Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

terça-feira, 23 de abril de 2019

INDS Romi (ROMI)



Recomendações
Compra: ewm1 (2017) - ikkii (2017) - Paulo Prof (nov/182019)
Carteiras
2Rath (abr/18) - cesar muzel (abr/19)  - Chinese_Wall (jan/16, fev/16) - Gersonlp (out/17) - ikkii (abr/16, mai/16jun/16jul/16, ago/16set/16, out/16, nov/16dez/16jan/17fev/17, mar/17, abr/17, mai/17, jun/17, jul/17ago/17set/17) - Lucro Liquido (fev/18) - MICRO CAPS (out/17) - paulo_prof (fev/17)
Balanços
1T2019 -
paulo_prof  -
Resultado Operacional horrível. Redução de Receita, Redução importante na margem bruta, Resultado Operacional, Líquido e Ebitda negativos.
Os Resultados do Trimestre ficaram bem na foto devido ao transito em julgado da ação que contestava a cobrança do ICMS sobre uma base que incluía a PIS e COFINS. O efeito do ganho desta ação sobre o lucro líquido foi de R$ 105,6 milhões e sobre o ebitda foi de R$ 74,3 milhões.
Em consequência, acho que o ativo está 

A2018/4T2018 -
Paulo Prof - 
Ótimos resultados em ambas as bases de comparação: anual e trimestral. Uma passagem de olhos muito rápida pelo Relatório também não mostrou não recorrências no 4T18. As não recorrências do 2T18 foram expurgadas da análise. Ativo continua parecendo relativamente barato (o P/L anualizado dos últimos 6 meses é 8,54; a taxa de crescimento nominal do lucro líquido nos últimos 6 meses é 54%).

3T2018 -
Paulo Prof - 
Ótimos resultados em ambas as bases de comparação: anual e trimestral. Uma passagem de olhos muito rápida pelo Relatório não mostrou não recorrências no 3T18. As não recorrências do 2T18 foram expurgadas da análise. Ativo parece barato.

marcosvinicius2 -
PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA = A receita operacional líquida registrada pela Companhia no 3T18 atingiu R$206,0 milhões, montante 22,6% superior ao 3T17 e 30,3% superior ao 2T18; CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS = A margem bruta de 29,4% obtida no 3T18 apresentou crescimento de 0,5 p.p. em relação ao 3T17. Já a margem operacional (EBIT) quando comparada ao 3T17 apresentou queda de 1,1 p.p; EBITDA E MARGEM EBITDA = No 3T18 a geração operacional de caixa medida pelo EBITDA foi de R$23,9 milhões, representando uma margem EBITDA de 11,6% no trimestre; RESULTADO LÍQUIDO = O lucro líquido foi de R$15,9 milhões no 3T18, representando uma margem líquida de 7,7%; POSIÇÃO FINANCEIRA = As aplicações financeiras, inclusive as lastreadas por debêntures, são realizadas com instituições financeiras com baixo risco de crédito e têm rentabilidade substancialmente atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI). A posição consolidada líquida de caixa (dívida) em 30 de setembro de 2018 era negativa em R$47,7 milhões. Os empréstimos da Companhia destinam-se, basicamente, a investimentos na modernização do parque fabril, à pesquisa e ao desenvolvimento de novos produtos e a financiamentos de exportação e importação. Em 30 de setembro de 2018, o montante dos financiamentos em moeda nacional era de R$50,7 milhões e o montante em moeda estrangeira somava R$61,5 milhões, totalizando o montante de R$112,2 milhões.

2T2018 -
Paulo Prof - 
Resultado excelente se considerada somente a última linha ... relativamente medíocres se os ganhos não recorrentes da ação judicial relativa ao Plano Verão forem expurgados.
Em relação ao 2T17, os resultados do 2T18 mostram involução em todas as linhas, excetuando o resultado financeiro. Em relação ao 1T18, os resultados mostram uma leve melhora, mas a anualização dos resultados do 2T18 (excetuando o que cocnerne o resultado financeiro), leva a números sensívelmente menores do que aqueles postados nos últimos 12 meses.
Sinal de alerta ligado ...

1T2018 -
Paulo Prof - 
O resultado da ROMI no 1T18 foi meia boca, mas acho que a reação do mercado está sendo exagerada. Em consequência, é possível que se apresente uma oportunidade de compra.
O Resultado Líquido e Ebitda do 1T18 foram basicamente impactados pela redução da Receita Líquida. Como o primeiro trimestre é tradicionalmente o mais fraco, a redução da receita líquida de 9,5% tem um impacto considerável, apesar do ganho observado na margem bruta (passou de 24,7 no 1T17 para 26,2%. Por outro lado, o ganho no Resultado Financeiro de +1,7 milhões acabou sendo compensado pelo aumento de despesas operacionais (+R$ 1,2 milhões).
A empresa reporta que no trimestre houve um aumento na carteira de pedidos da unidade alemá, o que deverá refletir em resultados futuros.
O que pode preocupar é a redução do ebitda, na base trimestral: R$ 2 milhões nominais, ou 18,5%. Para uma margem ebitda média na casa dos 12% (base exercício de 2017), esta redução nominal seria compensada por um aumento de receita de apenas R$ 17 milhões.
A empresa informa que na DRE do 2T18 o lucro líquido deverá ser turbinado em aprox. R$ 30 milhões devido à aprovação de seu pleito do crédito referente ao processo de restituição de imposto de renda e contribuição social decorrente do Plano Verão.

A2017/4T2017 -
paulo_prof  -
Otimo o resultado da ROMI no 4T17, Melhores Lucro e Ebitda anuais desde 2010. Há poucas dúvidas que o turn arouond da empresa foi completado.

3T2017 -
paulo_prof  -
Excelente o resultado da Romi3. Não sei se houve eventos naço recorrentes importantes. Não li o relatório. 

marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 18 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (39,1304%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = 9.083 FOI MENOR DO QUE O LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = 11.748 E MAIOR (TAMBEM) EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = -4.639. RESULTADO BRUTO TAMBEM FOI MAIOR NA COMPARAÇÃO ENTRE 3T16 = 30.726 X 3T17 = 48.570. VALOR DE MERCADO (MIL) = 441.889; VALOR MAXIMO (MIL) = 1.700.781 NO 4T07; VE PSBE (MIL) = ND.

2T2017 -
joaoricci  -
o balanço veio muito bom, ao meu ver...
depois de muitos anos a romi3 renasceu.

1T2017 -
paulo_prof   -
Depois de 4 trimestres no negativo, a ROMI conseguiu postar um resultado positivo.

2T2016 -
paulo_prof  -
Embora bem melhor do que o do ano passado, o resultado da ROMI foi bastante fraco. 
Houve evolução na Receita Líquida (8,80%/26,13%) e no Resultado Bruto (7,17%/34,28%) nas bases anual/trimestral. O Resultado Antes dos Impostos, negativo, foi bem melhor do que no ano passado (redução de 71%). No trimestre, a geração de caixa medida pelo Ebitda foi positiva.
Características
Indústria e comércio de máquinas-ferramenta
Links
Site RI
Bovespa
Análise de Balanços do Palpites Ações
Notícias do Palpites Ações
360609  - paulo_prof  - 24 Abr 2019, 01:02
Resultado Operacional horrível. Redução de Receita, Redução importante na margem bruta, Resultado Operacional, Líquido e Ebitda negativos.

Os Resultados do Trimestre ficaram bem na foto devido ao transito em julgado da ação que contestava a cobrança do ICMS sobre uma base que incluía a PIS e COFINS. O efeito do ganho desta ação sobre o lucro líquido foi de R$ 105,6 milhões e sobre o ebitda foi de R$ 74,3 milhões.

Em consequência, acho que o ativo está


No que segue, foram expurgados os resultados não recorrentes gerados pelo ganho da ação

a) Plano Verão (redução de R$ 1,6 milhões no Ebitda e resultado operacional, aumento de R$ 32,1 milhões no resultado financeiro e resultado operacional (antes dos impostos) e R$ 40,1 milhões no lucro líquido do 2T18

b) ICMS sobre vendas na base de cálculo do PIS e da COFINS (redução de R$ 63,686 milhões no Resultado Financeiro e Resultado Operacional; Redução de R$ 74,321 milhões no Resultado Operacional e Ebitda; Redução de R$ 105,564 milhões)



ROMI3

PREÇO: R$ 10,60

PAYOUT (2018): 97,4% do lucro líquido ajustado como informado acima



Múltiplos baseados nos resultados recorrentes dos últimos 12 meses

P/L 28,01

P/VPA 0,89

PSR 0,91

DY 3,48%

EV/EBITDA 14,72

MARGEM BRUTA 26,7%

MARGEM OPERACIONAL 4,7%

MARGEM LÍQUIDA 3,3%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,378

MARGEM EBITDA 8,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 42,7%

ROE 3,16%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,92



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,01%

RESULTADO BRUTO +3,73%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +135,66%

RESULTADO OPERACIONAL -36,00%

RESULTADO LÍQUIDO -36,47%

EBITDA -21,56%



b) 1T19 vs 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -8,96%

RESULTADO BRUTO -32,24%

RESULTADO FINANCEIRO passou de positivo para negativo

RESULTADO OPERACIONAL passou de positivo para negativo

RESULTADO LÍQUIDO passou de positivo para negativo

EBITDA passou de positivo para negativo



c) lucro (taxa média anual)

UA -36,47%

U2A passou de negativo para positivo

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio

UA 8,26%

U2A 3,80%

U3A 1,23%



e) ebitda (taxa media anual)

UA -21,56%

U2A 276,28%

U3A 27,82%

U4A 19,06%

U5A -3,28%

U6A 73,79%

U7A 28,47%

U8A -4,74%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 4,72

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +20,0%

358411  - paulo_prof   -  12 Fev 2019, 23:32
Ótimos resultados em ambas as bases de comparação: anual e trimestral. Uma passagem de olhos muito rápida pelo Relatório também não mostrou não recorrências no 4T18. As não recorrências do 2T18 foram expurgadas da análise. Ativo continua parecendo relativamente barato (o P/L anualizado dos últimos 6 meses é 8,54; a taxa de crescimento nominal do lucro líquido nos últimos 6 meses é 54%).

No que segue, foram expurgados os resultados não recorrentes gerados pelo ganho da ação Plano Verão (redução de R$ 1,6 milhões no Ebitda e resultado operacional, aumento de R$ 32,1 milhões no resultado financeiro e resultado operacional (antes dos impostos) e R$ 40,1 milhões no lucro líquido.



ROMI3

PREÇO: R$ 10,00

PAYOUT (2018): 97,4% do lucro líquido ajustado como informado acima



Múltiplos baseados nos resultados recorrentes dos últimos 12 meses

P/L 14,32

P/VPA 0,90

PSR 0,85

DY 6,80%

EV/EBITDA 10,39

MARGEM BRUTA 27,8%

MARGEM OPERACIONAL 7,6%

MARGEM LÍQUIDA 5,9%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,698

MARGEM EBITDA 10,9%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 45,1%

ROE 6,31%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,92



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,49%

RESULTADO BRUTO +8,83%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +135,66%

RESULTADO OPERACIONAL +2,86%

RESULTADO LÍQUIDO +16,57%

EBITDA -0,72%



b) 4T18 vs 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +26,82%

RESULTADO BRUTO +20,70%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +68,89%

RESULTADO OPERACIONAL +42,20%

RESULTADO LÍQUIDO +41,14%

EBITDA +32,23%



c) lucro (taxa média anual)

UA 16,57%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 91,47%



d) patrimônio líquido médio

UA 8,26%

U2A 3,80%

U3A 1,23%



e) ebitda (taxa media anual)

UA -0,72%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 35,68%

U4A 15,94%

U5A 4,06%

U6A passou de negativo para positivo

U7A 24,22%

U8A -2,72%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 8,72

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,5%

356758 - marcosvinicius2 -  12 Dez 2018, 12:55
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA = A receita operacional líquida registrada pela Companhia no 3T18 atingiu R$206,0 milhões, montante 22,6% superior ao 3T17 e 30,3% superior ao 2T18; CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS = A margem bruta de 29,4% obtida no 3T18 apresentou crescimento de 0,5 p.p. em relação ao 3T17. Já a margem operacional (EBIT) quando comparada ao 3T17 apresentou queda de 1,1 p.p; EBITDA E MARGEM EBITDA = No 3T18 a geração operacional de caixa medida pelo EBITDA foi de R$23,9 milhões, representando uma margem EBITDA de 11,6% no trimestre; RESULTADO LÍQUIDO = O lucro líquido foi de R$15,9 milhões no 3T18, representando uma margem líquida de 7,7%; POSIÇÃO FINANCEIRA = As aplicações financeiras, inclusive as lastreadas por debêntures, são realizadas com instituições financeiras com baixo risco de crédito e têm rentabilidade substancialmente atrelada ao Certificado de Depósito Interbancário (CDI). A posição consolidada líquida de caixa (dívida) em 30 de setembro de 2018 era negativa em R$47,7 milhões. Os empréstimos da Companhia destinam-se, basicamente, a investimentos na modernização do parque fabril, à pesquisa e ao desenvolvimento de novos produtos e a financiamentos de exportação e importação. Em 30 de setembro de 2018, o montante dos financiamentos em moeda nacional era de R$50,7 milhões e o montante em moeda estrangeira somava R$61,5 milhões, totalizando o montante de R$112,2 milhões.:

ROMI3
PREÇO: R$ 8,09
PAYOUT (2017): 13,35%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,53
P/VPA 0,75
PSR 0,74
DY 2,05%
EV/EBITDA 12,06
MARGEM BRUTA 28,13%
MARGEM OPERACIONAL 11,23%
MARGEM LÍQUIDA 11,27%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,239
MARGEM EBITDA 10,14%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 58,85%
ROE 11,44%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,79

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,37%
RESULTADO BRUTO 23,81%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 4627,06%
RESULTADO OPERACIONAL 679,75%
RESULTADO LÍQUIDO 2881,44%
EBITDA 75,46%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,58%
RESULTADO BRUTO 24,67%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -99,79%
RESULTADO OPERACIONAL 14,82%
RESULTADO LÍQUIDO 74,93%
EBITDA 9,18%

c) lucro (taxa média anual)
UA 2881,44%
U2A 425,88%
U3A -294,83%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,91%
U2A 1,33%
U3A 0,91%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 15,49
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -14,5% !!!!

rl_tri_bar.png

De acordo com o BALANÇO do 2T18 houve um RESULTADO NÃO RECORRENTE desta forma utilizaremos o resultado dos U9M – 2T18 ANUALIZADO (indicado abaixo) para retratar melhor a condição da empresa:

ROMI3
PREÇO: R$ 8,09
PAYOUT (2017): 13,35%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,73
P/VPA 0,75
PSR 0,72
DY 1,14%
EV/EBITDA 10,25
MARGEM BRUTA 28,65%
MARGEM OPERACIONAL 7,48%
MARGEM LÍQUIDA 6,10%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,689
MARGEM EBITDA 11,59%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 58,85%
ROE 6,37%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,79

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 12,47%
RESULTADO BRUTO 29,66%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 299,22%
RESULTADO OPERACIONAL 434,04%
RESULTADO LÍQUIDO 1558,58%
EBITDA 106,34%

b) 3T18 sobre 3T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 22,58%
RESULTADO BRUTO 24,67%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -99,79%
RESULTADO OPERACIONAL 14,82%
RESULTADO LÍQUIDO 74,93%
EBITDA 9,18%

c) lucro (taxa média anual)
UA 1558,58%
U2A 292,23%
U3A -260,24%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,91%
U2A 1,33%
U3A 0,91%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 8,61
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -1,5% !!!!
[...]

355565 - paulo_prof -  06 Nov 2018, 11:42
No setor em que atua, Máquinas e Equipamentos, creio que após a Wege3 (queridinha do mercado), ROMI3 será o ativo mais procurado no mercado de ações em caso de cenário de retorno dos investimentos industriais. Ou seja, creio que entre ROMI3, MTSA4, EALT4 e SHUL4, o investidor institucional dará preferência à ROMI. Por outro lado, projeto que mesmo num cenário de economia "pastosa" como o atual, a empresa não tenha dificuldades em postar um lucro anual acima dos R$ 50 milhões, com preço justo acima dos R$ 10,00.

354966 - paulo_prof  - 24 Out 2018, 13:34
Ótimos resultados em ambas as bases de comparação: anual e trimestral. Uma passagem de olhos muito rápida pelo Relatório não mostrou não recorrências no 3T18. As não recorrências do 2T18 foram expurgadas da análise. Ativo parece barato.


No que segue, foram expurgados os resultados não recorrentes gerados pelo ganho da ação Plano Verão (redução de R$ 1,6 milhões no Ebitda, aumento de R$ 32,1 milhões no resultado financeiro e resultado operacional (antes dos impostos) e R$ 40,1 milhões no lucro líquido.



ROMI3

PREÇO: R$ 7,60

PAYOUT (2017): 23,8%



Múltiplos baseados nos resultados recorrentes dos últimos 12 meses

P/L 12,64

P/VPA 0,70

PSR 0,69

DY 1,88%

EV/EBITDA 9,35

MARGEM BRUTA 28,1%

MARGEM OPERACIONAL 6,6%

MARGEM LÍQUIDA 5,5%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,601

MARGEM EBITDA 10,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 37,6%

ROE 5,55%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,79



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,37%

RESULTADO BRUTO +23,81%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +850,59%

RESULTADO OPERACIONAL +357,26%

RESULTADO LÍQUIDO +1.346,80%

EBITDA +79,29%



b) 3T18 vs 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +22,58%

RESULTADO BRUTO 24,67%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -99,79%

RESULTADO OPERACIONAL +14,82%

RESULTADO LÍQUIDO +74,93%

EBITDA +9,18%



c) lucro (taxa média anual)

UA 1346,80%

U2A 266,34%

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio

UA 7,91%

U2A 1,33%

U3A 0,91%



e) ebitda (taxa media anual)

UA 79,29%

U2A 29,78%

U3A 117,17%

U4A 3,82%

U5A 7,40%

U6A passou de negativo para positivo

U7A 3,08%

U8A -3,56%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,51

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +0,5%

354964 - Rocha Preta inc -  24 Out 2018, 12:56
ROMI3

Resultado muito positivo no 3T, deixando pra trás aquele susto do 2T.

Lucro da Indústrias Romi (ROMI3) cresceu 74,64% no 3º trimestre de 2018

A companhia Indústrias Romi anunciou um lucro líquido de R$ 15.93 milhões no 3º trimestre de 2018, valor 74,64% superior ao lucro líquido apurado no mesmo período do ano anterior (R$ 9.12 milhões). Na comparação com o 2º trimestre de 2018 (lucro líquido de R$ 45.44 milhões), houve uma diminuição de 64,94% nos ganhos da empresa.

Já a receita líquida da companhia aumentou 22,58% de um ano para o outro, passando de R$ 168.02 milhões para R$ 205.95 milhões. Em relação ao último trimestre (R$ 158.12 milhões), a receita aumentou 30,25%.

Os ativos totais da Indústrias Romi totalizaram R$ 1.22 bilhão no 3º trimestre de 2018, soma 12,37% maior que o saldo de R$ 1.09 bilhão registrado no encerramento do mesmo período do ano anterior.

O patrimônio líquido da companhia, por sua vez, apresentou expansão de 8,07%, ao comparar todos os valores contábeis que os seus sócios possuíam no fechamento do 3º trimestre de 2018 (R$ 682.29 milhões) com a mesma data em 2017 (R$ 631.35 milhões).

A dívida líquida ficou em R$ 191.59 milhões no encerramento do 3º trimestre de 2018, aumento de 53,53% ante os R$ 124.79 milhões registrados no ano anterior.

Todos estes dados referem-se à consolidação do resultado financeiro da companhia Indústrias Romi (BOV:ROMI3) com o resultado financeiro de todas as suas companhias subsidiárias (empresas controladas, de maneira direta ou indireta, pela companhia) relacionadas ao 3º trimestre de 2018.

352206 - paulo_prof  -  25 Jul 2018, 14:16
Resultado excelente se considerada somente a última linha ... relativamente medíocres se os ganhos não recorrentes da ação judicial relativa ao Plano Verão forem expurgados.

Em relação ao 2T17, os resultados do 2T18 mostram involução em todas as linhas, excetuando o resultado financeiro. Em relação ao 1T18, os resultados mostram uma leve melhora, mas a anualização dos resultados do 2T18 (excetuando o que cocnerne o resultado financeiro), leva a números sensívelmente menores do que aqueles postados nos últimos 12 meses.

Sinal de alerta ligado ...


No que segue, foram expurgados os resultados não recorrentes gerados pelo ganho da ação Plano Verão (redução de R$ 1,6 milhões no Ebitda, aumento de R$ 32,1 milhões no resultado financeiro e resultado operacional (antes dos impostos) e R$ 40,1 milhões no lucro líquido.



ROMI3

PREÇO: R$ 7,08

PAYOUT (2017): 23,8%



Múltiplos baseados nos resultados recorrentes dos últimos 12 meses

P/L 14,36

P/VPA 0,66

PSR 0,68

DY 1,65%

EV/EBITDA 8,96

MARGEM BRUTA 27,9%

MARGEM OPERACIONAL 6,7%

MARGEM LÍQUIDA 4,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,493

MARGEM EBITDA 10,7%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 36,3%

ROE 4,58%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,83



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,83%

RESULTADO BRUTO +31,07%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +112,59%

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +273,86%



b) 2T18 vs 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,45%

RESULTADO BRUTO -11,92%

RESULTADO FINANCEIRO POSITIVO +40,59%

RESULTADO OPERACIONAL -65,22%

RESULTADO LÍQUIDO -54,88%

EBITDA -49,93%



c) lucro (taxa média anual)

UA passou de negativo para positivo

U2A 110,77%

U3A passou de negativo para positivo



d) patrimônio líquido médio

UA 6,02%

U2A % -0,23%

U3A 0,42%



e) ebitda (taxa media anual)

UA 273,86%

U2A 25,05%

U3A 79,61%

U4A -0,89%

U5A 14,73%

U6A passou de negativo para positivo

U7A -1,68%

U8A -0,78%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 6,16

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido recorrente dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,5%

349397  - paulo_prof   -  28 Abr 2018, 14:50
O resultado da ROMI no 1T18 foi meia boca, mas acho que a reação do mercado está sendo exagerada. Em consequência, é possível que se apresente uma oportunidade de compra.

O Resultado Líquido e Ebitda do 1T18 foram basicamente impactados pela redução da Receita Líquida. Como o primeiro trimestre é tradicionalmente o mais fraco, a redução da receita líquida de 9,5% tem um impacto considerável, apesar do ganho observado na margem bruta (passou de 24,7 no 1T17 para 26,2%. Por outro lado, o ganho no Resultado Financeiro de +1,7 milhões acabou sendo compensado pelo aumento de despesas operacionais (+R$ 1,2 milhões).

A empresa reporta que no trimestre houve um aumento na carteira de pedidos da unidade alemá, o que deverá refletir em resultados futuros.

O que pode preocupar é a redução do ebitda, na base trimestral: R$ 2 milhões nominais, ou 18,5%. Para uma margem ebitda média na casa dos 12% (base exercício de 2017), esta redução nominal seria compensada por um aumento de receita de apenas R$ 17 milhões.

A empresa informa que na DRE do 2T18 o lucro líquido deverá ser turbinado em aprox. R$ 30 milhões devido à aprovação de seu pleito do crédito referente ao processo de restituição de imposto de renda e contribuição social decorrente do Plano Verão.

ROMI3

PREÇO: R$ 8,33

PAYOUT (2017): 23,8%



Múltiplos baseados nos resultados dos 12M17

P/L 13,98

P/VPA 0,81

PSR 0,79

DY 1,70%

EV/EBITDA 8,55

MARGEM BRUTA 28,6%

MARGEM OPERACIONAL 8,2%

MARGEM LÍQUIDA 5,7%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,596

MARGEM EBITDA 12,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 37,6%

ROE 5,79%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,12



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,17%

RESULTADO BRUTO +48,14%

RESULTADO FINANCEIRO passou de negativo para positivo

RESULTADO OPERACIONAL passou de negativo para positivo

RESULTADO LÍQUIDO passou de negativo para positivo

EBITDA +1.703,42%



b) 1T18 vs 1T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -9,47%

RESULTADO BRUTO -4,10%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO passou de negativo para positivo

RESULTADO OPERACIONAL -34,80%

RESULTADO LÍQUIDO -10,72%

EBITDA -18,53%



c) lucro (taxa média anual)

UA passou de negativo para positivo

U2A passou de negativo para positivo

U3A +146,14%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,55%

U2A -1,37%

U3A -0,47%



e) ebitda (taxa npedua anual)

UA 1703,42%

U2A 63,10%

U3A 36,79%

U4A 1,90%

U5A 103,72%

U6A 39,46%

U7A -2,07%

U8A 4,11%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,45

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0%

348565  - uqaz  -  30 Mar 2018, 00:45
Que bom que gostou do artigo, prof!
Sobre o setor industrial, tbm havia pensado em MTSA4, SHUL4, ROMI3 e EALT4. Small acertou ROMI3 na veia!


Só que fiquei pensando... existe uma siderúrgica mais voltada para o mercado interno, que seja mais afetada por ele como essas aí?

348525  - paulo_prof   -  29 Mar 2018, 21:27
Citação: celso araujo - Post #348452 - 28/Mar/2018 02:13
PAULO PROF
Na atual conjuntura economica, poderia citar empresas que ainda considere baratas nos atuais preços? Gostaria de estudar algumas indicações mais a fundo.
A atual conjuntura econômica é de incerteza ... eu acho que a probabilidade de elegermos um governo irresponsável é pequena, mas ... e vc?

A esquerda, bem como a extrema-direita de Bolsonaro, atrapalharam a proposta de reforma da previdência no que foi possível. Se houver um 2o. turno entre a esquerda e a extrema-direita, quais são as perspectivas de se reformar a previdência. Qual será a credibilidade do eleito para liderá-la. Quando o outro quer fazer sou contra e faço questão de atrapalhar ... quando eu vou fazer, quero que todos me ajudem?

Sem uma reforma da previdência suficientemente abrangente, não vejo como o governo equilibrar as contas. Quando não se consegue equilibrar as contas, as situações do Brasil no final do governo Diulma, do Rio, Minas e Rio Grande do Sul estão aí para ilustrarem as consequências.

Eu acho/espero/rezo para que não tenhamos que escolher entre populismos de esquerda e de direita. E se o centro (qualquer que seja) levar, acho que o ciclo (crescimento, inflação, etc) será virtuoso.
[...]
Como o ótimo artigo referenciado pelo uqaz mostra, quando a base monetária está em recuperação, o setor industrial costuma responder primeiro. MTSA4, SHUL4, ROMI3 e EALT4 parecem interessantes.
[...]

347752  - Rocha Preta inc  -  03 Mar 2018, 03:53
De acordo! Tentarei coletar informações de quem são os compradores que puxaram a cotação dessa forma. Apesar da consolidação da virada no resultado no 4T17, o preço subiu de forma muito forte, só me cheira a algum insider com informação futura.

347751  - paulo_prof   -  03 Mar 2018, 02:27
Acho difícil antecipar o que deverá ser o exercício de 2018. Historicamente, o 4o. trimestre é o mais forte. O 1o. é o mais fraco. Há que se aguardar os resultados do 1T18 para tentar projetar para o exercício.

347747  - Rocha Preta inc -  03 Mar 2018, 00:27
Professor Paulo,

Finalizado o turn-around da ROMI3, algumas perspectivas pro 1T18 (17/04/18) parecem promissoras.

A Romi possui 11 unidades fabris (9 no Brasil e 2 na Alemanha), que ocupam mais de 170 mil m², com capacidade instalada de produção de 3.450 máquinas/ano e a Fundição de 50.000 toneladas/ano.


1) Hoje a Romi está produzindo abaixo de sua capacidade instalada (64%), o que indica baixo Capex (previsão de novos investimentos) possibilitando o aumento da receita tanto em reais quanto em dólares, com a retomada da confiança e dos investimentos no Brasil.


2) Baixo nível de endividamento com índices de liquidez corrente (Ativo circulante/Passivo Circulante) acima de 2,5 X, o que demonstra a capacidade da empresa de honrar seus compromissos, além da comprovada resiliência de quem já passou por toda sorte de crise, retornando mais forte a cada novo ciclo de crescimento.


3) Fim do programa de recompra da companhia (abril de 2016) que adquiriu um lote de 2.800.000 de ações (4,07% das ações em circulação), ao valor médio por ação de R$ 1,85 (em 01/09/2016 a ação fechou em R$3,06) - totalizando R$ 5.182.979,19 para posterior cancelamento das mesmas.

Assumindo que estamos caminhando pra um momento de melhora na economia, um aumento na produção poderia consolidar um ano de 2018 daqueles. O mercado já parece tentar antecipar isso e a cotação saiu de 8,5 pra 11 reais depois do 4T17. Resta saber se está certo ou exagerado.

346920 - paulo_prof  -  07 Fev 2018, 15:40
Otimo o resultado da ROMI no 4T17, Melhores Lucro e Ebitda anuais desde 2010. Há poucas dúvidas que o turn arouond da empresa foi completado.

ROMI3

PREÇO: R$ 8,50

PAYOUT PADRÃO: 23,7%

Múltiplos baseados nos resultados dos 12M17

P/L 14,19

P/VPA 0,83

PSR 0,79

DY 1,67%

EV/EBITDA 8,15

MARGEM BRUTA 28,2%

MARGEM OPERACIONAL 8,2%

MARGEM LÍQUIDA 5,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,599

MARGEM EBITDA 12,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 38,9%

ROE 5,87%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,11



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 7,49

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0%

346338  - bielzf   -  19 Jan 2018, 11:36
Prévias RDNI3 foram muito boas, empresa continua extremamente atrativa.

344284  - paulo_prof  -  23 Nov 2017, 21:19
Excelente o resultado da Romi3. Não sei se houve eventos naço recorrentes importantes. Não li o relatório. O ativo parece

ROMI3

PREÇO: R$ 7,67

PAYOUT PADRÃO: 23,7%



Múltiplos baseados nos resultados dos 9M17, anualizados

P/L 15,83

P/VPA 0,77

PSR 0,76

DY 1,50%

EV/EBITDA 8,66

MARGEM BRUTA 27,6%

MARGEM OPERACIONAL 6,8%

MARGEM LÍQUIDA 4,8%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,485

MARGEM EBITDA 11,0%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 42,8%

ROE 4,84%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,98



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado, durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 6,22

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 9 meses anualizado necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +5,5%

343818  - marcosvinicius2 -  11 Nov 2017, 11:32
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 18 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (39,1304%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = 9.083 FOI MENOR DO QUE O LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = 11.748 E MAIOR (TAMBEM) EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = -4.639. RESULTADO BRUTO TAMBEM FOI MAIOR NA COMPARAÇÃO ENTRE 3T16 = 30.726 X 3T17 = 48.570. VALOR DE MERCADO (MIL) = 441.889; VALOR MAXIMO (MIL) = 1.700.781 NO 4T07; VE PSBE (MIL) = ND:

ROMI3
PREÇO: 7,03
PAYOUT (2016): -3,92%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 169,11
P/VPA 0,70
PSR 0,70
DY -0,02%
EV/EBITDA 16,40
MARGEM BRUTA 24,85%
MARGEM OPERACIONAL 1,57%
MARGEM LÍQUIDA 0,41%
LUCRO POR AÇÃO 0,042
MARGEM EBITDA 6,32%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 56,82%
ROE 0,41%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,98

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -2,10%
RESULTADO BRUTO 9,91%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -123,47%
RESULTADO OPERACIONAL 126,23%
RESULTADO LÍQUIDO -7,24%
EBITDA -6,06%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,59%
RESULTADO BRUTO 58,07%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -162,09%
RESULTADO OPERACIONAL -309,18%
RESULTADO LÍQUIDO -295,80%
EBITDA 3834,71%

c) lucro (taxa média anual)
UA -7,24%
U2A ND
U3A -48,78%

d) patrimônio líquido médio
UA -4,85%
U2A -2,41%
U3A -1,77%

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA = A receita operacional líquida registrada pela Companhia no 3T17 atingiu R$168,0 milhões, montante 2,6% e 9,6% superior ao observado no 2T17 e no 3T16, respectivamente. Esse incremento deve-se, principalmente, ao maior volume de faturamento da Unidade de Negócio de Máquinas Burkhardt+Weber, que no 3T17, quando comparado com o 3T16, apresentou crescimento de 57,1%.

CUSTOS E DESPESAS OPERACIONAIS = A margem bruta obtida no 3T17, de 28,9%, apresentou incremento de 8,9 pontos percentuais em relação ao 3T16, assim como a margem operacional (EBIT), que no 3T17, quando comparado ao 3T16, apresentou crescimento de 12,7 pontos percentuais, com evolução em todas as Unidades de Negócio, decorrente dos principais seguintes fatores:(i) ajustes operacionais na controladora; (ii) reduções de custos e despesas;e (iii) melhor volume de produção na subsidiária alemã B+W.

EBITDA E MARGEM EBITDA = No 3T17, a geração operacional de caixa medida pelo EBITDA foi de R$21,9 milhões, representando margem EBITDA de 13,0% no trimestre.


( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

340401  - joaoricci  - 26 Jul 2017, 23:40
pessoal,
alguém acompanha romi3?
o balanço veio muito bom, ao meu ver...
depois de muitos anos a romi3 renasceu.

337085  - paulo_prof   -  26 Abr 2017, 00:25
Depois de 4 trimestres no negativo, a ROMI conseguiu postar um resultado positivo.

Os múltiplos relativos aos resultados do 1T17 anualizados, são:



ROMI3

PREÇO: R$ 3,69

PAYOUT PADRÃO: 23,7%



P/L 28,78

P/VPA 0,39

PSR 0,40

DY 0,83%

EV/EBITDA 9,89

MARGEM BRUTA 24,7%

MARGEM OPERACIONAL 1,9%

MARGEM LÍQUIDA 1,4%

LUCRO POR AÇÃO R$ 0,128

MARGEM EBITDA 7,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 50,8%

ROE 1,34%

LIQUIDEZ CORRENTE 2,20

324772  - paulo_prof  -  27 Jul 2016, 00:30
Embora bem melhor do que o do ano passado, o resultado da ROMI foi bastante fraco.

Houve evolução na Receita Líquida (8,80%/26,13%) e no Resultado Bruto (7,17%/34,28%) nas bases anual/trimestral. O Resultado Antes dos Impostos, negativo, foi bem melhor do que no ano passado (redução de 71%). No trimestre, a geração de caixa medida pelo Ebitda foi positiva.

166134 - israel007 -  06 Fev 2013, 02:46
Último negócio: 05/02/13
Empresa: INDUSTRIAS ROMI S.A. Ação: INDS ROMI ON Setor: Bens Industriais Subsetor: Máquinas e Equipamentos
Resultado do 4º Trimestre de 2012

A companhia registrou prejuízo líquido de R$ 4,3 M no 4° trimestre de 2012, ante perdas de R$ -8,2 M apurados no 3T12. No mesmo período do ano anterior, o resultado havia sido negativo em R$ 17,4 M. A receita líquida somou R$ 140,3 M no quarto trimestre de 2012, uma variação de 9,5% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e crescimento de 0,8% em relação ao 4T11.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 23,7% contra 21,9% no 3° trimestre de 2012 e 18,2% no mesmo período do ano passado.

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 1,5 B, decréscimo de 15,0% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido atingiu a soma de R$ 635,5 M no quarto trimestre de 2012, valor -6,2% menor ao saldo no mesmo período do ano anterior.

153318 - danieljoseaa -  23 Out 2012, 22:04
Indústria Romi registra prejuízo líquido de R$ 7,99 milhões no 3° tri

Companhia apresenta também queda de 4,2% na receita líquida, que foi de R$ 167,5 milhões para R$ 160,5 milhões

Por Paula Barra |19h49 | 23-10-2012 A A A

SÃO PAULO - A Indústrias Romi (ROMI3) divulgou na noite desta terça-feira (23) o seu balanço corporativo referente ao terceiro trimestre. O lucro líquido da empresa passou de R$ 8,66 milhões para prejuízo líquido de R$ 7,99 milhões nesse trimestre, enquanto a receita operacional líquida da empresa passou de R$ 167,5 milhões para R$ 160,5 mihões, representando um recuo de 4,2% na comparação anual.

Por sua vez, a empresa ressalta que todas as unidades de negócio apresentaram crescimento na receita operacional líquida, quando comparado com o segundo trimestre. Já o Ebitda (Lucro antes de impostos, taxas, depreciação e amortização) caiu 97,2%, indo de R$ 10,08 milhões para R$ 284 mil, enquanto a margem Ebitda (Ebitda/Receita Líquida) passou de 6,0% para 0,2%, um recuo de 5,8 pontos percentuais.

99163 - paulo_prof - 25/Out/2011 21:54
A Receita Líquida involuiu -1% na base trimestral e na base de 9 meses e evoluiu 2% na base anual.

O lucro do 3T11 foi 66% menor do que aquele do 3T10 e o ebitda foi 67% menor. O lucro dos 9M11 foi 58% menor do que aquele dos 9M10 e o Ebitda dos 9M11 foi 59% menor do que aquele dos 9M10. Nos últimos 12 meses, lucro e ebitda foram, respectivamente, 43% e 39% menores do que os 12 meses anteriores.

Estpa evidente que o problema está nas margens: todas deterioraram no período.

Ao preço de R$ 6,50, os novos indicadores são (baseados nos últimos 6 meses, porque baseados nos últimos 12 meses vcs poderão ver nos sites especializados)

PAYOUT (2010) 57,5%
P/L 18,13
P/VPA 0,69
PSR 0,71
DY 3,17%
EV/EBITDA 32,35
MARGEM BRUTA 29,4%
MARGEM OPERACIONAL 4,0%
MARGEM LÍQUIDA 3,9%
LUCRO POR AÇÃO (ANUALIZADO) R$ 0,3585
MARGEM EBITDA 5,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 145,7%
ROE 3,8%

Taxas de Crescimento do Lucro Líquido (nominal)
UA -43,02%
U2A 73,80%
U3A -33,03%

Taxas Médias de Crescimento do Patrimônio Líquido Médio (nominal)
UA 1,43%
U2A 2,04%
U3A 1,93%

Observações:
As taxas de crescimento são nominais, ou seja, não foi descontada a inflação;
UA, U2A e U3A significam, o resultado dos últimos 12 meses sobre os resultados dos 12 meses, respectivamente, 12, 24 e 36 meses anteriores.

Considerando uma taxa de desconto real de 10% e perpetuidade real de 0%, para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja igual ao atual, seria necessário que o lucro líquido anualizado dos últimos 12 meses cresça, nos próximos 3 anos, a uma taxa anual real média de 8,5%.


Como, nos últimos 12 meses, a taxa nominal de crescimento do lucro líquido foi negativa e considerando que não há margem de segurança, conclui-se que o ativo está caro!

27953 - paulo_prof - 10/Fev/2010 02:19
a) Não concordo que comparar o 4T09 com o 4T08 seja "bater em cachorro morto". Por sinal, a Receita Líquida no 4T09 foi um pouco maior do que a do 4T08, em plena crise. O resultado levemente melhor no 4T08 foi devido a margens levemente melhores.
b) A carteira de pedidos no mercado interno, em 2009, somou R$ 529 milhões; como a receita bruta no mercado interno somou aprox. R$ 504 milhões, conclui-se que a carteira de pedidos de determinado trimestre praticamente é atendida no mesmo trimestre. Noutras palavras, não parece haver um back log considerável.
c) Se pensarmos na empresa como dividida em 4 setores: máquinas ferramenta, máquinas para plásticos, fundidos & usinados e operações no exterior, o único segmento que deu lucro em 2009 foi o de máquinas ferramentas.
No 4T09, a Receita Líquida foi somente 2% (isto mesmo, dois por cento) menor do que a receita líquida do 2T08. O Resultado Líquido, entretanto, foi 48% menor. Evidentemente, a razão é porque as margens foram para as cucuias. Enquanto que antes da crise a margem bruta era de 41% em média, em 2009 (4T09 inclusive) foi de apenas 31%.

27951 - small caps - 10/Fev/2010 01:12
Sobre ROMI3, comparar com o mesmo período de 2008 é bater em cachorro morto. Mas isto mostra o que era o que poderá ser...
Diretamente do relatório da empresa:
"Entrada de Pedidos (valores brutos, com impostos)
Entrada de Pedidos (R$ mil) 4T08 4T09 Var.%
Máquinas-Ferramenta 40.852 158.061 286,9
Máquinas para Plásticos 8.589 71.065 727,4
Fundidos e Usinados 3.625 17.585 385,1
Total 53.066 246.711 364,9
Neste 4T09, notam-se os efeitos da maior demanda por nossos produtos, principalmente em máquinas para plásticos, com crescimento de 727,4%. As principais razões para o incremento da demanda são o inicio da recuperação econômica do Setor Industrial, a nova política de juros para financiamentos de Bens de Capital e a correta estratégia da Companhia em diversificação de portfólio de produtos (tornos pesados e novas linhas de máquinas sopradoras), resultando assim em um aumento de 364,9% na entrada de pedidos em relação ao ano
anterior."
Aqui fica evidente a evolução da carteira de pedidos e o período em que tiveram que "vender o almoço para pagar a janta"... :
"Carteira de Pedidos (R$ mil) 1T09 2T09 3T09 4T09 Var.%
Máquinas-Ferramenta 60.154 65.358 93.894 121.817 29,7
Máquinas para Plásticos 23.098 26.711 39.780 67.103 68,7
Fundidos e Usinados 8.636 4.510 7.738 9.952 28,6
Total 91.888 96.579 141.412 198.872 40,6"

27949 - small caps - 10/Fev/2010 01:04
O destaque em ROMI3 ficou por conta da "pujante" entrada de pedidos...
http://www.romi.com.br/fileadmin/Editores/Empresa/Investidores/Documentos/Relat orios/Release4T09_Final.pdf
Bom presságio de melhora do balanço para os próximos trimestres, então... Não se pode esquecer que o setor de bens de capital é o último na cadeia industrial a sinalizar a recuperação da economia...

27945 - paulo_prof - 09/Fev/2010 23:16
Bem, pessoal.
Hoje foram divulgados os resultados de PSSA3 e ROMI3. Nada para comemorar.
A Porto Seguro apresentou, no 4T09, um lucro líquido 62% maior do que aquele do 3T09. No ano, a evolução no lucro foi de 13,2%. O resultado do 4T09 é mais indicativo, porque já deve conter a contribuição da ISAR (controladora da Itau Seguros). Ocorre que a base de ações também aumentou e o lucro do 4T09 corresponde a um P/L anualizado de 12,5.
A Romi (coitada) até que tirou o pé da lama, mas está longe de repetir os resultados líquidos trimestrais de antes da crise. Embora o lucro do 4T09 tenha sido 157% maior do que o do 3T09 e praticamente idêntico ao do 4T08, foi 54% menor do que aquele do 3T08 (antes da crise). Na base anual, o lucro apresentou 84% de queda. O P/L do 4T09, anualizado, é 15,5.

25228 - paulo_prof - 13/Jan/2010 20:08
citação: tintonesBuscando novas opções para minha carteira e lendo coisas escritas aqui no final do ano, vi que ROMI3 ficou esquecida nas discussões do forum. Alguém tem algo a falar sobre o papel?
Muito obrigado!
Entrei em UNIP6 hoje tb dnainvest
Se vc procurar direito vc deverá achar um ou outro blá sobre a ROMI3.
O problema da ROMI3 é que não é um mico. Para "andar", tem que produzir lucro. O valor de mercado é de R$ 941 milhões. Isto dá um P/VPA de 1,43. Para um P/L inferior a 16, o lucro líquido anual teria que ser de aprox. R$ 60 milhões, ou seja, R$ 15 milhões trimestrais. Enquanto ficar patinando na casa dos R$ 3 milhões só poderá andar de lado

3768 - pobre - 07/Abr/2009 18:43

"quanto a romi, trabalho neste ramo, e os fornecedores da embraer compraram muitas máquinas da romi e estão tendo dificuldades de honrar o pagamento. Outras empresas de usinagem optaram por comprar máquinas ná China pois custa muito mais barato. Eu sinceramente não invisto na Romi e muito menos na Embraer!"

3767 - paulorizzi - 07/Abr/2009 18:29
"O ""problema"" da ROMI foi a queda sofrida no 4T08. A receita e o lucro líquido apresentaram quedas de 17% e 53%, respectivamente. Acho mais prudente esperar o balanço do 1T09 para um posicionamento." 

1752 - paulorizzi - 18/Fev/2009 18:49
"citação: dbcoelhoSmall_Caps e paulorizzi, poderiam falar algo a respeito de Romi3? Obrigado."
"Apesar de estar com múltiplos interessantes (P/L=3,47; P/VPA=0,64; PSR=0,63; DY=9,2), a queda de atividade no 4T08 foi bem maior do que eu esperava:"
Receita Bruta: -14% em relação a 4T07 e -18% em relação a 3T08
Receita Líquida: -12% em relação a 4T07 e -17% em relação a 3T08
Resultado Bruto: -22% em relação a 4T07 e -27% em relação a 3T08
Resultado Operacional: -49% em relação a 4T07 e -69% em relação a 3T08
Resultado Líquido: -46% em relação a 4T07 e -64% em relação a 3T08
"Acho, também, que a performance das unidades que tem na Italia é uma incógnita."
"Como a cotação do papel está longe do preço de mico, eu esperaria mais um trimestre para ver como a situação se desenvolve."

Nenhum comentário: