Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

Paraná (PRBC)


Subsetor
Segmento


Recomendações
 Não Negociada na Bolsa (OPA)
Compra: jpma1977 (jul/16) - paulo_prof (jul/16) - Small Caps (fev/09 e set/12).

Carteiras
17andre (mar/13) - ale1972sp (mar/13) - aprendiz quebrado do professor (mar/13) - Barbado (mar/13out/16) - Blumenn (mar/13) - danieljoseaa (mar/13) - disc126 (out/16, nov/16fev/17) - egidiosantanna (mar/13) - fctoni (mar/13) - fiberman (mar/13) - grizzo (out/16, nov/16) - Ikki de Phoenix (mar/13) - monedsan (mar/13) - rafnob (mar/13out/16, nov/16) - rnelias (mar/13) -  uqaz (mar/13) - vellinhotrt4 (mar/13

Balanços
2T2017 -
paulo_prof   -
Resultados apenas razoáveis (mornos) mais uma vez. Lucro nominal decrescendo aprox. 5% a.a.. Melhora da qualidade da carteira e pequena redução da inadimplência em relação ao 1T17. Como consequência, uma menor despesa de PDD no trimestre. Como parte do lucro foi devida à menor despesa de PDD e p lucro nominal está patinando, a explicação pode estar numa menor eficiência operacional causada pela queda dos juros. Na minha opinião, o preço atual comporta uma margem de segurança, ou seja, não acho que o preço esteja esticado.
Uma recente avaliação da empresa determinou o valor econômico da ação em R$ 11,20. Pessoalmente, acho que a taxa de desconto utilizada nesta avaliação foi excessiva, de modo que o valor do ativo seria de fato algo maior (a taxa de desconto média utillizada foi de aprox. 15,5% ... considerando uma inflação abaixo de 5% nos próximos anos, a taxa de desconto real estaria na faixa dos 10%).
A empresa manifestou intenção de fechar o capital desde o ano passado. Desde então, nenhuma ação no sentido do fechamento de capital ocorreu.
Desde a divulgação da intenção de fechamento de capital, o preço da ação andou de lado. Fico com a impressão de que o anuncio da intenção de fechamento de capital muito antes do controlador iniciar uma ação efetiva neste sentido, é uma estratégia para segurar o preço da ação. Mais ou menos, foi também isto que ocorreu com as ações da Unipar.
Se fosse acionista hoje, não aceitaria menos de uns R$ 13,00 para concordar com o fechamento de capital.

1T2017 -
paulo_prof   -
Resultados razoáveis, mas mostrando involução. Inadimplência aumentando em relação ao trimestre anterior. Qualidade da carteira um pouco melhor. Despesas de PDD menores do que no 4t16, mas maiores do que no 1T16. Ativo relativamente bem precificado.

A2016/4T2016 -
paulo_prof  -
Embora mais fracos do que em 2015, os resultados do PRBC foram bons. A piora da qualidade da Carteira Expandida de Créditos (piorou continuamente a cada trimestre, passando de 3,08% no 4T15 a 5,30% no 4T16) e o aumento da inadimplência (passou de uma média de 2,42% em 2015 para 3.00% em 2016), resultaram no aumento expressivo das despesas de PDD. De qualquer forma, o ativo parece barato ... suspeito que a AGE não aprovará o fechamento de capital.

3T2016 -
paulo_prof   -
Bastante razoável o resultado do PRBC apesar do aumento marginal das despesas de PDD. A qualidade da carteira expandida de créditos piorou de 3,71% no 2T16 para 4,16% mas melhorou a inadimplência, passando de 3,76% anualizado no 2T16, para 3,01%.

mostarda2   -
Resultado bem meia boca do prbc4. De todo modo acredito que ninguém sevurou o ativo depois da subida da possível opa. Banco médio/financeira no momento eu só iria de abc e alfa

2T2016 -
paulo_prof   -
Bom o resultado do PRBC apesar do aumento das despesas de PDD. A qualidade da carteira expandida de créditos piorou de 3,49% no 1T16 para 3,71% e piorou a inadimplência, passando de 2,24% anualizado no 1T16, para 3,76%.

3T2015 -
paulo_prof  -
Resultado "morno" do PRBC. Parte do lucro é não recorrente. Nos últimos 6 meses as despesas de PDD passaram de um patamar de aprox. R$ 20 milhões trimestrais para algo em torno dos R$ 35 milhões, um aumento de 75%. Evidentemente, isto tem que se refletir na última linha, que nos últimos 12 meses regrediu aprox. 15% em termos reais.

2T2015 -
mostarda2  -
Credo, resultado bem ruim de PRBC, comentado pelo Prof.. saiu do radar por ora

small caps  -
PRBC4. Resultado fraco. Não soube se aproveitar da SELIC alta para melhorar os resultados de tesouraria e da parte de seguros...
Os grandes bancos, vimos, conseguiram.
ROE continua, uma vez mais, bem abaixo do custo de oportunidade (SELIC).

1T2015 -
paulo_prof  -
Muito bom o resultado. Tudo parece sob controle. Há 8 trimestres as despesas trimestrais de PDD estão na faixa em torno dos R$ 20 milhões, pouco mais, pouco menos. No 1T15 a qualidade da carteira piorou um pouco, mas melhorou o índice de inadimplência (créditos baixados a prejuízo), de modo que as despesas de PDD foram aprox. as mesas dos últimos trimestres.

ZOTTI  -
PRBC4 muito bom!

3T2014 -
paulo_prof  -
Bastante bons os resultados do Parana Banco. Não fosse uma despesa não recorrente de IR, o resultado líquido teria sido melhor do que aquele do 3T13.

2T2014 -
paulo_prof -
Resultado trimestral muito bom ... especialmente se comparado aquele de um ano atrás.
Deve ser observado que os lucros não recorrentes postados no 2T11 e no 4T12 prejudicam as comparações dos lucros obtidos nos últimos 12 meses, com os lucros obtidos nos 12 meses há um e três anos. Em relação a 2 anos atrás, o lucro líquido de 12 meses vem crescendo a uma média de 4% nominais, ou seja, ainda abaixo da inflação. Há que se esperar os resultados dos próximos trimestres para verificar se a reação experimentada no 2T14 vai se confirmar.
De qualquer forma, o ativo parece estar barato.

danieljoseaa  -
Aparentemente muito bom o resultado do PRBC4

1T2014 -
paulo_prof  -
Não deve ser esquecido que no 4T12 houve um lucro não recorrente substancial ... em consequência, a queda no lucro líquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses anteriores não foi tudo o que está indicado (-36,21%). O mesmo deve ser observado em relação ao lucro líquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses 2 anos (-40,84%) atrás que também experimentaram um grande lucro não recorrente (venda de 50% da seguradora). De qualquer forma, a comparação entre o lucro dos últimos 12 meses com o lucro postado 3 anos atrás (-0,40% em média) indica que o banco anda "patinando" 

A2013/4T2013 -
paulo_prof  -
Continua muito barata ....
Acho que os maiores problemas em 2013 (além da margem mais apertada devido aos maiores custos de captação e menores ganhos na tesouraria) foram o comportamento pífio das receitas com serviços e taxas, bem como o expressivo aumento nas despesas de pessoal, administrativas e tributárias. O banco alega ter investido em "infraestrutura" de pessoal e administrativa para poder crescer ... a ver!

ispholambra  -
Ate o que o resultado nao veio ruim... mas como no quarto trimestre do ano passado teve a venda da participacao na seguradora, o que gerou resultado não-recorrente, a comparacao entre os trimestres ficou comprometida...
Entao pode ser que o mercado tenha com o Paraná Banco a mesma reação que teve com o Pine... e as cotacoes devem cair um pouco...
Alias.. para o P/L do Paraná Banco chegar no P/L do Pine, a cotacao tem de chegar proximo a 9,00... tem muito chao pra cair ainda... mas como o papel tem uma liquidez bem menor... as vezes nem cai..

3T2013 -
paulo_prof  -
Continua muito barata ....

Assum_Montoro  -
Balanço não veio nada demais.
Papel está barato pacas.

2T2013 -
paulo_prof  -
Esta está praticamente de graça ...

A2012/4T2012 -
renato1631 -
sensacional

small caps - 
balanço "bombástico".

3T2012 - 
higorq - 
Excelente o resultado

sobral30 - 
muito bom

small caps - 
uma vez mais fez bonito

ch3481 - 
Excelentes results

2T2012 - 
Small Caps - 
Diante do cenário do resultado de alguns bancos médios e de seguradoras, o resultado do trimestre não pode ser considerado ruim...

4T2011 -
Paulo Prof -
achou excelente.

3T2011 -
Small Caps -
resultado relativamente fraco

3T2010 -
PauloProf -
achou bom

3T2009 -
small caps -
gostou do resultado pelas circunstâncias.

1T2009 -
lucro de 20 milhões (recuo de 14%), paulorizzi e chedi12 acharam resultado bastante bom.

4T2008 -
muito bom.

Sobre
Banco médio. Atrativo é a participação noss lucros que a sua seguradora possui. Especializado em crédito consignado, crédito para pequenas e médias empresas (PME), seguro garantia, seguro de crédito e resseguro

Proventos (Calendário)
Data PG
Descrição
Valor
Data Ex
 14/01/2020
DIV 
11.383.110,78 (0,1397659 por ação)

30/01/2020 -
Desdobramento das ações, ordinárias e preferenciais, da Companhia à razão de 1 (uma) ação para 5 (cinco) ações. Conversão do registro da Companhia perante a CVM para a Categoria A. Adesão da Companhia ao segmento especial de listagem da B3 denominado Nível 2;

349901 - Rocha Preta inc  -  12 Mai 2018, 15:07
A OPA foi em Out/17. Eu não era acionista, mas acredito que foi uma venda normal. Os malucelli definiram o preço pela consultoria e fizeram o leilão pra comprar as ações de todo mundo hehehe

349900  - marcosvinicius2 -  12 Mai 2018, 14:45
Prof. ou quem souber responder, PARANA BANCO (PRBC) fechou capital na Bovespa? Quando isso ocorreu? E como fica os investidores que estavam posicionados no papel?

348995  - marcosvinicius2 -  17 Abr 2018, 11:37
COMENTÁRIO: PAPEL DEVIDAMENTE PRECIFICADO ( * ). RESULTADO DE INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA = O resultado da intermediação financeira do Paraná Banco, excluindo-se a PDD, foi de R$ 646,8 milhões no final de 2017, um valor 20,7% maior em relação a 2016. A margem financeira líquida, a NIM, encerrou 2017 em 14,0% um aumento de 3,5 pontos percentuais em relação ao ano anterior.; O índice de eficiência, excluindo-se a PDD, finalizou o ano de 2017 em 44,3%, apresentando uma melhora de 7,5 pontos percentuais em relação a 2016.; LUCRO LIQUIDO = Paraná Banco encerrou o ano de 2017 atingindo um lucro líquido recorrente de R$ 200,0 milhões, representando um aumento de 51,2% em relação ao acumulado de 2016.; A QUALIDADE DA CARTEIRA EXPANDIDA DE CRÉDITO vem apresentando valores INFERIORES quando comparada com empresas do mesmo setor: 2,26% em 2014; 3,00% em 2015; 5,21% em 2016 e 5,49% em 2017. O ÍNDICE DE INADIMPLÊNCIA também vem apresentando valores INFERIORES: 2,39% em 2014; 2,39% em 2015; 3,06% em 2016 e 3,82% em 2017:

PRBC4
PREÇO: R$ 14,54
PAYOUT (2017): 33,84%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,24
P/VPA 0,92
DY 5,42%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,331
ROAE 14,77%
ROAA 3,48%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 139.670
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,82%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 5,49%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T16, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 44,59%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -37,29%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 9,14%
RESULTADO OPERACIONAL 985,06%
RESULTADO LÍQUIDO 43,50%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -22,73%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 22,45%

b) 4T17 sobre 4T16, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 44,59%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -37,29%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS 9,14%
RESULTADO OPERACIONAL 985,06%
RESULTADO LÍQUIDO 43,50%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -22,73%
PATRIMONIO LÍQUIDO 7,57%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -1,92%
PDD TOTAL 3,39%
ATIVOS TOTAIS -4,37%

c) lucro liquido, nominal
UA 43,50%
U2A 15,65%
U3A 13,65%

d) patrimônio líquido médio
UA -7,51%
U2A -4,42%
U3A -2,06%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 29,14
Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -15,4% !!!!
[...]

342360  - pedrosousa -  26 Set 2017, 13:54
Notícias Bovespa

(PRBC4L) OPA DE ACOES PN DE EMISSAO DO PARANA BANCO S.A. - EM 05/10/2017 - ...

Ag. BOVESPA - Operaçoes • 26 de setembro de 2017

OFERTA PUBLICA UNIFICADA PARA AQUISICAO DE ACOES PREFERENCIAIS DE EMISSAO DO PARANA BANCO S.A.

Preco de compra: R$ 14,54 por acao;
Motivo da OPA: Aumento de Participacao, Conversao de Registro e Saida do Nivel 1;
Total de acoes objeto: 3.135.118 acoes;
Data do leilao: 05/10/2017, as 15h00;
Prazo para habilitacao dos interessados: 04/10/2017, ate 18h00;
Prazo para registro das ofertas: 05/10/2017, ate 13h00;
Bloqueio das acoes: Os acionistas habilitados titulares de acoes em circulacao que desejarem vender suas acoes objeto deverao providenciar a transferencia de suas acoes para a carteira 7105-6 ate 05/10/2017 as 13h00;
Codigo para registro das ofertas: PRBC4L;
Condicao: A Conversao de Registro sera obtido somente se os titulares das acoes em circulacao que aceitarem ou concordarem expressamente com a OPA para Conversao de Registro representarem mais de 2/3 das acoes. Caso contrario, a Ofertante procedera com a OPA de Aumento de Participacao e Saida do Nivel 1, nao havendo limite minimo de acoes a serem adquiridas na oferta e, portanto, a ofertante adquirira todas as acoes ofertadas no leilao;
Formularios de Manifestacao: Os acionistas que desejarem vender as acoes, se habilitarem junto a uma Sociedade Corretora e registrarem oferta ao preco da OPA estarao automaticamente concordando com a Conversao de Registro. Aqueles que estiverem de acordo com a Conversao de Registro, mas que nao desejarem vender as acoes deverao indicar pelo formulario de manifestacao, que podera ser obtido nos websites da B3, da Instituicao Intermediaria ou da Companhia. O Formulario devera ser entregue na respectiva Sociedade Corretora ate 04/10/2017 as 12h, que por sua vez, devera ser entregue ao Diretor de Operacoes da B3 ate 05/10/2017 as 13h;
Corretora representante da ofertante: XP Investimentos CTVM S.A.;
Publicacao do edital na imprensa: Jornal Bem Parana, em 30/08/2017.
A integra do edital esta disponivel no site www.bmfbovespa.com.br.

342321  - paulo_prof -  25 Set 2017, 14:09
Parece que o pessoal do PRBC se rendeu às evidências ... Agora, pagando o equivalente ao VPA, as chances de conseguirem cancelar o registro aumentaram sensivelmente. Ao preço de R$ 15,32 (incluindo os JCPs brutos) quero crer que nenhum dos minoritários amargará prejuízo ... mesmo que a PRBC4 possa ter um valor maior do que o ofertado, acredito que não valha a pena de insistir num preço maior.

342320  - acquesta   -  25 Set 2017, 13:13
PRBC4:

http://www2.bmfbovespa.com.br/empresas/consbov/frmNBC.asp?protocolo=580288

1. Novo Preço por Ação da Oferta:

Nos termos do item 3.7 do Edital da OPA, os Ofertantes atribuíram para cada Ação Objeto da OPA o valor de R$11,59, sujeito a ajustes decorrentes de quaisquer dividendos e juros sobre capital próprio declaradosaté a Data do Leilão.Desse modo, considerando que em 22 de setembro de 2017 foi aprovada em reunião do Conselho deAdministração da Companhia a distribuição de juros sobre o capital próprio referentes ao resultadoapurado nos nove primeiros meses de 2017, no valor bruto total de R$ 64.230.520,95 (sessenta e quatromilhões, duzentos e trinta mil, quinhentos e vinte reais e noventa e cinco centavos), correspondente a R$0,7793840 por ação ordinária e por ação preferencial, o novo Preço por Ação passou a ser de R$ 10,81por Ação Objeto da OPA.Além disso, nesta data, os Ofertantes informaram à Companhia que decidiram aumentar o Preço por Açãoda Oferta em R$ 3,73, passando o novo Preço por Ação a ser de R$ 14,54, já considerando o ajustedecorrente da distribuição de juros sobre o capital próprio acima descrita. O novo Preço por Ação equivaleao valor patrimonial por ação da Companhia com base em suas demonstrações financeiras trimestraismais recentes, ajustado pela distribuição de proventos, e representa um prêmio de 33,2% sobre o preçode fechamento das ações no pregão de 22 de setembro de 2017, ajustado pela distribuição de proventos.

342189  - Feitumeng -  19 Set 2017, 17:16
Professor, muito obrigado pela atenção e explicação.
Me parece realmente que o melhor caminho seria se habilitar para o leilão a um preço próximo do VPA (automaticamente discordando do cancelamento do registro) e, caso os controladores atinjam os 2/3 aguardar para vender no "Resgate" corrigido pela SELIC

342187  - paulo_prof   -  19 Set 2017, 16:11
Ocorre que a condição descrita em 4.2 só será efetivada, se 2/3 das ações HABILITADAS aprovarem o cancelamento do registro. Ou seja,embora o total de ações em circulação hoje (3,135 milhões) represente apenas 3,8% da base total de ações, o controlador nada poderá fazer se não obtiver a aprovação de 2/3 das ações Habilitadas para o Leilão.

Suponha que o controlador tivesse oferecido R$ 15,35 (aprox. VPA) e suponha que a este preço, todos concordassem com o cancelamento do registro. A despesa total do controlador seria aprox. R$ 48 milhões. A Oferta (de R$ 11,59) corresponde a uma despesa total de R$ 36 milhões, uma diferença de R$ 12 milhões.

Para um banco que lucra R$ 150 milhões ao ano, R$ 12 milhões representam muito pouco ... na minha opinião, se os minoritários se organizassem para definir um preço comum para concordar com o cancelamento de registro, o controlador acabaria pagando. Ocorre que ele joga com o "inativismo", ou seja, basta ele conseguir "convencer" os detentores de determinado número de ações a aderirem (digamos, umas 600 mil), e esperar que o número de ações adicionais a serem habilitadas seja menor do que 300 mil ... Com isto consegue os 2/3 e o resto será história. Note que o minoritário não institucional tende a não se pronunciar relativamente à OPA. Desta forma, as suas ações não contam para efeito dos 2;/3. Se UMA ÚNICA ação for favorável ao cancelamento de registro e nenhuma ação adicional for expressamente contra ou habilitada para o leilão, vc teria a situação de que a TOTALIDADE das ações habilitadas é favorável..

Lembre-se que o controlador conhece todo o mapa da mina ... sabe exatamente quem são os acionistas minoritários. Embora seja proibido (pois teria que ser considerado pessoa ligada), de fato ninguém pode garantir que algum preposto do controlador não tenha comprado a mercado, uma posição relevante no último ano.

Se, no frigir dos ovos, o negócio não vingar (o controlador não conseguir os 2/3), o nível de governança será reduzido de qualquer forma. Opera um tempo com este nível de governança mais baixo, "inventa" despesas de PDD e provisões para contingências para reduzir o lucro, distribui o mínimo legal, e espera que a pífia liquidez faça o resto. Depois de um tempo volta à carga, com uma nova OPA.

De qualquer forma, nada é obrigatório. Se vc não quiser, vc não vende em nenhuma circunstância. Mas vc sofrerá todas as restrições de ser acionista de uma empresa de capital fechado.

342185  - Feitumeng -  19 Set 2017, 14:58
Existe um detallhe que não compreendi bem ...

Em 4.2. eles dizem que se menos de 5% do número total de ações emitidas pela Companhia remanesçam em circulação, os Ofertantes terão o direito a convocar uma assembleia geral de acionistas para aprovar o resgate pela Companhia das ações remanescentes. O preço do resgate será equivalente ao Preço por Ação pago na Data de Liquidação da Oferta, ajustado pela variação da Taxa SELIC acumulada, pro rata temporis, desde a Data de Liquidação da Oferta até a data do efetivo pagamento do preço do resgate.

Segundo o Edital e a B3, as ações em circulação somam 12,21% das PNs e 3,80% do total ... então teoricamente esta condição descrita em 4.2. acima já teria sido atingida ... não?

Então este "Resgate" seria também opcional ou obrigatório?

Em tempo, não sou acionista, estou tentando entender para aprender mesmo

342184  - paulo_prof  - 19 Set 2017, 14:39
Citação: m0rfeu - Post #342181 - 19/Set/2017 04:40
OPA Prbc4
Para os que não se habilitarem no leilão, poderá ocorrer venda compulsória? Ou só perderemos o N1 de governança? Bom, de qualquer forma, entrei em contato com a corretora e pedi para me habilitarem no leilão ao preço de $16.
Se 2/3 das ações habilitadas aceitarem a proposta de cancelamento de registro, o ativo deixará de ser negociado no mercado organizado, seja na Megabolsa ou Balcão. Além disto, na prática, a única informação que vc deverá ter da empresa é aquela relativa aos resultados do exercício.

Decidido o cancelamento de registro, vc terá a oportunidade de vender as suas ações pelo mesmo preço (corrigido pelo CDI). Embora vc não seja obrigado a vender, a experiência mostra que, via de regra, não é conveniente permanecer sócio de uma empresa de capital fechado. Só em casos muito especiais.

Se menos de 2/3 aceitam o cancelamento (ou colocaram preço que o controlador aceita pagar), nada acontece.

342179  - paulo_prof   -  19 Set 2017, 04:11
O controlador do PRBC só conseguirá fechar o capital se 2/3 das AÇÕES HABILITADAS aprovarem. Se vc não se manifestar, as suas ações não contam para o total. Em consequência, a sua omissão "favorece" o cancelamento de registro.

Para habilitar as suas ações, há duas formas:

a) manifestar-se expressamente contra o cancelamento de registro: ou

b) solicitar a sua corretora que transfira as suas ações para a carteira 7105-6 em prazo hábil, habilitando-as para vende-las no leilão e colocando o preço mínimo de venda.

341242  - paulo_prof   -  18 Ago 2017, 19:50
Resultados apenas razoáveis (mornos) mais uma vez. Lucro nominal decrescendo aprox. 5% a.a.. Melhora da qualidade da carteira e pequena redução da inadimplência em relação ao 1T17. Como consequência, uma menor despesa de PDD no trimestre. Como parte do lucro foi devida à menor despesa de PDD e p lucro nominal está patinando, a explicação pode estar numa menor eficiência operacional causada pela queda dos juros. Na minha opinião, o preço atual comporta uma margem de segurança, ou seja, não acho que o preço esteja esticado.

Uma recente avaliação da empresa determinou o valor econômico da ação em R$ 11,20. Pessoalmente, acho que a taxa de desconto utilizada nesta avaliação foi excessiva, de modo que o valor do ativo seria de fato algo maior (a taxa de desconto média utillizada foi de aprox. 15,5% ... considerando uma inflação abaixo de 5% nos próximos anos, a taxa de desconto real estaria na faixa dos 10%).

A empresa manifestou intenção de fechar o capital desde o ano passado. Desde então, nenhuma ação no sentido do fechamento de capital ocorreu.

Desde a divulgação da intenção de fechamento de capital, o preço da ação andou de lado. Fico com a impressão de que o anuncio da intenção de fechamento de capital muito antes do controlador iniciar uma ação efetiva neste sentido, é uma estratégia para segurar o preço da ação. Mais ou menos, foi também isto que ocorreu com as ações da Unipar.

Se fosse acionista hoje, não aceitaria menos de uns R$ 13,00 para concordar com o fechamento de capital.


PRBC4

PREÇO: R$ 11,68

PAYOUT (mínimo legal): 23,75%



Múltiplos baseados nos Resultados dos últimos 12 meses

P/L 7,09

P/VPA 0,76

DY 3,35%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,647

ROAE 10,7%

ROAA 2,53%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 140.812

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,85%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,95%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +3,9%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -23,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +4,5%

RESULTADO OPERACIONAL +9,2%

RESULTADO LÍQUIDO -5,0%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +21,8%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +17,9%



b) 2T17 sobre 2T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -3,4%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -28,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -3,2%

RESULTADO OPERACIONAL +48,5%

RESULTADO LÍQUIDO +7,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS 14,8%

PATRIMONIO LÍQUIDO -11,1%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -7,8%

PDD TOTAL +28,3%

ATIVOS TOTAIS -8,1%



c) lucro liquido, nominal

UA -4,99%

U2A 7,06%

U3A 0,00%



d) patrimônio líquido médio

UA -8,40%

U2A -3,23%

U3A -0,62%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 21,11

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -14,5%

338310  - paulo_prof   -  19 Mai 2017, 23:48
Resultados razoáveis, mas mostrando involução. Inadimplência aumentando em relação ao trimestre anterior. Qualidade da carteira um pouco melhor. Despesas de PDD menores do que no 4t16, mas maiores do que no 1T16. Ativo relativamente bem precificado.

PRBC4

PREÇO: R$ 11,11

PAYOUT (2016): 253,6%



Múltiplos baseados nos Resultados dos últimos 12 meses

P/L 7,40

P/VPA 0,74

DY 34,29%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,502

ROAE 10,1%

ROAA 2,20%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 132.304

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,56%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 5,21%



Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T16, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -6,4%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -23,3%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -10,8%

RESULTADO OPERACIONAL -19,7%

RESULTADO LÍQUIDO -7,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +31,3%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +31,8%



b) 1T17 sobre 1T16, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -3,4%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -28,0%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -3,2%

RESULTADO OPERACIONAL +48,5%

RESULTADO LÍQUIDO +7,6%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS 14,8%

PATRIMONIO LÍQUIDO -11,1%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -6,1%

PDD TOTAL +42,5%

ATIVOS TOTAIS -10,8%



c) lucro liquido, nominal

UA -7,59%

U2A -4,16%

U3A -0,94%



d) patrimônio líquido médio

UA -4,89%

U2A -1,47%

U3A 0,96%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,42

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -13,5%

336818 - paulo_prof   -  16 Abr 2017, 23:42
Citação: maspimentel - Post #336817 - 16/Abr/2017 22:15
PRBC4, o que vcs acham?
Hoje, somente 16% das PRBC4 não estão nas mãos da família Malucelli (no que concerne as PRBC3 o free float é ainda menor, 12%). Os Malucelli querem fechar o capital. Vão fazer uma oferta que não deve ficar muito acima da banda de avaliação do ativo (R$ 10,88 a 11,59) feita recentemente pela PricewaterhouseCoopers.

Qual seria o objetivo a ser atingido, na hipótese de uma compra hoje por R$ 10,95? Apostar que a oferta será acima do preço atual? Apostar que se o preço não for substancialmente superior ao atual o fechamento de capital não será aprovado? Nesta caso, entretanto, como o free float ficará muito abaixo dos 25%, a empresa será listada num nível muito baixo de governança. Na medida em que interesse, os Malucelli vão comprando a mercado, com a liquidez piorando a cada trimestre. Pessoalmente, apostar no preço atual não acho muito arriscado. Se não der para ganhar alguns trocados, as perdas certamente deverão ser super limitadas. Mas não acredito que haja uma perspectiva de ganhos polpudos.

336656  - paulo_prof   -  12 Abr 2017, 04:51
Citação: leobras1 - Post #336650 - 12/Abr/2017 01:01
Prof,
o que achou do laudo de avaliação da pwc referente ao Paraná Banco? Sugeriram um preço abaixo do VPA atual, um absurdo!
Pra quem tá comprado em PRBC4, qual seria sua sugestão? Vou manter e pagar pra ver, já que minha posição é pequena mesmo.
Eu tinha o ativo em carteira. Faturei os dividendos e juros, e vendi nos R$ 14,00, porque somando tudo, embolsei algo acima dos 110% do VPA.

Difícil dizer quanto realmente vale o ativo.

O Resultado Antes dos Impostos no exercício de 2016 foi R$ 119 milhões, o menor em 8 anos! O Resultado Líquido só não foi tão ruim devido ao ativo fiscal diferido, ou seja, imposto de renda líquido negativo. As despesas de PDD cresceram 66% nominais de 2014 para 2015 e 55% nos últimos dois exercícios. Ou seja, em termos de resultados, o banco patinou feio no último ano. Operações de Crédito, Ativo Total e Patrimônio Líquido involuíram até em termos nominais.

Não faço ideia do valor que será ofertado na OPA. Tenho menor ideia ainda qual seria o preço mínimo para que os minoritários aceitem o fechamento de capital.

334590 - paulo_prof  -  23 Fev 2017, 00:56
Embora mais fracos do que em 2015, os resultados do PRBC foram bons. A piora da qualidade da Carteira Expandida de Créditos (piorou continuamente a cada trimestre, passando de 3,08% no 4T15 a 5,30% no 4T16) e o aumento da inadimplência (passou de uma média de 2,42% em 2015 para 3.00% em 2016), resultaram no aumento expressivo das despesas de PDD. De qualquer forma, o ativo parece barato ... suspeito que a AGE não aprovará o fechamento de capital.

PRBC4

PREÇO: R$ 13,50

PAYOUT (2016): 253,6%



Múltiplos baseados nos Resultados dos últimos 12 meses

P/L 8,39

P/VPA 0,93

DY 30,22%

LUCRO POR AÇÃO R$ 1,609

ROAE 11,1%

ROAA 2,32%

CRÉDITOS INADIMPLENTES 114.065

CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,06%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL 65,3%

ATIVO TOTAL/PATRIMONIO LÍQUIDO 4,78

RESULTADO/RECEITA DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA 29,32%

ÍNDICE DE EFICIÊNCIA 76,4%

PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 5,30%



Taxas de Crescimento Nominal



a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T15, nominal:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -8,3%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -17,8%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -6,9%

RESULTADO OPERACIONAL -23,1%

RESULTADO LÍQUIDO -6,8%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +44,7%

CRÉDITOS INADIMPLENTES +20,7%



b) 4T16 sobre 4T15, nominal

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -26,7%

RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -19,9%

DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -4,0%

RESULTADO OPERACIONAL -70,2%

RESULTADO LÍQUIDO +14,2%

PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +63,8%

PATRIMONIO LÍQUIDO -13,58%

OPERAÇÕES DE CRÉDITO -6,0%

PDD TOTAL +61,5%

ATIVOS TOTAIS -1,6%



c) lucro liquido, nominal

UA -6,79%

U2A 1,14%

U3A -0,07%



d) patrimônio líquido médio

UA -1,22%

U2A 0,78%

U3A 2,53%



Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 20,11

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -9,0%

333174  - NumBroker  -  27 Jan 2017, 19:22
Paraná Banco agora está online

O Paraná Banco acabou de lançar sua plataforma 100 por cento online para quem quer investir.

O Banco, que fica fisicamente localizado em Curitiba, agora já aceita abertura de contas para investimentos enviados pela sua página na internet.

Eu testei a plataforma ontem, e funcionou perfeitamente. Tive que preencher um cadastro e enviar alguns documentos (assim como fazemos em corretoras) e umas 3 horas depois meu cadastro já estava aprovado.

O grande benefício de você investir diretamente com eles, além de você não pagar taxa nenhuma para abrir ou manter a conta, é que as taxas para os CDBs oferecidos diretamente pelo site são bem maiores que as taxas oferecidas pelas corretoras.

Por exemplo, para um CDB de 1 ano, investindo diretamente no banco você consegue uma taxa de 108,5 por cento do CDI, enquanto as corretoras oferecem o mesmo prazo por 106 por cento.

A diferença é exatamente a taxa de serviço que a corretora cobra por te oferecer esta conveniência. Justo, mas se você pode abrir conta diretamente lá sem pagar nada por isso, pode ser desnecessário.

Marília Fontes
Analista CNPI
marilia.fontes@empiricus.com.br

330192  - paulo_prof   -  20 Nov 2016, 13:45
Bastante razoável o resultado do PRBC apesar do aumento marginal das despesas de PDD. A qualidade da carteira expandida de créditos piorou de 3,71% no 2T16 para 4,16% mas melhorou a inadimplência, passando de 3,76% anualizado no 2T16, para 3,01%.

PRBC4
PREÇO: R$ 10,5
PAYOUT (2015): 43,5%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,83
P/VPA 0,60
DY 6,37%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,536
ROAE 8,8%
ROAA 2,12%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 108.797
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,85%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 4,18%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -3,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -11,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -5,8%
RESULTADO OPERACIONAL -3,0%
RESULTADO LÍQUIDO +0,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +46,8%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +14,8%

b) 2T16 sobre 2T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -2,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -18,4%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -22,4%
RESULTADO OPERACIONAL +20,6%
RESULTADO LÍQUIDO +36,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +10,0%
PATRIMONIO LÍQUIDO +3,6%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO -4,8%
PDD TOTAL +52,4%
ATIVOS TOTAIS -2,3%

c) lucro liquido, nominal
UA 0,33%
U2A -2,42%
U3A -13,48%

d) patrimônio líquido médio
UA 2,70%
U2A 3,13%
U3A 4,17%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,36

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -8,5%

329982  - mostarda2   -  14 Nov 2016, 20:49
Resultado bem meia boca do prbc4. De todo modo acredito que ninguém sevurou o ativo depois da subida da possível opa. Banco médio/financeira no momento eu só iria de abc e alfa

328824  - los_gomes -  25 Out 2016, 12:23
PRBC4 - mais um que dá adeus a bolsa??

O PARANÁ BANCO S.A. (“Companhia”),vem informar aos seus acionistas e ao mercado em geral que, nesta data, foi informado por determinados acionistas do bloco de controle da Companhia (“Controladores”), que os Controladores, na qualidade de potenciais compradores, celebraram compromisso de compra e venda de ações preferenciais de emissão da Companhia com a Cox Gestão de Recursos Ltda., na qualidade de representante de grupo de certos acionistas minoritários (“Vendedor” e “Transação”, respectivamente). As ações preferenciais objeto de tal compromisso representam 34,35% do total das ações preferenciais e 10,71% do total capital social da Companhia (“Ações”).
No âmbito de referido compromisso, as Ações serão ofertadas pelo Vendedor em ambiente de bolsa de valores, nos termos da Instrução CVM nº 168, de 23 de dezembro de 1991, conforme alterada (“Leilão”).
Tendo em vista que as Ações representam mais de 1/3 das ações em circulação, caso os Controladores venham a adquirir a totalidade das Ações no âmbito do Leilão, o percentual de ações em circulação passará a ser de 20,96%, resultando no desenquadramento do percentual mínimo de 25% das ações em circulação, conforme exigido pela BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros, e na obrigação de realização de oferta pública de aquisição de ações por aumento de participação.
Nesse contexto, os Controladores nos informaram que apresentarão à CVM, dentro do prazo legal, pedido de registro de oferta pública de aquisição de ações unificada por aumento de participação e para fins de cancelamento de registro de companhia aberta na categoria “A” esaída do segmento especial de listagem da BM&FBOVESPA S.A. – Bolsa de Valores, Mercadoriase Futuros denominado Nível 1 de Governança Corporativa (“OPA”).
Foi aprovado, em reunião do Conselho de Administração realizada nesta data, a distribuição de dividendos provenientes de reservas de lucros, no valor total de R$ 215.919.193,72, correspondente a R$ 2,62 por ação, e de juros sobre capital próprio, referentes ao terceirotrimestre de 2016, no valor bruto total de R$ 60.160.691,38, correspondente a R$ 0,73 por açãopor ação. Terão direito aos dividendos e juros sobre o capital próprio os acionistas detentoresdas ações de emissão da Companhia na data-base de 27 de outubro de 2016, nos termos do Manual do Emissor da BM&FBOVESPA. As ações da Companhia serão, portanto, negociadas exdireito a dividendos e juros sobre o capital próprio a partir de 28 de outubro de 2016.
Os dividendos e os juros sobre o capital próprio estarão disponíveis aos acionistas da Companhia a partir do dia 31 de outubro de 2016, sem nenhuma remuneração à Nível 1 de Governança Corporativa (“OPA”).
Foi aprovado, em reunião do Conselho de Administração realizada nesta data, a distribuição de dividendos provenientes de reservas de lucros, no valor total de R$ 215.919.193,72, correspondente a R$ 2,62 por ação, e de juros sobre capital próprio, referentes ao terceiro trimestre de 2016, no valor bruto total de R$ 60.160.691,38, correspondente a R$ 0,73 por ação por ação. Terão direito aos dividendos e juros sobre o capital próprio os acionistas detentores das ações de emissão da Companhia na data-base de 27 de outubro de 2016, nos termos do Manual do Emissor da BM&FBOVESPA. As ações da Companhia serão, portanto, negociadas exdireito a dividendos e juros sobre o capital próprio a partir de 28 de outubro de 2016.
Os dividendos e os juros sobre o capital próprio estarão disponíveis aos acionistas da Companhia a partir do dia 31 de outubro de 2016, sem nenhuma remuneração à Nível 1 de Governança Corporativa (“OPA”).
Foi aprovado, em reunião do Conselho de Administração realizada nesta data, a distribuição de dividendos provenientes de reservas de lucros, no valor total de R$ 215.919.193,72, correspondente a R$ 2,62 por ação, e de juros sobre capital próprio, referentes ao terceiro trimestre de 2016, no valor bruto total de R$ 60.160.691,38, correspondente a R$ 0,73 por ação por ação. Terão direito aos dividendos e juros sobre o capital próprio os acionistas detentores das ações de emissão da Companhia na data-base de 27 de outubro de 2016, nos termos do Manual do Emissor da BM&FBOVESPA. As ações da Companhia serão, portanto, negociadas exdireito a dividendos e juros sobre o capital próprio a partir de 28 de outubro de 2016.
Os dividendos e os juros sobre o capital próprio estarão disponíveis aos acionistas da Companhia a partir do dia 31 de outubro de 2016, sem nenhuma remuneração à título de atualização monetária. Exclusivamente, o pagamento dos dividendos está condicionado à conclusão da Transação, sendo que, caso a Transação não venha a ser concluída a distribuiçãoserá cancelada.
Por fim, na mesma oportunidade, os Controladores pretendem adquirir ações pertencentes a membro da administração da Companhia, representativas de 5,81% das ações ordinárias e6,07% de ações preferenciais, sem qualquer efeito sobre as ações em circulação ou a realização da OPA mencionada acima.
Manteremos o mercado informado sobre os desdobramentos da aquisição das Ações e da OPA.
Curitiba, 24 de outubro de 2016
Paraná Banco S.A.
Laercio Schulze de Sousa

325901  - paulo_prof   -  12 Ago 2016, 04:01
Bom o resultado do PRBC apesar do aumento das despesas de PDD. A qualidade da carteira expandida de créditos piorou de 3,49% no 1T16 para 3,71% e piorou a inadimplência, passando de 2,24% anualizado no 1T16, para 3,76%.

PRBC4
PREÇO: R$ 11,19
PAYOUT (2015): 43,5%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,46
P/VPA 0,65
DY 6,74%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,732
ROAE 10,0%
ROAA 2,45%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 119.465
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,14%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,71%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T15, nominal:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -3,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -0,5%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -1,2%
RESULTADO OPERACIONAL -16,0%
RESULTADO LÍQUIDO +20,9%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +51,1%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +49,7%

b) 2T16 sobre 2T15, nominal
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -2,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -18,4%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -22,4%
RESULTADO OPERACIONAL +20,6%
RESULTADO LÍQUIDO +36,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +10,0%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,09%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +0,6%
PDD TOTAL +25,9%
ATIVOS TOTAIS +0,6%

c) lucro liquido, nominal
UA 20,92%
U2A 2,49%
U3A -11,04%

d) patrimônio líquido médio
UA 2,23%
U2A 3,52%
U3A 4,69%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 17,32

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -10,0%

310954  - paulo_prof  -  12 Nov 2015, 00:14
Resultado "morno" do PRBC. Parte do lucro é não recorrente. Nos últimos 6 meses as despesas de PDD passaram de um patamar de aprox. R$ 20 milhões trimestrais para algo em torno dos R$ 35 milhões, um aumento de 75%. Evidentemente, isto tem que se refletir na última linha, que nos últimos 12 meses regrediu aprox. 15% em termos reais.

PRBC4
PREÇO: R$ 9,20
PAYOUT (2014): 52,2%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,13
P/VPA 0,56
DY 8,51%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,500
ROAE 9,1%
ROAA 2,06%
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,37%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,61%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +20,9%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -14,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +35,0%
RESULTADO OPERACIONAL +26,8%
RESULTADO LÍQUIDO -5,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +44,9%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +20,8%

b) 3T15 sobre 3T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -3,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +14,7%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +16,4%
RESULTADO OPERACIONAL -44,0%
RESULTADO LÍQUIDO +28,1
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +71,7%
PATRIMONIO LÍQUIDO +1,7%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +14,2%
PDD TOTAL +19,0%
ATIVOS TOTAIS -2,1%

c) lucro liquido
UA -5,10%
U2A -19,66%
U3A -3,39%

d) patrimônio líquido médio
UA 3,57%
U2A 4,91%
U3A 6,85%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito melhorou marginalmente, mas manteve-se um pouco acima da média dos últimos 4 trimestres (2,54%).

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou bastante (3,93% anualizado), ficando sensivelmente acima da média dos últimos 4 trimestres (2,17%).

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,00

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -11,0%

303948 - mostarda2  -  13 Ago 2015, 15:54
Credo, resultado bem ruim de PRBC, comentado pelo Prof.. saiu do radar por ora

303665  - small caps  -  12 Ago 2015, 01:32
PRBC4. Resultado fraco. Não soube se aproveitar da SELIC alta para melhorar os resultados de tesouraria e da parte de seguros...

Os grandes bancos, vimos, conseguiram.

ROE continua, uma vez mais, bem abaixo do custo de oportunidade (SELIC).

297458  - paulo_prof  -  16 Mai 2015, 00:58
Muito bom o resultado. Tudo parece sob controle. Há 8 trimestres as despesas trimestrais de PDD estão na faixa em torno dos R$ 20 milhões, pouco mais, pouco menos. No 1T15 a qualidade da carteira piorou um pouco, mas melhorou o índice de inadimplência (créditos baixados a prejuízo), de modo que as despesas de PDD foram aprox. as mesas dos últimos trimestres.

PRBC4
PREÇO: R$ 11,78
PAYOUT (2014): 52,2%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,64
P/VPA 0,75
DY 6,83%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,541
ROAE 9,8%
ROAA 2,15%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 83.308
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,12%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,33%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +21,0%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -15,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +17,4%
RESULTADO OPERACIONAL +23,9%
RESULTADO LÍQUIDO +5,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +4,8%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +18,7%

b) 1T15 sobre 1T14
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +24,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +3,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +15,1%
RESULTADO OPERACIONAL +18,7%
RESULTADO LÍQUIDO +15,2
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +21,0%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,10%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +24,0%
PDD TOTAL -0,6%
ATIVOS TOTAIS +20,9%

c) lucro liquido
UA 5,85%
U2A -17,83%
U3A -28,18%

d) patrimônio líquido médio
UA 5,98%
U2A 7,04%
U3A 7,33%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito piorou ... passou de 2,24% no 4T14 para 2,33% no 3T14.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, diminuiu de 2,38% (anualizado) no 4T14, para 1,62% no 1T15.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,41

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -6,0%

297318  - ZOTTI  -  15 Mai 2015, 00:52
PRBC4 muito bom!

Crescimento de 14,9% no Lucro Líquido Recorrente Consolidado no 1T15 vs 1T14, atingindo R$ 39,8 milhões. Na comparação com o 4T14 esse aumento foi de 2,3%.
Aumento de 24,6% no Resultado da Intermediação Financeira no 1T15 comparando com o 1T14. Finalizando o trimestre com saldo de R$ 124,3 milhões.
Esse aumento foi de 7,3% na comparação com o 4T14.
Expansão da Carteira de Crédito Ampliada de 22,3% no 1T15 vs 1T14, acumulando R$ 3,8 bilhões. Na comparação com o período anterior essa expansão foi de 2,8%.
Melhora no Índice de Eficiência de 7,4 p.p. no 1T15 vs 4T14 encerrando o trimestre em 55,8%. Excluindo a PDD esse índice foi de 48,2%.
Elevada capitalização com o Índice de Basileia atingindo 26,7% no 1T15.
Melhora na qualidade da Carteira de Crédito no 1T15. Os créditos vencidos acima de 60 dias atingiram 2,3% vs 3,1% no 1T14. Os créditos vencidos acima de 90 dias finalizaram o trimestre em 1,6% vs 2,6% no 1T14.
Elevação do rating atribuído pela Fitch ao Paraná Banco de A+ para AA-.

283318  - paulo_prof  -  15 Nov 2014, 02:16
Bastante bons os resultados do Parana Banco. Não fosse uma despesa não recorrente de IR, o resultado líquido teria sido melhor do que aquele do 3T13.

PRBC4
PREÇO: R$ 9,79
PAYOUT (2013): 46,1%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,43
P/VPA 0,62
DY 7,17%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,523
ROAE 9,7%
ROAA 2,13%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 78.432
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,24%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,51%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 3T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +9,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +25,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +12,4%
RESULTADO OPERACIONAL +0,5%
RESULTADO LÍQUIDO -32,0%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -2,3%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +23,1%

b) 3T14 sobre 3T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +15,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -5,9%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +14,5%
RESULTADO OPERACIONAL +14,4%
RESULTADO LÍQUIDO -9,7
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -11,2%
PATRIMONIO LÍQUIDO +6,70%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +24,4%
PDD TOTAL -1,7%
ATIVOS TOTAIS +32,2%

c) lucro liquido
UA -31,99%
U2A -2,52%
U3A -28,20%

d) patrimônio líquido médio
UA 8,85%
U2A 9,32%
U3A 13,92%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito melhorou ... passou de 2,80% no 2T14 para 2,51% no 3T14.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou de 2,41% (anualizado) no 2T14, para 2,78% no 3T14.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,23

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -10,0%

272202  - paulo_prof -  15 Ago 2014, 02:26
Resultado trimestral muito bom ... especialmente se comparado aquele de um ano atrás.

Deve ser observado que os lucros não recorrentes postados no 2T11 e no 4T12 prejudicam as comparações dos lucros obtidos nos últimos 12 meses, com os lucros obtidos nos 12 meses há um e três anos. Em relação a 2 anos atrás, o lucro líquido de 12 meses vem crescendo a uma média de 4% nominais, ou seja, ainda abaixo da inflação. Há que se esperar os resultados dos próximos trimestres para verificar se a reação experimentada no 2T14 vai se confirmar.

De qualquer forma, o ativo parece estar barato.

PRBC4
PREÇO: R$ 10,40
PAYOUT (2013): 46,1%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,67
P/VPA 0,67
DY 6,91%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,558
ROAE 10,1%
ROAA 2,38%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 74.577
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,23%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,80%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 2T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +7,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +19,7%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +11,9%
RESULTADO OPERACIONAL -8,7%
RESULTADO LÍQUIDO -33,0%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +7,7%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +25,8%

b) 2T14 sobre 2T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +32,3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +33,3%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +15,9%
RESULTADO OPERACIONAL +40,9%
RESULTADO LÍQUIDO +27,0
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +2,3%
PATRIMONIO LÍQUIDO +6,90%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +24,2%
PDD TOTAL +5,5%
ATIVOS TOTAIS +26,7%

c) lucro liquido
UA -32,98%
U2A 4,09%
U3A -27,98%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,08%
U2A 8,43%
U3A 13,29%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito melhorou ... passou de 2,90% no 1T14 para 2,80% no 2T14.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, diminuiu de 2,53% (anualizado) no 1T14, para 2,41% no 2T14.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,58

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -9,0%

272175  - danieljoseaa  -  14 Ago 2014, 22:33
Aparentemente muito bom o resultado do PRBC4..........
http://www.rad.cvm.gov.br/enetconsulta/frmGerenciaPaginaFRE.aspx?CodigoTipoInstituicao=2&NumeroSequencialDocumento=40722

256324  - paulo_prof  -  06 Mai 2014, 02:43
Não deve ser esquecido que no 4T12 houve um lucro não recorrente substancial ... em consequência, a queda no lucro líquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses anteriores não foi tudo o que está indicado (-36,21%). O mesmo deve ser observado em relação ao lucro líquido dos últimos 12 meses sobre os 12 meses 2 anos (-40,84%) atrás que também experimentaram um grande lucro não recorrente (venda de 50% da seguradora). De qualquer forma, a comparação entre o lucro dos últimos 12 meses com o lucro postado 3 anos atrás (-0,40% em média) indica que o banco anda "patinando" ...

PRBC4
PREÇO: R$ 10,41
PAYOUT (2013): 46,1%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 7,14
P/VPA 0,69
DY 6,46%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,459
ROAE 9,7%
ROAA 2,46%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 70.204
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,21%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,90%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 1T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +5,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -1,9%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +12,0%
RESULTADO OPERACIONAL -13,8%
RESULTADO LÍQUIDO -36,2%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +13,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +19,8%

b) 1T14 sobre 1T13
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +2,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +10,8%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +10,2%
RESULTADO OPERACIONAL -9,1%
RESULTADO LÍQUIDO -13,9
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -9,2%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,60%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +24,3%
PDD TOTAL +10,5%
ATIVOS TOTAIS +22,4%

c) lucro liquido
UA -36,21%
U2A -40,84%
U3A -0,40%

d) patrimônio líquido médio
UA 8,10%
U2A 8,01%
U3A 15,92%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito melhorou ... passou de 3,15% no 4T13 para 2,90% no 1T14.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou de 1,85% (anualizado) no 4T13, para 2,53% no 1T14.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 14,59

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -7,5%

243251  - paulo_prof  -  27 Fev 2014, 03:29
Continua muito barata ....

Acho que os maiores problemas em 2013 (além da margem mais apertada devido aos maiores custos de captação e menores ganhos na tesouraria) foram o comportamento pífio das receitas com serviços e taxas, bem como o expressivo aumento nas despesas de pessoal, administrativas e tributárias. O banco alega ter investido em "infraestrutura" de pessoal e administrativa para poder crescer ... a ver!

PRBC4
PREÇO: R$ 10,50
PAYOUT (2013): 46,1%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,90
P/VPA 0,75
DY 6,68%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,522
ROAE 10,9%
ROAA 2,72%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 63.159
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,11%%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,15%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses terminados no 4T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +7,7%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -2,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +17,1%
RESULTADO OPERACIONAL -13,5%
RESULTADO LÍQUIDO -32,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +19,5%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +6,2%

b) 4T13 sobre 4T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA -6,8%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +58,2%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +9,4%
RESULTADO OPERACIONAL -32,3%
RESULTADO LÍQUIDO -68,0
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +12,2%
PATRIMONIO LÍQUIDO +5,80%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +22,3%
PDD TOTAL +23,0%
ATIVOS TOTAIS +16,9%

c) lucro liquido
UA -32,61%
U2A -39,28%
U3A 4,12%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,42%
U2A 10,68%
U3A 15,98%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito permaneceu aprox constante ... passou de uma média de 3,18% em 2012 para 3,22% em 2013.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, diminuiu da média de 2,53% (anualizado) em 2012, para uma média de 2,29% em 2013.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 10%: R$ 15,22

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 10%): -8,5%

242942  - ispholambra  -  26 Fev 2014, 00:26
PRBC4

Ate o que o resultado nao veio ruim... mas como no quarto trimestre do ano passado teve a venda da participacao na seguradora, o que gerou resultado não-recorrente, a comparacao entre os trimestres ficou comprometida...
Entao pode ser que o mercado tenha com o Paraná Banco a mesma reação que teve com o Pine... e as cotacoes devem cair um pouco...
Alias.. para o P/L do Paraná Banco chegar no P/L do Pine, a cotacao tem de chegar proximo a 9,00... tem muito chao pra cair ainda... mas como o papel tem uma liquidez bem menor... as vezes nem cai...
A conferir...

224013  - paulo_prof  -  14 Nov 2013, 01:01
Continua muito barata ....

PRBC4
PREÇO: R$ 13,60
PAYOUT (2012): 31,9%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,07
P/VPA 0,93
DY 5,25%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,240
ROAE 15,2%
ROAA 4,14%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 64.277
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,28%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,17%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 9 meses sobre os 9 meses terminados no 3T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +14,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -22,7%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +20,5%
RESULTADO OPERACIONAL -6,6%
RESULTADO LÍQUIDO -1,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +22,0%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +9,6%

b) 3T13 sobre 3T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +7m3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -17,9%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +12,7%
RESULTADO OPERACIONAL -22,9%
RESULTADO LÍQUIDO -%19,1
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +31,1%
PATRIMONIO LÍQUIDO +13,0%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +21,3%
PDD TOTAL +20,1%
ATIVOS TOTAIS +20,7%

c) lucro liquido
UA 39,71%
U2A -26,22%
U3A 20,05%

d) patrimônio líquido médio
UA 10,84%
U2A 13,62%
U3A 15,91%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito diminuiu ... passou de 3,30% no 2T13 para 3,17%.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou de 2,34% (anualizado) no 1T13, para 2,92%.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 28,00

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -15,5%

223883  - Assum_Montoro  -  13 Nov 2013, 20:20
Balanço não veio nada demais.

Papel está barato pacas.

203081  - paulo_prof  -  14 Ago 2013, 01:30
Esta está praticamente de graça ...

PRBC4
PREÇO: R$ 12,79
PAYOUT (2012): 31,9%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 5,50
P/VPA 0,88
DY 5,80%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,325
ROAE 16,1%
ROAA 4,50%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 59.289
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,20%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,30%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 6 meses sobre os 6 meses terminados no 2T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +18,3%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -25,4%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +25,0%
RESULTADO OPERACIONAL 3,2%
RESULTADO LÍQUIDO +8,8%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +17,8%
CRÉDITOS INADIMPLENTES -0,6%

b) 2T13 sobre 2T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +25,5%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO -45,6%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +16,7%
RESULTADO OPERACIONAL -8,6%
RESULTADO LÍQUIDO +11,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +24,4%
PATRIMONIO LÍQUIDO +11,2%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +15,9%
PDD TOTAL +19,4%
ATIVOS TOTAIS +15,2%

c) lucro liquido
UA 61,68%
U2A -25,33%
U3A 24,72%

d) patrimônio líquido médio
UA 9,79%
U2A 16,53%
U3A 15,05%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito permaneceu estável ... passou de 3,27% no 1T13 para 3,30%.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou de 2,04% (anualizado) no 1T13, para 2,34%.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 29,06

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -18,0%

184915 - paulo_prof  -  13 Mai 2013, 15:45
PRBC4
PREÇO: R$ 14,83
PAYOUT (2012): 31,9%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 6,49
P/VPA 1,04
DY 4,92%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,287
ROAE 16,1%
ROAA 4,72%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 69.603
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,72%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,11%

Taxas de Crescimento Nominal

a) últimos 12 meses sobre os 12 meses anteriores
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +31,6%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +3,3%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -5,0%
RESULTADO OPERACIONAL 28,1%
RESULTADO LÍQUIDO -45,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +3,2%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +30,1%

b) 1T13 sobre 1T12
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +12,5%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +8,1%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS +34,1%
RESULTADO OPERACIONAL -8,6%
RESULTADO LÍQUIDO +6,7%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +11,4%
PATRIMONIO LÍQUIDO +10,7%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +18,0%
PDD TOTAL +15,6%
ATIVOS TOTAIS +10,1%

c) lucro liquido
UA -45,13%
U2A 24,45%
U3A 23,25%

d) patrimônio líquido médio
UA 7,93%
U2A 20,05%
U3A 13,95%

O PDD Total como percentual das Operações de Crédito permaneceu estável ... passou de 3,13% no 4T12 para 3,11%.

Por outro lado, a inadimplência (NPL) no trimestre, também medida como percentual das operações de crédito, aumentou de 1,69% (anualizado) no 4T12, para 2,65%.

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para uma taxa média de crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses durante 5 anos, perpetuidade real nula e taxa de desconto real de 8%: R$ 28,59

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -14,5%

175379 - rafnob  -  25 Mar 2013, 17:20
Compartilhando uns cálculos que eu estou montando sobre alguns ativos. Claro que está longe da credibilidade do prof e outros ilustres mas o intuito é contribuir. São cálculos simples. Vou começar a ler hoje a noite uns livros de Valuation para aprender sobre o tema.

PRBC4 (dados desde 2007); Base para cotação atual de 14,00

Variação da Receita Líquida 2012/início: 105,88%
Variação do Lucro Líquido 2012/início: 207,82%
Variação da Cotação 2012/início: 103,96%

De acordo com os cálculos acima, o ativo PODE não estar precificado de acordo com a evolução do LL. Se a variação do LL tivesse que ser precificada na cotação, o valor desta seria 20,22 (+44,46%).

Observando tendências:
-No fim de 2013, a cotação estaria a 13,95
-O LL seria de 265.386.500,00 e o LPA seria 3,04.
-Seguindo a tendência, o P/L no fim de 2013 seria de 5,22.
-Portanto, se o P/L atual permanecer constante, a cotação no fim de 2013 seria 18,89 (+34,92%)
-Se o P/L serguir a tendência histórica e o LPA permanecer constante, a cotação no fim de 2013 seria 15,87 (+13,33%)
-Se o P/L serguir a tendência histórica e o LPA serguir a tendência histórica, a cotação no fim de 2013 seria 11,76 (-16%).

Oportunidade?? Eu to dentraço !!!

173622  - Barbado -  18 Mar 2013, 19:33
Citação: danieljoseaa
Impressionante a ineficiência do "mercado" em alguns casos...............o PRBC4 é hoje é um dos exemplos mais claros, não precificaram em nada até agora o resultado de 2012 e principalmente o resultado do 4° tri, incrível como vacilam.
É o CS que não para de vender.

Algumas coisas desse banco:

i-) Já fêz 11 programas de recompra de ações preferenciais em que comprou 23.843.400 ações preferenciais ao preço médio de 7,29 por ação e foram todas canceladas gerando valor ao acionista que ficou;

ii-) Tag-along de 100% para suas ações preferenciais;

iii-) A Travelers (Seguradora Americana) aumentou a participação para 49,5% nos negócios de seguros em 2012;

iv-) O caixa das empresas de Seguros era de 1,332 bilhões em 12/2012;

v-) Ativos: 57,5% em operações de crédito; 23,3% em títulos e valores mobiliários e 19,2% em outros ativos. A contrapartida desses ativos são: 59,8% por instrumentos de funding; 29,2% por patrimonio dos sócios e o restante por conta de seguros.

vi) Os empréstimos estão voltados para "Consignado e Médias Empresas" com inadimplência muito baixa.

Não havendo algo de podre que o Credit Suisse descobriu está barato pra ckt.....

172726 - paulo_prof -  14 Mar 2013, 01:41
Citação: davilar
Não entendo pq Bco Parana tá nesse bolohttp://www.valor.com.br/financas/3044386/sp-revisa-perspectiva-sobre-seis-bancos-medios-brasileiros
Porque o cara que escreveu até hoje ainda não percebeu que, tendo o PRBC obtido um baita lucro não recorrente em 2011, é evidente que só poderia ter um lucro menor em 2012.

172462 - small caps -  13 Mar 2013, 01:28
Citação: marceleberle
Boa noite pessoal, Small algo no radar pra iniciar ou aumentar posição?
FJTA4 ou MTSA4 vale a pena a entrada antes do balanço?
E pós balanço BEMA3 ou PRBC4 ? (BEMA deu uma realizada boa, ta num preço agradável)
a) aumentei posição pós balanço em PRBC4. Mas o radar está bem ligado, pois nem metade dos balanços sairam. Reiniciei posição também em PRVI3 pós balanço, mas de leve...

b) não costuma ingressar em empresa envidada antes do balanço. Logo, FJTA4 tá fora desta possibilidade. E MTSA4 tirou o atraso no mercado nos últimos pregão. Melhor esperar o balanço também. Sempre surgem novidades neste período.

c) Entre BEMA e PRBC4, depende da sua concentração de outros ativos em carteira. Se tiver muito banco, BEMA tem espaço. Se couber um pouco mais de banco, o histório de PRBC4 é bem mais significativo.

170424 - nelsonnpires -  05 Mar 2013, 15:43
PRBC4
BRASÍLIA - O Banco Central (BC) vai permitir que as instituições financeiras utilizem a participação societária em seguradoras para compor seu patrimônio de referência desde que o capital dessas companhias supere as exigibilidades. Ou seja, continuarão sendo deduzidos dessa base o capital mínimo requerido das seguradoras pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) para riscos de crédito, de mercado e operacional.

outra noticia...
A exigência de capital para transações de crédito consignado – aquele com desconto direto na folha de pagamento – com prazos superiores a 60 meses caiu pela metade. Uma operação de R$ 100 entrava nos cálculos de capital como R$ 300, enquanto agora passa ser de R$ 150.

Na avaliação de Thiago Escrivão, gerente de risco da FBM Consulting, a medida beneficia bancos que concentram esses tipos de carteira, caso do Banco do Brasil, e de bancos médios especializados em consignado.

170201 - paulo_prof -  04 Mar 2013, 21:33
PRBC4
PREÇO: R$ 13,65
PAYOUT 2012: 31,8%

Em relação a 2011, as taxas de crescimento nominal do exercício de 2012 foram:

RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +40,1%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +6,8%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -10,1%
RESULTADO OPERACIONAL +40,2%
RESULTADO LÍQUIDO -45,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +11,1%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +11,0%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +21,4%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +11,91%
ATIVO TOTAL 21,5%
CRÉDITOS INADIMPLENTES NO ANO: 27,1%

P/L 6,04
P/VPA 0,98
DY 5,26%
LUCRO POR AÇÃO R$ 2,258
ROAE 16,2%
ROAA 4,72%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 59.449
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,43%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 3,13%

Em relação ao 3T12, a "qualidade" da carteira de créditos medida em termos do percentual do PDD em relação ao tamanho da carteira piorou de 2,86% para 3,13%. Os créditos inadimplentes contabilizados no 4T12, medidos como percentual da carteira de crédito diminuiram de 3,28% para 1,69% (anualizado). A relação entre os créditos inadimplentes no ano, para o tamanho da carteira no final do ano aumentou de 2,32% em 2011 para 2,43% em 2012.

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido
UA -45,28%
U2A 29,42%
U3A 23,55%

b) do patrimônio líquido médio
UA 11,95%
U2A 219,41%
U3A 12,96%

Preço justo fornecido pela fórmula do FCD para crescimento real nulo do lucro líquido dos últimos 12 meses por toda a eternidade e taxa de desconto anual real de 8%: R$ 28,22

Ou, taxa de crescimento real do lucro líquido dos últimos 12 meses necessária, durante os próximos 5 anos, para que o preço justo fornecido pela fórmula do FCD seja igual ao preço corrente (com uma perpetuidade real nula e taxa de desconto anual real de 8%): -16,0%

169671 - israel007 -  28 Fev 2013, 01:14
PRBC4

Empresa: PARANA BCO S.A. Ação: PARANA PN Setor: Financeiro e Outros Subsetor: Intermediários Financeiros
Resultado do 4º Trimestre de 2012

A empresa anunciou lucro líquido de R$ 91,9 M no quarto trimestre de 2012, uma variação de 135,8% em relação ao terceiro trimestre de 2012 e aumento de 163,8% em relação ao 4T11. A receita de intermediações financeiras somou R$ 162,4 M neste trimestre, uma variação de 7,3% em relação ao trimestre ligeiramente anterior e crescimento de 27,7% em relação ao 4T11.

A margem bruta atingiu 60,2% neste trimestre contra 55,5% no 3T12 e 40,1% no mesmo período do ano passado. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) alcançou 16,2% no quarto trimestre de 2012, contra 12,0% no terceiro trimestre de 2012, o que representa uma variação de 4,1 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 3,8 B, acréscimo de 22,7% em relação ao saldo no 4° trimestre de 2011. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,2 B no 4° trimestre de 2012, valor 11,2% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.

Nestes três meses, a ação oscilou 10,9% contra 3,0% do Ibovespa, enquanto que o valor de mercado atingiu R$ 1,2 B contra R$ 866,0 M no quarto trimestre de 2011.

169640 - danieljoseaa -  27 Fev 2013, 23:00
Acabei de conseguir olhar o ITR e lá o LL anual foi de 196 Milhões, portanto, 92 milhões no 4° tri..............mas o LL AJUSTADO foi de 50 milhões no release................ainda não entendi, mas agora não vou poder entender nada, pois vou ter que sair.

Achei um espetáculo o resultado no ITR, achei um espetáculo o ajustado, rsrs.

Agora FUI!

169639 - ch3481 -  27 Fev 2013, 22:57
Ajutado a eventos não recorrentes o aumento do 4t12 ainda foi 6,8% maior qie 3t12
E o LL ajustado do ano (2011x2012) cresceu 22%....TAh bastante bom IE estável
TAh bom sim

O 4T12 foi também positivamente impactado pelo benefício fiscal do pagamento de R$ 36,7 milhões em juros sob o capital próprio. O lucro líquido ajustado de R$ 50,0 milhões apresentado no trimestre é 31,6% maior do que o obtido no 3T12 e 43,4% superior ao registrado no 4T11. Em termos de resultado operacional, ajustado a eventos não recorrentes, o resultado do trimestre foi ainda 6,8% superior ao apresentado no 3T12.
O cenário econômico apresentou-se favorável

169638 - ch3481 -  27 Fev 2013, 22:54
Citação: danieljoseaa
Depois vou ler o release, MAS, Guiainvest e Fundamentus estão contabilizando 91 MI de LL no 4° tri para PRBC4, erro ?? ou no ITR entrou a subscrição da Travelers e no release lançaram 50 MI como LL ajustado..............estou sem acesso agora.
Confere aí Uqaz.........
O Paraná Banco encerrou o ano de 2012 com lucro líquido ajustado de R$ 151,8 milhões, número 21,7% superior ao lucro líquido ajustado de R$ 124,7 milhões obtido em 2011. O resultado do 4T12 foi impactado por dois eventos não recorrentes: positivamente pela variação patrimonial de R$ 45,8 milhões gerada com o aumento de participação societária da Travelers na holding de seguros, a JMalucelli Participações em Seguros e Resseguros, em dezembro de 2012 e negativamente por um ágio fiscal de R$ 4,9 milhões originado na operação de compra da JMalucelli Investimentos em dezembro de 2010.

159560 - paulo_prof -  06 Dez 2012, 16:44
Citação: danieljoseaa
Seria nos mesmos moldes, um aumento de 6,1% da Travelers no capital da companhia....que nos valores dos termos de 17/06 representariam cerca de 92 Milhões brutos(sem a correção da Selic), confere??
Confirmando que isso entra no LL também, geraria algo em torno de uns 35/40 milhões no lucro líquido do 4° tri.
Fala aí Prof...........
1) Gera lucro líquido como gerou a subscrição anterior ?.....ou não, apenas aumenta o Patrimônio líquido?
2) se sim, o valor é próximo a 35/40 milhões ?
Abraços e vou trabalhar..............até mais tarde!!
No meu entendimento, para o PRBC gera lucro ... quanto ao valor, vai depender do valor a ser pago pela Travelers, e o valor contábil da Malucelli.

156204 - ch3481 -  10 Nov 2012, 15:57
EXTRAIDO RELEASE PRBC4

O custo de captação, majoritariamente pós- fixado, tem sido decrescente pelas sucessivas reduções da taxa básica de juros (Selic), enquanto a receita de juros da carteira de crédito, cuja maior parte está alocada no crédito consignado e é, portanto, pré-fixada, aumentou exponencialmente com o aumento da originação deste produto

Interessante este diferença entre custo de captação e " venda " do captado. Ficar alerta qdo Selic começar/voltar a subir

No 3T12 o lucro líquido da JMalucelli Seguradora, JMalucelli Seguros e JMalucelli Resseguradora atingiu R$ 16,5 milhões. Deste valor, R$ 9,5 milhões foram apropriados pelo Paraná Banco, equivalentes a sua participação de 56,6% no grupo segurador.

Olh soh como eh bom ser sócio do PRBC4. Vem de bonus os results da seguradora. Apropriamos dela a merreca de 9,5 mijones.....:):):)
Infelizmente o PINE nao temm isso pra ajudar....:(:(:

Em setembro de 2012 o saldo das aplicações financeiras da JMalucelli Seguradora, JMalucelli Resseguradora e JMalucelli Seguros era de R$ 1.099,0 milhões (não inclui R$ 77,8 milhões do fundo exclusivo criado pela FENASEG para as operações de DPVAT), volume 2,6% superior ao registrado em junho. Deste total 87,4% estava alocado em ativos de renda fixa (títulos públicos e DPGEs), em conformidade com a estratégia conservadora para estes recursos, 4,8% em fundos multimercado e 7,8% em renda variável. Os recursos aplicados em renda variável estão investidos em um fundo de ações de dividendos.

Mais de 10% aplicados em RV. Nem sabia que podia isto tudo???
Alguém sabe qual máximo que se pode ter em RV??

No 3T12 o índice de eficiência foi de 48,1%, quase 10 p.p. abaixo do registrado no trimestre anterior. A melhora do indicador reflete o aumento no resultado com a intermediação financeira bem como das receitas com seguros.

Indice de eficiencia sempre melhorando!!!!!...quanto menor melhor

No quadro abaixo está apresentada a classificação de risco da carteira de crédito consignado segundo normas do Banco Central. O crédito consignado à funcionários públicos, aposentados e pensionistas do INSS, é tradicionalmente considerado como baixo risco de crédito. Ao final de setembro, 96,4% da carteira de consignado do banco estava classificada entre AA e C, 2,1% entre D e G e 1,5% da carteira estava classificada no nível H

Soh 1,5% na classe H.....muito bom

No final de setembro de 2012 o total de ações do Paraná Banco em circulação no mercado era de 33.292.404, das quais 11.570.032 ações ordinárias e 21.722.372 ações preferenciais, equivalentes a 38,1% do total de ações de emissão da Companhia. Na mesma data o banco possuía 92.700 ações preferenciais em tesouraria, provenientes do 11o programa de recompra de ações, cujo limite de aquisição é de 2.189.207 ações preferenciais. Até o momento já foram encerrados 10 programas de recompra de ações por meio dos quais o banco adquiriu 23.750.700 ações preferenciais já canceladas.

Canceladas as ações dos programas recompra.....pow, isto eh excelente

Em outubro o Paraná Banco distribuiu juros sob o capital próprio aos seus acionistas relativos ao resultado apurado no 3T12 no valor de R$ 0,12 por ação, totalizando R$ 10,5 milhões. O papel do Paraná Banco acumula uma valorização (ajustado para proventos) de 25,8% no ano até o último pregão de setembro, bem acima da alta do Índice Bovespa, de 4,3%, ou do Índice Financeiro (IFNC), de 5,3%.

Esta última informação soh para finalizar....hehe

156064 - higorq -  09 Nov 2012, 21:16
Excelente o resultado do PRBC4. Melhoria em praticamente em todas as linhas. Lucro líquido dos 9M ajustado é 13,3% superior ao s 9m 2011 (desconsiderando o efeito Travelers). Índice de eficiência em queda e índices de inadimplência indo na contramão dos outros bancos. NPL também em queda, além das PDD/Carteira. Eita banquinho porreta! Só perde para o PINE na minha carteira.

156062 - paulo_prof -  09 Nov 2012, 21:14
PRBC4

PREÇO: R$ 14,71
PAYOUT (2011): 40%

Múltiplos baseados nos últimos 12 meses
P/L 9,19
P/VPA 1,10
DY 4,35%
LUCRO POR AÇÃO R$ 1,601
ROAE 12,0%
ROAA 3,47%
CRÉDITOS INADIMPLENTES 59.369
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,41%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO 2,86%

Resultados dos 9T12 comparados aos dos 9M11:
RESULTADO DA INTERMEDIAÇÃO FINANCEIRA +36,2%
RECEITA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇO +34,9%
DESPESAS PESSOAL/TRIBUTÁRIAS/ADMINISTRATIVAS -4,2%
RESULTADO OPERACIONAL +52,5%
RESULTADO LÍQUIDO -67,7% (houve um baita lucro não recorrente no 3T11)
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS +21,1%
PATRIMÔNIO LÍQUIDO +6,0%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +28,6%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) +17,2%
ATIVO TOTAL +22,0%
CRÉDITOS INADIMPLENTES +24,7%

Taxas anuais médias de crescimento nominal:
a) do lucro líquido
UA -61,04%
U2A 11,28%
U3A 15,23%

b) do patrimônio líquido médio
UA -61,04% 16,48%
U2A 11,28% 18,54%
U3A 15,23% 11,71%

Taxa anual média real de crescimento do lucro líquido RECORRENTE necessária durante 3 anos para que o preço atual seja igual ao valor intrínsico calculado pela fórmulado FCD com perpetuidade real nula e taxa de desconto anual rela de 8%: -10,5%

Desconsiderando-se o lucro líquido não recorrente postado no 2T11 devido à venda de 50% da seguradora, a taxa de crescimento anual média nominal do lucro líquido é de 11%, ou seja, uma taxa real de aprox. 5,5%.

O ativo parece barato ......... ou não?

156056 - danieljoseaa -  09 Nov 2012, 20:40
PRBC4:

Resumo dos resultados do 3T12

O lucro líquido no trimestre atingiu R$ 39,0 milhões, o maior resultado trimestral desde o IPO. A participação do segmento de seguros no resultado consolidado do trimestre foi de 24,9%, confirmando o bom desempenho da JMalucelli Seguradora e JMalucelli Resseguradora. No acumulado do ano até setembro de 2012, segundo dados da SUSEP, a JMalucelli Seguradora detinha market share de 30,1% para o mercado de seguro garantia e a JMalucelli Resseguradora de 36,0% para o grupo que engloba de seguro garantia e seguro de crédito.

A NIM individual alcançou 14,5% no trimestre, o ROAE 14,3,% e o ROAA 4,0%. O patrimônio líquido somou R$ 1.160,8 milhões no 3T12 e o ativo total atingiu R$ 4.018,0 milhões.

A carteira de crédito consolidada somou R$ 2.308,0 milhões, um crescimento de 2,6% em relação a junho de 2012 e 24,7 % em relação ao 3T11. O índice de inadimplência (operações normais e vencidas acima de 180 dias/carteira de crédito) e de créditos não performados – NPL (operações vencidas acima de 60 dias / carteira de crédito) totalizaram 1,7% e 3,6%, respectivamente.

O LL do 2T12 foi 22% menor do que aquele do 1T12. Qual teria sido a causa?

..................................................................................... 2T12 .................................... 1T12
......................................................................... Fin ...... Seg ..... Total ............ Fin ...... Seg ...... Total
Resultado Bruto da Intermediação Financeira ..... 64.856 .. 3.669 .. 68.525 ....... 63.244 ... 23.144 ... 86.388
Outras Receitas (Despesas) Operacionais ....... (37.500)... 5.714 . (31.786) .... (34.036) .... 9.322 .. (24.713)
Resultado Operacional .................................... 27.356 ... 9.383 .. 36.739 ....... 29.208 ... 32.466 ... 61.675

Como pode ser verificado, de fato o vilão foi o setor de seguros, com um Resultado Operacional R$ 23 milhões menor.

Além do Resultado Bruto de Intermediação ter sido aprox. R$ 18 milhões maior no 1T12, a rubrica Outras Receitas/Despesas Operacionais produziu uma despesa total maior no 2T12 em aprox. R$ 7 milhões.

No que tange o Resultado Bruto de Intermediação, o grande culpado foi o setor de seguros, com uma redução de quase R$ 20 milhões no 2T12.

Já na rubrica Outras Receitas/Despesas Operacionais, a responsabilidade deve ser dividida: o resultado negativo do Financeiro foi R$ 3,5 milhões maior e o resultado positivo do setor de seguros foi R$ 3,6 milhões menor.

144649 - small caps - 15 Ago 2012, 01:54
A carteira de crédito também está subindo bastante...

Parece-me (não li o balanço), que o resultado com grande chance de probabilidade é derivado da menor taxa de juros...

Uma rápida olhada nas demais empresas do segmento de seguros explica com facilidade isto.

Diante do cenário do resultado de alguns bancos médios e de seguradoras, o resultado do trimestre não pode ser considerado ruim...
Pelo contrário, num cenário nebuloso, de inadimplência alta, ela ainda segura um ROE acima da SELIC, sendo negociada a P/VPA 1. Se ela tivesse com P/VPA mais alto, bom... aí seria outra história... mas no atual contexto de preço... tá de bom tamanho...

144627 - renato1631 -  15 Ago 2012, 01:04
Lucro do Paraná Banco cai 89,2% no 2º trimestre
Lucas Bombana (lbombana@brasileconomico.com.br)
14/08/12

O banco não informou no documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o motivo para as quedas apresentadas.

O Paraná Banco reportou lucro líquido de R$ 28,75 milhões no segundo trimestre de 2012, o que representa uma queda de 89,2% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Em relação ao trimestre imediatamente anterior, a queda foi de 22,4%. No semestre, o lucro da instituição financeira atingiu R$ 65,783 milhões, recuo de 78,1%.

O retorno sobre o patrimônio líquido anualizado (ROAE, na sigla em inglês) caiu para 10,3% no segundo trimestre, ante 14,6% no mesmo trimestre de 2011, e 13,7% de janeiro a março deste ano.

De janeiro a junho, o ROAE do Paraná Banco recuou de 14,3% para 11,8%.

A carteira de crédito da instituição encerrou o mês retrasado em R$ 2,249 bilhões, alta de 27,3% na relação anual, e de 7,7% na trimestral.

Do total da carteira, 82,7% era composta por crédito consignado, 14,2% pelo segmento de middle market, e 2,8% de parcerias firmadas com varejistas para o financiamento de consumo.

As provisões para devedores duvidosos (PDD) alcançaram 70,375 milhões, incremento de 23,3% em bases anuais e de 2,2% na margem.

O índice de inadimplência acima de 90 dias do Paraná foi de 3,3%, contra 3,2% no mesmo período do ano anterior, e 3,4% em março.

144515 - uqaz - 14 Ago 2012, 22:36
Resultado do 2º Trimestre de 2012
A companhia anunciou lucro líquido de R$ 28,8 M no 2T12, redução de 22,4% em relação ao 1T12 e redução de 89,2% em relação ao 2T11. A receita de intermediações financeiras somou R$ 139,8 M neste trimestre, 1,7% superior que o primeiro trimestre de 2012, que foi de R$ 137,5 M. No mesmo período do ano anterior, a receita de intermediações financeiras havia atingido o valor de R$ 117,9 M.

O resultado corresponde a uma margem bruta de 46,3% contra 45,8% no trimestre anterior e 38,6% no 2T11. A rentabilidade sobre o patrimônio líquido (RPL) atingiu 11,1% no segundo trimestre de 2012, contra 32,4% no 1° trimestre de 2012, o que representa uma variação de -21,3 p.p..

Os ativos totais registraram o saldo de R$ 3,5 B, acréscimo de 19,9% em relação ao saldo no mesmo trimestre do ano anterior. O patrimônio líquido alcançou a soma de R$ 1,1 B no 2T12, valor 3,7% superior ao saldo no mesmo período do ano anterior.


117550 -  Bruno270 - 28/Fev/2012 13:31
citação: texmorO que acharam ?

DESTAQUES DO 4T11
 LUCRO LÍQUIDO DE R$ 359,5 MILHÕES
O Paraná Banco encerrou o ano de 2011 com lucro líquido recorde de R$ 359,5 milhões, o triplo do registrado em
2010. Quando ajustado para eventos não recorrentes o resultado de 2011 somou R$ 124,7 milhões ante R$ 113,7
milhões em 2010. No 4T11 o lucro líquido ajustado atingiu R$ 34,9 milhões, 48,1% superior ao lucro ajustado obtido
no trimestre imediatamente anterior.
 RESULTADO COM SEGUROS
A operação de seguros respondeu por 47,8% do resultado consolidado ajustado de 2011 e 51,2% do resultado
ajustado do 4T11.
 OPERAÇÕES DE CRÉDITO
Em dezembro de 2011 a carteira de crédito totalizou R$ 1.907,8 milhões o que representa um crescimento de
21,2% na comparação com o mesmo período de 2010. Este crescimento veio acompanhado da manutenção da
qualidade dos ativos, já que na comparação do mesmo período e do 4T10 o NPL manteve-se estável. O Paraná
Banco permanece com níveis de provisionamento confortáveis e compatíveis com a qualidade da sua carteira de
crédito.
 MIDDLE MARKET
A carteira de operações de crédito ao segmento de middle market atingiu em 2011 R$ 289,0 milhões, crescimento
de 36,2% quando comparado com o saldo registrado em 2010. Em dezembro de 2011 o Paraná Banco teve
estabelecido um limite de crédito de R$ 100,0 milhões para realização de novas operações com recursos do
BNDES - Banco Nacional do Desenvolvimento.
Contatos de RI
Cristiano Malucelli Mauricio Fanganiello Marianne C. Baggio
Diretor de RI Gerente de RI Especialista em RI
+55 (41) 3351-9950 +55 (41) 3351-9765 +55 (41) 3351-9645
www.paranabanco.

Bom resultado! Bom crescimento no middle market, diversificando a atuação. Crescimento da carteira de crédito em linha com o mercado de 20%, mas com o diferencial da estabilidade na inadimplência.


Os mútliplos atuais não refletem a potencial de crescimento da carteira de middle e principalmente dos novos produtos de seguros que tem muita sinergia com o garantia. Além disso, a perspectiva de obras para o brasil nos proximos anos é mais um vetor para o crescimento da oepração de seguros.Excelente basiléia de quase 40%. O risco do negócio seria mais regulatório do bacen com os correspondentes do Parana banco.

Mais um banco ai para fazer companhia a tropa de elite BGIP4 e PINE4 (cada qual com seu risco particular).

Sobre BGIP4, tinha surgido a notícia no inicio do ano de que o BB estaria interessado em comprar mais bancos estaduais e que um dos alvos seria BEES e o BGIP. Talvez esse possa ser mais um vetor ai de valorização, caso haja um laudo honesto que reconheça o valor real do banese.


117550 - Bruno270 - 28/Fev/2012 13:31
citação: texmorO que acharam ?


DESTAQUES DO 4T11
 LUCRO LÍQUIDO DE R$ 359,5 MILHÕES
O Paraná Banco encerrou o ano de 2011 com lucro líquido recorde de R$ 359,5 milhões, o triplo do registrado em
2010. Quando ajustado para eventos não recorrentes o resultado de 2011 somou R$ 124,7 milhões ante R$ 113,7
milhões em 2010. No 4T11 o lucro líquido ajustado atingiu R$ 34,9 milhões, 48,1% superior ao lucro ajustado obtido
no trimestre imediatamente anterior.
 RESULTADO COM SEGUROS
A operação de seguros respondeu por 47,8% do resultado consolidado ajustado de 2011 e 51,2% do resultado
ajustado do 4T11.
 OPERAÇÕES DE CRÉDITO
Em dezembro de 2011 a carteira de crédito totalizou R$ 1.907,8 milhões o que representa um crescimento de
21,2% na comparação com o mesmo período de 2010. Este crescimento veio acompanhado da manutenção da
qualidade dos ativos, já que na comparação do mesmo período e do 4T10 o NPL manteve-se estável. O Paraná
Banco permanece com níveis de provisionamento confortáveis e compatíveis com a qualidade da sua carteira de
crédito.
 MIDDLE MARKET
A carteira de operações de crédito ao segmento de middle market atingiu em 2011 R$ 289,0 milhões, crescimento
de 36,2% quando comparado com o saldo registrado em 2010. Em dezembro de 2011 o Paraná Banco teve
estabelecido um limite de crédito de R$ 100,0 milhões para realização de novas operações com recursos do
BNDES - Banco Nacional do Desenvolvimento.
Contatos de RI
Cristiano Malucelli Mauricio Fanganiello Marianne C. Baggio
Diretor de RI Gerente de RI Especialista em RI
+55 (41) 3351-9950 +55 (41) 3351-9765 +55 (41) 3351-9645
www.paranabanco.

Bom resultado! Bom crescimento no middle market, diversificando a atuação. Crescimento da carteira de crédito em linha com o mercado de 20%, mas com o diferencial da estabilidade na inadimplência.


Os mútliplos atuais não refletem a potencial de crescimento da carteira de middle e principalmente dos novos produtos de seguros que tem muita sinergia com o garantia. Além disso, a perspectiva de obras para o brasil nos proximos anos é mais um vetor para o crescimento da oepração de seguros.Excelente basiléia de quase 40%. O risco do negócio seria mais regulatório do bacen com os correspondentes do Parana banco.

Mais um banco ai para fazer companhia a tropa de elite BGIP4 e PINE4 (cada qual com seu risco particular).

Sobre BGIP4, tinha surgido a notícia no inicio do ano de que o BB estaria interessado em comprar mais bancos estaduais e que um dos alvos seria BEES e o BGIP. Talvez esse possa ser mais um vetor ai de valorização, caso haja um laudo honesto que reconheça o valor real do banese.


Por Tetzner
·  PERFIL DA EMPRESA:
-   Paraná Banco, Banco Múltiplo Privado, especializado em crédito consignado com desconto em folha, crédito para pequena e médias empresas (PME), um dos braços financeiros do Grupo JMalucelli.   
      

Período Analisado: 3T11 -  3o Trimestre de 2.011  ( Julho/Agosto/Setembro )


PAINEL DE INDICADORES
24/11/11





SELIC
11,50%
Ativo
R$
PL
VP
GR
DY
LA
Dv
Ml
EB
MS
PRBC4
    9,70
2,4
0,78
1,8
8,6%
42,2%
0,0
0%
42,2%
331,7%

·  PONTOS POSITIVOS:
-  Em setembro de 2011 a carteira de crédito totalizou R$ 1.837,2 milhões o que representa um crescimento de 4,7%
na comparação com o 2T11 e 21,0% com o 3T10. A carteira de middle market saltou 19,2% no trimestre e atingiu
R$ 267,4 milhões ao final de setembro. O crescimento da carteira de crédito tem sido alcançado mantendo-se a
qualidade dos ativos. O índice de inadimplência da carteira de crédito total medido pelos créditos classificados em
nível H foi de 1,9%, 0,1 p.p. inferior ao 2T11.
- Ativos Totais 3.293.743 +1,3%
- Operações de Crédito 1.837.206 +4,8%
- Depósitos Totais 1.561.060 +5,8%
- Patrimônio Líquido 1.095.197 +0,3%
- Resultado Bruto da Intermediação Financeira 62.554 +9,5%
- Despesas de Pessoal 12.715 -5,8%
- Despesas Administrativas 31.244 -40%
- Resultado Operacional 30.326  +40%
- Lucro Líquido - ajustado* 23.529 3T  33.792 2T  (30,4%)  
- Índice de Eficiência (ajustado) 57,9% +7,7p.p.
- Índice Combinado JMalucelli Seguradora (ajustado) 60,5 3T  53,8 2T  6,7 p.p.
- PDD / Carteira de Crédito 3,3  0 p.p.
- Ao final de setembro, 96,3% da carteira de consignado do banco estava classificada entre AA e C, 2,2% entre D e G
e 1,5% da carteira estava classificada no nível H. Enquanto a inadimplência, acima de 90 dias, registrada para
pessoa física no SFN em setembro era de 6,8%, a inadimplência do Paraná Banco para o crédito consignado era de
2,8%.
    
·  PONTOS NEGATIVOS
- No 3T11 o lucro líquido do Paraná Banco atingiu R$ 24,6 milhões  -90% 3Tx2T11 . Este resultado, inferior quando comparado ao
registrado no mesmo período de 2010, foi influenciado principalmente por dois eventos: a mudança no critério de
apropriação mensal das despesas de comissão de créditos consignados e, uma contribuição menor do setor de
seguros no resultado consolidado. Este foi o primeiro trimestre completa cuja participação societária do Paraná
Banco na holding de seguros foi de 56,6%.
- Provisão para Devedores Duvidosos (PDD) 59.983 +5,1%   3Tx2T11
- ROAE - anualizado (ajustado) 8,9% 3T  14,6% 2T  (5,7 p.p.)
- ROAA - anualizado (ajustado) 2,9% 3T   4,3%  2T (1,4 p.p.)
- No 3T11 o volume de prêmios emitidos pela JMalucelli Seguradora foi de R$ 65,4 milhões, o que demonstra um
recuo de 26,0% quando comparado ao 2T11. O mercado de seguro garantia é muito volátil, já que uma única
apólice tem capacidade de distorcer o tamanho do mercado como um todo, e é justamente em função desta
característica que as comparações ficam comprometidas.
VISÃO ESTRATÉGICA
- No 3T11 o Paraná Banco concluiu um projeto piloto de middle market que criou uma estrutura de análise prévia de
informações cadastrais e financeiras que tornou a abordagem dos gerentes comerciais muito mais assertiva. Por
meio desta nova estrutura os clientes potenciais passam por uma triagem que seleciona clientes com o perfil de
acordo com a política de crédito do Banco. Esta triagem torna a prospecção de novos clientes mais eficiente.  
·  CURIOSIDADES
-  O índice combinado é um parâmetro usado em seguradoras, proveniente da soma dos índices de sinistralidade e índice de despesas. Caracteriza-se o lucro operacional em uma seguradora quando este índice é menor que 100%.   
- A mudança na contabilização da comissão de crédito consignado em junho de 2011 gerou uma despesa de
comissão além da normalidade no 3T11, quando comparada a trimestres em que a comissão era diferida de forma
linear. A curva de comissão exponencial tem um volume de apropriação de despesa proporcional a apropriação da
receita dos juros. Isso implica, mesmo em um ambiente de produção estável, em uma despesa de comissão maior
no início dos contratos. A contabilização da comissão de forma exponencial equaliza o registro da receita de juros
com a despesa de comissão e gera uma despesa superior no 3T11 porque antecipa uma despesa que, pelo regime
linear, seria futura.

·  OPINIÃO DO ANALISTA
- Continuo enxergando uma excelente oportunidade no Paraná Banco, com sinergias da união à seguradora ainda em andamento, aliás uma seguradora com um dos melhores indices combinados que já vi ( as grandes estão ao redor de 100%, quanto menor melhor  ). O lucro no 2T11 foi marjorado em 200 milhões por um não recorrente e o do 3T11 por um resultado de seguros. Como acionista continuarei policiando a empresa, mas esse tipo de queda a mercado é ideal para aquisição de mais ações a um preço menor e não motivo de preocupação para o acionista.


102160 - paulo_prof - 12/Nov/2011 21:34
Comparando o quadro em 30SET de 2011 com aquele de 2010 do Paraná Banco, obtém-se:

PATRIMÔNIO LÍQUIDO +34,1%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO +15,3%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS (TOTAL) -0,1%
ATIVO TOTAL +8,5%

Nos 9M de 2011 relativamente aos 9M de 2010 observa-se:

RESULTADO LÍQUIDO RECORRENTE -5,1%
PROVISÃO PARA CRÉDITOS DUVIDOSOS -19,6%

No 1o. cálculo acima, o Resultado Não Operacional não recorrente ocorrido no 2T11 foi expurgado.

Os novos multiplicadores para os últimos 12 meses (expurgando a receita não recorrente do 2T11) são:

P/L      7,64
P/VPA            0,79
DY      5,12%
LUCRO POR AÇÃO           R$ 1,296
ROAE 10,3%
ROAA            3,43%
CRÉDITOS INADIMPLENTES NOS ÚLTIMOS 12 MESES     43.302
CRÉDITOS INADIMPLENTES/OPERAÇÕES DE CRÉDITO  2,26%
OPERAÇÕES DE CRÉDITO/ATIVO TOTAL     58,1%
PDD/OPERAÇÕES DE CRÉDITO            3,13%

Taxas anuais médias nominais de crescimento:
a) do lucro líquido (expurgado o lucro não recorrente do 2T11)
UA      0,34% 
U2A    11,34%          
U3A    3,11% 

b) do patrimônio líquido médio
UA      20,63%
U2A    9,40%
U3A    36,76%

Taxa anual média de crescimento real do lucro líquido expurgado da receita não recorrente do 2T11, durante 3 anos necessária para um preço justo 50% maior do que a cotação anual (perpetuidade de 0% real; taxa de desconto anual real de 10%): +5%

O índice de inadimplência anualizado, que havia aumentado de 1,58% no 4T10 para 2,4% no 1T11 e 3,3% no 2T11, recuou para 2,2% no 3T11. Já a "qualidade da carteira de crédito" (PDD/Carteira) ficou praticamente inalterada (havia diminuído de 3,15% no 4T10 para 3,07% no 1T11, aumentando para 3,09% no 2T11 e agora chegando a 3,13%).

A queda no lucro líquido relativamente à média do 1o. semestre é devida à apropriação de somente 50% do resultado da seguradora (já que a outra metade pertence ao parceiro que, por sinal, não pagou barato). Resta esperar que a Receita extraordinária de R$ 250 milhões produza um incremento nos resultados do banco.


101804 - small caps - 10/Nov/2011 18:55
citação: sobral30
Small, o que você achou do resultado de PRBC4?

Está pagando o preço do crescimento.
Mas mesmo com um resultado relativamente fraco em relação ao histórico recente, está com múltiplos pra lá de depreciados, inclusive se anualizado o último trimestre.
Acredito que voltará em breve aos seus > R$ 30 milhões trimestrais...

Quando se analisa o resultado, devemos sempre observa a diferença entre valor e preço... e o preço certamente está bem diminuído...


17270 - paulo_prof - 15/Out/2009 12:37
Comunicado interessante! Em apenas 2 meses, a seguradora do PRBC garantiu mais de R$ 3 bilhões em financiamentos da CEF.
citação: Plantão Empresas da Bovespa(15/10) PARANA (PRBC-N1) - Comunicado
DRI: Cristiano Malucelli
A empresa enviou o seguinte comunicado:
J Malucelli Seguradora e Resseguradora Deverao se Beneficiar com o Programa “Minha Casa Minha Vida” e as Olimpiadas em 2016
Curitiba, 15 de outubro de 2009 - O Parana Banco (BOVESPA: PRBC4/ ADR Nivel I: PRBAY), banco multiplo privado, especializado em credito consignado, credito para pequenas e medias empresas (PME), seguro garantia e resseguro, vem a publico comunicar potenciais beneficios gerados atraves do Programa Minha Casa Minha Vida e as Olimpiadas em 2016”.

17046 - dbsevero - 13/Out/2009 20:03
Pessoal, olhem essa notícia...
Paraná Banco anuncia programa de recompra de 2,68 milhões de ações
Por: Equipe InfoMoney
13/10/09 - 19h34
InfoMoney
SÃO PAULO - O Paraná Banco (PRBC4) anunciou nesta terça-feira (13) o cancelamento de 2,75 milhões de ações preferenciais de sua emissão adquiridas em seu programa de recompra de ações. A companhia também informou que irá iniciar um novo programa de recompra.
Deverão ser adquiridas 2,68 milhões de ações, o que corresponde a 10% do total de ações da companhia em circulação, para posterior cancelamento. O programa irá terminar no dia 31 de dezembro deste ano.

"O preço de aquisição das ações não poderá ser superior ao da sua respectiva cotação em bolsa de valores" afirma o banco em nota oficial ao mercado.


8107 - small caps - 02/Jul/2009 00:46
citação: danieljoseaacitação: tota57De volta...hoje sobrou um tempinho para olhar intraday.
Alguem sabe o motivo dessa alta do Paraná. Pactual queimando estoque e Ativa e Socopa comprando. Na realidade o Pactual fez 2 trades identicos, com cada uma delas.
Vendas...
Tota, acredito que possa ser pelo valor de seus JCP anunciados de 0,19.
Ano passado o maior lucro do Paraná banco foi no 2° trimestre, um lucro líquido de quase 26 milhões e foram distribuídos JCP relativos àquele trimestre 0,17 por ação, então acredito que pelo anúncio de hoje, JCP de 0,19, o mercado entendeu, e eu também, rs, que pode vir no atual 2° trimestre um lucraço maior que os quase 26 milhões do ano passado.
Também considero isto danieljoseaa... a companhia me surpreendeu com o tamanho do JCP. Anualizado isto daria nada menos que 10% sobre a cotação do último fechamento...

7299 - Capa_Preta - 17/Jun/2009 10:49
Acho melhor manter as duas. E se possivel incluir um tapinha de CZRS4...


7298 - angeloep - 17/Jun/2009 10:39
será que migrar do PRBC4 para IDVL4 eh interessante na atual conjectura, tendo em vista que os indicadores fundamentalista do idvl estão mais atrativos que os do prbc. Alem disso, acredito que os preços do prbc estão mantidos nesse nível alto em vista do programa de recompra de ações, na ordem de quase 3 milhoes de ações PN, o qual deve estar chegando ao fim e causara o retorno dos preços a patamares anteriores.

5288 - chedi12 - 07/Mai/2009 18:38
Eu tb gostei, além de ter aumentado o ROE, melhorou o índice de eficiência, e houve uma relativa diminuição das despesas.

5282 - WK2007 - 07/Mai/2009 17:02
Se levarmos em conta que, devido as recentes altas, o p/vpa de alguns deles (bicb4, dayc4, abcb4, por exemplo) se aproxima de 1.0, e com a selic de 10.25%, com um roe inferior a esse valor, se as PDD nao estiverem exageradas, pode-se concluir que estao relativamente caros.


5281 - paulorizzi - 07/Mai/2009 16:25
Paulo, e quanto ao baixíssimo ROE, qual a sua opinião? Essa situação deve se reverter brevemente ou é mais duradoura?
Acho que todos os ROEs dos bancos médios privados vai diminuir. O do PRBC, que já estava praticamente no piso, apresentou melhora em relação aos ROEs do 3T08 e 4T08.
Veja a lista abaixo, dos ROEs do 4T08 anualizados, ou seja, lucro do 4T08 x 4 / patrimônio líquido:
ABCB: 7,0%
BICB: 4,8%
BPNM: -25%
BRIV: 10,1%
IDVL: 12,1%
PINE: 9,6%
PRBC: 7,9%


5277 - paulorizzi - 07/Mai/2009 15:03
Eu achei o resultado bastante bom. Este foi o 1o. banco que, em relação ao 1T08, mostrou resultados que eu estava esperando (redução entre 15 e 20% bi lucro líquido). Importante é comparar o 1T09 com o 4T08.
A menos que a minha planilha esteja errada, houve crescimento das operações de crédito em relação ao 4T08 e, relativamente, a despesa de PDD (provisão para devedores duvidosos) foi menor. A relação da PDD total relativa ao total de Operações de Crédito também melhorou (de 4,44% para 4,15%). Noutras palavras, a "qualidade" dos devedores, do 4T08 para o 1T09, melhorou.

5272 - rfalvares - 07/Mai/2009 10:53
Lucro do Paraná Banco recua 14% e soma R$ 20 milhões no primeiro trimestre
SÃO PAULO - O Paraná Banco (PRBC4) reportou lucro líquido de R$ 20,2 milhões no primeiro trimestre de 2009, um recuo de 14,1% em comparação a 2008, quando foram registrados R$ 23,6 milhões.
O índice de eficiência passou de 46% na temporada do ano passado para 43,4% nos três primeiros meses de 2009, queda de 2,6 pontos percentuais.
Vale lembrar que quanto menor este indicador for, melhor, pois menor será a parcela das receitas bancárias necessárias para cobrir os custos operacionais.
Retorno sobre Patrimônio Líquido Médio (anualizado) 3,9%
Ativos e crédito
As operações de crédito do banco em 2008 somaram R$ 1,10 bilhão, queda de 15,6% em relação a 2008, enquanto os ativos totais ficaram em R$ 2,22 bilhões, crescimento de 4,4% na passagem trimestral
Alguem comenta?


3348 - castilhoprado - 01/Abr/2009 18:07
"Curitiba, 1 de abril de 2009 - O Paraná Banco (BOVESPA: PRBC4/ ADR Nível I: PARPY), banco múltiplo privado, especializado em crédito consignado, crédito para pequenas e médias empresas (PME), seguro garantia, seguro de crédito e resseguro, em linha com as melhores práticas de governança corporativa, vem a público comunicar o encerramento do seu 3º programa de recompra de ações, no qual foram adquiridas 3.331.800 ações preferenciais de emissão da própria Companhia e canceladas em Reunião do Conselho de Administração."
"O Paraná Banco comunica ainda que, na mesma reunião, foi aprovado um novo programa de recompra de ações com o objetivo de maximizar a geração de valor para o seu acionista. O 4º programa tem como limite a recompra de 2.992.152 ações preferenciais com prazo máximo para realização das operações em 28 de setembro de 2009."
"O limite de ações do 4º programa representa 10% do total de ações em circulação da Companhia, que em 30 de março de 2009 era de 29.921.516 ações preferenciais. A instituição intermediária das operações será a Ativa S.A. C.T.V."


2568 - castilhoprado - 18/Mar/2009 11:40
"Curitiba, 18 de março de 2009 - O Paraná Banco (BOVESPA: PRBC4/ ADR Nível I: PARPY), banco múltiplo privado, especializado em crédito consignado, crédito para pequenas e médias empresas (PME), seguro garantia, seguro de crédito e resseguro, em linha com as melhores práticas de governança corporativa, vem a público comunicar o encerramento, em 17 de março de 2009, do seu 2º programa de recompra de ações, no qual foram adquiridas 4.072.300 ações preferenciais de emissão da própria Companhia e canceladas em Reunião do Conselho de Administração."

"O Paraná Banco comunica ainda que, na mesma reunião, foi aprovado um novo programa de recompra de ações com o objetivo de maximizar a geração de valor para o seu acionista. O 3º programa tem como limite a recompra de 3.521.419 ações preferenciais com prazo máximo para realização das operações em 23 de março de 2010."

"O limite de ações do 3º programa representa 10% do total de ações em circulação da Companhia, que em 17 de março de 2009 era de 35.214.190 ações preferenciais. A instituição intermediária das operações será a Ativa S.A. C.T.V."

Link para o comunicado completo.


1935 - small caps - 27/Fev/2009 00:12
citação: jparthurVoces viram a PRBC4 (banco Parana). Em 20 dias valorizou mais de 40%. Que beleza....


"Pois eh! E comentei aqui no dia que estava R$ 3,20 :) Inclusive comprei neste dia também..."



1801 - castilhoprado - 20/Fev/2009 14:24
"Algo acontece em PRBC4. Alguns que acompanham minhas postagens desde o ano passado devem ter percebido que minha carteira é formada principalmente por bancos (até janeiro 40% BICB4, 40% PRBC4), quando BICB4 explodiu em R$ 4,X eu troquei a posição por PRBC4 (na época estava rondando os 3 reais, um pouco abaixo, um pouco acima). PRBC4 normalmente tem pouca liquidez, mas percebi que quando acontecem movimentos de alta liquidez o ativo dá um salto. Hoje está com movimento atípico, acredito ser uma boa oportunidade. As análises fundamentalistas dele já foram discutidas aqui no forum antes (o Capa tem um link excelente para buscar posts antigos, obrigado mais uma vez Capa). Não estou recomendando compra ou venda, sempre estudem antes e tomem suas próprias decisões."


1530 - 08/Fev/2009 22:00


"WK2007, certamente um ROE de 8,1%, analisado isoladamente, é um número que não causa motivação para compras. No entanto, este indicador deve ser apreciado juntamente com o P/VPA, que no caso do PRBC4 está em 0,44 (fundamentus). Ou seja, o ROE abaixo da taxa SELIC esta suficientemente descontado na relação P/VPA e nos demais múltiplos, inclusive DY."


1527 - small caps - 08/Fev/2009 21:47
"citação: WK2007Small e demais, o que acharam dos resultados de prbc e sati?"


"WK2007, como você viu, postei após que troquei minhas CZRS4 por PRBC4, em razão do resultado deste último e dos múltiplos atuais."



1463 - paulorizzi - 06/Fev/2009 13:59
"Como havia mencionado alhures, considerando os problemas de liquidez dos papéis da Santanense, não faz muita diferença adquirir o CTSA3 ou CTSA4. O Book mostra, neste momento, uma disponibilidade de 1000 CTSA3 a R$ 2,19."


1461 - WK2007 - 06/Fev/2009 12:44
"Small, não lhe impressionou o baixo roe (8,1) do 4T08? Será que esse é o patamar de rentabilidade esperado para o ano de 2009?"
"Um aspecto que considero relevante para explicar o declíneo da rentabilidade foi a ""elevação abrupta das outras despesas administrativas devido ao adiantamento das comissões no valor total de R$ 23,3 milhões referente às operações cedidas no 4T08"". Concorda?"
"Como presumo que não haverá cessão de carteira de crédito na magnitude que aconteceu no 4T08 ao longo de 2009, acredito que essa despesa é não recorrente. E 23,3 milhões é quase 1,5 vezes o lucro do 4T08, portanto, bastante relevante."


"Enfim, prbc4 na casa dos 2,50 - 3,00 parece ser uma boa alternativa, caso os resultados dos demais bancos médios também apresentem quebas semelhantes."


1451 - small caps - 06/Fev/2009 01:13
"Ilustres, mais adiante passo para responder as questões."
"Hoje o Paraná Banco (PRBC4) soltou um resultado muito bom para o nível de cotação atual. Resultado anualizado do quarto trimestre indica P/L 5, P/VPA 0,4 e DY superior a 10% com o pay out de 50%."
Esta é mais uma das oportunidades que comentamos por aqui e que pode valer a pena.


Troquei minhas CZRS4 por PRBC4.


1193 - small caps - 24/Jan/2009 00:46
"(1147) castilhoprado, PRBC4 tem também interessantes preços para compor a carteira diversificada de bancos. Esses preços atraem uma legião de investidores que pensam além do curto prazo e percebem que quando tudo estiver ""azul"", estes preços podem deixar saudades. Não custa lembrar que alguns bancos médios chegaram a custar absurdas 3 vezes o valor patrimonial e tinha ""fila"" para compra... Mas sempre deve-se agir com calma e compras parceladas."


1028 - small caps - 18/Jan/2009 22:15
"(961) rmgoncalves, PRBC4 também é um dos bancos médios que podem fazer parte de uma boa diversificação no setor. Tem como vantagem também ter parte dos resultados atrelados à seguradora J. Malucelli (se não me engano). Acabei comprando antes os demais bancos médios que mais menciono por estarem mais atrativos especialmente no critério DY."

548 - small caps - 09/Dez/2008 21:53
"(542) roderich, PRBC4 em razão dos preços atuais também vale um início de posicionamento, com incremento ou não conforme o balanço do último trimestre deste ano em que ficará evidenciado como reagiu em termos de resultados ao aperto de liquidez e eventual aumento da inadimplência. Faz parte da coleção e bancos médios em promoção. Tem como atrativo ainda a seguradora."

283 - small caps - 06/Nov/2008 23:08
"marsanto, PRBC4 é mais um dos tantos ativos do setor bancário apanhando pelo extremo pessimismo. Acredito que deve ter estrangeiro achando que por aqui também tem subprime... O interessante no PRBC4 é a participação no lucro que a sua seguradora possue, sendo um ativo do segmento com este diferencial. Como tantos outros, também é apropriado um investimento diversificado."

Nenhum comentário: