Veja os melhores Comentários do Forum do Small Caps
Escolha abaixo as ações que deseja consultar

terça-feira, 28 de março de 2017

BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR)


Recomendações

Carteiras
harisonoliveira (mar/13) - vellinhotrt4 (mar/13)
Balanços

Características

Links
      

176311 - small caps -  28 Mar 2013, 01:36
Na torcida para que um dia os demais FII sigam o exemplo.

Resultado do BRCR11. Amanhã tem TELECONFERÊNCIA!


4° Trimestre 12
BCFund_ER_2012_Port
Demonstração Financeira Auditada 2012
Destaques de 2012

A receita de locação totalizou R$ 200,3 milhões em 2012, o que representa um cresciemento de 23,7% sobre o ano anterior (R$ 161,9 milhões em 2011).

Em 2012, o FFO totalizou R$114,4 milhões (R$ 10,40 / cota), 29,6% maior que em 2011, quando o FFO foi de R$ 88,2 milhões. O FFO ajustado foi de R$ 123,8 milhões (R$ 11,26 / cota).

O lucro líquido no período foi de R$ 347,7 milhões (R$ 31,61 /cota). O lucro líquido desconsiderando os efeitos da reavaliação do portfolio foi de R$ 121,9 milhões, frente a R$75,6 milhões em 2011, um aumento de 61,2%.

O patrimônio líquido no final de 2012 era de R$1,9 bilhão (R$ 176,08 / cota), correspondendo a um aumento de 13,0% em relação a 2011, quando o Fundo fechou o ano com patrimônio líquido de R$ 1,7 bilhão (R$ 155,77 / cota).

O total de rendimentos distribuídos em 2012 foi de R$ 109,9 milhões (R$ 10,00 / cota), correspondendo a um aumento de 46,2% em relação a 2011, quando o total de rendimentos distribuídos totalizou R$ 75,2 milhões (R$ 6,84 / cota).

Nos últimos 12 e 24 meses (base dezembro/2012) a rentabilidade do cotista, considerando rendimentos distribuídos e valorização da cota, foi de 29,8% e 75,4%.

No final do período, a ABL do portfólio correspondia a 263,6 mil m2, um aumento de 73,6 mil m2 ou 38,4% comparado a dezembro 2011. Este aumento corresponde principalmente à aquisição dos três ativos da Oi em dezembro (SIA Sul, General Polidoro e Beneditinos).

A vacância financeira no final do período era de 0,6%. Esta foi a máxima vacância financeira do portfólio ao longo do ano.

Em 2012, 29,0% da carteira de contratos, em termos de receita contratada no início do período, passou por renegociação ou teve novas locações, o que gerou um leasing spread de 38,5% no período.

Em maio de 2012, foi vendida a participação no Edifício Leblon por R$ 36,6 milhões, valor 83% superior ao valor de aquisição (julho de 2008), o que representou um cap rate de aproximadamente 7%. Os recursos da venda foram aplicados na aquisição de cotas do FII Galeria com renda garantida de 9% a.a.

Em dezembro de 2012, foram adquiridos três novos ativos: (i) Edifício Beneditinos, localizado no centro do Rio de Janeiro e locado para a Contax; (ii) Edifício General Polidoro, localizado em Botafogo, Rio de Janeiro, locado para a Oi; e o Complexo SIA Sul, localizado em Brasília e locado para o Banco do Brasil e a Oi. O valor total pago pelos três ativos foi de R$ 299,7 milhões, o que representa um cap rate de 10,2%, com potencial de passar de 11% no curto prazo com a renegociação de uma das locações. A aquisição foi 100% alavancada com juros de 7% a.a., ajustado pelo IGP-M, e carência de amortização de 12 meses.

De acordo com as práticas contábeis atuais, as demonstrações financeiras auditadas apresentam os efeitos do ajuste a valor justo dos ativos imobiliários do Fundo. Em 2012, foram realizadas duas avaliações, em maio e novembro, pela Colliers, cujos resultados tiveram impacto positivo de R$ 227,4 milhões no valor das propriedades do BC Fund. O valor do portfolio representa um cap rate de 10% sobre a receita estimada pelo avaliador.

Em 2012 iniciou-se a oferta pública de cotas do BC Fund, dividida em parcelas secundária e primária. A oferta secundária, concluída em dezembro, representou a conclusão do desinvestimento dos investidores originais do fundo através da venda de 6,9 milhões de cotas ao mercado, totalizando R$1,06 bilhão.


165160 - tetzner -  31 Jan 2013, 15:59
Eu gosto mais de FIIs com alto retorno % por cota, por isso criei o Ranking dos FIIs.

No caso do BRCR11 a questão do baixo rendimento me mantém longe dele, mas para quem tem um horizonte mais longo pode sonhar com o aumento desses rendimentos no futuro, quando quitarem os financiamentos.

Talvez seja mais uma opção de diversificação,o que vai depender do seu perfil.

Pensando então na promessa de rendimentos futuros, temos outros fundos que podem muito bem proporcionar o mesmo resultado e estão cotados hoje por um valor menor por cota.

Novamente, você cai no filtro do Ranking e acaba selecionando outro fundo com a mesma expectativa futura de retorno, porém com um rendimento presente superior.

O recente aumento levou o rendimento deste fundo para 0,96/154=0,623% ou 7,48%aa Líquidos ( 8,8% a.a. Brutos ).

Um fundo bem administrado ( mas com uma taxa pesada de administração ), tem bom histórico já o que dá certa segurança, com imóveis diversificados, inquilinos diversificados e regiões diversificadas.

Tem a ficha completa dele no Blog e muitos investidores cotistas dele sempre trocando idéias e informações lá no Blog (Tetzner.wordpress.com).

Hoje mesmo informaram que todas as cotas da emissão foram vendidas e mais 2,1 milhões de cotas entrarão nos lotes complementares e suplementar ( até 331 milhões ).

O fundo tem liquidez e volume elevados, o que atrai sempre grandes investidores ( pensando ai na entrada dos gringos com a isenção do IOF ).

163182 - tetzner - 11 Jan 2013, 17:59
BRCR11: um amigo do blog se prontificou a comparecer e participar da assembléia de cotistas essa semana. Tem os relatos lá na ficha e também a opinião de outro amigo qúe tem cotas deste FII há muito tempo, inclusive com o relato do contato no RI ( vale a pena ler )
[...]

160372 RRunner -  13 Dez 2012, 19:37
13/12/2012 - 17h20
Maior fundo imobiliário do país anuncia compra de mais 3 imóveis
Comente

SÃO PAULO – O fundo imobiliário BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11), conhecido no mercado como BC Fund e o maior fundo imobiliário do país (em relação ao valor dos ativos), adquiriu, em na última quarta-feira (12) três novos imóveis, dois deles localizados na cidade do Rio de Janeiro e outro em Brasília.

O valor total da aquisição foi de R$ 299,7 milhões, de acordo com comunicado enviado ao mercado nesta quinta-feira (13). A gestora ainda não informou detalhes dos imóveis. No último relatório disponibilizado ao mercado, em agosto, o BTG Pactual informou que o valor dos ativos presentes no portfólio do fundo era de R$ 1,8 bilhão. Com esta aquisição, o patrimônio já ultrapassa os R$ 2 bilhões.

O fundo é proprietário de importantes edifícios comerciais nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro Campinas e agora Brasília. Entre eles, destacam-se o Eldorado Business Tower na marginal Pinheiros em São Paulo (56,5% do edifício), a Torre Almirante no Centro do Rio de Janeiro (60% do edifício) e o Brazilian Finance Center na avenida Paulista em São Paulo (60% do edifício).
maior-fundo-imobiliario-do-pais-anuncia-compra-de-mais-3-imoveis.jhtm

158985 - bommauricio -  02 Dez 2012, 04:23
Souza Barros passa a recomendar fundos imobiliários; veja carteira de dezembro
Ao todo, corretora indicou 6 fundos imobiliários para o último mês do ano
Por Gabriella D'Andréa 
|15h58 | 30-11-2012
a a a

SÃO PAULO – A corretora Souza Barros passou a recomendar uma carteira de fundos imobiliários para seus investidores. Em seu primeiro relatório, a corretora incluiu os fundos BTG Fundo de Fundos, BTG Pactual Fundo de CRI o Hotel Maxinvest, entre outros 3. Veja abaixo a carteira:

Confira a carteira recomendada para dezembro:
imóveis Souza Barros recomenda carteira de fundos imobiliários pela 1ª vez
Nome Código Peso
Fonte: Souza Barros 
BTG Fundo de Fundos BCFF11B 16%
BTG Pactual Corporate Office Fund BRCR11 16%
BTG Pactual Fundo de CRI FEXC11B 16%
CSHG JHSF Prime Offices HGJH11 16%
Hotel Maxinvest HTMX11B 18%
Max Retail MAXR11B 18%

Saiba mais sobre os fundos:
[...]
BTG Pactual Corporate Office Fund (BRCR11): O BTG Pactual Corporate Office Fund é um fundo que inaugurou uma nova fase no mercado de fundos imobiliários no Brasil. Dono do maior patrimônio dentre todos os fundos negociados na BM&FBovespa, ele é proprietário de importantes edifícios comerciais nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Campinas. O fundo tem gestão ativa (compra e vende imóveis quando acha interessante) e política de distribuição de resultados direcionada a possibilitar reinvestimentos. Dentre seus imóveis, destacam-se o Eldorado Business Tower na marginal Pinheiros em São Paulo (56,5% do edifício), a Torre Almirante no Centro do Rio de Janeiro (60% do edifício) e o Brazilian Finance Center na avenida Paulista em São Paulo (60% do edifício).
[...]

157807 - paulo_prof  -  21 Nov 2012, 21:43
Citação: harisonoliveira
Prof. Paulo...
Qual a opinião sua sobre o BRCR11???????
atualmente rende pouco, mas andei pesquisando e a adm está reajustando os aluguéis com boa taxa!!!
Considerando que seu rendimento sempre foi pífio (na faixa de 6,5% a 6,7% por ano) esteve fora de meu radar ... este ano, entretanto, deu um bom ganho de capital (na faixa dos 20%) que mais do que compensou o rendimento pífio mensal.


Postar um comentário