Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 11 de outubro de 2009

General Shopping (GSHP)




Recomendações

Carteiras

Balanços
2T2018 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = A Receita Bruta da General Shopping e Outlets do Brasil S/A no segundo trimestre de 2018 - 2T18 - atingiu R$ 53,0 milhões, com decréscimo de 24,2% em comparação à receita de R$ 69,9 milhões no segundo trimestre de 2017 - 2T17. No 1S18 a Receita Bruta caiu 10,9% em relação ao 1S17, alcançando R$ 122,4 milhões.; LUCRO BRUTO = O Lucro Bruto no 2T18 foi de R$ 40,2 milhões, com margem de 85,7% e decréscimo de 27,0% em comparação aos R$ 55,0 milhões do 2T17. No 1S18 o Lucro Bruto totalizou R$ 95,4 milhões, com margem de87,9% e decréscimo de 12,4% em relação ao 1S17.; EBITDA = O EBITDA Ajustado no 2T18 atingiu R$ 33,4 milhões, com margem de 71,2% e decréscimo de 23,4% em relação aos R$ 43,6 milhões do 2T17. No 1S18 o EBITDA Ajustado foi de R$ 78,2 milhões, com margem de 72,0% e decréscimo de 10,3% em comparação com 1S17.

3T2017 -
marcosvinicius2 -
PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E PIOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 42 TRIMESTRES, 20 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (47,6190%). A RECEITA BRUTA DA GENERAL SHOPPING BRASIL S/A NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2017 -3T17 -ATINGIU R$ 71,1 MILHÕES, COM ACRÉSCIMO DE 2,8% EM COMPARAÇÃO À RECEITA DE R$ 69,1 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 -3T16. NO 9M17 A RECEITA BRUTA CAIU 5,5% EM RELAÇÃO AO 9M16, ALCANÇANDO R$208,5 MILHÕES.
Características
Administração de Shopping Centers
Links
353529 - marcosvinicius2 -  10 Set 2018, 03:05
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO ( * ). RECEITA BRUTA = A Receita Bruta da General Shopping e Outlets do Brasil S/A no segundo trimestre de 2018 - 2T18 - atingiu R$ 53,0 milhões, com decréscimo de 24,2% em comparação à receita de R$ 69,9 milhões no segundo trimestre de 2017 - 2T17. No 1S18 a Receita Bruta caiu 10,9% em relação ao 1S17, alcançando R$ 122,4 milhões.; LUCRO BRUTO = O Lucro Bruto no 2T18 foi de R$ 40,2 milhões, com margem de 85,7% e decréscimo de 27,0% em comparação aos R$ 55,0 milhões do 2T17. No 1S18 o Lucro Bruto totalizou R$ 95,4 milhões, com margem de87,9% e decréscimo de 12,4% em relação ao 1S17.; EBITDA = O EBITDA Ajustado no 2T18 atingiu R$ 33,4 milhões, com margem de 71,2% e decréscimo de 23,4% em relação aos R$ 43,6 milhões do 2T17. No 1S18 o EBITDA Ajustado foi de R$ 78,2 milhões, com margem de 72,0% e decréscimo de 10,3% em comparação com 1S17.:

GSHP3
PREÇO: R$ 3,75
PAYOUT (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,10
P/VPA 0,28
PSR 1,09
DY 0,00%
EV/EBITDA 3,99
MARGEM BRUTA 88,25%
MARGEM OPERACIONAL -11,17%
MARGEM LÍQUIDA 13,46%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,463
MARGEM EBITDA 144,17%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 231,69%
ROE 3,43%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,79

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,63%
RESULTADO BRUTO -3,45%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 82,36%
RESULTADO OPERACIONAL -510,35%
RESULTADO LÍQUIDO -267,92%
EBITDA 61,47%

b) 2T18 sobre 2T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -24,13%
RESULTADO BRUTO -26,99%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 74,58%
RESULTADO OPERACIONAL 193,36%
RESULTADO LÍQUIDO 205,97%
EBITDA -136,72%

c) lucro (taxa média anual)
UA -267,92%
U2A ND
U3A -140,19%

d) patrimônio líquido médio
UA 11,35%
U2A 14,82%
U3A 6,11%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 5,79
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -10% !!!!

DETERMINAÇÃO dos Indicadores utilizando-se o FFO RECORRENTE = FFO GERENCIAL:

GSHP3
PREÇO: R$ 3,75
PAYOUT EM TERMOS DE FFO (2017): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/FFO RECORRENTE -3,42
P/VPA 0,28
PSR 1,09
DY (EM TERMOS DE FFO) 0,00%
EV/FFO RECORRENTE -18,05
MARGEM BRUTA 88,25%
MARGEM OPERACIONAL -11,17%
MARGEM LÍQUIDA 13,46%
FFO RECORRENTE POR AÇÃO R$ - 1,096
MARGEM FFO RECORRENTE -31,85%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 231,69%
ROE 3,43%
LIQUIDEZ CORRENTE 3,79

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -3,63%
RESULTADO BRUTO -3,45%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 82,36%
RESULTADO OPERACIONAL -510,35%
RESULTADO LÍQUIDO -267,92%
FFO RECORRENTE 50,53%

b) 2T18 vs 2T17
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -24,13%
RESULTADO BRUTO -26,99%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 74,58%
RESULTADO OPERACIONAL 193,36%
RESULTADO LÍQUIDO 205,97%
FFO RECORRENTE 88,41%

c) Lucro Líquido (taxa média anual)
UA -267,92%
U2A ND
U3A -140,19%

d) patrimônio líquido médio
UA 11,35%
U2A 14,82%
U3A 6,11%

e) FFO RECORRENTE (taxa média anual)
UA 50,53%
U2A -2,87%
U3A -40,89%
U4A 29,67%
U5A -1,53%
U6A -5,62%
U7A -226,87%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ ND
Ou, taxa de crescimento real do FFO RECORRENTE dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): ND !!!!
[...]

344358  - marcosvinicius2 -  25 Nov 2017, 11:20
COMENTÁRIO: PAPEL SOBREVALORIZADO (*). RESULTADO LIQUIDO DO 3T17 MELHOROU EM RELAÇÃO AO 2T17 E PIOROU (TAMBEM) NA COMPARAÇÃO COM O 3T16. DOS ULTIMOS 42 TRIMESTRES, 20 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (47,6190%). A RECEITA BRUTA DA GENERAL SHOPPING BRASIL S/A NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2017 -3T17 -ATINGIU R$ 71,1 MILHÕES, COM ACRÉSCIMO DE 2,8% EM COMPARAÇÃO À RECEITA DE R$ 69,1 MILHÕES NO TERCEIRO TRIMESTRE DE 2016 -3T16. NO 9M17 A RECEITA BRUTA CAIU 5,5% EM RELAÇÃO AO 9M16, ALCANÇANDO R$208,5 MILHÕES.:

GSHP3
PREÇO: 4,86
PAYOUT (2016): 0,00%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L -10,45
P/VPA 0,36
PSR 1,35
DY 0,00%
EV/EBITDA 9,64
MARGEM BRUTA 88,47%
MARGEM OPERACIONAL -1,09%
MARGEM LÍQUIDA -12,88%
LUCRO POR AÇÃO -0,465
MARGEM EBITDA 87,82%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 101,02%
ROE -3,47%
LIQUIDEZ CORRENTE 0,53

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -6,08%
RESULTADO BRUTO -2,46%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -220,21%
RESULTADO OPERACIONAL -101,08%
RESULTADO LÍQUIDO -114,84%
EBITDA 178,25%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 4,71%
RESULTADO BRUTO 6,72%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -291,46%
RESULTADO OPERACIONAL -21,99%
RESULTADO LÍQUIDO -32,42%
EBITDA 18,11%

c) lucro (taxa média anual)
UA -114,84%
U2A -80,80%
U3A 35,76%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,93%
U2A -3,67%
U3A 88,91%

O NOI Consolidado do 3T17 registrou R$ 55,0 milhões, com margem de 88,2% e acréscimo de 6,4% em relação aos R$ 51,7 milhões alcançados no 3T16. No 9M17 o NOI Consolidado foi de R$ 165,1 milhões, com margem de 89,6% e decréscimo de 0,4% em comparação com o 9M16;

O Lucro Bruto no 3T17foi de R$ 54,6 milhões, com margem de 87,4% e acréscimo de 6,7% em comparação aos R$ 51,1 milhões do 3T16. No 9M17 o Lucro Bruto totalizou R$ 163,5 milhões, com margem de 88,7% e decréscimo de 0,2% em relação ao 9M16;

O EBITDA Ajustado no 3T17 atingiu R$ 45,0 milhões, com margem de 72,1% e acréscimo de 12,0% em relação aos R$ 40,2 milhões do 3T16. No 9M17 o EBITDA Ajustado foi de R$ 132,2 milhões, margem de 71,7%, decréscimo de 1,0% em comparação com o 9M16;

GSHP3_rl_tri_bar.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

166539 - paulo_prof -  07 Fev 2013, 22:09
O Resultado Bruto da GSHP3 vem aumentando à razão de 4,5% ao trimestre, e o Ebitda, 2,15% ao trimestre.

No 3T12 o Resultado Bruto somou R$ 28 milhões e o Ebitda R$ 32 milhões.

As despesas administrativas somam aprox. R$ 10 milhões ao trimestre.

No que concerne o endividamento, a situação é a seguinte:

R$ 208,5 milhões a TR + 11% custo trimestral aprox. R$ 5,7 milhões
R$ 144,3 milhões a IPCA + 8,8% custo trimestral aprox. R$ 5,1 milhões
USD 250 milhões a 10% a.a. custo trimestral (p/ 1USD=R$ 2,00), R$ 12,1 milhões
USD 150 milhões a 12% a.a. custo trimestral (p/ 1USD=R2,00), R$ 8,6 milhões

A despesa trimestral soma aprox. R$ 31,5 milhões !!!

Além dos acima, a empresa ainda tem financiamentos de aprox. R$ 37,5 milhões. Descontando isto das aplicações financeiras, obtém-se um total de aprox. R$ 110 milhões líquidos, que rendem aprox. R$ 2,5 milhões no trimestre.

Ou seja, o Resultado Financeiro trimestral, com um dólar estável em R$ 2,00 é de aprox. R$ 29 milhões negativos.

O Ebitda trimestral mal e porcamente é suficiente para pagar o custo dos empréstimos (num cenário de completa estabilidade cambial "sobrariam" uns R$ 3 milhões para investimentos.

No que tange a Demonstração de Resultados, supondo que a empresa é isenta de imposto de renda e contribuição social, para ficar no zero-a-zero num cenário de completa estabilidade cambial, seria necessário que o Resultado Bruto fosse no mínimo igual a aprox. R$ 39 milhões.

Na hipótese de crescimento do Resultado Bruto de 4,5% por trimestre, seriam ainda necessários 2 anos até que as contas se equilibrem.

Não li os Relatórios para verificar se há elementos que permitam concluir que haverá uma aceleração neste processo (tipo, diversos empreendimentos maturando no curto prazo).

158652- pppadv -  29 Nov 2012, 12:44
General Shopping
Valor Econômico - 29/11/2012
https://conteudoclippingmp.planejamento.gov.br/cadastros/noticias/2012/11/29/general-shopping

A General Shopping anuncia hoje projeto de construção de um outlet no Rio de Janeiro, o quarto da companhia no país. Trata-se de um empreendimento a ser construído na Rodovia Washington Luís, na altura do quilômetro 109 (BR-040). A inauguração está prevista para o quarto trimestre de 2013. Estarão no novo outlet cerca de 120 lojas e aproximadamente 75% dos pontos de venda já estão comercializados. A General Shopping ainda tem plano de ampliar o Outlet Premium São Paulo, com cerca de 90 lojas, por meio da criação de espaço para mais 40 pontos, apurou o Valor. A companhia é dona, além do empreendimento em São Paulo, do Outlet Premium Brasília e do Outlet Premium Salvados, ambos lançados neste ano.

148845 - paulo_prof -  15 Set 2012, 00:53
Citação: WK2007
Prof Paulo, qual sua opinião sobre a General Shopping?
Talvez uma eventual desvalorização do dólar, mesmo moderada, após o QE3, melhore bastante os indicadores da companhia, e o consumo segue crescendo relativamente forte.

No longo prazo, há que se considerar um cenário de estabilidade cambial. Se, no curto prazo, o Bacen não conseguir segurar a valorização do real, chegará um momento no qual o real desvalorizará novamente. Na média, considerando por exemplo uns 10 anos, como a inflação do dólar é muito inferior, a valorização do mesmo frente ao real é inexorável.

A GSHP tem uma grande dívida indexada ao dólar: são R$ 787 milhões em bônus perpétuos, com juros anuais altos para uma dívida em dólar: aprox. 10,75% a.a. Embora a dívida seja perpétua, não há como a GSHP decidir mante-la até o final dos tempos, pois é muito cara. Assim que tiver condições como toda a certeza a empresa procurará opções mais baratas.

Bom, pelas minhas contas, a dívida líquida da GSHP incluindo Cédulas de Crédito Imobiliário e impostos parcelados é de aprox. R$ 810 milhões. O seu custo, na melhor das hipóteses, é de 11% a.a. Isto dá R$ 90 milhões ao ano, ou R$ 22,5 milhões por trimestre.

As despesas operacionais, excluindo as financeiras, são de aprox. R$ 22,5 milhões ao trimestre. Ou seja, para ficar no azul, a empresa tem que postar um resultado bruto acima dos R$ 45 milhões.

Quando é que a empresa vai conseguir isto? Deve demorar pois até hoje nunca conseguiu sequer uma Receita Líquida neste volume.

Considerando uma margem bruta de 80% (a taxa real não chega a 78%), a Receita Líquida média trimestral teria que aumentar para aprox. R$ 56 milhões. Considerando a taxa média de crescimento da Receita Líquida, parece que ainda demorará 1 ano (4 trimestres) para a empresa ficar no zero-a-zero.

144687 - danieljoseaa -  15 Ago 2012, 03:15
Resultado do 2º Trimestre de 2012
A empresa anunciou prejuízo líquido de R$ 78,0 M no 2° trimestre de 2012, contra um lucro líquido de R$ 6,4 M no 1° trimestre de 2012 e de R$ 11,2 M no segundo trimestre de 2011.

117716 - paulo_prof - 28/Fev/2012 23:38
Mais um trimestre de prejuízo para a GSHP3 ... com a dívida líquida chegando a 6 vezes o ebitda dos últimos 12 meses

102148 - paulo_prof - 12/Nov/2011 18:47
citação: jaumsp
Para completar o quadro, aqui vão algumas informações adicionais:

GSHP3

Resultados dos últimos 9 meses em relação a igual período de 2010:

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,6%
RESULTADO BRUTO +19,8%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +102%
RESULTADO OPERACIONAL -291%
RESULTADO LÍQUIDO -1164%
EBITDA +18,3%

Crescimento do Patrimônio Líquido em 12 meses: +15,5%

Multiplicadores relativos aos últimos 12 meses

PREÇO: R$ 12,20
PAYOUT: 23,8%
P/L      -13,08
P/VPA            1,82
PSR     4,74
DY      -1,82%
EV/EBITDA  12,25
MARGEM BRUTA  80,0%
MARGEM OPERACIONAL          -25,7%
MARGEM LÍQUIDA          -36,2%
LUCRO POR AÇÃO           -R$ 0,933
MARGEM EBITDA 71,2%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       208,9%
ROE    -13,91%
LIQUIDEZ CORRENTE     2,20

Taxas anuais médias nominais de crescimento:

b) do patrimônio líquido médio
UA 13,13%
U2A 11,05%
U3A 12,68%

Sou da opinião que uma dívida líquida na faixa de uns R$ 450 milhões custe, para uma empresa como a GSHP (que não é amiga do rei) algo em torno dos R$ 14 milhões trimestrais. 65% da dívida bruta é denominada em dólares a juros "camaradas" ... esperar que o câmbio, na média, ficará estável e com isto ter uma condição altamente favorável é sonho e uma noite de verão. Acho qeu pelo menos um hedge parcial tem que ser considerado, diminuindo o risco cambial mas encarecendo o empréstimo.
Por outro lado, os custos operacionais somam aprox. R$ 6 milhões trimestrais. Em conseqüência, um resultado operacional mais "normal" para o 3T11 teria sido de aprox. R$ 7 milhões, ou um LPA anual de aprox. R$ 0,555.

Para justificar o preço atual da GSHP3, seria necessário que este LPA, nos próximos 3 anos, apresente uma taxa de crescimento real de aprox. 33%.

Alguém acredita?

67128 - small caps - 25/Mar/2011 00:55
Professor Paulo, esta foi uma das que realizei...
Comprada entre R$ 1,70 e R$ 3,00, na época que entrou para a carteira small caps:
http://smallcaps.blogs.advfn.com/2009/04/01/carteira-small-caps-para-abril/

Vendi entre R$ 9,00 e R$ 12,00 a posição integralmente, não por não acreditar mais no ativo, mas sim pelo fato de haver melhores barganhas no momento...

O custo elevado da dívida se deve ao fato de parte substancial dele, salvo engano, ser atrelado ao IGPM que ano passado bombou...

O mesmo que traz a alegria para uns (EZTEC :) ) traz a tristeza para outros...
desconto anual real de 10%): +15%

67126 - paulo_prof - 25/Mar/2011 01:20
Se não equacionar o custo da dívida ... sei não ...

A dívida líquida, que emplacou R$ 358 milhões em 30DEZ2010, custou 73 milhões!!! 20%??? Como pode?

Para um lucro bruto de somente 91 milhões, está na cara que os R$ 73 milhões do serviço da dívida são totalmente incompatíveis com o lucrinho bruto mixuruca postado 

55933 -  small caps - 16/Nov/2010 13:09
citação: NotwenCardozoSmall, ainda mantém sua posição em GSHP3? Acha que com o aquecimento do varejo e do setor de shoppings a empresa dará bons frutos no futuro. AInda tenho minha posiç!ao original na esperança da empresa reduzir seu endividamento. Hoje tem webcast à tarde.

Segue notícia sobre o segmento abaixo:

Varejo de shopping center estima alta de 15% nas vendas do Natal

Por: Karla Santana Mamona
16/11/10 - 11h52
InfoMoney

SÃO PAULO – As vendas de Natal dos shopping centers devem registrar crescimento de 15%, na comparação com o mesmo período do ano passado. É o que revela um levantamento realizado pela Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Center).

De acordo com a entidade, a expectativa positiva pode ser explicada pelas facilidades de crédito e aumento da massa salarial. “Enquanto o Brasil estiver crescendo, os shoppings apresentarão bons resultados”, afirma o presidente da Abrasce, Luiz Fernando Veiga.

Na análise entre os itens que serão mais vendidos, destacam-se vestuário, produtos eletrônicos, aparelhos celulares, perfumaria e artigos do lar.

Mão de obra
Os dados apontam ainda que, para o período, a Abrasce prevê a abertura de 175 mil vagas temporárias de emprego. Estes postos de trabalho visam a atender a demanda do Natal e dos horários estendidos pela maioria dos empreendimentos. Os trabalhos incluem atividades de estoquistas, vendedores e equipe interna dos centros comerciais.

A estimativa é que 10% dos temporários sejam efetivados. “Esse período é uma chance para que o funcionário mostre sua competência e comprometimento e, assim, mantenha-se no mercado de trabalho formal”, diz Veiga.

Rio de Janeiro
O comércio varejista do Rio de Janeiro também está otimista com as vendas de Natal. De acordo com o CDL-Rio (Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro), a expectativa é que as vendas aumentem 15%. no confronto com 2009.

Os lojistas indicam que o aumento do nível de emprego e da renda e o pagamento do 13° salário, aliados ao estímulo das promoções, descontos, alongamento dos prazos e outras formas de crediário, justificam a previsão.

Os dados apontam ainda que o comércio fluminense contratou funcionários, lançou novos produtos, bem como aumentou a variedade de mercadorias e investiu no treinamento para melhorar o atendimento.

“Acreditamos que o Natal deste ano promete ser um dos melhores em vendas dos últimos dez anos. As pessoas estão se posicionando em atitude de consumo, a inadimplência vem caindo, as dívidas quitadas em alta, sinalizando que os consumidores recuperaram o crédito para poder comprar”, finaliza o presidente do CDL-Rio, Aldo Gonçalves.
http://web.infomoney.com.br//templates/news/view.asp?codigo=1985932&path=/

Mantenho sim.
50% da posição original.
Vendi os 50% por quantia equivalente a 2,5 vezes o total aplicado.
As ações do setor continuam subindo bem e tem ainda a possibilidade da nova contabilidade mostrar o valor real dos shoppings que possuem.
Tem os menores indicadores PSR e P/EBTIDA do setor ainda, apesar da alta de mais de 500% desde o fundo.
E resolveu bem seu problema de liquidez. Trocou dívidas mais caras por outras de longo prazo e mais baratas. E neste último mês fez uma emissão no exterior de US$ 200 milhões de bônus perpétuos com juros de 10% a.a. É muito menos do que pagavam antes, quando chegaram a ter dívidas a CDI + 10 / 12%.
Um detalhe importante da contabilidade do setor é que eles amortizam os investimentos/prédios, quando se sabe que no longo prazo, quando tudo vai bem, os shoppings vão ficando mais valiosos, se bem administrados.
Pena que não é mais aquela teta para investir, como fora no passado recente.
Posição de cruzeiro, portanto.

44445 - small caps - 02/Set/2010 11:20
citação: NotwenCardozoSobre GeneralShopping (espero que dê uma ajuda para diminuir a dívida):
Fato Relevante
A GENERAL SHOPPING BRASIL S/A (Companhia), companhia aberta com sede na Avenida Angélica nº. 2.466, conjunto 221, na cidade e estado de São Paulo, inscrita no CNPJ nº. 08.764.621/0001-53 vem, em cumprimento às determinações da Instrução CVM n°. 358/02, comunicar aos seus acionistas e ao mercado em geral que, nesta data, concluiu a negociação de venda de 48% do "Projeto Barueri" a VBI GSBR Empreendimentos e Participações Ltda, um veículo de investimento controlado pela VBI Real Estate, pelo valor de R$ 68.750.000,00 (sessenta e oito milhões, setecentos e cinqüenta mil reais), valor esse na data base de 25 de maio de 2010, a ser corrigido pela inflação até o pagamento, sendo R$ 6.600.000,00 (seis milhões e seiscentos mil reais) à vista e o restante no cronograma de obra. Por "Projeto Barueri", compreende-se um Shopping Center com 32.000 m2 de ABL (Área Bruta Locável) Total, em sua primeira fase, implantado sobre terreno de 60.000 m2 que em seu planejamento contempla também potencial para torres comerciais e expansões. A Companhia reservou a si, excluída desta negociação, área remanescente de aproximadamente 15.000 m2 de terreno reservados a "landbank".

Com isso, a Companhia melhora sua rentabilidade do projeto, reserva a si a administração do Shopping Center e a operação exclusiva dos "serviços complementares", aumenta o ABL Total da primeira fase de projeto de 25.000m2 para 32.000m2 e redistribui o capital alocado em seus "greenfields" e expansões, acelerando seu crescimento. A Companhia continua detentora de 48% do projeto (e 100% do landbank remanescente), com preferência de aquisição de 4% de participação minoritária adicional.

Small???
http://www.b2i.cc/b2iContent/1521/113409.pdf

Achei isto sensacional... É ainda o shopping mais barato do setor, com menor PSR e menor P/EBITDA e também EV/EBTIDA.
O problema sempre foi a dívida muito cara. Ela tem o equivalente a 1/3 da atual área de locação para desenvolver e precisa de caixa para tanto.
Vimos no Brasil o aumento da disponibilidade de crédito e o barateamento. A própria GSHP3 está se beneficiando disso e na última emissa de CRI já conseguiu uma boa redução...
Ela ingressou na carteira small caps por volta de uns R$ 2,20 e já acumula quase 400% desde então :)

34860 - small caps - 07/Mai/2010 22:32
O resultado financeiro comeu o lucro da GSHP3 também...
Pelo menos estão diminuindo o endividamente líquido sem precisar injetar mais capital com emissão de novas ações...


Com a operação do CRI, o fluxo de caixa ficará "encaixado" na realidade da companhia... Como tinha resultado não recorrente ano passado de abatimento de dívidas, a impressão é que o balanço piorou...

32575 - small caps - 08/Abr/2010 23:01
citação: jlc007Small ,
aproveitando que está por aqui:
CARD x CTAX , FRAS x PRVI e GSHP x BRML .
Qual prefere?
Obrigado.
jlc, vamos lá:
CARD x CTAX:
CTAX está mais barata, mais consolidada e com melhor lucratividade. Tem melhor ROE e DY também (ficará ex em breve de uns 6% na CTAX4). Atividades um pouco diferentes. CTAX4 é mais call center e CARD tem o lucro vindo da produção de cartões. Se fosse escolher apenas uma, ficaria em CTAX. CARD também tenho um pouco, mas já realizei parte do lucros das ações compradas a R$ 2,xx. Proporção atual: 3 CTAX para 1 CARD.
FRAS4 está ainda um pouco mais barata que PRVI. Já esteve bem mais, pois está chegou a custar quase R$ 8,00 e aquela beirava os R$ 4,00. FRAS tem resultados mais previsíveis e menos fatores contábeis no balanço. PRVI3 é um player para quem quer crescimento no setor de descartáveis de não-tecidos (uso em fraldas, por exemplo). FRAS é muito bem administração. Tem a marca dos Randon's... Parte do lucro de PRVI3 é efeito contábil de reclassificação de depreciação de máquinas, se não estiver enganado. Minha proporção: 2 FRAS para 1 PRVI.
GSHP x BRML. Se não estiver engando todo este "lucrão" em BRML não passa de uma mudança contábil em que os ativos imobiliários passaram a ser contabilizado de outra forma que não o custo de construção e/ou aquisição. GSHP parece-me ainda não ter adotado este procedimento contábil. GSHP3 estará mais atrativa quando igualada a forma de apuração do balanço. Não li o balanço de BRML para confirmar, pois sempre foi uma das "queridinhas" do mercado e, por isso, bem mais cara que GSHP, a qual ingressou na carteira small caps por uma fração do preço atual... Já fatiei o lucro em GSHP3, mas a mantenho como meu maior turnaround. BRML não tenho em carteira.

31466 - small caps - 27/Mar/2010 21:17 
citação: jose26Small, se vc estiver com tempo poderia dar uma rápida comentada sobre os balanços da CARD3 e GSHP3?
CARD3 continuou melhorando, e só não apresentou um resultado melhor em razão de despesas não recorrentes. O release do quarto trimestre clareia a situação. Impressionante o controle de custos, a melhoria das margens e o crescimento no setor de cartões... Tinha comprado algumas ações a R$ 2,xx, junto com o nosso amigo Floripa.
GSHP3 veio em linha, mostrando grande evolução de receitas e vai organizando o maior problema que era a liquidez corrente. Com as últimas ações (venda de terreno e de recebíveis imobiliários), certamente terá fôlego para continuar a crescer e diminuir o custo alto da dívida de curto prazo.

30961 - kknove - 23/Mar/2010 11:26
General Shopping prepara expansão de 30% da área
Graziella Valenti | Valor
23/03/2010 09:50
Texto:
A-
A+ Compartilhar| SÃO PAULO - A General Shopping colocou os projetos de expansão, paralisados em 2008 após a crise, novamente em andamento. O resultado disso é que em 2011 ampliará em cerca de 30% sua área bruta locável, passando de 186 mil metros quadrados para 256 mil mil metros quadrados.
A empresa inaugurará dois shoppings, um em Barueri (SP) e outro no Rio de Janeiro, e aumentará outros dois. " Por causa da crise, os projetos se acumularam " , disse Alessandro Veronezi, diretor presidente e de relações com investidores da General Shopping. O investimento nessa empreitada não é revelado.
Com isso, o executivo não irá às compras neste momento, pois estará focados nos novos empreendimentos. Contudo, acredita que o setor passará por uma consolidação e está aberto a conversas desse tipo, embora não tenha nada em andamento neste momento. " O mercado não vai crescer tão rápido, e a consolidação será necessária. "
No quarto trimestre de 2009, a General Shopping teve lucro líquido de R$ 7,5 milhões, ante R$ 3,4 milhões de igual período de 2008. O avanço reflete, em boa medida, a melhoria nas contas financeiras: a despesa líquida caiu 38,5%, para R$ 9,1 milhões.
A companhia teve receita líquida de R$ 29,1 milhões, equivalente a um aumento de 1,8% sobre 2008. O número do último trimestre do ano passado foi afetado pela mudança na contabilidade do setor. Com isso, a receita dobrada do mês de dezembro (praxe do setor) precisou ser dividida em 12 meses e não pôde ser lançada toda no quarto trimestre como ocorreu em 2008. Sem essa mudança, a empresa teria crescimento de 11,2%.
O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (lajida ajustado) teve alta de 6,2%, na comparação anual, para R$ 22,7 milhões. A margem subiu de 74,9% para 78,2%. " Isso é principalmente ganho de escala " , destaca Veronezi.
A empresa fechou dezembro com dívida bruta de R$ 321,8 milhões e caixa de R$ 22,9 milhões. Como a General Shopping tem vencimentos de curto prazo de R$ 62 milhões neste ano, decidiu fazer uma oferta de Certificados de Recebíveis Imobiliários (CRIs) no valor de R$ 60 milhões, com prazo de 120 meses.
" Dessa forma, liberamos nosso fluxo de caixa para nossa expansão " , afirmou Veronezi.
A General Shopping listou ações na Bovespa em julho de 2007, quando captou R$ 287 milhões. Desde então, fez oito aquisições. As ações da empresa acumulam queda de 31,4% desde a estreia. Ontem, a empresa era avaliada R$ 484,6 milhões na bolsa.
Leia mais: http://www.valoronline.com.br/?online/geral/230/6171434/general-shopping-prepar a-expansao-de-30%-da-area#ixzz0j0fXh0AR 

30866 - small caps - 22/Mar/2010 11:32
citação: NotwenCardozoHoje é o webcast da General Shopping às 14:00 hs. Small, vai participar? Vai fazer alguma pergunta na apresentação?

Amanhã depois do pregão saem os resultados da Wilson Sons (WSON11), Ecodiesel (ECOD3) e Cemig (CMIG3/4).
Depois de amanhã (dia 24) depois do pregão saem os resultados de CESP, CSU CardSystem, Guararapes e MRVE3.
Dia 25: Cyrela (CYRE3/4), JHSF3, Sabesp, São Carlos, Unipar, UOL e BHGR3.
NotwenCardozo, infelizmente estarei ocupado no horário da Teleconferência.
Mas se for participar, acredito que seria interessante questionar:
a) Qual o impacto da venda do terreno no primeiro trimestre deste ano?
b) Qual a perspectiva de reduzir o custo dos financiamentos? Que medidas estão sendo adotadas e a partir de quando devem reduzir as despesas financeiras?

30857 - NotwenCardozo - 22/Mar/2010 09:05
General Shopping apresenta lucro ajustado de R$ 25,8 milhões em 2009
Por: Equipe InfoMoney
22/03/10 - 08h25
InfoMoney
SÃO PAULO - O General Shopping (GSHP3) apresentou lucro líquido ajustado de R$ 25,8 milhões em 2009, revertendo o prejuízo de R$ 4,7 milhões acumulado no ano anterior, mostraram os resultados da empresa divulgados na sexta-feira (19).
Apenas no quarto trimestre, os ganhos líquidos ajustados somaram R$ 10,2 milhões, descontando efeitos de linearidade. A cifra representa um crescimento de 189,8% ante o mesmo período de 2008.
Receita
A receita líquida cresceu 15,6% no ano passado na base anual, totalizando R$ 100,6 milhões. Entre outubro e dezembro, o registro foi de R$ 29,1 milhões.
Sem os efeitos da linearidade, a receita líquida seria de R$ 31,7 milhões, 10,9% maior que no último trimestre de 2008.
Ebitda
O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ajustado ficou em R$ 73,8 milhões em 2009, representando crescimento de 15,3% ante o ano anterior (R$ 64 milhões). A margem Ebitda (relação percentual entre Ebitda e receita líquida) foi de R$ 73,4% no período.
No quarto trimestre, o lucro operacional somou R$ 22,8 milhões. Sem os efeitos da linearidade, ficaria em R$ 25,4 milhões, equivalendo a um crescimento de 18,5% sobre o mesmo período de 2008 e a uma margem Ebitda de 80%.

26352 - small caps - 22/Jan/2010 01:45
Da série pérolas que só a crise pode produzir:
Fato Relevante
A GENERAL SHOPPING BRASIL S/A, companhia aberta com sede na Avenida Angélica nº. 2.466, 22º andar, conjunto 221, Cerqueira César, na cidade e estado de São Paulo – CEP 01228-200, inscrita no CNPJ nº. 08.764.621/0001- 53 vem, em cumprimento às determinações da Instrução CVM n° 358/02, comunicar aos seus acionistas e ao mercado em geral que está em processo de estruturação de uma operação financeira de securitização imobiliária envolvendo suas controladas ("Operação").
A Operação, se concretizada, envolverá a oferta pública de Certificados de Recebíveis Imobiliários ("CRIs") no valor de aproximadamente R$60.000.000,00 (sessenta milhões de reais) e prazo de 120 meses a serem emitidos pela companhia securitizadora RB Capital Securitizadora S.A. ("Oferta") e distribuídos pela SOCOPA – Sociedade Corretora Paulista S.A. A Operação ainda está sujeita a diversas condições precedentes, incluindo, mas não se limitando a, o registro da Oferta pela Comissão de Valores Mobiliários ("CVM") e a formalização de autorizações societárias para sua implementação. As condições finais da operação, incluindo a remuneração dos CRIs, ainda não estão definidas.
O presente comunicado é meramente informativo e não implica em divulgação de oferta pública de valores mobiliários, que, se concretizada, será oportunamente realizada pela RB Capital Securitizadora S.A. nos termos das Instruções CVM 400/03 e 414/04.
A Operação visa a alongar o perfil de dívida da Companhia e reduzir a necessidade de captação a curto prazo.
São Paulo, 21 de janeiro de 2.010
Alessandro Poli Veronezi
Diretor de Relações com Investidores
Esta empresa chegou a valer a miséria de menos de menos de 30% do valor patrimonial... Seu maior problema: liquidez corrente! Acho que estão em busca de soluções... 

24462 - paulo_prof - 04/Jan/2010 10:46
citação: pppadvCaro Prof.Paulo,
O crescimento passado da GSHP3 é tão sustentável quanto o da IGTA3 ? Segundo a matéria citada (destaquei trecho abaixo), justamente o crescimento da Iguatemi é que a fizeram escolhida!
" Para os analistas, a empresa deve ter o maior crescimento entre as operadoras de shopping centers, com a inauguração de cinco novos shoppings até o final de 2011. “Também esperamos que a companhia anuncie novos empreendimentos para entrega entre 2012 e 2014”, afirmam.
Sinceramente, não acho que a General Shopping possa crescer mais do que 25% ao ano. Relativamente à previsão de que a IGTA será a que mais crescerá até o final de 2011 sou meio cético. Inaugurar shopping não necessariamente é sinônimo de aumentar os lucros. Tem muito shopping por aí que está praticamente às moscas.
O problema que eu vejo na IGTA3 é que, do ponto fundamentalista, está muito cara. Em termos de P/VPA é a mais cara do segmento. Em termos de P/L só perde para MULT3. Se o lucro líquido do 4T09 não vier próximo dos R$ 39 milhões (com crescimento de aprox. 30% em relação ao ano passado), pode esquecer ... Isto corresponderia, aprox., a um lucro líquido de apenas R$ 6 milhões da GSHP3, também no 4T09. 

21336 - danielbehar - 16/Nov/2009 16:37
Nome de Pregao GENERALSHOPP
Periodo 9M
Data Encerramento 30/09/2009
Patrimonio Liquido 389.955
Receita Liquida 71.469
Resultado Bruto 51.040
Receita (Despesa) Financeira Liquida (14.239)
Resultado da Equivalencia Patrimonial
Resultado Operacional 28.516
Lucro (Prejuizo) Liquido 16.862
Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Unidad 50.480.600
Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 0,33403
Valor Patrimonial da Acao - VPA 7,72485

20926 - danielbehar - 13/Nov/2009 23:02
Na mosca, Small. Veja o que diz o relatório:
"Este resultado deve-se principalmente ao forte controle das despesas, aumento das margens operacionais em função de revisão de políticas comerciais e também à continuidade de um ambiente competitivo com maior regulação através da implantação da nota fiscal eletrônica e da ampliação da lista de produtos sujeitos à substituição tributária".
Quanto ao resultado do 4T09, de fato há esse histórico. Imaginei (provavelmente pirei na foto rss), no entanto, que as vendas do segmento "Bem-Estar e Beleza" (perfumes, cremes, secadores, chapinhas, protetor solar, cosméticos em geral) pudessem crescer em razão do verão e das festas do final de ano. Note que a empresa reformulou o formato das lojas e muitos desses produtos são de fabricação própria.



20918 - small caps - 13/Nov/2009 22:24
3 small capsComentários: 3250 - Desde: Fev 2007
Paulo, vamos ter que fazer hora extra com tanto balanço para analisar :)
Agora há pouco saiu o de GSHP3. Veio em linha com o trimestre anterior. Bom crescimento de receitas e lucros operacionais. Ainda bastante impactada pelo financeiro, mas dívida em trajetória de queda enfim... Espero que parem de investir tanto em novos shoppings para desalavancarem um pouco...


Lembrando que o quarto trimestre costuma ser o melhor do segmento, em razão de vários aluguéis dobrados dos shoppings em dezembro...

18145 - Kings of Leon - 23/Out/2009 10:41 


Valeu Small, realmente a dívida e a situaçao apertada no caixa p/ os proximos anos da GSHP3 vao limitar o crescimento no futuro próximo..Os projetos greenfield ainda vao maturar e o aumento progressivo da populaçao classe C vão render bons frutos, acredito eu.

18139 - small caps - 23/Out/2009 10:18
citação: Kings of LeonGrande Small tudo bem?
Aproveitando a sua presença, o que acha do potencial do Gshp3 que ainda tem p/vp
Abs!
O que mais tenho é lembranças dos dias que comprei a menos de R$ 2,00 :)
Ainda é a mais barata do setor no critério PSR e P/VPA. Não sei se mantém no critério EV/EBITDA. Todas as demais custam muito mais do que o VPA. Os meus IGTA3 comprados a R$ 8,50 infelizmente se foram a R$ 28,00... Uma pequena realização de lucros na carteira.
O problema da empresa é a dívida excessiva e com custo relativamente caro. Como o IGPM esteve comportado no terceiro trimestre, acredito que venha com pequeno lucro no terceiro trimestre e no quarto vem lucro pelos aluguéis dobrados em shoppings no mês de dezembro...
Para posicionamento hoje, eu aguardaria os balanços trimestrais. Não é mais aquela teta visualizável a quilómetros de distância... Mas também ainda não vendi, sendo a minha maior posição entre os turnarounds...



13133 - paulo_prof - 30/Ago/2009 16:59
citação: luciomedeirosSennhores,
Tenho acompanhado a alguns dias este forum.
Parabéns a todos.
Gostaria de saber qual a previsão para longo prazo da GSHP3?
Vale a pena uma entrada neste papel agora?
Na minha estimativa, o Lucro Líquido da General Shopping em 2009 será de aprox. R$ 23 milhões. Ao preço de 6a. feira, portanto, P/L = 12,95 e P/VPA = 0,77. Isto compara, no setor, com SCAR3 (P/L = 8,9; P/VPA = 1,71), IGTA3 (P/L = 19,9; P/VPA = 1,55), BRML3 (P/L = 18,8; P/VPA = 2,12), CCPR3 (P/L = 19; P/VPA = 2,39).
Difícil dizer. Em termos de valor patrimonial e crescimento anual, GSHP3 parece interessante, mas em termos de P/L, SCAR3 parece melhor. O problema com a General Shopping parece ser a margem líquida. Se conseguir aumentá-la para 25% certamente seria um ativo para ter em carteira. Aos preços de hoje, pode ser interessante iniciar uma posição, com um olho na margem líquida do balanço do 3T09, reforçando a posição se a margem vier acima de 25%.

12180 - NotwenCardozo - 19/Ago/2009 17:02
Segue comentário do resultado de GSHP3:
General Shopping reporta lucro de R$ 4,6 milhões em seu resultado trimestral
Por: Equipe InfoMoney
14/08/09 - 20h47
InfoMoney
SÃO PAULO - A General Shopping (GSHP3) disponibilizou nesta sexta-feira (14) seus resultados referentes ao segundo trimestre, período em que apresentou um lucro líquido de R$ 4,6 milhões, valor bem acima dos R$ 240 mil registrados no mesmo intervalo de 2008.
Já entre janeiro e junho deste ano, a companhia acumulou R$ 13,9 milhões de lucro, contra os R$ 126 mil acumulados no mesmo período de 2008.
"O segundo trimestre representou para a companhia e o setor de Shopping Centers no Brasil a capacidade de resiliência e recuperação frente aos cenários econômicos globais desfavoráveis que se apresentavam", disse a administração da General Shopping.
Paralelamente, o Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 16,5 milhões no segundo trimestre, configurando um avanço de 13% na comparação anual. No acumulado semestral, o aumento foi de 17%, atingindo R$ 32,3 milhões.
Por fim, a receita bruta total do período subiu 23,3% quando confrontado com igual período do último ano, ficando em R$ 26,2 milhões, enquanto que, no semestre, a receita avançou 24,6%, tendo acumulado R$ 51,3 milhões.


Acho que a recupração do varejo no mercado interno vai auxiliar a manutenção de bons resultados.

11742 - small caps - 14/Ago/2009 21:11
Ótimo resultado: (Turnaround de maior posição que tenho em carteira).
General Shopping reporta lucro de R$ 4,6 milhões em seu resultado trimestral
Por: Equipe InfoMoney
14/08/09 - 20h47
InfoMoney
SÃO PAULO - A General Shopping (GSHP3) disponibilizou nesta sexta-feira (14) seus resultados referentes ao segundo trimestre, período em que apresentou um lucro líquido de R$ 4,6 milhões, valor bem acima dos R$ 240 mil registrados no mesmo intervalo de 2008.
Já entre janeiro e junho deste ano, a companhia acumulou R$ 13,9 milhões de lucro, contra os R$ 126 mil acumulados no mesmo período de 2008.
"O segundo trimestre representou para a companhia e o setor de Shopping Centers no Brasil a capacidade de resiliência e recuperação frente aos cenários econômicos globais desfavoráveis que se apresentavam", disse a administração da General Shopping.
Paralelamente, o Ebtida (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) alcançou R$ 16,5 milhões no segundo trimestre, configurando um avanço de 13% na comparação anual. No acumulado semestral, o aumento foi de 17%, atingindo R$ 32,3 milhões.


Por fim, a receita bruta total do período subiu 23,3% quando confrontado com igual período do último ano, ficando em R$ 26,2 milhões, enquanto que, no semestre, a receita avançou 24,6%, tendo acumulado R$ 51,3 milhões.

5700 -  Capa_Preta - 15/Mai/2009 11:38
Alguma boa alma pode comentar o resultado de FESA? Me pareceu bom.


5699 -  danielbehar - 15/Mai/2009 11:18
Alguém tá acompanhando o pregão. Tão vendo aquela OC gigante no book PRBC4?

5698 - Rath - 15/Mai/2009 10:29
Alguém comenta os resultados de GSHP3? Parece que o mercado gostou, as OVs sumiram...

5697 - Rath - 15/Mai/2009 10:27
Revertendo prejuízo, General Shopping vê lucro líquido de R$ 8,1 milhões no trimestre
Por: Equipe InfoMoney
15/05/09 - 10h22
InfoMoney
SÃO PAULO - A General Shopping (GSHP3) revelou seu resultado operacional referente ao primeiro trimestre deste ano, atingindo lucro líquido de R$ 8,1 milhões, ante o prejuízo de R$ 282 mil visto entre janeiro e março do ano passado.
Caminhando nessa direção, o Ebitda (geração operacional de caixa) ajustado e a receita líquida avançaram no período. O primeiro montante totalizou R$ 15,88 milhões, o que equivale a um aumento de 21,4% em relação ao trimestre inicial do último ano. Já a segunda cifra mostrou variação positiva de 25,6%, ao somar R$ 22,7 milhões.
"Quanto às despesas gerais e administrativas recentes, a companhia realizou esforço para redução das mesmas na ordem de 6% no primeiro trimestre em relação ao anterior", conclui a General Shopping.
Confira os números
(em R$ milhões) 1T09 1T08 Variação
Receita Líquida 22,70 18,08 +25,6%
Ebitda ajustado(1) 15,88 13,08 +21,4%
Lucro Líquido 8,11 (0,28) -
(1) Lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização.



5696 - Rath - 15/Mai/2009 10:08
GSHP3 revertendo prejuízo, saiu o resultado agora pouco. Lucro líquido de 8,1 Mi. Turnaround clássico... Dá-lhe small....


5523 - paulorizzi - 12/Mai/2009 23:15
Eu ainda acho que é uma meia-loteria. No 4T08 a empresa começou a querer mostrar que é capaz de produzir lucro, mas eu sou meio cético. O 4o. trimestre costuma ser o melhor do ano e não é que tenha estourado a boca do balão para transmitir confiança de que também será capaz de produzir lucro num trimestre tradicionalmente mais "fraco".
Acho que vale uma pequena aposta inicial e atenção para o balanço que será divulgado na 5a. feira após o pregão.

4483 - small caps - 22/Abr/2009 23:40
"GSHP3 tem caracaterísticas interessantes que devem ser consideradas, e por isso é candidata a turnaround:"
"1) tem o menor PSR do segmento. Da última vez que vi era 1/4 ou 1/5 do de IGTA3 que, sabidamente, tem marca bem mais expressiva e situação patrimonial mais confortável."
2) tem o menor EV/Ebitda do setor também.
Ponto negativo é a dívida de curto prazo. O que vence a partir de 1 ano está bem equacionado.
"Aspecto positivo é que, se não estou enganado, parte da dívida é corrigida pelo IGPM, que anda bastante comportado e deve diminuir a pressão dos custos financeiros."
"O resultado do quarto trimestre, que já veio com lucro, não deve se repetir. Os lojistas pagam aluguel dobrado em dezembro e por isso a receita é bastante superior no mês e com isso aumenta os lucro operacional no período."
"Porém, equacionada a dívida de curto prazo, tem o maior upside do segmento."



4452 - paulorizzi - 22/Abr/2009 18:48
"citação: danieljoseaacitação: danieljoseaaSmall, tranquilo?"
"Algumas vezes você falou sobre a GSHP3, neste último trimestre a empresa apresentou resultado positivo,eu, tentando achar algo de extraordinária na empresa, além do preço de sua ação estar próxima de sua mínima histórica, achei algo que me espantou:"
Ativo exigível em longo prazo: 321 milhões
Passivo exigível em longo prazo: 0
"Essa seria a grande atratividade da GSHP3, além de outras coisas?"
"A empresa apresenta um prejuízo acumulado de 25.346 mil, apresenta uma liquidez corrente de 0,71."
"Esse ativo circulante(321 milhões) x passivo circulante(0), seria a promessa de um belo horizonte pela frente, com a consequente reversão do prejuízo acumulado de 25.346 mil, até sem grandes dificuldades? já que além disso a empresa apresenta uma margem bruta de 70,5%(altíssima) e uma margem Ebitda de 46,4%, pecando apenas na margem liquida (- 8,9%)."
"O que jogava o lucro líquido para baixo até o 3° trimestre e consequentemente deteriorava sua margem líquida como vemos acima, parece ter sido já no curto prazo vencido, vide lucro do 4°trimestre."
"Resumindo, a conclusão que cheguei é: Belíssimo horizonte no médio e longo prazos."
"Minha dúvida é: no curto prazo as dificuldades já começaram a ser superadas, como mostra o 4° trimestre, qual a tendência dos próximos resultados trimestrais, segundo suas projeções?"
"P.S: Não sei não, mas acho que dependendo dos resultados de curto prazo(próximos trimestres), estamos nos defrontando com uma belíssima oportunidade de turnaround, talvez no rol das melhores em relação a upside."
"Valeu irmão, abraço e aguardo sua resposta para confirmar minha idéia ou fazer eu cair na real, hehe."
"Small, antes que me responda, gostaria de lhe dizer que as informações supracitadas(ativo e passivo exigíveis a longo prazo) obtidas no site da bovespa, não estão batendo muito com o balanço da empresa que acabei de baixar e ler, agora não sei mais qual está certo, era para um estar igual ao outro, mas...."
"A dívida bruta do balanço também não bate com a encontrada no Fundamentus, enfim.."
"Uma coisa que gostei no balanço foram as amortizações feitas em janeiro(2009) desse ano de mais de 170 milhões, diminuindo suas divida bruta de 505 para 335 milhões,ou seja, pagamento de 34% da dívida bruta, o que mostra um comprometimento da empresa em relação a melhorar sua saúde financeira, diminuindo seu grande problema que é o gasto com júros."
Abraço.
"Paulo se quiser comentar, por favor, sinta-se a vontade."
Daniel
"De fato, a empresa não prima pela transparência. No que se refere a dívida, tudo bem, desde que se some tudo: Empréstimos/Financiamentos, CCI's e PAES, tanto no curto quanto no longo prazos. No que tange as disponibilidades, há um certo mistério. No relatório é mencionado R$ 125,2 milhões em aplicações vinculadas à amortização de empréstimos que não achei no ativo circulante ..."
"Certo ou errado, na minha planilha consta o seguinte em 30DEZ2008:"
"Ativo Circulante: R$ 239 milhões; Disponibilidades: R$ 94 milhões; Passivo Circulante: R$ 334 milhões; Dívida Bruta: R$ 509 milhões (49% da qual a curto prazo); liquidez corrente: 0,71"
"Como vc pode ver ... não se trata de nenhuma ""Brastemp"", correto?"
"A espectativa é que, com a amortização de empréstimos realizada no início do ano (R$ 169 milhões), mesmo parcialmente às custas da diminuição das disponibilidades, espera-se um alívio no resultado financeiro. Por outro lado, entretanto, há que se esperar também uma redução na receita líquida obtida no 4T08. Se ambos os efeitos se compensarem, não é impossível que o resultado líquido do 4T08 seja repetido. "

4437 - danieljoseaa - 22/Abr/2009 13:26
"Small, antes que me responda, gostaria de lhe dizer que as informações supracitadas(ativo e passivo exigíveis a longo prazo) obtidas no site da bovespa, não estão batendo muito com o balanço da empresa que acabei de baixar e ler, agora não sei mais qual está certo, era para um estar igual ao outro, mas...."
"A dívida bruta do balanço também não bate com a encontrada no Fundamentus, enfim.."
"Uma coisa que gostei no balanço foram as amortizações feitas em janeiro(2009) desse ano de mais de 170 milhões, diminuindo suas divida bruta de 505 para 335 milhões,ou seja, pagamento de 34% da dívida bruta, o que mostra um comprometimento da empresa em relação a melhorar sua saúde financeira, diminuindo seu grande problema que é o gasto com júros."

4426 - danieljoseaa - 22/Abr/2009 00:21
"Small, tranquilo?"
"Algumas vezes você falou sobre a GSHP3, neste último trimestre a empresa apresentou resultado positivo,eu, tentando achar algo de extraordinária na empresa, além do preço de sua ação estar próxima de sua mínima histórica, achei algo que me espantou:"
Ativo exigível em longo prazo: 321 milhões
Passivo exigível em longo prazo: 0
"Essa seria a grande atratividade da GSHP3, além de outras coisas?"
"A empresa apresenta um prejuízo acumulado de 25.346 mil, apresenta uma liquidez corrente de 0,71."
"Esse ativo circulante(321 milhões) x passivo circulante(0), seria a promessa de um belo horizonte pela frente, com a consequente reversão do prejuízo acumulado de 25.346 mil, até sem grandes dificuldades? já que além disso a empresa apresenta uma margem bruta de 70,5%(altíssima) e uma margem Ebitda de 46,4%, pecando apenas na margem liquida (- 8,9%)."
"O que jogava o lucro líquido para baixo até o 3° trimestre e consequentemente deteriorava sua margem líquida como vemos acima, parece ter sido já no curto prazo vencido, vide lucro do 4°trimestre."
"Resumindo, a conclusão que cheguei é: Belíssimo horizonte no médio e longo prazos."
"Minha dúvida é: no curto prazo as dificuldades já começaram a ser superadas, como mostra o 4° trimestre, qual a tendência dos próximos resultados trimestrais, segundo suas projeções?"
"P.S: Não sei não, mas acho que dependendo dos resultados de curto prazo(próximos trimestres), estamos nos defrontando com uma belíssima oportunidade de turnaround, talvez no rol das melhores em relação a upside."
"Valeu irmão, abraço e aguardo sua resposta para confirmar minha idéia ou fazer eu cair na real, hehe."

2032 - small caps - 03/Mar/2009 00:04
citação: jparthurSmall
Você já indicou as ações que dão mais de 10% de dividendos. Agora quais são ou serão na sua visão os ativos que renderão mais de 1.000%.
"jparthur, eles estão chegando aos poucos. Na carteira small caps já tem algumas possibilidades, principalmente naqueles ativos que citei no final dos comentários e entre os bancos médios para quem comprou no ápice da crise."
O segmento industrial também deve propiciar isto quando finalizar a sangria e algumas construtoras idem.
"Uma companhia também que merece atenção, apesar da altíssima dívida que vence no curto prazo é a GSHP3. A posição deve ser pequena, muito pequena e aumentar quando ficar evidente que conseguirá livrar-se bem da sua crise de liquidez."
O balanço anual pode clarear melhor a situação.
"Como a crise não acabou, estas oportunidades vão começar a pipocar. Tem que estar atento a isto e quando sentir que é o momento, a carteira small caps vai passar a receber novos candidatos a turnarounds."
"Como já disse, não é necessário ter pressa ainda..."

1276 - paulorizzi - 31/Jan/2009 11:50 0
"Na minha visão de (semi) leigo, o grande problema da empresa parece ser o de conseguir adequar as suas dívidas ao nível de suas receitas. Nos últimos 4 trimestres reportados, para uma receita líquida total de R$ 76,5 milhões, praticamente a metade foi queimada com o resultado financeiro, negativo em 37,6 milhões. O pior é que esta relação vem piorando. No 4T07, 19% da Receita líquida foram consumidos no resultados financeiro, no 1T08 = 42%, 2T08 = 48% e 3T08 = 83%. Em conseqüência, a empresa vem apresentando prejuízos crescentes. Nos últimos 12 meses reportados, o prejuízo acumulado é de 11 milhões, para uma receita líquida total de 76 milhões."
"Em junho do ano passado foram captados 180 milhões em CCIs de 10 anos (11% + TR) e no início deste ano foram adicionados mais 70 milhões, também de 10 anos (13,4%+IGPM). Teoricamente, estas captações visam alongar os prazos das dívidas. Mas não foi o que aconteceu. Após capatar os 180 milhões no ano passado, 120 milhões foram classificados como outras contas a receber, como parte do circulante. Ou seja, está lá tipo um reserva, com encargos, sem se saber exatamente para que. Novas aquisições?"
Os múltiplos (os meus não são exatamente os do Fundamentus) são:
"P/VPA = 0,21; PSR = 1,0; EV/EBITDA = 6,89; Dívida Líquida / Patrimônio Líquido = 75%"
Acho que vamos ter que aguardar o relatório 4T08 para verificar a tendência.

864 - small caps - 11/Jan/2009 19:26
GSHP3 realmente teve uma queda descomunal. Agora vale a pena um estudo mais aprofundado para verificar quais são os projetos que ainda não geram renda e visualizar qual o cenário de preços mais adequado e a capacidade de quitar o passivo sem dificuldades. Provavelmente vou verificar durante os balanços anuais estas informações.

Nenhum comentário: