Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

domingo, 29 de março de 2020

Copasa (CSMG)



Subsetor
Segmento

Recomendações
Compraispholambra (jul/18) - SmallCaps (dez/08 e jun/09) - WK2007  (abr/09)

Carteiras
BAC 1000 (set/15) - Chupim PRO (set/15) - paulo_prof (mai/17) - tiagohv (jan/17)

Códigos de Negociação
Tipo
CSMG3
 Novo Mercado

Balanços

2T2019 -

1T2019 -

A2018/4T2018 -

3T2018 -

2T2018 -

1T2018 -

PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). EBITDA = O EBITDA atingiu R$400,5 milhões no 1T18 (R$397,4 milhões no 1T17). A Margem EBITDA, que é calculada por meio da divisão do EBITDA pelo somatório da receita líquida de água, esgoto e resíduos sólidos, outras receitas operacionais e das receitas das subsidiárias, atingiu 37,3%no 1T18(37,1% no1T17); CUSTOS E DESPESAS = Os custos e despesas, que correspondem ao somatório dos custos dos serviços vendidos, despesas com vendas e administrativas decorrentes da exploração dos serviços de água, esgoto e resíduos sólidos totalizaram R$761,5milhões no 1T18, contra R$712,5 milhões no 1T17, incremento de 6,9%. Ao se desconsiderar os gastos referentes ao ajuste na metodologia de contabilização da Parceria Público-Privada (PPP) do Rio Manso, em função do qual R$7,8 milhões passaram de despesa financeira para OPEX.; LUCRO LÍQUIDO = A Companhia registrou lucro líquido de R$164,2milhões no 1T18, ante R$149,0milhões no 1T17, sendo que o resultado operacional apresentou elevação de 1,0%.

A2017/4T2017 -

3T2017 -

2T2017 -

1T2017 -

A2009/4T2009 -
smallcaps -
achou bom.

Características
Prestar Serviços de Saneamento.

Classificação das Agências de Risco
Moody's -
Ba2/Aa3 com perspectiva estável (24/01/2020)

Assembleias

Apresentações
23/03/2020 - Apresentações a analistas/agentes do mercado

19/03/2020 - Press-release

Balanços (Calendário)

Proventos (Calendário)
Data PG
Descrição
Valor
Data COM
A ser APV pela AGO que aprovar as  Demonstrações  Financeiras  do  exercício  de  2019; JCP 4T2019 R$84.506.107,01  (Bruto - R$0,6685937152 por ação) 25/03/2020
R$45.465.821,25 (bruto R$0,3597155687 por ação)



Resultados excelentes, de cima a baixo, no trimestre e no exercício. Na minha opinão, mesmo na eventualidade da empresa ser fortemente impactada no que concerne a inadimplência nos próximos 6 a 9 meses, acredito que o ativo esteja barato.

O preço atual seria compatível a um lucro anual real médio constante de aprox. R$ 424 milhões, 43% abaixo do lucro postado em 2019. Acho que é um ativo interessante para monitorar.
kSY=


CSMG3

PREÇO: R$ 41,40

PAYOUT (2019): 27,9% (algo poderá ser acrescentado na AGO, mas a empresa poderá decidir preservar o seu caixa)



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 6,94

P/VPA 0,78

PSR 1,01

DY 4,02%

EV/EBITDA 4,70

MARGEM BRUTA 41,8%

MARGEM OPERACIONAL 22,4%

MARGEM LÍQUIDA 14,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 5,968

MARGEM EBITDA 34,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 52,8%

ROE 11,19%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,65



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,56%

RESULTADO BRUTO +17,44%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -37,10%

RESULTADO OPERACIONAL +62,16%

RESULTADO LÍQUIDO +36,79%

EBITDA +17,98%



b) 4T19 vs 4T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,36%

RESULTADO BRUTO +22,50%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -35,65%

RESULTADO OPERACIONAL +112,14%

RESULTADO LÍQUIDO +43,42%

EBITDA +28,08%



c) lucro (taxa média anual)

UA 30,36%

U2A 16,02%

U3A 20,22%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,38%

U2A 3,02%

U3A 3,98%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 17,98%

U2A 7,67%

U3A 15,41%

U4A 16,91%

U5A 8,19%

U6A 7,26%

U7A 7,12%

U8A 3,45%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 74,60

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -13,0%

Aprovação dos investimentos para implantação do sistema de abastecimento de água no município de Montes Claros - captação Rio São Francisco, no montante de até R$257.300.000,00.


365482  - paulo_prof  -  25 Nov 2019, 15:58
Melhores Resultados Trimestrais nominais em toda a história da empresa. Receita Líquida, Resultado Bruto, Resultado Opearcional, Resultado Líquido e Ebitda recordes.

O ativo pode estar barato.
mWvoipjLaYg=



CSMG3

PREÇO: R$ 66,41

PAYOUT 2018: 47,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 12.40

P/VPA 1.27

PSR 1.68

DY 3.83%

EV/EBITDA 6.97

MARGEM BRUTA 40.9%

MARGEM OPERACIONAL 18.2%

MARGEM LÍQUIDA 13.5%

LUCRO POR AÇÃO $ 5.357

MARGEM EBITDA 32.9%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 54.2%

ROE 10.24%

LIQUIDEZ CORRENTE 1.63



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,26%

RESULTADO BRUTO +11,43%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -31,27%

RESULTADO OPERACIONAL +27,42%

RESULTADO LÍQUIDO +22,78%

EBITDA +10,45%



b) 3T19 vs 3T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,98%

RESULTADO BRUTO +34,17%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,78%

RESULTADO OPERACIONAL +61,79%

RESULTADO LÍQUIDO +53,03%

EBITDA +32,13%



c) lucro (taxa média anual)

UA 22,78%

U2A 11,83%

U3A 37,29%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,23%

U2A 2,64%

U3A 3,72%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 10,45%

U2A 4,18%

U3A 12,90%

U4A 15,00%

U5A 6,77%

U6A 6,09%

U7A 6,11%

U8A 2,60%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 66,96

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +0,0%

364950  - keep_calm  -  04 Nov 2019, 17:57
Copasa (CSMG3): reportou lucro líquido de R$ 193,3 milhões no terceiro trimestre deste ano. O valor é 53% maior do que o registrado um ano antes (R$ 126,3 milhões).
O ebitda da companhia ficou em R$ 458,3 milhões, um crescimento de 32,1% na comparação anual. Já a receita líquida de água e esgoto registrou aumento de 16,2%, totalizando R$ 1,2 bilhão.
A Copasa também conseguiu reduzir o seu endividamento de um ano para o outro. A cifra passou de R$ 3,1 bilhões no final de setembro de 2018 para R$ 2,9 bilhões no final de setembro deste ano.

362979  - paulo_prof   -  27 Jul 2019, 00:05
Os resultados do 2T19 vieram praticamente em linha com aqueles do 2T18. Receita Líquida e Resultado Bruto praticamente ficaram nos mesmos patamares do ano passado, em termos reais. O melhor resultado finaceiro levou a um crescimento real razoável do Resultado Antes dos Impostos, mas uma maior despesa de IR/CS resultou num Lucro Líquido marginalmente maior em termos reais. Como o Resultado Líquido foi basicamente conseguido a partir de um melhor Resultado Financeiro, o ebitda acabou sendo marginalmente reduzido em termos reais.

Na comparação anual, o ebitda está estagnado em termos nominais e o lucro está crescendo marginalmente em termos reais.

O ativo parece bem precificado.
p.php?pid=chartscreenshot&u=vzEaLuaRsnzD

CSMG3

PREÇO: R$ 64,41

PAYOUT 2018: 47,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,34

P/VPA 1,26

PSR 1,67

DY 3,56%

EV/EBITDA 7,41

MARGEM BRUTA 39,0%

MARGEM OPERACIONAL 16,6%

MARGEM LÍQUIDA 12,5%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,827

MARGEM EBITDA 31,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 57,3%

ROE 9,43%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,63



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,54%

RESULTADO BRUTO +3,14%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -28,04%

RESULTADO OPERACIONAL +6,99%

RESULTADO LÍQUIDO +6,12%

EBITDA +0,61%



b) 2T19 vs 2T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +4,61%

RESULTADO BRUTO +5,83%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -52,16%

RESULTADO OPERACIONAL +19,88%

RESULTADO LÍQUIDO +8,09%

EBITDA +0,59%



c) lucro (taxa média anual)

UA 6,12%

U2A 10,32%

U3A 55,93%



d) patrimônio líquido médio

UA 1,27%

U2A 2,57%

U3A 3,44%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 0,61%

U2A 1,55%

U3A 12,46%

U4A 12,51%

U5A 5,25%

U6A 5,14%

U7A 5,22%

U8A 1,94%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 59,46

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +2,0%

360746 - paulo_prof   -  28 Abr 2019, 04:00
Os Resultados foram muito bons na comparação trimestral, mas na minha opinião não o suficiente para que a comparação anual possa justificar o preço corrente como de baixo risco.

Há que se aguardar os resultados do 3T19 para verificar se as taxas de crescimento observadas nos últimos 2 trimestres se confirmam.

CSMG3

PREÇO: R$ 67,19

PAYOUT 2018: 47,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 14,13
P/VPA 1,34
PSR 1,76
DY 3,36%
EV/EBITDA 7,64
MARGEM BRUTA 38,9%
MARGEM OPERACIONAL 16,2%
MARGEM LÍQUIDA 12,5%
LUCRO POR AÇÃO R$ 4,757
MARGEM EBITDA 31,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 57,2%
ROE 9,45%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,43


Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,23%

RESULTADO BRUTO +1,01%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -8,84%

RESULTADO OPERACIONAL +2,39%

RESULTADO LÍQUIDO +4,44%

EBITDA +0,59%



b) 1T19 vs 1T18

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,12%

RESULTADO BRUTO +5,37%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -18,63%

RESULTADO OPERACIONAL +22,90%

RESULTADO LÍQUIDO +13,70%

EBITDA +10,48%



c) lucro (taxa média anual)

UA 4,44%
U2A 10,39%
U3A 113,52%


d) patrimônio líquido médio

UA -0,25%

U2A 2,59%

U3A 3,2%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 0,59%
U2A 2,05%
U3A 17,18%
U4A 10,42%
U5A 5,51%
U6A 4,90%
U7A 5,48%
U8A 2,26%


Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 59,46

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +3,0%

358935 - paulo_prof  -  01 Mar 2019, 00:31
Achei os resultados fracos. Embora a Receita Líquida tenha evoluído, em termos reais, tanto no trimestre quanto no exercício, a perda de margem bruta resultou em resultados brutos menores em termos reais, tanto no 4T18 quanto em 2018. O Resultado Financeiro Negativo diminuiu em ambas as bases, mais na base triemstral. Como consequência, o Resultado Líquido na base trimestral evoluiu bem, em termos reais. Na base anual, o Lucro Líquido ficou aprox. em linha com aquele de 2017. O Ebitda involuiu marginalmente, em termos nominais, em ambas as bases.

Há que se estudar as razões para a estagnação da Resultado Bruto e do Ebitda.

No preço atual não compraria o ativo.

CSMG3

PREÇO: R$ 61,95

PAYOUT 2018: 47,5%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 13,53

P/VPA 1,26

PSR 1,65

DY 3,51%

EV/EBITDA 7,58

MARGEM BRUTA 39,0%

MARGEM OPERACIONAL 15,4%

MARGEM LÍQUIDA 12,2%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,579

MARGEM EBITDA 31,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 60,7%

ROE 9,29%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,39



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,50%

RESULTADO BRUTO +0,77%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -3,75%

RESULTADO OPERACIONAL -3,54%

RESULTADO LÍQUIDO +3,26%

EBITDA -1,96%

b) 4T18 vs 4T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,20%

RESULTADO BRUTO +2,282%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -37,79%

RESULTADO OPERACIONAL +9,34%

RESULTADO LÍQUIDO +18,05%

EBITDA +0,09%



c) lucro (taxa média anual)

UA 3,26%

U2A 15,45%

U3A -468,21%



d) patrimônio líquido médio

UA 0,72%

U2A 3,28%

U3A 3,42%



e) ebitda (taxa média anual)

UA -1,96%

U2A 3,34%

U3A 19,91%

U4A 7,70%

U5A 5,20%

U6A 4,53%

U7A 5,11%

U8A 2,37%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 57,24

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): +2,0%

355428 - paulo_prof  -  01 Nov 2018, 12:33
Resultados relativamente fracos. A evolução da receita líquida provavelmente (deve-se verificar no relatório) é mais devida a um aumento da receita de construção do que aumento da receita dos serviços prestados. Houve perda nas margens bruta (-9%), ebitda (-16%) e líquida (-22%). O resultado financeiro também piorou em relação ao 3T17 devido à correção cambial da parte do endividamento denominada em moeda estrangeira. Por se tartar do 2o. trimestre com involução dos resultados (lucro e ebitda) o sinal de alerta deve estar ligado. Um outro fator negativo é que o reajuste tarifário, de 4,31%, foi concedido em 29JUN2018, ou seja, a empresa terá que conviver com as tarifas atuais por mais 3 trimestres.

No meu modo de entender, o ativo está ficando caro!

CSMG3

PREÇO: R$ 51,30

PAYOUT 2017: 48,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,76

P/VPA 1,05

PSR 1,39

DY 4,16%

EV/EBITDA 6,51

MARGEM BRUTA 39,4%

MARGEM OPERACIONAL 15,3%

MARGEM LÍQUIDA 11,8%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,363

MARGEM EBITDA 32,0%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 59,8%

ROE 8,92%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,39



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +12,26%

RESULTADO BRUTO +3,24%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +9,89%

RESULTADO OPERACIONAL -4,44%

RESULTADO LÍQUIDO +1,86%

EBITDA -1,73%



b) 3T18 vs 3T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,33%

RESULTADO BRUTO -1,87%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +17,53%

RESULTADO OPERACIONAL -20,14%

RESULTADO LÍQUIDO -15,65%

EBITDA -9,18%



c) lucro (taxa média anual)

UA 1,86%

U2A 45,18%

U3A 121,54%



d) patrimônio líquido médio

UA 2,05%

U2A 3,97%

U3A 3,62%



e) ebitda (taxa média anual)

UA -1,73%

U2A 14,15%

U3A 16,55%

U4A 5,87%

U5A 5,24%

U6A 5,40%

U7A 1,53%

U8A 5,95%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 54,54

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -1,0%

352295 - paulo_prof  -  29 Jul 2018, 17:55
Há que se ler o relatório para entender as razões que justificam a perda de margem bruta. As excelentes taxas de crescimento da Receita Líquida (tanto na base anual, quanto trimestral) não são acompanhadas pelas taxas de crescimento do Resultado Bruto.

De qualquer froma, o ativo parece descontado e, na minha opinião, o risco político em Minas parece ser menor do que aquele no Paraná. Como Minas é um estado "quebrado", o governo, qualquer que seja, pensará duas vezes antes de usar a empresa politicamente.

CSMG3

PREÇO: R$ 41,50

PAYOUT 2017: 48,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,12

P/VPA 0,86

PSR 1,15

DY 5,36%

EV/EBITDA 5,56

MARGEM BRUTA 40,3%

MARGEM OPERACIONAL 16,5%

MARGEM LÍQUIDA 12,6%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,549

MARGEM EBITDA 33,4%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 56,4%

ROE 9,41%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,087



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,80%

RESULTADO BRUTO +2,01%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -4,38%

RESULTADO OPERACIONAL +9,56%

RESULTADO LÍQUIDO +14,68%

EBITDA +2,50%



b) 2T18 vs 2T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +16,21%

RESULTADO BRUTO -2,78%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +11,72%

RESULTADO OPERACIONAL -4,74%

RESULTADO LÍQUIDO -0,66%

EBITDA +0,49%



c) lucro (taxa média anual)

UA 14,68%

U2A 89,02%

U3A 60,20%



d) patrimônio líquido médio

UA 3,87%

U2A 4,55%

U3A 3,92%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 2,50%

U2A 18,91%

U3A 16,78%

U4A 6,44%

U5A 6,07%

U6A 6,01%

U7A 2,13%

U8A 6,40%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 56,86

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,0%

351172 - marcosvinicius2 -  13 Jun 2018, 23:10
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO ( * ). EBITDA = O EBITDA atingiu R$400,5 milhões no 1T18 (R$397,4 milhões no 1T17). A Margem EBITDA, que é calculada por meio da divisão do EBITDA pelo somatório da receita líquida de água, esgoto e resíduos sólidos, outras receitas operacionais e das receitas das subsidiárias, atingiu 37,3%no 1T18(37,1% no1T17); CUSTOS E DESPESAS = Os custos e despesas, que correspondem ao somatório dos custos dos serviços vendidos, despesas com vendas e administrativas decorrentes da exploração dos serviços de água, esgoto e resíduos sólidos totalizaram R$761,5milhões no 1T18, contra R$712,5 milhões no 1T17, incremento de 6,9%. Ao se desconsiderar os gastos referentes ao ajuste na metodologia de contabilização da Parceria Público-Privada (PPP) do Rio Manso, em função do qual R$7,8 milhões passaram de despesa financeira para OPEX.; LUCRO LÍQUIDO = A Companhia registrou lucro líquido de R$164,2milhões no 1T18, ante R$149,0milhões no 1T17, sendo que o resultado operacional apresentou elevação de 1,0%.:

CSMG3
PREÇO: 41,66
PAYOUT (2017): 47,35%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,17
P/VPA 0,83
PSR 1,20
DY 5,16%
EV/EBITDA 5,66
MARGEM BRUTA 42,10%
MARGEM OPERACIONAL 17,26%
MARGEM LÍQUIDA 13,05%
LUCRO POR AÇÃO 4,542
MARGEM EBITDA 34,55%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 62,35%
ROE 9,10%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,47

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 8,48%
RESULTADO BRUTO 11,77%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 9,12%
RESULTADO OPERACIONAL 9,18%
RESULTADO LÍQUIDO 16,68%
EBITDA 3,53%

b) 1T18 sobre 1T17, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 8,06%
RESULTADO BRUTO 4,65%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 1,35%
RESULTADO OPERACIONAL 1,27%
RESULTADO LÍQUIDO 10,21%
EBITDA 0,80%

c) lucro (taxa média anual)
UA 16,68%
U2A 205,29%
U3A 38,22%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,52%
U2A 5,00%
U3A 4,17%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 56,78
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -7,00% !!!!
[...]

347389 - paulo_prof -  23 Fev 2018, 04:16
Resultados excelentes em ambas as bases. Ativo parece muito barato. A margem de segurança para um investimento aos preços atuais é razoavelmente grande.

CSMG3

PREÇO: R$ 45,62

PAYOUT 2017: 48,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,29

P/VPA 0,92

PSR 1,33

DY 4,76%

EV/EBITDA 5,75

MARGEM BRUTA 42,4%

MARGEM OPERACIONAL 17,5%

MARGEM LÍQUIDA 13,0%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,434

MARGEM EBITDA 35,1%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 54,5%

ROE 8,98%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,36



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,21%

RESULTADO BRUTO 18,53%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -0,21%

RESULTADO OPERACIONAL +26,34%

RESULTADO LÍQUIDO +29,09%

EBITDA +8,92%



b) 4T17 vs 4T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +17,05%

RESULTADO BRUTO +13,53%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +10,96%

RESULTADO OPERACIONAL +6,63%

RESULTADO LÍQUIDO +14,45%

EBITDA +0,99%



c) lucro (taxa média anual)

UA 29,09%

U2A passou de negativo para positivo

U3A 20,77%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,91%

U2A 4,80%

U3A 3,99%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 8,92%

U2A 32,62%

U3A 11,13%

U4A 7,07%

U5A 5,88%

U6A 6,34%

U7A 3,00%

U8A 6,27%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 55,42

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -4,0%

349516  - paulo_prof   -  02 Mai 2018, 16:31
Bons Resultados, sem surpresas. Ativo relativamente barato.

CSMG3

PREÇO: R$ 49,40

PAYOUT 2017: 48,9%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 10,85

P/VPA 0,99

PSR 1,42

DY 4,51%

EV/EBITDA 6,02

MARGEM BRUTA 42,1%

MARGEM OPERACIONAL 17,3%

MARGEM LÍQUIDA 13,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,554

MARGEM EBITDA 34,5%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 55,6%

ROE 9,10%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,47



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,48%

RESULTADO BRUTO +11,77%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +9,12%

RESULTADO OPERACIONAL +9,18%

RESULTADO LÍQUIDO +16,68%

EBITDA +3,53%



b) 1T18 vs 1T17

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,06%

RESULTADO BRUTO +4,65%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +1,35%

RESULTADO OPERACIONAL +1,27%

RESULTADO LÍQUIDO +10,21%

EBITDA +0,80%



c) lucro (taxa média anual)

UA 16,68%

U2A 205,29%

U3A 38,22%



d) patrimônio líquido médio

UA 5,52%

U2A 5,00%

U3A 4,17%



e) ebitda (taxa média anual)

UA 3,53%

U2A 26,47%

U3A 13,91%

U4A 6,77%

U5A 5,78%

U6A 6,32%

U7A 2,50%

U8A 6,49%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 56,92

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -3,0%

343658  - marcosvinicius2  -  08 Nov 2017, 14:19
COMENTÁRIO: PAPEL SUBVALORIZADO (*). DOS ULTIMOS 46 TRIMESTRES, 02 APRESENTARAM LUCRO LIQUIDO NEGATIVO (4,3478%). LUCRO Atribuído a Sócios da Empresa Controladora DO 3T17 = 149.748 FOI MAIOR DO QUE O LUCRO APRESENTADO NO 2T17 = 110.887 E MAIOR TAMBEM EM RELAÇÃO AO APRESENTADO NO 3T16 = 109.661. VALOR DE MERCADO (MIL) = 5.063.702; VALOR MAXIMO (MIL) = 5.500.975 NO 3T12; VE PSBE (MIL) = 12.763.328:

CSMG3
PREÇO: 39,95
PAYOUT (2016): 19,27%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 9,35
P/VPA 0,81
PSR 1,22
DY 2,06%
EV/EBITDA 5,51
MARGEM BRUTA 42,80%
MARGEM OPERACIONAL 17,96%
MARGEM LÍQUIDA 13,03%
LUCRO POR AÇÃO 4,271
MARGEM EBITDA 36,50%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 62,90%
ROE 8,68%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,46

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3,00%
RESULTADO BRUTO 25,11%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -3,14%
RESULTADO OPERACIONAL 105,55%
RESULTADO LÍQUIDO 106,92%
EBITDA 32,60%

b) 3T17 sobre 3T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 6,28%
RESULTADO BRUTO -6,36%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -38,74%
RESULTADO OPERACIONAL 38,91%
RESULTADO LÍQUIDO 36,56%
EBITDA 8,04%

c) lucro (taxa média anual)
UA 106,92%
U2A 226,72%
U3A 10,80%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,93%
U2A 4,41%
U3A 3,87%

O EBITDA, que representa o resultado operacional da Companhia, é uma medição não contábil adotada pela COPASA MG, calculada de acordo com a Instrução CVM 527/2012, consistindo no lucro líquido acrescido dos tributos sobre o lucro, resultado financeiro, depreciações e amortizações e do resultado não operacional da subsidiária COPANOR, sendo que, no 3T16 e no 3T15, tal resultado englobava também as extintas subsidiárias COPASA Serviços de Irrigação e COPASA Águas Minerais de Minas.

O EBITDA alcançou R$381,9 milhões no 3T17, aumento de 8,0% na comparação com os R$353,5 milhões alcançados no 3T16. A Margem EBITDA, que é calculada por meio da divisão do EBITDA pelo somatório da receita líquida de água e esgoto, outras receitas operacionais e das receitas das subsidiárias, atingiu 34,8% no 3T17, mesmo patamar registrado no 3T16.

CSMG31.png

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3

341931  - marcosvinicius2  -  09 Set 2017, 16:22
EBITDA = O EBITDA alcançou R$342,4 milhões no 2T17, aumento de 5,0% na comparação com os R$326,0 milhões alcançados no 2T16. As receitas líquidas de água e esgoto no período apresentaram elevação de 4,7%,passando de R$892,1 milhões no 2T16 para R$933,6 milhões no 2T17, tendo sido negativamente afetada pela queda no volume faturado por economia e pela postergação de 13 de maio para 30 de julho da vigência dos novos valores de tarifas resultantes da Revisão Tarifária.

CSMG3
PREÇO: 44,20
PAYOUT (2016): 19,27%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 11,18
P/VPA 0,91
PSR 1,37
DY 2,94%
EV/EBITDA 11,14
MARGEM BRUTA 44,20%
MARGEM OPERACIONAL 16,17%
MARGEM LÍQUIDA 12,26%
LUCRO POR AÇÃO 3,955
MARGEM EBITDA 19,85%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 66,08%
ROE 8,18%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,46

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre 12 terminados no 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -22,66%
RESULTADO BRUTO 9,21%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -41,84%
RESULTADO OPERACIONAL 123,70%
RESULTADO LÍQUIDO 129,66%
EBITDA -24,75%

b) 2T17 sobre 2T16, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 2,46%
RESULTADO BRUTO 46,07%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 133,44%
RESULTADO OPERACIONAL -5,65%
RESULTADO LÍQUIDO 7,72%
EBITDA -37,73%

c) lucro (taxa média anual)
UA 211,53%
U2A 89,34%
U3A 5,60%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,22%
U2A 3,94%
U3A 3,96%

RESULTADO FINANCEIRO = O resultado financeiro líquido foi negativo em R$57,9 milhões no 2T17, contra R$24,8 milhões negativos no 2T16, tendo a variação do dólar frente ao real, que apresentou comportamentos distintos nos trimestres comparativos, contribuído de maneira representativa para esse resultado. No 2T17, houve valorização do dólar e do euro frente ao real, com impactos negativos de R$4,6 milhões nas receitas cambiais e de R$21,3 milhões nas despesas de variações cambiais, ocasionando resultado desfavorável de variações cambiais no 2T17 no valor de R$25,8 milhões.

LUCRO LÍQUIDO = A Companhia registrou lucro líquido de R$110,9 milhões no 2T17, ante R$102,9 milhões no 2T16. A receita líquida de água e esgoto apresentou elevação de 4,7%, tendo sido pressionada pela queda do volume faturado por economia e pelo não-realinhamento das tarifas no período, como ocorria até 2016. Os custos e despesas apresentaram aumento de 6,6% nos trimestres comparativos. O lucro foi impactado negativamente ainda pelo resultado financeiro desfavorável.

ENDIVIDAMENTO = A dívida bruta passou de R$3,52 bilhões, em junho de 2016, para R$3,37 bilhões em junho de 2017. A dívida líquida foi reduzida em R$ 333 milhões, passando de R$3,11 bilhões em junho de 2016 para R$2,78 bilhões em junho de 2017. Esse montante da dívida líquida é o menor registrado desde o 3T13, resultado do rigor imprimido à gestão de caixa e da busca do equilíbrio econômico-financeiro da Companhia.

( * ) É PRECISO VERIFICAR NO RELATÓRIO DA ADM. A EXISTÊNCIA DE RESULTADO NÃO RECORRENTE:
( ** ) EMPRESAS DO SETOR FINANC onde houve necessidade de digitar os valores de REC INT FINANC (a pesquisa avançada não importou esses valores ) = BAZA3, BBDC3, BBDC4, BEES3, BEES4, BIGP3, BGIP4, BMEB3, BMEB4, BMIN3, BMIN4, BNBR3, BPAN4, BRIV3, BRIV4, BRSR3, BRSR5, BRSR6, BSLI4, CRIV3, CRIV4, IDVL3 IDVL4 ITUB3, ITUB4, PINE4, PRBC4, SANB11, SANB3, SANB4 E SFSA4;
( *** ) A VMCM = 5,56000000 foi calculada utilizando-se uma amostragem de 327 empresas com PL > 0 (Desta vez não foi utilizado o critério de LIQUIDEZ MÍNIMA). Na tentativa de um valor abaixo do indicado, a VMCM apresentou um valor < 5, o que indicaria um mercado subprecificado: forum.infomoney.com.br/viewtopic.php?f=6&t=10754&start=620#p2082722
( **** ) Foram EXCLUÍDAS da amostragem inicial as empresas = DAGB33, MERC4, BRAP4, BRAP3, ECPR4, JBDU3, LFFE4, LFFE3, SBSP3, BAHI3, BMTO4, BMTO3 E LIPR3;

337193  - paulo_prof  -  28 Abr 2017, 03:16
O último comentário sobre a CSMG pode ser encontrado em http://149.56.145.223/advfn/listar?filtro=csmg3&us...

Se não há esqueletos escondidos (ou seja, se os resultados dos últimos 12 meses forem recorrentes), a CSMG3 está muito barata. Acho que o Relatório merece uma leitura. Pena que o payout praticado pela empresa seja pífio. De outra forma, a segurança seria ainda maior.

Os resultados postados nos 12 meses terminados no 1T16 não oferecem termos de comparação. Nos últimos 12 meses o lucro cresceu 700% em termos nominais e o ebitda, 55%. Em relação aos bons resultados postados nos 12 meses terminados no 1T14, o resultado dos últimos 12 meses corresponde a uma taxa de crescimento nominal de 5,5%, o que corresponde a uma taxa real negativa de aprox. 2%.

A formula do FCD, para o LPA postado nos últimos 12 meses (R$ 3,914), uma taxa de crescimento negativa em 2% durante 5 anos, e 0% daí até a perpetuidade, fornece um valor intrínseco de R$ 46,37. O mesmo LPA submetido a uma taxa real constante negativa de 2% de hoje até a perpetuidade forneceria um valor intrínseco de R$ 39,86.

Ou seja, o risco de um investimento hoje no ativo seria mínimo ... isto, como observado acima, se não houver esqueletos escondidos na DRE.

CSMG3

PREÇO: R$ 34,10

PAYOUT 2016: 27,5%



Múltiplos baseados nos últimos 12 meses

P/L 8,71

P/VPA 0,71

PSR 1,06

DY 3,16%

EV/EBITDA 5,00

MARGEM BRUTA 40,9%

MARGEM OPERACIONAL 17,2%

MARGEM LÍQUIDA 12,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 3,914

MARGEM EBITDA 36,2%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 60,5%

ROE 8,15%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,50



Taxas de Crescimento Nominal



a) últimos 12 meses vs 12 meses terminados no 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,11%

RESULTADO BRUTO 37,55%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -44,49%

RESULTADO OPERACIONAL +999,78%

RESULTADO LÍQUIDO +698,81%

EBITDA +54,50%



b) 1T17 vs 1T16

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +3,25%

RESULTADO BRUTO +32,08%

RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -25,06%

RESULTADO OPERACIONAL +89,13%

RESULTADO LÍQUIDO +65,93%

EBITDA +23,58%



c) lucro (taxa média anual)

UA 698,81%

U2A 50,45%

U3A 5,51%



d) patrimônio líquido médio

UA 4,49%

U2A 3,50%

U3A 4,11%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 50,18

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -9,5%

310590  - paulo_prof  -  05 Nov 2015, 22:48
Resultados da MYPK e CSMG, de tão pífios, não vale a pena comentar ...

Os novos múltiplos são:

CSMG3
PREÇO: R$ 14,75
PAYOUT (2014): 32,5%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses

P/L 34,70
P/VPA 0,31
PSR 0,46
DY 0,94%
EV/EBITDA 5,36
MARGEM BRUTA 30,4%
MARGEM OPERACIONAL 1,5%
MARGEM LÍQUIDA 1,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 0,425
MARGEM EBITDA 24,4%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 69,9%
ROE 0,90%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,41

297471  - paulo_prof  -  16 Mai 2015, 04:09
Não consegui enxergar um único aspecto positivo nos resultados da Copasa !!!

CSMG3
PREÇO: R$ 18,82
PAYOUT (2014): 32,5%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 10,30
P/VPA 0,41
PSR 0,55
DY 3,15%
EV/EBITDA 5,47
MARGEM BRUTA 32,2%
MARGEM OPERACIONAL 7,3%
MARGEM LÍQUIDA 5,3%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,827
MARGEM EBITDA 25,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 66,2%
ROE 3,93%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,10

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 1T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,79%
RESULTADO BRUTO -6,79%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +34,25%
RESULTADO OPERACIONAL -46,74%
RESULTADO LÍQUIDO -48,11%
EBITDA -12,06%

b) 1T15 sobre 1T14, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -5,04%
RESULTADO BRUTO -25,06%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +83,61%
RESULTADO OPERACIONAL -88,60%
RESULTADO LÍQUIDO -85,89%
EBITDA -24,76%

c) lucro líquido, nominal
UA -48,11%
U2A -32,26%
U3A -21,97%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 5,36%
U2A 6,00%
U3A 7,03%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 18,27

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): `+1,0%

281666  - paulo_prof  -  03 Nov 2014, 00:28
Deterioração visivel dos resultados ...

CSMG3
PREÇO: R$ 28,22
PAYOUT (2013): 33,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 8,44
P/VPA 0,61
PSR 0,82
DY 3,94%
EV/EBITDA 5,57
MARGEM BRUTA 35,2%
MARGEM OPERACIONAL 13,0%
MARGEM LÍQUIDA 9,8%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,345
MARGEM EBITDA 29,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 61,5%
ROE 7,21%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,06

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,90%
RESULTADO BRUTO +3,83%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +28,52%
RESULTADO OPERACIONAL -10,53%
RESULTADO LÍQUIDO -10,21%
EBITDA +2,76%

b) 3T14 sobre 3T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +20,39%
RESULTADO BRUTO +4,76%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +55,61%
RESULTADO OPERACIONAL -18,07%
RESULTADO LÍQUIDO -22,07%
EBITDA -0,65%

c) lucro líquido, nominal
UA -10,21%
U2A -7,08%
U3A -16,46%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 8,17%
U2A 7,28%
U3A 7,75%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 33,45

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): `-4,0%

271352  - paulo_prof  -  10 Ago 2014, 20:48
CSMG3
PREÇO: R$ 37,01
PAYOUT (2013): 33,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 10,34
P/VPA 0,81
PSR 1,15
DY 3,22%
EV/EBITDA 6,42
MARGEM BRUTA 36,9%
MARGEM OPERACIONAL 14,6%
MARGEM LÍQUIDA 11,1%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,579
MARGEM EBITDA 30,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,4%
ROE 7,80%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,15

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +7,45%
RESULTADO BRUTO +1,65%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +22,59%
RESULTADO OPERACIONAL -5,74%
RESULTADO LÍQUIDO -4,15%
EBITDA +4,58%

b) 2T14 sobre 2T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +6,17%
RESULTADO BRUTO +3,03%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +0,95%
RESULTADO OPERACIONAL+0,27%
RESULTADO LÍQUIDO +7,48%
EBITDA +6,16%

c) lucro líquido, nominal
UA -4,15%
U2A -3,03%
U3A -14,48%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 7,45%
U2A 7,62%
U3A 8,22%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 35,79

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): `+1,0%

256574  - paulo_prof  -  06 Mai 2014, 23:50
CSMG3
PREÇO: R$ 33,86
PAYOUT (2013): 33,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 9,59
P/VPA 0,74
PSR 1,05
DY 3,47%
EV/EBITDA 6,12
MARGEM BRUTA 36,9%
MARGEM OPERACIONAL 14,7%
MARGEM LÍQUIDA 11,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,531
MARGEM EBITDA 30,7%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 61,7%
ROE 7,76%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,09

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 1T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +9,86%
RESULTADO BRUTO +2,97%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +28,87%
RESULTADO OPERACIONAL -10,98%
RESULTADO LÍQUIDO -11,59%
EBITDA +1,91%

b) 1T14 sobre 1T13, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,46%
RESULTADO BRUTO +5,20%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +18,88%
RESULTADO OPERACIONAL -3,55%
RESULTADO LÍQUIDO +0,21%
EBITDA +5,30%

c) lucro líquido, nominal
UA -11,59%
U2A -4,33%
U3A -15,09%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 6,64%
U2A 7,88%
U3A 8,66%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 35,31

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -1,0%

237446  - paulo_prof  -  31 Jan 2014, 11:17
PREÇO: R$ 32,20
PAYOUT (2013): 33,3%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 9,15
P/VPA 0,72
PSR 1,03
DY 3,64%
EV/EBITDA 6,04
MARGEM BRUTA 37,3%
MARGEM OPERACIONAL 15,2%
MARGEM LÍQUIDA 11,2%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,518
MARGEM EBITDA 31,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,9%
ROE 7,87%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,18

Taxas de Crescimento:

a) últimos 12 meses sobre 12 meses terminados no 4T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +8,27%
RESULTADO BRUTO +2,99%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +29,63%
RESULTADO OPERACIONAL -11,43%
RESULTADO LÍQUIDO -12,86%
EBITDA +1,21%

b) 4T13 sobre 4T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -1,28%
RESULTADO BRUTO +2,26%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +51,46%
RESULTADO OPERACIONAL -16,85%
RESULTADO LÍQUIDO -18,78%
EBITDA +0,82%

c) lucro líquido, nominal
UA -12,86%
U2A -4,93%
U3A -14,42%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 6,50%
U2A 7,71%
U3A 9,07%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 35,18

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -2,0%

220931  - paulo_prof  -  05 Nov 2013, 22:59
CSMG3
PREÇO: R$ 35,90
PAYOUT (2012): 31,7%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 9,64
P/VPA 0,83
PSR 1,12
DY 3,29%
EV/EBITDA 6,25
MARGEM BRUTA 36,3%
MARGEM OPERACIONAL 15,6%
MARGEM LÍQUIDA 11,6%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,726
MARGEM EBITDA 30,3%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 63,7%
ROE 8,63%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,09

Taxas de Crescimento:

a) últimos 9 meses sobre 9 meses terminados no 3T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +11,77%
RESULTADO BRUTO +3,24%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +22,00%
RESULTADO OPERACIONAL -9,56%
RESULTADO LÍQUIDO -10,76%
EBITDA +1,39%

b) 3T13 sobre 3T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +13,47%
RESULTADO BRUTO -3,77%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +29,30%
RESULTADO OPERACIONAL -0,73%
RESULTADO LÍQUIDO -0,73%
EBITDA +6,31%

c) lucro líquido, nominal
UA -3,85%
U2A -19,42%
U3A -4,63%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 6,40%
U2A 7,54%
U3A 9,45%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 46,58

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -5,5%

200917 - paulo_prof  -  07 Ago 2013, 02:52
paulo_prof
 16141
 07/07/2009
Moderador
CSMG3
PREÇO: R$ 34,38
PAYOUT (2012): 31,7%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L 9,21
P/VPA 0,81
PSR 1,11
DY 3,44%
EV/EBITDA 6,11
MARGEM BRUTA 37,8%
MARGEM OPERACIONAL 16,1%
MARGEM LÍQUIDA 12,0%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,733
MARGEM EBITDA 30,9%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 65,7%
ROE 8,79%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,23

Taxas de Crescimento:

a) últimos 6 meses sobre 6 meses terminados no 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +10,86%
RESULTADO BRUTO +7,13%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +19,46%
RESULTADO OPERACIONAL -14,25%
RESULTADO LÍQUIDO -16,32%
EBITDA -1,16%

b) 2T13 sobre 2T12, nominal
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +14,46%
RESULTADO BRUTO +9,06%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +19,0%7
RESULTADO OPERACIONAL -24,14%
RESULTADO LÍQUIDO -28,86%
EBITDA -5,25%

c) lucro líquido, nominal
UA -1,89%
U2A -19,23%
U3A -4,84%

d) patrimônio líquido médio, nominal
UA 7,79%
U2A 8,61%
U3A 8,75%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 46,66

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -6,5%

169449 - paulo_prof -  27 Fev 2013, 01:22
CSMG3
PREÇO: R$ 48,90
PAYOUT 2012: 33,09%

P/L 12,08
P/VPA 1,17
PSR 1,65
DY 2,74%
EV/EBITDA 7,53
MARGEM BRUTA 38,4%
MARGEM OPERACIONAL 18,2%
MARGEM LÍQUIDA 13,7%
LUCRO POR AÇÃO R$ 4,049
MARGEM EBITDA 32,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 66,4%
ROE 9,65%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,45

Taxas de Crescimento Nominal

a) exercício de 2012 vs 2011
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 9,12%
RESULTADO BRUTO 3,81%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 29,00
RESULTADO OPERACIONAL -0,08%
RESULTADO LÍQUIDO 3,71%
EBITDA 8,98%

b) 4T12 vs 4T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 18,97%
RESULTADO BRUTO 10,67%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,09%
RESULTADO OPERACIONAL 36,29%
RESULTADO LÍQUIDO 19,95%
EBITDA 25,51%

c) lucro (taxa média anual)
UA 3,71%
U2A -15,19%
U3A -2,85%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,36%
U2A 10,59%
U3A 7,32%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 50,61

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -0,5%

169205 - aprendiz quebrado do professor -  26 Fev 2013, 00:54
Segurem as perucas

Resultado da Copasa excelente.

Confira os resultados divulgados após o pregão desta segunda-feira
Receita líquida da Transmissão Paulista caiu de R$ 2,9 bilhões para R$ 2,818 bilhões, queda de 2,8%, enquanto o lucro caiu 7,8%, para R$ 843,48 milhões

Por Felipe Moreno
[...]
Já a Copasa viu sua receita líquida crescer 10,31%, para R$ 2,50 bilhões - fruto do crescimento de 25,41% das receitas com esgoto, que atingiram R$ 725,62 milhões. O lucro líquido cresceu 3,51%, para R$ 486,92 milhões, enquanto o Ebitda cresceu 8,98%, para R$ 1,05 bilhão - levando a margem Ebitda para 31,8%. Os números do quarto trimestre surpreenderam, com alta de 19,50% no lucro líquido, que atingiu os R$ 126,17 milhões. O Ebitda pulou 24,62%, para R$ 298,46 milhões.

155328 - paulo_prof -  06 Nov 2012, 23:06
CSMG3
PREÇO: R$ 45,81
PAYOUT (2011): 32,9%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses:
P/L 11,82
P/VPA 1,11
PSR 1,62
DY 2,78%
EV/EBITDA 7,41
MARGEM BRUTA 39,2%
MARGEM OPERACIONAL 17,7%
MARGEM LÍQUIDA 13,7%
LUCRO POR AÇÃO R$ 3,875
MARGEM EBITDA 32,8%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 66,4%
ROE 9,38%
LIQUIDEZ CORRENTE 1,47

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 9M12 em relação aos Resultados dos 9M11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,7%
RESULTADO BRUTO +1,6%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO 47,7%
RESULTADO OPERACIONAL -8,5%
RESULTADO LÍQUIDO -1,0%
EBITDA +4,5%

Taxas de Crescimento dos Resultados dos 3T12 em relação aos Resultados dos 3T11:
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,5%
RESULTADO BRUTO +3,4%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO -5,6%
RESULTADO OPERACIONAL -1,8%
RESULTADO LÍQUIDO +7,0%%
EBITDA +6,0%

Taxas Anuais Médias de Crescimento Nominal (lembrando que os resultados anteriores ao 2T11 não englobam a Vivo):
a) do lucro líquido:
UA -32,47%
U2A -5,02%
U3A 3,05%

b) do patrimônio líquido médio
UA 8,69%
U2A 11,01%
U3A 6,31%

Taxa anual média REAL de crescimento do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária durante os próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD com perpetuidade real nula e desconto anual real de 8% seja IGUAL ao preço atual: - 1,5%

129966 - paulo_prof - 07/Mai/2012 21:32
CSMG3
PREÇO: R$ 43,70
PAYOUT (2011): 32,9%

Múltiplos relativos aos últimos 12 meses
P/L      10,91
P/VPA            1,08
PSR     1,53
DY      3,01%
EV/EBITDA  7,84
MARGEM BRUTA  40,4%
MARGEM OPERACIONAL          18,8%
MARGEM LÍQUIDA          14,1%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 4,006
MARGEM EBITDA 32,6%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       75,1%
ROE    9,94%
LIQUIDEZ CORRENTE     1,26

Taxas anuais médias nominais de crescimento
a) lucro líquido
UA      -33,11%
U2A    -4,67%
U3A    0,39%

b) patrimônio líquido médio
UA      10,22%
U2A    7,57%
U3A    5,79%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido necessária nos próximos 3 anos para que o preço justo calculado pela fórmula do FCD seja 1,3 vezes a cotação atual (perpetuidade real nula; taxa de desconto real de 8%): +4%

Taxas nominais de crescimento relativas ao 1T11
RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA +5,00%
RESULTADO BRUTO +5,47%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +52,36%
RESULTADO OPERACIONAL -13,56%
RESULTADO LÍQUIDO -4,37
EBITDA -1,1%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +7,13%

119833 - paulo_prof - 09/Mar/2012 19:50
CSMG3
PREÇO: R$ 41,14
PAYOUT (2011): 35%
P/L      10,15
P/VPA            1,04
PSR     1,46
DY      3,45%
EV/EBITDA  7,08
MARGEM BRUTA  40,4%
MARGEM OPERACIONAL          19,8%
MARGEM LÍQUIDA          14,4%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 4,055
MARGEM EBITDA 33,1%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       67,7%
ROE    10,25%
LIQUIDEZ CORRENTE     0,85

Taxas anuais médias nominas de crescimento:

a) do lucro líquido
UA      -30,65%         
U2A    -5,96%           
U3A    4,44%

b) do patrimônio líquido médio
UA      11,83%
U2A    6,32%
U3A    5,87%

·  PERFIL DA EMPRESA:
- A Copasa é a segunda maior empresa estadual de saneamento no Brasil considerando-se a receita líquida e tomando-se por base os balanços referentes ao exercício de 2010.
As principais atividades da Companhia compreendem serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, incluindo planejamento, elaboração de projetos, execução, ampliação, remodelagem e exploração de serviços de saneamento. Sua atuação é concentrada no Estado de Minas Gerais, que é o terceiro estado economicamente mais produtivo do País, que em 2010 apresentou um crescimento real médio de 10,9% relativamente a 2009, superando em 3,4 pontos percentuais o resultado nacional de 7,5% segundo dados da Fundação João Pinheiro e que conta com uma população total de aproximadamente 19,6 milhões de habitantes (e uma população urbana de aproximadamente 16,7 milhões de habitantes) (Censo IBGE 2010).
A população beneficiada com os serviços de abastecimento de água aumentou em 401 mil pessoas no período de dezembro de 2009 a dezembro de 2010, atingindo 13,2 milhões de pessoas. Em relação aos municípios operados com os serviços de água, o número ficou em 603 no fechamento de 2010. Quanto às ligações de água, houve um acréscimo de 116 mil unidades, totalizando 3,5 milhões o que representou um aumento de 3,4% comparativamente a 2009. A rede de distribuição de água foi ampliada em 1.926 km, perfazendo um total de 43.544 km.
   

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )


PAINEL DE INDICADORES
04/12/11
SELIC
11,00%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
CSMG3
  31,80
5,4
0,82
4,4
5,2%
18,5%
0,6
21%
18,5%
97,3%

·  PONTOS POSITIVOS:
- Os dados da Copasa no terceiro trimestre/2011 (3T11) mostram que a população atendida com serviços de abastecimento de água aumentou em 410 mil pessoas, atingindo 13,5 milhões ( 13,4M 2T11 ) de habitantes conectados à rede distribuidora, ante 13,1 milhões no terceiro trimestre/2010 (3T10).
- O número de municípios com prestação de serviços de água passou de 603, em setembro/2010, para 606 em setembro/2011 ( 605 2T11 ).
- A expansão da empresa no período elevou o volume faturado de água e esgoto em 13,3 milhões ( +24% x 2T11 10,7M )de m³ em relação ao 3T10. Contribuíram para este resultado a ampliação do número de pessoas atendidas com serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário nas localidades onde já operávamos esses sistemas e o início de faturamento de esgoto em Minas Novas e Resplendor.
- No 3T11, os investimentos foram alocados, principalmente, nas obras de interligação dos Sistemas Rio das Velhas e Paraopeba (Linha Azul), nas obras de ampliação da capacidade de produção do Sistema Rio das Velhas em Nova Lima, na ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Teófilo Otoni, na ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Santa Rita do Sapucaí e na implantação de Sistemas de Tratamento de Esgotos de Patos de Minas, Teófilo Otoni e Santo Antônio do Monte.
- Receita operacional líquida de serviços 824M  ( +5,9% x 2T11  778 M )  
- Lucro bruto 347M  +8,4%  2T11  320M
- Resultado líquido do trimestre 120M +5,2% x 2T11 114M
    
·  PONTOS NEGATIVOS
- Custo dos serviços vendidos (476M)   +4%  x 2T11  457M

VISÃO ESTRATÉGICA
-   
·  CURIOSIDADES
- No 3T11, os investimentos foram alocados, principalmente, nas obras de interligação dos Sistemas Rio das Velhas e Paraopeba (Linha Azul), nas obras de ampliação da capacidade de produção do Sistema Rio das Velhas em Nova Lima, na ampliação do Sistema de Abastecimento de Água de Teófilo Otoni, na ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Ribeirão das Neves, Santa Luzia, Santa Rita do Sapucaí e na implantação de Sistemas de Tratamento de Esgotos de Patos de Minas, Teófilo Otoni e Santo Antônio do Monte.
         

·  OPINIÃO DO ANALISTA
- Bom balanço e destaque para a melhoria de todos os indicadores da companhia. Ótima surpresa, bons dividendos e está fundamentalmente mais barata que a concorrente paulista. Único quesito a ressaltar que é uma empresa com 1/3 do porte da concorrente. 

102119 - paulo_prof - 12/Nov/2011 12:56
CSMG3

Resultados dos últimos 9 meses em relação a igual período de 2010:

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA -0,7%
RESULTADO BRUTO +8,4%
RESULTADO FINANCEIRO NEGATIVO +280%
RESULTADO OPERACIONAL +8,4%
RESULTADO LÍQUIDO +3,7%
EBITDA +16,6%

Crescimento do Patrimônio Líquido em 12 meses: +13,5%

Multiplicadores relativos aos últimos 12 meses

PREÇO: R$ 32,5
PAYOUT: 33,3%
P/L      5,47
P/VPA            0,84
PSR     1,16
DY      6,12%
EV/EBITDA  4,51
MARGEM BRUTA  39,5%
MARGEM OPERACIONAL          29,5%
MARGEM LÍQUIDA          21,2%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 5,939
MARGEM EBITDA 42,0%
DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO       60,3%
ROE    15,31%
LIQUIDEZ CORRENTE     0,89

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA      33,59%          
U2A    27,29%          
U3A    11,46%          

b) do patrimônio líquido médio
UA      13,38%
U2A    5,14%
U3A    5,94%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido durante 3 anos necessária para um preço justo 50% maior do que a cotação anual (perpetuidade de 0% real; taxa de desconto anual real de 10%): -7%

Análise Coin Valores
Fundada em 1963, pelo Governo do Estado de Minas Gerais, sob a denominação Companhia Mineira de Água e Esgotos - COMAG (“COMAG”), com a finalidade de executar a política estadual de saneamento básico à população do Estado de Minas Gerais. Em 1973, o Departamento Municipal de Águas e Esgoto - DEMAE, responsável pela prestação dos serviços
de saneamento básico no Município de Belo Horizonte foi incorporado à COMAG passando a denominação para Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA MG em 1974. As principais atividades da Companhia compreendem serviços públicos de abastecimento de água e esgotamento sanitário, incluindo planejamento, elaboração de projetos, execução, ampliação, remodelagem e exploração de serviços de saneamento. Sua atuação é concentrada
no Estado de Minas Gerais, que é o terceiro estado economicamente mais produtivo do País e
com população estimada para 2010 em 19,5 milhões.

RETROSPECTIVA 2010
A população beneficiada com os serviços de abastecimento de água em setembro de 2010 era de 13,0 milhões e a de esgotamento sanitário era de 7,7 milhões. Em relação ao desempenho
econômico financeiro, a Companhia obteve bons indicadores nos nove primeiros meses de 2010. A receita líquida de água e de esgoto que foi de R$ 1,73 bilhão em 2010, ante R$ 1,63 bilhão no mesmo período de 2010. Em relação à geração de caixa, o EBITDA foi de R$ 707 milhões, e manteve-se estável em relação ao mesmo período do ano anterior. As diversas premiações recebidas no ano comprovam a eficiência do trabalho da COPASA, cabendo-se destacar o Troféu Ouro – Rumo a Excelência do PNQS, reconhecido pela International Water Association – IWA pelo seu modelo de gestão ao adotar as melhores práticas gerenciais e obter os melhores resultados operacionais. A Companhia também foi premiada com o Troféu
Transparência, concedido pela ANEFAC, em reconhecimento a transparência e clareza das demonstrações contábeis. Além disso, a Companhia foi incluída no Índice de Sustentabilidade Empresarial - ISE passando a compor a carteira no ano de 2011. Para a Companhia estar listada no ISE é um reconhecimento do mercado pelo seu desempenho em questões relativas à sustentabilidade.

PERSPECTIVA 2011
Para os próximos anos, a Copasa pretende continuar a sua expansão para o Estado de Minas Gerais visando o aumento da cobertura dos serviços. Para isso, a Companhia tem como meta a
assinatura de concessões dos serviços de esgotamento sanitário em 131 municípios onde ela detém apenas a concessão dos serviços de abastecimento de água e a obtenção da concessão de ambos os serviços em 31 municípios onde ela ainda não está presente. A Companhia objetiva ainda, a redução das perdas e elevação do índice de tratamento de esgoto.

49605 - paulo_prof - 12/Out/2010 10:41
citação: palpitesacoesProf Paulo,
O que você acha em inverstir em sabesp?

Se os resultados do 1S10 forem anualizados, tem-se o seguinte:

SBSP3
Preço = R$ 39,41
Payout = 28,7%
P/L = 7,19
P/VPA = 0,81
PSR = 1,27
DY = 3,99%
EV/EBITDA = 4,87
ROE = 11,2%
Crescimento anual médio da Receita Líquida = 8,75%

CSMG3
Preço = R$ 27,60
Payout = 47,5%
P/L = 6,76
P/VPA = 0,82
PSR = 0,85
DY = 7,03%
EV/EBITDA = 5,68
ROE = 12,1%
Crescimento anual médio da Receita Líquida = 23,11%

Percebe-se que, excetuando o P/VPA (praticamente igual) e o EV/EBITDA, a CSMG3 tem o DY muito superior e os demais múltiplos levemente superiores.

Apresentar múltiplos superiores, entretanto, não é uma garantia de melhor performance no mercado.

Desde 30DEZ2008, a SBSP3 valorizou 58,3%. Desde 30DEZ2009, 15,2%.

Já a CSMG3 valorizou 67,7% desde 30DEZ2008 e desvalorizou -10,7% desde o final do ano passado.

Talvez, este seja um caso a ser decidido pelos poly-buzios. Com a minha conhecida avidez por proventos, a tendência seria por uma preferência a CSMG3. Recentemente, entretanto, em vez de aumentar a posição em CSMG3, resolvi apostar que o governo Beto Richa no Paraná colocará a SAPR4 nos eixos. Não tenho SBSP3.

SAPR4 (também baseado no 1S10)
Preço: R$ 2,99
Payout = 30,2%
P/L = 5,90
P/VPA = 0,57
PSR = 0,87
DY = 5,12%
EV/EBITDA = 3,20
ROE = 9,72%
Crescimento anual médio da Receita Líquida = 6,02%

Se a ação do novo governador resultar num aumento do ROE e do crescimento da receita líquida, SAPR4 poderá surpreender.

38825 - small caps - 13/Jul/2010 11:45
Apesar dos excelentes múltiplos, vendi minha participação em CSMG3. Razões: Despesas crescendo mais forte que as receitas = populismo.

O reajuste tarifário muito inferior à inflação não remunera adequadamente os investimentos e enquanto o populismo não der vez à aferição economico-financeira de sustentabilidade, TO FORA.

A dívida cresce de forma rápida e a política de dividendos não me parece sustentável.

Na teleconferência, o administrador se embananou todo quando perguntaram sobre aspectos financeiros. Não parece ser o forte da companhia.

O ROE converge para ficar abaixo da taxa SELIC assim que as despesas financeiras dos últimos e elevados investimentos que tem feito começaram a pesar ainda mais no resultado. E não há garantia de qual será o retorno. Aliás, sequer se sabe se será positivo quando se considera reajuste tarifários MUITO abaixo da inflação.

36710 -  rfalvares - 01/Jun/2010 08:34
Copasa comunica aprovação da política de endividamento da empresa

Recomendar!Por: Equipe InfoMoney

31/05/10 - 18h42

InfoMoney

SÃO PAULO - A Copasa (CSMG3) comunicou os acionistas a aprovação da Política de Endividamento da empresa, aprovada na reunião do Conselho de Administração na última sexta-feira (28).

A política estabelece que o endividamento líquido da companhia deve ser igual ou menor que 2,8 vezes o Ebitda (geração operacional de caixa). O número pode chegar a 3 vezes, mediante autorização do conselho em questão.

Também fica estabelecido que as exigibilidades totais devem ser iguais ou inferiores ao patrimônio líquido. Por fim, o Ebitda deve ser superior a 1,7 vezes o serviço da dívida.

31566 - buric - 28/Mar/2010 17:33
Ainda a respeito de CSMG3. Lendo agora com um pouco mais de atenção o demonstrativo, me atentei a um trecho que sinceramente não entendi.

Existe uma definição que foi aprovada agora no 1T '10 (abaixo), portanto o impacto contábil viria agora. "O valor final do débito da COPASA MG será de R$ 216,7 milhões". Porém, o que é dito é que isso foi contabilizado como ajuste no balanço de 2008.

Definido em 1T'10 por regime de competência não veriamos algum reflexo disso no balanço do 1T? Como pode ser contabilizado em 2008 aprovado agora? O valor é extremamente significativo, ainda mais com um lucro projetado de R$ 92M, como bem notado pelo small.

citação: Demontrativo 2009 CSMG

Formalização de Termos de Transação e de Compensação com o município de Belo Horizonte
Foi aprovada pela AGE de 23 de fevereiro de 2010 a formalização de Termos de Transação e de Compensação com o município de Belo Horizonte, referentes ao ISSQN, IPTU, Taxas de Fiscalização e outros e créditos da Companhia, relativos a faturas dos serviços de abastecimento de água e de esgotamento sanitário.
Os créditos objeto dessa transação correspondem aos valores constituídos no âmbito dos processos tributários administrativos existentes, que perfazem, com os acréscimos legais calculados em 21 de dezembro de 2009, o valor total de R$ 867.3 milhões. Para viabilizar a transação, a Fazenda Pública Municipal de Belo Horizonte concederá, com base no artigo 16 da Lei nº 9.799, de 30/12/2009, e no artigo 2º, inciso II, do Decreto nº 13.837, de 30/12/2009, a exclusão dos lançamentos do ISSQN cuja exigibilidade o contribuinte se opôs por meio de impugnações administrativas e de embargos, 64,45% do valor do imposto lançado pela prestação dos serviços de fornecimento de água e esgotamento sanitário enquadrados nos itens 17 e 20 da Lista de Serviços anexa ao Decreto-Lei nº 406/68, com redação dada pela Lei Complementar nº 56/87, relativos a fatos geradores ocorridos até 31/7/2003, o valor integral dos créditos relativos a multas cominadas por infração a obrigação tributária acessória verificada até 31/7/2003 e a reduzir para 15% a multa de ação fiscal homologatória imputada pelo descumprimento dos prazos regulamentares para recolhimento do imposto. O valor final do débito da COPASA MG será de R$ 216,7 milhões. Por outro lado, o município de Belo Horizonte, possuía um débito para com a COPASA MG, contabilizado na conta Clientes do Ativo não Circulante, referente a débitos de faturas de serviços de água e de esgoto, emitidas até o mês de novembro de 2002, no valor de R$ 216,7 milhões, valor esse que quitará os tributos devidos pela COPASA MG. Esse valor foi contabilizado como ajustes de exercícios anteriores e reduziu os lucros acumulados da Companhia no exercício de 2008. 

25602 - octacm - 16/Jan/2010 19:05
Algumas coisas sobre a copasa: A empresa é impressionante...

- A Copasa é a segunda maior empresa de saneamento do Brasil;

- A maioria dos contratos da Copasa possui vencimento para depois de 2026, inclusive o das principais cidades, como Belo Horizonte. Os recursos hídricos outorgados para a utilização da empresa são suficientes o bastante para a Copasa dobrar o nível de sua capacidade atual, assegurando assim seu valor e crescimento no longo prazo;

- O reajuste tarifário da Copasa é dividido em duas partes. A primeira é composta pelo repasse integral do IGP-M auferido nos últimos 12 meses, a partir da última revisão tarifária. A segunda parte é composta pela remuneração dos investimentos realizados pela empresa. Todos os contratos de concessão da

Copasa são estabelecidos para que a empresa obtenha uma remuneração de 12% sobre os investimentos reconhecidos. Assim, somando-se as duas parcelas, historicamente, a Copasa nunca repassou suas tarifas abaixo do IGP-M ; 

25441 - paulo_prof - 15/Jan/2010 13:02
citação: Capa_PretaAlguém sabe o que houve com Copasa - CSMG3? Faca caindo total!

Com a CSMG3 não sei, mas para os coitados que têm BRTO4 a explicação está abaixo. A Telegang decidiu que vai ter que aumentar as provisões em R$ 1,29 bilhões.

citação: Plantão de Notícias da Bovespa(15/01) BRASIL TELEC (BRTO) / COARI PART (COAR) / TELEMAR (TNLP) / TELEMAR N L (TMAR) - Fato relevante

DRI: Alex Waldemar Zornig

Enviaram o seguinte fato relevante:

Em cumprimento ao disposto na Instrucao CVM n 358/02 e em seguimento ao Fato Relevante divulgado em 3 de abril de 2009, Tele Norte Leste Participacoes S.A. (“TNL”), Telemar Norte Leste S.A. (“TMAR”), Coari Participacoes S.A. (“Coari”) e Brasil Telecom S.A. (“BrT” e, em conjunto com TNL, TMAR e Coari, as “Companhias”) vem informar o que segue:

1. Como divulgado no aviso de Fato Relevante de 3 de abril de 2009, com a aquisicao da Brasil Telecom Participacoes S.A. (“BrT Part”) e da BrT pela TMAR, em 8 de janeiro de 2009, foi dado inicio ao processo de revisao e conciliacao de praticas e estimativas contabeis utilizadas por TNL e TMAR, de um lado, e BrT Part e BrT, de outro (“Revisao para Conciliacao”).

2. No ambito dos trabalhos de Revisao para Conciliacao foi contratada a BDO Trevisan Auditores Independentes (“BDO”) para a validacao dos dados relativos a contingencias judiciais civeis referentes as demandas judiciais relacionadas a direitos de titulares de Planos de Expansao, especialmente no Estado do Rio Grande do Sul (“Acoes Judiciais”), considerando inclusive os efeitos da Sumula n 371/2009 do Superior Tribunal de Justica (“STJ”).

3. Em 13 de janeiro de 2010, a BDO apresentou as Companhias o resultado de seus trabalhos, concluindo que (i) a quantidade de Acoes Judiciais considerada nas estimativas ate entao realizadas esta adequada; e (ii) o estagio processual das Acoes Judiciais considerado nas estimativas difere daquele efetivamente verificado pela BDO, sendo superior o numero de processos com transito em julgado ocorrido antes da Sumula do STJ ja referenciada.

4. As premissas de avaliacao de risco adotadas pela BrT e que resultaram na divulgacao do Fato Relevante de 3 de abril de 2009 sao influenciadas pelas datas do transito em julgado das decisoes judiciais, na medida em que a jurisprudencia favoravel que se formou apos aquelas datas nao tem sido considerada aplicavel aos processos ja decididos.

5. Assim, a aplicacao das premissas que resultaram nos valores de provisao divulgados no Fato Relevante de 3 de abril de 2009 a quantidade ajustada de Acoes Judiciais com transito em julgado resulta em um aumento dessa provisao especifica no valor bruto de R$ 1.290 milhoes, a ser reconhecido nas demonstracoes financeiras da BrT em 31 de dezembro de 2009. Com isso, o ajuste total bruto na provisao relativa a esta contingencia sera de R$ 2.535 milhoes.

6. As Companhias informam, ainda, que, em razao destes fatos, decidiu-se interromper o processo de incorporacao de acoes da BrT, uma vez que a relacao de substituicao proposta nao considerava os efeitos do ajuste contabil acima referido, inclusive de modo a preservar o equilibrio entre os diversos universos de acionistas minoritarios envolvidos, notadamente aqueles da BrT, da TMAR e, indiretamente, da TNL, buscando assegurar uma relacao de substituicao que seja equitativa.

7. Neste sentido, as Companhias informam que realizarao estudos para ajustar a relacao de substituicao proposta no Fato Relevante de 25 de abril de 2008, mantendo-a equitativa e preservando o equilibrio entre os acionistas das companhias envolvidas. Desde logo, as Companhias adiantam que a relacao de substituicao ajustada sera voluntariamente submetida, em assembleia geral, a aprovacao dos acionistas nao controladores da BrT ou sociedade que eventualmente lhe suceda a base acionaria, titulares de acoes ordinarias e preferenciais.

Rio de Janeiro, 14 de janeiro de 2010 

24507 - octacm - 04/Jan/2010 23:06
2 octacm Usuário PremiumComentários: 462 - Desde: Mai 2008

CSMG3

Belo Horizonte, 04 de janeiro de 2010 - A COPASA MG - Companhia de Saneamento de Minas Gerais - (Bovespa: CSMG3), comunica ao Mercado que, em 31 de dezembro de 2009, foi assinado o Contrato de Programa com o município de Carmo do Paranaíba para a prestação dos serviços de esgotamento sanitário pelo prazo mínimo de 30 anos e a renovação dos serviços de abastecimento de água pelo mesmo período.

O município de Carmo do Paranaíba, cuja população urbana é de cerca de 30 mil habitantes, faz parte do plano de crescimento da COPASA MG, sendo uma das 51 cidades onde possuímos a concessão dos serviços de água e pretendíamos obter a concessão de esgoto. 

23225 - paulo_prof - 07/Dez/2009 11:11
Mais uma empresa informando o parcelamento. Neste caso, entretanto, a parcela que o parcelamento contribuirá para o lucro líquido do 4T09 será pequena em relação ao total (apenas uns 3 ou 4%)

citação: Plantão Empresas da Bovespa

(07/12) COPASA (CSMG – NM) - Comunicado

DRI: Paula Vasques Bittencourt

Enviou o seguinte comunicado:

A Companhia de Saneamento de Minas Gerais - COPASA MG, em atendimento a Instrucao CVM n. 358/02, vem a publico esclarecer a seus acionistas e ao mercado em geral que o Conselho de Administracao da Companhia, em reuniao realizada em 27 de novembro de 2009, aprovou a adesao ao Processo de Parcelamento de Debito Fiscal instituido pela Medida Provisoria MP 470/09, relativo a contingencia total do credito-premio de IPI existente na COPASA MG. O valor apurado a pagar e de R$ 65,4 milhoes, atualizado ate 31 de outubro de 2009. O valor sera pago em 12 parcelas mensais, atualizadas pela SELIC, sendo a primeira com vencimento em 30 de novembro de 2009. O valor provisionado pela Companhia relativo a esse debito, ate 31 de outubro de 2009, era de R$ 70,9 milhoes.










31565 - paulo_prof - 28/Mar/2010 17:32
Admito que me sentiria muito mais confortável se a distribuição de JCP relativos ao 1T10 somassem R$ 60 milhões, em vez dos R$ 43,7 milhoes anunciados. Dois fatos, entretanto, certamente me tranqüilizam:

a) na mesma data "com", a empresa também distribuirá R$ 56,6 milhões relativo ao complemento do exercício de 2009; e

b) a própria proposta de elevação dos proventos de 35% do lucro líquido ajustada para 50% deixa claro que, se julgado necessário, a Diretoria proporá uma redução nos 50%.

Estou estimando um lucro líquido de R$ 125 milhões no 1T10. Logo veremos se estará mais para a minha estimativa ou para os R$ 90 milhões ... no 2o. caso, não há como as barbas não ficarem de molho!

O último reajuste dos preços de serviços de água/esgoto foi efetivado a partir de 1o. de março de 2008, ou seja, durante todo 2009 a empresa teve que operar com os mesmo preços de 2008.

Mesmo assim, a receita bruta destes serviços (eliminado totalmente o "rolo" com as parcerias privadas, voa receitas/despesas de construção), aumentou 7,36% em relação a 2008. A Receita Líquida aumentou 6,89% e o resultado bruto aumentou 5,39%.

O aumento no Resultado Bruto foi maior do que o aumento nas despesas de vendas (4,86%) e despesas gerais e administrativas (4,08%). O que desequilibrou completamente a coluna das despesas foi o resultado financeiro negativo (mais do que o dobro, de um ano para outro). 

31541 -  small caps - 28/Mar/2010 15:36
citação: Piru666Por favor Small Caps..
Poderia comentar alguma coisa sobre o que achou do resultado da CSMG3? E as perspectivas do setor, especial da Copasa, para o 2010.

Muito Obrigado.

Achei bom o resultado e significativa a mudança de distribuição do lucro para 50% do total.

Estava quase colocando uma ordem de compra para segunda :)

Mas algo me incucou bastante: Com a política de distribuição de 50%, chegaram a conclusão de que vão distribuir R$ 43 milhões relativos ao primeiro trimestre de 2010. Será que o lucro vem abaixo de R$ 90 milhões???? Muda bastante os belos indicadores de hoje... manter seria ótimo...

Mas o histórico do setor não é dos melhores... e o endividamento da companhia continua crescendo bem mais forte do que suas receitas... A receita cresce a taxa de 4% a cada 2 anos (por volume faturado) e a despesa com pessoal cresceu 5,8% só ano passado... De onde vem a diferença? Do lucro do acionista, claro...

Já penso se fazem como a SAPR4, que mantem política de destruição de valor desde que o populismo se instalou no Paraná...

Riscos a serem ponderados, portanto...

http://www.bmfbovespa.com.br/empresas/consbov/ArquivoComCabecalho.asp?motivo=&a mp;protocolo=236454&funcao=visualizar&site=B


31422 - paulo_prof - 27/Mar/2010 06:02
Fiz uma simulação dos resultados da Copasa (CSMG3) para os próximos 12 meses levando em consideração que a Diretoria, em sua reunião de 26MAR, decidiu propor que no exercício de 2010 sejam distribuídos 50% do lucro líquido ajustado pela Lei (47,5% do lucro líquido total), e cheguei aos seguintes multiplicadores:

Preço de Referência: R$ 24,44

Lucro Líquido em 2009: R$ 515 milhões

P/L 5,45

P/VPA 0,71

PSR 0,80

DY 8,71%


ROE 12,95% 

31406 - paulo_prof - 26/Mar/2010 20:46
Para o que possa servir, considerando um preço de R$ 24,44, os novos múltiplos da Copasa (CSMG3) relativos aos últimos 12 meses, são:

RECEITA OPERACIONAL BRUTA 3.533.841

RECEITA OPERACIONAL LÍQUIDA 3.270.633

RESULTADO BRUTO 1.174.415

RESULTADO FINANCEIRO -161.146

RESULTADO OPERACIONAL 535.722

RESULTADO LÍQUIDO 525.306

EBITDA 934.692

ATIVO TOTAL 6.922.794

ATIVO CIRCULANTE 930.958

DISPONIBILIDADES 415.352

PASSIVO CIRCULANTE 624.514

DÍVIDA BRUTA 1.910.111

DÍVIDA LÍQUIDA 1.494.759

PATRIMÔNIO LÍQUIDO 3.731.416

P/L 5,35

P/VPA 0,75

PSR 0,86

DY 4,81%

EV/EBTIDA 4,60

MARGEM BRUTA 35,9%

MARGEM OPERACIONAL 16,4%

MARGEM LÍQUIDA 16,1%

LUCRO POR AÇÃO R$ 4,572

MARGEM EBITDA 28,6%

DÍVIDA BRUTA/PATRIMÔNIO LÍQUIDO 51,2%

ROE 14,08%

LIQUIDEZ CORRENTE 1,49

P/(CAP GIRO/AÇÃO) 9,16

GIRO ATIVOS 0,47

P/(ATIVO/AÇÃO) 0,41

Os múltiplos relativos aos últimos 3 meses, anualizados, são:

P/L 4,30

PSR 0,43

DY 5,98%

EV/EBTIDA 44,66

MARGEM BRUTA 19,9%

MARGEM OPERACIONAL 8,0%

MARGEM LÍQUIDA 10,0%

LUCRO POR AÇÃO R$ 5,684

MARGEM EBITDA 14,1%

ROE 17,50%

No dia 31MAR (dia "com") a CSMG3 distribuirá proventos de R$ 0,466/ação. 

31384 - herdsman - 26/Mar/2010 18:51
(26/03) CIA SANEAMENTO DE MINAS GERAIS-CO 31/12/2009 LS

Resumo dos Dados Consolidados Recebidos

R$ Mil Legislacao Societaria

Descricao

Nome de Pregao COPASA

Periodo ANL - 12M

Data Encerramento 31/12/2009

Patrimonio Liquido 3.731.416

Receita Liquida 3.270.633

Resultado Bruto 1.174.415

Receita (Despesa) Financeira Liquida (161.146)

Resultado da Equivalencia Patrimonial

Resultado Operacional 535.722

Lucro (Prejuizo) Liquido 525.306

Numero de Acoes, Ex-Tesouraria ( Mil ) 114.929

Lucro (Prejuizo) por Acao - LPA 4,57070

Valor Patrimonial da Acao - VPA 32,46714 

27107 - buric - 31/Jan/2010 19:55
Pois é octacm. Não estou tão seguro que os 4% foram tão bom negócio assim para CSMG3. Gostaria da opinião dos colegas..

Histórico

- 30 de janeiro de 2009: A Copasa anunciou um reajuste médio de 8,65% para consumidores residenciais, para entrar em vigor 1º de março

- Fevereiro de 2009: O Ministério Público Estadual conseguiu impedir o aumento, alegando que a forma de conceder o reajuste feria a legislação federal. A lei 11.445/2007 determina que o reajuste seja feito por agência estadual. Em MG, ele era fixado por uma secretaria do Estado (Sedru)

Resumo da ópera. Em 2009 pediu 8,65% e teve zero de reajuste.

- 2010: Copasa pediu reajuste de 9,05%. A Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e Esgoto (Arsae-MG) começou a operar em dezembro de 2009 e será responsável pela revisão tarifária da Copasa, podendo ou não acatar o índice solicitado.

- Arsea inicialmente indicou que liberaria aumento de 2,9%

- Oficializou em 4%. Bem abaixo do requisitado pela Copasa.

Resumo da ópera. Em 2010 pediu 9,05% e teve 4% de reajuste.

Isso indica que no futuro o cenário de aumento de receita, lucros e dividendos vistos podem não se repetir da mesma maneira. Por isso está assim... 

20423 - paulo_prof - 11/Nov/2009 21:55
Numa primeira vista, gostei dos resultados da Copasa (CSMG3).
Os múltiplos atualizados (para o preço R$ 31,60) são:
P/VPA = 0,90
(P/L)U12M = 8,62; (P/L)U6M = 7,92; (P/L)U3M = 7,49
(DY)U12M = 3,30%; (DY)U6M = 3,59%; (DY)U3M = 3,79
(PSR)U12M = 1,67; (PSR)U6M = 1,66; (PSR)U3M = 1,64
(RPL)U12M = 10,4%; (RPL)U6M = 11,3%; (RPL)U3M = 12,0%
Div.Brut/Pat.Liq = 44,7%
Liq.Corr. = 2,00
15455 - small caps - 23/Set/2009 23:08
citação: sbcarlosBoa noite, Small.
O que acha da Copasa?
sbcarlos, foi uma ótima alternativa no pânico. Empresa com demanda estável, hoje administrada de forma a dar lucro (ao contrário da SANEPAR) e com possibilidade de ter suas tarifas reajustadas de forma a manter a companhia rentável. É empresa defensiva.
Então, não se pode esperar grandes valorizações. A compensação é a melhor estabilidade nas quedas.
Depois do setor elétrico e de telefonia, é uma opção a ser considerada para quem quer se posicionar em empresas com resultados mais previsíveis.

9363 - octacm - 22/Jul/2009 13:03
O que acham da CSMG3?
p/l 6,1 p/vp 0,7 div/patr: 45% DY 7,1%
Nos ultimos 5 anos a empresa não apresentou nenhum prejuizo anual (segundo guiainvest).
A empresa divulgou o seguinte fato relevante no dia 21

6790 - WK2007 - 06/Jun/2009 16:14
Small e gustgef, também gosto muito da Copasa. Tem havido avanços importantes na gestão da companhia e a atuação do pessoal da Rio Bravo no conselho de administração tem resultado em importantes vitórias, como o pagamento trimestral de dividendos e o cronograma de aumento do pay out.
Quanto ao problema do reajuste da tarifa, a ALMG está na iminência de aprovar o PL que cria a Agência Reguladora, que afastaria esse problema. Se não me engano, já foi aprovado na comissão temática e está no plenário.

6739 - small caps - 06/Jun/2009 00:09
CSMG3 parece efetivamente interessante para diversificação.
O risco é que parte do lucro é não recorrente e ainda tem a pendência do reajuste que foi temporiaramente suspenso.
Além disso, como está aumentando bastante os investimentos em novas concessões, há grande possibilidade de as despesas financeiras aumentarem de forma substancial antes de serem iniciadas novas receitas...
Comparado ao setor elétrico, ainda ficaria com as antigas alternativas.
Cheguei a comprar CSMG3 no oho do furação, acho que por uns R$ 15,00/R$ 17,00... mas vendi recentemente para aumentar em elétricas.

6733 - octacm - 05/Jun/2009 23:15 
gustavo, csmg parece um bom ativo, eu tava olhando a elet6 voce ja chegou a ver ?
ELET6 => P/L = 5,15 p/VP 0,32 ev/ebit 5,63 liq corr 1,99 DY 6% Div/patr 0,32
CSMG3 => P/L = 5,6, p/vp = 0,79, ev/ebit = 5,88, liq.corr. = 2,29 , DY 5%
Div/patr 0,46

6729 - danielbehar - 05/Jun/2009 22:12
Há alguns dias comentei que havia comprado um pouquinho de CSMG3.
De fato, múltiplos atrativos se comparada com seus pares: SBSP3 e SAPR4 (quando o Requião sair do Palácio Iguaçu, eu compro um pouquinho rss)
Confesso, até porque foi uma compra pequena, que não me informei acerca do risco regulatório.

6725 - gustgef - 05/Jun/2009 21:46
Ando meio sumido! Muito ocupado!
Realmente, o Paulo é o cara mais presente no fórum. Ban pro desrespeito.
Queria comentar um ativo interessante. CSMG3. Companhia de Saneamento de Minas Gerais. Múltiplos anualizados:
CSMG3 => P/L = 5,6, p/vp = 0,79, ev/ebit = 5,88, liq.corr. = 2,29 , DY 5%
A grande vantagem desta em relação às outras empresas do setor é sua expansão, ainda está contratando seus serviços em muitos municípios e, aparentemente, não está limitada ao estado de minas gerais, o que pode expandir seu resultado futuro. Seu lucro líquido foi quase o dobro do ano anterior e 60% superior ao do 4T08, e, aparentemente, ninguém "descobriu" a empresa ainda. Grande causa são os custos operacionais que caíram muito no período, mostrando um maior controle da empresa e uma estruturação interna.


Além disso a empresa está pagando dividendos trimestrais o que evita problemas como o da COCE5.

4643 - WK2007 - 24/Abr/2009 12:11
"citação: danielbeharSmall,"
"Tem acompanhando as empresas do setor de saneamento? Vi que vc se desfez de posição em SAPR4. Olhando os múltiplos, me parece que a melhor empresa do setor é CSMG3. Qual sua opinião?"
"Outra coisa, lendo seu exclente BLOG vi que você indica SULA11 na sua cateira SMALL CAPS. Continua firma na indicação? Mesmo com as valorizações recentes?"
Abraços
Daniel


"Daniel, acho que a CSMG3 atualmente é uma das melhores alternativas, para quem quer optar por ações defensivas. Possui múltiplos melhores que as elétricas, avanços na governança corporativa (política de dividendos, p. ex.), perspectivas de melhora na rentabilidade (roe) devido a sinergias e a iminente criação da agência reguladora mineira, que afastará o problema do reajuste tarifário e representará um avanço importante para a segurança jurídica."

4414 - WK2007 - 21/Abr/2009 18:49
"Small, em relação a empresas que atuam em setores defensivos, observo que você dá ênfesa às companhias do setor elétrico. Porém, tenho observado que a Copasa (CSMG3) possui bons indicadores fundamentalistas e verifica-se avanços no marco regulatório com a iminente criação da agência reguladora pelo Governo Estadual. Qual sua análise sobre essa companhia?"

Gostaria também de saber a opinião dos demais colegas.

486 - small caps - 03/Dez/2008 01:16

"(474) mteixeira1968, uma das ações que comprei nas atuais promoções foi justamente a Copasa. É um investimento mais defensivo, com demanda mais inelástica para o desaquecimento da economia. Nas cotações atuais, o dividendo torna-se interessante e possui boa parcela da dívida atrelada à TR, o que, sabidamente, é um excelente negócio."

Nenhum comentário: