividendos obrigatórios, em conformidade com o Parecer do Conselho Fiscal e com os parágrafos 4º e 5º, do Art. 202, da Lei nº 6.404/76.

A acionista ELETROBRAS, representada pela Sra. Andréa Wagner Barata Silva Lucas de Oliveira, solicitou que seja informada a previsão de distribuição de dividendos. O Sr. Isac Szajman, representante por procuração dos acionistas Rubens dos Santos e Jacinta Campoi dos Santos, entregou proposta de sugestão de procedimentos para a contabilização e solicitou que a entrega fosse registrada em ata.

O Sr. Gerson Carrion de Oliveira, na qualidade de Diretor de Relação com Investidores, solicitou a compreensão dos acionistas, diante da situação financeira da Companhia e da aproximação do prazo de protocolo do pedido de renovação da concessão, e solicitou o prazo de 90 (noventa) dias para fornecer estudo que contemple a previsão solicitada."

Então agosto + 90 dias = 2013 saberemos! A tal situação delicada da cia da pra ver com a liquidez de curto pra da cia.

AC - PC está dando negativo...o bicho tah pegando.

145756 - artur83 -  23 Ago 2012, 01:00
Por ser usuario da CEEE nunca pensei em investir nela, mas após esses numeros vou até dar uma olhada nos balanços. O serviço, pelo menos pra mim, é de mediano pra ruim. Em junho faltava luz no meu prédio pelo menos uma vez por semana e os caras demoraram mais de um mes para resolver o problema. E sei por experiencia própria que a zona norte de Porto Alegre costuma ter um ou dois apagões grandes por ano. Sem falar que é só começar a chover ou ventar que a energia desaparece...

Uma coisa importante é saber se ela já passou pela última revisão tarifária, Teria essa informação Daniel?

145753 - uqaz - 23 Ago 2012, 00:41
O curioso é que esses 0,58 são só até junho rs. Podemos pensar em 2 x 0,58?

E não tem conversa de pay-out: "reserva especial para dividendos", a finalidade está bem clara!

Em tempo, só os mestres para nos dizerem qdo isso será distribuído - se parceladamente, se de uma vez...-...já pensou no caso da MEND6?

145752 - uqaz -  23 Ago 2012, 00:35
Amigos, a última vez que a Conta Lucros ou Prejuízos Acumulados foi negativa foi em 3T09. Como vc falou, vinha negativa desde tempos. Mas, a partir daí começa a ficar positiva. Um detalhe curioso é que a conta é zerada todo quarto trimestre.

A "zeragem" não podia ser vista como uma distribuição de proventos? Mas que proventos rs?

Em tempo: vi que essa conta de dividendos a serem distribuídos começou este ano. Mas e como saber se agora vai. Só no ano que vem?

145751 - danieljoseaa -  23 Ago 2012, 00:33
Uqaz, pelo menos desde início de 2011 tem nada de prejuízo acumulado não..........tudo que é lucro tá indo pra reserva......só de reserva de lucros tem quase 1.5 BI............na tal reserva para dividendos tem os tais 223 MI que falei, resta saber, que tanta reserva é essa???

A tal "reserva especial para dividendos" só pode ser constituída quando a empresa está em situação financeira difícil, o que não é o caso agora....e aí, vão distribuir isso esse ano, ano que vem??

E os 191 MI de lucros acumulados, que constam no último ITR?? o correto era 95 MI virarem dividendos até abril do ano que vem.

Tô pagando pra ver....quero estar dentro quando começarem a distribuir........ só essa reserva especial para dividendos dá algo em torno de 0,58 por ação :):)

145747 - ghfranco -  23 Ago 2012, 00:20
Daniel, tá uma buscada que creio que este dinheiro tem destino e não parece ser pro bolso do acionista:

"Tarso Genro fez questão de dizer que os valores ajustados, parte para cobrir débitos da CEEE com Eletrobrás (cerca de R$ 700 milhões) e outros organismos federais e parte para aplicação em investimentos em infraestrutura com foco em energia, serão responsavelmente utilizados, dentro das regras da lei. “Sempre disse que iria ocorrer uma mudança na forma de agir dos governos estadual e federal. Hoje, mais uma vez, isso foi declarado e ficou registrado, atitude que terá uma grande influência nos destinos do Rio Grande do Sul”, finalizou."
fonte:
http://www.ceee.com.br/pportal/ceee/component/Controller.aspx?CC=45499

Aliás, a notícia não é nova.

145746 - danieljoseaa -  22 Ago 2012, 23:45
também não entendo Uqaz, mas, acredito que a não distribuição seja graças a prejuízos acumulados antes da reestruturação societária ocorrida em 2006, conforme o trecho que postei para o amigo Texas.

Com os lucros dos últimos anos, esse prejuízo acumulado foi superado, tanto que, como falei, hoje temos 191 MI de lucros acumulados e ainda temos 223 MI em uma tal "reserva especial para dividendos".

Agora com o recebimento desses títulos públicos, o resultado financeiro da empresa já está inflando e inflará, rs, ainda mais os LLs da empresa.

Pô...........vão ser obrigados a distribuir esse lucro, e pelo estatuto, o payout mínimo é de 50% ):):):)

145739 - pppadv -  22 Ago 2012, 23:17
daniel,
o enorme lucro do 4º tri de 2009 não foi devido a esse processo mencionado por vc? Se sim, o lucro já está contabilizado e faz parte do patrimônio líquido ! Só não está no caixa !
http://www.fundamentus.com.br/graficos.php?papel=eeel3&tipo=2

145738 - uqaz -  22 Ago 2012, 23:13
Sinceramente não entendi o seu racional, paradoxal para falar a verdade. Por um lado vc não quer nem saber de BNBR, por ser uma robalheira danada, mas que ganhou da União um presente de R$ 4bi. De dividendos então, nem se fala.

Aí, vc vem com essa CEEE. Sabe, já fiz prova pra lá. Passei mas n quis ir n. Ocorre que a CEEE é tão ruim qto BNBR! Acho que a única coisa melhorzinha é essa história de pingadinhas durante 3 anos. Andei dando uma olhada na Lucros/Prejuízos Acumulados e a bicha é muito instável, varia muito nessa conta - sem ter tido prejuízo em um trimestre...

Uma curiosidade qto ao perfil da CEEE. A matriz geradora é basicamente de termelétricas, diferente da eletrobras ou GETI. Outra curiosidade: não achei nenhum provento:
http://www.bmfbovespa.com.br/cias-listadas/empresas-listadas/ResumoEventosCorporativos.aspx?codigoCvm=3204&tab=3.0&idioma=pt-br

Que empresa estranha, a danada lucra lucra e não distribui...

145736 - danieljoseaa - 22 Ago 2012, 23:04
Prof, Small????

Sem sacanagem, eu tô vendo tanta moleza nisso que eu tô até meio ressabiado, apesar de já ter lido algumas vezes os últimos ITRs e FRs.

Existe um vácuo entre preço e valor nessa empresa absolutamente absurdo.......volto a repetir, agora com outro ângulo, pelo atual valor de mercado, estamos pagando pelos 2 pagamentos que somam 800 e poucos milhões que ela irá receber em títulos públicos em DEZ deste ano e DEZ do ano que vem, ok......mas, estamos levando todo o patrimonio atual da companhia, cerca de 2.5 BI de lambuja.

Alguém me belisca, please.

Mesmo assim, vale ressaltar, que a liquidez é bem ruim, o mercado nem sabe que este ativo existe e uma precificação mais adequada pode demorar bastante para ocorrer e se ocorrer, para mim sem problemas, sei esperar, além de minha carteira ser bem diversificada.

145734  danieljoseaa - 22/Ago/2012 19:43 0 0
 danieljoseaaComentários: 6098 - Desde: Fev 2008
Daniel, eu fui ver a estrutura acionária e não tô entendendo nada.
Qual a diferença de CEEE-D para CEEE-GT?

Uma delas tem patrimônio liquido crescente e LL ''estável''.
A outra possui patrimonio liquido reduzindo nos ultimos 3 anos, somado a isso, prejuizo liquido nos 3 ultimos anos.

me dá uma luz ai! rs

Texas, veja este trecho que acho que pode dar uma clareada:

"O Grupo CEEE atua no setor energético nos segmentos de geração, transmissão, distribuição e comercialização de energia elétrica, além de serviços correlatos. Está presente em todo o Estado do Rio Grande do Sul, onde possui suas operações, gerenciando seus negócios diretamente ou através da participação em outras sociedades de capital intensivo e tecnologia de ponta.

Juntos, esses negócios resultaram em uma receita operacional líquida superior a R$ 2,3 bilhões em 2009. Os investimentos do Grupo CEEE feitos ao longo de 2009 totalizaram R$ 212,5 milhões.


Com mais de 4,4 mil funcionários, o conglomerado situa-se, dentre as demais empresas, como o 117º maior do Brasil, o 17º maior da região sul e o 6º maior do Rio Grande do Sul, apresentando a 8ª maior receita bruta do Estado e o 10° maior ativo da região sul do Brasil.

Criada em 1943, a CEEE foi a precursora das empresas que hoje compõem o Grupo CEEE. Da reestruturação societária da CEEE, ocorrida em 2006, originaram-se:

• A Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações - CEEE-Par;
• A Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica - CEEE-GT; e,
• A Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica - CEEE-D.

O Grupo produz 75% da energia hidrelétrica gerada no RS, possui 6 mil km em linhas de transmissão de energia no Estado e distribui energia elétrica para um terço do mercado gaúcho através de 67.577 km de redes urbanas e rurais, localizadas em 72 municípios, fornecendo eletricidade à cerca de 4 milhões de pessoas. Atua, também, em programas de combate ao desperdício de energia e eletrificação rural, além de diversos projetos sociais, culturais e ambientais.

O Grupo CEEE, através de suas empresas, destaca-se no panorama nacional e latino-americano pelo elevado índice de satisfação manifestado por seus clientes e consumidores, materializado por diversas premiações recentemente conquistadas."

145723 - fazambuj -  22 Ago 2012, 20:30
vou dar a minha opinião também: Companhia ruim eu não quero nem de graça. Tanto é que recusei GFSA3 de graça. Comprei foi Eztec pagando os tubos.

145717 - danieljoseaa -  22 Ago 2012, 19:42
Vou dar a minha visão sobre EEEL3(empresa de energia elétrica do RS, mais precisamente de geração e transmissão de energia).......posso estar equivocado em algo, pode ter alguma pegadinha, enfim......

P/L 4,7(tem tudo para ficar na casa de 3 até o resultado do 4° tri)
P/VP 0,4
Valor parimonial da ação ....6,36 (cotação atual= 2,48)
ROE 8,3% (que talvez justifique a relação P/VP, eu disse talvez)
Liquidez corrente 3,2
Dívida baixíssima......se não me engano, dívida líquida atualmente negativa.

Só isso aí em cima já justificaria um investimento, pelo menos PARA MIM, mas, tem mais:

A empresa ganhou um processo contra a Eletrobrás, no valor de 1.2 bilhões, que está sendo pago em títulos do governo em 3 parcelas de cerca de 400 milhões de reais, a 1° foi paga em DEZ de 2011, a 2° será paga em DEZ deste ano e a 3° em DEZ de 2013.......só esses títulos já tem um valor maior do que o atual valor de mercado da companhia, ou seja, ao comprar nesses preços atuais, estamos levando por 900 milhões.....1.2/1.3 bilhões em títulos públicos e mais a companhia inteira DE GRAÇA.

Tem mais, com o recebimento desses títulos, a companhia teve que quitar seus débitos federais, consequentemente a empresa hoje está com pouquíssimas dívidas e tem resultados financeiros melhores também, por pagar menos juros.

Mais alguns pontos, agora relativo a proventos......a empresa venceu seus prejuízos acumulados, tem em uma tal "reserva especial para dividendos, o valor de 223 milhões", dizem que esta tal reserva é feita quando a empresa encontra-se em dificuldades financeiras, aí ela dá uma "segurada" na distrbuição dos proventos........a dificuldade financeira se existia, não existe mais....223 milhões quando forem distribuídos, serão 0,58 por ação, ou um DY de 24%.

Ainda tem atualemnte 191 milhões em lucros acumulados, como pelo estatuto social ela tem que distribuir 50% do LL, ela já teria que distribuir 95 milhões, ou 0,24 por ação, ou um DY de 10%....lembrando que o ano não acabou e tem mais 2 trimestres de lucro pela frente.

Tá.......agora vamos aos pontos duvidosos:

Seu principal contrato de geração de energia vence em 2021, mas praticamente todos os outros vencem em 2015, assim como os de GETI, TRPL, enfim......podem ser renovados, mas ainda não há uma sinalização clara sobre isso............ah...com a grana dos títulos públicos ela já está se mobilizando para participar de licitações da ANEEL para prestar seus serviços.

Nenhum comentário: