Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

quinta-feira, 28 de março de 2019

Lojas Marisa (AMAR)


Recomendações
Compra: joaoricci (2017)
Carteiras
Gersonlp (jan/19) - grazziperez (mai/17) - guilhermeil (jan/19) - paulo_prof (fev/17)
Balanços
1T2018 - 
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RESULTADO FINANCEIRO = O Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 17,1 milhões, 49,5% abaixo do resultado também negativo do 1T17, fruto principalmente da queda nas taxas de juros. O resultado também foi positivamente impactado pela variação monetária sobre créditos fiscais extemporâneos não recorrentes, na ordem de R$ 8 mn registrados no período. A alavancagem do balanço da Companhia teve uma leve alta, de 45% em mar/17 para 51% em mar/18. Já a relação divida liquida/EBITDA passou de 1,7x para 2,7x no 1T18 – basicamente devido à redução do EBITDA LTM, que deixou de computar a parte do impacto extraordinário de R$ 75 mn, ocorridos em março de 2017.

3T2017 - 
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 32 TRIMESTRES, 10 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (31,2500%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DE APENAS -50.480 FOI PIOR DO LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = -24.378 E E EM LINHA COM O APRESENTADO NO 3T16 = -46.420. VALOR DE MERCADO (MIL) = 1.410.234; VALOR MAXIMO (MIL) = 6.032.656 NO 4T12; VE PSBE (MIL) = ND.

2T2017 -
marcosvinicius2  -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). NOS ULTIMOS 30 TRIMESTRES, 9 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (30,00%). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = -15.513; (U24M) = -13.481; (U36M) = -8.995; (U48M) = -2.773; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO OPERACIONAL (35,86%) E RESULTADO LÍQUIDO (35,51%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO OPERACIONAL (42,26%) E RESULTADO LÍQUIDO (32,46%). VALOR DE MERCADO (MIL) = 6.252.199; VALOR MAXIMO (MIL) = 6.252.199 NO 2T17; VE PSBE (MIL) = 3.697.368.
A Companhia encerrou o 2T17 com endividamento líquido de R$ 526,8 milhões, 1,5% abaixo do 2T16, devido principalmente às amortizações ocorridas entre os períodos, no valor de R$181 mn.
O Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 30,7 milhões, 14% abaixo do resultado também negativo do 2T16, sendo que a principal redução aconteceu nas despesas com Juros e Correção Monetária, afetadas tanto pela redução nas taxas de juros, quanto pelas amortizações acima mencionadas. 
A alavancagem da Companhia permaneceu em níveis adequados, tanto do ponto de vista do balanço quanto do ponto de vista da relação com o EBITDA que permaneceu no nível de 2,5x.

1T2017 -
grazziperez -
gostei do balanço do 1T17: Lojas Marisa registrou lucro líquido de R$ 14,7 milhões no primeiro trimestre, revertendo um prejuízo de R$ 17,2 milhões um ano antes.
O balanço foi beneficiado por reversão de créditos referentes a pis e cofins, mas me parece que a empresa está num ponto de inflexão, passando a apresentar balanços melhores e lucros crescentes.
Apresentou crescimento de receita e diminuição da divida. A Companhia encerrou o 1T17 com endividamento líquido 38% abaixo do 1T16.
a empresa se beneficia bastante da redução da selic, conforme noticia (de janeiro)
Houve mudança na gestão, com um enfoque mais profissional
Enchi o carrinho. Me parece muito provável que daqui a 1 ano esteja valendo 16,xx, que já daria um lucro de 100%

1T2016 -
Pro_fit   -
só resultado cabuloso

3T2009 - 
pauloprof - 
O resultado da Marisa (MARI3) foi aproximadamente o esperado. Nada de excepcional.
Características
Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios. Prestação de serviços de correspondente bancário. Intermediação de negócios e congêneres. Atuação como representante de seguros.
Links
355662 - vidadetrader -  08 Nov 2018, 11:42
AMAR3

Fato Relevante

A Marisa Lojas S.A (BM&FBovespa: AMAR3; Bloomberg, AMAR3:BZ) comunica aos seus acionistas e ao mercado em geral que a Companhia obteve êxito em ação judicial (RE/504.365) perante o Supremo Tribunal Federal referente a inconstitucionalidade da inclusão do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) na base de cálculo do PIS e da COFINS. A ação transitou em julgado em 07/11/2018, garantindo a Companhia o direito de reaver, mediante compensação, os valores já recolhidos e não prescritos, devidamente corrigidos. O impacto financeiro foi levantado com base na documentação em posse da Companhia e encontra-se em fase final de validação pelos auditores externos, sendo que, as melhores estimativas até agora levantadas indicam que tal crédito monta o valor de cerca de R$780 milhões. Ressaltamos que, para aproveitamento do referido crédito, tal valor ainda deverá ser objeto de validação via procedimento administrativo perante à Superintendência da Receita Federal do Brasil.

352029  - paulo_prof   -  17 Jul 2018, 22:01
Nos últimos 13 trimestres, a AMAR conseguir Resultados Líquidos positivos somente em dois! No período, o prejuízo acumulado é de R$ 225 milhões, R$ 116 milhões nos ultimos 12 meses.

Quando uma empresa é sensivelmente descontada em relação a seus pares, normalmente há uma razão ... não seria a falta de capacidade de seus administradores para produzr lucro?

De acordo com a minha planilha, P/VPA e maior do que 1! Será que, considerando que a empresa não é capaz de produzir lucro, não estaria ainda muito cara?

350742 - marcosvinicius2 -  04 Jun 2018, 21:52
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RESULTADO FINANCEIRO = O Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 17,1 milhões, 49,5% abaixo do resultado também negativo do 1T17, fruto principalmente da queda nas taxas de juros. O resultado também foi positivamente impactado pela variação monetária sobre créditos fiscais extemporâneos não recorrentes, na ordem de R$ 8 mn registrados no período. A alavancagem do balanço da Companhia teve uma leve alta, de 45% em mar/17 para 51% em mar/18. Já a relação divida liquida/EBITDA passou de 1,7x para 2,7x no 1T18 – basicamente devido à redução do EBITDA LTM, que deixou de computar a parte do impacto extraordinário de R$ 75 mn, ocorridos em março de 2017.:

AMAR3
PREÇO: 4,84
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -8,50
P/VPA 1,08
PSR 0,35
DY 0,00%
EV/EBITDA 8,33
MARGEM BRUTA 47,51%
MARGEM OPERACIONAL -1,75%
MARGEM LÍQUIDA -4,08%
LUCRO POR AÇÃO -0,570
MARGEM EBITDA 7,19%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 120,62%
ROE -12,73%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,42

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,38%
RESULTADO BRUTO 1,31%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -32,18%
RESULTADO OPERACIONAL -44,62%
RESULTADO LÍQUIDO 107,32%
EBITDA -11,32%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -4,35%
RESULTADO BRUTO -6,65%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -49,45%
RESULTADO OPERACIONAL -144,85%
RESULTADO LÍQUIDO -378,58%
EBITDA -59,76%

c) lucro (taxa média anual)
UA 107,32%
U2A 56,19%
U3A -253,68%

d) patrimônio líquido médio
UA -7,15%
U2A -7,46%
U3A -5,78%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): ND !!!!
[...]

343646  - marcosvinicius2 -  08 Nov 2017, 12:06
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 32 TRIMESTRES, 10 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (31,2500%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DE APENAS -50.480 FOI PIOR DO LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = -24.378 E E EM LINHA COM O APRESENTADO NO 3T16 = -46.420. VALOR DE MERCADO (MIL) = 1.410.234; VALOR MAXIMO (MIL) = 6.032.656 NO 4T12; VE PSBE (MIL) = ND:

AMAR3
PREÇO: 6,91
PAYOUT (2016): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -21,33
P/VPA 1,47
PSR 0,49
DY 0,00%
EV/EBITDA 8,94
MARGEM BRUTA 47,29%
MARGEM OPERACIONAL -1,99%
MARGEM LÍQUIDA -2,30%
LUCRO POR AÇÃO -0,324
MARGEM EBITDA 8,33%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 117,03%
ROE -6,90%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,34

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,16%
RESULTADO BRUTO 1,64%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -8,23%
RESULTADO OPERACIONAL -47,22%
RESULTADO LÍQUIDO 1,31%
EBITDA 5,96%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 13,30%
RESULTADO BRUTO 5,00%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -22,53%
RESULTADO OPERACIONAL -53,85%
RESULTADO LÍQUIDO 8,75%
EBITDA 378,36%

c) lucro (taxa média anual)
UA 1,31%
U2A 176,17%
U3A -226,13%

d) patrimônio líquido médio
UA -7,07%
U2A -6,75%
U3A -3,70%

LUCRO BRUTO E MARGEM BRUTA: Apesar do efeito calendário da Liquidação de Inverno na margem bruta–queda de 4,6 p.p. em relação ao 3T16–olucro bruto alcançou R$243,6 milhões –crescimento de 6,6% a.a. Excluindo o efeito da liquidação, a margem bruta teria alcançado 48% -em linha com o mesmo período de 2016.

DESPESAS COM VENDAS:apresentaram queda de 9,1% a.a., alcançando R$207 milhões, menor valor nominal dos últimos 4 anos. Tal redução foi afetada pela normalização dos níveis de investimento sem marketing, que começaram a ser intensificados no segundo semestre de 2016,e também pelos ganhos de eficiência no âmbito do Programa TransforMAR –especialmente aqueles ligados à melhor gestão das escalas de funcionários em lojas, e otimização das despesas de ocupação.

DESPESAS GERAIS E ADMINISTRATIVAS: alcançaram R$48 milhões, incremento de 17,7% sobre o 3T16. Esse crescimento está relacionado majoritariamente aos gastos não recorrentes incorridos na reestruturação da Companhia, no valor de R$9 milhões. Excluídos tais gastos –também realizados no âmbito do Programa TransforMAR –o G&A teria apresentado redução de 5,2%


( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

341527  - marcosvinicius2  -  28 Ago 2017, 23:10
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). NOS ULTIMOS 30 TRIMESTRES, 9 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (30,00%). MEDIA DE LUCRO LIQUIDO X 1.000 (U12M) = -15.513; (U24M) = -13.481; (U36M) = -8.995; (U48M) = -2.773; MAIORES VARIAÇÕES = 12M X 12M : RESULTADO OPERACIONAL (35,86%) E RESULTADO LÍQUIDO (35,51%); 2T16 X 2T15 : RESULTADO OPERACIONAL (42,26%) E RESULTADO LÍQUIDO (32,46%). VALOR DE MERCADO (MIL) = 6.252.199; VALOR MAXIMO (MIL) = 6.252.199 NO 2T17; VE PSBE (MIL) = 3.697.368:

AMAR3
PREÇO: 6,95
PAYOUT (2016): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -100,76
P/VPA 6,21
PSR 2,24
DY 0,00%
EV/EBITDA 33,00
MARGEM BRUTA 48,19%
MARGEM OPERACIONAL -3,51%
MARGEM LÍQUIDA -2,22%
LUCRO POR AÇÃO -0,069
MARGEM EBITDA 7,62%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 102,98%
ROE -6,16%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,39

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,58%
RESULTADO BRUTO -0,99%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -0,20%
RESULTADO OPERACIONAL 35,86%
RESULTADO LÍQUIDO 35,51%
EBITDA -19,34%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -8,92%
RESULTADO BRUTO 2,50%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -14,23%
RESULTADO OPERACIONAL 42,26%
RESULTADO LÍQUIDO 32,46%
EBITDA -30,52%

c) lucro (taxa média anual)
UA 35,51%
U2A 2403,59%
U3A -199,19%

d) patrimônio líquido médio
UA -7,75%
U2A -5,87%
U3A -3,05%

A Companhia encerrou o 2T17 com endividamento líquido de R$ 526,8 milhões, 1,5% abaixo do 2T16, devido principalmente às amortizações ocorridas entre os períodos, no valor de R$181 mn.

O Resultado Financeiro Líquido foi negativo em R$ 30,7 milhões, 14% abaixo do resultado também negativo do 2T16, sendo que a principal redução aconteceu nas despesas com Juros e Correção Monetária, afetadas tanto pela redução nas taxas de juros, quanto pelas amortizações acima mencionadas.

A alavancagem da Companhia permaneceu em níveis adequados, tanto do ponto de vista do balanço quanto do ponto de vista da relação com o EBITDA que permaneceu no nível de 2,5x.

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

337867  - grazziperez -  14 Mai 2017, 22:36
Lojas Marisa
gostei do balanço do 1T17: Lojas Marisa registrou lucro líquido de R$ 14,7 milhões no primeiro trimestre, revertendo um prejuízo de R$ 17,2 milhões um ano antes.
http://ri.marisa.com.br/marisa/web/default_pt.asp?idioma=0&conta=28

O balanço foi beneficiado por reversão de créditos referentes a pis e cofins, mas me parece que a empresa está num ponto de inflexão, passando a apresentar balanços melhores e lucros crescentes.
Apresentou crescimento de receita e diminuição da divida. A Companhia encerrou o 1T17 com endividamento líquido 38% abaixo do 1T16.
a empresa se beneficia bastante da redução da selic, conforme noticia (de janeiro)

http://www.infomoney.com.br/mercados/acoes-e-indices/noticia/6051411/corte-100-pontos-base-selic-pode-elevar-lucro-empresas-ate

Houve mudança na gestão, com um enfoque mais profissional
Enchi o carrinho. Me parece muito provável que daqui a 1 ano esteja valendo 16,xx, que já daria um lucro de 100%

334210  - paulo_prof -  15 Fev 2017, 15:42
Acho que não é a dívida que preocupa ... pois em termos líquidos não chega a R$ 600 milhões. De qualquer forma, a geração de caixa medida pelo ebitda ainda cobre os resultados financeiros negativos. O que preocupa é a capacidade de lucrar ... há 6 trimestres que os resultados estão no vermelho e nada indica que o 4T16 teve melhor sina.

Acho que o consumidor típico da Marisa ainda está muito endividado, de modo que a empresa ainda deverá demorar para reagir. Talvez a próxima liberação do saldos inativos no FGTS acaba dando um up nas vendas da empresa.

334195 - damonpena - 15/Fev/2017 02:05
Prof. Paulo / Small ,
O que vocês acham de uma aposta na AMAR3 ?

Olhando atualmente os números são desastrosos, a dívida é grande etc ..., contudo, como o mercado costuma antecipar os movimentos não seria interessante olhar a empresa já num cenário de juros baixos ?

Dia 23/02 sai o resultado, porém não acredito em melhoras nos números ainda ...

329065  - NumBroker   -  28 Out 2016, 18:54
Marisa – Terceiro trimestre fraco e em linha com as expectativas

28.10 - 15:22 - Tiago Binsfeld
De acordo com nossos analistas, a Marisa apresentou resultados fracos no terceiro trimestre, afetados pela grande queda nas vendas de varejo (queda de 19% na comparação anual). Apesar dos números apresentados terem vindo em linha com as expectativas, os analistas acreditam que a recuperação das operações do varejo depende de um melhor cenário macroeconômico. As vendas mesmas lojas caíram 18,5% na comparação anual, enquanto a margem EBITDA ficou negativa em virtude da desalavancagem operacional com a queda de vendas. Os analistas esperam uma reação negativa do mercado e mantêm a recomendação de market perform (desempenho em linha com a média do mercado), com preço justo para o final de 2017 de R$ 10,00 por ação.
Fonte: Itaú

321044  - Pro_fit   -  02 Mai 2016, 23:50
AMAR3 MDIA3 POMO4
só resultado cabuloso
http://www.guiainvest.com.br/acao/resultados-trimestrais/default.aspx

166074 - paulo_prof -  06 Fev 2013, 01:06
AMAR3
PREÇO: R$ 33,00
PAYOUT 2012: 26,1%

P/L 26,62
P/VPA 5,89
PSR 2,13
DY 0,98%
EV/EBITDA 13,24
MARGEM BRUTA 49,0%
MARGEM OPERACIONAL 10,1%
MARGEM LÍQUIDA 8,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,240
MARGEM EBITDA 17,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 74,4%
ROE 22,13%
LIQUIDEZ CORRENTE 2,78

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 17,43%
RESULTADO BRUTO 16,97%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 3,36%
RESULTADO OPERACIONAL 29,06%
RESULTADO LÍQUIDO 29,53%
EBITDA 27,05%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,07%
RESULTADO BRUTO 30,84%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -69,96
RESULTADO OPERACIONAL 193,10%
RESULTADO LÍQUIDO 218,7%
EBITDA 83,26%

c) lucro (taxa média anual)
UA 29,53%
U2A 4,97%
U3A 17,78%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,25%
U2A 11,60%
U3A 13,59%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses de 10% durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 23,54

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): 19%

166044 - aprendiz quebrado do professor -  06 Fev 2013, 00:00
Marisa triplica lucro líquido no 4º trimestre, para R$ 115,5 milhões

DO VALOR

O lucro líquido da varejista de vestuário Marisa avançou 218,7%, para R$ 115,5 milhões, no quarto trimestre de 2012 na comparação com o mesmo período do ano anterior.

O ganho da companhia ficou acima das expectativas já otimistas do mercado. A média de projeção de três instituições financeiras --Votorantim, CGD Securities e Fator-- apontava uma alta de 166%.

A receita líquida, na mesma comparação, subiu 22,1%, para R$ 934 milhões.

A Marisa apurou no último trimestre do ano passado metade do lucro líquido de todo o ano (R$ 229,9 milhões), valor 29,5% superior ao resultado de 2011.

A performance da empresa foi puxada pelo crescimento de 14,1% nas vendas mesmas lojas --critério que só considera os estabelecimentos abertos há mais de um ano, para evitar a distorção nas vendas as lojas recém abertas.

No ano passado, a Marisa incluiu calçados, roupas de tamanhos grandes e para trabalho no seu portfólio, o que ajudou a aumentar as vendas por metro quadrado. Em paralelo, a empresa começou um plano de eficiência, como a contenção de gastos operacionais.

O resultado da operação de financiamento aos clientes da varejista também melhorou. Com isso, o Ebitda consolidado avançou 80,1%, para R$ 200,3 milhões, com alta de 6,9 pontos percentuais na margem Ebitda e de 3,4 pontos percentuais na bruta.


154605 - paulo_prof -  31 Out 2012, 23:51
AMAR3
PREÇO: R$ 29,81
PAYOUT: 81,3% (2011)

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 36,71
P/VPA 5,62
PSR 2,04
DY 2,22%
EV/EBITDA 14,83
MARGEM BRUTA 47,6%
MARGEM OPERACIONAL 7,1%
MARGEM LÍQUIDA 5,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,812
MARGEM EBITDA 15,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 80,4%
ROE 15,32%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,09

Taxas de crescimento dos 9M12 sobre os 9M11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +15,3%
RESULTADO BRUTO +10,9
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +41%
RESULTADO OPERACIONAL -18,0%
RESULTADO LÍQUIDO -19,1%
EBITDA +5,4%

Taxas anuais médias de crescimento nominal
a) do lucro líquido
UA -34,19%
U2A -13,67%
U3A 13,75%

b) do patrimônio líquido médio
UA 7,66%
U2A 12,94%
U3A 14,98%

Para justificar o preço atual pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%, o lucro líquido dos últimos 12 meses teria que crescer, em termos reais, nos próximos 3 anos, + 46,5%

Para o meu gosto este ativo também está super caro ... e para o seu?


129396 - paulo_prof - 04/Mai/2012 00:03
Mais uma que deverá apanhar bastante amanhã ...


AMAR3
PREÇO: R$ 22,88
PAYOUT: (2011): 81,3%

múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L      29,89
P/VPA            4,90
PSR     1,71
DY      2,72%
EV/EBITDA  12,79
MARGEM BRUTA  48,1%
MARGEM OPERACIONAL          7,4%
MARGEM LÍQUIDA          5,7%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 0,766
MARGEM EBITDA 15,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       93,8%
ROE    16,38%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,94

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA      -35,29%
U2A    -10,21%
U3A    39,18%

b) do patrimonioo líquido médio
UA      8,81%
U2A    13,39%
U3A    14,42%

Taxa anual média real de crescimento do lucro líquido necessária, nos próximos 3 anos, para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja IGUAL à cotação atual (perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%): 36%

... se já estava ruim ... ficou pior ...

119509 - paulo_prof - 08/Mar/2012 10:03
Tudo indica que este ano não deverão ser propostos dividendos adicionais à AGO que vai aprovar as contas de 2011.


Nos anos anteriores as DFPs, quando publicadas, já previam os valores a serem propostos como dividendos adicionais (em 2009 e 2010 foi R$ 30 milhões). A DFP de 2011 não preve qualquer valor.

Aparentemente, a direção da empresa está privilegiando a diminuição da dívida líquida em detrimento da remuneração do investidor. Acho que o ROE de quase 24% justifica esta decisão.

119489 - paulo_prof - 08/Mar/2012 09:28
citação: M84Paulo Prof.


alguma espectativa a respeito da AMAR3 (Lojas Marisa)? Balanço sai hj, após o fechamento do mercado...


A Lojas Marisa é uma empresa cíclica, com trimestres fortes no 2T e 4T, e trimestres relativamente fracos no 1T e 3T.

A média histórica da margem bruta é de aprox. 51/52% no 2T/4T e 46/48% no 1T/3T.

Nos 9M11, as margens brutas foram:

1T11: 50,4% (excelente)
2T11: 52,8% (muito boa para excelente)
3T11: 45,8% (relativamente fraca)

Por outro lado, as despesas operacionais excetuando as financeiras "comem", no 4T, em média aprox. 33% da margem bruta. No 2T, a média seria de aprox. 36,5%, mas no 2T11 foi maior, de 37,4%.

Finalmente, há o resultado financeiro tradicionalmente negativo que, portanto, também "come" um percentual da margem bruta. Este percentual, que tradicionalmente era menor do que 1%, já se encontra na faixa dos 3,5%-4%.

Agora, vem o mais enrolado: qual será a taxa de crescimento da Receita Líquida do 4T11 relativamente ao 4T10?

A receita líquida, em relação a 2010, cresceu 30,7% no 1T11, 24,9% no 2T11 e 10,7% no 3T11. Uma tendência nada auspiciosa, não?

Por outro lado, não se pode relevar o fato de que a empresa despediu um enorme contingente de colaboradores. Qual seria a motivação? Não seriam despesas operacionais incompatíveis com a Receita Líquida e margem bruta?

Se eu tivesse que apostar, apostaria num resultado fraco, com um lucro menor do que aquele do 4T10, algo na faixa dos R$ 75 milhões.

Se um lucro de R$ 75 milhões no 4T11 se confirmar, o crescimento do lucro líquido em 2011 sobre 2010 seria de apenas aprox. 4%, insuficiente para justificar o preço atual do ativo que estaria demandando uma taxa de crescimento do lucro acima de 20%.

Por Tetzner
·  PERFIL DA EMPRESA:
- A Marisa S.A é a maior rede de lojas especializada em moda feminina e moda íntima feminina e uma das maiores redes de lojas de departamento de vestuário feminino, masculino e infantil do Brasil. A Companhia foca sua estratégia e atuação em mulheres entre 20 e 35 anos de idade da Classe C, que é a maior classe social do Brasil, de acordo com a ABEP. A Marisa desenvolve e comercializa, sob sua marca corporativa “Marisa” e outras marcas consagradas, uma ampla variedade de produtos de qualidade, de acordo com as últimas tendências da moda, segmentados por estilo de vida e a preços atrativos.
A Companhia iniciou suas atividades em 1948 na cidade de São Paulo, sob o comando de Bernardo Goldfarb. Atualmente, a Marisa tem presença em todas as regiões brasileiras e forte posição competitiva, por meio de quatro centros de distribuição estrategicamente localizados próximos aos maiores centros consumidores do Brasil.      

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )


PAINEL DE INDICADORES
06/11/11





SELIC
11,50%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
AMAR3
  23,06
18,1
4,64
84,1
3,4%
5,5%
1,1
10%
5,5%
-43,6%

·  PONTOS POSITIVOS:
-  A Companhia encerrou o trimestre com dívida bruta total de R$642,3 milhões, 37,8% inferior aos R$ 1.032,1 milhões reportados no 2T11, devido á liquidação de empréstimos com vencimento no trimestre. A Companhia encerrou o trimestre com um custo financeiro médio ponderado de 102% do CDI.
- No mesmo período o caixa e equivalentes apresentaram redução de -65,9%, passando de R$825,6 milhões no 2T11 para R$281,5 milhões no 3T11. A empresa terminou o 3T11 com uma taxa média de aplicação de caixa de 102,57% do CDI e com dívida líquida de R$360,8 milhões ( Redução de Caixa para Pagar Dívida é sinal que o financeiro faz as contas e não gosta de pagar juros ).  
- Contas a receber de clientes  -10,8% 3Tx2T11 ( em tempos de inadimplência em alta, quanto menos exposição melhor )
- Empréstimos e financiamentos -55,6% 3Tx2T11 ( referente ao primeiro item acima )
- A receita líquida consolidada apresentou crescimento de 15,4% no trimestre ( desacelerando, no 2T11 foi de +24,9 mas receita crescente é receita então positivo ) 
·  PONTOS NEGATIVOS
- Estoques +10,7% 3Tx2T11  ( provavelmente devido à redução do ritmo de vendas )
- A receita líquida de varejo da Marisa foi de R$453,6 milhões -11% na comparação 3Tx2T11
- A Margem Bruta do varejo foi de 51,0 % no trimestre, queda de 4 pp   -8,5% na comparação 3Tx2T11
- O EBITDA do varejo no 3T11 foi de R$ 48,3 milhões, -62% na comparação 3Tx2T11   
- Margem EBITDA consolidada de 18,2%; queda de 6,4 p.p.  -26%  na comparação 3Tx2T11   


VISÃO ESTRATÉGICA

- EXPANSÃO: A Marisa atingiu 302 lojas no 3T11, 218 Marisa Ampliada - 64 Marisa Feminina - 20 Marisa Lingerie    (CAGR 13,4%)
·  CURIOSIDADES
- Condições climáticas;
  Piora no cenário macroeconômico com o agravamento da crise mundial;
  19 lojas sendo revitalizadas.              

·  OPINIÃO DO ANALISTA
- Gosto muito quando a empresa faz as contas e conclui que dinheiro parado em caixa e dívida comendo juros não combinam; mas os números do trimestre apesar de positivos, mostram já uma acentuada redução nas vendas, então prefiro acompanhar com os dois pés fora da porta para saber se os clientes continuam entrando e comprando; interessante acompanhar a evolução do nível de estoque. É óbvio que cada trimestre do ano possue sua característica, mas não gosto da comparação entre mesmos trimestres de anos diferentes; pelo menos não apenas deles, se um trimestre isolado já tem nuances, imaginem alguma coisa 12 meses no passado, os efeitos e condições econõmicas eram completamente diferentes. O ideal é comparar os dois e algumas empresas além de bater os trimestres isolados, vão fazendo o acumulado do ano também. Acho que é o tipo de coisa que quanto mais melhor, mais clara se torna a provável tendência ( o mais engraçado é que quando a comparação com o trimestre anterior é positiva, aparece do nada no meio do balanço onde até então só haviam dados ano a ano rs; RI tem problema não, eu baixo os 2 balanços e faço a comparação).  

100742 - paulo_prof - 04/Nov/2011 10:32
citação: renato1631
mestre Paulo

O que o senhor achou do resultado da marisa?

Valeu


Não li o relatório para procurar entender a razão do aumento "violento" das despesas fianceiras (aquisições ?) e a grande perda de margem bruta (da faixa de 50-52% para 46%).

Se os resultados do 3T11 forem pontuais e vc acreditar que o lucro líquido da empresa possa continuar crescendo, pelos próximos 3 anos, na taxa dos últimos 12 meses (13,2% nominais), ou seja, aprox. 7% reais, o preço justo (para uma taxa de desconto real de 6% - mínimo aplicável e perpetuidade de 0%) seria de R$ 25,05.

Aumentando a fase de crescimento do lucro líquido para 4 anos, mantidas as demais hipóteses, o preço justo aumentaria para R$ 26,54.

Mas a situação não é confortável, devido a inflexão na curva de crescimento do lucro líquido ocorrida no 3T11. Será este um ponto fora da curva, ou o ponto inicial de uma nova tendência? O lucro do 4T11 é que vai mostrar.

Novos múltiplos baseados nos últimos 12 meses
AMAR3
PREÇO: 23,09
PAYOUT: 43,2%
P/L      18,62
P/VPA            5,00
PSR     1,78
DY      2,32%
EV/EBITDA  10,79
MARGEM BRUTA  50,2%
MARGEM OPERACIONAL          12,1%
MARGEM LÍQUIDA          9,6%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,240
MARGEM EBITDA 18,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       80,1%
ROE    26,86%
LIQUIDEZ CORRENTE     1,97

Taxas Anuais Médias Nominais de Crescimento:
a) do lucro líquido
UA      13,23%
U2A    49,55%
U3A    80,57%

b) do patrimônio líquido médio
UA      16,78%
U2A    18,06%
U3A    15,27%

82892 - paulo_prof - 03/Ago/2011 22:57
PREÇO: R$ 20,00
PAYOUT: 43,2%

últimos 12 meses
P/L 15,61
P/VPA 4,02
PSR 1,59
DY 2,77%
EV/EBITDA 9,32
MARGEM BRUTA 50,1%
MARGEM OPERACIONAL 12,4%
MARGEM LÍQUIDA 10,2%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,281
MARGEM EBITDA 18,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 117,3%
ROE 25,75%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,72

últimos 3 meses anualizado
P/L 12,97
PSR 1,46
DY 3,33%
EV/EBITDA 7,84
MARGEM BRUTA 52,8%
MARGEM OPERACIONAL 14,3%
MARGEM LÍQUIDA 11,2%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,543
MARGEM EBITDA 19,9%
ROE 31,01%

TAXAS ANUAIS MÉDIAS DE CRESCIMENTO DO LUCRO LÍQUIDO
U1A = 27%
U2A = 89%
U3A = 1090%

Análise Coin Valores
A Marisa é a maior rede de lojas especializada em moda feminina e moda íntima feminina e uma das maiores redes de lojas de departamento de vestuário feminino, masculino e infantil do Brasil. Com mais de 60 anos de experiência e foco na Classe C - a maior classe social do Brasil, de acordo com a ABEP, - a companhia conhece e acompanha as necessidades de seus clientes, construindo uma relação de cumplicidade e intimidade com a mulher brasileira. A marca "Marisa" está fortemente associada ao reconhecido slogan "De Mulher para Mulher", é top of mind em lingerie, e nacionalmente conhecida como uma marca jovem, moderna e sensual. A companhia iniciou suas atividades em 1948 na cidade de São Paulo, sob o comando
de Bernardo Goldfarb. Atualmente, a Marisa tem presença em todas as regiões brasileiras, por meio de 240 lojas e quatro centros de distribuição estrategicamente localizados próximos aos maiores centros consumidores do Brasil.

RETROSPECTIVA 2010
A Marisa tem vantagens competitivas únicas, devido às suas características:
[1] A empresa opera tanto lojas de shopping quanto de rua, o que lhe dá maior flexibilidade e capacidade de penetração;
[1] Gerência formatos diferenciados de lojas, ou seja, adapta-se com sucesso em áreas de vendas que variam de 250 m² a 2.500 m², conquistando dessa forma, presença em um número maior de praças;
[1] Operação logística estruturada para atender crescimento agressivo em todas as regiões do Brasil; e
[1] Marca e slogan altamente reconhecidos.
A Marisa se destacou durante o ano todo reportando, trimestre após trimestre, crescimentos expressivos tanto de EBITDA quanto de Lucro Líquido, sendo que nesse último o aumento acumulado até os noves meses foi de 101,1%, em relação ao mesmo período do ano anterior. Os resultados da Companhia mostraram ao mercado que a sua administração está bem preparada para enfrentar os mais distintos desafios que possam surgir.

PERSPECTIVA 2011
A Marisa conta com três formatos de lojas – Marisa Ampliado, Marisa Feminina e Lingerie – que se mostram sólidos e competitivos e superam as expectativas da Companhia em termos de performance, fidelização e encantamento do público.
A Marisa está preparada para o crescimento econômico esperado para o próximo ano e está se expandindo, em sintonia com o desenvolvimento do Brasil e cada vez mais alinhada com aquilo que a mulher brasileira busca.

A administração está certa que todos os empreendimentos programados para 2011 trarão como benefício geração de valor para a empresa e seus acionistas.

51962 - paulo_prof - 26/Out/2010 21:54
Os novos múltiplos da AMAR3 (baseados nos últimos 12 meses) são:


Preço: R$ 27,42
Payout: 26,1% (supondo o mesmo do exercício de 2009)
P/L 25,04 
P/VPA 6,57 
PSR 2,66 
DY 1,04%
EV/EBTIDA 14,16 
MARGEM BRUTA 49,9%
MARGEM OPERACIONAL 13,3%
MARGEM LÍQUIDA 10,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,095
MARGEM EBITDA 19,0%
ROE 26,26%
Crescimento anual médio da receita líquida: 18,2% desde 2007; 37,53% desde 2009
Crescimento anual médio do lucro líquido: 66,2% desde 2007; 62% desde 2009

33227 - NotwenCardozo - 20/Abr/2010 02:58
citação: Fabricio Bandeira
citação: polycravE MARI3?
O que é isso hein?
Ação recomendada pela ÁGORA com preço alvo de R$20 para dezembro de 2010.
Não acho que seja por causa da Ágora. Acredito que seja muito mais por causa da Tarpon, controladora da Cremer e Hering que também estão bombando. Tarpon também está na Marisa e alguém deve estar indo no mesmo vácuo da Tarpon.
Li uma reportagem de 19/03 na Exame falando muito bem da Tarpon (segue link abaixo). Ele fala sobre MARI3 na pág 4:
Quais são as outras grandes apostas?
A Marisa hoje é a segunda posição na carteira e a Hering também é forte.
Qual é a ideia da Marisa?
É a tese do varejo se consolidando no Brasil como ocorreu há algum tempo nos Estados Unidos. Na época em que fui a Miami pela primeira vez, comprava as coisas em qualquer lojinha pequena. Hoje, você compra em apenas um grande vendedor. Não é dois, é um só. As outras lojas todas faliram ou fundiram. O setor de varejo tem uma tendência para a consolidação e a formalização quando começa a acontecer uma competição desigual entre o cara que tem duas ou três lojinhas e o aquele que tem 200 ou 300. Quem é maior compra diferente, negocia diferente com shoppings, desenvolve bons sistemas A capacidade de grandes redes do varejo formal ganharem espaço sobre o varejo informal é muito grande.
Mas por que a Marisa e não outro varejista?
O caso da Marisa é interessante. Na crise, ela ficou largada. Fez um IPO [oferta inicial de ações] mal-entendido pelo mercado, que não compreendeu o lucro financeiro da companhia. Não foi uma empresa que nasceu de “parto natural” na bolsa, nasceu a fórceps mesmo. Entramos em contato com eles e percebemos um formato muito vencedor, exposto à classe econômica que interessa [a classe C], uma estratégia de expansão bem definida, uma obsessão por margens, um time sensacional no comando. Hoje nós fazemos parte do conselho. Entramos um pouco porque estava barato, mas trimestre após trimestre só nos surpreendemos com a performance. O próprio presidente da Marisa diz que nunca viu um varejo como estamos vendo hoje. Só que eles também estão ganhando mercado da concorrência. Enquanto o varejo cresce 6% ao ano, eles crescem 20%. O consumidor, quando sai da [rua] 25 de Março [o maior centro de comércio popular de São Paulo], vai para a Marisa. É uma marca forte com uma liderança em categorias rentáveis, como moda íntima.
E a Hering?
É outro caso de "turn around" muito bom. Enquanto o mercado tinha todo preconceito com a família controladora da Hering e a camisa branca, nós percebemos uma mudança. Muitas vezes os outros investidores da bolsa, os nossos concorrentes, têm 100 empresas para acompanhar, o cara está focado em Brasil, China, Rússia e índia. Ele pega um relatório da Hering, descobre que ela chegou a falir, e, em cinco minutos, desiste de tentar entendê-la. Então compramos 18% ou 19% do capital da Hering em um momento que a ação não tinha liquidez, negociava 500.000 reais por dia. Hoje esse papel negocia entre 5 milhões e 7 milhões de reais.
http://portalexame.abril.com.br/financas/noticias/nao-basta-investir-bom-negoci o-diz-tarpon-541604.html?page=1
MARISA APRESENTA CRESCIMENTO DE
19,2% NAS VENDAS EM MESMAS LOJAS,
COM MARGEM EBITDA DE 19,9%
E MARGEM LÍQUIDA DE 9,2%
São Paulo, Brasil, 10 de maio de 2010 – A Marisa Lojas S.A. (denominada “Marisa” ou “Companhia”) – (BOVESPA: MARI3, Reuters MARI3.SA e Bloomberg MARI3 BZ), a maior rede de lojas especializada em moda feminina e íntima do Brasil, anuncia hoje os resultados do 1° trimestre de 2010 (1T10), de acordo com as Práticas Contábeis adotadas no Brasil, e com os valores expressos em milhares de Reais. As informações operacionais e financeiras da Companhia referem-se ao primeiro trimestre de 2010 (1T10) e as comparações - exceto onde estiver indicado de outra forma – são relativas ao primeiro trimestre de 2009 (1T09).
P R I N C I P A I S D E S T A Q U E S

· A Receita líquida consolidada aumentou 25,2%, passando de R$253,1 milhões no 1T09 para R$316,9 milhões no 1T10. No conceito mesmas lojas, a receita líquida do varejo no 1T10, apresentou crescimento de 19,2%;
· A participação das despesas com vendas, gerais e administrativas no total da receita líquida do varejo, diminuíram 8,8 p.p., passando de 54,1% no 1T09 para 45,3% no 1T10;
· O lucro operacional da operação Cartão subiu 227,9%, passando de R$11,2 milhões no 1T09 para R$36,7 milhões no 1T10;
· O Cartão co-Branded registra lucro em apenas 1 ano de operação, superando o business plan de 2 anos;
· O EBITDA Consolidado da Companhia no 1T10 foi de R$58,7 milhões, 445,9% superior aos R$10,8 milhões reportados no mesmo período do ano anterior. A Margem EBITDA cresceu 15,4 p.p. atingindo 19,9% no 1T10;
· O lucro líquido no primeiro trimestre do ano apresentou crescimento de R$36,9 milhões no resultado quando comparado ao mesmo período do ano anterior, fechando o 1T10 com lucro de R$27,1 milhões. A Margem Líquida aumentou 13,4 p.p., fechando o 1T10 com 9,2%; e
· De abril até a data de hoje, a Marisa inaugurou 9 lojas, sendo que desse total, 2 foram no formato Marisa Ampliada, 3 no formato Marisa Feminino e 4 no modelo Marisa Lingerie.

27463 - paulo_prof - 04/Fev/2010 13:45
Para o que possa servir:

a) li o Relatório e as Notas Explicativas rapidamente e verifiquei que o lucro líquido do 4T09, de R$ 81 milhões, foi todo recorrente. Como a pendência com o fisco estava parcialmente provisionada, a adesão ao parcelamento, de fato, implicou numa despesa não recorrente de apenas R$ 200 mil. Por outro lado, acabei verificando que no 3T09 houve uma despesa não recorrente de aprox. R$ 20 milhões. Não fosse isto, o lucro líquido seria de aprox. R$ 40 milhões neste trimestre.

b) no Estadão de hoje há uma reportagem dando conta de que os planos para 2010 são de mais do que triplicar o número de inaugurações de lojas (de 12 em 2009 para 39 neste ano), com investimentos de R$ 102 milhões (em 2009 foram R$ 31 milhões). Para se ter uma idéia, a rede conta hoje cm 227 lojas, de modo que os planos são para um aumento de 17% no número de lojas.

c) o aumento da receita líquida em 2009, apesar da crise no 1o. semestre, foi de 7,4% relativamente a 2008.

Considerando que MARI3 está sendo negociada a aprox. +1% em dia de Bovespa a -2,6%, parece que o mercado gostou dos resultados. 

27414 - paulo_prof - 03/Fev/2010 21:39
Saiu o resultado da Marisa.

Relativo aos 12 últimos meses (2009)

RECEITA OPERACIONAL BRUTA 2.192.424

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 1.497.783

RESULTADO BRUTO 745.823

RESULTADO FINANCEIRO -7.895

RESULTADO OPERACIONAL 181.657

RESULTADO LÍQUIDO 140.705

EBITDA 277.500

ATIVO TOTAL 1.498.013

ATIVO CIRCULANTE 1.120.388

DISPONIBILIDADES 333.890

PASSIVO CIRCULANTE 530.268

DÍVIDA BRUTA 296.243

DÍVIDA LÍQUIDA -37.647

PATRIMÔNIO LÍQUIDO 704.117

P/L 14,42

P/VPA 2,88

PSR 1,36

DY 1,69%

EV/EBTIDA 7,18

MARGEM BRUTA 49,8%

MARGEM OPERACIONAL 12,1%

MARGEM LÍQUIDA 9,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,763

MARGEM EBITDA 18,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 42,1%

ROE 19,98%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,11

P/(CAP GIRO/AÇÃO) 3,44

GIRO ATIVOS 1,00

P/(ATIVO/AÇÃO) 1,35

... 3UM 6UM

P/L 6,26 9,48

PSR 0,95 1,16

DY 3,88% 1,25%

Não li o relatório mas é possível que no 4T09 houve um ganho não recorrente relativo ao parcelamento. 

20197 - paulo_prof - 09/Nov/2009 21:50
O resultado da Marisa (MARI3) foi aproximadamente o esperado. Nada de excepcional. Nada para comprometer. Aqui também, a sasonalidade aparentemente faz com que os trimestres fortes sejam o 2T e o 4T.

Anualizando os resultados em relação aos últimos 6 meses, no preço de R$ 9,60,

P/L = 12,74; P/VPA = 2,69; PSR = 1,25; DY = 1,86% (supondo payout mínimo); EV/Ebitda = 6,09; margem bruta = 48,8%; margem operacional = 12,8%; margem ebitdda = 20,0%; margem líquida = 9,8%; ROE = 21%; crescimento anual médio da receita líquida = 26,6%

No preço atual, excetuando o crescimento da receita líquida, há pouco a comemorar. Eu acho o ativo caro, e a forte valorização de hoje injustificada. 

Fator – 02-JUN

Redução da expectativa de crescimento da receita líquida para 3,5% em 2009 (de 13,6%), e aumento de margem Lajida em 2009 e 2010 (em relação à projeção anterior), principalmente em função de ganho de margem bruta decorrente de melhora no mix de produtos comercializados e menor custo de produção, conforme observado no resultado do 1T09.

· Melhora no resultado líquido de atividades financeiras, com efeito positivo na margem Lajida, em função de restrição na concessão de crédito (redução de inadimplência) e aumento no spread da atividade.

· Redução na necessidade de investimento de R$92,5 milhões para R$43,2 milhões, em função da queda no ritmo de abertura de lojas.

Nenhum comentário: